Manifestantes de Belo Horizonte ocupam a Praça da Liberdade, local de concentração do protesto deste domingo na capital mineira. Segundo a Polícia Militar, cerca de quatro mil pessoas estavam no local no início da tarde. A corporação trabalha com um pico de movimento de 20 mil protestantes. Já os organizadores do evento, como o Patriotas, o Vem Pra Rua, e o Brasil Livre, pretendem reunir até 40 mil pessoas.

Enquanto as pessoas se dirigiam à praça, com camisas do Brasil e bandeiras, houve um confronto entre fiscais da prefeitura de Belo Horizonte e ambulantes. Os fiscais faziam uma força-tarefa para impedir que ambulantes não autorizados vendessem sua mercadoria. Os que tinham autorização puderam permanecer no local.

O vendedor de bebidas Vanderlei Rodrigues foi abordado e supostamente agredido por um fiscal. O sobrinho do ambulante, Fabio Henrique, foi apartar a briga e acabou sendo detido pela PM, que o levou para a delegacia.

Segundo o major Gilmar Luciano, o conflito nada teve a ver com a manifestação.

Por volta das 11h10, o senador Aécio Neves (PSDB) chegou à manifestação. Antes de subir em um trio elétrico para discursar, o tucano falou rapidamente com a imprensa: “Estou aqui como cidadão, não como líder partidário. Queremos um basta na corrupção”, disse.

Fonte: Rádio Itatiaia.

Anúncios