Acabou a happy hour, meia dúzia de gatos pingados na mesa, cabeça fora do lugar devido à diversão etílica e uma conta pra pagar que sobra sempre para quem costuma ficar até o fim da festa

Depois da alegria, o susto. A conta, que mais parece ficha criminal de bandido, parece ter muito mais elementos cobrados do que realmente foram consumidos. Por isso que conferir é sempre necessário.
Bem que podiam fazer uma pesquisa dessas aqui em BH… O resultado provavelmente seria ainda mais surpreendente.
A Proteste, mais conhecida como Associação Brasileira de Defesa do Consumidor, avaliou dez estabelecimentos no Rio de Janeiro e nove em São Paulo e constatou que 42% deles cobraram por chopes que não foram consumidos.

Onze dos 19 bares avaliados mostram que quem não tem noção do que consumiu e não confere a conta, paga a mais.

Os problemas estão sempre relacionados à quantidade de bebidas. . Em São Paulo, os bares Genésio e Exquisito cobraram 13 e 11 chopes a mais, além dos 60 consumidos. No Rio de Janeiro, o Botequim Itahy cobrou, no total, 65 chopes, cinco a mais.

A Proteste alerta os consumidores para ficarem atentos também com relação à taxa de serviço. Em alguns bares a cobrança vem na nota fiscal como troco dado ao cliente.

Veja a relação do bares que foram avaliados:
 Botequim do Itahy (RJ) – Cobrou 5 chopes a mais


Botequim Informal (RJ) – Cobrou 4 chopes a mais


Buxixo Choperia (RJ) – Cobrou 3 chopes a mais


Rosa Chopp (RJ) – Cobrou 1 chope a mais


Bar do Genésio (SP) – Cobrou 13 chopes a mais


Boteco Brasil (SP) – Cobrou 2 chopes a mais


Cervejaria Patriarca (SP) – Cobrou 6 chopes a mais


Exquisito (SP) – Cobrou 11 chopes a mais


FONTE: UAI e PROTESTE.