Morre aos 90 anos o cirurgião plástico Ivo Pitanguy

Médico sofreu parada cardíaca em casa. O velório deve acontecer no domingo, no Memorial do Carmo, no Rio de Janeiro

EM DA Press

Morreu na tarde sábado, no Rio de Janeiro, o cirurgião plástico Ivo Pitanguy. O médico sofreu uma parada cardíaca e faleceu em casa, na Gávea, Zona Sul da capital fluminense. A morte aconteceu dois dias depois de ele carregar a tocha olímpica. O velório deve acontecer no domingo, Memorial do Carmo, a partir das 13h.

Pitanguy é mineiro de Belo Horizonte. Começou a cursar medicina pela Universidade Federal de Minas Gerais e formou-se pela Faculdade de Medicina do Brasil, atual Universidade Federal do Rio de Janeiro. Durante a infância e a adolescência, sua paixão eram os livros, a pintura, a poesia, a natureza e o esporte. A vocação pela medicina surgiu por influência do pai, o cirurgião-geral Antônio de Campos Pitanguy. Aos 90 anos, Ivo Pitanguy somou 57 anos de carreira e cerca de 68 mil procedimentos cirúrgicos.

Reconhecimento

Membro da Academia Brasileira de Letras e da Academia Nacional de Medicina, Ivo Pitanguy também é nome do primeiro espaço dedicado à memória da cirurgia plástica no Brasil e inaugurado em maio deste ano, em São Paulo. No local, estão reunidos documentos, instrumentos cirúrgicos, objetos e imagens que descrevem a trajetória da especialidade médica desde a 1ª Guerra Mundial. De acordo com Fernando Gomes, curador do Museu da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica Ivo Pitanguy ,“o intuito é apresentar para as novas gerações esse passado. Somos um lugar de conhecimento e estudo. Os visitantes terão a oportunidade de explorar a história da cirurgia plástica no mundo, com um recorte para o Brasil e para o professor Pitanguy”.

.

FONTE: Estado de Minas.

Anúncios