Antequam noveris, a laudando et vituperando abstine. Tutum silentium praemium.

Arquivo da tag: assaltantes

‘Ursinho’ ajuda PM a prender quatro suspeitos de roubo a padaria em Sabará

Graças a um ursinho de pelúcia, a Polícia Militar conseguiu prender quatro homens suspeitos de roubar uma padaria, em Sabará, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. O crime foi nessa terça-feira (27), no bairro Rosário III.

De acordo com a Polícia Militar, os quatro entraram na padaria como se fossem fazer compras e começaram a pegar cervejas. Ao se aproximarem do caixa, porém, um dos criminosos levantou a blusa e mostrou a arma, exigindo o dinheiro. Os suspeitos fugiram, levando as cervejas e R$50.

A PM foi acionada e testemunhas descreveram o carro dos bandidos: um Gol vermelho com um ursinho de pelúcia amarrado no teto.

Com essas características, não foi difícil localizar o veículo, estacionado em uma rua do bairro General Carneiro, ainda em Sabará. Os suspeitos foram encontrados sentados no passeio, tomando a cerveja roubada e acabaram confessando o crime.

Além de parte da cerveja, a PM apreendeu o ursinho e um revólver calibre 22 com cinco cartuchos. O quarteto foi preso em flagrante e encaminhado à Delegacia de Polícia Civil de Sabará.

O carro foi localizado junto com o grupo, que estava tomando a cerveja roubada

O carro foi localizado junto com o grupo, que estava tomando a cerveja roubada

.

FONTE: Hoje Em Dia.


Quatro suspeitos de envolvimento em explosão de agência bancária em Pompéu são presos

Durante ataque, um militar e um morador foram mortos a tiros e outro policial ficou ferido. Segundo PM, pelo menos 15 pessoas participaram de roubo.

De acordo com o comandante do 7° BPM, a sede da agência bancária continua isolada para os trabalhos da pericia

Quatro suspeitos de envolvimento na explosão de uma agência bancária ocorrida na madrugada em Pompéu foram presos na tarde desta terça-feira (5). Segundo a Polícia Militar (PM), as prisões foram feitas em conjunto com a Polícia Civil na cidade de Moema e na BR-494.

Um policial militar e um morador de Pompéu morreram durante troca de tiros entre criminosos e a polícia na madrugada desta terça-feira. De acordo com a PM, pelo menos 15 pessoas participaram do ataque a uma agência do Banco do Brasil. Em meio ao assalto, os criminosos cercaram o quartel da cidade. Um cabo da PM também ficou ferido.

O comandante da 7ª Região da Polícia Militar (RPM), coronel Helbert Willian Carvalhaes, informou que dois dos detidos foram presos em um posto de gasolina em Moema. Os outros dois suspeitos estavam no trecho da BR-494 entre Pará de Minas e São Gonçalo do Pará.

Durante a tarde desta terça-feira (5), locais onde foram registrados tiroteio e explosões permaneciam isoladados em Pompéu (Foto: TV Integração/Reprodução)Durante a tarde desta terça-feira (5), locais onde foram registrados tiroteio e explosões permaneciam isoladados em Pompéu (Foto: TV Integração/Reprodução)

Durante a tarde desta terça-feira (5), locais onde foram registrados tiroteio e explosões permaneciam isoladados em Pompéu

A polícia não informou a idade nem as circunstâncias da prisão dos suspeitos, que foram encaminhados para a Delegacia da Polícia Civil de Pompéu. Até esta publicação, a Polícia Civil não havia retornado os pedidos de informação feitos pelo G1. Não foi informado ainda se os criminosos conseguiram levar dinheiro dos caixas.

Ainda conforme a PM, tanto a agência bancária, que continua isolada, quanto a sede do quartel passam por perícia. Uma força-tarefa foi montada em busca de outros suspeitos.

Pregos foram usados por criminosos para despitar a polícia durante fuga (Foto: TV Integração/Reprodução)Pregos foram usados por criminosos para despitar a polícia durante fuga (Foto: TV Integração/Reprodução)

Pregos foram usados por criminosos  durante fuga

Troca de Tiros

De acordo com a PM, criminosos em uma motocicleta e quatro carros chegaram ao Centro de Pompéu por volta das 2h. Parte do grupo cercou o quartel da PM e usou correntes para trancar as grades. Os criminosos ainda fizeram disparos com fuzis, enquanto outra parte do grupo fazia explosões na agência do Banco do Brasil. Na fuga, pregos foram jogados nas ruas pelos criminosos.

Houve reação dos militares. Em meio ao tiroteio, dois policiais, que estavam em uma viatura, foram baleados. O cabo da PM Osías Alvez de Barros, de 33 anos, foi atingido na cabeça e morreu no local.

O outro militar, também um cabo, de 27 anos, foi atingido nas costas e na virilha. O ferido foi levado em estado grave para o Hospital de Pronto-Socorro João XXIII, passou por cirurgia e seu quadro era considerado estável na tarde desta terça-feira.

Devido às mortes, o prefeito de Pompéu, Ozéas da Silva Campos (PRB), decretou luto de sete dias na cidade.

.

FONTE: G1.


Reféns dentro de agência bancária

Raposos

A semana começou de forma aterrorizante para quatro pessoas que foram feitas reféns durante um assalto a banco, na manhã de ontem, em Raposos, Região Metropolitana de Belo Horizonte. Segundo a Polícia Militar (PM), a gerente, um vigilante, uma faxineira e um cliente da agência ficaram em poder de dois criminosos. Os bandidos chegaram a jogar combustível no segurança e ameaçaram atear fogo nele. A Polícia Militar (PM) agiu rápido, conseguiu liberar as vítimas e prender os bandidos.

Ainda de acordo com a PM, a dupla de assaltantes chegou à agência, no Centro de cidade, por volta das 8h, e rendeu a gerente do banco, um vigilante, uma faxineira e um cliente. As vítimas estavam no lado de foram do estabelecimento quando foram surpreendidas pelos assaltantes.
Em seguida, elas foram levadas à força para o interior do banco.

ALERTA LIGADO Policiais que passavam pelo local perceberam a movimentação dos suspeitos. Um dos PMs tentou fazer contato telefônico com o vigilante, que não atendeu às ligações, o que despertou a atenção dos militares.
A polícia, então, pediu reforço à unidade de Nova Lima e houve cerco na entrada do banco. Os PMs deram início à negociação para libertação dos reféns e uma vítima foi solta.
Encurralada pela PM, a dupla se aproximou da porta principal do banco e, finalmente, libertou as outras pessoas. Logo em seguida, eles se renderam e entregaram dois revólveres usados no crime.
De acordo com a polícia, os bandidos jogaram combustível no corpo do vigilante e ameaçaram atear fogo.
Dois homens que deram cobertura à tentativa de assalto fugiram em um Fiat Punto vermelho e estavam sendo procuradas até o fechamento desta edição. Nenhuma quantia em dinheiro foi roubada.

.

FONTE: Aqui.


Dois são baleados no túnel da Lagoinha nesta segunda-feira

 

Tiroteio no túnel da Lagoinha
Perícia da Polícia Civil foi acionada para investigar o caso

.

Uma tentativa de assalto causou pânico e confusão no início da noite desta segunda (6) no túnel da Lagoinha, na região Nordeste de Belo Horizonte.
 .
Dois suspeitos tentaram assaltar uma pessoa em uma rua sobre o túnel. Ao perceber a ação dos criminosos, um motorista que passava pelo local atirou contra os assaltantes. Ainda em fuga, a dupla foi para  dentro do túnel e abordou um motociclista  para fugir do tiroteio, mas ambos foram atingidos pelos disparos.
 .
Segundo a Polícia Militar, o motociclista José Cirilo Gomes, de 50 anos, foi atingido no rosto. Já o suspeito Guilherme Ferreira de Almeida, de 19 anos, foi alvejado com três tiros.
 .
Apavorados com a cena, vários  motoristas abandonaram os carros no túnel e outros voltaram na contramão na tentativa de fugir do tiroteio. O trânsito no local chegou a ser interditado por cerca de duas horas.
 .
Guilherme Almeida e José Cirilo foram socorridos e encaminhados para o Hospital Odilon Behrens. De acordo com a unidade de saúde, o suspeito do assalto estava em estado grave, mas José Cirilo não corria risco de morte.
 .
Até o fechamento desta matéria, a polícia ainda não havia localizado o motorista que deu início aos tiros, nem o segundo criminoso.
Tiroteio no túnel da Lagoinha

FONTE: Hoje Em Dia.


ATUALIZAÇÃO: 21/05/2014, 03:30.

Preso foragido suspeito de matar PM durante assalto na Pampulha

Presos suspeito de matar policial no Ouro Preto
Wilson confessou participação no crime, mas negou ter sido o autor do disparos que mataram o policial
Foi preso nesta terça-feira (20) o segundo suspeito de atirar e matar o soldado da Polícia Militar (PM) André Luiz Lucas Neves, de 27 anos, durante um assalto na última sexta-feira (16), no bairro Ouro Preto, na região da Pampulha. Wilson Guimarães Filho, de 25 anos, se apresentou à polícia e foi ouvido na sede da Área Integrada de Segurança Pública (Aisp) do Centro de Belo Horizonte.
Segundo informações de familiares, Wilson estaria com medo de retaliações por parte da polícia e, por isso, não teria se entregado antes. Entretanto, nesta terça, ele teria pedido que uma pessoa entrasse em contato com uma tia que possui um estabelecimento comercial no Centro de BH e pediu que ela o encontrasse. No encontro, ele decidiu se apresentar à polícia e foi preso.
Na delegacia, Wilson confessou participação no crime, mas negou ter sido o autor do disparos que mataram o policial. Segundo ele, Itálo Pedro de Souza Júnior e José Henrique da Silva Bento estavam praticando assaltos a pedestres na avenida Fleming no dia do crime. Durante uma das abordagens, o trio foi interceptado pelo policial e eles lutaram. Wilson afirmou que quem atirou foi José Henrique e revelou que, depois de ferirem André Luiz, todos fugiram. Na fuga, Wilson, que pegou a arma do policial no chão, tirou a arma da cintura e acertou a nuca do comparsa Ítalo, que morreu na hora.
Agora, a Polícia Civil irá investigar quem foi realmente o autor dos dois disparos que atingiram o soldado.
Após a prisão, Wilson foi encaminhado ao Hospital de Pronto-Socorro João XXIII por estar com hematomas no rosto. Ele ainda disse que os ferimentos foram adquiridos durante luta corporal com a vítima.
Conforme os militares do 13º Batalhão da PM, Wilson tem cinco passagens pela polícia, entre elas por roubo, infrações de trânsito e tentativa de homicídio. Enquanto menor de idade, ele também já havia sido apreendido por furto e roubo. 
Entenda o caso
Na noite da última sexta-feira, André Luiz Lucas Neves foi baleado durante um assalto no bairro Ouro Preto. Ele estava de folga, à paisana, com um amigo em bar na avenida Fleming e, quando deixava o estabelecimento, percebeu que três homens tentavam assaltar uma vítima e reagiu.
Segundo informações da PM, André Luiz chegou a lutar com os bandidos, mas durante a briga levou dois tiros. Atingido na cabeça e nas costas, ele foi socorrido e levado ao Hospital Odilon Behrens por uma viatura policial, mas não resistiu.Na ocasião, José Henrique da Silva Bento, de 30 anos, foi preso e Ítalo Pedrosa de Souza Júnior, de 22 anos, e Wilson Guimarães fugiram em um Peugeot preto rumo à Pampulha. O carro foi abandonado na região e, dentro do veículo, a polícia encontrou Ítalo, conhecido como “Júnior Negão”, já morto. A suspeita é a de que os dois assaltantes discutiram durante a fuga, e Wilson tenha atirado na cabeça do comparsa.No último domingo (18), centenas de policiais fizeram uma manifestação em homenagem ao soldado (lei mais abaixo).

FONTE: Hoje Em Dia.

“Se ameaçam sua vida, você tem que atirar”, diz PM em manifestação após velório

Enterro de PM morto na Pampulha durante tiroteio com suspeitos de assalto reúne mais de mil pessoas; colegas protestaram

O corpo do soldado da PM André Luiz Lucas Neves, de 27 anos, morto ao tentar impedir um assalto na Pampulha, foi enterrado sob clima de forte comoção no Cemitério da Saudade, na manhã desse domingo. Durante o sepultamento, a mãe do policial, Elizabeth Lucas Neves, agradeceu a presença das centenas de pessoas indignadas com o crime. Além de familiares, também foram ao enterro policiais de diversos batalhões da PM, que seguiram em carreata, em direção à Praça da Liberdade, onde realizaram protesto pacífico pela morte do policial.Os policiais ocupavam os dois sentidos da Avenida Bias Fortes, proximo ao Palácio da Liberdade e com sirenes dos carros da Polícia Militar ligadas. Usando o microfone do veículo, um PM manifestou: “Se um camarada estiver ameaçando sua vida ou de outrem (sic) não tem que segurar o cara, tem que atirar nele. Aqui está sendo dado o nosso recado. Não aceitamos mais sacagem conosco”. Centenas de policias bateram palmas e gritaram em sinal de aprovação.   Os presentes fizeram ainda um abraço simbólico no quartel do comando geral da PM, também na Praça da Liberdade.

FONTE: Alterosa.


%d blogueiros gostam disto: