A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) anunciou hoje uma novidade no processo de leitura dos medidores de consumo de energia elétrica e emissão das faturas. Começa a ser testado, em Belo Horizonte e em algumas regiões do interior do Estado, o processo de Faturamento Imediato, que vai disponibilizar a fatura aos clientes no momento da leitura, o que gera mais transparência e otimização ao processo.
Desta forma, o consumidor pode acompanhar a leitura e a impressão da sua fatura de energia e saber imediatamente o consumo e o valor da conta. A primeira etapa da implantação do sistema de leitura e impressão simultânea de faturas tem início neste mês para 37 mil clientes em Belo Horizonte e mais 27 mil em Caratinga, no Leste de Minas, e será expandido para todo o Estado gradativamente durante o ano.

Agilidade

O Faturamento Imediato, também denominado OSB – On Site Billing (faturamento no local de consumo) consiste no uso de um microcoletor de dados de leitura com um software instalado, que permite a realização do cálculo do valor da fatura imediatamente após a leitura do consumo de energia elétrica na residência do cliente, para que, em seguida, por meio de uma impressora térmica portátil, o leiturista proceda a emissão da fatura e faça a entrega ao cliente.

 

Cemig adota solução de leitura e faturamento em campo

A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) demonstra pioneirismo na automação do processo de leitura e emissão de faturas ao definir a ampliação do sistema OnSite Billing, com parceria da Cabtec, e os coletores de dados Dolphin 9900, da Honeywell Scanning&Mobility.

O sistema poderá beneficiar até sete milhões de clientes em 774 municípios do estado e usa 1,3 mil equipamentos Honeywell em campo. Para se ter uma ideia, a solução OnSite Billing foi integrada às aplicações da Cemig e ao módulo CCS (Customer Care and Service), da SAP.

Como funciona – No início do dia, os coletores de dados são carregados com as informações da base de clientes. Em seguida, os leituristas saem a campo com os PDAs para efetuar a leitura dos medidores de energia que registram o consumo de cada imóvel.

O equipamento calcula o consumo, processa a fatura e emite um sinal bluetooth para impressão instantânea em uma impressora de transferência térmica. Toda a operação leva 15 segundos.

De acordo com Jamir Teodoro Lopes, superintendente de TI da Cemig, a impressão simultânea ainda não está sendo feita em toda a base de clientes, mas, em médio prazo, boa parte deles já contará com esse recurso.

Processo licitatório – Lopes afirma que, por meio de um processo licitatório, a Cemig alugou o coletor de dados Dolphin 9900, que apresenta excelente desempenho diante das funcionalidades que o projeto exigiu.

“A conexão com a impressora via bluetooth, câmera fotográfica, placa de comunicação GPRS e grande capacidade de processamento e memória foram os diferenciais do PDA que nos chamaram a atenção”, afirma Lopes. O executivo explica que outra característica importante é a função de backup impresso a cada 20 leituras. “É uma segurança que temos, caso o equipamento sofra uma pane, ou seja, extraviado. Assim, o trabalho do leiturista fica garantido.”

Caso de sucesso – Para Cássio Pedrão, gerente geral da Honeywell Scanning&Mobility, a utilização do Dolphin 9900 pela Cemig eleva o Brasil a um dos principais casos de sucesso de uma companhia energética diante da sua corporação. “Sem dúvida, será um projeto a ser seguido por outras empresas do setor no Brasil”, afirma.

Comunicação via telefonia celular – Em um segundo momento da implantação do projeto, a equipe de TI pretende estudar a habilitação dos coletores de dados a enviarem a leitura à Central de Informática da Cemig por meio da placa de GPRS. Esse procedimento atualizará os dados no sistema de faturamento em tempo real.“Por enquanto, o sistema ainda é offline. A conta é entregue ao consumidor, mas o leiturista descarrega os dados no fim do dia na central. No futuro, nosso sistema será híbrido; onde houver sinal de celular, a comunicação será imediata. Onde não houver sinal (subterrâneos, áreas de sombra, propriedades rurais), a leitura será feita através do sistema offline, como é hoje”, explica Lopes.

Funcionalidades do sistema de gestão de leitura

  • Maior controle sobre todas as operações do processo de leitura e faturamento
  • Visualização em tempo real as rotas da equipe de leitura
  • Acompanhamento do volume faturado
  • Rastreamento de todas as leituras e leituristas
  • Facilidade na comunicação (mensagens) entre equipe de retaguarda e leituristas em campo
  • Controle da gestão do estoque de formulários
  • Emissão de relatórios sobre produção e produtividade dos leituristas, rotas e ciclos
  • Atualização de forma simplificada as regras de crítica de leitura e faturamento nos coletores
  • Impressão da conta no ato da leitura
  • Impressão de aviso e reaviso de cobrança
  • Geração da ordem de serviço em campo
  • Integração entre o Sistema de Gestão de Leitura e o sistema comercial da empresa, com tabelas específicas disponíveis no banco de dados
  • Apresentação de estatísticas de leituras e relatórios em tempo real

 

FONTES: Estado de Minas e ELAP.