“Homem-aranha” volta a atacar na Região Centro-Sul de BH

Ladrão entrou pela sacada de apartamento de terceiro andar no Funcionários. Outros casos semelhantes foram registrados no Sion, na última semana

Sidney Lopes/E.M/D.A Press

Mais um morador da Região Centro-Sul de BH foi vítima do ladrão que vem sendo chamado de homem-aranha, já que invade os imóveis escalando janelas. Na madrugada deste sábado, o criminoso entrou no apartamento do médico D. L, de 34 anos. O crime, na esquina das ruas Piauí com Cláudio Manoel, deve ter ocorrido por volta de 1h e 1h30, momento em que a grade que protege a sacada do apartamento estava aberta. “Nessa hora eu  estava no quarto e, antes de dormir voltei à sala para fechar a grade, mas só hoje cedo percebi o roubo, depois que vi várias marcas de mãos sujas nas paredes”, conta a vítima, que afirma ter tido um prejuízo de cerca de R$ 20 mil.

O ladrão levou notebook, câmera e lentes profissionais, um tablet e o dinheiro que estava sob a bancada. Segundo D.L, que mora no apartamento há 12 anos, a grade foi colocada há cerca de 8 anos, exatamente porque o apartamento foi invadido da mesma forma, mas em uma época em que existiam árvores para facilitar a escalada. O prédio não tem câmeras e por isso não há imagens que revelem como o ladrão acessou o apartamento. “O policial que esteve aqui comentou de outros casos semelhantes no Sion e acha que, pelas marcas, ele realmente entrou pela sacada. Não ouvi qualquer barulho”, lamenta.

Na manhã de quinta-feira, caso semelhante ocorreu na Rua Pium-í, esquina com Rua São João da Ponte, no Sion. Segundo a empresária Agnes Auzira Grudzinfki, de 74 anos, síndica do prédio invadido, o assalto ocorreu em um apartamento do terceiro andar do bloco de frente para a rua. “Estava viajando, mas fui procurada pelo filho da vítima, uma senhora. O crime ocorreu por volta de 6h. Ela achou que era o filho chegando e depois de chamá-lo muitas vezes, sem que respondesse, levantou-se e percebeu que a casa tinha sido invadida.”

Segundo Agnes, o ladrão tentou quebrar uma das câmeras de segurança, por isso há esperança que as cenas ajudem nas investigações. As imagens, contudo, ainda não estão com os investigadores. “Os apartamentos do primeiro e segundo andar têm grades e floreiras. Quando a gente vai imaginar que vão subir até o terceiro andar? A janela dela estava aberta, mas não podemos mais nos descuidar”, conclui Agnes, que pretende reforçar a segurança no prédio. De acordo com o capitão Flávio Santiago, chefe da Sala de Imprensa da Polícia Militar, a investigação, e possível associação entre os casos, fica por conta da Polícia Civil, mas a PM está reforçando os alertas, inclusive por meio do seu programa Rede de Vizinhos Protegidos.

Na quarta-feira, o EM.com, revelou outros dois casos de apartamentos invadidos pela janela, ambos no Sion. Uma das vítimas foi um morador do quarto andar de um edifício da Rua Costa Rica, na madrugada de sábado para domingo. A vítima, que mora sozinha, conta que estava dormindo. O ladrão entrou pela janela da sala, foi à copa, pegou a mochila de trabalho da vítima, voltou para a sala e trancou a porta de acesso às demais dependências do imóvel.

“O ‘Homem-Aranha’ escalou os quatro andares do meu prédio, entrou na minha sala silenciosamente e surrupiou minha TV de 32 polegadas, meu laptop, um tablet e outros eletrônicos de pequeno porte. Levou meus instrumentos de trabalho e registros de minhas memórias profissional e afetiva, sem deixar qualquer vestígio de arrombamento ou coisa parecida, saindo tranquilamente pela porta da frente, que ele deixou encostada”, contou na ocasião. Três meses atrás, outro morador do Sion também “recebeu a visita” do ladrão pela janela, que levou mochila com notebook e outros equipamentos eletrônicos.

.

FONTE: Estado de Minas.

Anúncios