Blog dos alunos da Universidade Salgado de Oliveira, Campus Belo Horizonte, Curso de Direito.

TIRO E QUEDA
Bucolistas
Sei que o mundo anda muito mudado, mas rom-rom de gato, senhoras e senhores do Egrégio Conselho Leitoral, tenham a santa paciência…

Eduardo Almeida Reis

Publicação: 02/03/2014 04:00

Não se diga que não avisei quando as capivaras começaram a “enfeitar” a Pampulha para encanto de tanta gente adepta do bucolismo: certos bichos devem ser evitados. Parece que BH já anota dois óbitos por febre maculosa através de carrapatos-estrela, os carrapatos-de-cavalos. Sim, porque o carrapato-de-boi não gosta da gente, no que obra muitíssimo bem. Já o carrapato-de-cavalo, que pode transmitir a febre maculosa, adora parasitar a espécie humana. Carrapato, bicho esquisito em que a fêmea é virgem e o macho não tem pênis, mas se ajeita com o nariz.

Filha do imenso Paulo Rónai e grande amor do grande Millôr, Cora Rónai nasceu para escrever crônicas, salvo quando conspurca seu texto com capivaras e gatos. Adora gatos e capivaras. Vibra quando noticia o nascimento de uma capivara na carioca Lagoa Rodrigo de Freitas, onde mora com os seus gatos. Morei às margens da lagoa durante mais de 20 anos e só fui conhecer capivaras no Pantanal do MS. O pessoal da Pampulha que se cuide e trate de aproveitar o desassoreamento de sua lagoa quando ficar pronto depois da Copa, que o novo deve ser questão de meses: é inevitável.

Outro que adora gatos é o jornalista Jorge Pontual, residente em Nova York, onde adotou um gatinho. E tem o descoco de dizer na tevê que “a melhor sensação do mundo” (sic) é quando o gato, à noite, se deita com a cabecinha (!) no seu ombro e ronrona. No duro, mesmo: quando o gato faz o rom-rom. Sei que o mundo anda muito mudado, mas rom-rom de gato, senhoras e senhores do Egrégio Conselho Leitoral, tenham a santa paciência…

Escrevo no dia em que a Justiça paulista autorizou a reintegração de posse de 940 – novecentos e quarenta! – apartamentos do Minha casa, minha vida em Sampa. São quase mil famílias paupérrimas que invadiram apartamentos construídos para 940 famílias pobríssimas. No fim das contas, a culpa vai ser da Polícia Militar, os apês serão retocados, consertados, repintados pelas construtoras e as 1.880 famílias continuarão a reproduzir-se.

É feio dizer que um casal deve pensar antes de botar mais um filho no mundo. Na hora de encomendar, o negócio é muito bom. Depois, o produto se transforma em problema para a Polícia Militar. Enquanto ao mais, vai tudo muito bem, obrigado.

Marido e mulher 

Marido: homem unido a uma mulher por casamento; esposo. Mulher: companheira conjugal; esposa. Não invento: estão dicionarizados. Mas os tempos mudaram e a edição do Globo do dia 20.2.14, na matéria intitulada David Miranda vai recorrer da decisão de tribunal londrino, mostra que as coisas já não são simples como no tempo de antigamente.

E nos informa que depois de ver um tribunal de Londres declarar legal sua detenção no aeroporto de Heathrow por suspeita de terrorismo, o brasileiro David Miranda anunciou que vai recorrer da decisão. /…/ “Miranda, 28 anos, é marido do jornalista Gleen Greenwald”, esclarece o jornal. Mais adiante, o mesmíssimo jornal informa: “À época, o marido de Miranda ainda trabalhava para o diário Guardian, onde foram publicadas as primeiras denúncias de espionagem americana”.

E a notícia vai por aí, depois de informar ao leitor que o episódio envolve dois maridos unidos pelo matrimônio moderno, o que nos faz supor que a cantora baiana, unida em superbadalado matrimônio a uma jornalista baiana, forme um casal de duas esposas, senhoras que se amam e obram muito bem, porque todo marido é um chato de galochas.

Triste e preocupante é o matrimônio do marido Miranda com o jornalista Greenwald, seu marido. Dá para pensar em dois maridos como deuses do mesmo lar? Se o matrimônio antigo, envolvendo um só marido como rei da cocada-preta, emitindo ventosidades com estrépito, já era insuportável, com dois maridos deve ser um espanto espantoso.

E a resultância da duplicidade marital foi afastar dona Dilma do presidente Obama, supostamente agastada pela suposta espionagem do governo de um país supostamente amigo, quando é sabido que dona Dilma tem e sempre teve horror aos Estados Unidos da América, enturmada que é com Fidel e Raúl Castro, Nicolás Maduro, Evo Morales e Cristina Fernández de Kirchner.

O mundo é uma bola 

2 de março: faltam 304 dias para acabar o ano. Em 1498, Vasco da Gama aporta em Moçambique depois de enfrentar medonhos temporais e sufocar uma revolta da marinhagem, mostrando que a vida de navegador e explorador nunca foi fácil.

Em 1630, holandeses tomam o Forte de São Jorge, no Recife. Fosse hoje, andariam em vésperas de sair no Galo da Madrugada entre foliões animadíssimos. Em 1717, primeiro balé executado na Inglaterra: Os amores de Marte e Vênus. Em 1775, o padre Francisco Bueno de Azevedo funda Caconde no interior de São Paulo. Andei por lá meio século atrás: havia tantos chagásicos que se dizia que um cachorro, para latir, precisava encostar numa cerca.

Hoje é o Dia da Oração e o Dia Nacional do Turismo.

Ruminanças 

“Um patriota é um tolo em qualquer época” (Pope, 1688-1744).

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: