Antequam noveris, a laudando et vituperando abstine. Tutum silentium praemium.

Arquivo da tag: boatos

Boatos de ligações satânicas movimentam usuários do Facebook

DDD 65 é de Cuiabá, no Mato Grosso; não há registro de ocorrência desse tipo em MG, segundo a polícia

Boato

Mensagem compartilhada no Facebook
Uma alerta sobre números de telefones que começam com 065 está movimentando internautas que fazem uso da rede social Facebook. Desde o começo de dezembro de 2013, as informações dão conta que quem atender ligações com esses prefixos terá o seu número clonado, dados pessoais roubados e deverá fazer um pacto satânico.Entre os números divulgados estão 0656520650799 / 0656520656466 / 0656520656523. No entanto, não há registro que a história seja verdadeira. O prefixo 065 pertence a Cuiabá, capital do Mato Grosso.De acordo com a Polícia Civil de Minas Gerais, ainda não houve nenhum registro de ocorrências desse tipo no Estado. O delegado titular da Delegacia Especializada de Crimes Cibernéticos, Pedro Paulo Uchôa Fonseca Marques, afirmou que desconhece o suposto golpe.A assessoria de imprensa da Polícia Militar também afirmou que nenhuma alerta sobre esse caso foi emitida no Estado.

FONTE: O Tempo.


Prezado(a) Representante,
cropped-logo-universo-21.jpg
.
Esclareço que não há qualquer intenção de alteração no quadro de docentes do curso de Direito da Universo. Alguns alunos estão me procurando sobre “boatos”.
.
Peço a colaboração de todos quando isso ocorrer para procurar a gestora e obter esclarecimentos com o intuito sanar dúvidas e evitar “conversas paralelas no corredor”.
.
Atenciosamente
.
Prof.Inês Campolina
Gestora do Curso de Direito
——————————————

Universo Campus-BH
Email:inescampolina@bh.universo.edu.br Telefone: (31) 2138-9053

Após boatos de censura, Facebook nega remover posts de usuários sobre temas políticos

Na internet, protestos pelo Brasil ganham versão de meme, piada e brincadeira

Durante os protestos que tomaram as ruas de todo o Brasil, as manifestações ganharam versões bem-humoradas na internet. Diversas páginas e usuários em redes sociais pegaram carona em temas que ganharam popularidade recentemente – como o uso de vinagre e a ação policial – para fazer piadas como esta acima.

Após uma série de boatos de que a rede censura posts com conteúdo político, o Facebook deu detalhes nesta quinta-feira (27) sobre as políticas do site e negou que remove postagens de usuários. Com o crescimento de manifestações pelo Brasil, alguns usuários chegaram a dizer que eram deslogados da rede após tentarem publicar mensagens referentes ao assunto.

“Não removemos conteúdos com base no número de denúncias recebidas: temos uma infraestrutura robusta de denúncia que inclui links para reportar páginas que estão no Facebook e também um time de revisores altamente treinado para avaliar esses casos. Quando um conteúdo é denunciado, ele só é removido se violar nossos Termos de Uso”, diz o post publicado no perfil oficial do Facebook Brasil.

A rede social ressalta que a maioria dos processos de notificação de conteúdo são analisados manualmente e que não existe um mecanismo que “censura” discursos políticos. “Utilizamos sistemas automatizados apenas para um número muito limitado de casos, como, por exemplo, spam. Nestas situações, a automação é usada com mais frequência para que possamos priorizar os casos que precisam de revisão manual, mas isto não substitui a revisão manual.”

No último final de semana, uma mensagem escrita em português na rede acusava o Facebook de bloquear termos ligados às manifestações realizadas no Brasil. Entre eles, estavam “forças armadas”, “exército” e até uma frase específica sobre a força nacional. O Facebook negou que há remoção de conteúdo, mas acenou com a possibilidade que a mensagem poderia ter sido considerada spam em função do alto número de posts.

No fim de maio, a rede social também foi alvo de críticas após remover um conteúdo de cunho político do perfil “Dilma Bolada”, que faz uma paródia da presidente do Brasil. A mensagem citava Aécio Neves, presidente do PSDB e possível candidato à presidência. Na ocasião, o Facebook admitiu que houve um problema no sistema da rede e que a postagem foi recuperada.

Facebook bloqueia conteúdo e até apaga perfis fora de sua política de uso

Imagens “”ofensivas”” – A foto acima foi excluída da página Theories of the deep understanding of things (algo como “teoria do conhecimento profundo das coisas”), que quis testar a política de exclusão de conteúdo do Facebook. Motivo: o sistema de moderação da rede social confundiu os cotovelos da mulher com seios. Pode isso, Arnaldo?
FONTE: UOL.


%d blogueiros gostam disto: