Blog dos alunos da Universidade Salgado de Oliveira, Campus Belo Horizonte, Curso de Direito.

TIRO E QUEDA
Revisões
Ninguém discute o direito de greve. É também indiscutível que a profissão de gari é das piores entre as mais sacrificadas

Eduardo Almeida Reis

Publicação: 21/03/2014 04:00

Ainda atrasado de costura tenho escrito muitas mil palavras/dia. Numa primeira penteada, o texto fica nos conformes de publicação, mas o encaminhamento para os jornais pode atrasar dois ou três dias, hipótese em que o escrito merece repasse perfunctório.Delicioso o adjetivo perfunctório ou perfuntório, mas com cê fica melhor. Tanto quer dizer “que se faz de modo rotineiro em cumprimento de uma obrigação”, como significa ligeiro, superficial, que tem pouca utilidade. A partir daí, com ou sem cê, que o corretor do Windows muda para CE de Ceará, perfunctório serve para quase tudo. Serve até para uma penteada perfunctória de texto pronto há dois dias, quando você muda um ror de coisas.

Pior que isso: outra revisão, dois dias mais tarde, significa nova série de alterações. Invejo o escriba que se contenta com o seu primeiro texto. Ou é realmente bom, ou é cavalheiro rempli de soi-même, isto é, convencido. Faz tempo que não escrevo essa locução adjetiva: rempli de soi-même. Pronuncia-se rãm’pli de swa mem engolindo o último e de même. Pega bem à beça.

BBB
Ninguém precisa ver certas coisas para saber que existem. Nunca vi uma pessoa sendo degolada, mas os telejornais dizem que a degola virou moda no bairro paulistano do Brás. Nunca vi uma pessoa sendo assassinada a tiros, mas no Ceará, durante o carnaval, mais de 70 foram abatidas. Nunca estive no olho de um tufão, de uma tromba-d’água, fenômenos atmosféricos que as televisões nos mostram quase diariamente. Nunca estive numa tourada em Espanha, país que não conheço, mas tento visto várias touradas nos telejornais.

Nunca vi 30 segundos do programa BBB, mas sei que existe porque vejo os anúncios na tevê sugerindo que o telespectador assine aquela bosta para ter o “direito” de assistir durante 24 horas por dia. Educadíssimo, costumo escrever josta e não me refiro ao soft drink Josta produzido pela PepsiCo, que, diz a Wikipedia em inglês, tem sabor frutado, é energético e inclui guaraná e cafeína. No caso do BBB é bosta mesmo, no sentido de matérias fecais, excremento.

Como é possível que aquele programa seja exibido e exista gente que pague para vê-lo? Como é possível que existam pessoas interessadas no que é exibido, no que se passa na tal casa? Mais grave que isso: a condição de ex-BBB faz que muitos brasileiros e brasileiras sejam transformados em celebridades.

Educação
Na quarta-feira de Cinzas o Rio de Janeiro amanheceu imundo: greve dos garis. Montanhas de lixo nos mais conhecidos pontos turísticos, que ensejam alto philosophar. Ninguém discute o direito de greve. É também indiscutível que a profissão de gari é das piores entre as mais sacrificadas, e de mais baixa remuneração, inventadas até hoje.

Isto posto, vamos às considerações. A primeira é a seguinte: se aquele tipo de lixo apareceu foi porque alguém o jogou. É lixo diferente das folhas das árvores espalhadas pelos ventos. Se há gente capaz de jogar nas ruas aquela montoeira de fantasias, plásticos, pedaços de isopor, adereços e outros objetos carnavalescos é porque o povo, residente no Rio ou visitante, não tem educação.

Muitos anos atrás recebi na fazenda trirriense a visita de um australiano, ruivo e cabeludo, que namorava a irmã da fazendeira vizinha. Conheceram-se numa viagem que a moça fez à Austrália. Profissão do gringo: enfermeiro.

Tarde muito quente. Nossa fazenda ficava a 11 quilômetros do asfalto por indecorosa estrada de terra, matagal dos dois lados. O asfalto da Rio-Bahia também não era flor que se cheirasse. Em dois carros fomos a um posto de gasolina, que ensaiava instalar aquilo que hoje é conhecido como loja de conveniência: vendia coisas numa lojinha.

O australiano escolheu um sorvete solidificado, de forma retangular, manuseado pela base inferior de um pauzinho que o atravessa verticalmente, vulgo picolé. Voltamos para a fazenda. Na viagem de volta, observei que o cabeludo seguia transportando o pauzinho do picolé. Pensei que fosse levar como recordação para a Austrália, quando, na verdade, o rapaz procurava uma lata de lixo para deitar fora o pauzinho. Note-se que as margens das estradas eram imundas e que o pauzinho de picolé é biodegradável, mas o enfermeiro tinha educação, coisa que falta à maioria dos carnavalescos e dos visitantes da sofrida cidade maravilhosa.

O mundo é uma bola

21 de março de 1098: fundação da Abadia de Cister, em francês Abbaye de Cîteaux, a segunda fundação de São Roberto de Molesme situada na comuna de Saint-Nicolas-lès-Cîteaux, Côte-d’Or, Borgonha, batizada como Novum Monasterium para diferenciar do de Molesme. Foi lá que se originou a Ordem de Cister, que hoje pertence à Ordem Cisterciense da Estreita Observância e conta com 35 membros dedicados ao artesanato e venda dos seus produtos como queijos e doces. O romance histórico O Monge de Cister, de Alexandre Herculano, foi publicado em 1848.

Em 1804, adotado na França o Código Napoleônico. Em 1816, com a morte da rainha Maria I, seu filho passa a assinar-se João VI. Em 1847, um terremoto em Tóquio mata 100 mil pessoas.
Hoje é o Dia Nacional da Terra.

Ruminanças
“Dinheiro e amor mal se encobrem” (Quevedo, 1580-1645).

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: