Antequam noveris, a laudando et vituperando abstine. Tutum silentium praemium.

PETROLÃO – não está fácil para o PT…

Doleiro relata que pagou R$ 400 mil em propinas na sede do PT em SP

 

Lula deu diretoria a Paulo Roberto após pressão de aliados, diz Youssef
Doleiro Alberto Youssef
Em depoimento prestado no âmbito da operação “Lava Jato”, o doleiro e delator do esquema de pagamento de propina na Petrobras, Alberto Youssef, afirmou que um de seus funcionários levou cerca de R$ 400 mil em propinas à sede do diretório nacional do PT, no centro de São Paulo.
O doleiro já havia relatado esse pagamento específico, que ao todo –de acordo com os depoimentos– soma aproximadamente R$ 800 mil, conforme a Folha de S.Paulo publicou. No entanto, em seu depoimento anterior, Youssef não havia detalhado como os pagamentos foram feitos.
Questionado sobre o caso específico, Youssef diz que usou uma empresa em nome de Waldomiro Oliveira, apontado como laranja das empresas do doleiro, para repassar dinheiro ao PT, ao PP e ao ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa, também delator do esquema.
“Foram dois valores, de 400 e poucos mil reais, que foram entregues, a mando da Toshiba, para o tesoureiro do PT, o [João] Vaccari [Neto]”, diz Youssef no depoimento.
O suborno, de acordo com depoimento anterior do doleiro, teria resultado de um contrato que a Toshiba fechou com a Petrobras em 2009 para executar obras no Comperj (Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro), no valor de R$ 117 milhões.
Em entrevista publicada na edição do “Valor” desta terça (31), o presidente da Toshiba América do Sul, Luís Carlos Borba, afirma que foi enganado por Youssef e Paulo Roberto Costa a contratar uma das empresas de fachada do doleiro.
“O primeiro valor foi retirado no meu escritório, na [rua] Renato Paes de Barros, pela cunhada dele [Vaccari]. Eu entreguei esse valor pessoalmente”, continua o doleiro. “O segundo valor foi entregue na porta do diretório do PT, nacional, pelo meu funcionário Rafael Angulo, para o funcionário da Toshiba, para que ele pudesse entregar esse valor para o Vaccari.”
Desde que seu nome foi envolvido no escândalo da Petrobras, o tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, tem negado qualquer participação no esquema e, também, ter recebido dinheiro ilegal tanto para ele como para o partido.

FONTE: Hoje Em Dia.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: