Antequam noveris, a laudando et vituperando abstine. Tutum silentium praemium.

Arquivo da tag: bicas

Interligação no Paraobepa vai deixar cidades da Grande BH sem abastecimento de água

Expectativa é de que o abastecimento dos bairros afetados seja restabelecido no decorrer da noite de domingo e madrugada de segunda-feira

Alexandre Guzanshe/EM/D.A press

Bairros de Belo Horizonte, Betim, Contagem, Ibirité, Igarapé e São Joaquim de Bicas vão ficar sem o abastecimento de água no próximo domingo por conta de mais uma etapa das obras de captação no Rio Paraopeba. De acordo com a Copasa, será feita uma interligação de subestação elétrica de bombeamento das 5h às 14h. Por conta disto, será necessário interromper serviço do Rio Manso por cerca de nove horas.

A expectativa é de que o abastecimento dos bairros afetados seja restabelecido, gradativamente, no decorrer da noite de domingo e madrugada de segunda-feira. Conforme a companhia, a captação de água do Rio Paraopeba, com capacidade de cinco mil litros por segundo, garantirá a distribuição de água para a população da Região Metropolitana de Belo Horizonte e ao mesmo tempo, irá permitir a recuperação dos volumes de água armazenados nos reservatórios do Sistema Paraopeba.

VEJA OS BAIRROS AFETADOS:

BELO HORIZONTE: Antônio Teixeira Dias, Araguaia, Araguaia, Bairro das Indústrias, Bandeirantes, Barreiro de Baixo, Barreiro de Cima, Betânia, Bonsucesso, Brasil Industrial, Buritis, Cabana, Cabana, Caiçara Adelaide, Caiçara, Califórnia, Camargos, Cardoso, Castelo, Cinqüentenário, Conjunto Ademar Maldonado, Conjunto Betânia, Conjunto Bonsucesso, Conjunto Califórnia, Conjunto Getúlio Vargas, Conjunto Habitacional Átila de Paiva, Conjunto João Paulo II, Conjunto Túnel de Ibirité, Coqueiros, Cristo Redentor, Diamante, Durval de Barros, Engenho Nogueira, Estoril,
Estrela Dalva, Estrela do Oriente, Filadélfia, Flávio Marques Lisboa, Gameleira, Glória, Havaí, Ipiranga, Itaipu, Jardim América, Jardim Montanhês, Jardinópolis, Jatobá, Lindéia, Madre Gertrudes, Mansões, Marajó, Marilândia, Maringá, Milionários, Miramar, Monsenhor Messias, Morro das Pedras, Nosso Lar, Nova Barroca, Nova Cintra, Nova Gameleira, Novo das Indústrias, Olaria, Ouro Preto, Padre Eustáquio, Palmeiras, Paquetá,Parque São José, Patrocínio, Pedro II, Pindorama, Pongelupe, Regina, Resplendor, Salgado Filho, Santa Cecília, Santa Cruz, Santa Helena, Santa Lucia, Santa Terezinha, São Bento, São Joaquim, São José, São Salvador, Serra do José Vieira, Serrano, Sical, Solar, Teixeira Dias, Tirol, Urucuia, Vila Cemig, Vila Conquista, Vila Leonina, Vila Magnesita, Vila Patrocínio, Vila Pinho, Vila Presidente Vargas, Vila Vânia, Vila Ventosa e Vista Alegre.

BETIM: Bandeirinhas, Campos Elisios, Casa Amarela, Charneca, Citrolândia, Conjunto Habitacional José Gomes de Castro, Conjunto Residencial Dicalino C. da Fonseca, Cruzeiro, Dona Isabel, Estâncias do Sereno, Granjas Candeias, Guanabara, Jardim das Alterosas, Jardim Paulista,Jardim Piemonte, Paquetá, Parque Ipiranga, Paulo Camilo, Petrovale, Presidente Kenedy, Santa Cruz, São Jorge, São Marcos, São Salvador e Sítio Guarani.

CONTAGEM: Água Branca, Amazonas, Bandeirantes, Bernardo Monteiro, Cidade Industrial, Cinco, Colorado, Conjunto Habitacional Água Branca, Conjunto Habitacional Costa e Silva, Conjunto Habitacional Monte Castelo, Darci Vargas, Distrito Industrial Riacho das Pedras, Durval de Barros, Eldoradinho, Eldorado, Flamengo, Glória, Industrial Itaú, Industrial, Jardim das Oliveiras, Jardim dos Bandeirantes, Jardim Industrial, Jardim Riacho das Pedras, JK, Milanez, Morada Nova, Oitis, Santa Cruz Industrial, Santa Maria, Vila Dom Bosco, Vila Paris, Vila Pernambucana, Vila Santo Antônio e Vila São Paulo.

IBIRITÉ: Bela Vista, Boa Vista, Durval de Barros, Montreal, Ouro Negro, Palmares, Palmeiras, Piratininga, Recanto da Lagoa, Regina, São Judas Tadeu, Serra Dourada, Sol Nascente, Vila Ideal e Washington Pires.

IGARAPÉ:
Todo município.

SÃO JOAQUIM DE BICAS: Todo município.

.

Presidente da Copasa falta a reunião e deputado fala em rodízio velado
Deputados da Assembleia Legislativa de Minas Gerais consideraram que a ausência da presidente foi uma desrespeito com a Casa; nova audiência será marcada

Bairros de BH e de onze cidades da região ficarão sem água no domingo

A ausência da presidente da Copasa, Sinara Meireles, em uma audiência pública para discutir o abastecimento de água em Minas Gerais, causou polêmica entre os deputados da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG).

A reunião foi marcada para esta quinta-feira (26), às 14h30, após vários pedidos de adiamento. Na avaliação do deputado Iran Barbosa (PMDB), presidente da Comissão Extraordinária das Águas da ALMG e um dos responsáveis por convocar a audiência, a ausência da presidente “aumenta a suspeita de que esteja acontecendo um rodízio velado na região metropolitana de Belo Horizonte”.

Os deputados presentes na reunião classificaram o não comparecimento de Sinara Meireles como um desrespeito para a Casa. Eles optaram por marcar uma nova reunião, para a qual a presidente será novamente convidada.
Deputados acusam Copasa de fazer racionamento veladoComissão questiona rodízio “velado” de fornecimento de água Estiagem está pior neste anoRodízio de água penaliza 16 municípios mineiros Racionamento de água se espalha pelas cidades Rio Paraopeba vira a salvação de Pará de Minas, BH e região

Se não comparecer ao próximo encontro, a presidente será convocada pela Mesa Diretora da Assembleia. O diretor de operação metropolitana da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), Rômulo Thomaz Perilli, compareceu à ALMG, no entanto, a audiência não aconteceu.

.

FONTE: Estado de Minas.


Obras interrompem fornecimento de água em BH e mais nove cidades no domingo

Copasa vai realizar obras para ampliação do Sistema Rio Manso. Esta é a segunda grande interrupção realizada na Grande BH neste mês

água

No próximo domingo, 20 de setembro, Belo Horizonte e outras nove cidades da região metropolitana terão o abastecimento de água interrompido para obras da Copasa. A previsão é de que o serviço seja normalizado na madrugada de segunda-feira.

.
O motivo, segundo a companhia, é a parada dos sistemas produtores de água da Bacia Paraopeba para a execução de obras de ampliação do Sistema Rio Manso. O procedimento será realizado das 4h às 20h de domingo.
.
Esta é a segunda grande interrupção realizada na Grande BH neste mês. A última aconteceu em 2 de setembro, atingindo 117 bairros da capital e 11 municípios da região. Na ocasião, a Copasa informou que a paralisação serviria para executar substituições de registros e derivações das adutoras e elevatórias de água tratada e água bruta.
.
Veja a lista dos bairros que terão o abastecimento interrompido no domingo:
.
Belo Horizonte: Araguaia,  Bairro das Indústrias,  Barreiro de Baixo,  Barreiro de Cima,  Betânia,  Bonsucesso,  Brasil Industrial,  Braúnas,  Buritis, Cabana, Caiçara, Caiçara Adelaide, Califórnia,  Camargos,  Cardoso,  Castelo,  Céu Azul,  Cinqüentenário,  Conjunto Ademar Maldonado,  Conjunto Betânia,  Conjunto Bonsucesso,  Conjunto Califórnia,  Conjunto Getúlio Vargas,  Conjunto Habitacional Átila de Paiva,  Conjunto João Paulo II,  Conjunto Túnel de Ibirité,  Coqueiros,  Cristo Redentor,  Diamante,  Durval de Barros,  Engenho Nogueira,  Enseada das Garças,  Esplendor,  Estoril,  Estrela Dalva,  Estrela do Oriente,  Filadélfia,  Flávio Marques Lisboa,  Gameleira,  Garças,  Glória,  Havaí,  Ipiranga,  Itaipu,  Jardim América,  Jardim dos Comerciários,  Jardim Leblon,  Jardim Montanhês,  Jardinópolis,  Jatobá,  Lindéia,  Madre Gertrudes,  Mansões,  Mantiqueira,  Marajó,  Marilândia,  Maringá,  Milionários,  Miramar, Monsenhor Messias,  Morro das Pedras,  Nosso Lar,  Nova Barroca,  Nova Cintra,  Nova Gameleira,  Nova Pampulha,  Nova York,  Novo das Indústrias,  Olaria,  Padre Eustáquio,  Palmeiras, Parque São José, Patrocínio,  Pedro II,  Pindorama,  Pongelupe, Regina,  Resplendor, Salgado Filho,  Santa Cecília,  Santa Cruz, Santa Helena,  Santa Lúcia,  Santa Terezinha,  São Bento,  São Joaquim,  São José, São Salvador,  Serra do José Vieira,  Serrano,  Sical,  Solar, Teixeira Dias,  Tirol,  Trevo,  Urucuia,  Vila Cemig,  Vila Conquista,  Vila Leonina,  Vila Magnesita, Vila Patrocínio,  Vila Pinho, Vila Presidente Vargas,  Vila Vânia,  Vila Ventosa,  Vista Alegre e  Xangrilá.
.
Betim: Alvorada, Amarante, Amazonas, Angola,  Betim Industrial, Campos Elíseos,Capelinha, Centro, Conjunto Habitacional José Gomes de Castro, Conjunto Olímpia Bueno Franco, Cruzeiro, Distrito Industrial Paulo Camilo, Dom Bosco, Dona Izabel, Espirito Santo, Estâncias do Sereno, Filadélfia, Granja Verde, Granjas das Candeias, Granjas Pouso Alto, Guanabara, Guarujá, Imbiruçú, Jardim Brasília, Jardim da Cidade, Jardim Das Alterosas I Seção,  Jardim Nazareno, Jardim Perla, Laranjeiras, Niterói, Nova Baden,  Parque das Acácias, Parque das Indústrias, Parque Jardim Teresópolis, Paulo Camilo, Paulo Camilo III, Petrovale, Presidente Kennedy, Recreio dos Caiçaras, Renascer, Riacho de Areia, Santa Cruz, Santo Antônio, São Caetano, São Cristóvão, São João, São Miguel,  Sítios Guarani, Vila Bandeirante, Vila Boa Esperança, Vila Cristina, Vila Filadélfia, Vila Inconfidência e Vila Recreio.
.
Contagem:
Água Branca, Amazonas, Arpoador, Arvoredo, Bairro dos Funcionários, Balneário da Ressaca, Bandeirantes, Beatriz, Bela Vista, Bernardo Monteiro, Bom Jesus, Cabral, Caiapós, Campina Verde, Cândida Ferreira, Ceasa, Chácara Boa Vista, Chácara Novo Horizonte, Chácaras Campestre, Chácaras Campo do Meio, Chácaras Cotia, Chácaras Planalto, Chácaras Reunidas Santa Terezinha, Cidade Industrial, Cincão, Cinco, Colorado, Condomínio Nosso Rancho, Conjunto Habitacional Água Branca, Conjunto Habitacional Carajás, Conjunto Habitacional Confisco, Conjunto Habitacional Costa e Silva, Conjunto Habitacional Jardim Califórnia, Conjunto Habitacional Monte Castelo, Conjunto Habitacional Riacho III, Darci Vargas, Distrito Industrial Doutor Hélio P. Guimaraes, Distrito Industrial Riacho das Pedras, Do Comércio, Durval de Barros, Eldoradinho, Eldorado, Estancia Silveira, Estrela Dalva, Feijão Miúdo, Flamengo, Gloria, Guanabara, Inconfidentes, Industrial Itaú, Industrial, Jardim Alvorada, Jardim Balneário, Jardim das Oliveiras, Jardim do Lago, Jardim dos Bandeirantes, Jardim Industrial, Jardim Laguna, Jardim Marrocos, Jardim Pérola, Jardim Riacho das Pedras, JK, Kennedy, Lua Nova da Pampulha, Lúcio de Abreu, Milanês, Morada Nova, Nacional, Novo Boa Vista, Novo Eldorado, Novo Progresso, Novo Recanto, Novo Riacho, Oitis, Parque Airton Sena, Parque dos Turistas, Parque Recreio, Parque São João, Pedra Azul, Pôr do Sol, Portal do Sol, Recanto da Pampulha, Riacho das Pedras, Santa Cruz Industrial, Santa Maria, São Gotardo, São Joaquim, São Sebastiao, Senhora da Conceição, Tijuca, Vale das Amendoeiras, Vale das Perobas, Vera Cruz, Vila Boa Vista, Vila Dom Bosco, Vila Francisco Mariano, Vila Itaú, Vila Paris, Vila Pernambucana, Vila Santa Luzia, Vila Santo Antônio, Vila São Mateus, Vila São Paulo, Vila Tijolinho e Xangrilá.
.
Ibirité: 
Bela Vista, Boa Vista, Cascata, Colorado, Distrito Industrial de Ibirité, Jardim das Rosas, José do Prado, Montreal, Ouro Negro, Palmares, Parque Durval de Barros, Petralina, Petrolina, Piratininga, Recanto da Lagoa, Serra Dourada, Sol Nascente, Vila Ideal e Washington Pires.
.
Igarapé:
Todo o município.
 .
Matozinhos:
Distrito de Mocambeiro.
.
Pedro Leopoldo: Todo o município, exceto os Bairros Fidalgo e Sumidouro.
.
Ribeirão das Neves: Alicante,  Areias de Baixo, Barcelona, Bela Vista, Bom Sossego, Campos Silveira, Centro de Areias, Centro, Céu Anil,  Chácaras Bom Retiro, Chácaras do Baú, Condomínio Vale do Ouro, Conjunto Habitacional Henrique Sapori, Distrito Industrial João de Almeida, Dona Clarice, Dos Pereiras, Eliane, Fazenda Castro, Fazenda Severina, Fazendas Lages, Florença, Fortaleza, Franciscadriângela, Granjas Primavera, Havaí, Iolanda, Jardim Alvorada, Jardim Colonial, Jardim Florença, Jardim Verona, José Maria da Costa, Kátia, Landi I, Landi II, Liberdade, Luana, Luar da Pampulha, Mangueiras, Maria Helena II, Monte Verde, Napoli, Neviana, Nossa Senhora das Neves, Nova União, Pedra Branca, Pedreira, Porto Seguro, Quintas do Lago, Quintas Vera Cruz, Rosana, Rosaneves, Rosimeire, San Genaro, San Marino, San Remo, Santa Isabel, Santa Margarida, Santa Marta, Santa Martinha, Santa Matilde, Santa Paula, Santana I, Santana II, Santinho, Santo Antônio, São Francisco de Assis, São Geraldo, São Judas Tadeu, São Luiz, São Pedro, Savassi, Sevilha, Soares, Status, Tancredo Neves, Tânia, Tocantins, Vale da Prata, Vale das Acácias, Vale Verde, Várzea Alegre, Veneza, Vereda. Verônica, Vila Aparecida, Vila Bispo de Maura, Vila Cacique, Vila Eduarda, Vila Esplanada, Vila Henrique Sapori, Vila Hortinha, Vila Mariana e Vila Real.
.
São Joaquim de Bicas: Todo o município.
.
Vespasiano: Vida Nova, Nova Yorque, Suely.

.

FONTE: Estado de Minas.


Abastecimento de água será interrompido para obras em BH e região
De acordo com a Copasa, quinze municípios da região metropolitana terão o fornecimento de água interrompido por 16 horas no próximo domingo, dia 26 de julho

água

Moradores de vários bairros de Belo Horizonte e de outros 14 municípios da região metropolitana ficarão sem água no próximo domingo (26), por causa da obras de ampliação no sistema produtor de água do Rio Manso, que integra o Sistema Paraopeba.
De acordo com a Copasa, a previsão da interrupção do fornecimento de água é de 16 horas, para permitir a substituição de registros de descargas e interligações de elevatórias de água tratada e de novos pontos de abastecimento em Sarzedo e em Brumadinho.

A normalização do abastecimento está prevista para ocorrer, gradativamente, entre a noite de domingo e a segunda-feira (27).

Veja a lista das cidades e bairros afetados:

Belo Horizonte – Antônio Teixeira Dias, Araguaia, Barreiro de Baixo, Barreiro de Cima, Betânia, Bonsucesso, Brasil Industrial, Braúnas, Buritis, Cabana, Caiçara Adelaide, Caiçara, Califórnia, Camargos, Cardoso, Castelo, Céu Azul, Cinquentenário, Conjunto Ademar Maldonado, Conjunto Betânia, Conjunto Bonsucesso, Conjunto Califórnia, Conjunto Getúlio Vargas, Conjunto Habitacional Átila de Paiva, Conjunto João Paulo II, Conjunto Túnel de Ibirité, Coqueiros, Cristo Redentor, Das Indústrias, Diamante, Durval de Barros, Engenho Nogueira, Enseada das Garças, Esplendor, Estoril, Estrela Dalva, Estrela do Oriente, Filadélfia, Flávio Marques Lisboa, Gameleira, Garças, Glória, Havaí, Ipiranga, Itaipu, Jardim América, Jardim dos Comerciários, Jardim Leblon, Jardim Montanhês, Jardinópolis, Jatobá, Lindéia, Madre Gertrudes, Mansões, Mantiqueira, Marajó, Marilândia, Maringá, Milionários, Miramar, Monsenhor Messias, Morro das Pedras, Nosso Lar, Nova Barroca, Nova Cintra, Nova Gameleira, Nova Pampulha, Nova York, Novo das Indústrias, Olaria, Padre Eustáquio, Palmeiras, Parque São José, Pongelupe, Patrocínio, Pedro II, Pindorama, Regina, Resplendor, Salgado Filho, Santa Cecília, Santa Cruz, Santa Helena, Santa Lucia; Santa Terezinha, São Bento, São Joaquim, São José, São Salvador, Serra do José Vieira, Serrano, Sical, Solar, Teixeira Dias, Tirol, Trevo, Urucuia, Vila Cemig, Vila Conquista, Vila Leonina, Vila Magnesita, Vila Patrocínio, Vila Pinho, Vila Presidente Vargas, Vila Vânia, Vila Ventosa, Vista Alegre e Xangrilá.

Esmeraldas – Monte Sinai, Novo Retiro, Recanto Verde, Recreio do Retiro, Recreio do Riachinho, Retiro, São Pedro, Santa Cecília, São Francisco.

Ibirité – Bela Vista, Cascata, Colorado, Jardim das Rosas, José do Prado, Mantiqueira, Montreal, Ouro Negro, Palmares, Parque Durval de Barros, Petrolina, Piratininga,Serra Dourada, Sol Nascente, Washington Pires e Vila Ideal.

Matozinhos – Distrito de Mocambeiro.

Vespasiano – Vida Nova, Nova Yorque, Suely.

Pedro Leopoldo – todo o município, exceto os Bairros Fidalgo e Sumidouro.

Ribeirão das Neves – todo o município, exceto região de Justinópolis.

Betim – todo o município.
Contagem – todo o município.
Igarapé – todo município.
Juatuba – todo município.
Mário Campos – todo município.
Mateus Leme – todo município.
Sarzedo – todo município.
São Joaquim de Bicas – todo município.

 

FONTE: O Tempo.


COLAPSO X »
Eike é o homem que fala javanês?
Como personagem de Lima Barreto, ele convenceu investidores e presidentes de que teria sucesso. Foi da promessa ao fracasso

Derrocada do império X afetou confiança na bolsa brasileira, num momento em que o Brasil precisa financiar o crescimento econômico. Recuperação levará tempo, para analistas de mercado

O homem que convenceu o país de que falava javanês sem nunca ter pisado na ilha de Java ou ter frequentado nem sequer uma aula do idioma malaio se tornou uma celebridade no conto do escritor Lima Barreto, graças à invenção que permitiria a ele concorrer à almejada oferta de emprego para um professor de javanês, anunciada nos classificados de jornal. Quanto mais difícil parecia aos outros o idioma da Indonésia, mais confiança e admiração a personagem Castelo ganhava dos seus pares. Até onde vai a história, ele se deu bem. Tornou-se professor, viajou para Paris, fez-se cônsul, almoçou com o presidente da República. Cem anos depois, a trajetória do empresário e ex-bilionário Eike Batista faz uma espécie de releitura irônica do conto, publicado pela primeira vez em 1911.

Como Castelo, o mineiro Eike Batista abusou da arte do convencimento. Foi além da personagem e se esmerou na capacidade de alimentar a vaidade humana e a sede de ganhos contínuos e cada vez mais altos dos investidores no mercado financeiro. Vendendo um império construído a partir de ativos pouco palpáveis, especialmente papéis de petróleo, ele se tornou o sétimo homem mais rico do mundo, com fortuna calculada pela revista norte-americana Forbes. Na aproximação com o poder, fez inveja embarcando nos elogios dados a ele pela presidente Dilma Roussef. Antes de ver seus bilhões derreterem, tão rápido como foram acumulados, foi comparado a empreendedores de ativos sólidos, como Antônio Ermírio de Morais (Grupo Votorantim) e o americano Bill Gates, criador da Microsoft.

Depois do tombo que forçou a menina dos olhos do grupo, a petroleira OGX, a pedir recuperação judicial, na sexta-feira chegou a vez de a empresa construtora naval OSX tomar a mesma decisão. O braço minerador, a MMX, já havia anunciado estar revendo o seu modelo de negócios na Serra Azul de Minas Gerais, na Região Central do estado, em seguida à venda de 65% do ativo estratégico Porto Sudeste, no litoral do Rio de Janeiro, à trading holandesa Trafigura e ao fundo árabe Mubadala.

O qualificado mercado financeiro que apostou nos planos de negócio do grupo X se deu mal, deixando a ganância imperar, observa o consultor e analista de investimentos Miguel Daoud. “O dinheiro investido virou pó e a queda das empresas terá consequências para todos os projetos, inclusive em Minas. Dificilmente eles vão atrair novos investidores, que podem ver neles outros fiascos”, afirma. Líder de um grupo de 70 acionistas minoritários da OGX que se organizam para acionar o ex-bilionário na Justiça, o economista Aurélio Valporto diz que documentos já reunidos reconstituem o blefe que Eike Batista teria dado. E se recusa a fazer mea-culpa. “Ele convenceu não só nós, investidores, mas o mundo, que a campanha exploratória da OGX era bem-sucedida e que a fase do risco havia sido vencida”, rebate.

MUITA AMBIÇÃO E POUCA CAUTELA

O poder de convencimento do empresário Eike Batista se materializou na compra de ações num movimento frenético, independentemente da consistência das empresas que, de fato, eram pré-operacionais ou produziam a um ritmo muito aquém dos planos de negócios alardeados por ele, mas a conta acabaria sendo apresentada ao próprio mercado, destaca o economista e consultor de finanças Paulo Vieira. A confiança foi quebrada pelos comunicados ao próprio mercado desconhecendo as promissoras informações de que a OGX detinha US$ 1 trilhão em petróleo nas águas rasas, somente da Bacia de Campos, e as ações começaram a despencar.

No mercado financeiro, vale o que diz a conhecida canção de Lulu Santos Como uma onda: Nada do que foi será/ de novo do jeito que já foi um dia. “Sobrou ambição e faltou cautela”, resume Paulo Vieira. Ele concorda com o consultor e analista de investimentos Miguel Daoud e o economista Aurélio Valporto na tese de que a cicatriz aberta por Eike Batista levará bom tempo para ser curada. Mal feito para o Brasil, que tanto precisa do mecanismo da compra e venda de ações como impulso ao financiamento do setor produtivo e ao crescimento econômico. O The New York Times noticiou que a dívida total de R$ 11,2 bilhões faz com que a petroleira catapulte o maior calote da história da América Latina.

De vendedor de seguro na Alemanha a investidor na corrida do ouro no Mato Grosso, Eike Batista teve negócios na Amazônia e foi sócio de grandes corporações, como o conglomerado anglo-australiano, Rio Tinto. Na história de Lima Barreto, o sucesso também cresce para o homem que sabia javanês: “Os informados apontavam-me, dizendo aos outros: ‘Lá vai o sujeito que sabe javanês.’ Nas livrarias, os gramáticos consultavam-me sobre a colocação dos pronomes. Recebia cartas dos eruditos do interior, os jornais citavam o meu saber”.

Mas na última década, Eike Batista, que trazia em sua marca o símbolo da multiplicação, e o brilho do sol, se especializou em vender projetos bilionários no Brasil que não se realizavam. A fortuna nada palpável de Eike Batista em pouco mais de um ano encolheu na ordem de US$ 29 bilhões, com a perda de valor de mercado de suas ações, o que o tirou da lista de bilionários da revista norte-americana Forbes. Em setembro último, ainda era de US$ 900 milhões.

Rastro de prejuízo em Minas Gerais
Projetos bilionários eram promessa de desenvolvimento, mas agora geram perdas para investidores e cidades da Grande BH

Antes lotado, restaurante de Maria Silva só funciona no fim de semana

Os impactos do voo de galinha do grupo de Eike Batista foram sentidos não só por grandes e pequenos investidores nas bolsas de valores, mas abalaram pequenas cidades em Minas Gerais, que investiram parcos recursos para receber projetos de milhões de reais, verdadeiras promessas de crescimento econômico, como São Joaquim de Bicas, na Grande Belo Horizonte. Está, também, na expectativa o município de Ribeirão das Neves, que abriga a fábrica SIX Semicondutores, em construção, da qual a EBX detém um terço das ações. O Museu das Minas e do Metal, em BH, teve repasses suspensos pelo Instituto EBX, braço sociocultural do grupo.

No grupo de acionistas minoritários da OGX, entre os 70 investidores que trabalham em processos judiciais contra Eike Batista, liderados pelo economista Aurélio Valporto, há acionistas de Minas Gerais, entre eles o engenheiro Henrique Nunes. O prejuízo está estimado em mais R$ 50 milhões.

Em Bicas, na Grande BH, a MMX Mineração anunciou que a produção na Serra Azul, porção rica em minério de ferro da Região Central de Minas, passaria dos 6 milhões de toneladas de minério extraídas no ano passado para 25 milhões de toneladas anuais até o fim de 2014. Uma meta tão alta que fez a cidade ampliar o horizonte na construção civil.

A contrapartida da mineradora para a cidade de 27 mil habitantes também ficou para trás. Com o recuo do grupo EBX, o orçamento municipal previsto para R$ 65 milhões neste ano minguou em R$ 20 milhões. “Demitimos 100 pessoas, 10% do efetivo da prefeitura. Cancelamos 60% da operação tapa-buracos e suspendemos serviços de drenagem. A Unidade de Pronto Atendimento (UPA), primeira do município, que seria inaugurada neste ano, também terá que esperar pelo orçamento de 2014”, diz o secretário municipal de Obras, Marcos Vinícius Amaral.

Amaral diz que o termo de ajustamento de conduta firmado com a mineradora também não foi adiante com a perda de ritmo do empreendimento: “Ainda faltam R$ 500 mil para a saúde, R$ 3 milhões para obras de pavimentação e uma pista de couper de 1,8 quilômetro”. A MMX informou, por meio de nota, estar revendo seu modelo de negócios.

Lição amarga Marta Silva, de 42 anos, trabalhou com o irmão no restaurante aberto especialmente para atender as obras da MMX. “Meu irmão reformou o restaurante, comprou equipamentos para a cozinha, construiu churrasqueira e contratou pessoal.” Nos primeiros seis meses de funcionamento a casa servia café da manhã, 150 refeições e 160 marmitex. Hoje, só funciona aos sábados e domingos.

O produtor de hortaliças Adair Ângelo da Silva, de 52, apressou seu projeto de construir um prédio para hospedar os trabalhadores da MMX. A princípio, o retorno foi bom e as seis unidades do imóvel foram alugadas. Agora, há um único apartamento alugado pela metade do preço anterior. Na boca dos moradores de Bicas, Eike Batista deixou uma lição. “Não adianta avançar na lua, pensando que é queijo”, resume o comerciante, Manoel Moreira Maia, 67 anos.

FONTE: Estado de Minas.



%d blogueiros gostam disto: