Blog dos alunos da Universidade Salgado de Oliveira, Campus Belo Horizonte, Curso de Direito.

Tempo de interagir

Tudo na vida são fases

Ana Cristina Reis, editora da Revista O GLOBO Foto: Reprodução
Ana Cristina Reis, editora da Revista O GLOBO – Reprodução

É o diz a psicologia de botequim e reforça o Eclesiastes (“Tempo de abraçar, e tempo de afastar-se de abraçar; tempo de rasgar, e tempo de coser; tempo de estar calado, e tempo de falar…”). Racionalmente, todo mundo sabe que não é saudável ser compulsivo. Mas o estado neurótico é tentador — não é por nada que as palavras extravagante e apaixonado são sinônimos para maníaco.

Exageros fazem envelhecer mais rápido, retrucaria minha avó, se soubesse que a neta primogênita ultimamente só fez trabalhar e ficar em casa. Supermercado e farmácia? Encomendas pelo site. Recreação? Kindle e Netflix.

Senti que o dueto livros/séries passara do limite quando soube pelo fisioterapeuta (que vai em casa) que eu havia perdido a primeira cena gay de sexo da TV brasileira. Hora de sair do casulo. Tempo de interagir. Traduzindo: conversar com vizinhos, encontrar amigos, trocar e-mails com a família. Divido com vocês o que descobri nos últimos dias:

Sobre maridos

— Virei fã da primeira-ministra do Reino Unido. Theresa May tem belas pernas, rosto enrugado, colar de pérolas, sapato de oncinha e um marido sorridente. Marido simpático não tem preço — comentou a vizinha.

Choque cultural

Claudia, há tempos vivendo fora do Brasil, está encantada com os taxistas que vem encontrando nestas férias no Rio.

— Eles oferecem água, perguntam se a música é do meu agrado… Efeito Uber, né? Ainda me lembro bem como era: “Para o Leblon a esta hora?”, “O rádio é meu”, “A senhora tem algo contra Jesus?”. O único problema é que acabo puxando conversa. Muitos deles foram dispensados de multinacionais e passaram a trabalhar com táxi. O bate-papo é bom. Mas minha filha (Olívia, de 11 anos, criada em Tóquio e agora em Londres) não perdoa: “Mãe, you share too much!”.

Tangerina descascada

— Você comprou tangerina descascada? — perguntou o enteado, um rapagão educado, do tipo que não fugia da sala quando os adultos chegavam e que hoje dá aulas de Biologia como voluntário ao mesmo tempo em que cursa faculdade.

— Quer uma? Está uma delícia — exclamou Carla.

— Mas a casca é a embalagem natural da fruta! Não faz sentido comprar descascada, embrulhada em plástico, que não é biodegradável.

Escusado dizer que a Carla deu o resto da tangerina de presente. Para alguém trinta anos mais velho, que não sofre de “consciência sustentável”.

Falcoaria

Ana Lucia, minha amiga atleta (faz a trilha de Machu Picchu assim como quem vai ao Bibi Sucos na esquina), inscreveu-se num curso de falcoaria.

— A turma que vai dar aula é a responsável por treinar os falcões que abatem os urubus que são uma ameaça para os aviões, no Galeão.

Cronoinversão

“Mãe, uma consulta. Pensando no tema de uma próxima crônica, esbarrei com o ministro das Finanças da França. Ele tem 38 anos; a mulher, 63. Como é mesmo o nome da síndrome da diferença de idade?”, escrevi.

“Cronoinversão sexual, na Medicina Legal de antigamente. Sem hífen. Tem no Houaiss”, respondeu mamãe por WhatsApp.

Exageração

A rotina com marcapasso não diminuiu o ânimo do meu pai, a se fiar na qualidade do texto paterno ao falar de tornozeleiras:

“Tornozeleira vem de tornozelo + -eira. No Ceará, tornozelo é “osso do vintém”, paradoxo dos mais paradoxais considerando que a belíssima casa em que vai morar o ex-senador Sérgio Machado, com sua tornozeleira eletrônica, não é residência de vintém, mas de bilião. Também se aceita a grafia bilhão, que lembra bilha. Em Portugal, bujão é bilha de gás, que lembra Petrobrás, da qual roubaram até o acento agudo. Roubaram, delataram, ficaram bilionários e moram todos em residências espetaculares, dignas de um Cavendish. O país nunca foi sério, mas estava dispensado de exagerar”.

No mais…

Interagir é fundamental, mas existe aquele momento na madrugada que só a Netflix salva. Minha dica: se quiser ver um ator excepcional, clique em “River”.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/ela/tempo-de-interagir-19673585#ixzz4QSA5gfrj
© 1996 – 2016. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

.

FONTE: O Globo.



%d blogueiros gostam disto: