Modelo que perdeu perna em acidente conta história de superação na TV

A jovem disse que perder a perna foi apenas um ‘detalhe’ porque estar viva é muito mais importante.

 

Reprodução Instagram

A modelo Paola Antonini Franca Costa, de 20 anos, que perdeu a perna depois de ser atingida por um carro no fim do ano passado em Belo Horizonte, emocionou o Brasil com a história de superação. Em entrevista à Fátima Bernardes, no programa Encontro, a jovem disse que perder a perna foi apenas um “detalhe” porque estar viva é muito mais importante. A jovem, que chama atenção pelo rosto lindo e simpatia, disse também que a “beleza não é só física”. Na presença da mãe e do namorado, ela contou detalhes da recuperação, dizendo que encontrou toda a motivação em Deus e no apoio dos familiares.

.
O acidente aconteceu na madrugada de 27 de dezembro. Paola colocava malas no bagageiro, junto com o namorado, na Avenida Raja Gabalia, quando foi prensada por um carro. A motorista pagou fiança de R$ 1,5 mil e foi liberada. 

.

Paola Antonini ficou internada até 17 de janeiro, quando deixou o hospital usando uma prótese. Nesta terça-feira, ela mostrou no programa que leva uma vida normal apesar da perda. Pelas redes sociais, muitas pessoas se disseram emocionadas com a história da modelo.  

Reprodução Twitter
Soraia Piva/EM/D.A Press
Reprodução Instagram

Comentários
Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Edson

Edson – 14 de Abril às 17:20

Continua linda e uma garota iluminada! A pergunta que fica é; e a motorista que causou todo este dano??? A justiça será feita? Pois ao que parece, é uma filhinha de papai, inconsequente, e como é abastada de recurso financeiro, a justiça “treeeeeeme”!
DULIO
DULIO – 14 de Abril às 17:00
Parabens Paola pela sua superação.
SERGIO
SERGIO – 14 de Abril às 16:23
Pra o bandido que a atropelou foi só R$ 1.500,00 de multa… Bela Justiça do país que liberou assassinatos c carros mas quer proibir rolezinho em shopping… País nojento, partiu, o resto que se dane, pois o pensamento quase de 100% é esse tbm… O fdp que fez isso ainda está livre enquanto ela esbanja felicidade … Isso é que ainda dá esperança no ser humano, pois tem uns que já apodreceram…

 

valmir
valmir – 14 de Abril às 15:41
deve ser por isso que o povo brasileiro é considerado o mais feliz do mundo…segundo consta americanos e alemães são os mais infelizes..deve ter algo a ver com a consciência da realidade. Todas as desgraças causadas pela ação humana deliberada e perversa são recebidas como fatalidades e eventos inevitáveis..a mãe do bebe que levou um tiro no colo e morreu, por um assaltante que queria um celular de 100 reais agradece a deus, perdoa o assassino e diz que podia ser ainda pior…não sei como isso podia ser pior, mas eles sabem.

 

Aricelis
Aricelis – 14 de Abril às 14:12
Parabéns Paola! Realmente perder a perna foi só um detalhe! Meu sobrinho não teve a mesma sorte, o carro que o atingiu, atingiu a cabeça e foi fatal, ele só tinha 22 anos…

 

SERGIO
SERGIO – 14 de Abril às 16:31
Enquanto a Justiça liberar assassinatos ao volante c bêbados sem carteira ou com carteira essa notícia será, infelizmente, mais comum que se pensa, até a Justiça acordar pra vida e n proteger bandidos motorizados..

 

SERGIO
SERGIO – 14 de Abril às 16:30
Até qdo a Justiça permitirá que milhares de pessoas sejam ASSASSINADAS no trânsito enquanto quer é proibir rolezinho em shopping? Eu ficaria ensandecido c uma coisa dessa acontecendo na minha família e ver isso acontecer com outros me revolta tbm! N sou adepto daquele pensamento tosco de que “a gente acha que nunca acontecerá conosco”… N espero que aconteça comigo pra ficar revoltado justamente…

 

André
André – 14 de Abril às 13:11
Mas tá na hora de ganhar um dinheiro justo pela perda! Ação de Dano moral já…

 

Marcio
Marcio – 14 de Abril às 16:37
Ela não deve perder tempo… A lei é clara: É direito do bêbado matar ou destruir a vida de qualquer um com punição mínima ou insignificante de forma garantir que não haja nenhum reparo ou amenização a vida da vítima. Brasil… Onde Crime SEMPRE compensa!
FONTE: Estado de Minas.