Blog dos alunos da Universidade Salgado de Oliveira, Campus Belo Horizonte, Curso de Direito.

TIRO E QUEDA
Primaveris

Eduardo Almeida Reis
Publicação: 26/11/2014 04:00
Pessoalmente, o presidente Vladimir Vladimirovitch Putin é muito simpático e fala português bem melhor que o “honoris causa” da Silva. Explicou-me que sua datcha fica perto de Sochi, Krasnodar Krai, onde foi realizado o primeiro GP de Fórmula 1 da Rússia. Conversamos horas sobre diversos assuntos, ele cercado de imensos seguranças com óculos escuros e fones de ouvidos.

Simpático e educado, posto que encabulado, é também o belo-horizontino de família árabe muito rica que roubou meu carro. Ficou meio sem graça ao explicar o roubo, disse que não teve a intenção, que a moça do chaveiro levou dois minutos para fazer a cópia da chave do veículo preto, de quatro portas, que deixei estacionado no pátio do supermercado. Perguntei-lhe, quando informado de seu prenome incomum, se é parente do fulano, que tenho na conta de amigo.

Antes que o caro e preclaro leitor pense que fiquei maluco, devo explicar que dei para ter sonhos engraçados, nunca estive com o Putin, a não ser através da tevê, e o tal belo-horizontino de família árabe muito rica não roubou meu carro, até porque não tenho carro.

Acontece que tenho tido sonhos divertidíssimos, que o sonhador não quer que acabem. Alguém já parou para pensar no Putin falando português? E me explicando a pronúncia de datcha em russo? O roubo do carro, que não chegou a ser roubo, mas confusão do belo-horizontino, foi divertido e me deu aimpressão de ter durado horas. Escrevo num sábado. Os sonhos foram nas madrugadas de quinta e de sexta. Nesta última noite, não me lembro de ter sonhado, mas espero continuar a série de sonhos divertidos, como também desejo que o leitor curta os seus. São ótimos.

Novos tempos

Na rubrica jornalismo, caderno é cada uma das partes separadas que constituem um exemplar de jornal, formada por certo número de folhas dobradas e encasadas. No último sábado de outubro, um dos cadernos de jornal de circulação nacional deu-nos retrato fidelíssimo do que vai por aí: três matérias sobre residências de celebridades. Rua tranquila na Rive Gauche, Paris, edifício datado de 1801, propriedade de arquiteto brasileiro Edgar Moura Brasil e de seu marido Gilberto Braga, conhecido autor de telenovelas. Mais adiante, bela casa em Itaipava, Região Serrana do RJ, propriedade de uma advogada e de sua mulher, executiva de uma grande empresa, casal que adora receber amigos em seu ninho romântico. Paraterminar, a residência de um casal démodé nos Estados Unidos, o arquiteto nova-iorquino Paul Mais, sua mulher e três filhos. Démodé, isto é, que não está mais na moda.

No caderno do jornal, o casal démodé representa 33,333333333% dos casamentos atuais, mas desconfio de que o número não chegue a 10%, quando até em Governador Valadares, cidade mineira que já foi o Arraial do Porto de Dom Manuel (1734), Porto das Canoas (1808), Santo Antônio da Figueira(1888), distrito de Santo Antônio de Bonsucesso (1889), Figueira (1923) e Figueira do Rio Doce (1937), o empresário Pedro Maciel Filho, 41 anos, e seu marido Janderson Lima, de 34, ortodondista capixaba, curtem a chegada das filhas gêmeas Luísa e Valentina, depois de um processo internacional de útero de substituição.

Através de uma empresa israelense sediada em Tel Aviv, escolheram óvulos de uma doadora da África do Sul, fertilizados com o material genético de Pedro e Janderson, embriões inseridos em duas mulheres da Tailândia. As gêmeas idênticas são de um deles; em fevereiro nasce Vitor, ainda na barriga de outra tailandesa, filho do outro. Processo barato: cerca de US$ 90 mil. Recentemente, o Reino da Tailândia proibiu os aluguéis ainda permitidos na Índia através da empresa israelense que pertence a Ronen e Roy, gays espadaúdos que têm um casal de filhos pelo mesmo sistema.

O mundo é uma bola

26 de novembro de 1764: proibida na França a Companhia de Jesus. Algo devem ter feito os jesuítas para ser proibidos em tantos países ao longo dos séculos. Recomendo vivamente a leitura do livro Os jesuítas, escrito por um deles, o padre Malachi Martin, S.J. Em 1801, Charles Hatchett anuncia a descoberta de um elemento químico, que batizou de colombium, mais tarde redescoberto e batizado como nióbio. Importantíssimo elemento químico de número atômico 41 (símb.: Nb). Usado em aços e ligas metálicas de grande rigidez, dureza e estabilidade térmica, também usado em cápsulas espaciais, mísseis, foguetes, reatores nucleares e semicondutores. Sinônimos: colômbio e colúmbio. É recomendável que nenhum repórter investigativo se meta a analisar mineração e comércio do Nb neste país grande e bobo, por motivos que me abstenho de esmiuçar, até porque não nasci ontem nem anteontem. Em 1884, após ter liquidado as dívidas com os seus credores, o barão de Mauá recebe carta de reabilitação de comerciante. Em 1915, o Lusitânia e o Vasco da Gama se fundem e o Clube de Regatas Vasco da Gama passa a contar com um time de futebol para alegria do imenso jornalista Moacir Japiassu e de sua Marcia Lobo. Hoje é o Dia do Ministério Público.

Ruminanças

“Vamos, então; e que os céus prósperos / Nos deem filhos de que sejamos os pais” (Molière, 1622-1673).


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: