Antequam noveris, a laudando et vituperando abstine. Tutum silentium praemium.

Arquivo do mês: janeiro 2014

Rio de Janeiro ganha ônibus turístico que mergulha na baía de Guanabara.

Ônibus 1

Ônibus 2

Ônibus 1

Ônibus 4

Ônibus 5FONTE: R7.


TÉCNICAS & TRUQUES

A pirataria está acabando?

B.Piropo

pirataria

Vocês se lembram da violência com que os acusados de pirataria eram combatidos pela indústria de entretenimento americana? E das penas desproporcionais a que eram condenados os acusados, como as multas milionárias aplicadas ao pobre senhor idoso cujos arquivos pirata tinham sido baixados por seus netos e ele nem sequer sabia da sua existência e, à menina de 12 anos que acreditava que a prática era legal por crer que o pagamento mensal a seu provedor de internet cobria o direito de baixar os arquivos? E dos draconianos projetos de lei de proteção à propriedade intelectual, SOPA e PIPA, que tramitavam no congresso americano? E quem lembra, por acaso, percebeu que há tempos não se fala mais no assunto, a tramitação dos projetos parou e as campanhas de caça aos piratas passaram a ser coisa do passado? Qual a razão desta repentina mudança? Os piratas foram todos a pique ou a indústria simplesmente desistiu de combatê-los?É fato que os sites de onde se podem baixar arquivos piratas têm sido fechados regularmente, mas outros tantos são abertos com a mesma regularidade, portanto os piratas ainda singram as águas turvas da internet. Logo, a única razão possível para o arrefecimento das atividades bélicas é a perda do interesse por parte das indústrias em continuar a guerra. Por que seria?Bem, segundo o excelente artigo de Paul Tassi: Whatever happened to the war on piracy?, publicado sexta-feira passada no site da revista Forbes, a razão da trégua não somente faz sentido como também, a meu ver, só não ocorreu antes pela teimosia cega da indústria, que, apesar das claras evidências, custou tanto a perceber que sua luta estava fadada a ser inglória.

A razão era tão evidente que até mesmo este pobre escrevinhador que vos fala, escondido em um país tropical abaixo do Equador, já havia percebido e escrito sobre. Mas a forma mais suscinta de exprimi-la foi a encontrada por Gabe Newell, fundador de uma empresa on-line de distribuição de jogos. Diz ele: “Pirataria é um problema de serviço”. E argumenta que ela existe não apenas porque nada custa, mas também porque é fácil praticá-la. Pois baixar um arquivo pirata depois de encontrado seu repositório na internet é tão simples quanto premir uma tecla. E de pouco adiantará processar crianças e avôs para combatê-la ou aprovar leis que a punam com rigor enquanto essa facilidade perdurar.

Fácil e de graça, resistir quem há de? Por outro lado, o cidadão comum prefere se manter do lado da legalidade. Ele até pode baixar aqui e ali um arquivo pirata, mas bem que preferiria baixar o mesmo arquivo de forma legal. Se pelo menos houvesse uma forma igualmente fácil de fazê-lo a um custo acessível… Pois é assim que o problema está sendo resolvido nos EUA e, creio eu, brevemente o será por aqui: oferecendo o conteúdo desejado pelos usuários de forma simples e a um custo acessível.

Como? Ora, com a ampla oferta a preços moderados dos serviços on-line de assinaturas que oferecem uma enorme variedade de filmes, músicas, jogos e até mesmo livros digitalizados. No Brasil ainda são poucos, mas existem. A Netflix talvez seja o melhor exemplo: a um custo mensal inferior a R$ 20 oferece uma lista respeitável de filmes com conteúdo infantil e adulto (senhores, contenham-se: a expressão “conteúdo adulto” neste contexto não tem qualquer conotação lasciva).

Nos EUA há muitas empresas do tipo e o sinal tanto pode ser transmitido via internet quanto pelo provedor de TV a cabo. E tem de tudo. A oferta diversificada alimenta a concorrência, que faz os custos baixarem. E o resultado é justamente o método ideal de combate à pirataria: oferecer o mesmo produto tão facilmente acessível quanto o pirata e a um preço baixo.

Quanto à pirataria, ela sempre existirá, é claro. É fruto da natureza humana. Mas, à medida que seu número de usuários cair, vai ser cada vez mais difícil encontrar sites piratas. Então, passará a dar trabalho. E quando este trabalho for tão grande que mais compense pagar a cópia legal, seus usuários se reduzirão apenas aos irrecuperáveis adeptos da Lei de Gerson…

FONTE: Estado de Minas.

Câmbio automático x automatizado: iguais, mas muito diferentes

Ambos dispensam o motorista do estorvo de pisar na embreagem e trocar as marchas. Porém, o câmbio automático tem características bastante distintas do automatizado. Saiba as diferenças

O câmbio automático convencional tem conversor de torque em vez de embreagem... (Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press - 24/10/13)
O câmbio automático convencional tem conversor de torque em vez de embreagem…

Não é raro ouvir alguém dizer que o câmbio do seu carro é automático (muitos falam que é hidramático!), enquanto na verdade é automatizado. Apesar de ser um equívoco compreensível, já que em ambos os casos não é preciso se preocupar com a troca das marchas, cada tipo tem características próprias. E saber as características de cada um é fundamental ao comprar o carro, para não haver arrependimento. Então vamos fazer um paralelo entre essas duas tecnologias para você não hesitar na escolha.

AUTOMÁTICOS x AUTOMATIZADOS

» Trocas
Automáticos: São intermediadas pelo conversor de torque, sendo que
as combinações entre as engrenagens planetárias são feitas por meio
de dispositivos hidráulicos.

Automatizados:
 O sistema é idêntico ao de um veículo com câmbio manual, em que a transmissão da força do motor é intermediada pela embreagem. A vantagem é que tanto o acionamento da embreagem quanto a troca de marchas é feita por atuadores hidráulicos. Um sistema mais avançado é o automatizado de dupla embreagem, uma cuidando das marchas pares e outra das ímpares. Se o carro estiver, por exemplo, em terceira marcha, o sistema deixa a segunda e a quarta pré-engatadas, pois não se sabe se haverá troca para a mais baixa ou a mais alta. Além disso, reduz drasticamente o intervalo de troca.

... enquanto o automatizado mantém a embreagem, que não é acionada pelo pedal (Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press - 04/09/12)
… enquanto o automatizado mantém a embreagem, que não é acionada pelo pedal

» Conforto
Automáticos: As trocas de marchas são suaves devido ao conversor de torque, que realiza um acoplamento fluido

Automatizados: As mudanças de marcha provocam trancos devido
à desaceleração que acontece durante a troca de marcha e a aceleração
súbita quando a embreagem é novamente acoplada. Já no câmbio automatizado de duas embreagens, como a marcha seguinte já está pré-engatada,
não há tranco.

» Consumo
Automáticos: Tende a ser maior, já que o sistema é mais pesado e pega “emprestado” do motor a energia necessária para seu funcionamento.

Automatizados: Mais leve e com menos sistemas hidráulicos, também leva vantagem porque usa várias informações do veículo para efetuar as trocas, enquanto a maioria dos automáticos (mais antigos) levam em conta as rotações do motor e a posição do acelerador.

» Manutenção
Automáticos: Não é comum dar problema, mas se der pode ficar caro porque se trata de um sistema complexo e existem poucas oficinas especializadas.

Automatizados: É mais simples e mais barata. A ocorrência mais comum é a troca de embreagem.

» Preço
Automáticos: Como o sistema é complexo, naturalmente é mais caro.

Automatizados: Além de ser mais simples, há vários componentes de uma transmissão convencional, se beneficiando da economia de escala. Já o de dupla embreagem
é mais caro.

» Aplicação
Automáticos: Como é mais pesado e “rouba” um pouco da força do motor, se adapta melhor em veículo com mais potência.

Automatizados: Mais leve, pode ser aplicado em motores “menores” sem qualquer prejuízo.

» Segura no morro?
Automáticos: Numa subida, ao “segurar” o carro usando o acelerador,
esse sistema dificilmente esquentaria e apresentaria problemas. Ao “arrancar”
o carro numa subida, como a transmissão do automático promove um
movimento continuamente para a frente, o carro só volta em subidas mais
íngremes. Os mais sofisticados têm dispositivo que não deixa o
carro voltar.

Automatizados: Não é recomendado “segurar” o carro usando o acelerador
por muito tempo sob risco de superaquecimento. Nesse caso é melhor usar
o freio. E, ao “arrancar” numa subida íngreme, é comum o carro voltar muito, aumentando o risco de bater no veículo de trás. Isso acontece porque os sensores não identificam a inclinação a ponto de promover um movimento mais rápido do fechamento da embreagem, impedindo o retorno. Em alguns casos, o fabricante do veículo instala um assistente de partida em subida, que mantém o freio acionado
até que o acelerador seja acionado.

FONTE: Estado de Minas.


Maconha tem ‘caráter recreativo e medicinal’
Juiz do DF se diz contra proibição do uso da droga e absolve réu que tentou entrar em presídio com erva no estômago
maconha
Para o magistrado, a restrição à maconha é inconstitucional porque viola os princípios da liberdade e igualdade

Brasília – Um homem que tentou entrar com maconha em um presídio foi absolvido pelo juiz da 4ª Vara de Entorpecentes do Distrito Federal, do Tribunal de Justiça do DF e Territórios. Para embasar sua decisão, o juiz substituto Frederico Ernesto Cardoso Maciel afirmou que falta regulamentação sobre a venda da substância e que considera “incoerente” que o álcool e o tabaco sejam permitidos e vendidos, ao passo que a maconha, que ele afirma ser um entorpecente recreativo, seja proibida.

Em seu despacho, o magistrado argumentou que “soa incoerente o fato de outras substâncias entorpecentes, como o álcool e o tabaco, serem não só permitidas e vendidas, gerando milhões de lucro para os empresários dos ramos, mas consumidas e adoradas pela população, o que demonstra também que a proibição de outras substâncias entorpecentes recreativas, como o THC, são fruto de uma cultura atrasada e de política equivocada e violam o princípio da igualdade, restringindo o direito de uma grande parte da população de utilizar outras substâncias”. A decisão é de outubro, mas foi publicada na terça-feira, ao ser colocada para apreciação dos juízes de segunda instância.

O juiz Frederico Maciel absolveu Marcos Vinicius Pereira Borges e determinou sua soltura. Ele foi denunciado pelo Ministério Publico (MP) e preso em flagrante em maio do ano passado, ao tentar entrar em presídio com 46 gramas de maconha, dentro de seu estômago. Após receberem denúncia, agentes do presídio questionaram o réu se ele estava portando a maconha, e ele provocou vômito e as expeliu, conforme relata a decisão. Ele pretendia levar a maconha a um amigo preso.

Maciel ainda destaca que a opinião pública vê a “falência” da política repressiva do tráfico e a “total discrepância” na proibição de substâncias entorpecentes reconhecida como recreativas e de baixo poder nocivo. Ele cita, dessa forma, que a portaria da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que coloca o THC entre substâncias sujeitas a controle especial é “ilegal”.

“Portanto, no meu entender, a Portaria 344/98, ao restringir a proibição do THC, não só é ilegal, por carecer de motivação expressa, como também é inconstitucional, por violar o princípio da igualdade, da liberdade e da dignidade humana”, decidiu Maciel, que diz que a portaria não justifica a inclusão dessa substância na lista.

Baixo poder nocivo Para embasar sua decisão, Frederico Maciel afirmou ainda que o componente principal da maconha, o THC, “é reconhecido por vários outros países como substância entorpecente de caráter recreativo e medicinal, diante de seu baixo poder nocivo e viciante e ainda de seu poder medicinal”. Apontou ainda que o THC tem uso como parte da cultura, e está sendo liberada a venda controlada em vários locais, como nos estados americanos da Califórnia, Washington e Colorado, além de já ser permitido o uso nos Países Baixos, Uruguai e Espanha.

A ação penal foi encaminhada nesta semana à Terceira Turma Criminal, para análise de segunda instância, por uma turma de magistrados. O colegiado se reúne às quintas-feiras, mas ainda não há definição de quando esse caso vai entrar na pauta de julgamento.

Enquanto isso…
…Líder é condenado

O Tribunal de Justiça de São Paulo manteve a condenação do líder de uma suposta seita que defende o uso religioso da maconha, Geraldo Antônio Baptista, o Geraldinho Rastafári. A decisão foi publicada ontem. Preso em agosto de 2012 na sede da Igreja Niubingui Etíope Coptic de Sião do Brasil, em Americana, com 37 pés de maconha, ele recorreu ao TJ para escapar da acusação de tráfico de drogas. A defesa alega que o uso da erva  é religioso e deve ser permitido como o chá de ayahuasca, usado pelos seguidores do Santo Daime. Fundada em 2011, a “igreja da maconha” defende a droga como erva sagrada e quer a liberação para fins religiosos. Em um sítio,  confiscado pela Justiça, além dos pés de maconha, era feito o uso da droga abertamente.

FONTE: Estado de Minas.

A armadilha do PET


Por anos, incontáveis de workshop de reciclagem ensinaram aos brasileiros, criancinhas, adultos, idosos, donas de casa, comunidades carentes e povos indígenas, a maravilha de “reciclar” garrafas PET. As garrafas de PET usadas passam então a servirem para várias coisas. Vasos para plantas, brinquedos, bijuterias, árvores de Natal, móveis ou qualquer coisa inimaginável. Paralelo a isso, foi criado um mercado de roupas com malha PET, identificada como ecologicamente correta. Camisas caríssimas porque salvam o Planeta, diz a propaganda.

pet

Uma mentira que só virou verdade nesta sociedade do século 21, porque foram repetidas milhares vezes. A realidade é essa: O uso de uma garrafa PET velha no seu quintal ou em forma de roupa, ou como um “telhado verde”, não é reciclagem e nem preserva o meio ambiente. Reciclagem é quando uma garrafa PET velha vira uma garrafa PET nova, como é feito com as garrafas de vidro. Só assim o uso da matéria prima, o petróleo, e o gasto de energia estarão reduzidos. Mas o que acontece com a PET, na realidade, é o contrário disso. A garrafa PET na prática mundial não vira uma nova garrafa PET. A garrafa velha vira um outro produto, um processo que internacionalmente recebeu o nome “Downcycling”.

Ao contrário do vidro, a PET não pode ser reutilizada na linha de produção original e o seu processo de reciclagem de verdade é ainda caro e complicado. Por isso a indústria de embalagens prefere utilizar matéria prima para seus produtos e inventou a propaganda da PET-Recicling.

Novos mercados para o lixo de PET foram criados que de fato estão estimulando a produção de novas garrafas PET à base da matéria prima petróleo. Por exemplo, o novo mercado de Eco-Camisas, Eco-Bolsas ou Eco-mochilas de PET, precisa de produção de novas garrafas de PET à base da matéria prima. E isto é um ato contra a sustentabilidade, contra o meu ambiente e contra a nossa própria saúde.

Pior: ao contrário das fadas da propaganda da indústria química, a produção de PET nem é fácil ou limpa. Além do uso de petróleo, também várias substâncias tóxicas são necessárias ou são criadas durante o processo. Por exemplo, a indústria está usando trióxido de antimônio no processo de fazer PET. Mas antimônio é um metal pesado venenoso e pode criar câncer. “A Agência Internacional de Pesquisa em Câncer (IARC) classifica o trióxido de antimônio no Grupo 2B – possivelmente carcinogênico para o ser humano.”

A substância orgânica Bisfenol-A (BPA) é um outro grande vilão na produção de garrafas de plástico e de outras embalagens. Esta substância de fórmula (CH3)2C(C6H4OH)2 é um estrogênio sintético e pode causar câncer e infertilidade. Já foi provado há anos que o Bisfenol-A pode contaminar os líquidos dentro das garrafas de PET ou de outros plásticos.

Quem compra garrafas de PET e as usam no seu quintal como um viveiro ou quem cria um sofá de PET ou bijuterias, também está responsável pela continuidade do uso do petróleo, pela mineração de antimônio e seus efeitos danificadores e pela contaminação do meio ambiente com substâncias tóxicas e cancerígenas.

O mundo não precisa de garrafas, camisas ou viveiros de PET. Vidro é o melhor material para guardar qualquer bebida, inclusive a água. As garrafas de vidro podem ser reutilizadas centenas de vezes. E o material de vidro pode ser reciclado sem fim. O próprio vidro é a melhor matéria prima para fazer vidro.

Fonte: EcoDebate.


Dilma inaugura porto em Cuba com dinheiro do BNDES

Com financiamento de US$ 1,09 bilhão do banco brasileiro, terminal de cargas em Havana foi inaugurado por Dilma

Com financiamento de US$ 1,09 bilhão do banco brasileiro, terminal de cargas em Havana foi inaugurado por Dilma (AFP PHOTO/ADALBERTO ROQUE)
Com financiamento de US$ 1,09 bilhão do banco brasileiro, terminal de cargas em Havana foi inaugurado por Dilma

Brasília – Em visita oficial a Cuba, a presidente Dilma Rousseff participou ontem da inauguração da primeira fase de obras do Porto de Mariel, a 45 quilômetros da capital Havana. O terminal é financiado pela o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e aposta do governo cubano para impulsionar os negócios do país, que sofre pesados embargos na economia impostos pelos Estados Unidos. Hoje a presidente discursará na abertura da II Cúpula da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac) que também acorrerá na ilha da ditadura oficial dos irmãos Raúl e Fidel Castro.

Dilma criticou a postura norte-americana e classificou a barreira comercial ao país do Caribe como “injusta”. Durante a cerimônia, a presidente manifestou o desejo te aumentar o volume de negócios entre os países e avaliou que o porto será “peça-chave” para o desenvolvimento econômico cubano. “O Brasil deseja ser um aliado econômico de primeira ordem para Cuba e uma maneira de fazer isso é aumentar as relações bilaterais de comércio”, afirmou ela.

A partir do financiamento do BNDES de US$ 1,09 bilhão no porto, a presidente reforçou que parcerias podem ser firmadas nos setores de equipamentos para a saúde e de medicamentos e vacinas. Apesar do interesse, as relações comerciais entre os países ainda são pequenas. Dados da balança comercial brasileira de mostram que, em 2013, o Brasil exportou US$ 528,2 milhões para Cuba e importou US$ 96,6 milhões. Entretanto, participação do governo brasileiro na obra, por meio dos empréstimos do banco estatal, é criticada por empresários do setor, que dizem que os investimentos precisam ser feitos nos portos brasileiros.

Críticas O setor produtivo se queixa de que enquanto o banco estatal despeja milhões de dólares no terminal cubano, o apagão logístico brasileiro e a falta de infraestrutura dos portos brasileiros impedem o crescimento econômico do país. Durante a primeira fase das obras o BNDES desembolsou US$ 802 milhões em bens e serviços. Na segunda etapa, mais US$ 290 milhões serão emprestados para a implantação da Zona Especial de Desenvolvimento de Mariel.

Na avaliação do diretor do Centro Brasileiro de Infraestrutura, o economista Adriano Pires, é “irracional” o governo anunciar mais um investimento de centenas de milhões de dólares para modernizar a infraestrutura de Cuba ao mesmo em que há, aqui, portos, aeroportos, ferrovias e rodovias de “péssima qualidade”. ‘Ela foi a Davos (Suíça) para tentar atrair investidores estrangeiros para o país, mas não dá qualquer condição para que isso ocorra, sobretudo a implantação da infraestutura necessária para que grandes empresas se instalem no Brasil”, criticou.

Para o professor da Universidade de Brasília José Matias-Pereira, especialista em finanças públicas, o governo brasileiro e o BNDES mostram a “falta de compromisso com o dinheiro público” ao financiar a modernização de um porto em Cuba. Ele destacou que a sociedade brasileira clama por melhorias na saúde, no transporte, na segurança e na educação. “Algumas empresas são beneficiadas com esses financiamentos, mas a população é deixada de lado”, finalizou.

Investimentos Defensores do financiamento justificam que o terminal de Mariel foi construído de frente para a costa da Flórida, nos Estados Unidos, e, com a expansão do canal do Panamá, poderá se transformar em um ponto de escala para cargueiros gigantes. O presidente de Cuba, Raúl Castro, agradeceu a participação do BNDES na empreitada e detalhou que a obra terá grande importância para o país. “O Porto de Mariel será a principal porta de entrada e saída do comércio exterior em Cuba”, afirmou o presidente. Entre as empresas que demonstraram interesse em se instalar no terminal, a Odebrecht Infraestrutura informou em um comunicado que “realiza estudos de viabilidade econômica e técnica para a criação de empreendimento na área de transformação de plástico em Mariel, Cuba”.

Pessimismo renovado

Brasília – O mercado financeiro renovou o pessimismo com a economia brasileira, um sinal de que as declarações recentes da presidente Dilma Rousseff em Davos, na Suíça, não conseguiram empolgar o setor privado. O maior receio com o país é em função, justamente, das ações oficiais para estimular o Produto Interno Bruto (PIB). Analistas e investidores consultados pelo Banco Central (BC) na pesquisa semanal Focus acreditam que o crescimento do país em 2014 será novamente frustrante, de 1,91%. Caso estejam certos nas previsões, será, portanto, o segundo pior desempenho do PIB em quatro anos de governo Dilma, perdendo apenas para o resultado de 2012, de apenas 1%.

O baixo desempenho da economia pode ser explicado pela maior injeção de juros. As estimativas para o comportamento da taxa básica (Selic) é que ela siga em alta pelo menos até abril. Na avaliação do mercado financeiro, o Comitê de Política Monetária (Copom), um colegiado de diretores do BC, promoverá mais duas altas na taxa, de 0,25 ponto percentual cada, nas próximas reuniões de fevereiro e abril. Com isso, a Selic chegaria, ao fim da gestão Dilma, ao patamar de 11% ao ano.

Mesmo assim, a alta de juros não será suficiente para conter uma inflação crescente. Pelas contas dos analistas, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) chegará a 6,02% ao fim deste ano, superando, portanto, os 5,91% de 2013 e os 5,84% de 2012. Em 2015, seja quem for o presidente escolhido pelo voto nas eleições de outubro, a inflação será de 5,70%. Há apenas uma semana, as apostas do mercado era de uma carestia menor, de 5,60%, um sinal de que, para o mercado, o esforço feito pelo BC para colocar freio na escalada de preços será em vão.

Descrença O pessimismo disseminado com a economia é uma prova da dura missão que o governo terá pela frente em 2014: a de convencer o setor privado a acreditar no país e desengavetar projetos de expansão da capacidade produtiva de empresas e fábricas. As apostas oficiais são de que os investimentos, e não mais o consumo, serão as molas propulsoras do PIB.
Mas essa avaliação esbarra na falta de confiança de investidores e analistas de mercado, que questionam se, com baixos crescimentos, é ainda vantajoso aplicar seu dinheiro no Brasil. “O que os números estão mostrando não é pessimismo com o Brasil, mas a realidade que o governo insiste em esconder”, disse o diretor de câmbio da Pioneer Corretora, João Medeiros. “A gente sabe o que é preciso para o país crescer, e a resposta é: menos desperdício de dinheiro público e mais investimentos produtivos. Mas, em um ano de eleição, é difícil acreditar que vamos conseguir as duas coisas”, acrescentou.

FONTE: Estado de Minas.


Bom dia.

nariz

Eu engulo o que disse aqui na quinta-feira (23), eu me enganei, eu disse que o inquérito da Polícia Federal do Espírito Santo sobre o helicóptero da cocaína, o helicóptero dos Perrella, estava se arrastando. Não estava. Já estava pronto, porque no dia seguinte, na sexta-feira, o Ministério Público já denunciou todos os envolvidos segundo o inquérito da Polícia Federal. E sabem quem foi denunciado? O piloto, o copiloto, os dois carregadores da cocaína e o dono do terreno onde o helicóptero pousou. Senador Perrella e deputado Perrella ficaram fora… Que coisa maravilhosa! Será que esse é o Brasil que a gente vai deixar para os nossos filhos e netos?

Aliás, a governadora do Rio Grande do Norte, que eu mencionei aqui, foi cassada pela segunda vez, foi mantida no posto pelo presidente do TSE, Ministro Marco Aurélio. Bem diferente do que aconteceu no Maranhão, onde Roseana Sarney assumiu porque a Justiça Eleitoral cassou o governador Jakson Lago em 2009, por abuso econômico em 2006. Ela assumiu porque era a segunda, ou seja, assumiu porque havia perdido a eleição. Esse é o Brasil que a gente vai  deixar para os nossos netos.

É tanto ladrão aqui no Brasil que já tem assaltante sendo assaltado. Vocês sabiam? Em Sapiranga, no Rio Grande do Sul, uma dupla chegou de moto, armada, para assaltar uma barbearia. Quando estava dentro da barbearia percebeu que outra dupla de ladrões estava roubando a moto. Aí, a primeira dupla atirou na segunda dupla, e matou um deles. É incrível!

Por toda parte nesse fim de semana, manifestações contra essa tal Copa do Mundo, a Copa dos Estádios que foram construídos enquanto escolas, hospitais e segurança pública e transporte urbano vão lá para o fundo. Eu lembro que lá por 1980 João Havelange, presidente da FIFA, foi propor ao presidente, General Figueiredo que se fizesse a copa no Brasil. Ele perguntou para o Havelange (e eu tenho testemunho disso), perguntou para o Havelange “você conhece as favelas brasileiras? Acha que eu vou gastar com estádios quando o Brasil tem outras prioridades?” Pois é.

De Brasília, Alexandre Garcia.

FONTE: Itatiaia.


Micos são flagrados com maconha no quintal de casa religiosa em Uberaba

Uma pessoa chamou a polícia depois que um bando de animais agitados passou por uma área verde e deixou cair uma bucha da droga

macaco

Uma ocorrência inusitada chamou a atenção de policiais militares da cidade de Uberaba, no Triângulo Mineiro. Eles foram acionados para recolher uma porção de maconha que caiu no quintal de uma casa religiosa após a passagem de um bando de micos na tarde de quinta-feira.

O caso aconteceu no Bairro Cidade Jardim. De acordo com a Polícia Militar (PM), uma testemunha acionou o 190 dizendo que alguns micos estavam pulando nas árvores do local, muito agitados. Um funcionário do local jogou uma manga em direção aos animais, para espantá-los. Foi quando eles deixaram cair uma bucha de maconha e fugiram. Os policiais foram até o local e recolheram a droga, que foi levada para a delegacia da cidade. Conforme a PM, a suspeita é de que a droga estivesse escondida em alguma árvore da região e tenha sido encontrada pelos micos.

Nesta manhã, uma moradora da casa religiosa informou que há muitas árvores no local e os animais podem ter vindo de um clube próximo. Ela afirma que apenas um animal, sem qualquer comportamento estranho, passou pelas árvores ontem e deixou cair dois pedaços da droga. A polícia foi acionada, ouviu o funcionário do local e o material foi recolhido.

FONTE: Estado de Minas.

TJ apresenta sistema Jippe na Advocacia-Geral do Estado

Jipe---advocacia-geral

Com a inovação, os advogados poderão peticionar online, de casa, independentemente do horário de funcionamento do Judiciário

No dia 17 de janeiro, foi a vez da Advocacia-Geral do Estado conhecer o sistema Justiça Integrada ao Povo pelo Processo Eletrônico (Jippe), por meio do qual todas as peças processuais de competência originária do TJMG serão produzidas em formato digital, a partir de 24 de fevereiro de 2014. O 1º vice-presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) e superintendente judiciário, desembargador Almeida Melo, apresentou o sistema para o advogado-geral do Estado, Marco Antônio Rebelo Romanelli.

Resolução 740/2013, que criou o Jippe, foi publicada em 11 de outubro de 2013 e retificada no Diário do Judiciário eletrônico(DJe) de 14 de outubro. Com ele, as petições iniciais, as intermediárias e os recursos interpostos contra decisões proferidas em processo eletrônico de algumas classes processuais serão recebidos exclusivamente de forma informatizada. Entre elas estão a ação direta de inconstitucionalidade, a ação declaratória de constitucionalidade, o agravo de instrumento cível e criminal, a ação rescisória, o mandado de segurança, agravos internos, reclamações e representações. De acordo com o desembargador, 45% do movimento do TJ se refere a esses casos.

Com a inovação, os advogados poderão peticionar online, de casa, independentemente do horário de funcionamento do Judiciário. As peças processuais serão produzidas em formato digital PDF (portable document format).

Segundo o advogado-geral, o Jippe “é um sistema facilitador, que diminui o uso do papel, permite a transmissão da informação de uma forma mais rápida, evita o deslocamento do profissional até a unidade judiciária e, com essa racionalização do serviço, há economia de tempo e advogados podem se dedicar mais ao trabalho intelectual”. Ele ressaltou que, só no ano passado, houve um percurso de 1,4 milhão de quilômetros para realização de trabalhos jurídicos no interior. Ele tem esperança de que o processo eletrônico na Segunda Instância represente o marco de uma iniciativa arrojada e seja estendido a todo o Estado. “Com o Jippe em todas as instâncias poderemos nos deslocar somente para a realização de audiências e julgamentos, evitando a ida às comarcas para buscar ou analisar peças do processo.”

O desembargador Almeida Melo solicitou ao advogado-geral do Estado o apoio da instituição para que os procedimentos internos necessários para a implantação do Jippe sejam finalizados. Na oportunidade, o magistrado ressaltou os benefícios do processo eletrônico, entre eles, a economia de papel, a facilidade para restauração dos processos e a racionalização dos trabalhos.

O processo eletrônico em Minas será implantado em duas fases. Inicialmente, a partir de 24 de fevereiro de 2014, serão contemplados todos os feitos de competência originária do Tribunal de Justiça, os recursos internos e os agravos de instrumento. Em médio prazo, o processamento eletrônico se estenderá às apelações. O 1º vice-presidente do TJMG explicou que, durante o período de 60 dias contados da implantação do Jippe, as petições e recursos cabíveis poderão ser apresentados tanto em meio físico quanto em meio eletrônico.

O processo eletrônico será acessado por meio do Portal do Processo Eletrônico, por qualquer profissional legalmente habilitado e credenciado mediante uso de certificação digital (ICP-Brasil) ou de login e senha fornecidos pelo Tribunal de Justiça e, nos sistemas internos, por desembargadores, juízes, servidores, funcionários e auxiliares da Justiça autorizados pelo TJMG.

Para o peticionamento eletrônico, os advogados precisarão de certificado digital (ICP-Brasil). Quem já possui a ferramenta pode se autocadastrar no Portal do Processo Eletrônico. Os advogados que não tiverem certificado digital poderão comparecer ao Tribunal de Justiça para obtenção de cadastro. Já os membros do Ministério Público Estadual, da Defensoria Pública Estadual e os procuradores dos entes públicos serão cadastrados por intermédio de suas próprias instituições. O uso inadequado do Portal do Processo Eletrônico será passível de penalização com o bloqueio provisório do cadastro do usuário.

A autenticidade e a integridade das peças processuais serão garantidas por sistema de segurança eletrônico com uso de certificação digital. Todos os atos praticados no processo eletrônico serão registrados com a identificação do usuário, a data e o horário da sua realização. Havendo determinação judicial, a consulta de peças de caráter sigiloso poderá ser inibida.

FONTE: TJMG.


Mais de 70 bairros na Capital e três cidades da Grande BH ficarão sem água no domingo

água

O trabalho de interligação de adutora e a substituição de registros localizados na esquina entre as ruas Benjamim Constant e Felipe dos Santos e avenida Nacional, na divisa de BH e Contagem, deixará sem água mais de 70 bairros no próximo domingo (26).

Serão afetadas as duas cidades, além de Ribeirão das Neves e Vespasiano, na região Metropolitana. O corte irá ocorrer a partir das quatro horas da manhã.

Confira os bairros que serão afetados em cada município:
Belo Horizonte – Céu Azul, Esplendor, Jardim dos Comerciários, Jardim Leblon, Lagoa, Mantiqueira, Nova América, Nova Pampulha, Nova York, Santa Mônica, Sarandi e Xangrilá.
Contagem – Arvoredo, Arvoredo II, Bom Jesus, Cabral, Caiapós, cândida Ferreira, Carajás, Chácaras Campestre, Chácaras Campo do Meio, Chácaras Cotias, Chácaras Novo Horizonte, Chácaras Planalto, Chácaras Reunidas Santa Terezinha, Distrito Industrial Dr. Hélio Pereira Guimarães, Estrela Dalva, Jardim Alvorada, Lua Nova da Pampulha, Morro do Confisco, Nacional, Nossa Senhora da Conceição, Novo Boa Vista, Pedra Azul, Pôr Do Sol, Recanto da Lagoa, Vale das Amendoeiras, Vila Boa Vista, Vila Francisco Mariano, Vila São Matheus e Xangrilá.
Ribeirão das Neves – Areias de Baixo, Centro de Areias, Céu Anil, Fazenda Misongue, Fazenda Severina, Havaí, Jardim Alvorada, José Maria Da Costa, Kátia, Landi I, Landi II, Luar da Pampulha, Mangueiras, Maria Helena II, Pedra Branca, Pedreira, Rosemeire, Santa Margarida, Santana, Santana II, Soares, Sônia, Tancredo Neves, Tocantins, Verônica, e Vila Bispo de Maura.
Vespasiano – Nova York, Sueli e Vida Nova. A normalização do abastecimento ocorrerá, de forma gradativa, no decorrer da noite do mesmo dia.

 FONTE: Hoje Em Dia.


REAJUSTE COLETIVO
Dos 20 municípios mineiros que reduziram o valor da passagem de ônibus depois das manifestações nas ruas em 2013, três já o aumentaram e outros três farão o mesmo

A redução do valor das tarifas de ônibus municipais ocorrida depois das manifestações de rua em junho do ano passado, durante a Copa das Confederações, começa a ceder à pressão das empresas de transporte. Dos 20 municípios que chegaram a baratear as passagens à época dos protestos, pelo menos três já as reajustaram e outros três pretendem fazer o mesmo, conforme levantamento feito pelo Estado de Minas. Alfenas (10%) e Poços de Caldas (7,7%), no Sul de Minas, e Divinópolis (6,1%), no Centro-Oeste do estado, confirmaram o aumento. Itajubá, no Sul, Montes Claros, no Norte, e Uberlândia, no Triângulo, admitem o reajuste da tarifa, mas não informaram o percentual ainda. Apenas Uberlândia já estabeleceu fevereiro como data do aumento, ainda não definido também.

As 20 prefeituras ouvidas pelo EM consideram que o principal componente para a primeira redução nas tarifas foi a isenção do pagamento das alíquotas federais sobre as contribuições do PIS/Pasep e Cofins e a receita do transporte urbano municipal. Sem os tributos, foram possíveis recuos de até 15% no valor das passagens, segundo o governo federal. Mas o alívio durou pouco, pois, já em outubro, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) inaugurou a escalada dos preços depois que autorizou reajuste de 6,981% nas tarifas de ônibus interestaduais e internacionais, em percursos superiores a 75 quilômetros, a partir da origem. Em dezembro, as linhas de ônibus do sistema de transporte intermunicipal sob responsabilidade da Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop) também tiveram alta de 6,06%.

A manutenção do congelamento do preço das passagens também tem pesado no orçamento das prefeituras. Só a isenção de impostos que resultou na primeira redução de R$ 0,05 em BH, em julho, causou uma renúncia fiscal de R$ 12 milhões, segundo a prefeitura. Em Betim, na Grande BH, o custo para os cofres públicos municipais chega a R$ 480 mil, média de R$ 80 mil por mês.

Ontem, a PBH publicou no Diário Oficial do Município um decreto do prefeito Marcio Lacerda que extingue a cobrança do Custo de Gerenciamento Operacional (GCO) no sistema de transporte coletivo, a ser iniciado em até 90 dias. O CGO cobre os custos administrativos e operacionais de fiscalização e regulação dos serviços de transporte coletivo. Apesar de a decisão beneficiar as empresas de ônibus, o valor das tarifas não será alterado por enquanto. Isso ainda será averiguado na auditoria que faz a revisão do contrato de concessão do sistema viário. Apesar de representar perda de R$ 20 milhões por ano, a PBH informa que será compensada com o aumento de receita com a elevação de alíquota do Imposto sobre Transferência de Bens Imóveis (ITBI), que entra em vigor em maio.

Em dezembro ainda, a Setop concedeu reajuste de 4% nas tarifas de 749 linhas de ônibus metropolitanos. O encarecimento não afetou os preços das passagens, porque o governador Antonio Anastasia determinou o subsídio dos valores com a suspensão da cobrança da taxa de custo de gerenciamento operacional nos mesmos 4%. A Setop não informou quanto custará essa renúncia fiscal.

Tendência de alta

Para o mestre em engenharia de transportes pelo Instituto Militar de Engenharia do Rio de Janeiro (IME) Paulo Rogério da Silva Monteiro, a tendência é que as tarifas subam em todas as cidades, uma vez que os custos aumentaram e a única alteração feita pelo poder público foi a desoneração do PIS/Pasep e Cofins. “Não se alterou a estrutura de gestão do sistema para ser mais eficiente e não se aprimorou a tarifação. O que se fez foi meramente mudar um dos custos no final da planilha, que era o imposto”, afirma. “Enquanto isso, os custos dos operadores continuaram a subir com combustíveis, salários e impostos. A desoneração sobre o combustível do transporte público, por exemplo, deveria ser regra, já que se trata de um serviço essencial”, disse.

Outro problema, avalia o especialista, é que muitas prefeituras desconhecem o sistema pelo qual contratam serviços. “O poder público municipal desconhece as relações de custo, demanda e receita. Por isso, é incapaz de contestar os aumentos apresentados pelas empresas que operam o sistema viário.”

Quem aumentou a passagem destaca que o valor ainda está abaixo dos praticados antes das manifestações do ano passado. A Prefeitura de Alfenas, por exemplo, justifica o aumento alegando que a concessionária que administra o serviço de transportes tinha apresentado planilha com tarifa de R$ 3,03, mas o prefeito Maurílio Peloso (PDT), sob justificativa de que a população necessita de “valores mais acessíveis”, fixou o preço em R$ 2,20 – ainda R$ 0,05 menor do que o praticado em janeiro do ano passado. A administração municipal de Divinópolis informou que com o encarecimento de 14% do óleo diesel as empresas queriam que a passagem subisse de R$ 2,45 para R$ 2,77, mas o índice foi negociado e ficou em R$ 2,60.

TARIFAS DE ÔNIBUS

Situação nos 20 municípios que reduziram o valor da passagem em 2013

JÁ REAJUSTADA

» Alfenas
R$ 2 para R$ 2,20

» Divinópolis
R$ 2,45 para R$ 2,60

» Poços de Caldas
R$ 2,60 para R$ 2,80

SERÁ REAJUSTADA

» Itajubá
R$ 2,50 Valor a ser definido

» Montes Claros
R$ 2,30 Valor a ser definido

» Uberlândia
R$ 2,70 Valor a ser definido

MANTIDA

» Araxá
R$ 2,55

» Belo Horizonte
R$ 2,65

» Betim
R$ 2,75

» Contagem
R$ 2,75

» Esmeraldas
R$ 2 e R$ 3

» Lavras
R$ 2,45

» Nova Lima
R$ 2,60

» Ribeirão das Neves
R$ 2,60

» Sabará
R$ 2,70 a R$ 3,20

» São João del-Rei
R$ 2,50 e R$ 4,10

» Sete Lagoas
R$ 2,50

» Uberaba
R$ 2,80

» Varginha
R$ 2,60

» Vespasiano
R$ 2,65 a R$ 4,10

FONTE: Estado de Minas.


Bieber é preso por dirigir embriagado

Astro canandese é liberado após pagar fiança, mas fãs do cantor se dizem desapontadas com o mau comportamento

Justin Bieber deixa delegacia de Miami, após ser flagrado em um %u201Cpega%u201D (Joe Raedle/Getty Images/AFP)
Justin Bieber deixa delegacia de Miami, após ser flagrado em um %u201Cpega%u201D

O cantor Justin Bieber foi preso na madrugada de ontem, em Miami, depois de participar de um “pega” embriagado, informaram meios de comunicação locais, no mais recente escândalo envolvendo o astro pop. A afiliada local da rede NBC em Miami informou que no momento de sua prisão Bieber estava dirigindo uma Lamborghini alugada. O cantor canadense foi liberado da prisão após pagar uma fiança de US$ 2,5 mil. O incidente é mais um de uma longa série de manchetes polêmicas que mancharam a imagem de Bieber, que já vendeu mais de 12 milhões de álbuns desde que se lançou no cenário musical, em 2009, como ídolo de milh’oes de adolescentes.

Eu, Justin B. 19 anos, embriagado, fazendo pega, preso (e ainda acho graça)

bieber

O cantor pop canadense Justin Bieber foi detido em Lamborghini alugada na madrugada de ontem após sair de boate em Miami (EUA). Na delegacia, onde admitiu uso de álcool, medicamentos e maconha, sorriu ao tirar foto para sua ficha criminal. Levado para presídio, pagou fiança de US$ 2,5 mil e foi liberado. Em BH, fãs lamentam escândalos recentes do ídolo, que em novembro foi flagrado saindo de casa noturna e pichando muro no Rio de Janeiro. Foto: Departamento de correção e reabilitação de Miami

As trapalhadas do cantor canadense estão repercutindo mal entre os fãs. Em Belo Horizonte, a maioria dos admiradores afirma que não reconhece o cantor pelo qual se apaixonaram em 2009. Para eles, Bieber tem um comportamento agressivo, que não acompanha a faixa etária de seu público. A adolescente Letícia Campos, de 16 anos, segue a carreira do ídolo desde os 11 anos e já foi em três shows, um em Toronto, no Canadá, e dois no Brasil, em 2009 e 2011. Ela afirma que o cantor deveria ficar preso por, pelo menos, três dias, para aprender a dar valor aos fãs e às suas várias conquistas. “Ele sempre faz coisas erradas, mas nunca aprende nem promete parar. Deixamos mensagens de apoio no Twitter, mas nada resolve”, comenta. Letícia afirma ainda que não é mais fã da personalidade do cantor, mas apenas das músicas dele.

A pequena Gabriela Lobato Moreira, de 10 anos, conta que não é fã de Justin desde o ano passado, quando ele passou pela turnê na América do Sul. Durante sua estada no Rio, foi visto saindo de um casa noturna escondido sob um lençol e foi expulso do hotel em que estava por tentar entrar com prostitutas. Furioso, quebrou vários objetos de sua suíte. Também foi denunciado por grafitar um muro da cidade. A menina afirma ainda que ficou decepcionada com o último clipe do cantor, que, segundo ela, não condiz com a sua idade. “No vídeo aparece uma mulher com peitos grandes, de silicone. Isso não é legal para minha idade”, reflete.

Na semana passada, a polícia de Los Angeles encontrou drogas e prendeu um amigo de Justin em uma batida feita na casa do cantor, depois que ovos foram jogados na residência do vizinho do astro. Na ocasião, o cantor de 19 anos foi acusado pelo vizinho de causar danos em milhares de dólares a sua casa ao atirar os ovos. Esse foi mais um episódio que decepcionou a adolescente Mariana Gonçalvez, de 15 anos. “Ele tem umas atitudes muito bobas. Fico chateada porque é errado usar drogas, mas parece que no meio de artistas é comum”, comenta. Mariana atribui as polêmicas de Bieber às más companhias e ao término do namoro com a atriz americana Selena Gomez. Para ela, o cantor deveria se redimir com os fãs, ficar bem consigo mesmo e procurar tratamento médico para deixar de ser dependente químico. “Ainda gosto das músicas, mas as atitudes não me agradam. Ele precisa rever seus conceitos”, diz.

Segundo a imprensa, em julho autoridades da fronteira entre Estados Unidos e Canadá confiscaram maconha e drogas em um dos ônibus de turnê de Bieber. Ele não estava a bordo no momento da apreensão. O cantor também atraiu críticas em sua viagem recente pela Austrália, depois de supostamente pichar a parede de um hotel. Na Argentina saiu de uma casa noturna sem pagar a conta, além de ter “varrido” uma bandeira argentina do palco durante um de seus shows. O cantor também foi expulso de um hotel luxuoso em Buenos Aires depois de provocar danos em seu quarto. Durante as festas de Natal, Bieber anunciou pelo Twitter que estava se aposentando oficialmente. Sua produtora, porém, disse que o comentário era uma brincadeira.

O comportamento também assusta as mães dos fãs de Bieber. Elas afirmam que apoiam as filhas, mas ficam preocupadas com a visão que elas podem criar sobre a vida adulta com drogas e bebidas. Segundo elas, o diálogo aberto é a melhor forma para evitar que as fãs tenham trajetória parecida com a dele. “Tenho uma filha e incentivo a prática de esportes. Converso sobre o mal que as drogas podem fazer a uma pessoa”, afirma a mãe de Gabriela, a advogada Tatiana Lobato dos Santos. (Com agências)

A belo-horozontina Gabriela afirma que não é mais fã do cantor (Cristina Horta/EM/D.A Press)
A belo-horozontina Gabriela afirma que não é mais fã do cantor

FONTE: Estado de Minas.


CONSUMIDOR » Quem cobra caro vira chacota no Facebook

surreal

Quase três décadas depois do surgimento do movimento das donas de casa, em que mães de família fiscalizavam semanalmente a evolução de preços nos supermercados, o Brasil assiste a novo formato de protesto em que grupos pressionam contra a cobrança de valores abusivos no comércio e nos serviços. E, claro, sugerem boicote aos estabelecimentos onde identificam abuso. O novo ambiente de protesto é o Facebook, maior rede social do planeta, onde os grupos criaram uma nova moeda, a $urreal – estampado com o rosto do pintor Salvador Dalí, mestre do surrealismo –, para denunciar os preços abusivos. O movimento começou no Rio de Janeiro, ganhou réplicas em outras capitais e chegou a BH no domingo.

Até as 21h de ontem, a comunidade BH $urreal contava com 9.238 seguidores – média diária de 1.952 adesões. A maior parte das postagens no grupo reclama de preços em bares, restaurantes e similares, um dos principais setores da economia da cidade. Numa casa de shows da Grande BH, por exemplo, um membro do grupo informa que a embalagem de 500 ml de água mineral é vendida a R$ 5. Em vários pontos comerciais da cidade, a mesma mercadoria sai por R$ 1,50. Outro seguidor lamenta que a pipoca na Praça do Papa seja vendida por R$ 15. Outro membro do grupo denuncia que um bar da Savassi cobra mais pelo chope servido sem colarinho.

“A ideia da página é que o comerciante pratique um valor justo pela mercadoria. Há estabelecimentos que pedem R$ 21,90 na porção de 300 gramas de batata fria. O quilo do produto congelado, porém, sai por cerca de R$ 3. Sei que o dono tem custos, como óleo, gás e funcionários, mas pedir 700% a mais? É surreal”, indignou-se o comunicador Flávio Peixe Silva Rosa, um dos organizadores da página. Ele teve a ideia de criar a BH $urreal depois de perceber que a primeira página do gênero, feita há poucos dias por três amigos no Rio de Janeiro e com mais de 110 mil adeptos, havia conquistado bons resultados.

surreal

Além do Rio e de BH, páginas com a expressão “$urreal – não pague” foram montadas em São Paulo, Brasília, Curitiba e Recife. No caso da capital mineira, a maioria das críticas é direcionada a bares e restaurantes, setor em que muitas mercadorias subiram bem acima da inflação oficial do país em 2013 (5,91%). Aqui, a inflação da cerveja disparou 13,53%. A da refeição fora de casa, 7,34%. A do lanche, 9,77%. Na prática, porém, alguns empreendimentos subiram os preços bem acima desses percentuais. Quem conta é o professor Renan Loreto: “Uma cerveja num bar da Rua Francisco Sales custava R$ 6 no meio do ano passado. Agora, R$ 8 (diferença de 33,3%)”. Insatisfeito, ele passou a prosear e a beber com amigos em outro bar, na mesma rua, onde uma garrafa idêntica é negociada a R$ 5. “O bar é tradição do belo-horizontino. Nosso lazer está cada vez mais difícil. Como pode haver preços tão diferentes na mesma rua?”, questiona o rapaz.

surreal2

DEFESA
 O diretor-executivo da seção mineira da Associação de Bares e Restaurantes (Abrasel-MG), Lucas Pêgo, informou que o setor não repassou para a clientela todos os aumentos a que se submeteu. Prova disso, justifica, é que os bares e restaurantes, em média, tiveram um faturamento 7% maior em 2013 na comparação com 2012. “Levando-se em conta que a inflação ficou em torno de 6%, é como se tivéssemos obtido um crescimento perto de zero, foi como se houvesse um empate. A margem de lucro nos restaurantes tem diminuído, justamente porque não repassamos todos os aumentos para os clientes”, sustentou.

Lucas acrescenta que é difícil analisar mercadorias semelhantes com preços bem diferentes em estabelecimentos que não sejam da mesma rede. “No caso da batata frita, por exemplo, não é só a porção que você está comprando. Você está ‘comprando’ o ambiente: as pessoas do lugar, o atendimento etc. Já no caso da cerveja, as fabricantes vendem a mercadoria por preços diferentes (para estabelecimentos vizinhos), pois levam em conta fatores como o interesse pelo ponto e o poder de barganha (do comerciante).”

Repercussão faz preço cair 33% no RJ

A primeira comunidade $urreal – não pague foi criada no Rio de Janeiro, na sexta-feira, por três amigos. A comunidade, que já conta com mais de 110 mil adeptos, rendeu resultado: um ambulante na Praia de Copacacbana que vendia cada coco por R$ 6 reduziu o valor para R$ 4, depois de fotos de suas mercadorias serem postadas no fórum virtual.

“Eu e dois amigos – Flávio Soares e Andréa Cals – reclamávamos dos preços no Rio e um quarto colega propôs, numa nota de jornal, que o real fosse substituído pela ‘moeda’ surreal. Daí tivemos a ideia de fazer a página. Em 24 horas, tínhamos 20 mil curtidas. Já são mais de 110 mil”, disse a crítica de arte Daniela Name, uma das fundadoras do grupo.

Uma das primeiras postagens no Rio $urreal foi a foto de um cardápio de um quiosque da Praia de Ipanema que vende o misto quente por R$ 20. O dono do empreendimento ainda não se sensibilizou com os vários comentários. “Se a gente se recusar a pagar o preço cobrado, as vendas caem e o dono baixa o preço. O brasileiro precisa ser um consumidor consciente, precisa compreender que só há comerciantes que cobram valor abusivo porque tem quem pague”, completa.

A quantidade de seguidores e o interesse de outras capitais em fundar comunidades semelhantes levaram Daniela a avaliar que o brasileiro tem uma demanda reprimida em relação a protestos relacionados aos preços exorbitantes praticados em várias partes do país. “A onda é deixar de comprar. É bom saber que outras capitais estão fazendo o mesmo”.

COMENTÁRIOS Em Belo Horizonte, ontem, vários internautas se manifestaram sobre a criação da comunidade no site do Estado de Minas. O internauta Marcelo Loschi, por exemplo, elogiou a iniciativa: “Ótima. Parte da culpa é dos consumidores, que gostam de pagar caro”. Ele acrescenta que conhece muita gente que “gosta do que é caro; não necessariamente do que é bom!!!!”.

Gilson Júnior acredita que a internet poderá ajudar a reduzir os preços cobrados no país: “Finalmente as pessoas estão utilizando a força das redes sociais para algo útil, que poderá favorecer a todos! As empresas que abram os olhos e baixem seus preços abusivos”.

Renato Rego, por sua vez, alerta para a possibilidade de aumentos exorbitantes em função da Copa do Mundo: “Já era esperado. Com a chegada da Copa, todos os serviços vão ser inflacionados! Até parece que a cidade vai ficar superlotada de estrangeiros. Quem é prejudicado somos nós mesmos. Resta saber se, ao final da fanfarra absurda e abusiva da Copa, os preços vão voltar ao normal”.

FONTE: Estado de Minas.


Hospital João XXIII atende quase 500 pessoas por ano para a retirada de anéis

Unidade adota uma técnica especial que evita o corte do acessório. Inchaço causado por anel apertado pode levar à perda dos dedos anel

Acessório que, aparentemente, não representa nenhum risco à saúde, os anéis são responsáveis por ocorrências que envolvem cerca de 480 atendimentos por ano no Hospital João XXIII (HJXXIII), da Rede Fhemig, maior hospital de pronto Socorro da América Latina. Artigo de uso comum entre mulheres e homens das mais variadas idades, os anéis são os protagonistas de casos que requerem a sua retirada devido ao inchaço (edema) dos dedos (seja das mãos ou dos pés), em geral causado pela inadequada utilização do acessório. Os acidentes são mais frequentes em mulheres jovens, mas há um número considerável de casos envolvendo homens.

O médico cirurgião do HJXIII Luiz Antônio Paulino ressalta que, em média, o ambulatório de sutura do hospital atende cerca de 40 casos por mês. Paulino afirma que o uso de anéis traz consigo o risco da perda do dedo uma vez que o inchaço causado pelo uso incorreto pode provocar a alteração da circulação. Assim, o médico recomenda a compra do objeto observando-se a medida correta.Como primeira ação a ser adotada, antes mesmo de se chegar ao hospital, é importante manter o braço elevado acima da altura do ombro por alguns minutos para que o dedo vá desinchando. Sempre que perceber alguma ferida na região entre o dedo e o anel, é recomendável a retirada do acessório antes que aconteça algum processo inflamatório. Também deve ser evitado o uso de anéis de aço, pois eles são mais difíceis de cortar, caso seja necessário.Técnicas de retiradaSão várias as técnicas para a retirada dos anéis nessas circunstâncias, o uso de cada uma delas vai depender das condições do dedo atingido. Desse modo, pode ser utilizado fio de sutura (nylon) enrolado ao dedo, alicate especial para corte do anel e o método, atualmente mais empregado pelo HPS, da fita feita a partir de esparadrapo dobrado e introduzido no espaço entre o dedo e o anel com a ajuda de uma solução oleosa que permite o deslizamento do anel, o que evita cortar o acessório. Todavia, a adoção das técnicas que não implicam no corte do anel ficam impedidas nos casos de presença de ferimento, fratura ou luxação do dedo inchado.

Passo a passo para a utilização da técnica do esparadrapo

1º:Corte uma tira de esparadrapo de aproximadamente 20 cm de comprimento por 3 cm de largura. Caso não tenha esparadrapo, utilize uma fita de tecido ou até mesmo aquelas utilizadas para enfeitar embalagens de presentes.

2º:Dobre o esparadrapo ao meio (de forma que a fita fique com 1,5 cm de largura) para que a pele não tenha contato com a cola.

3º:Coloque a fita entre o anel e o dedo com o auxílio de uma espátula de madeira ou outra objeto semelhante que não seja pontiagudo.

4º: Puxe a fita de modo que as duas extremidades fiquem do mesmo tamanho.

5º: Lubrifique o dedo utilizando solução oleosa como óleo mineral, vaselina ou óleo de cozinha, isto facilitará o deslizamento da fita sobre o anel.

6º:Com uma mão segure a fita puxando-a em direção à ponta do dedo e girando a fita no sentido horário. Use o seu polegar e o indicador para empurrar o anel auxiliando a sua retirada.

Símbolo de afeição

Apesar dos riscos, um número significativo de pessoas insiste em manter os anéis ainda que apertados, pois estabelecem uma relação afetiva com o objeto. Muitas vezes, eles representam a lembrança de alguma pessoa com a qual têm ou tiveram uma relação de afeto. Todavia, é de bom senso utilizar formas alternativas para usar o uso do anel sem, necessariamente, colocá-lo no dedo. Uma possibilidade é utilizá-lo em uma corrente como se fosse um pingente.

Disseminar o conhecimento

Para facilitar a assistência nos casos de anéis que se prendem ao dedo, o médico da Rede Fhemig acredita que é importante os profissionais dos postos de saúde serem treinados para a adoção das diversas técnicas, pois não é incomum a chegada de pacientes ao Hospital João XXIII, principalmente durante a madrugada, ou após terem percorrido os postos de saúde e/ou unidades de pronto atendimento cujos profissionais não dominam a metodologia.

FONTE: Estado de Minas.

ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 23/06/2014, 09:30.

 

Cade confirma multa de R$ 3,1 bilhões por cartel no setor de cimento

Entre condenadas está a Votorantim, maior produtora de cimento do país.
Três associações do setor e seis executivos também foram punidos.

Fábio Amato Do G1, em Brasília

Comente agora

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) confirmou nesta quarta-feira (28) a condenação de um grupo de seis empresas do setor de cimento, além de associações e executivos da área, pela formação de cartel – acordo ilegal que reduz ou elimina a concorrência e traz prejuízo aos consumidores.

Foi aprovada a aplicação de multas que somam R$ 3,1 bilhões, a maior valor dentro de um processo de cartel no país. O valor havia sido proposto em janeiro passado, quando ocorreu o julgamento.

Além disso, o Cade determinou que algumas das empresas vendam parte de seus ativos (fábricas e máquinas), medida que visa permitir a entrada de novos concorrentes nesse mercado.

As empresas condenadas são: Votorantim Cimentos S.A., maior produtora de cimento do país; Holcim do Brasil S.A.; Intercement (antiga Camargo Corrêa Cimentos S.A.); Cimpor Cimentos do Brasil Ltda; Itabira Agro Industrial S.A; e Companhia de Cimento Itambé.

Essas seis empresas receberam as maiores penas. E, entre elas, a multa mais alta foi contra a Votorantim: R$ 1,565 bilhão. Em seguida vem a Holcim, com multa de R$ 508,6 milhões.

Também foram punidos dentro do processo o Sindicato Nacional da Indústria de Cimento (Snic), a Associação Brasileira de Cimento Portland (Abcp) e a Associação Brasileira das Empresas de Serviços de Concretagem (Abesc). A condenação atinge ainda seis executivos e funcionários das empresas e associações envolvidas no esquema.

Não há possibilidade de recurso no Cade, mas os condenados ainda têm direito a recorrer à Justiça para tentar reverter a decisão desta quarta.

Julgamento
O julgamento do caso começou em 23 de janeiro com a leitura do relatório do conselheiro Alessandro Octaviani, relator do processo. Na época, ele já havia proposto a aplicação de um total de R$ 3,1 bilhões em multas aos envolvidos, além de “remédios” como a obrigação de venda de ativos.

Na época, outros 3 conselheiros decidiram adiantar seus votos, todos favoráveis às punições conforme proposto pelo relator, o suficiente para a condenação. Entretanto, o julgamento foi interrompido por um pedido de vista do conselheiro Márcio de Oliveira Junior, que alegou a necessidade de mais tempo para analisar o processo.

Oliveira Junior fez nesta quarta a leitura de seu voto, favorável à condenação do cartel. Ele manteve o valor das multas, mas propôs mudanças na determinação para a venda de ativos que foram acatadas pela maioria dos conselheiros.

Na proposta do relator, as empresas, com exceção da Itambé, seriam condenadas a se desfazer de parte dos ativos. Neste quesito, a maior punição seria contra a Votorantim: venda de 35% de sua capacidade instalada para um único comprador. Agora, cada uma das seis condenadas terá que vender 20% da capacidade de produção de concreto. Além, disso, serão obrigadas a abrir mão de toda a participação que detenham em outras empresas de cimento e de concreto.

O resultado prático é que essas empresas passarão a ser unitárias, ou seja, não vão deter participação acionária em nenhuma empresa nesses dois mercados. A decisão prevê ainda que elas vão poder voltar a fazer aquisições na área de cimento, desde que não sejam entre si. Mas no setor de concreto, ficam proibidas de fazer operações desse tipo por 5 anos.

Outro lado
Em nota, a Votorantim informou que “recorrerá da decisão do Cade por ser injustificada, sem suporte nos fatos e sem base legal.”

O Sindicato Nacional da Indústria de Cimento (Snic), também informou, por meio de nota, que vai recorrer à Justiça. Para a entidade, a decisão do conselho foi baseada em “interpretações equivocadas de sua atuação.”

“O SNIC está seguro, portanto, de que sempre atuou dentro da lei e seguindo práticas internacionais, estimulando a concorrência no já competitivo mercado de cimento brasileiro”, diz a nota.

Descrição do cartel
Cartel é um acordo entre empresas concorrentes para, por exemplo, fixar preços ou dividir o mercado em que atuam. Essa ação leva à restrição da concorrência e ao aumento de preços de produtos.

Segundo o Cade, neste caso o conluio envolvia a fixação e controle de preços do cimento e do concreto vendido no Brasil; a divisão regional do mercado e de clientes entre as empresas participantes; além de medidas para impedir a entrada de novos concorrentes e prejudicar aqueles que não estavam alinhados ao esquema.

Em seu relatório, lido em janeiro, Octaviani também afirma que as entidades (Abcp, Abesc e Snic) atuavam facilitando a organização do esquema, funcionando como fórum de troca, entre as empresas, de informações concorrencialmente sensíveis que permitiam o monitoramento do cumprimento dos acordos. Agiam ainda para impedir a entrada de novas empresas no mercado.

Prejuízo de R$ 1,4 bi ao ano
De acordo com o Cade, estudos internacionais apontam que a prática de cartel provoca entre 10% e 20% de aumento nos preços dos produtos, em relação a mercados em que há competição. Em janeiro, Octaviani apontou que as informações coletadas durante a investigação levam a crer que a alta de 20% no mercado brasileiro de cimento é “provavelmente subestimada.”

Cálculos apresentados pelo relator apontam que o cartel de cimento provocou à economia brasileira prejuízo médio estimado em R$ 1,4 bilhão ao ano (R$ 28 bilhões em 20 anos). Segundo ele, documentos evidenciam que o esquema ilegal funcionava pelo menos desde 1987.

O Brasil produziu 68 milhões de toneladas de cimento em 2012, quantidade recorde. Segundo Octaviani, o mercado é concentrado, com 8 empresas responsáveis por 87% da produção nacional – 7 delas investigadas por participação no cartel.

Histórico
A investigação do cartel no setor de cimento começou em 2006 e partiu de denúncia feita por um ex-funcionário da Votorantim Cimentos, que foi coordenador comercial da empresa na região Sul do país entre 2000 e 2003.

Em 2007, a Secretaria de Direito Econômico (SDE), do Ministério da Justiça, conseguiu autorização da Justiça para fazer uma operação de busca e apreensão na sede das empresas. Foram recolhidas mais de 12 mil páginas de documentos (anotações, bilhetes, fax) e 820 mil arquivos eletrônicos que, segundo a secretaria, comprovam a formação do cartel.

Em novembro de 2011, a SDE encaminhou o processo ao Cade com a recomendação para condenação das seis empresas.

Em fevereiro de 2007, o Cade havia aprovado uma proposta de acordo com a Lafarge, empresa que também era investigada por participação no cartel. Para se ver livre de uma condenação, ela se comprometeu a uma série de obrigações, incluindo pagamento de R$ 43 milhões e implementação de medidas para evitar novas irregularidades.

A Cimpor também chegou a propor acordo mas, neste caso, o Cade considerou que a oferta não era conveniente ou oportuna. O mesmo argumento foi utilizado para rejeitar proposta de acordo feita pela Intercement (Camargo Corrêa).

O relator também propôs o arquivamento das investigações contra outra empresa do setor de cimento, a Liz. O arquivamento já havia sido recomendado pela SDE que alegou falta de provas da participação dela no cartel.

FONTE: G1.

Cade: maioria dos conselheiros condena cartel do cimento

Está chegando ao fim o processo que se iniciou há vários anos (veja ao final)

cimento

A maioria do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) optou nesta quarta-feira, 22, por acompanhar o voto do conselheiro relator, Alessando Octaviani, e condenar as empresas acusadas de fazer parte do cartel do cimento no Brasil a pagar uma multa que soma R$ 3,1 bilhões e a vender parte de seus ativos, o que somaria 24% de toda a capacidade do mercado desse setor no País. A decisão, porém, não foi concluída porque o conselheiro Marcio Oliveira Junior pediu vista dos autos do processo e não há prazo previsto para que ele apresente sua decisão. Até lá, os três conselheiros que acompanharam o voto do relator, inclusive ele, podem alterar suas posições e mudar o entendimento do órgão. Se aprovada, a multa será a maior já aplicada pelo Cade em sua história.

A sessão desta quarta-feira durou mais de 13 horas. Segundo Octaviani, de cada R$ 100 que os brasileiros gastaram na compra de cimento nas últimas décadas, pelo menos R$ 20 foram cobrados de forma ilegal, “O cartel de cimento e concreto subjugou a sociedade brasileira durante décadas.” Os efeitos de um cartel, que é a lesão mais grave à concorrência, são de aumento dos preços para o consumidor e de restrição da oferta do produto. O superfaturamento do cimento e do concreto no País teria causado prejuízos de mais de R$ 2 bilhões ao programa Minha Casa Minha Vida, segundo o relator, suficientes para construção de mais 50 mil moradias. O grau de articulação das empresas torna a estimativa de prejuízos subestimada, na avaliação de Octaviani.Ele usou uma projeção internacional de margem de lucro obtida em práticas semelhantes em outros países e concluiu que o cartel teria um superfaturamento de mais de R$ 1,4 bilhão no faturamento apenas em 2005. Em uma década, o valor do superfaturamento seria, segundo ele, de pelo menos R$ 14 bilhões, maior que o de outros casos famosos de corrupção como a “Máfia dos Fiscais de São Paulo” (R$ 18 milhões), o “Escândalo dos Sanguessugas” (R$ 140 milhões), o “Mensalão” (R$ 170 milhões) e a “Máfia do ISS” (R$ 500 milhões).VendasOutra penalidade para as empresas acusadas de formar o cartel do cimento é venda de parte de seus ativos, que, somados, representam 24% do mercado do produto. A Votorantim, por exemplo, terá que se desfazer de 35% da sua capacidade instalada. A venda deverá ocorrer para um só comprador, de forma que possa existir mais um grande integrante nesse mercado.

Cartel do cimento vai além da fixação de preço, diz relator

O relatório do conselheiro Alessandro Octaviani também aponta provas de que as empresas acusadas também realizaram outras práticas ilícitas

Cimento

Cimento: relatório também cita provas de ações predatórias combinadas para a eliminação de novos concorrentes e agentes não alinhados ao cartel

Brasília – Além da fixação de preços e da quantidade de produtos produzidos pelas empresas de cimento membros do suposto cartel investigado pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), o relatório do conselheiro Alessandro Octaviani também aponta provas de que as empresas acusadas também realizaram outras práticas ilícitas, como a divisão regional de mercado, a alocação acertada de clientes e a criação de barreiras artificiais à entrada de novos concorrentes.

“As companhias rateiam entre si quem assume cada região e sob qual capacidade produtiva”, detalhou Octaviani.”Isso explica porque cada companhia está em uma região e não vai para outra”, acrescentou. De acordo com o relator, as provas colhidas no processo ainda demonstram que a divisão de fatia de mercado entre as empresas também se dava pela alocação concertada de clientes.

“Havia uma divisão de clientes baseada na própria divisão de mercado regional”, destacou Octaviani. “Além disso, o mercado de concreto era divido na mesmo proporção do de cimento”, completou.

O relatório também cita provas de ações predatórias combinadas para a eliminação de novos concorrentes e agentes não alinhados ao cartel. “O objetivo era excluir os concorrentes mais aguerridos”, disse.

Para Octaviani, a Associação Brasileira de Cimentos Portland (ABCP) pressionou a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) pela alteração de normas técnicas com a finalidade de impossibilitar a atuação de grupos menores, como os chamados “misturadores”, no mercado de cimento.

A ABCP teria inclusive elaborado alertas aos consumidores sobre os riscos associados ao uso de cimento “fora da norma” e indicando quais marcas estariam desconformes.

“No caso, houve expresso abuso de poder pelos grandes grupos econômicos do setor”, acusou Octaviani. “As estratégias analisadas pela associação não visavam a melhoria do cimento produzido e consumido no País, mas a eliminação de concorrentes”, completou.

Após a leitura o relatório, o processo será julgado pelo plenário do Cade. Além do ABCP, da Associação Brasileira das Empresas de Concretagem e do Sindicato Nacional da Indústria do Cimento, estão entre os acusados a InterCement Brasil (antiga Camargo Corrêa Cimentos), a Cimpor do Brasil, a Cia de Cimento Itambé, a Cimentos Liz (antiga Soeicom), a Holcim Brasil, a Itabira Agro Industrial, a Lafarge Brasil e a Votorantim Cimentos.

Cartel de cimento dominava 90% do mercado, aponta Ministério da Justiça -10/11/2011 – 14h46

sde-cartel-cimento2

Brasília – Nove em cada dez quilos de cimento vendidos no Brasil em 2006 tinham como fabricante uma das sete companhias que formavam cartel para manipulação de preços (com tabelamento e monitoramento), fixação de quota de produção, troca de informações e aquisição de empresas menores, fabricantes de concreto, para manutenção de oligopólio.

A denúncia é da Secretaria de Direito Econômico (SDE), ligada ao Ministério da Justiça, que vai recomendar ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) a condenação de Votorantim Cimentos S.A.; Camargo Corrêa Cimentos S.A.; Cimpor Cimentos do Brasil Ltda.; Holcim Brasil S.A.; Itabira Agro Industrial S.A. (Grupo Nassau); e Companhia de Cimentos Itambé por prática anticoncorrencial.

A sétima empresa, a Lafarge Brasil S.A., foi excluída porque já assinou com o Cade termo de compromisso para o fim da prática.

O despacho da SDE contém ainda denúncia contra a Associação Brasileira das Empresas de Serviços de Concretagem (Abesc); a Associação Brasileira de Cimento Portland (ABCP) e o Sindicato Nacional da Indústria do Cimento (SNIC). O despacho, publicado na edição de hoje (10) do Diário Oficial da União também inclui seis pessoas.

O secretário de Direito Econômico, Vinícius Marques de Carvalho, calcula que a manipulação de preços feita pelo cartel tenha causado prejuízo de R$ 1,5 bilhão aos consumidores anualmente (10% do valor  de faturamento do setor medido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, em 2008). Ele classifica a prática como um “cartel clássico”.

Segundo Carvalho, “por ser um produto homogêneo [o cimento], é muito fácil calibrar os preços”. Ele ressaltou ainda a importância do produto para o aquecimento do mercado nacional. Segundo a Câmara Brasileira da Indústria da Construção (Cbic) e a Fundação Getulio Vargas, o gasto com cimento representa cerca de 8% do custo de uma obra residencial (o metro quadrado construído leva em média 120 quilos de cimento).

Quatro das seis empresas apontadas pela SDE são multinacionais. De acordo com a secretaria, há investigações e condenações por cartel no setor de cimentos em outros países como a Alemanha, França, o Reino Unido, a Polônia, África do Sul, o Paquistão e o Egito.

A constatação da prática foi feita com base na apreensão de computadores, arquivos e anotações, autorizada pela Justiça Federal em 2007. A SDE iniciou a investigação graças à denúncia de um ex-empregado da Votorantim. Segundo o denunciante, cujo nome não foi revelado, há cartel no setor desde a década de 1960. Os documentos apreendidos trazem prova de intercâmbio de informação desde 1986.

Vinícius Carvalho justificou a demora da elaboração da recomendação ao Cade (quatro anos) em função dos recursos das empresas na Justiça para que não fosse efetuada a apuração do material apreendido. Ele não soube responder se as empresas ainda prosseguem com as práticas anticoncorrenciais.

Se condenadas pelo Cade, as entidades representativas do setor terão de pagar multa que varia de R$ 6 mil a R$ 6 milhões. As empresas poderão ter de pagar multa de 1% a 30% do faturamento bruto total. De acordo com a nova legislação, a ser sancionada pela presidenta Dilma Rousseff, a multa poderá ser relativa ao faturamento da empresa no chamado mercado relevante em que ocorreu a infração (após a sanção, a lei tem 180 dias para entrar em vigor).

Além do processo administrativo a ser aberto no Cade contra as seis companhias, há um inquérito criminal em andamento no Ministério Público de São Paulo.

FONTES: Estado de Minas, Exame e Agência Brasil.

Justiça autoriza quebra do sigilo bancário dos Perrellas e bloqueia bens da família

zeze-perrella

A Justiça de Belo Horizonte atendeu a um pedido do Ministério Público Estadual (MP) e determinou, liminarmente, a quebra do sigilo bancário do senador Zezé Perrella (PDT), e do filho dele, o deputado estadual Gustavo Perrella (Solidariedade). A decisão judicial também bloqueia os bens da família. A ação movida pelo MP é referente a supostas irregularidades em contratos feitos sem licitação para a produção de grãos para o programa Minas Sem Fome, do governo do Minas, entre 2007 e 2009.

Além do senador e do deputado, Geraldo de Oliveira Costa (irmão de Zezé Perrella), Baldonedo Arthur Napoleão e Antônio Lima Bandeira (ex-presidentes da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas) também vão ter o sigilo bancário quebrado.

A liminar da Justiça ainda inclui a empresa Limeira Agropecuária e Participações Limitada, que pertence à família Perrella. O MP quer a condenação dos envolvidos por improbidade administrativa. A defesa tem dez dias para recorrer da decisão.

Zezé Perrella e Gustavo estão incomunicáveis, uma vez que estão viajando.

FONTE: Itatiaia.


Limites

Pelo visto e ouvido, liberou geral. O palavrão tomou conta dos programas televisivos das senhoras – palavrões cabeludos – e no Jô, às nove da noite, o sexo oral detalhado tornou-se verbal durante entrevista de 15 minutos com um espiroqueta, cronista de um grande jornal, filho de espiroqueta que também é muito citado e dito amigo de sujeitos conhecidos. Sexo oral descrito com todos os efes e erres de chulice durante 15 minutos. Entrevista selecionada para retransmissão às nove da noite.

tv

Pelo andar da carruagem, só falta aentrevistar uma jovem noiva que se relacione sexualmente com o seu cão pastor – alemão ou belga, tanto faz. Entrevista durante o relacionamento amoroso no estúdio da tevê. Não invento. Já lhes contei o caso da moça que chegou de táxi engatada ao seu cão pastor, para ser desengatada pelos médicos da Santa Casa. Foi há mais de 20 anos, mas continua acontecendo por aí.

Famoso homem de televisão vivia dizendo que o veículo não foi feito para ensinar, mas para divertir. Não consigo entender a restrição ao ensino via tevê, não digo dos cursos a distância, mas o ensinamento na programação normal. Quanto ao divertimento, nada contra, mas cabe a pergunta: sexo oral pormenorizado é divertimento televisivo? Se for, que virá depois dele?
O leitor que me conhece há muito tempo, não só por meio da imprensa escrita, como também dos programas radiofônicos e televisionados, sabe que nunca fui santo.

Santo Eduardo, o Confessor (c. 1004-1066) foi o penúltimo rei saxão da Inglaterra (1032-1066) e era filho de Ethelred II e da senhora Ema da Normandia, duas vezes rainha consorte da Inglaterra por meio de seus casamentos com Ethelred II, de 1002 a 1016, e Canuto, o Grande, de 1017 a 1035. Parece que teve dois filhos com Ethelred II e um com Canuto, chamado Canuto II, que foi preterido pelo irmão bastardo Haroldo I.

Mesmo não sendo santo como o xará, horrorizam-me os rumos tomados pela televisão brasileira. Não é pudicícia, é lógica, é bom senso. Já vi o que pode acontecer quando um cavalo toma o freio nos dentes. Nossa tevê tomou.

FONTE: Blog Universo, via Estado de Minas.


Avenida Carandaí passará a ter três pistas entre Afonso Pena e Pernambuco
As mudanças passam a valer a partir de quinta-feira, para a implantação do sistema rápido por ônibus, o Move. Essa foi a sexta grande alteração em ruas e avenidas de BH somente neste ano
BRT Carandaí
Clique na imagem para ampliar

Os motoristas de Belo Horizonte terão que encarar mais uma mudança no trânsito por causa das obras do sistema rápido por ônibus, denominado Move. A partir de quinta-feira, a Avenida Carandaí terá três pistas entre a Avenida Afonso Pena e Rua Pernambuco. A medida foi anunciada nesta terça-feira pelo diretor de Sistema Viário da BHTrans, Edson Amorin de Paula. Segundo ele, a nova rota dará mais fluidez ao tráfego dos ônibus. Essa é a sexta grande intervenção em ruas e avenidas da capital neste ano para implantação do BRT.

Dois canteiros centrais foram construídos na Avenida Carandaí, o que dividiu a pista em três. Com as mudanças, os veículos que seguem pela Avenida Professor Alfredo Balena e querem acessar a Avenida Afonso Pena no sentido Centro / Bairro Mangabeiras ou entrar na Rua Guajajaras, devem pegar a pista da esquerda da Avenida Carandaí. Esse trecho da via, que antes era no sentido Afonso Pena / Rua Pernambuco, agora vai mudar de direção, virando mão inglesa.

Os condutores que quiserem acessar a Avenida Afonso Pena, no sentido Mangabeiras/Centro, devem seguir pela Avenida Carandaí, onde normalmente já trafegavam. Porém, poderão passar apenas por uma via ao lado do Palácio das Artes, que foi criada pela BHTrans. Os coletivos não poderão acessar esta via.

Já quem segue pela Avenida Afonso Pena, no sentido Centro /Mangabeiras terá que pegar a pista da esquerda, onde era contramão de direção, para chegar à Avenida Carandaí em direção a área hospitalar, . De lá poderão acessar a Alameda Ezequiel Dias, no sentido Avenida dos Andradas.

Com as mudanças, os veículos que seguem pela Rua Pernambuco e cruzam a Avenida Carandaí não poderão mais acessar a Alameda Ezequiel Dias. Agora, eles serão obrigados a virar na Avenida Professor Alfredo Balena ou na Avenida Carandaí, ao lado do Instituto de Educação, no sentido Avenida Brasil.

Quem desce pela Avenida Afonso Pena em direção ao Centro e quer pegar a Alameda Ezequiel Dias, terá que virar na Avenida Carandaí e depois à esquerda na Alameda. Os semáforos na região não serão retirados e apenas sofrerão mudanças no tempo semafórico.

Mudanças já feitas na capital

A primeira mudança aconteceu em 7 de janeiro e causou confusão no trânsito em algumas regiões. A Rua Goiás, entre a Avenida Álvares Cabral e Rua dos Guajajaras, passou a operar em mão única. A Rua Sergipe, entre Timbiras e Aimorés, também terá tráfego em apenas um sentido. Com a mudança na Rua Goiás, os motoristas farão um novo caminho para acessar a Avenida Augusto de Lima, devendo seguir pela Rua dos Guajajaras, conversão à direita na Avenida João Pinheiro e à esquerda na Avenida Augusto de Lima.

Ficou proibida a conversão da Avenida Augusto de Lima para Rua Espírito Santo (sentido Praça Raul Soares / Praça Afonso Arinos). O condutor que está na Augusto de Lima deve virar à direita na Rua da Bahia, à direita na Rua dos Guajajaras e à direita na Rua Espírito Santo.

Logo no primeiro de das mudanças, veículos ignoraram faixas e cavaletes e entraram em vias de mão invertida. Na Avenida Brasil, um motorista acessou a Rua Rio Grande do Norte, que passou a ter sentido proibido, e capotou, sofrendo ferimentos leves. O marmorista Romeu Salomé Fernandes, de 53 anos, dirigindo um Kadett, foi atingido por uma caminhonete Toyota, que descia a Brasil.

Em 9 de janeiro, foi a vez da Avenida Silviano Brandão sofrer mudanças. A via passou a ser mão inglesa entre a Rua Capuraque e Avenida Cristiano Machado. A alteração da BHTrans tem objetivo de melhorar a mobilidade e circulação do BRT, reduzindo de três para dois o estágio semafóricos no trecho. Assim, o tempo de sinal verde será aumentado, permitindo mais fluidez ao trânsito. As alterações causaram confusão de motoristas que passaram pela via.

Três dias depois, foi a vez da área hospital e do Viaduto B ganharem diferentes rotas. No Bairro Santa Efigênia, Região Centro-Sul de BH, as conversões à esquerda e à direita no cruzamento das avenidas Francisco Sales e Professor Alfredo Balena, na Praça Hugo Werneck, ficaram proibidas. Desvios foram criados para os motoristas que desejam acessar as avenidas Professor Alfredo Balena e Francisco Sales. Mesmo com as alterações, não houve confusão no tráfego.

Já no Viaduto B, os motoristas ganharam um novo acesso para à Avenida Olegário Maciel. A mureta central do elevado foi derrubada para facilitar a mudança do trânsito. Quem pega o elevado pela Avenida Antônio Carlos sai na Rua dos Caetés, mas agora pode sair também na Olegário Maciel, com a redução de uma faixa na alça Pedro II-Olegário Maciel.

Mais mudanças, CLIQUE AQUI!

Veja também as importantes alterações na Av. Silviano Brandão.

Simulador mostra como vão ficar as mudanças a partir de quinta-feira

 FONTE: Estado de Minas.

Bairros da capital e de Nova Lima ficarão sem água nesta quarta-feira

Objetivo da interrupção do fornecimento é interligar adutoras e aumentar a oferta de água nas regiões

água

A Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) comunica que será interrompido o abastecimento de água na próxima quarta-feira (22) nos bairros Belvedere, Belvedere II, Santa Lúcia e Alto Santa Lúcia, na região Centro-Sul de Belo Horizonte e nos bairro Vila da Serra, Vale do Serrano e Vale dos Cristais em Nova Lima, na região metropolitana da capital.

A interrupção ocorrerá com o objetivo de interligar adutoras e aumentar a oferta de água nas regiões citadas.

No mesmo dia, o abastecimento de água do bairro Padre Eustáquio, na região Noroeste de Belo Horizonte, será interrompido para substituição de registros localizados na rua Aquidaban número 644 e na Avenida Coronel José Benjamim número 709.

A normalização ocorrerá de forma gradativa até o final da tarde deste mesmo dia (22/1).

FONTE: O Tempo.


MEC divulga resultado dos pré-selecionados para o ProUni
prouni
O Ministério da Educação divulgou nesta segunda-feira o resultado da primeira chamada dos pré-selecionados para o Programa Universidade para Todos (ProUni). O estudante pode conferir o resultado CLICANDO AQUI, na Central de Atendimento pelo telefone 0800 616161 e nas instituições participantes do programa. Os pré-selecionados têm até a sexta-feira (24) para apresentar os documentos que comprovem as informações prestadas no ato da inscrição.

O candidato deve verificar na instituição os horários e o local ao qual deve comparecer para prestar as informações. Na página do ProUni estão relacionados os documentos a serem entregues, entre eles os de identificação pessoal como carteira de identidade, comprovante de reservista, comprovantes de rendimento e residência e de conclusão do ensino médio. A lista completa está no site do MEC. Quem perder o prazo ou não comprovar as informações é reprovado.

O resultado da segunda chamada será divulgado no dia 3 de fevereiro e a comprovação de informações deverá ser feita entre os dias 3 e 6. O estudante que não for pré-selecionado em nenhuma das duas chamadas pode aderir à lista de espera nos dias 13 e 14 de fevereiro, com entrega dos documentos nos dias 19 e 20 de fevereiro.

A pré-seleção em qualquer das chamadas do ProUni assegura ao candidato apenas a expectativa de direito à bolsa, condicionando a participação no programa à aprovação nas fases posteriores do processo seletivo e também à formação de turma no período letivo inicial do curso.

O ProUni oferece bolsas de estudo integrais e parciais em instituições particulares de educação superior. Nesta primeira edição do ano são ofertadas 131.636 bolsas integrais e 59.989 parciais.

FONTE: Estado de Minas.

Mandela e Lula, a conciliação e o confronto

lula_mandela

Ecoam no mundo as homenagens que enaltecem a memória daquele que é considerado uma das maiores personalidades da política do século 20, Nelson Mandela, o homem que conseguiu acabar pacificamente com a segregação racial legal e reconciliar seu país consigo mesmo. O êxito de Mandela na luta contra o apartheid e para lançar as bases da democracia na África do Sul deveu-se à sua capacidade de convencer, principalmente a imensa maioria negra, ao lado da qual lutava, de que o sangrento conflito racial que mantinha o país preso ao passado só poderia terminar no dia em que negros e brancos se reconhecessem mutuamente, para além de suas profundas diferenças, como cidadãos iguais perante a lei. E que, como tal, se respeitassem.

Se é fácil imaginar a carga de preconceito que os brancos precisaram superar para aceitar a conciliação com os negros, mais fácil ainda é entender até que ponto o absolutamente compreensível rancor de uma imensa maioria negra historicamente perseguida e oprimida se apresentava como um obstáculo aparentemente intransponível ao projeto de conciliação defendido por Mandela. Mas uma inabalável convicção e uma inquebrantável perseverança mantiveram o grande líder firme e determinado mesmo nos momentos, certamente muitos, em que se viu confrontado pelo ceticismo e pelo inconformismo, quando não pela desconfiança de seus companheiros. Mandela, genuíno homem público, sabia que existe uma enorme diferença entre convencer e agradar e que muitas vezes é preciso pagar o preço das verdades duras, dos argumentos ásperos, para colher mais adiante o bem comum. Mandela, definitivamente, não era um populista.

Já no Brasil…

Lula Maluf Haddad - Priscila e Maxwell Palheta_thumb[1]

Em contradição com tudo o que Nelson Mandela pregou e realizou, aquele que se considera o nosso maior e mais importante líder político, Luís Inácio Lula da Silva, incorpora o mais refinado figurino populista do cenário latino-americano. Refinado, explico, apenas por conta de que Lula consegue ser o grande ilusionista que é num país onde, por questões históricas peculiares, as instituições democráticas são mais sólidas do que as daqueles em que a falácia do “bolivarismo” sustenta a liderança de populistas simplesmente patéticos.

Mandela dedicou a vida à conciliação dos sul-africanos. Lula prega o confronto entre os brasileiros. Nosso eterno líder sindical se convenceu, desde sempre, de que na política só existem “nós ou eles” e esse mantra segue sendo a síntese de seu, digamos assim, pensamento político, muito especialmente em períodos eleitorais.

Durante os primeiros 20 anos de existência do PT Lula foi o ferrabrás que era contra “tudo isso que está aí”. Para se eleger em 2002 converteu-se provisoriamente em “Lulinha paz e amor”, o que incluía desdizer quase tudo o que sempre dissera nos palanques. Mas, eleito e estimulado por índices estratosféricos de apoio popular, gradativamente voltou a ser o velho Lula rancorosamente hostil com os “inimigos” e pragmaticamente impositivo tanto na ação governamental quanto na partidária.

Lula exige que sua palavra seja lei. E a lei de Lula manda, primeiro, privilegiar ações de governo populistas, como um bolsismo necessário, mas incompetente e de viés claramente demagógico, e, depois, lançar a culpa de tudo o que não funciona ou dá errado sobre os ombros de um inimigo difuso, jamais denominado, que tanto podem ser as “elites” quanto todo e qualquer vivente que ouse a ele se opor. Por inspiração do Grande Chefe e com o toque de glamour fornecido pelo marketing, o discurso e a ação do governo baseiam-se hoje num tripé: a promessa, a versão e o porrete. Promessa de inesgotáveis bondades de grande apelo popular, versão edulcorada – ou puramente mendaz – dos desacertos provocados por sua própria incompetência de gestão e porrete no lombo da tigrada inimiga.

Haverá quem afirme que qualquer governo faz o mesmo, no mundo inteiro. É uma generalização talvez um tanto depreciativa, mas, enfim, governos são os homens que os integram e todos sabemos que o homem está longe de ser a obra mais perfeita do Criador. Tudo, porém, tem um limite, como diria o conselheiro Acácio. E em política o limite de tolerância para os malfeitos dos políticos – imperdoável corrupção à parte – é o da traição aos princípios que sempre defenderam. Nelson Mandela foi um exemplo de coerência. Lula traiu suas origens ao fazer, por apego ao poder, o Brasil ressuscitar com toda a força o secular patrimonialismo estatal que transformou o estamento burocrático em verdadeiro dono do poder, conforme Raymundo Faoro diagnosticara muito antes do advento do lulopetismo.

O próprio Lula revelou-se, ele mesmo, lá do pináculo de sua onipotência, um patrimonialista tão irredimível quanto os tradicionais coronéis da política aos quais se aliou, ao demonstrar que não distingue o público do privado: ao apagar das luzes de seu governo, teve o caradurismo de mandar distribuir passaportes diplomáticos para seus petizes e dias depois, já ex-presidente, refestelou-se com a família em aprazível propriedade da Marinha no Guarujá, para um merecido descanso à custa do erário. Exemplos aparentemente sem maior importância, mas suficientes para desnudar o rei.

Neste ano eleitoral, o tripé petista está armado de modo a garantir para a turma de Lula e seus aliados de mão grande mais quatro anos de patrimonialismo explícito, defendido na base da porretada, até mesmo contra o Judiciário. Dilma Rousseff aparentemente já conseguiu conciliar essa estratégia com seu próprio passado, simplesmente olhando para o outro lado, enquanto Lula decide o que deve ser dito nos palanques e quais devem ser os alvos da artilharia pesada. O recente e feroz ataque ao ex-aliado Eduardo Campos é uma pequena amostra do que vem por aí.

Tudo a demonstrar que entre Lula e Nelson Mandela c’è di mezzo il mare

*A. P. Quartim de Moraes é jornalista.

FONTE: Estadão.


NO CAMINHO, COM MAIAKÓVSKI

não dizemos nada

Assim como a criança

humildemente afaga

a imagem do herói,

assim me aproximo de ti, Maiakósvki.

Não importa o que me possa acontecer

por andar ombro a ombro

com um poeta soviético.

Lendo teus versos,

aprendi a ter coragem.

Tu sabes,

conheces melhor do que eu

a velha história.

Na primeira noite eles se aproximam

e roubam uma flor

do nosso jardim.

E não dizemos nada.

Na segunda noite, já não se escondem:

pisam as flores,

matam nosso cão,

e não dizemos nada.

Até que um dia,

o mais frágil deles

entra sozinho e nossa casa,

rouba-nos a luz e,

conhecendo nosso medo,

arranca-nos a voz da garganta.

E já não podemos dizer nada.

Nos dias que correm

a ninguém é dado

repousar a cabeça

alheia ao terror.

Os humildes baixam a cerviz:

e nós, que não temos pacto algum

com os senhores do mundo,

por temor nos calamos.

No silêncio de meu quarto

a ousadia me afogueia as faces

e eu fantasio um levante;

mas amanhã,

diante do juiz,

talvez meus lábios

calem a verdade

como um foco de germes

capaz de me destruir.

Olho ao redor

e o que vejo

e acabo por repetir

são mentiras.

Mal sabe a criança dizer mãe

e a propaganda lhe destrói a consciência.

A mim, quase me arrastam

pela gola do paletó

à porta do templo

e me pedem que aguarde

até que a Democracia

se digne aparecer no balcão.

Mas eu sei,

porque não estou amedrontado

a ponto de cegar, que ela tem uma espada

a lhe espetar as costelas

e o riso que nos mostra

é uma tênue cortina

lançada sobre os arsenais.

Vamos ao campo

e não os vemos ao nosso lado,

no plantio.

Mas no tempo da colheita

lá estão

e acabam por nos roubar

até o último grão de trigo.

Dizem-nos que de nós emana o poder

mas sempre o temos contra nós.

Dizem-nos que é preciso

defender nossos lares,

mas se nos rebelamos contra a opressão

é sobre nós que marcham os soldados.

E por temor eu me calo.

Por temor, aceito a condição

de falso democrata

e rotulo meus gestos

com a palavra liberdade,

procurando, num sorriso,

esconder minha dor

diante de meus superiores.

Mas dentro de mim,

com a potência de um milhão de vozes,

o coração grita – MENTIRA!

“No Caminho, com Maiakóvski”

O poema mais popular do autor, “No caminho, com Maiakóvski”, escrito na década de 1960 como manifestação de revolta à intolerância e violência impostas pela ditadura militar, foi envolvido em uma série de equívocos quanto à atribuição de autoria.1 Para alguns, o texto era do poeta russo Vladimir Maiakóvski. Para outros, o verdadeiro autor era o dramaturgo alemão Bertold Brecht.1

Durante a campanha das Diretas Já, o poema virou símbolo na luta contra a ditadura, aparecendo em camisetas, pôsteres, cartões postais, sendo quase sempre associado ao poeta russo ou ao dramaturgo alemão.2 3 Com a introdução da internet no país, o equívoco massificou-se.2 De acordo com Costa, o engano surgiu na década de 1970, quando o psicanalista Roberto Freire incluiu em um de seus livros o poema, dando crédito ao escritor russo e citando Costa como tradutor.3 Entretanto, o autor diz não se arrepender de ter utilizado o nome do autor russo no poema.3

Foi graças à telenovela Mulheres Apaixonadas, originalmente exibida pela Rede Globo em 2003, numa cena em que a personagem de Christiane Torloni lê um trecho do poema, dando o crédito correto, que o mal-entendido foi desfeito.1 3

EDUARDO ALVES DA COSTA

(Niterói RJ 1936) concluiu o curso de Direito na Universidade Mackenzie em 1952, em São Paulo SP. Por volta de 1960 organizou as Noites de Poesia, no Teatro Arena, em São Paulo. Participou no movimento dos Novíssimos, da Massao Ohno, em 1962. Entre 1962 e 1989 publicou a novela Fátima e o Velho, o romance Chongas e o livro de contos A Sala do Jogo. Recebeu, em 1978, o prêmio Anchieta de Teatro para a peça As Campainhas. Em 1994 foi lançado seu livro juvenil Memórias de um Assoviador. Entre 1996 e 1998 foi cronista do jornal paulistano Diário Popular. Seu único livro de poesia, No caminho, com Maiakóvski, foi publicado em 1985. A reedição é de 2003, pela Geração Editorial, com o título No Caminho com Maiakóvski; Poesis Reunida. O editor Luiz Fernando Emediato escreveu sobre o livro:

“EDUARDO ALVES DA COSTA é autor de alguns dos maiores e mais belos poemas da língua portuguesa. O fragmento de um deles, No Caminho, com Maiakóvski, sem dúvida o mais popular — transformado em bandeira contra a ditadura nos anos 70, em pôster, cartões postais, estampa de camiseta da campanha Diretas Já, mensagem massificada na Internet — já foi conhecido, em todo o Brasil, como o poema mais famoso e representativo de… Vladimir Maiakóvski, o poeta russo. O equívoco, que durou muitos anos, é mais uma vez corrigido neste livro” (…)

FONTES: Wikipedia, UOL, Antônio Miranda.


Polícia Federal investiga possível esquema fraudulento na Universidade Gama Filho

  • Advogado da família Gama Filho propôs criar e presidiu o Grupo Galileo

gama filho 3

RIO – O descredenciamento da Universidade Gama Filho (UGF) e da UniverCidade pelo MEC, na última segunda-feira, pode acabar revelando um possível esquema de venda fraudulenta de duas instituições sem fins lucrativos, que só agora começa a ser investigado pela Polícia Federal. Com o argumento de que a marca Gama Filho é que estava sendo negociada pela família de mesmo nome — já que, por ser uma entidade filantrópica, não poderia ser vendida —, foi criado, em dezembro de 2010, o Grupo Galileo Educacional, que seria o salvador de uma instituição afogada em dívidas que chegam hoje a R$ 900 milhões. O plano, engendrado pelo próprio advogado da família e primeiro presidente do Galileo, Márcio André Mendes da Costa, consistiu na emissão de cem debêntures (títulos da dívida) simples, no total de R$ 100 milhões. A garantia desses papéis eram as mensalidades do curso de medicina, o mais rentável da UGF. Essa operação mexeu com o futuro de 9.500 alunos.

Além da família Gama Filho, do ex-controlador da UniverCidade Ronald Levinsohn — por trás da bancarrota da Delfin Crédito Imobiliário, em 1983 — e de Márcio André, desconhecido no meio educacional, surge na negociação, em outubro de 2012, o pastor da Aliança Mundial Batista, o reverendo Adenor Gonçalves dos Santos. Este, na última sexta-feira, entrou com uma ação contra os ex-sócios do Galileo e os ex-donos da Gama Filho, a fim de anular as debêntures e reaver o que a família teria recebido indevidamente e não aplicado nas universidades, no total de quase R$ 20 milhões. Esse valor seria uma espécie de indenização pelos serviços prestados pela família Gama Filho. Na petição, a defesa de Adenor alega que todos os personagens formam uma família digna da saga “Poderoso chefão”.

— A negociação foi absolutamente ilegal por envolver a mantença (manutenção) de uma entidade filantrópica. Considero o recebimento da indenização pela família Gama Filho um enriquecimento ilícito — disse o advogado de Adenor, Manoel Messias Peixinho, que abriu a ação citando uma frase de Don Vito Corleone: “Vou fazer-lhe uma oferta que você não pode recusar”.

No último dia 15, o Ministério Público Federal pediu à PF que investigasse o Grupo Galileo, para saber se houve gestão fraudulenta e lavagem de dinheiro durante e após a transferência do controle de UGF e UniverCidade.

Para o MEC, toda a transação foi legal. Mas salta aos olhos o fato de que o servidor responsável pela transferência da mantença seja o mesmo que acaba de descredenciar as duas universidades: o secretário de Regulação e Supervisão da Educação Superior, Jorge Messias. Por e-mail, a assessoria do ministério explicou que “o papel do MEC nesse processo de transferência limitou-se a receber a documentação apresentada em conjunto pelos requerentes, analisar os requisitos legalmente estabelecidos e efetuar o devido registro no cadastro e-MEC, não tendo qualquer ingerência ou participação na escolha ou negociação da propriedade da mantença das instituições”. O GLOBO requisitou os documentos de comprovação de regularidade fiscal, além da demonstração de que os excedentes financeiros foram aplicados na universidade, mas o MEC se negou a fornecê-los.

Fundos estatais na operação

Outro fato que chama atenção na emissão das debêntures é que os fundos de pensão dos Correios (Postalis) e da Petrobras (Petros) adquiriram 97% dos R$ 100 milhões em títulos. Ou seja, há a possibilidade de dinheiro público ter sido usado numa transação suspeita. Os demais 3% ficaram com o Banco Mercantil do Brasil S.A., que comandou a operação. Debêntures são títulos da dívida, e seus compradores se tornam credores da empresa emissora. A ação impetrada pelo pastor tramita na 3ª Vara Cível do Tribunal de Justiça.

O diretor financeiro da Postalis na época era Adilson Florêncio da Costa, indicado para o cargo pelo PMDB. Menos de dois anos depois da operação, ele integrou a diretoria do Grupo Galileo, que recebera os recursos.

Segundo o atual presidente do Galileo, Alex Porto, Adenor foi pouco diligente ao adquirir o controle acionário da empresa, em outubro de 2012:

— Ele não tinha ideia da situação delicada que atravessavam as universidades. Ele nem sabia das debêntures. Ele se interessou pelo negócio porque queria empreender na área de educação. Havia o valor da marca Gama Filho. No entender do pastor, o dinheiro das mensalidades e o investimento com aportes pessoais seriam suficientes para recuperar as duas universidades. Para piorar, o hospital da Gama Filho, na Barra, não era credenciado pelo SUS. Na formação dos alunos, essa experiência é imprescindível, e o pastor tem sociedade na Organização Social Ação Medvida.

A instituição fundada por Adenor não foi aceita pela Secretaria estadual de Saúde e, em novembro de 2012, teve seu contrato com a prefeitura de Maricá rescindido. O pastor também figura como réu em pelo menos 41 processos. Segundo Alex Porto, isso é comum no meio empresarial.

Veja mais CLICANDO AQUI!

FONTE: O Globo.


PF prende suplente de deputado federal supostamente envolvido na fraude de R$ 73 milhões na Caixa

  • Ernesto Vieira Carvalho Neto (PMDB-MA) pode ter participado do maior desfalque da história do banco
  • Conta aberta em Tocantins recebeu falso prêmio da Mega-Sena
Avião apreendido durante a operação da PF contra o golpe de R$ 73 milhões na Mega-Sena da Caixa. O avião pertenceria ao suplente de deputado Ernesto Vieira (PMDB-MA). Foto: Polícia Federal

Avião apreendido durante a operação da PF contra o golpe de R$ 73 milhões na Mega-Sena da Caixa. O avião pertenceria ao suplente de deputado Ernesto Vieira (PMDB-MA).Polícia Federal

BRASÍLIA e SÃO PAULO — A Polícia Federal prendeu na tarde deste sábado, em Estreito, no Maranhão, o suplente de deputado federal Ernesto Vieira Carvalho Neto (PMDB-MA), apontado como mentor de um golpe de R$ 73 milhões contra a Mega-Sena, da Caixa Econômica Federal. Ernesto Vieira deve prestar depoimento ainda neste sábado na delegacia de Araguaína. A PF procura ainda mais quatro acusados de envolvimento com a fraude – de acordo com a instituição financeira, a maior já sofrida em toda a sua história.

No último dia 5 de dezembro, uma conta foi aberta na agência da Caixa em Tocantinópolis para pagar R$ 73 milhões de prêmio da Mega-Sena. A autorização para abertura da conta foi do gerente geral da Agência, Robson Pereira do Nascimento, que usou sua senha também para retirar o valor da conta interna da instituição de pagamento de prêmios. Logo após o depósito do valor, foram feitas transferências de R$ 40 milhões para uma conta em São Paulo e R$ 33 milhões para outra em Goiás. A partir daí, outras 200 transferências, de valores mais baixos, foram feitas para permitir o saque dos valores.

Nascimento foi preso no dia 22 de dezembro, após as primeiras averiguações da polícia. O delegado da PF em Araguaína, Omar Pepow, afirmou que todos os gerentes de agência da CEF podem movimentar a conta da Mega-Sena, mas o procedimento correto é que a validação do bilhete seja feita antes que o dinheiro seja colocado na conta do premiado. Nascimento, segundo ele, não fez isso. Cobrado, alegou que tinha mandado o bilhete e a documentação do ganhador pelo malote. Em seguida, como estava em férias, passou a dizer que estava em viagem pelo Ceará e verificaria o que ocorreu quando retornasse ao trabalho.Segundo Pepow, após investigação interna, que durou seis dias, a CEF percebeu a fraude e acionou a Polícia Federal.

– Na verdade, o bilhete falso nunca apareceu. O gerente nunca mostrou. Disse que havia mandado por malote apenas para ganhar tempo – disse Pepow.

Na opinião do delegado, o pagamento de prêmios da Mega-Sena deveria ser feito apenas com autorização do superintendente regional.

– Como um gerente tem acesso a uma conta com tanto dinheiro? – questiona.

Pepow afirmou que o suplente de deputado foi descoberto porque forneceu um comprovante de endereço para abrir a conta em nome de uma pessoa fictícia. A partir desta descoberta da PF, foram realizadas também escutas, que mostraram conversas entre ele e o gerente da agência antes do golpe.

A PF acredita que Carvalho Neto ficou com pelo menos R$ 13 milhões, valor depositado na conta de uma empresa de loteamento do pemedebista. O político foi preso numa estrada entre Carolina e Estreito, numa barreira da Polícia Militar, momentos depois de deixar o avião em que estava, um Minuano, em Carolina e seguir rumo a Estreito. O avião foi apreendido pela Polícia Federal.

70% do valor foi recuperado, diz PF

Segundo o delegado regional executivo da PF em Tocantins, Almir Clementino Soares, a PF pediu o bloqueio das contas à Justiça e, com isso, 70% do valor foi recuperado, evitando que a fraude se transformasse também no maior prejuízo da instituição com algum golpe.

Soares informou que, dos cinco procurados, três são do Maranhão, um de Goiás e um de São Paulo. Todos tiveram prisão preventiva decretada. De acordo com o delegado, já há provas da participação destas pessoas no golpe. Na residência do procurado em Goiás, por exemplo, foram apreendidos extratos bancários que comprovam que ele movimentou o dinheiro da conta.

Os envolvidos podem responder pelos crimes de peculato, receptação majorada, formação de quadrilha e de lavagem de dinheiro. Caso os suspeitos sejam condenados as penas somadas podem chegar a 29 anos de prisão.

Soares conta que, depois das duas transferências para Goiás e São Paulo, foram efetuadas centenas de outras de valores mais baixos, com o objetivo de facilitar o saque do dinheiro, para contas de pessoas físicas e jurídicas, na Caixa e em outros bancos. Com o início do bloqueio das contas, diz o delegado, os envolvidos perceberam que o golpe fora descoberto e fugiram.

– Formaram uma teia de aranha – afirma o delegado, explicando que a PF elaborou um organograma para chegar aos cabeças da fraude.

A PF não descarta pedir a prisão de outros envolvidos e afirmou que todos os beneficiados com depósitos serão investigados.

A operação realizada neste sábado, que contou com 65 policiais federais nos estados, foi batizada de Éskhara, e cumpriu dez mandados de busca e apreensão em Goiás, Maranhão e São Paulo, além do Tocantins.

Mega

FONTE: O Globo.


Presidente do Cruzeiro anuncia que vai disputar vaga na Assembleia de Minas, o do Atlético quer ser senador
Gilvan Tavares falou sobre o assunto nesta sexta-feira na sede do clube – Kalil desde o ano passado
gilvan_tavares_kalil

O presidente do Cruzeiro, Gilvan de Pinho Tavares, anunciou nesta sexta-feira que vai concorrer a uma vaga na Assembleia Legislativa de Minas Gerais em outubro. Segundo o dirigente, o que lhe motivou a disputar o pleito foi a sua percepção de que os clubes de futebol devem ter representação no Legislativo. “ Realmente me filiei a um partido político, penso em me candidatar. Nunca tinha pensado nisso antes. Nunca havia pensado em me filiar e me candidatar. Depois que eu me tornei presidente, percebi que há necessidade de clubes se fortalecerem nesse aspecto”, revelou. Gilvan já havia se filiado ao PV em setembro do ano passado.

Mesmo após ter se integrado ao quadro do Partido Verde, o dirigente cruzeirense chegou a negar que iria disputar as eleições deste ano, mas acabou optando por concorrer. Ele contou que chegou a receber conselhos para que não entrar na vida pública para não prejudicar o trabalho no clube. “Pediram para eu não me candidatar, porque o Cruzeiro precisa do meu trabalho aqui. Eu optei por me candidatar a deputado estadual. Se eleito, vou continuar em Belo Horizonte, e permanecer trabalhando no Cruzeiro”, ponderou.Kalil na disputaQuem também se filiou e é cotado para disputar as eleições deste ano é o presidente do Atlético, Alexandre Kalil. Durante sua filiação no PSB, em outubro do ano passado, o atleticano foi recebido no partido em evento, realizado em Belo Horizonte, que contou até com a presença do presidente nacional da legenda, Eduardo Campos. Na época, Kalil afirmou que estava “à disposição do partido”. O dirigente é cotado para disputar uma vaga ao Senado. A candidatura do presidente do Atlético é uma estratégia do PSB nacional para reforçar o palanque em Minas.
FONTE: Estado de Minas.

Cliente será indenizada após se machucar em supermercado de BH

Consumidora teve uma fratura na perna e hematomas no rosto após ser “atropelada” por um carro de reposição de mercadorias

CarrefourBairroSoCarlos

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) condenou um supermercado de Belo Horizonte a pagar uma indenização no valor de R$ 10 mil por danos morais a uma cliente que ficou ferida após o carro de reposição de mercadorias do estabelecimento bater em sua perna. A decisão foi publicada  nessa terça-feira (14).

De acordo com os autos, a consumidora alegou que estava fazendo compras no Carrefour quando foi atingida pelo carro. A mulher caiu no chão e, por consequência, teve uma das permas fraturadas e hematomas no rosto.

Por sua vez, o supermercado afirmou que não seria possível isolar seus corredores todas as vezes que realizasse reposição de mercadorias, pois essa é uma atividade corriqueira. Além disso, segundo o estabelecimento, a cliente andava distraída, o que teria levado à ocorrência do acidente.

As seguradoras IRB Brasil Resseguros e Ace Seguradora também afirmaram que não tinham o dever de pagar a indenização. A primeira alegou  que o carro de reposição de mercadorias estava parado no corredor e que a culpa pelo acidente seria da consumidora.

Já a Ace Seguradora argumentou que a empresa segurada, Carrefour, deveria ter tomado as precauções para evitar a queda da consumidora, e, com isso, a culpa seria exclusivamente do supermercado.

No entanto, em Primeira Instância, o juiz Octávio de Almeida Neves, julgou procedente o pedido. As três empresas recorreram da decisão, mas o relator, desembargador Alvimar de Ávila, confirmou a sentença. Ele entendeu que elas são corresponsáveis pelo pagamento da indenização. Quanto às seguradoras, ele afirmou: “ambas as denunciadas devem reembolsar o valor, nos limites da apólice”.

Ávila ainda destacou que é dever do supermercado oferecer segurança em suas dependências. O desembargador afirmou que “ a consumidora, ao sofrer queda dentro do hipermercado, com fratura de membro inferior e hematomas no rosto, sofreu mais que simples aborrecimentos cotidianos, restando suficientemente comprovado o dano moral e o dever de indenizar do requerido, assim como das seguradoras denunciadas.”

A decisão é da 12ª Câmara Cível do TJMG.

A reportagem entrou em contato com a assessoria de imprensa do Carrefour, que informou apenas que a empresa não comenta decisões judiciais.

FONTE: O Tempo.


PT-2

O Futuro do PT – (Lúcia Hippólito)

“Nascimento” do PT:

O PT nasceu de cesariana, há 29 anos. O pai foi o movimento sindical, e a mãe, a Igreja Católica, através das Comunidades Eclesiais de Base.

Outros orgulhosos padrinhos foram os intelectuais, basicamente paulistas e cariocas, felizes de poder participar do crescimento e um partido puro, nascido na mais nobre das classes sociais, segundo eles: o proletariado.

“Crescimento” do PT:

O PT cresceu como criança mimada, manhosa, voluntariosa e birrenta. Não gostava do capitalismo, preferia o socialismo. Era revolucionário. Dizia que não queria chegar ao poder, mas denunciar os erros das elites brasileiras.

O PT lançava e elegia candidatos, mas não “dançava conforme a música”. Não fazia acordos, não participava de coalizões, não gostava de alianças. Era uma gente pura, ética, que não se misturava com picaretas.

O PT entrou na juventude como muitos outros jovens: mimado, chato e brigando com o mundo adulto.

Mas nos estados, o partido começava a ganhar prefeituras e governos, fruto de alianças, conversas e conchavos. E assim os petistas passaram a se relacionar com empresários, empreiteiros, banqueiros.

Tudo muito chique, conforme o figurino.

“Maioridade” do PT:

E em 2002 o PT ingressou finalmente na maioridade. Ganhou a presidência da República. Para isso, teve que se livrar de antigos companheiros, amizades problemáticas. Teve que abrir mão de convicções, amigos de fé, irmãos camaradas.

Pessoas honestas e de princípios se afastam do PT.

A primeira desilusão se deu entre intelectuais. Gente da mais alta estirpe, como Francisco de Oliveira, Leandro Konder e Carlos Nelson Coutinho se afastou do partido, seguida de um grupo liderado por Plínio de Arruda Sampaio Junior.

Em seguida, foi a vez da esquerda. A expulsão de Heloisa Helena em 2004 levou junto Luciana Genro e Chico Alencar, entre outros, que fundaram o PSOL.

Os militantes ligados a Igreja Católica também começaram a se afastar, primeiro aqueles ligados ao deputado Chico Alencar, em seguida, Frei Betto.

E agora, bem mais recentemente, o senador Flávio Arns, de fortíssimas ligações familiares com a Igreja Católica.

Os ambientalistas, por sua vez, começam a se retirar a partir do desligamento da senadora Marina Silva do partido.

Quem ficou no PT?

Afinal, quem do grupo fundador ficará no PT? Os sindicalistas.

Por isso é que se diz que o PT está cada vez mais parecido com o velho PTB de antes de 64.

Controlado pelos pelegos, todos aboletados nos ministérios, nas diretorias e nos conselhos das estatais, sempre nas proximidades do presidente da República.

Recebendo polpudos salários, mantendo relações delicadas com o empresariado. Cavando benefícios para os seus. Aliando-se ao coronelismo mais arcaico, o novo PT não vai desaparecer, porque está fortemente enraizado na administração pública dos estados e municípios. Além do governo federal, naturalmente.

É o triunfo da pelegada.

Lucia Hippolito

O PERIGO É O SILÊNCIO

Eu pediria a todos que receberem esse e-mail o favor de ler o texto por inteiro, com calma e atenção e, se puder e entender que seja pertinente, gastar um tempinho, para reenviá-lo a todos da sua lista.

Diamantina, Interior de Minas Gerais, 1914.

O jovem ‘Juscelino Kubitschek’, de 12 anos, ganha seu primeiro par de sapatos.

Passou fome. Jurou estudar e ser alguém. Com inúmeras dificuldades, concluiu o curso de Medicina e se especializou em Paris.

Como Presidente, modernizou o Brasil.

Legou um rol impressionante de obras e; humilde e obstinado, era (E AINDA É) querido por todos.

Brasília, 2003.

Lula assume a presidência. Arrogante, se vangloria de não haver estudado.

Acha bobagem falar inglês. ‘Tenho diploma da vida’, afirma. E para ele basta.

Meses depois, diz que ‘ler é um hábito chato’.

 Se compara a JK !!!!????

Quando era ‘sindicalista’, percebeu que poderia ganhar sem estudar e sem trabalhar – sua meta até hoje.

Londres, 1940.

Os bombardeios são diários, e uma invasão aeronaval nazista é iminente.

O primeiro-ministro W. Churchill pede ao rei George VI que vá para o Canadá.

Tranqüilo, o rei avisa que não vai.

Churchill insiste: então que, ao menos, vá a rainha com as filhas. Elas não aceitam e a filha entra no exército britânico; como ‘Tenente-Enfermeira’, e, sua função é recolher feridos nos bombardeios.

Hoje ela é a ‘Rainha Elizabeth II’.

Brasília, 2005.

A primeira-dama (? que nada faz para justificar o título) Marisa Letícia, requer ‘cidadania italiana’ – e consegue.

Explica, candidamente, que quer ‘um futuro melhor para seus filhos’.

E O FUTURO DOS NOSSOS FILHOS, CIDADÃOS E TRABALHADORES BRASILEIROS?

Washington, 1974.

A imprensa americana descobre que o presidente Richard Nixon está envolvido até o pescoço no caso Watergate. Ele nega, mas jornais e o Congresso o encostam contra a parede, e ele acaba confessando.

Renuncia nesse mesmo ano, pedindo desculpas ao povo.

Brasília, 2005.

Flagrado no maior escândalo de corrupção da história do País, e tentando disfarçar o desvio de dinheiro público em caixa 2, Lula é instado a se explicar.

Ante as muitas provas, Lula repete o ‘eu não sabia de nada’, e ainda acusa a imprensa.

Lucia Hippolito (Bauru, 29 de junho de 1950) é uma cientista política, historiadora e conferencista brasileira, especialista em eleições, partidos políticos e Estado brasileiro.

É apresentadora do programa diário CBN Rio na KCBN desde 2008 após a demissão de Sidney Rezende, mesma emissora de rádio onde também atua como comentarista política da desde 2002. Foi comentarista do UOLNews e da GloboNews. É Colaboradora de vários jornais e revistas e foi debatedora dos programas Sem Censura (TVE/Rede Brasil) e os Debates Populares (KRM).

É autora de vários livros sobre política, dentre os quais PSD de Raposas e Reformistas, publicado pela Editora Paz e Terra e premiado como Melhor Obra de Ciência Política pela Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Ciências Sociais (ANPOCS); Política. Quem faz, quem manda, quem obedece, escrito em co-autoria com João Ubaldo Ribeiro, publicado pela Editora Nova Fronteira; e Por dentro do governo Lula. Anotações num diário de bordo, publicado pela Editora Futura.

Lucia participou, ao lado de Lilian Witte Fibe, Cristiana Lôbo e Ana Maria Tahan, do debate semanal As Meninas do Jô, exibido no Programa do Jô, às quartas-feiras entre 2005 e 2010. Também foi chefe de gabinete da Presidência do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). É casada com o professor Edgar Flexa Ribeiro, dono e diretor do Colégio Andrews, presidente da Academia Brasileira de Educação e ex-presidente do Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino Particular do Rio de Janeiro.

É bicampeã do Prêmio Comunique-se na categoria Jornalismo Político em Mídia Eletrônica, tendo vencido em 2007 e 2009. Em 2008 ganhou o prêmio de Mulher do Ano nos Meios de Comunicação, conferido pelo Conselho Nacional de Mulheres do Brasil. Recebeu o Troféu Mulher Imprensa 2010 na categoria Comentarista ou Colunista de Rádio, do qual é pentacampeã.

Em abril de 2012, passou mal durante suas férias em Paris e, ao ser internada às pressas, descobriu ser portadora da Síndrome de Guillain-Barré, uma doença autoimune que afeta o sistema nervoso periférico. Dias depois, foi transferida para o Brasil e começou a fazer um longo tratamento médico, motivo pelo qual se afastou das suas atividades diárias na Globo e na CBN.


faz de conta

O Meu País

Zé Ramalho

Tô vendo tudo, tô vendo tudo
Mas, fico calado, faz de conta que sou mudo

Um país que crianças elimina
Que não ouve o clamor dos esquecidos
Onde nunca os humildes são ouvidos
E uma elite sem deus é quem domina
Que permite um estupro em cada esquina
E a certeza da dúvida infeliz
Onde quem tem razão baixa a cerviz
E massacram – se o negro e a mulher
Pode ser o país de quem quiser
Mas não é, com certeza, o meu país

Um país onde as leis são descartáveis
Por ausência de códigos corretos
Com quarenta milhões de analfabetos
E maior multidão de miseráveis
Um país onde os homens confiáveis
Não têm voz, não têm vez, nem diretriz
Mas corruptos têm voz e vez e bis
E o respaldo de estímulo incomum
Pode ser o país de qualquer um
Mas não é com certeza o meu país

Um país que perdeu a identidade
Sepultou o idioma português
Aprendeu a falar pornofonês
Aderindo à global vulgaridade
Um país que não tem capacidade
De saber o que pensa e o que diz
Que não pode esconder a cicatriz
De um povo de bem que vive mal
Pode ser o país do carnaval
Mas não é com certeza o meu país

Um país que seus índios discrimina
E as ciências e as artes não respeita
Um país que ainda morre de maleita
Por atraso geral da medicina
Um país onde escola não ensina
E hospital não dispõe de raio – x
Onde a gente dos morros é feliz
Se tem água de chuva e luz do sol
Pode ser o país do futebol
Mas não é com certeza o meu país

Tô vendo tudo, tô vendo tudo
Mas, fico calado, faz de conta que sou mudo

Um país que é doente e não se cura
Quer ficar sempre no terceiro mundo
Que do poço fatal chegou ao fundo
Sem saber emergir da noite escura
Um país que engoliu a compostura
Atendendo a políticos sutis
Que dividem o brasil em mil brasis
Pra melhor assaltar de ponta a ponta
Pode ser o país do faz-de-conta
Mas não é com certeza o meu país

Tô vendo tudo, tô vendo tudo
Mas, fico calado, faz de conta que sou mudo


Danos morais

Shopping é condenado por abuso de policiais que faziam bico como segurança

O Shopping Interlagos, localizado na Zona Sul de SP, foi condenado a pagar R$ 20 mil de indenização por danos morais a um frequentador vítima de ação abusiva por parte de seguranças. No caso, policiais que faziam bico no centro comercial o ameaçaram com armas de fogo e expressões chulas. A decisão é da 1ª câmara extraordinária de Direito Privado do TJ/SP.

O autor realizava compras em uma das lojas do shopping quando foi abordado por seguranças. Mediante ameaças e tentativas de intimidação, o frequentador foi imobilizado e levado a outro local, onde um consumidor que havia sido furtado tentava identificar o autor da ação. Ele foi liberado quando a vítima não o apontou como o criminoso. Por ter sofrido humilhações em público, o autor postulou o pagamento de indenização.

O juízo de 1º grau reconheceu que o shopping seria parte ilegítima para responder pela ação porque os personagens da diligência não eram seus empregados ou integrantes da empresa terceirizada que cuida da segurança do local, o que impedia a vinculação com o episódio. O autor recorreu da decisão.

Falha na prestação de serviço

Em análise do caso, o relator do acórdão no TJ/SP, desembargador Enio Santarelli Zuliani, ressaltou que a sentença não observou o fato de o frequentador ser titular do direito da inviolabilidade de sua integridade no instante em que entra e circula pelo ambiente construído pelo centro de compras.

Segundo o magistrado, o shopping lucra e tem grande rentabilidade em decorrência da recepção dos consumidores, o que o faz responder pela inteireza física e psíquica dos frequentadores de forma objetiva.

O autor, como resulta dos autos e sequer se contesta, era totalmente inocente, sendo que os sujeitos responsáveis pelo ato foram identificados como policiais (civil e militar), conforme informações do próprio shopping“, salientou. Para o magistrado, se o shopping conhecia a identidade dos envolvidos, como constou do BO, tinha o dever de agir e não permitir que o ato violento ocorresse, “porque isso representa um descaso com o consumidor inocente e vítima dessa arbitrariedade“.

Mesmo que a Intermarcos [Shopping Interlagos] não tenha dado a ordem para o ocorrido, permitiu que isso ocorresse e mesmo quando os agentes se infiltram para atos de violência, cumpria-lhe tomar medidas que evitassem a submissão dos consumidores com tais violências, (…) Houve, sem dúvida, falha na prestação de um serviço, o que obriga a ré a indenizar os danos, competindo a ela, depois, exigir dos infratores a restituição“, ponderou.

O escritório Adati Advogados Associados atuou na causa pela parte apelante.

Confia a íntegra da decisão.

FONTE: Migalhas.


Prefeitura abre inscrições de estágio para mais de 2 mil vagas em diversas áreas
A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio do Programa de Desenvolvimento do Estágio (PDEE), abriu inscrições de estágio para mais de 2 mil vagas em diversas áreas do executivo municipal. O PDEE, coordenado pela Secretaria Municipal Adjunta de Recursos Humanos (Smarh), é um dos maiores programas de estágio do Brasil e recebe inscrições de estudantes do ensino médio e superior. Para se inscrever, o interessado deve ter idade mínima de 16 anos, residir em Belo Horizonte, estar regularmente matriculado e ser frequente em sua instituição de ensino.Todos os candidatos que se inscreveram para vagas de estágio na PBH nos anos anteriores e ainda não foram convocados devem realizar a inscrição novamente. O estágio possui duração máxima de dois anos, durante os quais os estudantes em estágio não obrigatório recebem bolsa de complementação educacional. Além da bolsa no valor de R$ 420 para ensino superior e de R$ 370 para o ensino médio, é concedido auxílio transporte pago por meio do cartão BHBus e recesso de 30 dias, quando o estágio for igual ou superior a um ano. A jornada de estágio é de quatro horas diárias, um total de 20 horas semanais.As inscrições devem ser feitas somente pela internet, no site da PBH, www.pbh.gov.br. No menu à esquerda da página principal do portal da Prefeitura, abaixo do item “Acesso Rápido”, existe a opção “Estágios”, por meio da qual um link direciona o interessado para a página em que a inscrição deve ser realizada. O cadastro só será efetivado após o preenchimento completo da ficha e o fornecimento, pelo sistema, do número de inscrição na Prefeitura, que é enviado para o endereço de e-mail cadastrado pelo candidato no ato da inscrição.As vagas de estágio oferecidas pela Prefeitura abrangem diversas áreas da administração municipal, mas a maior demanda é por estagiários de nível médio. No caso de nível superior, o maior número de vagas destina-se às áreas de Educação Física, Arquitetura, Engenharia Civil, Serviço Social, Administração, Direito, Psicologia e Comunicação Social. O cadastro não garante acesso automático às vagas de estágio, mas insere todos os estudantes inscritos em um quadro de reservas, por meio do qual os candidatos são convocados conforme a necessidade da administração municipal. Mais informações podem ser obtidas por meio do e-mail estagio@pbh.gov.br.

Estudantes de famílias beneficiárias dos programas Bolsa Família e Bolsa Escola Municipal, bem como os beneficiários de bolsas de estudos parciais ou integrais concedidas pelo ProUni, Financiamento Estudantil (Fies), programas para alunos carentes da Fundação Universitária Mendes Pimentel/ Universidade Federal de Minas Gerais (Fump/UFMG), além de usuários de programas, benefícios e serviços executados pela Secretaria Municipal Adjunta de Assistência Social, terão preferência no acesso às vagas de estágio. Para ter direito ao benefício, é fundamental que o candidato informe o programa ao qual está vinculado no ato da inscrição.

Formação profissional

A secretária municipal adjunta de Recursos Humanos, Tammy Claret Monteiro, ressaltou a importância do Programa de Desenvolvimento do Estágio, destacando os benefícios para os estudantes e para a administração pública. “O programa tem o objetivo de proporcionar a formação do educando, mediante a aprendizagem de competências próprias da atividade profissional e a contextualização curricular, possibilitando o desenvolvimento do estagiário para o trabalho e para a vida cidadã. Na PBH o estagiário tem a possibilidade de conviver em um ambiente profissional diariamente, o que resulta em uma melhor preparação para o mercado de trabalho”, ressaltou.

Cursando o último ano do ensino médio, Laís Vitória, estagiária da Smarh, conta que o estágio está sendo uma boa oportunidade de aprender sobre o setor administrativo e uma chance de experiência que contribuirá para conseguir uma vaga no mercado de trabalho. Para a estudante de Comunicação Social Michelle Gomes, o estágio possibilita colocar em prática tudo que se aprende na faculdade e contribui para que todos possam ter uma ideia da futura área de trabalho. “O estágio é uma oportunidade de amadurecimento. É nessa fase que conseguimos saber se o curso que escolhemos é realmente a área que desejamos atuar”, disse.

FONTE: Prefeitura de Belo Horizonte.


CÃO DE GUARDA

Os bons companheirosVira-lata acompanha e vigia menino de 2 anos que ficou perdido por 12 horas em mata na zona rural de Bom Jesus do Amparo, na Região Central. “Foi um anjo protetor”, diz mãe

Oreia e o pequeno Luiz, um dia depois de serem achados em mata  a um quilômetro de casa (Tulio Santos/EM/D.A Press)
Oreia e o pequeno Luiz, um dia depois de serem achados em mata a um quilômetro de casa

Bom Jesus do Amparo – O cão é mesmo o melhor amigo do homem – e, principalmente, das crianças. A história do pequeno Luiz Otávio Soares Barcelos, de dois anos e meio, e seu companheiro, o vira-lata “Oreia”, de três, emociona a cidade localizada na Região Central, a 70 quilômetros de Belo Horizonte, e leva um grande alívio à comunidade rural de Três Barras, a pouco mais de meia hora do Centro da cidade. Tudo começou por volta das 18h de segunda-feira, quando, logo depois de chegar cansada da capital e dar um banho caprichado no filho, a dona de casa Mislene Gonzaga Soares, de 24, por um descuido, não viu quando o garotinho desapareceu, como se fosse num passe de mágica. Amigo verdadeiro, Oreia foi atrás. “Foi mesmo um descuido de segundos. Meu filho é muito esperto, a gente tem que ficar de olho, mas ele nunca sumiu assim”, disse, ontem, Mislene, que só teve novamente os filhos nos braços, para muitos beijos e amamentação, às 6h de terça-feira. “Oreia foi um anjo protetor”, definiu ela.

Mais de 30 pessoas da comunidade, além dos bombeiros do município vizinho de Nova União, se embrenharam no mato até que o menino foi encontrado, sem fralda, dormindo tranquilamente numa moita, a mais de um quilômetro de casa. Ao lado, estava o cão protetor e de estimação. Foram 12 horas de tensão, agonia e muitas lágrimas. Desesperada e aflita, Milene caminhou horas no mato com um lanterna. “Logo que saí à procura dele, encontrei a fralda no caminho. Um motoqueiro passou e, ao me ver nervosa, disse que tinha visto um menino correndo em direção ao alto da serra”, recorda-se Mislene. “Então, ouvi a voz de uma criança, mas não consegui encontrar meu filho”, conta com os olhos brilhando.

Ao serem acionados, os bombeiros chegaram e intensificaram as buscas, que vararam a madrugada. “Eu me lembro que, numa certa hora da noite, quando voltei à minha casa, vi Oreia no quintal. Mas logo ele desapareceu no meio da escuridão”, diz Mislene abraçada ao menino, que não desgruda do cachorro nem de um chapeuzinho preto.

Vira-lata acompanha e vigia menino de 2 anos que ficou perdido por 12 horas em mata na zona rural de Bom Jesus do Amparo (Tulio Santos/EM/D.A Press)
Vira-lata acompanha e vigia menino de 2 anos que ficou perdido por 12 horas em mata na zona rural de Bom Jesus do Amparo

Sem ferimentos Luiz Otávio não para quieto um minuto. Quando não está correndo pelo caminho poeirento, próximo à casa, corre atrás ou ao lado de Oreia. “Ele quase não fala, mas é muito esperto”, brinca a mãe, sem esconder o olhar de vigilância sobre o garoto. Ela conta que, ao ser encontrado, o menino foi levado para o hospital de Itabira, a 45 quilômetros de Bom Jesus do Amparo, para exames. “Felizmente, ele não ficou ferido, não tinha nem arranhão. Imagina, passou a noite no mato.”

Na tarde de ontem, o sargento Rafael Alves, do Corpo de Bombeiros de Nova União, esteve na comunidade de Três Barras e reencontrou a família. Pegou Luiz Otávio no colo e ressaltou que a topografia da região é muito acidentada, além de ter animais peçonhentos, como cobras. “Foi uma grande vitória e este menino é o troféu. É uma história com final feliz”. Ele disse que a lua cheia facilitou as buscas.

O nome Oreia, lembrou a mãe, foi dado porque, ao chegar filhote à casa, o vira-lata era magricelo e tinha orelhas enormes. “Aí, ficou o nome.” Os moradores de Bom Jesus do Amparo também comemoraram. “Este caso mostra que o cão é mesmo o melhor amigo do homem. Estamos todos muito satisfeitos”, disse a agente de saúde Jéssica da Mata Oliveira.

FONTE: Estado de Minas.


Facebook é condenado a indenizar usuária do Rio Grande do Sul

A autora da ação, a consultora Sandra Oliveira, alegou no processo que sua foto, divulgada na rede social em 2012, foi adulterada de forma a ressaltar cores da sua maquiagem sem sua autorização

A 5ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul (TJRS) condenou o Facebook Brasil a indenizar em R$ 13.560 uma usuária da rede social

São Paulo – A 5ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul (TJRS) condenou o Facebook Brasil a indenizar em R$ 13.560 uma usuária da rede social que teve uma imagem adulterada e compartilhada com mensagem ofensiva na rede social .

A autora da ação, a consultora Sandra Oliveira, alegou no processo que sua foto, divulgada na rede social em 2012, foi adulterada de forma a ressaltar cores da sua maquiagem sem sua autorização, com a frase “Maquiagem é uma coisa! Tentar roubar o emprego do Patati Patatá é outra.”

“Ela era gerente de uma empresa e foi comunicada em uma reunião da empresa que uma foto dela estava circulando no Facebook”, disse o advogado de Sandra, José Otávio Ribeiro Crespo.

Sandra alega ter utilizado o recurso de denúncia do Facebook para solicitar a remoção da imagem, mas seus pedidos não foram atendidos. Após três meses, decidiu entrar com ação.

“As fotos só foram retiradas após determinação judicial, cerca de quatro meses depois. E como toda ofensa na web, é difícil excluir todas. Até hoje encontramos imagens na rede. Foram mais de 30 mil compartilhamentos”, diz Crespo.

Ao analisar o caso no ano passado, a Juíza de Direito Nelita Teresa Davoglio, da 1ª Vara Cível do Foro Regional do Partenon, na Comarca de Porto Alegre, julgou procedente a ação movida pela usuária e fixou a indenização em R$ 5 mil por danos morais.

A Juíza considerou que, mesmo após a autora denunciar a imagem compartilhada na rede social de acordo com as orientações do site, o Facebook só a eliminou após ordem judicial, sendo o suficiente para a empresa ser responsabilizada civilmente.

Insatisfeitos com a sentença, as partes recorreram. A autora solicitou uma indenização maior e o Facebook alegou que a extrapolação dos limites da liberdade de expressão deve ser julgada pelo Judiciário e não pelo Facebook, tendo, por isso, excluído o conteúdo ofensivo somente após a ação judicial.

O relator do caso, desembargador Jorge Luiz Lopes do Canto, negou a apelação do Facebook e julgou procedente o pedido de aumento da indenização por danos morais. O valor foi fixado em R$ 13.560,00. Segundo o relator, não cabe somente ao Judiciário emitir juízo de valor acerca da ilegalidade ou não da imagem “quanto mais quando é flagrante, com evidente prejuízo à imagem”.

“Nós não sabemos a origem da imagem. A sentença determina também que o Facebook forneça o IP do computador do responsável por colocar a foto na rede, sob pena de multa diária, que hoje já deve somar R$ 30 mil, porque eles não atenderam ao pedido até agora”, diz Crespo.

As partes têm 15 dias para recorrer da decisão. O advogado de Sandra diz que pretende recorrer novamente, porque o valor afixado não é justo. Procurado pelo Link, o Facebook se limitou a dizer que “não comenta casos individuais”.

FONTE: D24AM.


tjmgA classificação está ao lado da NOTA DA PROVA OBJETIVA, em vermelho, de 50 em 50, até a posição 500.

Para encontrar um nome use a função PROCURAR (CONTROL + F), digite o nome e tecle ENTER.

Caso deseje saber a classificação de alguém que esteja acima da posição 500, use a caixa DEIXE UMA RESPOSTA (final da listagem) e faça sua pergunta.

IMPORTANTE: ainda falta a correção da prova discursiva (redação). A entidade responsável pelo concurso para provimento das vagas para estágio no Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais (Makiyama) ainda não divulgou a lista oficial de classificados, esta é uma tabulação baseada na listagem oficial por ordem alfabética, não servindo, portanto, para qualquer expectativa de direito, apenas para dar uma ideia da sua classificação. Não foram considerados os critérios para desempate (neste caso os empatados estão em ordem alfabética).

SELEÇÃO PÚBLICA DE ESTAGIÁRIOS DE GRADUAÇÃO EM DIREITO PARA PROVIMENTO DE VAGAS DE ESTÁGIO NA SECRETARIA DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA E NA COMARCA DE BELO HORIZONTE, INCLUÍDOS OS J. ESPECIAIS
Aprovados na Prova Objetiva de Múltipla Escolha – Lista Geral (Em ordem de classificação – OFICIOSA)
Inscrição Nome Conhecimentos Específicos Língua Portuguesa Nota da Prova Objetiva
701979 MARIANA CANCADO DE MORAIS RIBEIRO 20,00 19,00 39,00 – 0001
703301 PHILIPPE JEUNON GOMES DA CUNHA 20,00 19,00 39,00
703608 ANNA JULIA DOS ANJOS SILVA MATOS 20,00 18,00 38,00
700775 FLAVIO WELLERSON DUARTE GOMES 20,00 18,00 38,00
700277 GUSTAVO LINO BATISTA 19,00 19,00 38,00
700381 IANDRA SALVIANO ARAUJO 20,00 18,00 38,00
701691 JULIANA DE DEUS NEVES 18,00 20,00 38,00
701272 RAFAEL DA MATA XAVIER 18,00 20,00 38,00
704050 TATIANA FONSECA RAMOS 19,00 19,00 38,00
701239 THAIS JORDANE DE MIRANDA 20,00 18,00 38,00
700955 BRUNA BESSADA GONZAGA 19,00 18,00 37,00
701677 CAMILA CARVALHO OLIVEIRA 20,00 17,00 37,00
702307 EDICACIA LEIVA PORTO DE SA 19,00 18,00 37,00
703923 FERNANDA ARRUDA CALDEIRA BRANT 17,00 20,00 37,00
703075 GEOVANA CORREIA DE FIGUEIRO 20,00 17,00 37,00
703458 LETICIA MARIA TEIXEIRA DE FREITAS 19,00 18,00 37,00
702598 LILIA SANDRIELE DE SOUZA AQUINO 19,00 18,00 37,00
703930 LUCAS NABACK TONIOLO 18,00 19,00 37,00
704171 NAYARA RODRIGUES MEDRADO 18,00 19,00 37,00
700196 NELSON CARVALHO DO AMARAL 18,00 19,00 37,00
701870 RAFAEL LUCAS VIEIRA 20,00 17,00 37,00
703910 STELLA MESQUITA LONDE OLIVEIRA LIMA 17,00 20,00 37,00
701908 THAYUANNE FERREIRA HILARIO 19,00 18,00 37,00
704222 BRUNA FERREIRA SAMPAIO RIBEIRO 18,00 18,00 36,00
701987 CAMILA BARROS RODRIGUES 17,00 19,00 36,00
703812 FABIANE BARBOSA MARRA 20,00 16,00 36,00
700693 FABIOLA VIDOTTI CANDIDO 18,00 18,00 36,00
703995 GUSTAVO HEILBUTH TABATINGA 18,00 18,00 36,00
704335 HENRIQUE NORBERTO GONTIJO ABREU 18,00 18,00 36,00
702954 ISABELA LUCENA ANTUNES 18,00 18,00 36,00
701975 JACQUELINE DELGADO AMARAL 18,00 18,00 36,00
703064 JOANA BETHONICO BRAGA 17,00 19,00 36,00
703472 JULIO CEZAR EMILIANO DE ALMEIDA 20,00 16,00 36,00
701944 LEONARDO MARTINS RAMIRES CALDEIRA 20,00 16,00 36,00
703265 LUCAS AUGUSTO RESENDE MONTEIRO 20,00 16,00 36,00
702201 LUCIANO DE PAIVA FUTEMMA 17,00 19,00 36,00
704014 LUISA DE OLIVEIRA GABRICH 17,00 19,00 36,00
703638 MARCELA CALDEIRA GOMES CORREA 17,00 19,00 36,00
703805 MELISSA RODRIGUES SANTOS 18,00 18,00 36,00
703819 NATHALIA GIULIANA JANUARIO DE ANDRADE 19,00 17,00 36,00
703918 NAYARA DA CRUZ ROCHA 17,00 19,00 36,00
701894 PATRICIA ALVES MOTA CUNHA 17,00 19,00 36,00
702504 PAULA COELHO FERREIRA TRINDADE 17,00 19,00 36,00
700187 PEDRO AUGUSTO SILVEIRA FREITAS 20,00 16,00 36,00
702840 PEDRO HENRIQUE ARRUDA MIRANDA DE OLIVEIRA 20,00 16,00 36,00
703625 THAIS DE MENEZES GONCALVES 19,00 17,00 36,00
703629 THAMARA LAIS SILVA 19,00 17,00 36,00
703352 THIAGO BERNARDINO DOS SANTOS FERNANDES 19,00 17,00 36,00
703811 THIAGO VITOR CHAVES PASSOS 17,00 19,00 36,00
700823 ACRISIO GOMES DE JESUS SANTOS 18,00 17,00 35,00 – 0050
701972 ALESSANDRA CRISTINA DE FREITAS MOREIRA 19,00 16,00 35,00
701478 ALESSANDRA GUIMARAES ALEXANDRE 17,00 18,00 35,00
700389 ALEXANDRA MONTALBAN DIAS MACIEL 19,00 16,00 35,00
703541 ALINE FERRETTI PEREIRA BRUNO MEIRA 17,00 18,00 35,00
704083 AMANDA CARDOSO NUNES 18,00 17,00 35,00
701439 ANA CAROLINA BRITO LOPES 17,00 18,00 35,00
701956 ANA CAROLINA VIEIRA CARNEIRO 16,00 19,00 35,00
701339 ANELISE SIQUEIRA MACHADO 16,00 19,00 35,00
704093 ARTHUR SENRA JACOB 18,00 17,00 35,00
702858 BRENDA BRAGA OLIVEIRA 18,00 17,00 35,00
700224 BRUNO SANTOS ARANTES VIEIRA 18,00 17,00 35,00
701198 CAMILA SANTOS SALTARELLI 17,00 18,00 35,00
702384 DANIELA BARROSO DE OLIVEIRA 17,00 18,00 35,00
704353 DELINE FATIMA DA SILVA 17,00 18,00 35,00
701488 FABIO LUIZ DE ANDRADE 18,00 17,00 35,00
700738 FERNANDA AMELIA SOUZA CARVALHO 18,00 17,00 35,00
703260 FILIPE RIBEIRO MENDES 16,00 19,00 35,00
703886 FLAVIA AMENO CARVALHO SALMAN 18,00 17,00 35,00
702399 FRANCIELE PEREIRA NASCIMENTO 19,00 16,00 35,00
703041 GILSON SOARES LEMES JUNIOR 19,00 16,00 35,00
700757 ISABEL PRATES DE OLIVEIRA CAMPOS 19,00 16,00 35,00
703955 ISABELLA VAZ TOSTES DE LACERDA 16,00 19,00 35,00
700460 IZABELA TAKENAKA DE RESENDE 17,00 18,00 35,00
701278 IZABELLA PAULA PEREIRA REIS 19,00 16,00 35,00
702518 JEFFERSON ESTEVAO SOUSA FERREIRA 19,00 16,00 35,00
701541 JULCILEIA DE OLIVEIRA COTTA 18,00 17,00 35,00
702460 LAURA SIQUEIRA ROCHA GONCALVES 17,00 18,00 35,00
703785 LAYON NASCIMENTO DE ALMEIDA 17,00 18,00 35,00
701424 LETICIA CHAVES XAVIER 16,00 19,00 35,00
703258 LUCAS BRITO MELO MANSUR 18,00 17,00 35,00
700525 LUIZA ARAUJO ZOCRATTO 18,00 17,00 35,00
701447 MANUELA CRISTINA DE CAMPOS FERNANDES 16,00 19,00 35,00
701629 MARIA LUCIA COIMBRA CRISTO 16,00 19,00 35,00
702795 MARIANE GISCHEWSKI DA SILVA 19,00 16,00 35,00
703801 MARINA ALMEIDA NUNES MAGALHAES 17,00 18,00 35,00
701994 MARINA MACHADO MARQUES 17,00 18,00 35,00
700368 MARJORIE AMORIM FARIA SILVA 20,00 15,00 35,00
700416 NATALIA ALVES DE FREITAS 17,00 18,00 35,00
702291 NATALIA MEIRELES BORGES 19,00 16,00 35,00
703899 OLIMPIO BARBOSA ARRAES 17,00 18,00 35,00
701191 PRISCILLA BEATRIZ ELER 18,00 17,00 35,00
704315 RENATA SANTOS BACCARINI 17,00 18,00 35,00
702897 TAIS GOMES LOUZADA 20,00 15,00 35,00
702802 TAMARA FRANCIELLE FERNANDES PEREIRA 17,00 18,00 35,00
701202 VIRGINIA COSTA MARQUES 19,00 16,00 35,00
702896 ADERLANE FERNANDES DOS SANTOS 17,00 17,00 34,00
702442 ALESSANDRA CALADO SIQUEIRA 20,00 14,00 34,00
702124 ANA CAROLINA RODRIGUES JACOMINO 17,00 17,00 34,00
702001 ANA FLAVIA SALES MARTINS FERREIRA 19,00 15,00 34,00
702027 ANDRE GERALDO COTA RIBEIRO 18,00 16,00 34,00 – 0100
700771 BRIGIDA NOVAIS SARAIVA PEREIRA 18,00 16,00 34,00
703721 BRUNA ROMIE WERDINE 18,00 16,00 34,00
703855 CAMILA FABIANA SILVA NUNES 18,00 16,00 34,00
703546 DAYANE KARLA BARROS DE FARIAS DUARTE 20,00 14,00 34,00
702187 DIANA STEHLING DA SILVEIRA SANTOS 20,00 14,00 34,00
701825 EDUARDA VASCONCELOS GOMES PINHEIRO MARTINS 18,00 16,00 34,00
701728 ELISA DE CASTRO IBRAIM 17,00 17,00 34,00
702062 ERIKA BRITO PORTO 18,00 16,00 34,00
704355 GERSIANE JOVER SANTOS SIQUEIRA 17,00 17,00 34,00
704053 GISLENE RIBEIRO DE MATOS 17,00 17,00 34,00
700454 IONE APARECIDA AMORIM 18,00 16,00 34,00
702279 IZABELLA BITAR BARBOSA 17,00 17,00 34,00
701753 JOAO GUSTAVO LIMA DO NASCIMENTO 15,00 19,00 34,00
703879 JULIA BARGAS MORAIS DE QUEIROZ 18,00 16,00 34,00
702351 JULIA PRADO VIEIRA 17,00 17,00 34,00
703697 KARINA RESENDE BRASIL 18,00 16,00 34,00
702145 LETICIA DINIZ GUIMARAES 18,00 16,00 34,00
703544 LUANE KELLES CUSTODIO 17,00 17,00 34,00
703350 LUCAS AUGUSTO AMORIM 17,00 17,00 34,00
703420 LUCAS FERREIRA E CAMPOS MACIEL 18,00 16,00 34,00
704059 LUCAS HENRIQUE DUARTE 18,00 16,00 34,00
703293 LUIZ CLAUDIO DO NASCIMENTO MAGDALENA 17,00 17,00 34,00
703523 MAIRA DIAS CANDIDO 15,00 19,00 34,00
702965 MARCELO BERQUO DE CARVALHO FILHO 14,00 20,00 34,00
703712 MARCUS ALEXANDRE DE CAMPOS GONTIJO 17,00 17,00 34,00
701996 MARCUS VINICIUS DE CASTRO SEABRA 17,00 17,00 34,00
703121 MARCUS VINICIUS MELO VIEIRA 17,00 17,00 34,00
703226 MARIA EDUARDA BELO BOSON 15,00 19,00 34,00
703027 MARINA BRANDAO CARREIRA 17,00 17,00 34,00
701415 MATHEUS VIEIRA ARAUJO 18,00 16,00 34,00
702547 MORGANA ASSIS DE ABREU E VILACA 17,00 17,00 34,00
703252 NATHAN CAMPOS GARCIA 16,00 18,00 34,00
703760 NAYARA ALICE CAMARGOS CAMPOS 18,00 16,00 34,00
702045 PAULA ELISA DOS SANTOS 15,00 19,00 34,00
703080 PAULO HENRIQUE MIRANDA 17,00 17,00 34,00
702424 POLIANA CASSIA BORGES 19,00 15,00 34,00
701376 RAFAELE ARIEL DO NASCIMENTO SANTOS 20,00 14,00 34,00
703485 RENATA MORAIS MIRANDA 16,00 18,00 34,00
701237 RENATA PATRICIA ROCHA QUEIROZ 18,00 16,00 34,00
701441 RINALDO MACHADO RIBEIRO 19,00 15,00 34,00
702041 ROBERTA PROCACI KNOP 18,00 16,00 34,00
700586 SARA DE ANCHIETA VILELA 16,00 18,00 34,00
703795 VINICIUS AGUIAR REIS 17,00 17,00 34,00
702220 VINICIUS RODRIGUES CERQUEIRA 19,00 15,00 34,00
703269 WAGNER FERREIRA DAMASCENO 16,00 18,00 34,00
703766 WALDSON DEBORTOLI DE MIRANDA 18,00 16,00 34,00
701029 WILLIAN ESTEVES DE FARIAS 20,00 14,00 34,00
701085 ADELINA BENGTSSON BERNARDES 17,00 16,00 33,00
703878 ADRIANA DUARTE VIEIRA 17,00 16,00 33,00
700374 ALINE BRAGA DE CASTRO 19,00 14,00 33,00 – 0150
702428 ALVARO DA SILVEIRA ROSA JUNIOR 19,00 14,00 33,00
702807 ANA BEATRIZ BITTENCOURT GOMES 15,00 18,00 33,00
701527 ANA CLARA AMARAL ARANTES BOCZAR 16,00 17,00 33,00
702649 ANDRE JUNIO DE VASCONCELOS GOMES 20,00 13,00 33,00
702967 ANDRE LUIZ SOUZA ANDRADE 18,00 15,00 33,00
701973 BERNARDO MILAGRES PASCHOA 15,00 18,00 33,00
700461 BRUNO HENRIQUE ALCANTARA 18,00 15,00 33,00
703099 BRUNO LANZA SANTANA 18,00 15,00 33,00
701652 BRUNO NUNES ARRUDA 14,00 19,00 33,00
704344 CAROLINE FERREIRA DE ALMEIDA 15,00 18,00 33,00
700133 CRISTIANE ESTANISLAU CICCARINI PESSO 17,00 16,00 33,00
701236 CRISTIANO AURELIO CAMARGOS DE OLIVEIRA 17,00 16,00 33,00
703857 CRISTIANO PEREIRA DA SILVA NETO 17,00 16,00 33,00
703779 DANIEL FERREIRA FRIZON 16,00 17,00 33,00
702564 DANIELA GIBERTI 17,00 16,00 33,00
703971 DAPHANE CALABRIA DA SILVEIRA 18,00 15,00 33,00
704119 DAVID OLIVEIRA ROCHA 17,00 16,00 33,00
704364 DERLEM APARECIDA DA SILVA 15,00 18,00 33,00
704304 DIOGO TADEU SILVEIRA 15,00 18,00 33,00
701218 EDUARDA PEREIRA DA COSTA 15,00 18,00 33,00
702239 EDUARDO SETTE UZEDA MASCARENHAS 14,00 19,00 33,00
701498 FABIO LIVIO RAMOS 17,00 16,00 33,00
701168 GABRIELA GOMES OLIVEIRA 18,00 15,00 33,00
700772 GIOVANA MAIOLINI 15,00 18,00 33,00
700756 GISELLE ALVARES ARAUJO 16,00 17,00 33,00
701889 GRAZIELLE NUNES QUINTINO 19,00 14,00 33,00
702899 HELENNA NOGUEIRA DA SILVA 15,00 18,00 33,00
704031 INGRID CUNHA DANTAS 17,00 16,00 33,00
703063 ISABELA CRISTINA RIBEIRO SILVA 16,00 17,00 33,00
700620 ISADORA LISBOA MASSULA 16,00 17,00 33,00
701188 JULIA DE CASTRO FRANCA 15,00 18,00 33,00
703568 JULIO CESAR MOREIRA DA CRUZ 16,00 17,00 33,00
701595 LOURENZA LOPES MORAES 15,00 18,00 33,00
701886 LUCAS FERNANDES BERNARDINO 16,00 17,00 33,00
703752 LUCAS JACOMINI VAZ NORONHA 18,00 15,00 33,00
700752 LUCAS NASSER MARQUES DE SOUZA 16,00 17,00 33,00
702096 LUDMILA FARIA BARBOSA 18,00 15,00 33,00
700210 MARCELO OTAVIO SOUZA 17,00 16,00 33,00
701197 MARCOS VINICIUS EMERGENTE LOIOLA 18,00 15,00 33,00
701297 MARIANA COESSES SAFAR 18,00 15,00 33,00
700459 MARIANA RIVETTI RIBEIRO DE CARVALHO 17,00 16,00 33,00
703583 MARINA AGAPITO SOARES 17,00 16,00 33,00
703926 MAYKOLL DOUGLAS PEREIRA E SOUZA 17,00 16,00 33,00
703595 PATRICK AUGUSTO DA SILVA 18,00 15,00 33,00
703835 PAULA CARVALHO LOIOLA 18,00 15,00 33,00
703891 PAULA MOURA PENA 16,00 17,00 33,00
703395 PEDRO AUGUSTO COSTA GONTIJO 17,00 16,00 33,00
701460 PEDRO HENRIQUE XAVIER DE CARVALHO 17,00 16,00 33,00
704007 PRISCILA AMELIA DE SOUSA LEITE 15,00 18,00 33,00
702737 PRISCILA BARBARA NIGRI DE OLIVEIRA 16,00 17,00 33,00 – 0200
702835 PRISCILA FRANCES UEDLIH RIOS 16,00 17,00 33,00
701854 RACHEL SEGALL NASCIMENTO CAMPOS 17,00 16,00 33,00
703342 RODRIGO ANTONIO PEREIRA 16,00 17,00 33,00
704217 SOFIA DAMASCENO BARBOSA 16,00 17,00 33,00
700990 SONIA CAROLINA ROMAO VIANA PERDIGAO 18,00 15,00 33,00
702961 STEFANIA FABRINE DE SOUZA SILVA 16,00 17,00 33,00
702878 THIAGO SAEZ DE OLIVEIRA COELHO 18,00 15,00 33,00
702697 VICTOR EDUARDO DOS SANTOS DORNELAS 16,00 17,00 33,00
702619 VIRGINIA LINHARES DE MEIRELES ROCHA 17,00 16,00 33,00
700971 VIVIANE APARECIDA DA SILVA 16,00 17,00 33,00
700317 VIVIANE CRISTINA PEREIRA DA SILVA 16,00 17,00 33,00
701777 ADRIANA CASADEI MACIEL COSTA 16,00 16,00 32,00
702573 ALICE MASIN EMEDIATO 17,00 15,00 32,00
700877 ALINE FARIA DE OLIVEIRA 18,00 14,00 32,00
703802 ANA LUISA TEOTONIO JOSAFA SIMAO 16,00 16,00 32,00
701396 ANA PAULA ALENCAR MARTINS 18,00 14,00 32,00
704056 ANA PAULA CORREIA MARI 14,00 18,00 32,00
704215 ANA PAULA DE LOUREDO SILVA 16,00 16,00 32,00
704259 ARTHUR MAGALHAES BAMBIRRA 16,00 16,00 32,00
703524 BARBARA LARA MATA MORATO 18,00 14,00 32,00
702402 BARBARA SOARES DE MELO GUIMARAES 16,00 16,00 32,00
701247 BETANIA MARIA SIQUEIRA FIUZA 16,00 16,00 32,00
704251 BIANCA OLIVEIRA REIS 15,00 17,00 32,00
704392 BRUNA CASTRO SALES 15,00 17,00 32,00
701064 CAMILA COSENDEY FILGUEIRAS 17,00 15,00 32,00
703579 CAMILLA DE CARVALHO ATAIDE GUIMARAES 17,00 15,00 32,00
701477 CARLSON TULIO SANTOS FIRMINO 17,00 15,00 32,00
700245 CAROLINA COIMBRA CATALDO 14,00 18,00 32,00
701701 CAROLINA LOVISI TOLENTINO 15,00 17,00 32,00
702824 CASSIO ANTONIO FERREIRA 16,00 16,00 32,00
703081 CECILIA BOUISSOU MORAIS SOARES 17,00 15,00 32,00
702929 CLAUDIA CASSIANA DA SILVA PIRES 15,00 17,00 32,00
701589 CLAYTON HENRIQUE SILVA 16,00 16,00 32,00
700309 DANIELA RODRIGUES DE JESUS 17,00 15,00 32,00
702909 DANILO RESENDE SOARES 17,00 15,00 32,00
700237 DEBORA PENIDO RESENDE 17,00 15,00 32,00
701507 DEBORAH AZEVEDO TRINDADE 16,00 16,00 32,00
701546 DENISE OHANNA DE AZEVEDO MARTINS 17,00 15,00 32,00
704332 DIOGO CAMPOS SASDELLI 15,00 17,00 32,00
703032 ELISA SANTOS COELHO SARTO 17,00 15,00 32,00
701927 EMERSON DE SOUZA RIBEIRO 17,00 15,00 32,00
701277 ESTEVAO AUGUSTO VERCOSA MATOS 16,00 16,00 32,00
700340 FELIPE ARRAIS ALMEIDA SCHMITBERGER 16,00 16,00 32,00
701798 FELIPE NERI GODINHO SEVERIANO 19,00 13,00 32,00
700912 FERNANDA MARA GOMES SILVA 16,00 16,00 32,00
704265 FERNANDA MENDES DO BOM CONSELHO 15,00 17,00 32,00
703895 FERNANDA VALLADARES ANDRADE NEVES 16,00 16,00 32,00
702494 GABRIEL BARBOSA ALVES 16,00 16,00 32,00
702223 GABRIEL IMPELIZIERI MOURA DA SILVEIRA 16,00 16,00 32,00
703079 GABRIELA LOPES DE MEIRA 15,00 17,00 32,00 – 0250
701682 GABRIELLA DE FRANCO GOMES 17,00 15,00 32,00
703067 GERLICE GEANE FARIAS SOARES 18,00 14,00 32,00
700690 GILKA CRISTINA GOMES MATILDES PEREIRA 17,00 15,00 32,00
704370 GUILHERME HENRIQUE VIEIRA CALAIS REZENDE 13,00 19,00 32,00
704032 GUILHERME MARTINS DE MELO 16,00 16,00 32,00
700798 GUSTAVO DE MELLO ASSIS CORREIA 17,00 15,00 32,00
703436 IGOR SANTOS FERREIRA 15,00 17,00 32,00
701925 INGRID DE OLIVEIRA CARVALHO SANTOS 17,00 15,00 32,00
700199 INGRID EMMERICH HOTT 14,00 18,00 32,00
702950 ISABELA FRANCA FARIA 16,00 16,00 32,00
701336 ISABELLA MENDONCA FRANCO E FRAGA 15,00 17,00 32,00
701610 ISABELLE MONIQUE FERRAREZI 16,00 16,00 32,00
701740 IZABELA DOS SANTOS VILLAR 17,00 15,00 32,00
700746 IZABELLA OLIVEIRA BATISTA DE CARVALHO 15,00 17,00 32,00
703462 JOANA SIMAO OSORIO DE BARROS 15,00 17,00 32,00
701382 JOAO LUIS MINDELLO NAVARRO 17,00 15,00 32,00
702367 JOSE GUILHERME MAGALHAES E SILVA 16,00 16,00 32,00
703845 JULIA DINARDI ALVES PINTO 15,00 17,00 32,00
701534 JULIA MACHADO 14,00 18,00 32,00
701616 JULIANA MARIA DE MOURA PEREIRA PASSOS 17,00 15,00 32,00
700401 JULIANA MARQUES DE OLIVEIRA COELHO 16,00 16,00 32,00
702193 JUNIO SILVA DE ALMEIDA 18,00 14,00 32,00
703837 KAROLINA LIMA CAMPOS COELHO 15,00 17,00 32,00
702883 LIVIA MARIA LUCCA SILVA 16,00 16,00 32,00
703290 LOREN CASTRO MENDES 13,00 19,00 32,00
701016 LUCAS FERNANDO DA SILVA BONIFACIO 15,00 17,00 32,00
700238 LUIZA IUNES DE BARROS 15,00 17,00 32,00
702546 MAIRA BARBOSA FARIA 17,00 15,00 32,00
701596 MARIA DE FATIMA CRUZ 15,00 17,00 32,00
700234 MARIA DIAS DOS SANTOS 15,00 17,00 32,00
703192 MARIA EDUARDA BITTENCOURT AVILA 15,00 17,00 32,00
701363 MARIA JULIA NORONHA 13,00 19,00 32,00
700706 MARIANNE DOLHER SOUZA BAKER 16,00 16,00 32,00
702269 MARILIA NORMA DE OLIVEIRA RESENDE 16,00 16,00 32,00
701755 MARINA MARINHO E FIGUEIREDO 15,00 17,00 32,00
704224 MATEUS SCHWETTER SILVA TEIXEIRA 16,00 16,00 32,00
701041 NATALIA COSTA FERNANDES 15,00 17,00 32,00
700940 NATASHA CARENCE ANTUNES DE MEDEIROS 17,00 15,00 32,00
703958 PAULO HENRIQUE DA ROCHA 17,00 15,00 32,00
702749 PEDRO AUGUSTO DE QUEIROZ ANDRADE 18,00 14,00 32,00
702306 PEDRO BAIA TEIXEIRA 16,00 16,00 32,00
703782 RAFAEL BONICENHA VILELA 14,00 18,00 32,00
702152 RAFAEL GONCALVES BRANDAO DE ALMEIDA 15,00 17,00 32,00
700934 RAFAEL MACEDO DE OLIVEIRA 16,00 16,00 32,00
700785 RAQUEL DE FREITAS LOPES 18,00 14,00 32,00
701078 RAYANE CAYWRE FERREIRA 16,00 16,00 32,00
703866 REGINA GENI AMORIM JUNCAL 17,00 15,00 32,00
700521 RENATA CLARK SOARES PEREIRA 17,00 15,00 32,00
701697 ROSILENE PAGLIONI SILVA 15,00 17,00 32,00
703982 SAMIRA ANTUNES RODRIGUES 17,00 15,00 32,00 – 0300
704172 SARAH FIGUEIREDO ALVARES DA SILVA 16,00 16,00 32,00
700408 STEPHANIE ALVES DE OLIVEIRA SILVA 15,00 17,00 32,00
704006 TALITA DEODATO DE JESUS 16,00 16,00 32,00
704374 THAIS GROSSI ANDRADE 15,00 17,00 32,00
701180 THALES MIRANDA DE CARVALHO XAVIER 15,00 17,00 32,00
703102 THIAGO DIAS MACHADO COELHO 17,00 15,00 32,00
703944 THOMAS HENRIQUE DE OLIVEIRA RESENDE 17,00 15,00 32,00
702540 VERA LUCIA DE OLIVEIRA 13,00 19,00 32,00
701324 AIRTON THALES PEREIRA BARBOSA 17,00 14,00 31,00
700346 ALEX FERNANDES MODESTO 16,00 15,00 31,00
703321 ALEXIA DUARTE TORRES 15,00 16,00 31,00
703693 ALISON JONATHAN GONCALVES DA SILVA 17,00 14,00 31,00
704386 ALISSA CRISTINA CAMPOS 15,00 16,00 31,00
703274 ALUISIO DE PADUA ANDRADE 17,00 14,00 31,00
703929 ANA CLARA AMARAL RAMOS 15,00 16,00 31,00
700993 ANA CLAUDIA SILVA COUTO 15,00 16,00 31,00
701444 ANA LUIZA ANTUNES SILVA 16,00 15,00 31,00
704067 ANA LUIZA GOULART GUIMARAES SANTOS 16,00 15,00 31,00
702214 ANA MARIA COUTO GONTIJO 14,00 17,00 31,00
704164 ANDRE OLIVEIRA TEODORO LOPES 13,00 18,00 31,00
703804 ANDRE SANTOS VIANA 16,00 15,00 31,00
704150 APARECIDA AZEVEDO SILVA 17,00 14,00 31,00
702804 ARICIA FERNANDES DRUMOND SOARES 17,00 14,00 31,00
703959 ARYELLE APARECIDA MACHADO PEREIRA 15,00 16,00 31,00
701690 BARBARA REZENDE MALARD LEITE 15,00 16,00 31,00
704176 BRUNA SUELEN SANTOS SILVA 18,00 13,00 31,00
702309 BRUNO GAZZOLA BEZERRA FALCAO 16,00 15,00 31,00
702718 CONSUELO CHAVES JONCEW 17,00 14,00 31,00
703582 CRISTINA MARIA DIAS 16,00 15,00 31,00
702717 DANIELA FERNANDA CARDOSO DE RESENDE 14,00 17,00 31,00
702385 DEBORA LACERDA GONTIJO 15,00 16,00 31,00
703737 DELAINE GLORIA MAGLEAU MARTINS 15,00 16,00 31,00
700370 DONARIA SOUZA HELENO LEONARDO BATISTA 17,00 14,00 31,00
703496 DRIELE ANDRESA ARAUJO OLIVEIRA 16,00 15,00 31,00
704085 EDUARDO SIQUEIRA TARQUINIO 16,00 15,00 31,00
702863 ERICA LUIZA COELHO NEVES 15,00 16,00 31,00
704154 FELIPE DE FREITAS ANTUNES 14,00 17,00 31,00
701006 FERNANDA EMANUELE PAIVA SANTOS 18,00 13,00 31,00
702217 GILMAR BRANDAO PEREIRA JUNIOR 16,00 15,00 31,00
700808 GIULIA LUIZA RODRIGUES GAMA 14,00 17,00 31,00
702926 GUSTAVO DE OLIVEIRA COSTA SOUZA 13,00 18,00 31,00
703448 HENRIQUE GONCALVES FERREIRA 15,00 16,00 31,00
703657 HENRIQUE LENNON FERREIRA SILVA MORAIS 17,00 14,00 31,00
703809 HERMOGENES MEIRELES RIBEIRO FILHO 16,00 15,00 31,00
702651 INDIRA MAGALHAES PALMA 17,00 14,00 31,00
701496 ISABELLA ARRAIS DE ALMEIDA SCHMITBERGER 14,00 17,00 31,00
701280 ISIS CAROLINE SOARES PEREIRA 18,00 13,00 31,00
704200 JADE RABELLO DE REZENDE 15,00 16,00 31,00
701932 JANAINA DOS SANTOS PEREIRA 17,00 14,00 31,00
702845 JESSICA AGUILAR BENFICA 14,00 17,00 31,00 – 0350
703635 JESSICA MATOS RAMOS 17,00 14,00 31,00
703789 JESSICA ROSALINE FERNANDES DE OLIVEIRA MOTA 16,00 15,00 31,00
701699 JOAO FELIPE ZINI CAVALCANTE DE OLIVEIRA 13,00 18,00 31,00
700385 JOSIANE UBIMAB RIBEIRO 15,00 16,00 31,00
701931 JULIANA FERREIRA DE SOUZA 17,00 14,00 31,00
701958 JULIANA SANTOS MAYER DE SOUZA 16,00 15,00 31,00
703215 JULIANA VASCONCELOS NONAKA 17,00 14,00 31,00
703137 JULIO CESAR RODRIGUES LAGE E SILVA 13,00 18,00 31,00
703018 KAMYLA PINHEIRO GODINHO 16,00 15,00 31,00
703189 LARISSA RODRIGUES MARINS LAUAR 11,00 20,00 31,00
703270 LARISSA SILVA OLIVEIRA 14,00 17,00 31,00
703383 LAURA CLIMACO BEMFICA DE FARIA 15,00 16,00 31,00
701073 LEANDRO DE MAGALHAES VIANNA 15,00 16,00 31,00
702173 LEANDRO PELLIZZARO LIMA 15,00 16,00 31,00
701448 LEONARDO FLAIBAM 14,00 17,00 31,00
701480 LEONARDO GUIMARAES GOMES 16,00 15,00 31,00
704144 LEOSVALDO ANTUNES JORGE 15,00 16,00 31,00
703873 LETICIA BITTENCOURT E ABREU AZEVEDO 16,00 15,00 31,00
701521 LILIAN FRANCA DE ABREU 15,00 16,00 31,00
702331 LILIAN KAREN DE SOUZA 19,00 12,00 31,00
702391 LUANA AMARAL PRADO 13,00 18,00 31,00
702213 LUCAS FAGUNDES ISOLANI 15,00 16,00 31,00
702514 LUCAS NADER MOTA 16,00 15,00 31,00
702085 LUCAS SIQUEIRA DO NASCIMENTO 16,00 15,00 31,00
701792 LUCIENE VIEIRA DE PAULA 18,00 13,00 31,00
701157 LUDIWIKA DE SOUZA SILVA 17,00 14,00 31,00
700326 LUDMILA ARAUJO MELO 14,00 17,00 31,00
701492 LUISA CAMPOS MARTINS 15,00 16,00 31,00
703567 LUISA DE CARDOSO OLIVEIRA 15,00 16,00 31,00
700437 LUISA FILARDI SIQUEIRA 16,00 15,00 31,00
700831 LUIZA EDINA ALVES MIRANDA DE SOUZA 15,00 16,00 31,00
700184 LUIZA FIORAVANTI FONTEX XAVIER 15,00 16,00 31,00
700181 LUIZA SANTOS MACIEL VALADARES 14,00 17,00 31,00
700193 MAGNO ASSUMPCAO MILHOMEM 14,00 17,00 31,00
700743 MARCELA DIAS MAYRINK VIEIRA 15,00 16,00 31,00
702463 MARCOS LUIZ ESTEVES SILVEIRA 16,00 15,00 31,00
701190 MARCOS VINICIUS DE CAMPOS MARIANO 16,00 15,00 31,00
701837 MARIA LUIZA PONCIANO RIETRA 14,00 17,00 31,00
704170 MARIANA FERREIRA DA SILVA 13,00 18,00 31,00
701345 MARIANA MIRANDA SANTOS 16,00 15,00 31,00
701052 MARIANA PEREIRA GODOY 15,00 16,00 31,00
701879 MARIANA TAISSA RODRIGUES CARVALHO 17,00 14,00 31,00
703917 MARINA DUARTE BACELLAR 14,00 17,00 31,00
703666 MARINA EDUARDA DE CASTRO ALVES 15,00 16,00 31,00
701112 MARINA VILDES SANTOS 15,00 16,00 31,00
700789 MATHEUS NASCIMENTO GOMES 14,00 17,00 31,00
703511 MILENA SILVEIRA PENA 18,00 13,00 31,00
703473 NAYARA RIBEIRO DA SILVA 13,00 18,00 31,00
703618 NEYANDER LOPES FIGUEIREDO 17,00 14,00 31,00
701212 NILTON DE LIMA 16,00 15,00 31,00 – 0400
702051 NUBIA MARCELA MASCIEIRA SILVA 15,00 16,00 31,00
701549 PATRICIA RAQUEL ESTEVES DE LIMA 19,00 12,00 31,00
703761 PAULA ANDRADE VIEIRA 15,00 16,00 31,00
703634 PAULA LEAO CASTRO DE OLIVEIRA 17,00 14,00 31,00
701194 PAULO DRUMMOND SILVA 15,00 16,00 31,00
701882 PAULO FERNANDES WEHBE 15,00 16,00 31,00
703428 PEDRO COSTA BRAHIM PEREIRA 17,00 14,00 31,00
701756 QUERENHAPUQUE PAIVA LACERDA 17,00 14,00 31,00
702471 RAFAEL VELLOSO LIPIANI 15,00 16,00 31,00
703413 RAFAEL VERCOSA DE QUEIROZ 15,00 16,00 31,00
702820 RAYSSA AZEVEDO ROCHA PEREIRA 14,00 17,00 31,00
704283 RENATA ADRIANA MATTOS TEIXEIRA 15,00 16,00 31,00
701109 RENATA TUNES DA SILVA 15,00 16,00 31,00
702994 RENILDO CAMPOS MONTEIRO 17,00 14,00 31,00
704011 SAMANTHA OLIVEIRA MORAES DE ANDRADE 15,00 16,00 31,00
702061 SAMYRA BEATRICE SILVA RODRIGUES 16,00 15,00 31,00
701943 SARA ROCHA GOMES 15,00 16,00 31,00
700609 THABATA GOMES QUEIROZ DE ALMEIDA 20,00 11,00 31,00
701518 THARISSA RODRIGUES DA SILVA 14,00 17,00 31,00
703431 VERONICA DE ARAUJO ROSA 13,00 18,00 31,00
701055 VINICIUS PUNTEL CANDIOTTO DE CARVALHO 15,00 16,00 31,00
702295 VIRGINIA MARIA CALDEIRA GETULIO 16,00 15,00 31,00
703214 VITORIA APARECIDA SOARES RIBEIRO 13,00 18,00 31,00
704276 ADRIANA SILVA SANTOS 15,00 15,00 30,00
703717 AFRANIO BISCARDI SOUZA 14,00 16,00 30,00
701676 AGNES NOGUEIRA KAI 15,00 15,00 30,00
702748 ALICE DE PAULA 17,00 13,00 30,00
700298 ANA AMALIA DE CARVALHO 14,00 16,00 30,00
701784 ANA CRISTINA CARDOSO 15,00 15,00 30,00
702563 ANA FLAVIA AMARAL 16,00 14,00 30,00
702107 ANA LUIZA AGUILAR DE REZENDE 15,00 15,00 30,00
700822 ANA LUIZA AMANTEA SILVA 14,00 16,00 30,00
702378 ANA LUIZA BARBATO CUNHA 17,00 13,00 30,00
704223 ANDRESSA SILVA ARAUJO 16,00 14,00 30,00
702667 ANTONIO MARCOS DOS SANTOS JUNIOR 18,00 12,00 30,00
701366 ARETUSA NILO DOS SANTOS 16,00 14,00 30,00
700284 ARTHUR DIAS DUARTE 17,00 13,00 30,00
703893 ARTHUR GODINHO DE LACERDA 12,00 18,00 30,00
701872 BARBARA BARRELETE DE OLIVEIRA 15,00 15,00 30,00
701421 BARBARA CREPALDE NUNES 19,00 11,00 30,00
704273 BARBARA GOMIDE FREITAS 14,00 16,00 30,00
704377 BRUNA ALVES MENDES 17,00 13,00 30,00
701539 BRUNA VIEIRA DAMASCENO 15,00 15,00 30,00
704111 BRUNO CALDEIRA LEAO 13,00 17,00 30,00
700869 BRUNO HENRIQUE SILVA PONTES 14,00 16,00 30,00
702305 CAMILA GONCALVES 16,00 14,00 30,00
700677 CAROLINA ALVES DE CARVALHO 16,00 14,00 30,00
702775 CRISTIANA RODRIGUES SILVA ALVES 12,00 18,00 30,00
702418 CRISTIANE SANTOS VALE MADUREIRA 15,00 15,00 30,00
702848 DANIELLE OLIVEIRA LOURENCO DA SILVA 16,00 14,00 30,00 – 0450
703975 DANILO LANA SPERANCINI 16,00 14,00 30,00
701811 DANTON MATHEUS GOTT TEIXEIRA 12,00 18,00 30,00
701139 DIVA GUIMARAES PIMENTA 16,00 14,00 30,00
703790 EMANUEL VICTOR SURIANE VIEIRA ROCHA 16,00 14,00 30,00
701066 EMILIA MOURAO DE FARIA GONZAGA 14,00 16,00 30,00
700104 ESTEFANE CRISTINA CASTRO ROSARIO 14,00 16,00 30,00
704152 FABIOLA GERALDA MENDES DE SOUZA 14,00 16,00 30,00
701515 GILMARA PATRCIA ANJOS BENTO DE PAULA 16,00 14,00 30,00
701241 GISELA ROMANCINI RIBEIRO 15,00 15,00 30,00
701192 GRAZIELE DE OLIVEIRA ANDRADE 12,00 18,00 30,00
704220 GUSTAVO ELIAS MACEDO DOS SANTOS 14,00 16,00 30,00
700906 GUSTAVO HENRIQUE DOS REIS SANTOS 13,00 17,00 30,00
700524 HALANNA ODILIA BARROSO COSTA 13,00 17,00 30,00
703703 HUGO LOPES SANTANA ISAIAS 18,00 12,00 30,00
702561 IASMIM FRANCYELLI AMARAL E LOPES 14,00 16,00 30,00
703695 INGRID LORRAYNE MENDES RAMOS 15,00 15,00 30,00
702743 IRAN LUCAS DIAS 16,00 14,00 30,00
701770 ISABELA ARICIA FERREIRA DA SILVA 13,00 17,00 30,00
704089 ISABELA LOTT ALEIXO 15,00 15,00 30,00
701019 ISABELLA ELIAS SILVA 14,00 16,00 30,00
703399 ISABELLA MARTINS DE SOUSA SANTOS 11,00 19,00 30,00
701557 ISABELLA PRISCILA GONCALVES LAGE 15,00 15,00 30,00
701116 JENIFFER DE AGUILAR RODRIGUES 15,00 15,00 30,00
703117 JESSICA CASTELO BRANCO MARCIANO 15,00 15,00 30,00
704124 JOAO CARLOS GONCALVES KRAKAUER MAIA 15,00 15,00 30,00
703539 JULIA RIBEIRO NELSON DE SENNA HERMANNY 15,00 15,00 30,00
703367 JULIA SANTOS GONTIJO 13,00 17,00 30,00
703304 JULIO PEREIRA DE OLIVEIRA 18,00 12,00 30,00
702260 KAREN PRESOTI MONTEIRO DE CASTRO 12,00 18,00 30,00
701725 KARINA RIBEIRO MACHADO 17,00 13,00 30,00
703193 KEYLA FRANCIS DE JESUS DA CONCEICAO 13,00 17,00 30,00
701312 LARA FERNANDES ALMEIDA 12,00 18,00 30,00
702386 LEANDRO TEIXEIRA PORTO 13,00 17,00 30,00
703126 LETICIA LEITE NOGUEIRA 15,00 15,00 30,00
700240 LIDIANE SILVA RODRIGUES 15,00 15,00 30,00
702335 LORENA NICOLAU DO CARMO BORGES 15,00 15,00 30,00
702323 LUANA PRISCILA DA SILVA 15,00 15,00 30,00
700247 LUCAS ANDRADE DAMI SILVA 14,00 16,00 30,00
703486 LUCAS SANTOS VIANA 13,00 17,00 30,00
704262 LUISA ROCHA BLANCO 14,00 16,00 30,00
701914 LUIZ ALBERTO SANTOS DA SILVA 17,00 13,00 30,00
702844 LUIZA MENDES GAMA 14,00 16,00 30,00
701012 MAIELLE FERNANDA SANTOS 13,00 17,00 30,00
701667 MARCELA MENDES AMARAL NUNES 18,00 12,00 30,00
700607 MARCELLA DE MONT SERRAT E SOUZA 16,00 14,00 30,00
700148 MARCELO JOSE DA SILVA MACHADO 14,00 16,00 30,00
700332 MARCOS PAULO DA SILVA OLIVEIRA 14,00 16,00 30,00
703087 MARIANA DRUMOND LOPES DE FREITAS 12,00 18,00 30,00
703880 MARILIA NOGUEIRA BOTINHA 15,00 15,00 30,00
701774 MARINA BITENCOURT DORNELLA BORBA BOMFIM 16,00 14,00 30,00 – 0500
703824 MATHEUS AUGUSTO SILVA VIANA 14,00 16,00 30,00
703687 MATHEUS MENDES SANTOS QUINTILIANO 15,00 15,00 30,00
704076 MAX GALDINO PAWLOWSKI JUNIOR 17,00 13,00 30,00
703319 MAYARA ALICE CAMARGOS CAMPOS 16,00 14,00 30,00
701013 MIRIAM IRES COUTO MARINHO 13,00 17,00 30,00
703384 NAIARA SAMARA FERNANDES SILVA 16,00 14,00 30,00
701622 NAYRELLE DE AVILA SILVA 15,00 15,00 30,00
701308 OTAVIO FERREIRA DE PINHO 16,00 14,00 30,00
702190 PAULA BARBOSA COSTA 13,00 17,00 30,00
701465 PEDRO HENRIQUE FERREIRA 13,00 17,00 30,00
703500 PEDRO MENDONCA DE OLIVEIRA 15,00 15,00 30,00
701878 PETRISA CAZARINI SALUMI 12,00 18,00 30,00
702862 RAFAEL RODRIGUES ALVES SOARES 13,00 17,00 30,00
700745 RANIER PEREIRA NUNES DE MELO 15,00 15,00 30,00
703312 RAQUEL APARECIDA DOS SANTOS RODRIGUES 14,00 16,00 30,00
700442 REBECCA THAIS FERNANDES 13,00 17,00 30,00
704312 RENATA DOS SANTOS GUIMARAES 13,00 17,00 30,00
703839 RENATA ROCHA SILVA FIALHO 15,00 15,00 30,00
702872 RICARDO DE OLIVEIRA ATHERTON 13,00 17,00 30,00
700680 ROBERTA CRISTINE CURCIO SILVA 16,00 14,00 30,00
703710 RODRIGO ALVES DA SILVA MENEZES 15,00 15,00 30,00
704302 RODRIGO CORADI JUNIOR 15,00 15,00 30,00
702683 RODRIGO VILLAS ROCHA 12,00 18,00 30,00
704046 SANDRA SPINDOLA LISBOA 14,00 16,00 30,00
703606 SORAYA ROBERTA PEREIRA 16,00 14,00 30,00
701146 STELLA MAIA QUEIROZ 12,00 18,00 30,00
703699 THAIS DE ALMEIDA LOBO 14,00 16,00 30,00
700308 THAIS EUGENIA LOBO E SILVA 12,00 18,00 30,00
700896 THAIS MACEDO COELHO 17,00 13,00 30,00
701516 THAMIRES FRANCIELLE DE MORAIS ANDRADE 13,00 17,00 30,00
703744 VANYR MARIA OLIVEIRA LOUZADA 14,00 16,00 30,00
703246 VICTOR GONTIJO CANCADO 14,00 16,00 30,00
701304 VICTOR MARQUES FERREIRA 13,00 17,00 30,00
703901 VITOR LOPES VIEIRA SANTOS 12,00 18,00 30,00
700166 ALVARO DANIEL GONCALVES 16,00 13,00 29,00
700689 AMANDA DINIZ PINTO 13,00 16,00 29,00
700847 ANA CAROLINA AMARAL DE OLIVEIRA COELHO 13,00 16,00 29,00
702634 ANA LUIZA GIORNI NOCCHI 14,00 15,00 29,00
704084 ANDRE LUIZ RODRIGUES ALMEIDA PINTO 16,00 13,00 29,00
701660 ANNA FLAVIA DE MATOS SOARES 15,00 14,00 29,00
701306 AURELIO SALLES RIOS 14,00 15,00 29,00
703581 BARBARA BEATRIZ COSTA ARAUJO 13,00 16,00 29,00
703598 BARBARA DE ANDRADE PINTO FERNANDES 15,00 14,00 29,00
703751 BETANIA DORNA DE OLIVEIRA FERREIRA 16,00 13,00 29,00
703890 BRUNA LUISA ROCHA DE CARVALHO 12,00 17,00 29,00
702360 BRUNA PERES PEREIRA CRAVO 12,00 17,00 29,00
702312 BRUNA VILLELA MENDES 13,00 16,00 29,00
701062 CAIO ERICO SANTOS CALDEIRA 18,00 11,00 29,00
700341 CAMILA MAYRA VASCONCELOS MACHADO 12,00 17,00 29,00
700276 CLAUDIA DA SILVA 16,00 13,00 29,00
701901 DALILA APARECIDA TOME CRUZ 16,00 13,00 29,00
704299 DANIEL MATEUS DE SOUZA 12,00 17,00 29,00
703788 DANIEL ROMANACH CRUZ 14,00 15,00 29,00
701899 DANIEL SIQUEIRA SANTOS 16,00 13,00 29,00
703150 DANIELA CASTRO GAMBOA CHAVES 12,00 17,00 29,00
700557 DANIELA MARIA ALTIERI PEREIRA 13,00 16,00 29,00
702745 DANILO ALBANAZ RAMOS 13,00 16,00 29,00
703681 DEBORAH CORREA TEIXEIRA 14,00 15,00 29,00
701939 DHEBORA NASCIMENTO MENEZES 16,00 13,00 29,00
703841 DIEGO CARVALHO RIOS 12,00 17,00 29,00
703372 DIEGO DE OLIVEIRA QUINTO 14,00 15,00 29,00
702197 DIOGO ANUNCIACAO CUNHA 13,00 16,00 29,00
704120 EDUARDO CARVALHO REIS 12,00 17,00 29,00
701876 ENRIQUE DE CASTRO LOUREIRO PINTO 13,00 16,00 29,00
703868 FABRICIO MANOEL OLIVEIRA 15,00 14,00 29,00
701083 FERNANDA CARVALHO GOIS 13,00 16,00 29,00
702464 FERNANDA IZABELLA VIEIRA DIAS 14,00 15,00 29,00
701929 GABRIEL JUNIOR JANUARIO DA SILVA 16,00 13,00 29,00
701067 GABRIEL MENDES FAJARDO 11,00 18,00 29,00
701397 GABRIELA BERG TEIXEIRA DE PAIVA 15,00 14,00 29,00
700714 GABRIELA TEOTONIA DE OLIVEIRA PEREIRA 15,00 14,00 29,00
701179 GUILHERME ANTONIO DIAS TURANI 14,00 15,00 29,00
701966 HELIO GOMES MARTINS 17,00 12,00 29,00
704333 IARA COUTO SVIT 13,00 16,00 29,00
703389 IGOR SILVA GUALBERTO 15,00 14,00 29,00
701129 ISABELA DUARTE DE OLIVEIRA 14,00 15,00 29,00
701333 ISABELA ISRAEL EVANGELISTA 15,00 14,00 29,00
703185 ISABELA MELONI FURBETA 17,00 12,00 29,00
700146 JESSICA BATISTA COUTO 14,00 15,00 29,00
703482 JESSIKA NAYARA BASILIO DE SOUZA 17,00 12,00 29,00
701356 JOAO NILSON DOS SANTOS JUNIOR 12,00 17,00 29,00
704308 JORDANIA FERREIRA DOS SANTOS 16,00 13,00 29,00
703933 JOSE CARLOS DE SOUZA MATTA 15,00 14,00 29,00
702818 JOSE RICARDO CAMINI 16,00 13,00 29,00
701436 JULIA ARAUJO DA SILVA SILVEIRA 12,00 17,00 29,00
704024 JULIA SILVA E SILVEIRA 13,00 16,00 29,00
700167 KAROLINE MARA ALMEIDA OLIVEIRA 13,00 16,00 29,00
702302 LAENE CRISTINA BARBOSA 14,00 15,00 29,00
700878 LAIS CALIL SANTANA 13,00 16,00 29,00
701100 LARA AMANTES PEIXOTO 14,00 15,00 29,00
702117 LAURA DIONIZIO MACHADO 13,00 16,00 29,00
700673 LAURA LETICIA MARTINS FREITAS PIMENTEL 14,00 15,00 29,00
701161 LEONARDO SOARES TRINDADE 17,00 12,00 29,00
703381 LUCAS HENRIQUE CUNHA 15,00 14,00 29,00
703072 LUCIANA VAZ DE MELO FONSECA 13,00 16,00 29,00
700507 LUCIENE ALVES DE MATOS 14,00 15,00 29,00
702532 LUIZA DE ANDRADE TOSTA 10,00 19,00 29,00
702256 LUIZA LINHARES FERREIRA JACOME SANTOS 14,00 15,00 29,00
701985 LUIZA MAFFRA AMARAL GALANTINI 13,00 16,00 29,00
700436 LUIZA PERES LAENDER 14,00 15,00 29,00
700113 MAIRA SOUZA FERREIRA 11,00 18,00 29,00
701464 MARCELA TAIS DE FREITAS MUNIZ 12,00 17,00 29,00
702759 MARCELLA SALES CONSTANCIO 15,00 14,00 29,00
701279 MARCELLA VILELA JARDIM 13,00 16,00 29,00
702869 MARIA JOSE LIMA PASCHOAL 11,00 18,00 29,00
702216 MARIANA DE TOLEDO PALHARES EDUARDO 17,00 12,00 29,00
700988 MARIANA MACEDO BACKER CHAVES 14,00 15,00 29,00
703480 MARINA GONTIJO ALVES DE SOUZA NOGUEIRA VIANA 15,00 14,00 29,00
704110 MARINA PITANGUY SILVA 15,00 14,00 29,00
701455 MARINA SILVA CORREA 12,00 17,00 29,00
702425 MARIO LUCIO DE AVELLAR 14,00 15,00 29,00
702603 MATHEUS HENRIQUE OLIVEIRA LEITE 15,00 14,00 29,00
703853 MELQUISEDEQUE DE CASTRO FERREIRA 12,00 17,00 29,00
701442 MICHELLY STEFANY FERNANDES DE SOUSA 15,00 14,00 29,00
700179 MIRIA FERNANDES LUCAS 16,00 13,00 29,00
703573 NAVANTINO ALVES BISNETO VALADARES 16,00 13,00 29,00
704161 NAYRA REZENDE TRINDADE 18,00 11,00 29,00
702222 NUBIA CAROLINE MOREIRA LEAL 14,00 15,00 29,00
700334 PABLITA MARTINI 17,00 12,00 29,00
703503 PATRICIA NICACIO DE DEUS 14,00 15,00 29,00
703607 PAULA LIVIA GUIMARAES ABRANTES 14,00 15,00 29,00
702410 PAULA MARA DA SILVA FALEIRO 15,00 14,00 29,00
704303 PEDRO IVO SILVA BARBALHO 13,00 16,00 29,00
702828 PRISCILLA CAROLINA SIQUEIRA DE MATOS 13,00 16,00 29,00
701148 RAFAELLA RODRIGUES MALTA 15,00 14,00 29,00
702084 RAISSA ANNE CHAVES CORREA 13,00 16,00 29,00
701648 RAMON DAMACENO FERREIRA 13,00 16,00 29,00
702793 RAMON DE PAULA OLIVEIRA 14,00 15,00 29,00
702908 RAYMARA GOMES DE SOUZA 12,00 17,00 29,00
703990 REBECA BARBOSA ANDRADE 14,00 15,00 29,00
700787 REJANE DOLORES VIEIRA 15,00 14,00 29,00
703884 RENANN MATTOS PAOLINELLI 10,00 19,00 29,00
701009 ROSSANA GUIMARAES DE OLIVEIRA 11,00 18,00 29,00
700350 SAMANTHA MOURTHE ANTONIAZZI 14,00 15,00 29,00
701916 SAMARA FERNANDES NOGUEIRA 13,00 16,00 29,00
704042 SAMARA KELLEN JARDIM 14,00 15,00 29,00
700902 SAMUEL SIDNEY PARREIRAS DE OLIVEIRA 13,00 16,00 29,00
702633 SANDER WILLIANS DA ROCHA CANUTO 17,00 12,00 29,00
704234 SANDRA GLORIA PIRES DO SANTOS 15,00 14,00 29,00
700985 SAULO VICTOR DIAS MACIEL 15,00 14,00 29,00
702857 SILVIA GOMES OLIVEIRA 15,00 14,00 29,00
702092 SUELLEM CRISTINA DA SILVA 12,00 17,00 29,00
703656 TAMARA CAROLINE DE SOUZA UTSCH JORGE 13,00 16,00 29,00
702023 TAYNA RODRIGUES DOS REIS 15,00 14,00 29,00
701779 THAIS FERNANDA SILVA FERREIRA 12,00 17,00 29,00
701294 THAISA FERNANDA FAEDDA 16,00 13,00 29,00
703419 THAYS MORAIS ATAIDE 14,00 15,00 29,00
700727 THIAGO ALVARES DA SILVA CONSTANCIO 14,00 15,00 29,00
701318 TIAGO LANNI DE OLIVEIRA ARAUJO 14,00 15,00 29,00
703947 TIDE AUGUSTO FERRAO DE BARROS SOARES 13,00 16,00 29,00
703414 VALERIO SILVA PEREIRA MEDEIROS 15,00 14,00 29,00
700865 VINICIUS NATHAN DE CARVALHO PEREIRA 15,00 14,00 29,00
701692 VIRGILIO AUGUSTO MIRANDA 16,00 13,00 29,00
703743 WNENI XAVIER FERREIRA 17,00 12,00 29,00
704177 YAGO MEIRA E SILVA 15,00 14,00 29,00
704180 ADAN FELIPE GONCALVES DA SILVEIRA 13,00 15,00 28,00
704017 ADRIANO ALVES LUCCHESI DE CARVALHO 13,00 15,00 28,00
703644 ALICE LOPES FABRIS 17,00 11,00 28,00
703182 ALINE ALVES MENDES 12,00 16,00 28,00
703091 ANA AMELIA BRAGA E BRAGA 12,00 16,00 28,00
703038 ANA BEATRIZ DE OLIVEIRA REZENDE 13,00 15,00 28,00
701207 ANA BEATRIZ TELES COSTA 14,00 14,00 28,00
702772 ANA CLARA ASSIS DE CARVALHO SILVA 13,00 15,00 28,00
702830 ANA FLAVIA COSTA FERREIRA 11,00 17,00 28,00
703897 ANA LUIZA COSTA ROSSI NUNES 14,00 14,00 28,00
704205 ANA LUIZA POMPEU LARA 12,00 16,00 28,00
704091 ANA LUIZA SANTOS ROMANO 13,00 15,00 28,00
702369 ANA LUIZA SASDELLI LEITE PRACA 15,00 13,00 28,00
703034 ANA PAULA ALVES DE ANDRADE 16,00 12,00 28,00
701800 ANDRESSA AGUIAR MONTEIRO 16,00 12,00 28,00
704117 ANGELICA CRISTINA OSSEN ALI 12,00 16,00 28,00
701856 BARBARA BARBOSA PARREIRAS DOS SANTOS 13,00 15,00 28,00
701501 BARBARA BRAZ DE TOLEDO 15,00 13,00 28,00
701533 BARBARA KIFFER MULLER 15,00 13,00 28,00
702257 BEATRIZ FATIMA FRANCO 14,00 14,00 28,00
703212 BERNARDO RAMOS EVANGELISTA PEREIRA 12,00 16,00 28,00
703680 BIANKA NAJILA SCHIMIT SOARES 14,00 14,00 28,00
700730 BRENDA MOURAO ARANTES 13,00 15,00 28,00
702298 BRUNA FIGUEIREDO DE OLIVEIRA 12,00 16,00 28,00
703512 BRUNO MOISES VIRIATO ERSINZON PINHEIRO COSTA 13,00 15,00 28,00
701343 BRUNO WELBHER MOTERANI DA COSTA 12,00 16,00 28,00
702330 CAMILA APARECIDA LOPES GONCALVES 14,00 14,00 28,00
700803 CAMILA EDIANE GONCALVES 14,00 14,00 28,00
704290 CAMILA MORAIS FERREIRA 15,00 13,00 28,00
703055 CAMILA VILLANUEVA ARCHANJO 13,00 15,00 28,00
701045 CARLOS PORFIRIO DOS SANTOS NETO 15,00 13,00 28,00
702964 CAROLINA GERVASIO GUERRA LIMA 14,00 14,00 28,00
703535 CASSIA GOUDINHO BERNARDES 13,00 15,00 28,00
701503 CRISTIANE GOMES CAROBA 16,00 12,00 28,00
702760 DAISY NAYARA LOPES 12,00 16,00 28,00
701110 DANIEL PEREIRA DE MENEZES 12,00 16,00 28,00
701910 DENISA FERREIRA DIAS 13,00 15,00 28,00
703135 DIEGO MADSON VALENTINO 16,00 12,00 28,00
701772 EDUARDA LORENA DOS SANTOS RODRIGUES 13,00 15,00 28,00
701535 ERICLEIA MOREIRA RODRIGUES 14,00 14,00 28,00
701300 FELIPE FLAUSINO MEGDA REIS 14,00 14,00 28,00
700248 FELIPE MARQUES SALGADO 15,00 13,00 28,00
701712 FERNANDA CRISTINA APARECIDA SOARES 13,00 15,00 28,00
703935 GABRIEL DE FREITAS MARTINS 15,00 13,00 28,00
702002 GABRIEL LEMOS GIL MENDES 12,00 16,00 28,00
701213 GABRIELLA FERREIRA DE OLIVEIRA 17,00 11,00 28,00
700190 GIULIA LAZAROTTI DE OLIVEIRA 12,00 16,00 28,00
701422 GLAUBER FERNANDO FONSECA COSTA 13,00 15,00 28,00
703768 GUILHERME EMILIANO DE ALMEIDA 14,00 14,00 28,00
700419 GUSTAVO FIRMINO DOS SANTOS 15,00 13,00 28,00
701243 HAYLA YULI ESTEVES VITAL 13,00 15,00 28,00
702640 HENRIQUE ALVES XAVIER 13,00 15,00 28,00
703882 HUDSON SILVA GOMES 14,00 14,00 28,00
703171 ISABELLA MENDONCA DIAS FERNANDES 16,00 12,00 28,00
702966 JANDER DIAS BATISTA FILHO 13,00 15,00 28,00
703305 JANY MARCAL LOPES 15,00 13,00 28,00
701357 JESSICA LORRAYNE MATOS COSTA 13,00 15,00 28,00
701917 JESSICA ROGANA REIS COSTA 13,00 15,00 28,00
701806 JOAO FELIPE DUARTE PESSOA FIGUEIREDO CARMO 14,00 14,00 28,00
703562 JOAO PEDRO FRANCISCHETTO DA ROCHA AMARAL 13,00 15,00 28,00
700762 JORGE LUIS OLIVEIRA BORGES 14,00 14,00 28,00
700128 JOZIANA PEREIRA GONCALVES DE ABREU 15,00 13,00 28,00
704140 JULIA MARIA TRISTAO VIEIRA 12,00 16,00 28,00
702354 JULIA VIEIRA GOMES 12,00 16,00 28,00
700761 JULIANA ALVES GERALDI DOS SANTOS 15,00 13,00 28,00
700399 KARINE CYSNE FROTA ADJAFRE 12,00 16,00 28,00
704015 KARYNE RHAYANA DA SILVA 11,00 17,00 28,00
702962 LAIS MAGALHAES MARTINS LIMA 11,00 17,00 28,00
701662 LAIS PESSOA ROSA 12,00 16,00 28,00
704310 LARA FERNANDA LEONEL DE CARVALHO 13,00 15,00 28,00
702714 LARESSA CARVALHO MARTINS 12,00 16,00 28,00
703083 LEONARDO ALVES NUNES 14,00 14,00 28,00
702004 LETICIA MULLER DE ABREU OLIVEIRA 15,00 13,00 28,00
700209 LILIAN MESQUITA ALVES 17,00 11,00 28,00
700995 LORENA DE MORAIS FARIA 12,00 16,00 28,00
703914 LORENA GIAROLA ALMEIDA 15,00 13,00 28,00
702448 LORRAINE FLAVIA DE SOUSA BARROS 14,00 14,00 28,00
702509 LORRANE DA SILVA GREGORIO 13,00 15,00 28,00
703442 LUCAS GRECO 14,00 14,00 28,00
704101 LUCAS TADEU MARQUES DE SENA 16,00 12,00 28,00
700559 LUCIANA RICARDO DE SOUZA 16,00 12,00 28,00
703934 LUDMILA MARTINS DO CARMO 16,00 12,00 28,00
702068 LUIS FERNANDO MORAIS CRUZ 13,00 15,00 28,00
700319 LUIZ PAULO DA COSTA PEREIRA 13,00 15,00 28,00
701982 MAIRA MARIANTHI ROUBACH TOPALL 14,00 14,00 28,00
703273 MARCELA CARVALHO DRUMOND 12,00 16,00 28,00
704092 MARCELLA FERNANDES DE FARIA 12,00 16,00 28,00
703888 MARCELO DE MORAIS COSTA 15,00 13,00 28,00
703763 MARCELO HENRIQUE NASCIMENTO DOS SANTOS 14,00 14,00 28,00
703209 MARCIA ALVES ANTUNES ANDRADE 16,00 12,00 28,00
700143 MARCILIO OLIVEIRA DA SILVA 14,00 14,00 28,00
702572 MARCIO DE PAULA TEIXEIRA DA COSTA 12,00 16,00 28,00
702834 MARCIO VINICIUS NOGUEIRA SILVA 14,00 14,00 28,00
704013 MARCO ANTONIO SOARES DE ARAUJO 17,00 11,00 28,00
703278 MARCOS ROBERTO DA SILVA RIOS 12,00 16,00 28,00
701555 MARIA THEREZA SILVA DE ALMEIDA 15,00 13,00 28,00
702636 MARIANA DE OLIVEIRA PRATES 14,00 14,00 28,00
701991 MARIANE AZEVEDO ESTEVES 16,00 12,00 28,00
703765 MARIANE DE OLIVEIRA DA SILVA 15,00 13,00 28,00
701162 MARILIA MOTA RIBEIRO RODRIGUES 12,00 16,00 28,00
703964 MATEUS SOUZA BARTOLOZZI 12,00 16,00 28,00
704202 MATHEUS HENRIQUE PEREIRA PASSOS 14,00 14,00 28,00
701903 MAURO CELSO DE PAULA JUNIOR 16,00 12,00 28,00
701967 NATALIA DE MATOS FERREIRA 13,00 15,00 28,00
703266 NATHALIA FERRAZ SOUZA FRISANCHO 14,00 14,00 28,00
701490 NATHALIA GONCALVES BAGNO 14,00 14,00 28,00
702357 NATHALIA NELLE AUGUSTO DRUMOND 15,00 13,00 28,00
703827 NEILANE PINTO ANANIAS 14,00 14,00 28,00
701659 NEUMA MARIA DE JESUS 13,00 15,00 28,00
704123 OTTO PELLIZZARO LIMA 12,00 16,00 28,00
703097 PALOMA ABADIA SANTOS LOPES 14,00 14,00 28,00
703247 PATRICIA REGINA ANDRADE 14,00 14,00 28,00
703029 PAULA AMANDA BERNARDES FERNANDES 11,00 17,00 28,00
700145 PAULO HENRIQUE MAIA DE SOUZA 15,00 13,00 28,00
702499 PAULO ROBERTO ALVES DOS REIS 14,00 14,00 28,00
701746 PEDRO HENRIQUE DE OLIVEIRA MANSUR 14,00 14,00 28,00
703300 PETERSON YAGO DA SILVA 14,00 14,00 28,00
702705 RAFAEL MAGALHAES SANTOS 13,00 15,00 28,00
701412 RAFAELA JAYME COSTA 15,00 13,00 28,00
702805 RAPHAEL FILIPE MIRANDA ANTONACCI 12,00 16,00 28,00
703178 RAQUEL ALVARENGA DOS SANTOS 13,00 15,00 28,00
703318 RAYSSA LEMOS CAMPOS REZENDE 13,00 15,00 28,00
700904 RHUAN SANTOS FERRAZ CARDOSO 13,00 15,00 28,00
701332 ROBERTA STER FERNANDES SOUZA 13,00 15,00 28,00
704062 ROMNEY DE FREITAS FRANCA 15,00 13,00 28,00
703746 SAIONARA VIANA CAMINHAS 16,00 12,00 28,00
700478 SAMYRA ALMEIDA CELESTINO 12,00 16,00 28,00
703664 SIMONE DE SOUSA ASSUNCAO 15,00 13,00 28,00
701451 STEFANIE IMACULADA DE OLIVEIRA FONSECA 10,00 18,00 28,00
704036 STELA GOMES E SILVA 16,00 12,00 28,00
703375 STEPHANIE CAROLINE RODRIGUES PALMEIRA 15,00 13,00 28,00
703359 SUELEN PATRINI DINIZ 16,00 12,00 28,00
701211 TAMARA DUARTE DELLA FERRO 12,00 16,00 28,00
704305 TAYS NATALIA GOMES 12,00 16,00 28,00
701431 THAIANE CRISTINA MOREIRA ANDRADE 13,00 15,00 28,00
701091 THAWANY FERREIRA OLIVEIRA 14,00 14,00 28,00
701824 THAYNARA FRANCIELLY CAMPOS MACHADO FRANCA 14,00 14,00 28,00
702800 THIAGO COIMBRA BUENO 14,00 14,00 28,00
701346 THIAGO LUCAS DA SILVA MARINHO 14,00 14,00 28,00
702669 VANESSA DE SOUSA SOARES 13,00 15,00 28,00
700960 VANILDE FERNANDES DE LIMA 14,00 14,00 28,00
703786 VILANE APARECIDA SOUZA 15,00 13,00 28,00
702111 VIRGINIA VIEIRA FIGUEIREDO 14,00 14,00 28,00
700801 VIVIANE CORNELIO PRADO 13,00 15,00 28,00
703643 WANESSA SUSAN DE OLIVEIRA RODARTE 15,00 13,00 28,00
703774 WERUSKA SOUZA CANCADO 14,00 14,00 28,00
703939 ADRIANO MUNIZ GARCIA 15,00 12,00 27,00
702653 AISLAN MAGALHAES 14,00 13,00 27,00
704136 ALANA ALVES SANTOS 13,00 14,00 27,00
701217 ALANE SANTOS OTONI 13,00 14,00 27,00
703211 ALBERT MEDEIROS DE ALCANTARA 16,00 11,00 27,00
704272 ALEXANDRE FONSECA DE MIRANDA E CASTRO 13,00 14,00 27,00
703759 ALEXIA BARROS CORDEIRO ABADDE 10,00 17,00 27,00
703993 AMANDA DE OLIVEIRA SILVA PINTO 10,00 17,00 27,00
704018 ANA CAROLINA DORNELA DE SOUZA 13,00 14,00 27,00
702439 ANA FLAVIA DE SOUZA CORGOSINHO 12,00 15,00 27,00
701700 ANA FLAVIA ESTEVES SOUZA 12,00 15,00 27,00
701634 ANA MARCIA DOLABELLA ALVES 9,00 18,00 27,00
701164 ANA PAULA DE ALMEIDA SILVA BENFICA 13,00 14,00 27,00
701919 ANA PAULA SOUZA DA CONCEICAO 12,00 15,00 27,00
703145 ANA SILVIA RABELO SOARES PEREIRA 12,00 15,00 27,00
702592 ANASTACIA SILVA NEVES 12,00 15,00 27,00
701003 ANDREIA NATALIA COUTO MARINHO 14,00 13,00 27,00
703478 ANDREZA MARCELLE DA SILVA PINTO 13,00 14,00 27,00
704038 ANNA LUISA PEREIRA DRUMOND 11,00 16,00 27,00
703324 ANNIE CAROLINE LOPES WENCESLAU 15,00 12,00 27,00
701551 ANTONIO MATIAS CORDEIRO 14,00 13,00 27,00
702343 AQUILA PATRICIA DOS REIS VIEIRA 13,00 14,00 27,00
702725 AUREA BRAULIO NUNES 12,00 15,00 27,00
702059 BEATRIZ MOREIRA COSTA 12,00 15,00 27,00
701070 BRUNO ROBERTO DE SOUZA SIQUEIRA 14,00 13,00 27,00
701713 CAMILLA LARISSA COSTA CUNHA 13,00 14,00 27,00
703334 CARLOS SANTIAGO DA SILVA RAMALHO 14,00 13,00 27,00
703588 CAROLINA ROCHA ANDRADE 11,00 16,00 27,00
701351 CATARINE RODRIGUES CONSENTINO 12,00 15,00 27,00
702516 CECILIA BISPO PEDROSA 15,00 12,00 27,00
702791 CELMA CRISTINA FERREIRA DE OLIVEIRA 14,00 13,00 27,00
703326 CLARA DE CARVALHO RESENDE 14,00 13,00 27,00
703446 CLARA FURBINO SCAPOLATEMPORE 11,00 16,00 27,00
701171 CLAUDIA PEREIRA SOUZA BARBOSA 15,00 12,00 27,00
703912 CRISTALIA SILVA SANTANA LIMA 15,00 12,00 27,00
703561 CYNTHIA ALESSANDRA ABREU BARBOSA 11,00 16,00 27,00
702310 DANIEL CUNEGUNDES ARVELLOS 14,00 13,00 27,00
702560 DEBORAH DE PAULA MENDES 12,00 15,00 27,00
702205 DENISE PEREIRA SOARES 12,00 15,00 27,00
701137 DIEGO VIEIRA SILVA 12,00 15,00 27,00
702580 EDIRLENE CORINA DE DEUS SANTOS 12,00 15,00 27,00
701729 EROS MAGNO LELIS DE SOUZA 18,00 9,00 27,00
703983 FERNANDA AMARAL NASCIMENTO SILVA 14,00 13,00 27,00
700715 FERNANDA DE CASTRO FIGUEIREDO 13,00 14,00 27,00
702836 FERNANDA DE PAULA COSTA 18,00 9,00 27,00
704229 FILIPE DA ROCHA ALVES 12,00 15,00 27,00
701433 FLAVIA BRASIL MEIRELLES PINHAO 17,00 10,00 27,00
700208 FLEGUIOMARA FLEGER MARTINS 16,00 11,00 27,00
702446 GABRIELA CRISTINA SOARES CARVALHO 14,00 13,00 27,00
700191 GABRIELA DE PAULA SIVA 14,00 13,00 27,00
703864 GABRIELA GUIMARAES ALVES DA SILVA 13,00 14,00 27,00
703555 GABRIELA MENDES DRUMOND 14,00 13,00 27,00
704112 GILVANA AMARAL SOARES 15,00 12,00 27,00
703844 GUILHERME HENRIQUE RAMOS DA CUNHA 13,00 14,00 27,00
702659 GUILHERME MIRANDA REZENDE 11,00 16,00 27,00
704079 GUILHERME MORATO RESENDE 15,00 12,00 27,00
703572 GUSTAVO CARVALHO SANTOS 11,00 16,00 27,00
704080 HELENA BRAGA TOSTES 12,00 15,00 27,00
703425 ISABELA FREITAS RANGEL DE REZENDE 11,00 16,00 27,00
700891 ISABELLA PAULA FERNANDES DE SOUZA 11,00 16,00 27,00
702099 JACKSON CARDOSO ALVES SANTOS 16,00 11,00 27,00
704342 JAIR ANASTACIO DA SILVA 13,00 14,00 27,00
702662 JAIRO DINIZ PINTO 10,00 17,00 27,00
701803 JANAINA DE PAULA E SILVA 14,00 13,00 27,00
701089 JENIFFER MARINHO RODRIGUES 13,00 14,00 27,00
700670 JESSICA CRISTINA CAPUCCI 15,00 12,00 27,00
700806 JESSICA ISABELA RODRIGUES MACHADO 13,00 14,00 27,00
702209 JESSICA PERCIANY COSTA SILVA 15,00 12,00 27,00
702816 JESSICA RODRIGUES FROIS 10,00 17,00 27,00
701633 JOANA MISHELLY OLIVEIRA COSTA 13,00 14,00 27,00
702957 JOELXIMAR KAWASCHIMAN DOS SANTOS NASCIMENTO 16,00 11,00 27,00
704175 JORGE LUCAS GONCALVES COELHO 12,00 15,00 27,00
702127 JOSIANE MARIA DE JESUS 13,00 14,00 27,00
702235 JULIO CESAR SOUZA SALLES 14,00 13,00 27,00
704210 KARINE SANTOS SIQUEIRA 12,00 15,00 27,00
702287 KLEBER THIAGO MEDEIROS ROCHA 11,00 16,00 27,00
703722 LAIS DE MELO OLIVEIRA 11,00 16,00 27,00
703340 LANDSTONE TIMOTEO FILHO 14,00 13,00 27,00
702181 LAURA LORENA STEPHANIE GOMIDES FERNANDES 11,00 16,00 27,00
702140 LETICIA BELLEZIA CAVALLI 11,00 16,00 27,00
701468 LETICIA CRISTINA GONCALVES ROSA 13,00 14,00 27,00
702131 LETICIA DE CASSIA FERREIRA NASTA 12,00 15,00 27,00
703165 LILIAN GALLIAC QUEIROZ JARDIM 10,00 17,00 27,00
701449 LIVIA ARAUJO MILAGRES 13,00 14,00 27,00
701773 LIVIA DE OLIVEIRA DUPIM 14,00 13,00 27,00
701844 LORRANE ANDREZA SALOMAO CARNEIRO 12,00 15,00 27,00
703474 LUCHESSY DUANY MARIANO COSTA 13,00 14,00 27,00
703740 LUCIANO RODRIGUES DE OLIVEIRA 12,00 15,00 27,00
701794 LUIZ FILIPE MOTTA BRAGANCA 14,00 13,00 27,00
702010 LUIZA COLAMARCO RIBEIRO DE CARVALHO 11,00 16,00 27,00
702224 MAGDA DA SILVA MOTA 12,00 15,00 27,00
703382 MAISA LEITE 14,00 13,00 27,00
701359 MAITE ARAUJO SOARES 13,00 14,00 27,00
703128 MARCO TULIO COELHO DOS SANTOS 11,00 16,00 27,00
700465 MARCOS DE OLIVEIRA DOS SANTOS 12,00 15,00 27,00
704081 MARCUS VINICIUS GONCALVES 11,00 16,00 27,00
703204 MARIA GABRIELA DE JESUS LIMA 13,00 14,00 27,00
703090 MARIA LUIZA DOS SANTOS WERNECK 15,00 12,00 27,00
702722 MARIA VIRGINIA FARIA TORRES BRAULIO 12,00 15,00 27,00
703364 MARIANA ANDRADE CRISTIANISMO 13,00 14,00 27,00
701926 MARIANA CAMPOS E SOUSA 13,00 14,00 27,00
700837 MARIANA EVARISTO DOS SANTOS 13,00 14,00 27,00
704054 MARIANA GUIMARAES DA FONSECA BARBOSA 15,00 12,00 27,00
703217 MARIANA VIDAL COUTINHO LOPES 13,00 14,00 27,00
700358 MARINA ISA MOREIRA GONTIJO 12,00 15,00 27,00
700176 MARINA SOUZA TRINDADE 12,00 15,00 27,00
700518 MARTA HELENA ANDRADE 13,00 14,00 27,00
701225 MATHEUS DA ROCHA PEREIRA DIAS 14,00 13,00 27,00
702406 MAYARA NASCIMENTO SILVESTRE 11,00 16,00 27,00
700767 MICHELLE PAOLA PEREIRA COURA 14,00 13,00 27,00
701156 MOISES RODRIGUES LOPES 16,00 11,00 27,00
700324 NATALIA DIAS FREIRE 14,00 13,00 27,00
703736 NEILIAN ABREU ROCHA 12,00 15,00 27,00
703205 PAULA CAROLINE PACHECO DO NASCIMENTO 14,00 13,00 27,00
703767 PEDRO OCTAVIO BONELLI ALVES 11,00 16,00 27,00
702997 RAFAELA CRISTINA GOMES DE PAULA 12,00 15,00 27,00
704263 RAFAELA LOURENCO NEVES 11,00 16,00 27,00
702218 RAISSA MARA SILVA ANDRADE 12,00 15,00 27,00
701769 RENATA DE FREITAS LAZARO 11,00 16,00 27,00
702569 RENATA DE PAULA NOGUEIRA SOARES 12,00 15,00 27,00
701235 RENATO DE ANDRADE ETO 14,00 13,00 27,00
704352 RHAISSA ELLEN COSTA FONSECA 15,00 12,00 27,00
701014 ROBERTA VIEIRA PEREIRA 12,00 15,00 27,00
700725 ROBSON LUIZ DA SILVA JUNIOR 14,00 13,00 27,00
702545 RONNE PACELLI COSTA FILHO 13,00 14,00 27,00
702081 SARAH CREPALDE DE LIMA CARVALHO BATISTA 16,00 11,00 27,00
702024 SARAH MONTEIRO BARBOSA RIBEIRO 14,00 13,00 27,00
701524 SILVIA CRISTINA DE SOUZA 13,00 14,00 27,00
701435 SIRLENE DA SILVA OLIVEIRA 15,00 12,00 27,00
701027 STEFANI NEVES RIBEIRO PINTO COELHO 14,00 13,00 27,00
703617 TAMINE ALINE DOS SANTOS GONCALVES 12,00 15,00 27,00
701928 TATIANE JORGE PROENCA 10,00 17,00 27,00
702558 THAIS CRISTINNE DE OLIVEIRA LASARINO 15,00 12,00 27,00
703881 THATIANE DOS SANTOS JULIACI 13,00 14,00 27,00
701863 THIAGO MAGALHAES FREITAS SA 14,00 13,00 27,00
702953 THIAGO MENDES DE CARVALHO 14,00 13,00 27,00
702056 VANESSA LEITE PEREIRA 11,00 16,00 27,00
701077 VICTORIA LISBOA ROSA ALMEIDA GOMES 16,00 11,00 27,00
704004 VIVIANE PARREIRAS CAMPOS 13,00 14,00 27,00
703615 WASHINGTON ALVES DOS SANTOS 15,00 12,00 27,00
701365 ALICE MILANI GONCALVES DE AVELAR 12,00 14,00 26,00
701034 AMANDA LANA BORTOLINI 10,00 16,00 26,00
702690 ANA CAROLINA ASSIS VIANA 11,00 15,00 26,00
703651 ANA GABRIELE SOARES 11,00 15,00 26,00
703702 ANA LUIZA CAMPOS BARCELOS 10,00 16,00 26,00
700378 ANA LUIZA LACERDA PARREIRAS 10,00 16,00 26,00
702374 ANA PAULA DE AZEVEDO 14,00 12,00 26,00
703452 ANELINA RAMOS ALVES 13,00 13,00 26,00
703704 ANNA LUISA MARTINS DE SOUZA COELHO NOGUEIRA 9,00 17,00 26,00
702472 AQUIRIA SALER DE MIRANDA 12,00 14,00 26,00
703166 AYARA FERNANDA OLIVEIRA COELHO 11,00 15,00 26,00
702485 BARBARA DIAS DUARTE DE CARVALHO 11,00 15,00 26,00
702853 BERNARDO CUNHA VASCONCELOS 11,00 15,00 26,00
703531 BREYNER ALTIVO DE AQUINO 12,00 14,00 26,00
704354 BRUNA MARTINS ANDRADE 13,00 13,00 26,00
700749 BRUNO MENDES ANDRADE 11,00 15,00 26,00
702505 CAIO SOTER MONTOANELI DE NORONHA 11,00 15,00 26,00
704391 CAMILA REGINA DE OLIVEIRA 12,00 14,00 26,00
702450 CAMILLA SILVA RABELO COSTA 10,00 16,00 26,00
701025 CARLOS GUSTAVO FRANCO NUNES 14,00 12,00 26,00
703773 CAROLINA FACURY BARBOSA DE SOUZA 13,00 13,00 26,00
702011 CAROLINA MAGNA FONSECA SOARES 12,00 14,00 26,00
702990 CAROLINA PONTES DALDEGAN 13,00 13,00 26,00
702864 CINTIA CALMON LOPES 13,00 13,00 26,00
703336 CLARICE DE ASSIS REPUBLCANO 11,00 15,00 26,00
701816 CLEVIO LUSTOZA DOS SANTOS LEAO 10,00 16,00 26,00
703520 CRISTINA CORDEIRO LIMA TADIELO 13,00 13,00 26,00
701913 CRISTOPHER WANDER MOREIRA 13,00 13,00 26,00
700597 DANIELE ABREU LEITE PEREIRA 13,00 13,00 26,00
702730 DEBORA DO CARMO MARTINS GUEDES 12,00 14,00 26,00
701735 DEBORAH SOARES PEREIRA 10,00 16,00 26,00
701850 DEBORAHKRISTINA SOUZA TAVARES 14,00 12,00 26,00
701563 DELBE CELESTE MACIEL FELIPE 15,00 11,00 26,00
703139 DIEGO LUIS CLARET CHAGAS 11,00 15,00 26,00
701618 DOUGLAS DE OLIVEIRA ANTUNES 11,00 15,00 26,00
700841 EDUARDO TADEU DA SILVA 12,00 14,00 26,00
703011 EDVANDER WILLIAN COSTA NASCENTE 12,00 14,00 26,00
700933 ELENICE MIRIAN PINTO 12,00 14,00 26,00
702789 ELENILCE LOPES COELIS 10,00 16,00 26,00
700788 EMILLY TAMARA GOMES SARAIVA 14,00 12,00 26,00
702639 FERNANDA AUGUSTA DE VASCONCELOS ROA 11,00 15,00 26,00
702611 FERNANDA DE RESENDE REIS 13,00 13,00 26,00
700372 FERNANDA HELENA REIS ANDRADE 14,00 12,00 26,00
703066 FERNANDA MARIA CHALUB MALTA 12,00 14,00 26,00
703374 FERNANDA NUNES CASTRO 13,00 13,00 26,00
700838 FERNANDA OLIVEIRA ROCHA 13,00 13,00 26,00
703862 FERNANDA SOLEDADE BRUNO 11,00 15,00 26,00
702141 GABRIEL JUNQUEIRA MAFRA LOTT 11,00 15,00 26,00
700253 GABRIELA MATTIELLO LARANGEIRA FELICIANO 11,00 15,00 26,00
700558 GRAZIELA MIRANDA RIBEIRO 10,00 16,00 26,00
701292 GUSTAVO HENRIQUE ALVES MOZER 15,00 11,00 26,00
700850 HELENA SANTA BARBARA DE MEDEIROS 12,00 14,00 26,00
703671 ISA MARIA PANTOLFO GABRIEL 13,00 13,00 26,00
703669 ISABEL CRISTINA FERREIRA DINIZ 12,00 14,00 26,00
704088 ISABEL GERMANO RODRIGUES SILVA 14,00 12,00 26,00
701785 JOAO PAULO DUARTE DA COSTA 9,00 17,00 26,00
700728 JOSE AUGUSTO FERREIRA NETO 12,00 14,00 26,00
702388 JOSIELE BATISTA GONCALVES 13,00 13,00 26,00
701799 JUCIRLEI BATISTA FRANCO 12,00 14,00 26,00
703421 JULIANA MARTINS SOARES 13,00 13,00 26,00
703977 KAREL MUSA DE NORONHA LEMES 12,00 14,00 26,00
703238 KELLEN VIDIGAL FERREIRA 11,00 15,00 26,00
703847 LAERCIO JOSE DA COSTA 10,00 16,00 26,00
702248 LARISSA HELEN SILVA CORREIA 11,00 15,00 26,00
702072 LARISSA RIBEIRO DE CARVALHO FREITAS 12,00 14,00 26,00
702541 LEIDIANE DE ALMEIDA TEIXEIRA 11,00 15,00 26,00
703711 LEONARDO NAZARETH VALADARES 13,00 13,00 26,00
704232 LETICIA ALVES VIAL 11,00 15,00 26,00
702731 LETICIA BEATRIZ VIEIRA DA SILVA 10,00 16,00 26,00
703713 LIGIA DE FREITAS BARBOSA 10,00 16,00 26,00
703218 LILIANE LEONIR VALADARES 11,00 15,00 26,00
703131 LIMARA DOS ANJOS DAMASCENO 8,00 18,00 26,00
700130 LIVIA MARIA SILVA DE CARVALHO 12,00 14,00 26,00
701028 LIVIA RAFAELA COSTA 11,00 15,00 26,00
702624 LIVIA RIBEIRO ALVES DOS SANTOS 12,00 14,00 26,00
702458 LORRANY FRANCIELLE RODRIGUES 13,00 13,00 26,00
703031 LUCAS OLIVEIRA BRUM 11,00 15,00 26,00
700499 LUISA ALVIM MONTEIRO DE PAULA 14,00 12,00 26,00
702238 LUIZA GOMES MURTA 13,00 13,00 26,00
702998 MARCELO CAMPOLINA SANTOS 13,00 13,00 26,00
702094 MARCELO MENDES GOMES 13,00 13,00 26,00
701472 MARCIA VALERIA DA SILVA 14,00 12,00 26,00
702515 MARIA CLARA ULHOA MOTA 12,00 14,00 26,00
704095 MARIANA LUISA ASTONI SILVA 10,00 16,00 26,00
703459 MARIANA RIBEIRO ASSUNCAO DE ANDRADE 13,00 13,00 26,00
700888 MARIANA SOUZA ANTUNES 12,00 14,00 26,00
700820 MARINA LEITE SOARES 11,00 15,00 26,00
703668 MAYSA AVELAR E SILVA 12,00 14,00 26,00
702935 MURILO DA CONCEICAO NEVES 13,00 13,00 26,00
700153 NADIA RODRIGUES CORDEIRO 17,00 9,00 26,00
700207 NATALLI CAROLINE RUGERY CARDOSO 12,00 14,00 26,00
704104 NATHALIA ARAUJO CIPRIANI ROCHA DE AVILA 11,00 15,00 26,00
701529 PALOMA FERREIRA FRANCO 14,00 12,00 26,00
702989 PAULO ALFREDO BENFICA MARRA 10,00 16,00 26,00
704260 PAULO HENRIQUE FLEURI MACHADO PEREIRA 14,00 12,00 26,00
702086 PEDRO VITOR DOS ANJOS VIANA 13,00 13,00 26,00
701613 RAFAEL ALVES BORGES 14,00 12,00 26,00
702873 RAFAEL DE OLIVEIRA MOREIRA 12,00 14,00 26,00
702344 RAFAEL NUNES FERREIRA 13,00 13,00 26,00
703630 RAFAELA DE BARROS QUINTAO 15,00 11,00 26,00
700188 RAIANE CAROLINE ALFEU LOPES 11,00 15,00 26,00
702704 RAISSA APARECIDA GUIMARAES JANUARIO 14,00 12,00 26,00
701476 REINALDO OLIVEIRA FERREIRA 11,00 15,00 26,00
702577 RHANNA GABRIELE ALVES PORTELA 11,00 15,00 26,00
702242 ROCHANE SANTOS DE SOUSA 12,00 14,00 26,00
704048 RODRIGO DA SILVA RIBEIRO 13,00 13,00 26,00
701974 ROSANGELA IMACULADA PASSOS DIAS 13,00 13,00 26,00
702658 SAMUEL DAVI RUNGUE 12,00 14,00 26,00
702292 SHEYLA DOS REIS MARTINS 13,00 13,00 26,00
700691 SIMONE VIEIRA SATO 13,00 13,00 26,00
702097 STELA TEODORO MOURA 13,00 13,00 26,00
703505 STEPHANIE GABRIELLA TAKAHASHI MENEZES 15,00 11,00 26,00
702893 TATIANE BATISTA SANTOS 13,00 13,00 26,00
704285 TAYRINE CONCEICAO DE QUEIROZ RIBEIRO 11,00 15,00 26,00
700726 THIAGO BOTELHO GUIMARAES TOME 11,00 15,00 26,00
703836 THIARA COSTA FAUSTINO 11,00 15,00 26,00
701454 VAGNER SILVA SOUZA 15,00 11,00 26,00
703772 VALERIA DE ANDRADE MUHA 14,00 12,00 26,00
704022 VANESSA PATRICIA DE MOURA SOUZA 10,00 16,00 26,00
704034 VANILZA GOMES PEREIRA 14,00 12,00 26,00
702043 VERA LUCIA RODRIGUES 14,00 12,00 26,00
702009 VICTOR AUGUSTO DO CARMO COSTA 11,00 15,00 26,00
700393 VICTOR GUSTAVO MARQUES TORRES 15,00 11,00 26,00
703432 VICTOR MEDEIROS VOLPINI 13,00 13,00 26,00
704253 VINICIUS GONCALVES COSTA 16,00 10,00 26,00
703331 VIVIANE BARBOSA FERREIRA CANDIDO 12,00 14,00 26,00
700905 WELLINGTON NEVES 12,00 14,00 26,00
703124 WILSON CRISTOVAM NUNES JUNIOR 11,00 15,00 26,00
700195 YAGO ROSSINI RODRIGUES FONSECA 12,00 14,00 26,00
704379 YASMIN KAROLINE DOS SANTOS 13,00 13,00 26,00
700975 YURI BARROSO 17,00 9,00 26,00
701890 ALESSANDRA KAREN ROSA 9,00 16,00 25,00
700137 ALEXANDRE LACERDA PEREIRA 11,00 14,00 25,00
701764 ALINE CATIA MUNIZ CARVALHO 9,00 16,00 25,00
701771 ALINE CRISTYN LEITE DOS SANTOS 9,00 16,00 25,00
703556 ALINE DE OLIVEIRA RIBEIRO 14,00 11,00 25,00
703040 AMANDA FONSECA PASSOS 12,00 13,00 25,00
703475 ANA BEATRIZ ASSIS DE CARVALHO SILVA 14,00 11,00 25,00
701206 ANA BEATRIZ DA SILVA GOMES 12,00 13,00 25,00
703188 ANA BEATRIZ FERREIRA MORAIS 12,00 13,00 25,00
701354 ANA CLARA RESENDE LEAO 11,00 14,00 25,00
702971 ANA LUISA FIGUEIREDO DURAES 12,00 13,00 25,00
702020 ANA PAULA DE ALMEIDA ESQUARCIO MATOS 11,00 14,00 25,00
700667 ANA PAULA MARTINS ROBERTO 7,00 18,00 25,00
702042 ANDRE RAFAEL MONTEIRO 11,00 14,00 25,00
701782 BARBARA JULIANE DE ARAUJO JESUS 13,00 12,00 25,00
701696 BARBARA LINDA ROQUE PEREIRA 13,00 12,00 25,00
701992 BARBARA NICOLE MOREIRA DINIZ 12,00 13,00 25,00
700452 BRENO HENRIQUE DE CASTRO VITOR 14,00 11,00 25,00
700159 BRENO VINICIUS DE SOUSA DUARTE 10,00 15,00 25,00
703198 BRUNA FURTINI VEADO 11,00 14,00 25,00
702158 BRUNA NUNES COSTA 13,00 12,00 25,00
700852 BRUNA RAQUEL FERREIRA DOS SANTOS 14,00 11,00 25,00
703069 CAMILA FERREIRA DUTRA 9,00 16,00 25,00
701588 CAMILLA TAVARES DE SOUZA 12,00 13,00 25,00
701220 CAMILO ESTEVES PAIVA 11,00 14,00 25,00
702934 CAROLINA RAMOS VIANA ALVARES DA SILVA 10,00 15,00 25,00
702949 CATIA BARBOSA LOPES ARANTES 12,00 13,00 25,00
701142 CHRISSIE ANTONIELLE SANTOS 12,00 13,00 25,00
701644 CILENE APARECIDA DA COSTA 13,00 12,00 25,00
700672 CINTHIA THAMONY VILELA CAPUCHINHO 12,00 13,00 25,00
702473 CLARA CIRQUEIRA DE SOUZA 10,00 15,00 25,00
703434 CLARA RODRIGUES BLACH 9,00 16,00 25,00
701951 CLARISSA LUIZ LOPES DA SILVA 13,00 12,00 25,00
703911 CLAUDIA CRISTINA MOURA 12,00 13,00 25,00
704238 CLAUDIA TEREZA SOUZA HERMOGENES RIBEIRO 12,00 13,00 25,00
701389 CORA MURTA ROCHA 11,00 14,00 25,00
701187 DANIEL REGGIANI SOARES DE LIMA 11,00 14,00 25,00
702819 DAYANE KAROLINE DAVILA DOS SANTOS 11,00 14,00 25,00
704001 DAYSIANE ALVES DOS SANTOS 14,00 11,00 25,00
702605 DEBORA VIEGAS DOS SANTOS 10,00 15,00 25,00
702497 DIEGO DE OLIVEIRA LIMA 12,00 13,00 25,00
704351 EDER FERNANDO ESTEVAO 11,00 14,00 25,00
704009 ELCINEIDE PEREIRA DA SILVA 13,00 12,00 25,00
703391 ELIZABETH MARIA DE CASTRO VELOSO 11,00 14,00 25,00
703908 ERICK FERDINANN SANTOS GOMES 12,00 13,00 25,00
702373 ESTELA CARDOSO FREIRE 12,00 13,00 25,00
701026 FABIANO INACIO LAGES DO NASCIMENTO 12,00 13,00 25,00
703823 FERNANDA CORREIA DE OLIVEIRA 14,00 11,00 25,00
702361 FILIPE MIRANDA GAZZINELLI 10,00 15,00 25,00
702660 FILIPE SANTOS DE MORAIS 11,00 14,00 25,00
702851 FLAVIO HENRIQUE PUBLIO ALVES 12,00 13,00 25,00
701671 FULVIA ISADORA DE FREITAS 10,00 15,00 25,00
704118 GABRIEL ATHOS ANDRADE MEDINA 9,00 16,00 25,00
702325 GABRIEL MATEUS DUARTE 11,00 14,00 25,00
701781 GABRIELA CASSIA SOUZA ARAUJO 11,00 14,00 25,00
704284 GESSICA PAMELA DE CARVALHO 12,00 13,00 25,00
702729 GUILHERME ROCHA CARVALHO PATARO 14,00 11,00 25,00
700220 HENRIQUE DANILO AUGUSTO CAMPOS ROCHA 13,00 12,00 25,00
701758 IGOR DE OLIVEIRA MANSUR 12,00 13,00 25,00
702981 INOCENCIA OLIDIA COSTA LEITE 10,00 15,00 25,00
700683 ISABELA JORDANIA CORTEZAO MEDEIROS 11,00 14,00 25,00
702570 ISADORA BARRETO GOMES 12,00 13,00 25,00
704049 ISIS MESQUITA DOS SANTOS 9,00 16,00 25,00
702657 ISLAN ARAUJO MARQUES 14,00 11,00 25,00
700246 JANIS CAROLINE DA SILVA VIEIRA 11,00 14,00 25,00
702340 JEFFERSON DE ARAUJO BARBOSA 9,00 16,00 25,00
701759 JESSICA DE FREITAS ARAUJO 10,00 15,00 25,00
703731 JESSICA FAGUNDES BORTOT 11,00 14,00 25,00
703949 JOAO GABRIEL COSTA DA SILVA LOPES 11,00 14,00 25,00
703219 JOAO VICTOR RIBEIRO BARROS 14,00 11,00 25,00
702253 JORDANA DE OLIVEIRA CARDOSO 8,00 17,00 25,00
701108 JUCILENE INDIANARA RODRIGUES DA SILVEIRA 11,00 14,00 25,00
703397 JULIA VALADAO SOUSA CORGOZINHO 11,00 14,00 25,00
700949 JUNIA EMILIANY DA SILVA 11,00 14,00 25,00
700244 KAREM FLAVIA DA SILVA MATOS 11,00 14,00 25,00
701117 KATHARINE CHRISTINE DE ALMEIDA SOUZA 11,00 14,00 25,00
702014 KEILA PEREIRA COELHO 14,00 11,00 25,00
702825 LAISE DIAS CORREIA 13,00 12,00 25,00
701783 LARA DEROMA VERLY 9,00 16,00 25,00
703797 LARISSA MARCIA RIBEIRO PINTO 12,00 13,00 25,00
703877 LARISSA SOARES DINIZ PINTO 15,00 10,00 25,00
702600 LEANDRA VIEIRA SANTOS 11,00 14,00 25,00
702812 LETICIA ALVES RIBEIRO 13,00 12,00 25,00
700183 LETICIA TRIVELLATO 10,00 15,00 25,00
703558 LORENA PARREIRAS AMARAL 11,00 14,00 25,00
702016 LORRAYNE GONCALVES 11,00 14,00 25,00
703388 LUANA DE JESUS BELISARIO 13,00 12,00 25,00
702959 LUCA TAMIETTE DE MELO 12,00 13,00 25,00
703358 LUCAS AUGUSTO REIS ALBUQUERQUE 14,00 11,00 25,00
700282 LUCAS DORNELAS DE OLIVEIRA 12,00 13,00 25,00
703611 LUCAS EDUARDO SILVA COSTA 15,00 10,00 25,00
700333 LUCAS ROLIM GOMES 12,00 13,00 25,00
703441 LUCIANA LIRIO DE ALMEIDA 9,00 16,00 25,00
702940 LUISA FERREIRA HORTA 11,00 14,00 25,00
700173 LUISA PRATES SERELLE 14,00 11,00 25,00
702606 LUIZ FELIPE DE SOUZA CARNEIRO 12,00 13,00 25,00
704141 LUIZA DOMINGUES PADOVEZI 13,00 12,00 25,00
701853 MARCELO HENRIQUE ESTEVES MARTINS 13,00 12,00 25,00
700930 MARIA BEATRIS BARBOSA COSTA 14,00 11,00 25,00
703783 MARIA EMILIA SIARA NASCENTE 13,00 12,00 25,00
704157 MARINA CARNEIRO DE OLIVEIRA 10,00 15,00 25,00
702315 MARINETE APARECIDA DE SOUZA 11,00 14,00 25,00
700455 MARLENE DE OLIVEIRA REIS 11,00 14,00 25,00
700542 MATEUS DE VILHENA FALCI 12,00 13,00 25,00
703596 MATEUS ROCHA DE MORAIS 11,00 14,00 25,00
700356 MAURA PATRICIA DA SILVA 13,00 12,00 25,00
703006 MICHEL SALVATORE FORGIONE 12,00 13,00 25,00
702255 MILENA MAGALHAES 10,00 15,00 25,00
703294 MOISES OLIVEIRA DA SILVA 14,00 11,00 25,00
704247 NAIARA ALVES RIBEIRO DE ASSIS 10,00 15,00 25,00
701960 NATAN BORGES MANGORRA DE MOURA 12,00 13,00 25,00
701947 NATHALIA COUTO JUSTINO 12,00 13,00 25,00
701457 NATIELLE LUIZA BRAGA LEITE 12,00 13,00 25,00
701954 NICE APARECIDA FERREIRA DE SOUZA 15,00 10,00 25,00
701841 PAMELA KIZZI FREIRE RENAN 12,00 13,00 25,00
701544 PEDRO CUNEGUNDES ARVELLOS 8,00 17,00 25,00
703565 POLIANA LOPES TEIXEIRA PIRES 13,00 12,00 25,00
701189 POLLYANA DE JESUS VALE DE ARAUJO 13,00 12,00 25,00
700807 PRISCILA LUCAS MUNHOZ 12,00 13,00 25,00
701547 PRISCILA SANCHES FLORES 9,00 16,00 25,00
703705 RENATO TINOCO LOPES BOSON 9,00 16,00 25,00
702676 ROBSON JEFFERSON DO NASCIMENTO 14,00 11,00 25,00
701703 ROMARIO DA SILVA DO VALE SOBRINHO 11,00 14,00 25,00
702734 ROSEANE DA SILVA DE LIMA 12,00 13,00 25,00
702364 SAMUEL FAGUNDES VIEIRA 14,00 11,00 25,00
700351 SARAH ALVES DA SILVA 12,00 13,00 25,00
700327 SHERIDAN GLAUCIA CARRERA 9,00 16,00 25,00
703869 SIMONE SANTOS RODRIGUES 13,00 12,00 25,00
700716 STEPHAN GOMES DOS SANTOS 12,00 13,00 25,00
700977 TANIA ALVES MIRANDA 8,00 17,00 25,00
702932 TANIA VARELA DO NASCIMENTO 12,00 13,00 25,00
703667 TATIANA MARIA DE SOUSA 13,00 12,00 25,00
701945 THAIS BENTES LEONEL 12,00 13,00 25,00
702937 THAIS DE CARVALHO PESSOA 13,00 12,00 25,00
701686 THAIS FONTINELE SOARES 12,00 13,00 25,00
701373 THAIS MARIA DE SOUZA DUTRA 12,00 13,00 25,00
701158 THIAGO COTTA CARDOSO GOMES 9,00 16,00 25,00
702377 THIOLLE VALGAS SANTOS 11,00 14,00 25,00
703936 TIAGO SOARES FERNANDES MONTEIRO 12,00 13,00 25,00
702019 VICTORIA FREIRE AMORIM XIMENES 13,00 12,00 25,00
701789 YARA CLEMENTE MARTINS 13,00 12,00 25,00
700178 ADRIANE SILVA MARQUES 12,00 12,00 24,00
701007 AGENOR BRANDAO CANCADO 11,00 13,00 24,00
701704 ALICE CRISTINA RIBEIRO MARTINS 10,00 14,00 24,00
702566 ALICE FERNANDES CHAGAS 10,00 14,00 24,00
701915 ALINE LUIZA FLORENCIO ALVES 14,00 10,00 24,00
704196 ALINE REGINA TOMAZ LIMA 12,00 12,00 24,00
702035 ALISSON RIBEIRO GONCALVES 15,00 9,00 24,00
700156 AMADEU PEDERSOLI NETO 9,00 15,00 24,00
701151 ANA CAROLINA SILVA GUERRA 12,00 12,00 24,00
701963 ANA CLARA ALMEIDA DA FONSECA 12,00 12,00 24,00
703024 ANA FLAVIA AUGUSTA GOMES 14,00 10,00 24,00
704322 ANA LUIZA ANUNCIACAO DA SILVA 16,00 8,00 24,00
703129 ANA PAULA RODRIGUES AMARAL 10,00 14,00 24,00
704077 ANDRE PORTO GAMA 11,00 13,00 24,00
703196 ANDRESA DE OLIVEIRA MIRANDA 10,00 14,00 24,00
703289 ANGELICA SOARES OLIVEIRA 13,00 11,00 24,00
701087 ANNE FONSECA RESENDE LACERDA 10,00 14,00 24,00
701650 BARBARA TONANI FREITAS 11,00 13,00 24,00
700800 BERNARDO BAUER FERREIRA JUNIOR 9,00 15,00 24,00
703822 BRENDA ALICE SILVA ALVES 12,00 12,00 24,00
702324 BRENDA ARIELLE COSTA BARBOSA 11,00 13,00 24,00
702956 BRUNA PEREIRA CANABRAVA 10,00 14,00 24,00
703183 BRUNA RAPHAELA DE OLIVEIRA VIEIRA 11,00 13,00 24,00
704245 CAIO VINICIUS MENDES CASTRO 11,00 13,00 24,00
704178 CAROLINA BRAGA JACOVINE 12,00 12,00 24,00
702264 CLARISSE DE ALMEIDA BASTOS 9,00 15,00 24,00
703688 CRISTIANE DAS CHAGAS RIBAS 11,00 13,00 24,00
703563 CRISTIANO CANEDO SANGLARD STARLING ALBUQUERQUE 12,00 12,00 24,00
701839 DAIANE KELY DOS REIS 12,00 12,00 24,00
701499 DANIEL FERNANDES DE SOUZA 10,00 14,00 24,00
701063 DANIELE RIBEIRO SERRA DA SILVA 11,00 13,00 24,00
702512 DANIELLA STEPHANIEE FERNANDES DE SOUZA SANTANA 11,00 13,00 24,00
700529 DEBORAH NAGILLA SANTOS RIBEIRO 13,00 11,00 24,00
703387 DENISSON GONCALVES DOS SANTOS 12,00 12,00 24,00
702349 DIEGO DA COSTA MENEZES 11,00 13,00 24,00
702474 EDSON RIBEIRO DE SOUZA 10,00 14,00 24,00
703661 EINSTEIN GONCALVES PEREIRA 13,00 11,00 24,00
702087 ELIATA SILVA DA LUZ 10,00 14,00 24,00
701761 ELISA CAIXETA CARDOSO 10,00 14,00 24,00
702270 ELISANGELA SILVA 13,00 11,00 24,00
703753 ELIZANE GOMES DA SILVA 11,00 13,00 24,00
702457 EMANUELLE EMILLY LOPES BARBINI 13,00 11,00 24,00
701075 ESTEVAO ANDRADE AGUIAR MACHADO 12,00 12,00 24,00
703256 FELIPE BICALHO CECILIO 10,00 14,00 24,00
700206 FERNANDA QUEIROZ CANABRAVA 10,00 14,00 24,00
701675 FERNANDA SOUSA MAYRINK 11,00 13,00 24,00
703122 FERNANDO CANDIDO MOURAO 11,00 13,00 24,00
702628 FILLIPE AUGUSTO FERREIRA 10,00 14,00 24,00
701258 GABRIEL AYRES SILVA 13,00 11,00 24,00
703058 GABRIEL FREITAS DE OLIVEIRA 10,00 14,00 24,00
703315 GABRIELA CARNEIRO PRATES SILVA 10,00 14,00 24,00
703170 GABRIELA LADEIRA BUSTILHO 11,00 13,00 24,00
702593 GABRIELA TEODORO ALVES NOVAES 14,00 10,00 24,00
702052 GIORDANO CAETANO DA SILVA 11,00 13,00 24,00
703642 GLEIDE MARIA DA SILVA MARTINS 14,00 10,00 24,00
702914 GRAZIELE MATA DOS SANTOS 12,00 12,00 24,00
701976 GUILHERME LEITE MENDES 11,00 13,00 24,00
702169 IHARA PRSICILLA OLIVEIRA SOUSA 11,00 13,00 24,00
700335 IONE LEWICKI CUNHA MELLO 10,00 14,00 24,00
701645 IRIS DA SILVA 13,00 11,00 24,00
700197 ISABELA FARIA TEIXEIRA DE MELO 12,00 12,00 24,00
703471 ISADORA GARCIA DE MIRANDA 12,00 12,00 24,00
700464 IVANIA ALVES MENDONCA 11,00 13,00 24,00
701401 IZABELA CARVALHO JUNQUEIRA 13,00 11,00 24,00
704230 JACINTA XAVIER SILVA CASTRO PESSOTTI 10,00 14,00 24,00
701607 JAINE SILVA 10,00 14,00 24,00
702757 JESSICA CRISTINA MOREIRA DE DEUS 11,00 13,00 24,00
703550 JESSICA PIMENTEL SANTANA 14,00 10,00 24,00
701981 JOAO PAULO DE BRITO BARREIROS 11,00 13,00 24,00
701538 JONNATHAN TADEU CORDEIRO GARCIA 13,00 11,00 24,00
702898 JOSE ROBERTO SOUZA FERREIRA 9,00 15,00 24,00
700369 JUCILENE CARDOSO DE OLIVEIRA 13,00 11,00 24,00
701604 JULIA MARIA TEIXEIRA COSTA 8,00 16,00 24,00
702073 JULIANA GENTIL BRAGA 12,00 12,00 24,00
702189 KARINE FRANCIS EUZEBIO DE MELO 13,00 11,00 24,00
704130 LAIS GONCALVES DOS SANTOS FERREIRA 12,00 12,00 24,00
702308 LAIS MARIA DE ALMEIDA ROMUALDO 12,00 12,00 24,00
702441 LARA COUTO DE O COUTINHO 11,00 13,00 24,00
700674 LARISSA FERREIRA GONCALVES DOS REIS 13,00 11,00 24,00
704074 LAURA CAMPOS DE MORAES 9,00 15,00 24,00
702931 LAURA SANTOS AGUIAR 10,00 14,00 24,00
700754 LEONARDO CAIXETA PARREIRA 14,00 10,00 24,00
700997 LETICIA DE CARVALHO LOPES 9,00 15,00 24,00
700222 LORRAYNE TABATHA APARECIDA OLIVEIRA LEMOS 10,00 14,00 24,00
701694 LOURIVAL VICENTE CARDOSO 10,00 14,00 24,00
700236 LUAN VELOSO COUTINHO 12,00 12,00 24,00
703479 LUANNA DOMINGOS DA SILVA 13,00 11,00 24,00
701181 LUCAS BEZERRA ARAUJO 12,00 12,00 24,00
703363 LUCAS FERNANDES MENDES 14,00 10,00 24,00
703553 LUCAS MACHADO PEREIRA 11,00 13,00 24,00
701957 LUCAS MATHILDES BARBOSA RIBEIRO RAMOS 11,00 13,00 24,00
704311 LUCIANA CORDEIRO SILVA 13,00 11,00 24,00
703876 LUISA PEREIRA NEME 11,00 13,00 24,00
701710 LUIZA FERNANDES AYRES PINTO 10,00 14,00 24,00
701204 MAGNO FERNANDO DA SILVA 11,00 13,00 24,00
703085 MARCOS HENRIQUE COSTA LEROY 10,00 14,00 24,00
702210 MARIANA ALVES DA SILVA 11,00 13,00 24,00
702968 MARIANA CAMPOS UCHOA DE SOUZA 10,00 14,00 24,00
702048 MARIANA LINHARES FERREIRA JACOME SANTOS 11,00 13,00 24,00
703591 MARIANA LORENA DIAS SOUZA LIMA 12,00 12,00 24,00
700239 MARIANA MORAIS NASCIMENTO 11,00 13,00 24,00
702678 MARILIA BENGTSSON BERNARDES 12,00 12,00 24,00
702936 MARINA DA ROCHA TEIXEIRA 12,00 12,00 24,00
703734 MARLENE CRISTINA DA SILVA DIAS GONCALVES 9,00 15,00 24,00
702510 MARLOS AURELIO ALVES BARBOSA 12,00 12,00 24,00
702803 MAURICIO JUNIO GOMES COLETA 12,00 12,00 24,00
701767 MYRLLEN FATIMA PRENASSI DO VALE 10,00 14,00 24,00
701540 NATALIA CRISTINA DOS SANTOS 10,00 14,00 24,00
701542 NATALIA MARCIA GOMES CUNHA 12,00 12,00 24,00
704181 NATHALIA DE SOUZA CONCEICAO 11,00 13,00 24,00
702118 PATRICIA BOECHAT DE ARAUJO COSTA 12,00 12,00 24,00
701778 PAULA RODRIGUES DA SILVA 13,00 11,00 24,00
703859 PEDRO AUGUSTO DE SOUZA FIGUEIREDO 13,00 11,00 24,00
702250 PEDRO FARIA TAVARES VELLOSO DISTELFELD 14,00 10,00 24,00
701813 PRISCILA FERRAZ MENDES VIEIRA 10,00 14,00 24,00
700623 REINALDO RODRIGUES DE OLIVEIRA 10,00 14,00 24,00
701459 RENATO MEINICKE 12,00 12,00 24,00
703566 RENATO TOMAZ MACIEL 11,00 13,00 24,00
701143 RICHIELLE ASSUMPCAO DUELLIS 9,00 15,00 24,00
701940 ROBERTA CASSIANA VIANA DE OLIVEIRA 11,00 13,00 24,00
701133 RODRIGO NORONHA DIAS 10,00 14,00 24,00
701216 ROSANGELA VIEIRA DA SILVA SOUTO 12,00 12,00 24,00
702185 SARAH RAYANNE DE FREITAS TAVARES 8,00 16,00 24,00
704105 SUELI DE FARIA LEITE 11,00 13,00 24,00
701298 TAMIRYS CRISTINA GOIS CARDOSO 11,00 13,00 24,00
701763 TAMMARA DRUMMOND MENDES 12,00 12,00 24,00
703469 THACIANE JUNQUEIRA FERREIRA 10,00 14,00 24,00
700856 THAIS DA SILVA MARQUES 11,00 13,00 24,00
703025 THAIS LUCIANE GOMES 11,00 13,00 24,00
703181 THAIS MARCAL DE MELO 13,00 11,00 24,00
702112 THIAGO ANDRADE SANTOS 11,00 13,00 24,00
703646 VALERIA DA PIEDADE FERREIRA LOPES 12,00 12,00 24,00
702582 VIRGINIA ELIANA LUIZ DE OLIVEIRA 11,00 13,00 24,00
703818 VITORIA DE LIMA CARDOSO 8,00 16,00 24,00
702007 WEMERSON DE SOUZA SILVA 11,00 13,00 24,00
701998 WILSON JUNIO RODRIGUES CHAVES 8,00 16,00 24,00
701930 YURI ALVES DOS SANTOS 9,00 15,00 24,00
703817 AASTOR BRENO PEREIRA SANTOS 14,00 9,00 23,00
701136 ADRIANA MELO FERREIRA 12,00 11,00 23,00
701719 ALARICO AURELIANO NASCIMENTO NETO 10,00 13,00 23,00
703732 ALCILENE VIEIRA DE AGUIAR OLIVEIRA 13,00 10,00 23,00
701597 AMELIA CRISTINA DE SOUZA MACHADO 12,00 11,00 23,00
701155 ANA CAROLINA FERNANDES PEREIRA 9,00 14,00 23,00
701716 ANA MARIA FAGUNDES VIDIGAL 12,00 11,00 23,00
700870 ANDRESSA DE OLIVEIRA SANTOS 12,00 11,00 23,00
702740 ANTONIO LEANDRO GONCALVES RIBEIRO 14,00 9,00 23,00
702973 ARIANA LUCIA PEREIRA 11,00 12,00 23,00
701450 BARBARA DJANIRA MENDES 11,00 12,00 23,00
703107 BARBARA MICHELE PEIXOTO LACERDA 12,00 11,00 23,00
701933 BARBARA MUNIZ DA FONSECA 7,00 16,00 23,00
700982 BEATRIZ MEDINA BRAGA 8,00 15,00 23,00
703758 BRUNO GONCALVES DE ABREU 10,00 13,00 23,00
700396 BRUNO RICARDO PAES VITORIANO 12,00 11,00 23,00
702947 CAROLINA MORATO EMERICK 9,00 14,00 23,00
700223 CAROLINE ALMEIDA DE LIMA 11,00 12,00 23,00
701377 CECILIA MARA COSTA SOUZA 10,00 13,00 23,00
703162 CLAYTON GONCALVES RIBEIRO 10,00 13,00 23,00
701200 CRISTIANE MIRANDA REIS BARBOSA 10,00 13,00 23,00
700812 CRISTINA FELIPE DOS SANTOS 9,00 14,00 23,00
703045 DAYANY KEY LOPES VIEIRA 11,00 12,00 23,00
703495 DEBORA DE FARIA ALMEIDA 11,00 12,00 23,00
701626 DEBORA DINIZ MACHADO TRINDADE 8,00 15,00 23,00
701748 DEBORA OLIVEIRA ARAUJO ROCHA 12,00 11,00 23,00
703454 DIEGO MENDONCA DE GONZAGA 10,00 13,00 23,00
700451 DIOGO MARTINS DOS SANTOS 12,00 11,00 23,00
703832 DREYCIELLE DOMINGUES DUARTE 12,00 11,00 23,00
703518 EDUARDA RAMALHO LOPES 9,00 14,00 23,00
703455 ELENICE APARECIDA CASITA 10,00 13,00 23,00
701222 ELISIANE BARBARA GOMES DOMICIANO 9,00 14,00 23,00
701323 EMANUELLA DE SOUZA DUCA 7,00 16,00 23,00
702821 FABRICIO CLEMENTE RODRIGUES 14,00 9,00 23,00
703628 FELIPE PEIXOTO DE CARVALHO 10,00 13,00 23,00
703076 FERNANDA ELEUTERIO BAUER FERREIRA 10,00 13,00 23,00
703851 FERNANDO AUGUSTO BRAGA CARNEIRO BICALHO 9,00 14,00 23,00
703487 FILIPE MACIEIRA RIBEIRO 10,00 13,00 23,00
700679 FLAVIA RAFAELA DE JESUS MARCAL 11,00 12,00 23,00
701267 FRANCISLAINE DE SAO MIGUEL SABINO 12,00 11,00 23,00
701251 GABRIEL ISAAC BRAGA PINTO 10,00 13,00 23,00
702186 GABRIELA RODRIGUES DUARTE 11,00 12,00 23,00
700278 GIOVANNA OLIVEIRA FONSECA 14,00 9,00 23,00
702733 GRACE JULIANA SANTOS 15,00 8,00 23,00
702797 IOLANDA ROSA DA SILVA 10,00 13,00 23,00
700468 IZABELLA DE SOUZA LAINE 11,00 12,00 23,00
701386 IZABELLA MOREIRA FERREIRA 10,00 13,00 23,00
703569 JANETE FRANCA DOS SANTOS MARTINS 9,00 14,00 23,00
702885 JANIETE LEITE DOS SANTOS 14,00 9,00 23,00
700976 JESSICA ALESSANDRA GERALDO 11,00 12,00 23,00
702252 JOSIAS RODRIGUES SENA 13,00 10,00 23,00
703677 JOSIE GERMANA DE SOUZA 11,00 12,00 23,00
703268 JULIANA DE SANTANA TORESANI 10,00 13,00 23,00
700296 JULIANA MARIA DE SOUZA DO AMARAL PEDROSA 13,00 10,00 23,00
700241 JUNIA MARA MUNIZ DE OLIVEIRA 13,00 10,00 23,00
702431 KALIOPI SURIADAKIS CESAR 14,00 9,00 23,00
701637 KATIA FERNANDA SANTOS 9,00 14,00 23,00
701585 KELLY NAYARA MENDES DE AGUIAR 10,00 13,00 23,00
704070 KESSIA THAMIRES DA SILVA 10,00 13,00 23,00
704138 LAILA ASSIS MOREIRA 9,00 14,00 23,00
704109 LAYLA PINTO ZAGHLOUL 8,00 15,00 23,00
700758 LEIANO LUZ SCHMIDT SOUSA 7,00 16,00 23,00
702952 LILIA ALVES LOPES 13,00 10,00 23,00
704286 LORENA GABRIELLY SOARES 10,00 13,00 23,00
703489 LUCAS JOSE GONDIM OLIVEIRA 9,00 14,00 23,00
701628 LUCIANA AARESTRUP DE AQUINO 9,00 14,00 23,00
702550 LUCIANO SILVEIRA DE OLIVEIRA 13,00 10,00 23,00
703794 LUDMILA ALMEIDA BORGES 10,00 13,00 23,00
700548 LUIZ HENRIQUE MOREIRA ALVES TEMPONI 12,00 11,00 23,00
704028 LUSIENE DA SILVA RIBEIRO 12,00 11,00 23,00
702382 MARCELO BARROSO DE OLIVEIRA 9,00 14,00 23,00
701033 MARCELO FRANCISCO DA SILVA JUNIOR 13,00 10,00 23,00
703691 MARGARETH DAMIAO ANUNCIATO CORREA 12,00 11,00 23,00
703554 MARIA DE LOURDES DIAS SILVA 7,00 16,00 23,00
700883 MARIA LUIZA DOS SANTOS EGUCHI 9,00 14,00 23,00
702283 MARIANA RODRIGUES FIGUEIREDO 11,00 12,00 23,00
701086 MARIANNA HENRIQUES GRACA 10,00 13,00 23,00
702695 MARINA FREITAS GUIMARAES 9,00 14,00 23,00
702435 MAYRA PAULINA MARQUES 11,00 12,00 23,00
703060 MESSIAS CLAUDIANO ALVES 13,00 10,00 23,00
704267 MICHELLE ALVES DE MATOS 8,00 15,00 23,00
703457 NATALIA OLIVEIRA ANTUNES 8,00 15,00 23,00
701718 NAYANE TEIXEIRA DRUMOND 10,00 13,00 23,00
702332 NILSON AFRANIO DE ASSIS 12,00 11,00 23,00
703245 PATRICIA BAHIA DE ANDRADE 10,00 13,00 23,00
703924 PEDRO JUAN CALDAS VERAS 10,00 13,00 23,00
703701 POLIANA ISABELA EVANGELISTA 11,00 12,00 23,00
702077 PRISCILA DA SILVA SANTOS 12,00 11,00 23,00
704296 RAFAEL ALVARENGA 9,00 14,00 23,00
703530 RAISSA ANDRE DA SILVA 10,00 13,00 23,00
701349 REGINA MARTINS DE OLIVEIRA DA COSTA 12,00 11,00 23,00
701434 RODRIGO PEREIRA DOS SANTOS 8,00 15,00 23,00
700953 ROGERIO CAMILO FREIRE JUNIOR 9,00 14,00 23,00
701912 SARAH FELISBERTO DE SOUZA 9,00 14,00 23,00
702620 STEFANO RIBEIRO SANTOS 11,00 12,00 23,00
701852 TABATA DAYANE ROCHA BATISTA 11,00 12,00 23,00
700696 THAIS VIEIRA FARIA 12,00 11,00 23,00
700942 THALES BRANDAO MACHADO MOREIRA 9,00 14,00 23,00
700987 VANIA DEBORA OLIVEIRA LIMA 13,00 10,00 23,00
704114 VERONICA DAMASCENO RODRIGUES 9,00 14,00 23,00
700189 WEBERGTON SALLES COIMBRA DO AMARAL 13,00 10,00 23,00
704040 ALEKSANDRA ALVES PEREIRA 8,00 14,00 22,00
704256 ANA CAROLINA MARIANO DE SOUZA SANTOS 9,00 13,00 22,00
701080 ANA CAROLINA RODRIGUES SOUSA 11,00 11,00 22,00
703683 ANA CECILIA GONZAGA 13,00 9,00 22,00
704278 ANA LUISA RAMOS LOPES 9,00 13,00 22,00
701833 ANA LUIZA ARAUJO SILVA 11,00 11,00 22,00
703286 ANA PAULA FERREIRA DOS ANJOS 12,00 10,00 22,00
701071 ANDERSON FERREIRA FAZENDEIRO 11,00 11,00 22,00
701159 ANDREIA OLIVEIRA CARVALHO DUTRA 10,00 12,00 22,00
702429 ANDRESSA KEZIA MARTINS 9,00 13,00 22,00
704339 ANNA CAROLINA MACHADO DE SOUZA 7,00 15,00 22,00
701288 ARIADINA PEREIRA GONCALVES LIMA 13,00 9,00 22,00
701805 BARBARA DRUMOND SILVA VENTURINI 9,00 13,00 22,00
700963 BIANCA FERREIRA COSTA 10,00 12,00 22,00
701670 BRUNO PIRES PRAXEDES 10,00 12,00 22,00
703077 CAINA BARROS DE OLIVEIRA 8,00 14,00 22,00
701105 CAMILA MARQUES CRUZ 14,00 8,00 22,00
703992 CASSIA MOTTA LAGE 9,00 13,00 22,00
700729 CECILIA SIQUEIRA MARTINELLI GRATAROLI 7,00 15,00 22,00
701106 CELIA SUELY PEREIRA DA SILVA 11,00 11,00 22,00
701642 CHEYENNE OLIVEIRA ESTOCHER 11,00 11,00 22,00
703576 DANIEL JOSE GOUVEA COUY DANTAS 11,00 11,00 22,00
703223 DANIELA MEGRE DE LIMA 12,00 10,00 22,00
701128 DAVID FONSECA YAROCHEWSKY 11,00 11,00 22,00
702115 DEBORA MARCIA MACHADO CHAVES 8,00 14,00 22,00
700556 DIEGO DIMAS BASILIO DE ALMEIDA 12,00 10,00 22,00
700302 EDNEIA PIRES 10,00 12,00 22,00
700541 ELAINE DE CARVALHO ALONSO DE PINHO 10,00 12,00 22,00
702739 ESTEVAO ELIAS DIAS DA COSTA 9,00 13,00 22,00
701871 FABIANA BATISTA DO NASCIMENTO 10,00 12,00 22,00
701193 FABIO LUIZ GONZAGA DE MELO 7,00 15,00 22,00
701380 FERNANDO ALVES 10,00 12,00 22,00
702203 FLAVIO HENRIQUE ROSA 11,00 11,00 22,00
703623 GABRIEL PONCIANO DE SOUZA 10,00 12,00 22,00
702684 GABRIELLA MORATO CHAMON MACHADO 11,00 11,00 22,00
701989 GERSON MOISES BARROS BEZERRA 13,00 9,00 22,00
700186 GISELE LEAL DE OLIVEIRA 10,00 12,00 22,00
701775 HEITOR ZANATTA 10,00 12,00 22,00
703723 IGOR DA SILVA ESTEVAM 9,00 13,00 22,00
704375 INDIRA VIEIRA DOS SANTOS 11,00 11,00 22,00
704002 ISABELLE LOPES DA CUNHA 7,00 15,00 22,00
701338 ISRAEL PHILLIPE CHAVES DE PAULA 10,00 12,00 22,00
701668 IVONE LEAL PIRES 8,00 14,00 22,00
703123 IZADORA LOPES DA SILVA 9,00 13,00 22,00
702575 JESSICA CRISTHINE MARTINS DA SILVA 11,00 11,00 22,00
703575 JESSICA DOS SANTOS SILVA 7,00 15,00 22,00
700829 JESSICA NAYARA DE OLIVEIRA SANTOS 11,00 11,00 22,00
704159 JESSICA ROLIM DE SOUZA 11,00 11,00 22,00
702034 JESSICA SUZANA VIEIRA 9,00 13,00 22,00
702168 JESSICA TRANT DE OLIVEIRA 12,00 10,00 22,00
702874 JOAO MARCUS DE PAULA SOUZA 9,00 13,00 22,00
701173 JONATHAN PEREIRA BARRETO 10,00 12,00 22,00
701232 JOYCE ALINE ROCHA SANTOS 12,00 10,00 22,00
703416 KAMILA COSTA BARBOSA 10,00 12,00 22,00
703506 KAREN CRISTINA BATISTA DA SILVA ALVES 9,00 13,00 22,00
702993 KARINNE APARECIDA FERREIRA MENDES 7,00 15,00 22,00
702781 KENIA CERQUEIRA DOS SANTOS 11,00 11,00 22,00
704346 LARISSA REGINA SANTANNA DE CARVALHO 8,00 14,00 22,00
701219 LUCAS FELLIPE SANTOS DE SOUZA 11,00 11,00 22,00
703366 LUCAS GONCALVES DOS SANTOS 8,00 14,00 22,00
702267 LUCIANO CATARINA MIRANDA 8,00 14,00 22,00
702012 LUIZ VICTOR FERREIRA CANDIDO 12,00 10,00 22,00
701842 MAIANNI FERNANDES GONCALVES 9,00 13,00 22,00
703960 MARCELLE GOMES SILVA DE JESUS 12,00 10,00 22,00
701001 MARCIA CRISTINA MARTINS RAMOS 6,00 16,00 22,00
700572 MARCO JOSE DA SILVA JUNIOR 9,00 13,00 22,00
702736 MARCOS TULIO DA SILVA 11,00 11,00 22,00
701057 MARIA DE LOURDES DE SOUZA PEREIRA 11,00 11,00 22,00
701969 MARIA FATIMA DE SOUZA 11,00 11,00 22,00
703685 MARIA HELENA MOREIRA PEDRO 11,00 11,00 22,00
700212 MARIANA VIEIRA DE SOUZA THOME 7,00 15,00 22,00
700692 MARIANA ZATTAR SOARES BATISTA 10,00 12,00 22,00
702972 MARILIA EUGENIO GONCALVES 8,00 14,00 22,00
704183 MARINA BRASIL RESENDE 9,00 13,00 22,00
700602 MARINA MORAES RIBEIRO 12,00 10,00 22,00
701887 MATHEUS BRAGA DE ALMEIDA SILVA 9,00 13,00 22,00
704221 MATHEUS CARVALHO PACHECO 8,00 14,00 22,00
702970 MICHELE CEZAR FERNANDES DE SOUZA 8,00 14,00 22,00
703297 MUNIQUE MACIEIRA PEREIRA 11,00 11,00 22,00
702991 NAGILA MENDES SOBRINHO 12,00 10,00 22,00
701419 NAIANE HELEM GONZAGA TURQUETTI 10,00 12,00 22,00
701423 NAIARA RAQUEL GONZAGA TURQUETTI 11,00 11,00 22,00
703356 PAULO FERNANDO SALES LEITE 11,00 11,00 22,00
702005 PRICILIA CALDEIRA DOS SANTOS 10,00 12,00 22,00
702268 PRICILLA PEREIRA GOMES 11,00 11,00 22,00
701909 RAISSA DANIELA SOUZA GUIMARAES 11,00 11,00 22,00
701310 RODRIGO GUIDO DE FARIA 11,00 11,00 22,00
701721 ROSANGELA DE FREITAS NAVARRO 10,00 12,00 22,00
701603 SABRINA LEAO DOS SANTOS 11,00 11,00 22,00
701427 SALETE MARIA NARCISO FERES 10,00 12,00 22,00
700500 SAULO EDUARDO BENJAMIM BOTELHO SILVA PIMENTA 8,00 14,00 22,00
700695 STEFANE VERONICA VIANA 9,00 13,00 22,00
704323 THAUANA LETICIA COSTA ANICETO 11,00 11,00 22,00
703738 THAYS MARA APARECIDA SOARES 11,00 11,00 22,00
702161 WLADMIR ESTANISLAU FERREIRA 12,00 10,00 22,00
701741 ALINE FERREIRA GONCALVES 11,00 10,00 21,00
702975 ALISSON DE SOUZA VELOSO 9,00 12,00 21,00
702987 ANA PAULA ROCHA DOS SANTOS 9,00 12,00 21,00
703010 ANELIZA CAETANO DA SILVA 9,00 12,00 21,00
703187 ARIANNE LAIANA SANTOS 11,00 10,00 21,00
703816 BARCELA ROSA BATISTA 12,00 9,00 21,00
702154 BEATRIZ LOURENCO FERREIRA FERNANDES RODRIGUES 9,00 12,00 21,00
704063 BERNARDO SILVEIRA FREITAS 10,00 11,00 21,00
701383 BRENDA TERRA DE FARIA 6,00 15,00 21,00
700887 CAROLINE SENA SOUSA ASSUNCAO CHAVES 6,00 15,00 21,00
702079 CLAUMENI APARECIDA SILVA DE OLIVEIRA 12,00 9,00 21,00
702674 CLEMENCIA PEREIRA DOS SANTOS SOUZA 9,00 12,00 21,00
701649 DENISE RAQUEL DA ROCHA 10,00 11,00 21,00
700879 ELIANE OLIVEIRA MARTINS 12,00 9,00 21,00
700686 ERIKA ALVES CUNHA DE BARROS 12,00 9,00 21,00
704239 FERNANDA CONCEICAO 11,00 10,00 21,00
701550 FERNANDA MAGALLI ANTERO MENEZES 10,00 11,00 21,00
703793 GERALDA ALVES DE SOUZA 9,00 12,00 21,00
703186 HELE ALBUQUERQUE BENEVENUTO 8,00 13,00 21,00
701183 HUANA SILVA ESTANISLAO 11,00 10,00 21,00
703220 IVAN VIEIRA SILVA 8,00 13,00 21,00
700375 IZABELA ALVES DE MEDEIROS 11,00 10,00 21,00
700834 JEAN GONCALVES BARBOSA 8,00 13,00 21,00
703347 JESSICA NAYARA DUARTE  COSTA 8,00 13,00 21,00
703088 JESSICA STUART MAGALHAES NOVAIS 10,00 11,00 21,00
702184 JESSICA TALITA FERNANDES DE FARIA 9,00 12,00 21,00
701530 JOAO GABRIEL PEREIRA CAMPOS CALADO 8,00 13,00 21,00
702698 JOSE DO CARMO FARIA 8,00 13,00 21,00
703403 JOSE LUIZ DA PAIXAO REGINALDO MOREIRA 8,00 13,00 21,00
703762 JOYCE KELLY DE SOUSA 12,00 9,00 21,00
702720 JULIENE DE LOURDES ASSUNCAO GONCALVES 12,00 9,00 21,00
701708 KARLA BEATRIZ BORGES GREGORIO 11,00 10,00 21,00
700331 LARISSA CRISTINA DANIEL FERREIRA 9,00 12,00 21,00
702535 LAURA FERNANDA GUILHERME TEIXEIRA DA SILVA 7,00 14,00 21,00
701315 LEOMIR FERREIRA DOS SANTOS 10,00 11,00 21,00
703450 LERI RONALDO COSTA 14,00 7,00 21,00
702976 LETICIA PEREIRA LIRA 9,00 12,00 21,00
702263 LIZANIA ALVES DA SILVA OSORIO 7,00 14,00 21,00
701601 LUANA DE AMORIM E SILVA 8,00 13,00 21,00
701641 LUANA GABRIELA DE ASSIS INACIO 10,00 11,00 21,00
702006 LUCAS RAPHAEL SANTOS DE MELO 8,00 13,00 21,00
702597 LUCIANA ALVES PRATA 9,00 12,00 21,00
700663 LUISA FREITAS VAZ DE MELO 10,00 11,00 21,00
700147 LUYARA KAROLINE MARIHO FERREIRA 10,00 11,00 21,00
701177 MARCELLY BRENDA MATOS DOS SANTOS 6,00 15,00 21,00
701896 MARIA JOSE MACHADO PIRES 10,00 11,00 21,00
702604 MARIANA DE ALMEIDA GONCALVES 10,00 11,00 21,00
703998 MARIANE TABELINI 10,00 11,00 21,00
700753 MOISES GONCALVES PASCOAL 8,00 13,00 21,00
700330 NAZARE SODRE DA SILVA 12,00 9,00 21,00
703739 NICOLAS DONATO VESCOVI DE MELO 8,00 13,00 21,00
701420 PEDRO AUGUSTO RODRIGUES 8,00 13,00 21,00
704156 PEDRO HENRIQUE DE SOUZA RISPERI 10,00 11,00 21,00
700299 PRISCILA ALVARES MOYSES SCHETTINO GONTIJO 9,00 12,00 21,00
703534 PRISCILA MARA VALADARES SANTOS 12,00 9,00 21,00
702074 RAIANE FERNANDES DE FREITAS 9,00 12,00 21,00
702243 RANALHA FERREIRA VIEIRA 9,00 12,00 21,00
703483 REGINALDO BRAGA DA COSTA 10,00 11,00 21,00
703861 RENATO RUSSO BEZERRA FREITAS 9,00 12,00 21,00
702408 ROGER ELIEL MARTINS DA SILVA 10,00 11,00 21,00
703280 SAMELA CAMILA MARTINS E SANTOS 9,00 12,00 21,00
702588 SAMUEL SALGADO VIEIRA SETTE 10,00 11,00 21,00
703143 SHIRLEI CRISTINA DE OLIVEIRA 10,00 11,00 21,00
703074 SUELEN GONCALVES BARBOSA FERREIRA 11,00 10,00 21,00
701403 SUZANA DE SOUZA DOMINGUES 12,00 9,00 21,00
703065 TALITA ALVES NUNES 10,00 11,00 21,00
702491 TAMARA A SILVA DE SOUZA 10,00 11,00 21,00
703778 THAMIRIS SILVA GOMES 9,00 12,00 21,00
704037 TIAGO MOL ARREGUY FERREIRA 9,00 12,00 21,00
702843 ALLAN RODRIGUES DE CARVALHO 7,00 13,00 20,00
702122 ANA LUIZA DE JESUS LIMA 9,00 11,00 20,00
702555 ANA LUIZA MENDES VALADARES 6,00 14,00 20,00
701978 ANA LUIZA MOREIRA SOUZA DIAS 7,00 13,00 20,00
702066 BARBARA SILVA FARIA 8,00 12,00 20,00
703826 BRUNA CORREA FONSECA 7,00 13,00 20,00
701038 BRUNO PEREIRA SILVA 8,00 12,00 20,00
700884 CAMILA TEIXEIRA CORDEIRO 11,00 9,00 20,00
703468 CHRISTIANE LOURENCO TEIXEIRA 9,00 11,00 20,00
701234 CINTIA MARQUES MOREIRA 8,00 12,00 20,00
704279 DAVID RAFAEL NUNES SOUTO 7,00 13,00 20,00
703112 DAYANE MENDES DE FARIA LIMA 9,00 11,00 20,00
700198 DEBORA FRANCISCA ROCHA 11,00 9,00 20,00
703093 DEBORAH SANGLARD SOUZA SILVA 8,00 12,00 20,00
702528 DOUGLAS LOZ SERAFIM 8,00 12,00 20,00
700376 EDUARDO HENRIQUE PAPINI PEREIRA 12,00 8,00 20,00
701717 EMILY MATIAS ASSUMPCAO 7,00 13,00 20,00
703637 FELIPE BIANCHETE BARBOSA LEITE 7,00 13,00 20,00
703999 FERNANDO EUZEBIO DE MELO 9,00 11,00 20,00
700858 FLAVIA CACILDA DOS SANTOS GONCALVES 12,00 8,00 20,00
702794 HAMAIANA ROCHA DOS SANTOS 10,00 10,00 20,00
700766 HELOISA MILENE DE FATIMA 9,00 11,00 20,00
702831 ISABELLE WERNECK BOTELHO 8,00 12,00 20,00
701750 IZADORA ARAUJO CAMPOS 7,00 13,00 20,00
703921 JANAINA FERNANDES BONFIM 8,00 12,00 20,00
701256 JARDEL MIGUEL FERREIRA DA SILVA PEREIRA SOBRINHO 9,00 11,00 20,00
701615 JESSICA DIAS DE AGUIAR 11,00 9,00 20,00
701590 JOAO PAULO PEREIRA NETO 12,00 8,00 20,00
703770 JOHNNY AUGUSTO NONATO SOARES 11,00 9,00 20,00
703231 JOSETH CARDOSO SOUZA 10,00 10,00 20,00
700675 JULIANA MATEUS RODRIGUES 9,00 11,00 20,00
703508 JULIANA SOARES FONSECA 10,00 10,00 20,00
703138 KARLA VIEIRA DE OLIVEIRA 7,00 13,00 20,00
700134 KEROLAINE FREITAS DOS SANTOS 10,00 10,00 20,00
700506 LUAN JOSE VITARELLI MARINHO 7,00 13,00 20,00
703050 LUANA ROBERTA BIANCHET 10,00 10,00 20,00
701215 LUCIANE DE SOUZA CARLITO 10,00 10,00 20,00
700307 LUISA HELENA LOBATO TANURE CAMPISTA 11,00 9,00 20,00
700157 LUISA MARILAQUE SANTOS CUNHA 11,00 9,00 20,00
703016 MARCELLO MARTINS IGNACIO PEREIRA 8,00 12,00 20,00
703277 MARIA ISABEL LIMA RABELO 6,00 14,00 20,00
701199 MARIANE DIAS MENDES 12,00 8,00 20,00
701514 MAYCON LESLEE SILVESTRE DE OLIVEIRA 6,00 14,00 20,00
700814 MIRIA AMORIM 10,00 10,00 20,00
700509 MOYSES PADILHA DA SILVA 8,00 12,00 20,00
702109 NATALIA SILVA DOS SANTOS 10,00 10,00 20,00
702542 NATHALIA CHRISTIE SILVA DE CARVALHO 8,00 12,00 20,00
703148 NATHALYA DIAS CORDEIRO 7,00 13,00 20,00
703726 OQUENES DE ASSIS VIANA 9,00 11,00 20,00
701570 PAMELA NATASHA SILVA DE SOUZA 8,00 12,00 20,00
700215 PEDRO IAN GOULART RODRIGUES 9,00 11,00 20,00
703874 RAFAEL HENRIQUE PEREIRA MARQUES 7,00 13,00 20,00
703540 RAYANE GUILHERME DA SILVA 8,00 12,00 20,00
701101 REYNALDO DE SOUZA DOMINGUES 8,00 12,00 20,00
701968 SABRINA PAOLA DUTRA DA SILVA 10,00 10,00 20,00
702353 SOLANGE GOMES DE SOUZA 7,00 13,00 20,00
702960 TAMIRES ERMELINDA RAMOS BENIGNO 10,00 10,00 20,00
703228 TARSIS FELLIPE FERREIRA PRADO 9,00 11,00 20,00
701341 TAYRON MOREIRA RIBEIRO 9,00 11,00 20,00
702766 THAIS SCALABRINI DE SOUZA MORAIS 13,00 7,00 20,00
704051 THIAGO DE OLIVEIRA SOUZA 9,00 11,00 20,00
701631 WADISSON DOS SANTOS SILVA 9,00 11,00 20,00
702196 WESLEY HENRIQUE DE ASSIS ALVES 9,00 11,00 20,00

O Conselho Federal da OAB divulgou nesta segunda-feira, 13, o calendário de provas dos XIII, XIV e XV exames da Ordem Unificados, que serão aplicados pela FGV em 2014.

Exame-de-ordem-1

Para facilitar o planejamento dos estudantes de Direito, a prova objetiva (primeira fase) e a prático-profissional (segunda fase) das três edições dos exames ocorrerão todas até dezembro. O calendário traz as datas em que os editais serão divulgados, os períodos de inscrições e as datas das provas das duas fases.

Esses exames seguem as novas regras: será permitido ao examinando fazer o aproveitamento da aprovação da 1ª fase quando reprovar na 2ª fase (prático-profissional) no exame subsequente.

Confira o calendário:

  • XII EXAME DE ORDEM UNIFICADO

Publicação do Edital de Abertura: 04/11/2013

Período de Inscrição: 04/11/2013 a 14/11/2013

Prova Objetiva – 1ª fase: 15/12/2013

Prova prático-profissional – 2ª fase: 09/02/2014

  • XIII EXAME DE ORDEM UNIFICADO

Publicação do Edital de Abertura: 27/02/2014

Período de Inscrição: 27/02 /2014 a 11/03/2014

Prova Objetiva – 1ª fase: 13/04/2014

Prova prático-profissional – 2ª fase: 01/06/2014

  • XIV EXAME DE ORDEM UNIFICADO

Publicação do Edital de Abertura: 20/06/2014

Período de Inscrição: 20/06/2014 a 02/07/2014

Prova Objetiva – 1ª fase: 03/08/2014

Prova prático-profissional – 2ª fase: 14/09/2014

  • XV EXAME DE ORDEM UNIFICADO

Publicação do Edital de Abertura: 26/09/2014

Período de Inscrição: 26/09/2014 a 09/10/2014

Prova Objetiva – 1ª fase: 09/11/2014

Prova prático-profissional – 2ª fase: 21/12/2014

FONTE: Migalhas.


Trem de passageiros que circula entre MG e ES terá nova frota em 2014

Novas composições devem ser totalmente substituídas até o 2º semestre.
Vagões foram importados da Romênia.

Os trens de passageiros que circulam diariamente entre Minas Gerais e o Espírito Santo vão ganhar novos vagões em 2014. Segundo a Vale – administradora da linha –, os carros começam a ser substituídos no primeiro trimestre, e até o segundo semestre de 2014, as duas composições já devem ter sido trocadas.

Novos vagões do trem de passageiros da Vale foram importados da Romênia (Foto: Divulgação Astra/ Vale)Novos vagões do trem de passageiros da Vale foram importados da Romênia

Ainda de acordo com empresa, os vagões são fabricados na Romênia. São 56 unidades, sendo 10 executivos, 30 econômicos, vagões-restaurante, lanchonete, gerador e cadeirante – para pessoas com necessidades especiais. O investimento foi de 80,2 milhões de dólares.

VEJA AQUI A REPORTAGEM DE JULHO/2014!

Os novos vagões serão climatizados nas classes executiva e econômica e vão contar com tomadas individuais nos assentos. Os banheiros também serão modernizados e o restaurante ampliado.

Composições devem ser totalmente substituídas até o segundo sementre de 2014 (Foto: Divulgação Astra/ Vale)
Composições devem ser totalmente substituídas até o segundo sementre de 2014

Duas composições circulam diariamente na Ferrovia Vitória Minas. Uma delas segue de Belo Horizonte a Cariacica, na Grande Vitória, e a outra faz o sentido contrário. São 30 pontos de embarque e desembarque em 664 quilômetros do percurso do único trem de passageiros interestadual do Brasil.

FONTE: G1.


MEC vai descredenciar Gama Filho e UniverCidade

Portaria será publicada no Diário Oficial da União nesta terça-feira

gama filho 2

BRASÍLIA – O Ministério da Educação (MEC) decidiu descredenciar a Universidade Gama Filho e o Centro Universitário da Cidade (UniverCidade), no Rio, o que deverá levar ao fechamento das instituições de ensino. A portaria de descredenciamento foi assinada nesta segunda-feira e será publicada no “Diário Oficial” de terça-feira.

Em cinco dias úteis, o ministério deverá publicar outra portaria para definir as regras da transferência assistida, isto é, os procedimentos para que os atuais estudantes da Gama Filho e do UniverCidade migrem para outras instituições de ensino superior. Serão convocadas as instituições de ensino superior do Rio que tenham interesse em receber os alunos da Gama Filho e do UniverCidade.

“Com o agravamento da crise das duas instituições nos últimos anos, o MEC tomou um conjunto de medidas de supervisão em 2012 e 2013, com o objetivo da superação das deficiências. Diante do descumprimento por parte da mantenedora do Termo de Saneamento de Deficiências acordado, o MEC instaurou, em dezembro de 2013, Processo Administrativo para aplicação de penalidades, com prazo de 15 dias para a defesa. Apresentada a defesa, o MEC analisou a manifestação e os demais elementos constantes da supervisão e concluiu pelo descredenciamento de ambas as instituições com o objetivo de preservar o interesse dos estudantes e da sociedade por uma educação superior de qualidade”, afirmou o MEC.

MAIS – Polícia Federal investiga possível fraude.

A decisão de descredenciar as duas instituições foi tomada pelo colegiado superior da Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior (Seres). Segundo o MEC, “os motivos foram a baixa qualidade acadêmica, o grave comprometimento da situação econômico-financeira da mantenedora e a falta de um plano viável para superar o problema, além da crescente precarização da oferta da educação superior”.

gama filho

O ministério informou que, em 2013, a Gama Filho e o UniverCidade implementaram algumas medidas determinadas pelo MEC, mas também passaram por momentos de agravamento da crise, “enfrentando longo período de paralisação das atividades acadêmicas – motivadas pela falta pagamentos de docentes e funcionários e ausência de condições mínimas de funcionamento”. Isso levou o MEC a impor a suspensão de ingresso de novos alunos em agosto de 2013.

Segundo o MEC, a mantenedora das duas instituições, o Grupo Galileo, tomou providências para a captação de recursos que permitisse sanear as suas finanças. Em outubro, firmou um acordo com o MEC para assegurar a continuidade das atividades da Gama Filho e do UniverCidade. Mas, em visita às duas instituições, o ministério constatou que a mantenedora não cumpriu o acordo.

Os alunos das instituições descredenciadas poderão ter mais informações sobre a política de transferência assistida no portal da SERES (http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=16717&Itemid=1116) ou pelo telefone 0800 61 61 61 do MEC.

O professor Sidnei Amaral, presidente da Associação Docente da UniverCidade, criticou a decisão do MEC e informou que o Sindicato dos Professores do Município do Rio de Janeiro (Sinpro-RJ) ajuizou uma ação no Ministério Público Federal (MPF), nesta segunda-feira (13), pedindo intevenção judicial para que as duas instituições continuem a funcionar. Segundo ele, com o descredenciamento, serão afetados 1.500 professores e 10 mil alunos.

– Foi a pior decisão, porque não ajuda em nada. São cerca de 10 mil estudantes que jamais serão alocados em outras instituições. Além disso, estão jogando na rua 1500 trabalhadores. Junto ao MPF já entramos com um pedido de intervenção judicial, que já está com uma procuradora em Brasília. Temos uma reunião com o ministro na quarta para discutir esse descredenciamento e como será, pois estamos com um semestre que ainda não terminou. Além disso, há um passivo trabalhista enorme – explicou Amaral.

FONTE: O Globo.


Esse tipo de ocorrência representa 73% dos casos no Aeroporto Internacional Tancredo Neves. Só os de bagagens aumentaram 47% entre 2012 e 2013. Extravios e danos cresceram também

 

ATENÇÃO, SENHORES PASSAGEIROS »Ladrões à solta em Confins

Aeroporto registrou 2.423 ocorrências policiais no ano passado, 1.776 delas (73%) por furto

A quantidade de furtos de bagagem ou de seu conteúdo foi a que mais subiu, 47%, saltando de 72 em 2012 para 106 em 2013. O número real de casos, porém, deve ser bem maior, já que muita gente só descobre que foi roubada ao abrir a mala em casa e não dá queixa, enquanto outros reclamam apenas com a companhia aérea. As polícias Civil e Federal informaram ter intensificado investigações, inclusive nas áreas internas do terminal, onde se suspeita da ação de um grupo especializado. Um problema é que 3 mil pessoas circulam por locais próximos ao trânsito de bagagens. Outro são as conexões, que dificultam saber onde as malas foram violadas.

O celular ao ouvido e os movimentos contidos ajudam a disfarçar a aproximação do alvo. Sem ser notado, o homem de boné e camisa laranja, aparentando 60 anos, chega ao lado da fila do check-in do Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, na Grande BH, e num golpe rápido pega a bolsa que uma passageira que despachava  bagagem deixou dependurada no carrinho. Ao fugir, ele ainda troca de roupa. O ladrão fugiu com cartões de crédito e débito, dois celulares, óculos e dinheiro. A cena, de uma filmagem da Polícia Civil, foi gravada em julho e tem sido constante. No meio da confusão das obras de ampliação do terminal e das longas filas de quem chega ou parte, os passageiros de Confins se tornaram vítimas de criminosos. As ocorrências aumentaram 3% entre 2012 e o ano passado, de 2.345 para 2.423. Só em 2013 foram 1.776 (73% do total de crimes) casos de furtos.

Apesar de todas as restrições de acesso às esteiras, repartições e transporte por onde passam as bagagens despachadas ou que chegam ao aeroporto, o furto de bagagens aumentou 47%, passando de 72 casos em 2012 para 106 no último ano. Devido ao aumento vertiginoso, as polícias Civil e Federal intensificaram ações e investigam suspeitos que aparecem em imagens das câmeras de segurança estudando o comportamento dos passageiros e funcionários dos aeroportos. Só os policiais civis abrirão mais 10 inquéritos para apurar a ação desses bandidos.

O delegado responsável pela unidade da Polícia Civil no aeroporto de Confins, Jonas Tomazi, afirma que fora do saguão é muito difícil apurar os furtos de bagagens. “Depois do check- in há o tempo para a mala chegar ao avião. Nesse caso, os furtos são praticados essencialmente por funcionários de empresas aéreas”, afirmou.

Um dos métodos dos ladrões para levar pertences de dentro das malas é o uso de caneta para abrir o fecho e puxar o lacre, durante o despacho, sem que ninguém perceba o crime. Ocorrências em conexões também são comuns. “Nesse caso, fica difícil saber o local do fato, pois muitas malas já chegam violadas a Confins..
Segundo o delegado chefe do Núcleo de Polícia Aeroportuária da Polícia Federal, Flávio Hélcio Braga, as reclamações de furtos de bagagem aumentaram na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e na Infraero no fim do ano passado, o que motivou levantamentos paralelos do setor de inteligência da PF para tentar descobrir grupos especializados em furtar malas, mesmo o crime não sendo atribuição da corporação.

O delegado chama a atenção para o fato de cerca de 3 mil pessoas transitarem 24 horas por dia pela área onde as malas aguardam a chegada das aeronaves. São mecânicos, comissários, carregadores, entre outros. “Na última reunião de segurança com a Infraero e as empresas, solicitamos que as companhias voltem a usar o fiscal de mala, mas elas resistem”, afirmou o delegado.

Não é difícil encontrar quem foi vítima dos ladrões. O adolescente Bernardo Caldas de Medeiros, de 13 anos, resolveu averiguar sua mala logo depois de chegar a Confins, vindo de Natal (RN). O jovem ficou sem reação ao ver que suas roupas e as camadas de papel usadas para embalar o perfume favorito estavam reviradas e o vidro de cosmético havia desaparecido. “Demorei a entender que tinha sido roubado. Reclamei com a companhia e com o aeroporto. Pegaram meu e-mail e até hoje não fui ressarcido”, lamentou. “A gente se sente impotente e insegura, porque só descobre que foi roubada em casa, quando abre a mala”, afirmou a avó de Bernado, Marisa Rotheia Medeiros, de 71.
Ao retornar do Marrocos, em dezembro, o engenheiro civil Frederico Sena, de 43, percebeu que sua mala havia sido alvo de tentativa de furto. O bolso superior externo tinha um grande corte por onde ele diz acreditar que funcionários de um dos aeroportos por onde passou (Marrakesh, São Paulo ou Confins) tenha tentado furtar seus pertences. Por isso, agora, ele só viaja com as bagagens embaladas em filme protetor. “Além de (as companhias) tratarem suas malas sem qualquer cuidado, não temos segurança também”, destacou.

NÃO FIQUE “VOANDO” NO AEROPORTO

Dicas para tentar evitar furtos e outros problemas

» Fique atento à sua bagagem, nunca fique de costas enquanto as carrega ou durante a fila do check-in

» Feche bem as malas antes de despachar pela companhia aérea. Passe fita adesiva, ponha cadeado e verifique o interior da bagagem assim que a retirar da esteira

» Evite despachar objetos eletrônicos, joias, câmeras fotográficas ou objetos de valor na bagagem

» Quando usar as dependências do aeroporto fique atento aos seus pertences, como celulares, malas e computadores

» Se observar qualquer irregularidade, denuncie anonimamente pelo telefone 181

FONTE: Estado de Minas.


Concorrência no Sisu foi maior entre candidatos inscritos pela lei de cotas

Disputa foi maior entre os cotistas do que na ampla concorrência.
Lista dos aprovados foi divulgada nesta segunda-feira.

A concorrência entre candidatos que se inscreveram no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) 2014 pela lei de cotas foi maior do que entre os inscritos pela ampla concorrência, segundo informações divulgadas nesta segunda-feira (13) pelo Ministério da Educação. A primeira lista de chamada dos aprovados pode ser consultada pelo site http://sisu.mec.gov.br.

A relação entre os cotistas foi de 31,76 candidatos por vaga, maior do que na ampla concorrência, que foi de 27,19 candidatos por vaga. A relação entre inscritos pela modalidade de ações afirmativas, que são cotas específicas oferecidas pelas instituções, foi de 30,35 candidatos por vaga.

Segundo o governo, 43% das vagas foram reservadas para estudantes de escolas públicas pela lei federal de cotas, sendo 37% pela lei de cotas e 6% pelas ações afirmativas.

Segundo o MEC, o Sisu teve 2.559.987 candidatos inscritos, o que representa um aumento de 31,28% de inscrições em relação à edição do primeiro semestre de 2013. Estes fizeram 4.988.206 inscrições, já que os candidatos podem optar por mais de um curso. Foram ofertadas 171.401 vagas em 4.723 cursos de graduação de 115 instituições do país.

Reprodução da tela do Sisu; resultados já podem ser consultados (Foto: Reprodução)
Reprodução da tela do Sisu; resultados já podem ser consultados

Engenharia naval
O curso com a maior nota de corte foi o de engenharia naval, com 869,15 pontos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), pelo sistema de concorrência ampla. No sistema de cotas, a nota cai para 746,44. Em segundo lugar aparece o de engenharia aeronáutica com 817,15 pontos na concorrência ampla e 759,40 na disputa com cotas.

Dos 10 cursos com maior nota de corte, nove são engenharias. A exceção é Produção Multimídia, que ficou na sétima posição entre as notas mais altas: 774,47 na concorrência ampla e 652,42 no sistema de cotas. Até entre os cotistas, o rigor para ser aprovado nos cursos de engenharia, foi alto. Segundo o ministro, ninguém entrou em engenharia pela lei de cotas com menos de 650 pontos.

Do total de inscrições no Sisu, 2,6 milhões foram registradas na modalidade de ampla concorrência, o que equivale a 52% do total. Outros 2 milhões de inscrições foram para o sistema de cotas, 40,8% do total, e 335,9 milhões foram destinadas às chamadas “ações afirmativas” específicas das universidades, como o Programa de Avaliação Seriada (PAS), da Universidade de Brasília.

VEJA AS 20 MAIORES NOTAS DE CORTE DO SISU
Curso Ampla
concorrência
Lei de
cotas
Engenharia naval 869,15 746,44
Engenharia aeronáutica 817,15 759,40
Engenharia aeroespacial 787,62 775,90
Engenharia naval e oceânica 783,17 751,64
Engenharia de computação e informação 777,72 765,97
Engenharia mecânica aeronáutica 775,18 775,70
Produção multimídia 774,47 652,42
Engenharia eletrônica e de computação 768,52 749,17
Engenharia (ciclo básico) 767,93 742,05
Engenharia nuclear 766,99 745,53
ABI – Engenharia 766,62 697,94
Engenharia biomédica 759,29 683,18
Engenharia elétrica – sistemas de potência 758,58 700,68
Economia 756,95 651,26
Ciências biológicas: modalidade médica 753,66 747,80
Medicina 748,45 722,91
Engenharia mecânica naval 746,63 721,33
Imagem e som 744,88 720,13
Física – licenciatura ou bacharelado 744,35 719,43
Engenharia elétrica – robótica e automação industrial 740,14 730,70
Fonte: MEC/Inep

Universidades com mais inscritos
A lista de instituições com maior número de inscrições é liderada peal Universidade Federal do Ceará. Lá foram registradas 262.275 inscrições e a relação de candidato por vaga ficou em 41,12. Em seguida estão a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), com 186.123 inscrições (52,65 candidatos por vaga), e a Universidade Federal da Bahia, onde o número chegou a 157.349 (26,5 candidatos por vaga).

O número elevado de inscrições nas instituições federais da Bahia e do Ceará reflete a situação que foi registrada em todo o Nordeste, onde foram ofertadas 67.864 vagas. A região foi a campeã na procura dos candidatos, com 2.008.718 inscrições e uma relação de 29,59 candidatos por vaga. No Sudeste, segunda região mais procurada, foram feitas 1.480.427 inscrições.

Para o ministro Aloizio Mercadante, os números do Nordeste refletem o aumento de vagas na região. “O Nordeste é onde fizemos mais esforço de ampliação da rede pública, porque é onde tinha menor oferta no passado. O Nordeste tem 29% da população brasileira e não tinha a oferta adequada. Agora é a região que mais cresceu oferta. […] O Nordeste está estudando, os jovens querem crescer”, declarou o ministro.

Cursos tecnológicos
As inscrições no Sisu também revelam que há ainda uma demanda reprimida nos cursos de grau tecnológico. Enquanto para os graus de bacharelado e licenciatura a relação candidato/vaga ficou, respectivamente, em 30,84 e 24,54, para os cursos tecnológicos o número é 33,94. As 13.311 vagas nessa área foram  disputadas por 451.744 inscrições.

Cursos mais disputados
Na lista de cursos com maior número de inscrições, lidera administração, com 302.191 inscritos e uma relação de candidato por vaga de 49,26. Em seguida, estão os cursos de direito, com 225.688 inscritos, pedagogia (217.116), medicina (211.065) e educação física (211.065).

Quanto se considera a concorrência com base no total de candidatos por vaga, no entanto, a lista é outra. Em primeiro lugar está o curso de medicina (72,16 candidatos por vaga), seguido por educação física (53,47), administração (49,26), direito (47,77) e engenharia civil (42,60).

Ao avaliar a concorrência de cada curso por instituição, o mais disputado é o de arquitetura e urbanismo do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo. Lá, cada vaga foi disputada por 312,55 candidatos. Em seguida, aparecem os cursos de medicina da Universidade Federal do Acre (210,35 ) e da Universidade Federal de São Carlos (197,68).

Matrícula
Os candidatos aprovados deverão fazer a matrícula nos dias 17, 20 e 21 de janeiro, nas instituições de ensino que oferecem as vagas, apresentando os documentos exigidos por elas e pela lei federal de cotas.

A segunda chamada será divulgada no dia 27 de janeiro, e a matrícula deverá ser feita nos dias 31 de janeiro e 3 e 4 de fevereiro.

Os candidatos que não forem convocados nas duas chamadas terão o período entre os dias 27 de janeiro e 7 de fevereiro para manifestar interesse em participar da lista de espera, usada pelas instituições de ensino para preencher as vagas que ainda estiverem abertas.

Prouni
Quem não passou no Sisu tem a opção de disputar uma bolsa de estudo de uma instituição particular pelo Programa Universidade para Todos (Prouni). As inscrições começaram nesta segunda. Segundo o ministro, nesta edição são ofertadas 191.625 bolsas, sendo 131.636 integrais e 59.989 parciais. Até as 12h desta segunda, de acordo com o MEC, já havia 177.625 candidatos inscritos.

FONTE: G1.


Boatos de ligações satânicas movimentam usuários do Facebook

DDD 65 é de Cuiabá, no Mato Grosso; não há registro de ocorrência desse tipo em MG, segundo a polícia

Boato

Mensagem compartilhada no Facebook
Uma alerta sobre números de telefones que começam com 065 está movimentando internautas que fazem uso da rede social Facebook. Desde o começo de dezembro de 2013, as informações dão conta que quem atender ligações com esses prefixos terá o seu número clonado, dados pessoais roubados e deverá fazer um pacto satânico.Entre os números divulgados estão 0656520650799 / 0656520656466 / 0656520656523. No entanto, não há registro que a história seja verdadeira. O prefixo 065 pertence a Cuiabá, capital do Mato Grosso.De acordo com a Polícia Civil de Minas Gerais, ainda não houve nenhum registro de ocorrências desse tipo no Estado. O delegado titular da Delegacia Especializada de Crimes Cibernéticos, Pedro Paulo Uchôa Fonseca Marques, afirmou que desconhece o suposto golpe.A assessoria de imprensa da Polícia Militar também afirmou que nenhuma alerta sobre esse caso foi emitida no Estado.

FONTE: O Tempo.


31 mil candidatos doaram mais do que possuem para campanhas eleitorais

“É é inevitável concluir que esses candidatos mentem à Justiça eleitoral”

“Não há notícia de que o Ministério Público Eleitoral tenha jamais tomado alguma providência a respeito desses casos gritantes de burla”

Plenãrio da Cãmara dos Deputados - LUIS MACEDO - AGÊNCIA CÂMARA
Muitos parlamentares foram eleitos doando recursos que não diziam ter no registro da candidatura
Em 2012, 31 mil candidatos doaram para a própria campanha mais dinheiro do que todo patrimônio declarado à Justiça eleitoral. A maior parte deles repassa até 10% acima de todos os bens que alegam ter. Em alguns casos o dinheiro “extra” chega a 50% do patrimônio.
São as chamadas “autodoações”, um dos mecanismos previstos na legislação eleitoral para abastecer oficialmente as campanhas. Em 2012, esse tipo de financiamento abasteceu 18,6% das receitas de campanha. É o que revela um estudo a organização Transparência Brasil.
“Como é materialmente impossível a alguém empenhar parcela tão alentada de seus bens de repente, é inevitável concluir que esses candidatos mentem à Justiça eleitoral – seja na declaração de bens, seja na origem dos recursos autodoados”, registrou o diretor executivo do Transparência Brasil, Cláudio Abramo.
Ele destaca também a falta de atuação do Ministério Público Eleitoral nesses casos, o que contribuiu para a falta de investigação ou aprimoramento da legislação eleitoral. “Não há notícia de que o Ministério Público Eleitoral tenha jamais tomado alguma providência a respeito desses casos gritantes de burla”, destacou Abramo.
O grande volume de autodoações, de acordo com Abramo, permite aos candidatos comprarem o “próprio sucesso”, como registrou em relatório.
Caixa preta
O levantamento tem como objetivo apurar o custo do voto no Brasil. O relatório aponta que é praticamente impossível saber quanto entra de dinheiro efetivamente em uma campanha no país. Além das autodoações, outro motivo são as “transferências atribuídas”, outro mecanismo de arrecadação.
Tratam-se de doações feitas à campanha por outros candidatos, comitês e diretórios. Porém, elas não significam necessariamente novos recursos, mas, sim, um tipo de realocação de recursos.
Além disso, essas doações que candidatos alegam ter recebido nem sempre batem com as despesas declaradas pelos candidatos doadores. Em 2012, foi registrada uma diferença de R$ 600 milhões entre uma informação e outra.
“Praticamente nenhuma conta fecha, o que leva a alguma imprecisão quanto às conclusões que se extraiam de sua análise. Em consequência, a pergunta ‘quanto entra em dinheiro nas eleições no Brasil?’ não encontra uma resposta contabilmente exata”, declarou Abramo.
Ainda assim, foi feita uma média do custo do voto por estado, levando-se em conta as receitas/despesas declaradas pelos candidatos em 2010 e 2012.
Apesar da extensão territorial, o custo do voto para governador em Minas Gerais é de R$ 7,44, bem abaixo de Tocantins onde cada voto para o governo custa R$ 49,00, em primeiro no lugar no ranking feito pela organização.
Regras para impedir doação de PJ só em 2018
As mudanças no sistema de financiamento eleitoral devem se consolidar somente nas eleições de 2018.
Um dos motivos, segundo o diretor da Transparência Brasil, Cláudio Abramo, é que a mudança no financiamento eleitoral acarreta consequências sobre a forma de votar. No caso de proibição de doação de pessoa jurídica, por exemplo, o voto passaria a ser em lista.
Soma-se a isso o fato de 2015 ser ano pré-eleitoral para deputados e senadores. Assim, não haverá tempo para que o Congresso discuta a matéria.
Atualmente, 80% das doações são feitas por pessoas jurídicas, o que coloca em xeque o caráter programático dos pleitos e pode influenciar nas administrações. No momento, o Supremo Tribunal Federal vota a constitucionalidade das doações de empresas para as campanhas eleitorais. A discussão gerou uma expectativa de que as mudanças já pudessem valer para as eleições desse ano, o que é praticamente impossível segundo revelou o estudo.
“São mudanças improváveis para 2014, pois se trata de ano eleitoral, quando o Congresso para de funcionar. Mesmo em 2015, é ano pré-eleitoral o que restringe o tempo útil para se discutir o tema”, registra o diretor da Transparência Brasil.
FONTE: Hoje Em Dia.

EspanholO espanhol, pelo menos se depender das seleções que estarão concentradas na Grande BH e em Sete Lagoas – Argentina, Chile e Uruguai -, será a língua oficial da Copa do Mundo na capital. Ou será o portunhol? Só a embaixada dos hermanos portenhos prevê que 20 mil argentinos desembarcarão em Belo Horizonte este ano. Gustavo Román, que nasceu na Patagônia argentina e mora em BH desde 2003, prevê dificuldades. “Aqui falam mais rápido, cortam as palavras. Falam pela metade, tudo mais curto, reduzido. Em vez de você dizem cê”. Também terão jogos em Belo Horizonte a Colômbia e Costa Rica. Tudo isso sem contar que Atlético e Cruzeiro, pela primeira vez, disputarão juntos a Copa Libertadores. Haja portunhol.

Para testar o portunhol

BH terá desafio de receber milhares de torcedores de seleções latino-americanas que passarão pela capital e cidades próximas na Copa e de times adversários de Galo e Cruzeiro na Libertadores. Estrangeiros que vivem em Minas elogiam hospitalidade, mas preveem problemas de comunicação

Espanhol2

Argentinos, uruguaios, chilenos, colombianos… Em 2014, o futebol fará Belo Horizonte ser invadida por torcedores de vários países latino-americanos. Eles começam a chegar no próximo mês, quando Atlético e Cruzeiro iniciam a disputa da Copa Libertadores. E o número de estrangeiros aumentará em junho e julho, durante a Copa do Mundo: BH e cidades próximas foram escolhidas para ser locais de concentração das seleções de Argentina, Chile e Uruguai, e o Mineirão será palco de três partidas com equipes de língua espanhola. Com tantas pessoas falando castelhano, autoridades admitem que será um desafio para a cidade fazer do espanhol uma espécie de segunda língua. Sul-americanos que vivem em BH concordam. Para eles, compatriotas vão apreciar a hospitalidade mineira, mas podem estranhar hábitos e ter dificuldade para se comunicar – mesmo em pontos turísticos, não é fácil achar atendentes fluentes no idioma e nem sempre o portunhol resolve.
Na primeira fase da Libertadores, o Atlético enfrentará Nacional (Paraguai) e Zamora (Venezuela). O terceiro adversário, ainda indefinido, será mexicano ou colombiano. Já o Cruzeiro jogará contra Defensor (Uruguai), Real Garcilaso (Peru) e um concorrente chileno ou paraguaio. Mais adiante, no Mundial, a seleção comandada pelo atacante Lionel Messi se concentrará na Cidade do Galo, em Vespasiano, Região Metropolitana de BH. O Uruguai ficará em Sete Lagoas, também na Grande BH, e o Chile treinará na Toca da Raposa II, na Pampulha. Na fase de grupos do torneio, em junho, o Mineirão terá três partidas com times latino-americanos: Colômbia x Grécia, no dia 14; Argentina x Irã (21); e Costa Rica contra Inglaterra (24).
Durante a Copa, a embaixada argentina no Brasil acredita que BH receba 20 mil visitantes do país, quase cinco vezes mais que o total de argentinos que pousaram em 2012, no Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins: 4.158. Segundo a Secretaria de Estado de Turismo (Setur), durante todo aquele ano desembarcaram em BH 10.119 turistas de vizinhos latino-americanos. A nação de Maradona lidera o ranking, seguida por Venezuela (987), Colômbia (925), México (904), Uruguai (879), Equador (552), Peru (494) e Chile (483). “No Mundial, uruguaios e chilenos virão em menor número que argentinos, mas também haverá muitos. BH será a cidade-sede latino-americana”, prevê o secretário municipal extraordinário para a Copa, Camillo Fraga.
Sul-americanos que vivem em BH estão animados com a perspectiva de ver de perto as seleções de seus países e encontrar vários compatriotas, mas alertam: há problemas por aqui. O EM convidou três deles para falar sobre a capital mineira e testar o castelhano dos belo-horizontinos. Gustavo Román, de 45 anos, nasceu na cidade de Neuquen, na Patagônia argentina. Mudou-se para o Brasil em 2000 e, depois de morar no litoral baiano e em São Paulo, fixou-se em BH em 2003. Ele é dono da Pizza Sur e do Restaurante Parrilla Los Hermanitos. O uruguaio Jesus Orlando Ribero Lopez, de 58, nasceu em Rivera, na fronteira com o Rio Grande do Sul, e chegou a Minas em 2006. Hoje, é gerente do restaurante Parrilla Del Patio. Já o professor de Karatê e defesa pessoal Antinio Fan Bastias, de 61, é natural de Santiago, capital chilena, e veio para Belo Horizonte em 1986.

Problemas Em um passeio na tarde de quinta-feira, a primeira parada foi o Museu das Minas e do Metal, na Praça da Liberdade, Região Centro-Sul. Jesus se aproximou da atendente e questionou: “Qué ofrece el museo para el turista?”. (O que o museu oferece ao turista?). A moça não entendeu: “O quê?”. O outro repetiu a pergunta. Insegura, sem querer prolongar a conversa, a moça se limitou a dizer, em português: “São várias salas sobre Minas Gerais. Está tudo neste livreto”. E entregou um panfleto com textos em espanhol. O uruguaio saiu frustrado: “Ela deveria ter tentado um diálogo em vez de se liberar dando o livreto”.
O endereço seguinte foi o Centro de Atendimento ao Turista (CAT), instalado ao lado do Parque Municipal Américo Renê Giannetti, no Centro. Assim que se apresentaram, os estrangeiros foram informados da ausência do atendente que fala espanhol. Antinio não se desanimou e perguntou a um rapaz: “Si hablo rápido, no me entiendes. Pero si hablo despacio, me entiendes?”. (Se eu falar rapidamente você não me entende. Mas se eu falar devagar, me entende?). O outro disse que sim. Enquanto isso, Jesus recebeu informações de uma moça que tampouco sabia o idioma estrangeiro, mas conseguiu se virar diante da complacência do uruguaio, que falou pausadamente. A jovem teve o esforço elogiado por seu interlocutor: “Ela foi muito legal. Falou com calma”.
Depois da caminhada, os companheiros sentiram fome e foram a uma pastelaria ali perto, na Avenida Afonso Pena. O chileno pediu à atendente de caixa: “Quiero un juguito de piña y una cosa que tenga pollo”. (Quero um suquinho de abacaxi e algo que tenha frango). A mulher contestou, franca: “Ih, não entendi nada”. Foi a vez de o uruguaio tentar, usando outra palavra para abacaxi mais comum em seu país: “Yo quiero un jugo de ananá”. (Quero um suco de abacaxi). A outra perguntou: “Guaraná?”. Jesus repetiu o pedido e ela desistiu, contradizendo o cardápio: “Não tem”. Para a salvação dos estrangeiros, eles foram acudidos pela empresária Sandra Vogel, de 40, que estava no balcão comendo pastel, percebeu o aperto e serviu de intérprete. “Já tive aulas de espanhol”, explicou. “Se não fosse ela, passaríamos fome”, constatou Antinio.

FONTE: Estado de Minas.


Zezé e Gustavo Perrella são denunciados por improbidade administrativa

Acusação é baseada em supostas irregularidades nos contratos entre a empresa Limeira Agropecuária, da família Perrella, e a Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig)

Zezé Perrella

Contratos podem ter causado rombo de R$ 14,5 milhões aos cofres estaduais

O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) entrou com uma ação contra o senador mineiro Zezé Perrella (PDT), o filho dele e deputado estadual Gustavo Perrella (SDD) e outras três pessoas por improbidade administrativa. A acusação é baseada em supostas irregularidades nos contratos entre a empresa Limeira Agropecuária, da família Perrella, e a Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig).

Conforme a denúncia, contratos firmados sem licitação entre as duas partes entre os anos de 2007 e 2011 podem ter causado rombo de R$ 14,5 milhões aos cofres estaduais. A Limeira foi contratada para fornecer sementes a produtores rurais por meio do programa Minas Sem Fome, do governo do Estado.

Outro agravante é o fato de a empresa ter, entre seus sócios, dois parlamentares – Zezé e Gustavo – o que impediria a participação da companhia mesmo que houvesse licitação, de acordo com o promotor Eduardo Nepomuceno, da Promotoria de Defesa do Patrimônio Público do MPMG, em entrevista à TV Globo.

O que chamou a atenção do Ministério Público foi a compra da Fazenda Guará, em Morada Nova de Minas, região Centro-Oeste, avaliada em R$ 60 milhões. De acordo com a denúncia, é nessa propriedade que os grãos eram produzidos, inclusive com supervisão de um técnico da Epamig.

A reportagem tentou entrar em contato com o promotor Eduardo Nepomuceno, o senador Zezé Perrella e o deputado Gustavo, mas nenhum deles atendeu ou retornou às ligações.

Gestores

Além dos parlamentares Zezé e Gustavo Perrella, os ex-presidentes da Epamig Baldonedo Arthur Napoleão e Antônio Lima Bandeira, também respondem ao processo do MP.

FONTE: O Tempo.

Veja também: a história do helicóptero dos Perrellas apreendido com cocaína.


Lívia

É assim que sempre vamos nos lembrar de vocês!lIVIA2

“Estamos todos escandalizados com este crime brutal que levou a vida deste casal de Belo Horizonte. E mais os absurdos que assistimos que assistimos no Maranhão.

Daqui não esperávamos outra coisa. Falamos nisso há anos, e há anos o assunto vem sendo tratado com desdém, com desinteresse, com negligência, com graves desrespeitos.

Estamos culpando esses dois monstros pelo que aconteceu. Na verdade, a sociedade brasileira construiu esses dois monstros. Há muito que eles deveriam estar recolhidos num ambiente próprio, seja para separá-los do convívio da sociedade, seja para puni-los por faltas cometidas. Estavam soltos.

Quem matou esse casal foi a sociedade brasileira, através dos seus diversos atores. As leis frágeis, o equívoco daqueles que ainda não enxergaram a situação, não viram que precisamos separar bandido de cidadão de bem. Primeiro. Urgentemente. Depois vamos cuidar de ressocialização ideal, mas agora é preciso proteger o cidadão de bem.

A condescendência da justiça está matando. A polícia mal equipada está matando. Os deputados e senadores que não aperfeiçoam leis estão matando. Todos esses mataram esse casal. A sociedade matou o casal na medida em que mantém esse estúpido Estatuto do Desarmamento que só tomou arma do cidadão de bem, aliás, a sociedade não, a sociedade se manifestou em plebiscito e não queria esse desarmamento idiota.

Mas desrespeitaram a vontade da sociedade e construíram essa crueldade através da qual tiraram do cidadão o seu direito de se defender antes que tivessem assegurado ao cidadão as condições de segurança oferecidas pelo Estado. Tiraram do cidadão de bem o benefício da dúvida.

As chances desse advogado, pobre vítima, seriam poucas se ele tivesse uma arma, é verdade. Mas eram NENHUMA, exatamente nenhuma, sem a tal arma.

A sociedade matou esse casal, matou por diversas formas e diversas frentes mal conduzidas. Deixou que esses dois monstros ficassem nas ruas ao invés de serem acolhidos e tratados, ou, quando nada, fossem afastados do convívio com a sociedade.

A sociedade matou ao manter esse estatuto que é um desrespeito ao cidadão brasileiro, e vai continuar matando se não houver um mutirão para enfrentar essa situação e tapar tantos furos no casco do barco já condenado.

Daqui temos feito graves alertas. A hora não é de belos discursos de ressocialização, não é de brandura nem de condescendência. A hora é de devolver ao cidadão de bem os seus direitos, restabelecer o bom senso.

Se o Estado é incapaz de prover a segurança, que permita que o cidadão pelo menos tenha uma chance. Dar à segurança pública a prioridade que nunca teve. Não pode ser diferente o quadro num país onde existem mais de 500.000 presos em 300.000 celas disponíveis. E onde outros 200.000 condenados esperam por vagas, e outros 200.000 esperam por julgamento.

O crime está solto, o cidadão de bem está desarmado, desprotegido. Está morrendo.”

doti

Diretor de jornalismo, editorialista e comentarista da Rádio Itatiaia, Márcio Doti iniciou sua carreira em 1974, como redator de esportes da emissora. É formado em Jornalismo pela FAFI-BH, hoje UNI-BH. Como diretor planejou e coordenou memoráveis coberturas jornalísticas, com destaque para as eleições e as visitas do Papa João Paulo II ao Brasil. Paralelamente exerceu por dois anos o cargo de Editor de Esportes do jornal “Diário de Minas”.

Márcio Doti mantém um comentário diariamente no Jornal da Itatiaia 1ª Edição, o principal noticiário da emissora. Foi responsável também pela informatização de diversos setores da Rádio Itatiaia, incluindo a redação, que hoje possui um moderno sistema de rede de computadores. Participou ativamente da implantação do primeiro portal da emissora na internet e da disponibilização pioneira do som ao vivo da rádio em rede mundial. Márcio Doti foi o idealizador da transmissão via satélite da Rádio Itatiaia e participou ativamente da formatação da Rede Itasat, preparando e diagramando os jornais da emissora na versão de rede. É presidente do CEPPO – Centro de Cronistas Políticos e Parlamentares de Minas Gerais.

FONTE: Itatiaia.

Desarmamento02

A pergunta “O comércio de armas e munições deve ser proibido no Brasil?” foi respondida em outubro de 2005 por 95.375.824 eleitores brasileiros: 63,94% votaram no NÃO e 36,06% votaram no SIM. Apesar disso, o governo não atendeu à sinalização que a população enviou e covardemente, atendendo a apelos inadequados, ineficazes, populistas, e com o falso objetivo de “mostrar serviço”, deixou o cidadão de bem sem a possibilidade real de se defender da violência.


O PERIGO SOBE A SERRA

Assassinato de casal aumenta o medo na Serra do Cipó, que sofre com o avanço da violência nas cidades vizinhas. Pousadas ampliam investimento em segurança

Representante comercial Márcio Madeira e familiares foram ao mirante onde o casal foi atacado, e, por precaução, voltariam à pousada antes de escurecer (PAULO FILGUEIRAS/EM/D.A PRESS)
Representante comercial Márcio Madeira e familiares foram ao mirante onde o casal foi atacado, e, por precaução, voltariam à pousada antes de escurecer

Serra do Cipó – Um paraíso ecológico que atrai até 30 mil turistas nos fins de semana e feriados para prática de esportes e lazer nas trilhas, cachoeiras e rios, em meio à fauna e à flora exuberantes, está assombrado pelo medo. O distrito Serra do Cipó tem 2,2 mil habitantes e pertence a Santana do Riacho. Não registrou assalto e teve um homicídio por questões familiares em 2013, mas a criminalidade avança nos municípios vizinhos, como Conceição do Mato Dentro e São José do Almeida (distrito de Jaboticatubas).

O brutal assassinato do casal de namorados, cujos corpos jogados no Rio Santo Antônio pelos dois assaltantes foram resgatados ontem, aumentou o medo e já levou ao cancelamento de até cinco reservas em pousadas da região.

Veja aqui COMO FOI O DUPLO ASSASSINATO.

Um colega querido e uma mãe dedicada

Esperança desfeita num golpe duro do destino. Mesmo com a confissão dos acusados, para os familiares do casal a história só chegou ao fim quando os corpos foram encontrados na tarde de ontem. “Mantivemos a esperança de encontrá-los vivos o tempo inteiro”, disse Daniel Viggiano, sobrinho de Lívia. Ele contou que ainda não sabe explicar o que lhe passou pela cabeça quando viu a tia e o namorado dela serem retirados do rio. Por enquanto, só restou forças para amparar a família: “Só pensava em ser forte para segurar minha tia e minha prima, para elas não desabarem”. 

serra

Com uma diferença de idade de pouco mais de seis anos, os advogados Alexandre Werneck de Oliveira, de 46, e Lívia Viggiano Rocha Silveira, de 39, tinham uma história de vida parecida. Ambos já foram casados uma vez e cada um tinham dois filhos da primeira união. Alexandre era servidor de carreira da Assembleia Legislativa de Minas havia mais de 25 anos. A instituição informou que ele começou a trabalhar em dezembro de 1988, e permaneceu até maio de 1993 na Polícia Legislativa. Durante 10 anos, entre 1993 e 2003, o advogado ficou à disposição da Diretoria de Processo Legislativo, onde trabalhou em comissões da Assembleia. Entre setembro e outubro de 2003, integrou o gabinete do ex-deputado José Henrique. Alexandre também trabalhou na Diretoria de Administração e Pessoal, até março de 2006, quando foi transferido para o Procon e exercia o cargo de assessor jurídico.Até o mês passado, Renato Dantés Macedo, de 48, que também é assessor jurídico do Procon, trabalhava na mesma sala de Alexandre. Ele contou que Alexandre era bem reservado e querida por todos. “A turma está estarrecida com barbaridade”.Pai de dois adolescentes, de 17 e 15 anos, Alexandre nutria uma paixão pelo Atlético. Ele foi ao Marrocos acompanhar o Mundial de Clubes.FILHOS Lívia era a caçula de seis mulheres e dois homens, nascida em Itanhomi, no Vale do Rio Doce. Aos 21 anos, conheceu o futuro marido, com quem teve um relacionamento de 10 anos e um casal de filhos, hoje um rapaz de 16 e uma garota de 11. Os dois estão passando férias com o pai, o produtor musical e administrador Oldair da Silveira, de 35. “É uma pessoa que fará uma falta enorme. A gente não entende como alguém ode fazer isso com uma pessoa tão boa”, lamentou .Oldair informou que os dois estudavam direito juntos. “Minha família tem escritório de advocacia e era uma forma de assumirmos a demanda”, explica. Mas o casamento chegou ao fim no meio do curso e apenas Lívia concluiu a graduação. O administrador foi o responsável por conversar com os filhos sobre a tragédia: “Ela sempre cuidou dos meninos perfeitamente. Ninguém consegue acreditar nisso tudo”.

Moradores e turistas estão assustados. O vice-presidente do Conselho de Segurança Pública (Consep) do distrito Serra do Cipó, Marcos Alves Ferreira, de 62, é dono de pousada e convocou reunião de emergência para ontem à noite. “A pauta é segurança. Vamos orientar donos de hotéis e pousadas para reforçar as dicas de segurança aos hóspedes, com distribuição de folhetos, para que nunca saiam sozinhos para fazer trilhas, sempre em grupos, e que evitem locais isolados”, informou.

As pousadas indicarão guias turísticos oferecidos por duas empresas locais. A de Marcos Alves tem portão eletrônico e câmeras. “Vou aumentar a segurança para a Copa do Mundo”, garantiu. Ele acredita que a população local já ultrapassa os 6 mil habitantes, pois muita gente está se mudando para a região. Para Marcos, o assassinato do casal prejudica o turismo.
Ontem, duas famílias de São Domingos do Prata e Contagem viajaram juntas para conhecer a beleza da Serra do Cipó. Estiveram no mirante onde o casal foi abordado pelos criminosos e ficaram apreensivas. “Estou aqui com a minha família porque somos um grupo de 10 pessoas. Sozinho, eu não ficaria. Vamos voltar para a pousada antes de escurecer”, disse o representante comercial Márcio Madeira, de 40.

O engenheiro Leandro Durães, de 27, mora em BH e sempre vai à Serra do Cipó percorrer trilhas de bicicleta. Agora, está preocupado: “Não vou pedalar mais com tranquilidade. O último reduto de paz em Minas foi quebrado. A gente poderia ser as vítimas”. Ele disse que na terça-feira descia a serra e uma cena chamou a sua atenção. “Ao lado da estátua do Juquinha, símbolo de paz neste lugar, estava uma viatura da Polícia Civil, um sinal de violência. Esse crime manchou a imagem da Serra do Cipó”, lamentou.

Moradora da capital também, Lúcia Helena Bretz, de 51, passou alguns dias com a mãe na região. “Estou assustada. Ninguém mais pode sair sozinho. Muitos jovens vêm para cá, inclusive meu filho com a namorada”, disse.

DEMANDA GRANDE O tenente Afonso do Nascimento, comandante do pelotão local, que pertence à 150 Cia. da PM de Santa Luzia, na Grande BH, informou que são 20 militares para atender a sede de Santana do Riacho e os distritos Serra do Cipó e Lapinha da Serra, esse distante 42 quilômetros, com população total de 4,8 mil habitantes. “Nosso efetivo é suficiente. Quando o fluxo de turistas é muito grande, como nas temporadas, temos reforço de Santa Luzia”, informou.
No ano passado não foi registrado assalto no distrito. Em 2012 foram cinco. Os furtos caíram de 59 em 2012 para 37 em 2013. “Tivemos um homicídio em 2012 e um em 2013”, afirmou o militar. Em 2012, foram duas tentativas de homicídio. No ano passado, uma. O grande problema é a violência em localidades vizinhas que ameaça a paz da Serra do Cipó, afirmou o tenente.

“As estatísticas de Jaboticatubas são altíssimas. A Serra do Cipó fica entre Jaboticatubas e Conceição do Mato Dentro, onde a criminalidade avançou muito devido ao crescimento desordenado da população em função das mineradoras. A nossa luta agora é manter a tranquilidade na serra”, disse o tenente.

O distrito é cortado pela MG-010, que tem grande movimentação de veículos. “São caminhões de minério e turistas indo para Diamantina, Serro e Guanhães”, revelou. O policial recomenda aos turistas que não saiam sozinhos das pousadas, evitem trilhas desconhecidas, não deixem objetos de valor dentro dos carros e também não os ostente. Ele afirmou ainda que o sinal de celular na região é ruim, o que dificulta socorro.

INSEGURANÇA São José do Almeida pertence a Jaboticatubas e fica a 30 quilômetros da Serra do Cipó. São 6 mil moradores. O tráfico e o uso de drogas é uma das maiores preocupações dos moradores e da polícia, além de furtos e roubos. O vice-prefeito de Jaboticatubas, Umbelino Caetano Dias (PMN) trabalha na subprefeitura de São José do Almeida. Somente o distrito tem 300 quilômetros quadrados, quase a dimensão territorial de BH, e conta com apenas nove policiais divididos em três turnos.

No início da tarde de ontem, o destacamento estava fechado. “PM só aparece aqui de vez em quando. Temos assaltos, arrombamentos de casas e todo tipo de coisa ruim por aqui”, reclamou uma vizinha. “Donos de sítios não querem ficar mais aqui. Droga, então, tomou conta da cidade”, disse outra moradora. “A unidade da PM fica fechada o tempo todo”, afirmou uma vizinha dela. O comerciante Marcílio Miranda, de 46, contou que houve reunião com a PM de Santa Luzia no fim de semana para pedir mais policiamento. “O número de policiais não é suficiente. A nossa população é maior do que três municípios vizinhos juntos (Santo Antônio do Rio Abaixo, Passabem e São Sebastião do Rio Preto)”, informou o vice-prefeito, preocupado com o tráfico e o consumo de drogas no lugar.

O vice-prefeito informou que fora do horário administrativo os PMs têm que viajar 70 quilômetros, dos quais 14 em estrada de terra, para registar boletim de ocorrência no Bairro Palmital, em Santa Luzia. A prefeitura paga o aluguel do prédio da PM em São José do Almeida e o carro particular do vice-prefeito é emprestado aos militares e também serve de ambulância para socorrer a população.

“Ficam apenas dois policiais por turno no destacamento, com uma única viatura, e eles saem para atender ocorrências em toda a região”, disse Umbelino.

O comandante do pelotão não foi encontrado ontem, pois na quarta-feira o expediente administrativo da PM é encerrado às 13h. O cabo Rogério Rocha esteve mais tarde no destacamento e disse não ter acesso às estatísticas da criminalidade. Segundo ele, o distrito é refúgio de marginais que saem de BH, devido à extensão territorial e às matas, também usadas para desova de corpos. Disse ainda que existem 27 condomínios residenciais na região e muitos donos de sítios ficam até 30 dias sem visitar o local, o que facilita arrombamentos. Gerente de um posto de combustível às margens da MG-010, Ringo Star Sales Costa tem medo: “Já fomos roubados cinco vezes. Os ladrões ameaçam matar os frentistas com armas na cabeça”.

Veja aqui ou matéria que mostra os ENCANTOS DA SERRA DO CIPÓ.

FONTE: Estado de Minas.


Avenida Silviano Brandão terá trecho de ‘mão inglesa’

Mudança será entre Rua Capuraque e Avenida Cristiano Machado
Linhas 62 e 66 vão ter pontos alterados.

O trânsito na Avenida Silviano Brandão, na Região Leste de Belo Horizonte, será alterado a partir desta quinta-feira (9). Segundo a Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans), o trecho entre a Rua Capuraque e a Avenida Cristiano Machado passa a ter circulação de mão inglesa.

Ainda de acordo com a empresa, a mudança visa melhorar a futura circulação do BRT. As linhas de ônibus 62 e 66 vão ter pontos alterados. Haverá informação no local.

Por causa da mudança, os motoristas devem ficar atentos com os trajetos. Veja no mapa como vão ficar as circulações pelas vias. Outras informações no site da BHTrans.

Mapa Avenida Silviano Brandão (Foto: Divulgação / BHTrans)

FONTE: G1.


España: La Infanta Cristina, imputada por blanqueo y delito fiscal

PrincesaO casal, em foto de 2012

El juez José Castro ha imputado a la Infanta Cristina por un delito de blanqueo de capitales y otro fiscal presuntamente cometidos por la hija del Rey en su condición de copropietaria de Aizoon, empresa familiar a la que se desviaron más de un millón de euros públicos desde el Instituto Nóos.

El auto de 227 páginas, que acaban de recibir las partes, cita a la hija pequeña del Rey a declarar dentro de dos meses. Concretamente, el sábado 8 de marzo a las 10.00 horas de la mañana. El magistrado instructor del caso Urdangarin ha dado ese amplísimo margen con un obvio objetivo: que a la Audiencia Provincial de Palma le dé tiempo a fallar el más que seguro recurso de la Fiscalía Anticorrupción.

Los delitos que el titular del Juzgado de Instrucción número 3 de Palma atribuye a Doña Cristina están severamente castigados por el Código Penal. El blanqueo de capitales conlleva una pena de cárcel de hasta seis años, además de una multa que puede ser del triple de la cantidad de dinero lavada. El fiscal puede acarrear un máximo de cinco años de estancia en prisión y una sanción pecuniaria de hasta el séxtuplo de la cifra distraída a Hacienda.

El magistrado instructor sostiene que la contabilidad de Aizoon, sociedad instrumental que en estos momentos preside la duquesa de Palma, “distaba mucho de ajustarse a la realidad”. Y tilda de “fiscalmente opaco” el reparto de dividendos entre los dos titulares de la empresa familiar: Cristina de Borbón y Grecia e Iñaki Urdangarin.

Una de las acusaciones más graves del auto viene a continuación, casi sin solución de continuidad, en un párrafo que no deja lugar a la duda: “Esos ingresos [procedentes del reparto de dividendos fiscalmente opacos] nunca los tributó en sus declaraciones del Impuesto sobre la Renta de las Personas Físicas [IRPF]”.

Esta es la segunda ocasión en la que Castro cita como imputada a la infanta Cristina, pero cuando lo hizo por primera vez en abril de 2013 suspendió poco después la citación después de que la Fiscalía Anticorrupción presentara recurso ante la Audiencia Provincial. La Audiencia dejó sin efecto la imputación pero apuntó nuevas líneas de investigación para averiguar si la infanta Cristina pudo incurrir en posibles delitos fiscales y de blanqueo desde la empresa Aizoon, de la que es propietaria al 50 % junto a su esposo.

(Publicado por El Mundo – 7 Enero, 2014)

FONTE: Migalhas.


Donos do terreno, mas sem a casa

Acordo pode garantir moradia a associados de cooperativa que cederam área para construção de conjunto habitacional do Minha casa, minha vida e acabaram fora da lista de beneficiados

j vitória
Acampamento dos associados da Cohabita montado desde o meio do ano em frente ao conjunto Jardim Vitória começou a ser levantado ontem

Um acordo celebrado na 7ª Vara da Justiça Federal pode pôr fim ao impasse que impede a entrada dos novos moradores do residencial Esplêndido, que integra o Conjunto Habitacional Jardim Vitória, em Belo Horizonte. O conjunto, que já está pronto, foi construído com recursos do programa Minha casa, minha vida e deveria ter sido inaugurado pela presidente Dilma Rousseff e entregue às famílias beneficiadas. Associados da Cooperativa Habitacional Metropolitana (Cohabita), no entanto, ocupavam até segunda-feira a entrada da unidade, no Bairro Jardim Vitória, Região Nordeste da capital, para impedir que 155 sorteados do programa ocupassem os apartamentos.

A Cohabita é dona de parte do terreno, doado por ela para o Fundo de Amparo Residencial (FAR), gerido pela Caixa Econômica Federal, para a construção do empreendimento em troca de apartamentos para 681 cooperados, em um acordo celebrado em 2010 com a Secretaria Municipal de Habitação, já extinta. Só que parte deles não foi contemplada.

Segundo Edneia Aparecida de Souza, uma das diretoras da Cohabita, do total de cooperados, 165 não tiveram direito aos apartamentos apesar de serem donos do terreno. “Doamos o terreno em troca de um apartamento para cada um porque a gente não tinha condição de construir sozinhos. Não somos invasores. Esse terreno era nosso e vamos pagar pela construção e eles sabem disso, por isso fizeram um acordo com a gente”, afirma Edneia, que faz parte do Conselho Municipal de Habitação.

O Conjunto Habitacional Jardim Vitória tem 1.470 unidades, distribuídas em cinco blocos residenciais. Em junho, a Caixa impetrou na Justiça uma ação pedindo a desocupação da entrada do residencial. No entanto, os cooperados ingressaram com outra ação para garantir um imóvel ou a indenização pela cessão do terreno e continuaram acampados na entrada do conjunto para impedir que os moradores selecionados pelo programa entrassem no residencial. Com o acordo, assinado em 18 de dezembro, as duas ações foram suspensas. O terreno, segundo Edneia, foi comprado em 1999 pela cooperativa.

Pelo acordo intermediado pela Justiça Federal, a Caixa terá de reservar para os associados da Cohabita mais 165 apartamentos, 130 deles em um dos blocos do Jardim Vitória e o restante em outro empreendimento do programa, que esteja em fase de construção sob pena de multa de R$ 70 mil por unidade que não for reservada. O banco terá também de assumir os custos de reparos nos apartamentos, que já apresentam problemas nos pisos, telhados e de infiltração.

A Caixa alega que esses 165 cooperados foram inabilitados por ela e pela Prefeitura de Belo Horizonte por não atenderem os critérios estabelecidos para o ingresso no Minha casa, minha vida, apesar de serem donos do terreno. De acordo com o acordo celebrado, os cooperados que não se enquadrarem nos critérios poderão transferir suas cotas na cooperativa e, com elas, o direito de ingresso no programa habitacional, para beneficiários que cumpram os requisitos.

CASO A CASO A prefeitura terá de apresentar até o fim do mês uma análise individual dos casos de todos os cooperados que foram rejeitados para análise da Justiça. A Cohabita terá de apresentar um dossiê de cada um dos seus associados comprovando que eles moravam em Belo Horizonte na época do acordo de cessão do terreno ou que tinham vínculos com a cidade, como domicílio eleitoral ou emprego na capital, para apresentar à Justiça. Os 155 sorteados que não estavam tendo acesso ao imóvel já podem ocupá-lo.

Procurada a Companhia Urbanizadora de Belo Horizonte (Urbel), responsável pelo gerenciamento do programa federal e seleção das famílias contempladas, informou, por meio de nota, que “entende que todos os associados da Cohabita, que se enquadraram nos critérios de atendimento do programa Minha casa, minha vida definidos na Portaria 610 do Ministério das Cidades e por resoluções do Conselho Municipal de Habitação já foram atendidas com unidade habitacional das 1.470 construídas no empreendimento Jardim Vitória II, Região Nordeste, para famílias com renda até R$ 1.600”. A assessoria de comunicação da prefeitura informou que por meio da Procuradoria do Município e da Urbel está analisando a questão.

Saiba mais CLICANDO AQUI! e TAMBÉM AQUI!

VEJA AQUI: ACAMPAMENTO FAZ ANIVERSÁRIO COM PROTESTO!

FONTE: Estado de Minas.

tjmg

Divulgada a relação com os candidatos aprovados na prova objetiva, realizada em 15 Dez 2013, com as respectivas notas. O concurso se destina ao preenchimento de quase 400 vagas para estágio remunerado de acadêmicos do curso de Direito, conforme edital. Nesta fase todos os recursos contra o resultado foram indeferidos, sendo mantido o gabarito divulgado no dia 16 Dez 2013. Confira:

RESULTADO GERAL

FONTE: Makiyama.


Polícia prende terceiro suspeito do assassinato de casal desaparecido na Serra do Cipó

Foi preso no início da noite desta terça-feira (07/01), em Conceição do Mato Dentro, o terceiro suspeito de envolvimento no assassinato do casal Alexandre Werneck de Oliveira e Lívia Viggiano Rocha Silveira. Segundo investigadores da Polícia Civil, o terceiro suspeito foi identificado apenas como “Samuel”, de 17 anos.


Marcos e Helton, suspeitos de matarem o casal na Serra do Cipó

Os suspeitos teriam abordado o casal ainda na Serra do Cipó e, em seguida, levado as vítimas até as margens do rio Santo Antônio, que fica a cerca de 10 quilômetros de Conceição do Mato Dentro. No local, eles pegaram celulares e dinheiro do casal e, em seguida, executaram as vítimas e jogaram os corpos no rio. A caminhonete de Alexandre foi queimada no local.

A polícia chegou aos suspeitos após ver um deles na cidade com parte do rosto queimado. Marcos Magno Peixoto Faria, de 25 anos seria filho de um policial militar e tem passagens pela polícia por furtos e roubos, enquanto Helton Moreira de Castro, de 19, tem passagens por tráfico de drogas.

 

Parentes de Alexandre Werneck de Oliveira, de 46 anos, e da namorada, Lívia Viggiano Rocha Silveira, de 39, ficaram chocados com a notícia da morte dos dois. Durante todo o dia, eles aguardaram com ansiedade o desenrolar das buscas. “Infelizmente eles estão mortos. A polícia já não trabalha com a possibilidade de encontrá-los vivos. É lamentável”, disse Daniel Viggiano, sobrinho de Lívia, que acompanhou as apurações policiais.

Alexandre trabalhava na Assembleia Legislativa de Minas havia 25 anos. Começou como segurança concursado, fez o curso de direito e passou a trabalhar nas comissões legislativas. De 2007 a 2008 trabalhou na Comissão de Segurança Pública da Casa, na época presidida pelo deputado Sargento Rodrigues (PDT). “Uma pessoa supertranquila, da paz, sem inimigos”, descreveu o deputado. Alexandre era separado da mulher, com quem teve dois filhos, e havia três anos namorava Lívia, que foi estagiária do Procon entre 15 de janeiro de 2009 e 1º de junho de 2010.

Ao longo do dia, parentes e amigos próximos de Lívia se reuniram na casa da mãe dela, em Contagem, na Grande BH, para as informações da busca do casal. Caçula de uma família de oito filhos, a recém- formada em direito é natural de Itanhomi, no Vale do Rio Doce. Ela morava no Bairro Silveira, Região Nordeste da capital, e se preparava para prestar o exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Histórico.

FONTES: Aconteceu no Vale e Estado de Minas.


Dupla presa confessa morte de casal na Serra do Cipó

Alexandre e Nívea - Foto - Reprodução/Facebook
Casal Alexandre Werneck de Oliveira e Lívia Viggiano Rocha Silveira morto na Serra do Cipó

Os dois suspeitos presos pela Polícia Civil em Conceição do Mato Dentro, região Central de Minas Gerais, nesta terça-feira (7) confessaram a morte do casal que estava desaparecido na Serra do Cipó desde o final de semana.

De acordo com depoimento dos dois homens, cujos nomes não foram divulgados oficialmente, eles teriam rendido Alexandre Werneck de Oliveira, de 46 anos, e Lívia Viggiano Rocha Silveira, de 39, para roubar. O casal foi levado para a margem do rio Santo Antônio, que passa próximo à cidade, e morto a tiros. Os corpos foram jogados no rio. A Polícia Civil está com os suspeitos no local onde as vítimas teriam  sido atiradas.

Buscas aos corpos do casal morto na Serra do Cipó -Flávio Tavares/Hoje em Dia

Bombeiros fazem buscas aos corpos do casal morto na Serra do Cipó

O chefe do Departamento de Investigação de Homicídios e Proteção à Pessoa (DIHPP), delegado Wagner Pinto, seguiu com sua equipe para Conceição do Mato Dentro para assumir as investigações.
Entenda o caso
Alexandre Werneck de Oliveira e Lívia Viggiano Rocha Silveira estavam hospedados na Pousada Hotel Cipó Veraneio. Na última sexta-feira, eles saíram do local por volta das 18 horas e não foram mais vistos. O gerente do estabelecimento entrou em contato com o irmão de Alexandre e comunicou o sumiço. Os pertences pessoais do casal foram deixados no quarto em que estavam hospedados. Segundo a Polícia Civil, o carro do casal, uma caminhonete Toyota Hilux, foi encontrada queimada na última segunda-feira (6), em um matagal próximo para entrada de Conceição de Mato Dentro.
Carro do casaL queimado na Serra do Cipó -Flávio Tavares/Hoje em Dia
                               Toyota Hilux do casal morto foi queimado pelos assaltantes na Serra do Cipó
Terceiro envolvido foi preso, veja aqui.
 FONTE: Hoje Em Dia – via Charlene e Renildo.


%d blogueiros gostam disto: