Antequam noveris, a laudando et vituperando abstine. Tutum silentium praemium.

Arquivo da tag: crianças

Novo golpe pelo WhatsApp tem as crianças como alvo; veja como orientar os pequenos

Com a identidade visual da turma, a mensagem pede os dados do cartão da “mamãe”

Ofertas de emprego, promoções com preços incríveis, mensagens de instituições bancárias com pedidos de atualização ou cadastro para recebimento de benefício. A criatividade sem fim dos estelionatários virtuais via aplicativos de mensagens agora mira um novo público: as crianças.

 

Nos últimos dias, tem circulado pela WhatsApp uma mensagem com personagens criados por Mauricio de Sousa e um recado: “A Turma da Mônica está procurando um novo amigo! Quer fazer parte da turminha? Tudo o que você tem que fazer é comentar: 1) o número do cartão de crédito da mamãe; 2) os 3 numerozinhos atrás; 3) a data da expiração”.

A repercussão tem sido tão grande, que a Mauricio de Sousa Produções (MSP) se manifestou sobre o assunto. A empresa informou “que não tem nenhuma relação com a postagem fake que está circulando nas redes sociais e aplicativos de mensagens com o uso indevido de imagens dos personagens da Turma da Mônica solicitando, às crianças, o envio de dados de cartão de crédito e CPF de seus pais. A MSP alerta para que não se repasse esse tipo de conteúdo falso adiante”.

Com a identidade visual da turma, a mensagem pede os dados do cartão da "mamãe"

O advogado e especialista em direito digital Alexandre Atheniense explica que a melhor forma de evitar que crianças caiam neste e em outros golpes direcionados a elas é uma conversa explicativa. “Os pais devem manter um diálogo com os filhos, algo que eles normalmente não têm. Devem falar sobre como esses golpes acontecem na internet e que, se a criança passar alguma informação, seus pais podem sofrer algum prejuízo”, afirma.

 

Segundo ele, já havia a recomendação para que se dissesse às crianças para nunca acreditarem nas pessoas que conheceram virtualmente nem marcar encontros com desconhecidos. “Agora, também devemos alertar que nunca se deve passar qualquer dado importante, como dados do cartão de crédito”.

 

Outra orientação é ensinar a  criança a mostrar aos pais mensagens que possam provocar estranhamento, como esta do novo golpe.

.

FONTE: Hoje Em Dia.


Policiais mirins de MG que sonham ser profissionais emocionam militares

Miguel, de 4 anos, e João Victor, 11, são apaixonados pela profissão.
Psicopedagoga destaca a importância de incentivar o exemplo positivo.

Muitos já se perguntaram o que querem ser quando crescer. “Policial militar” é a resposta imediata de pequenos mineiros: Miguel, de quatro anos, de Bom Jardim de Minas, sul do Estado; e João Victor, de 11 anos, de Senhora dos Remédios, no Campo das Vertentes.

A admiração é tão grande que os dois têm fardas mirins, são conhecidos dos policiais nas cidades e contam com o apoio das famílias na descoberta sobre as características desta profissão. Em entrevista ao G1, a psicopedagoga Clara Duarte, que participou do quadro MGTV Responde falando sobre o assunto (confira vídeo acima), destacou a importância de oferecer exemplos positivos desde a infância.

“Quanto mais cedo a criança conhecer vários personagens e pessoas que podem ser um exemplo positivo para ela, melhor para abrir o leque de opções. Só vai agregar. Ela vai acabar optando por algum, e aqueles outros que ficam no inconsciente dela vão trazê-lo uma pessoa mais completa, porque nós somos um total de referencias”, analisou.

Os ‘PMs mirins
Miguel Menezes Rodrigues, o garoto de quatro anos de Bom Jardim de Minas, gosta do Corpo de Bombeiros e da equipe de resgate da ambulância. Mas a maior paixão dele é a PM.

Miguel PM Bom Jardim de MG 2 (Foto: Reprodução/ TV Integração)
Fardado, Miguel segue o exemplo dos policiais militares

O pequeno tem até uma farda com todos os apetrechos e imita o gestual dos policiais, até aplicando multas imaginárias quando percebe algo errado nas ruas. E ele leva a rotina de “PM mirim” para as brincadeiras com os irmãos e amigos. “A gente brinca de polícia e ladrão. Eu, ele, nosso irmão e um colega. São dois policiais e dois ladrões. Ele fica sempre para prender”, contou Guilherme Menezes Rodrigues, irmão mais velho de Miguel. Os pais observam as brincadeiras e impõem limites. “Tem horas que ele quer saber de arma. No entanto, a gente diz que arma é só para polícia”, disse o pai, Cleverton Landin Rodrigues.

O interesse de Miguel começou há mais de um ano, quando o sargento Linus Neiva Marçola passava em frente à casa do menino durante patrulhamento e começou a acenar para ele. Miguel habituou-se a esperá-lo. O MGTV acompanhou uma visita do garoto à sede da polícia em Bom Jardim de Minas. Tímido, ele preferiu conhecer, brincar, acionar a sirene e falou pouco. “Isso vem de berço. Ser policial militar é uma honra. A gente nasce com isso. O Miguel, com certeza, vai prosperar nessa carreira”, disse o sargento Marçola.

O comandante da 140ª Companhia da PM, tenente Wagner José da Silva, emocionou-se diante do interesse espontâneo do garoto pela profissão. “A situação dele nos traz admiração por ver que os nossos serviços estão sendo recompensado pelo entusiasmo que ele demonstra pelo trabalho policial. Ao longo dos meus 25 anos de serviço, a gente vê que as crianças nutrem esse gosto, essa admiração pela farda. A gente espera que ele cresça com esse entusiasmo e futuramente venha fazer parte da nossa corporação”, afirmou.

Miguel PM Bom Jardim de MG 3 (Foto: Reprodução/ TV Integração)Miguel ao lado do sargento Marçola, da PM de Bom Jardim de Minas 

A fascinação das crianças com a Polícia Militar também tem um capítulo em Senhora dos Remédios, no Campo das Vertentes. Em 2014, uma família passou pelo trauma de ter a casa invadida por ladrões, como contou ao G1 o comerciante Ângelo Moreira, pai de João Victor Moreira. “Quatro homens armados entraram em nossa casa, nos renderam e nos amarraram, menos o João Victor. Eles ficaram uma hora e meia e levaram tudo. Quando foram embora, achamos que tinham levado o João, mas ele foi trancado em outro cômodo. A PM nos resgatou, encontrou e deteve os bandidos que estão no presídio de Ponte Nova”, lembrou.

João Victor PM Mirim Senhora dos Remédios 2 (Foto: PMR Barbacena/ Divulgação)
João Victor ganhou uma viatura da PM de presente

O comerciante destacou que o apoio da PM ajudou o caçula da família de cinco pessoas, na época com 10 anos, a superar o trauma do roubo. “A gente passou um tempo fora da nossa casa, ninguém queria voltar. Os policiais conversaram conosco e essa presença constante ajudou a superar. Ele criou uma sensação de proteção e sergurança em relação à PM. Depois de ter vivenciado isso, João Victor ficou apaixonado pela Polícia Militar. Diz que vai ser policial porque ladrão não pode agir assim e ele vai combater o crime”, contou o comerciante.

Os pais acompanham e entendem o sentimento do filho pela PM. “Criança é muito pura. É uma admiração que não foi forçada. E os policiais foram acessíveis e sensíveis com a gente”, disse Ângelo Moreira.

Para celebrar esta amizade, os policiais militares da 117ª Companhia foram à festa de aniversário de 11 anos de João Victor, no dia 22 de fevereiro, como um “presente surpresa”. Com direito a sirene na mesa, o garoto usou o presente que ganhou da família, uma farda mirim da PM, e foi presenteado pelos policiais com um chaveiro e a miniatura de uma viatura da corporação. “Essa história representa aquilo que a gente espera que as pessoas vejam no nosso trabalho. Queremos uma sensação de segurança e estreitar os laços de amizade com a comunidade onde a gente vive e trabalha. E aumenta a responsabilidade para corresponder à expectativa desta amizade”, disse o cabo Eder Ângelo dos Santos, da PM de Senhora dos Remédios.

João Victor PM Mirim Senhora dos Remédios 1 (Foto: PM Barbacena/ Divulgação)Policiais de Senhora dos Remédios foram o presente surpresa de João Victor 

Incentivar e oferecer opções
Ao lidar com a admiração infantil por alguma profissão ou pessoa, os pais devem observar e incentivar interesses variados. A orientação é da psicopedagoga Clara Duarte. “Os pais não devem cortar isso, já que vocação é um chamado. Se a criança realmente se identificar com aquilo, nós não vamos conseguir tirar dela. Se cortar esse sonho, vamos transformá-lo em um adulto frustrado. Mas se apresentar outros exemplos, ela pode se tornar um profissional melhor por ter tido acesso a varias opções diferentes”, reforçou.

“Quando eles estiverem em outra área, mesmo que não tenha nada a ver com a PM, essas características, temperamentos e atitudes,  eles acabam usando no trabalho que escolheram.”
Clara Duarte, psicopedagoga

Segundo a psicopedagoga, a forma de abordar o assunto muda de acordo com a idade, que observa pontos diferenciados na construção da personalidade e dos motivos que levam a tomar as decisões.

“Há a fase visual, em que o super-herói chama a atenção porque é colorido, tem capa. Começa-se a ter observação pelos hábitos, se (o personagem) atira, se pula, se é sério; os sons. Depois, a criança começa a prestar atenção na fala, se tem um jargão, se usa expressões. No momento em que fica mais velho, aos 12 ou 13 anos, tem-se uma visão e uma observação mais completas. Aí virão as pessoas da família, do colégio, da vizinhança, das situações ruins que a gente passa na vida e alguém nos acode, nos ouve. Isso marca muito o inconsciente. É daí que a gente vai fazendo as opções”, comentou Clara.

E mesmo que no futuro Miguel e João Victor mudem de ideia e não se tornem PMs, para a psicopedagoga a paixão deles terá contagiado outras pessoas. “Por eles veem o policial como uma pessoa que pode ajudá-los, tornam-se disseminadores disso, transmitem uma ideia séria e real do policial, ajudam a divulgar o trabalho legal do PM”, disse. Segundo a psicopedagoga, com a devida orientação para evitar excessos, essa admiração por uma profissão específica só contribui para o crescimento e formação da personalidade da criança “Quando eles estiverem em outra área, mesmo que não tenha nada a ver com a PM, essas características, temperamentos e atitudes da profissão, eles acabam usando no trabalho que escolheram”, resumiu Clara Duarte.

FONTE: G1.


Leonardo Girundi

Guarda compartilhada
guarda2

Em novembro foram aprovadas as mudanças no Código Civil que transformam a guarda compartilhada em regra. A guarda compartilhada é definida como a responsabilidade conjunta e o exercício de direitos e deveres do pai e da mãe que não vivem sob o mesmo teto, concernentes ao poder familiar dos filhos comuns. As alterações em quatro artigos da Lei 10.406/02 foram aprovadas pelo Senado no final de novembro. Valendo as alterações definitivamente como lei.

Assim, a guarda compartilhada de filhos fica assegurada mesmo sem acordo entre eles. Isso significa que o mecanismo que garante aos dois pais o tempo e as responsabilidades equivalentes será também aplicado nas separações conflituosas. A guarda compartilhada não é obrigatória, cabendo ao juiz levar em consideração os aspectos de cada caso para decidir a forma mais adequada de guarda. Em tese, se as duas pessoas possuem condições, a primeira opção é dividir a guarda.As exceções recaem apenas quando o juiz entender que um dos pais não tem condições de cuidar do filho ou quando um dos pais declarar que não pretende obter a guarda. Pelas novas regras, se o casal separado ou divorciado não conseguir entrar em um consenso, o juiz se encarrega de determinar o funcionamento da guarda, considerando nessa decisão quem tem mais tempo disponível para ficar com a criança.Além do tempo de convivência com os filhos, a lei agora também define multa para escolas e estabelecimentos que se negarem a dar informações sobre a criança a qualquer um dos pais e determina que a mudança de cidade ou viagem ao exterior só pode ocorrer com autorização dos pais. Não se deve confundir a guarda compartilhada com convivência alternada, ou seja, o filho não ficará um dia com o pai e outro com a mãe. Será fixada a residência da criança, e o pai que não tem a custódia exercerá o direito de convivência, por exemplo, com alternância de finais de semana ou de um ou dois dias na semana.Nos casos de guarda compartilhada, não será levada em consideração a opinião da criança, que não pode escolher quem será seu guardião, porque não tem discernimento suficiente. Ela só é ouvida em casos excepcionalíssimos, por exemplo, quando se discute a incapacidade para o exercício da guarda e limitação de convivência, sempre acompanhada por uma equipe multidisciplinar composta de assistente social e psicólogos, além dos advogados, promotores e juiz.
Com a nova regra surgem algumas dúvidas

– Pode haver a revisão da guarda que esteja com apenas um dos pais? Sim. É possível a revisão do regime atual, mas deve ser alterado por um juiz.

– Vejo meu filho a cada 15 dias, o que devo fazer para que seja aplicada a guarda compartilhada? O pedido deve ser feito ao juiz por meio de uma ação requerendo a guarda compartilhada. Se não tiver condições de arcar com advogado, pode-se procurar a Defensoria Pública.

– Como fica a pensão alimentícia? R. A tendência é de que os próprios pais entrem em acordo, já que a criança passará períodos na casa de ambos. O juiz fixará o valor de acordo com a divisão, prevendo ainda o pagamento de escola, saúde e outros gastos.

– Quem será o responsável pelos gastos com médico, escola, entre outros? É dever de ambos, na proporção da possibilidade de cada um, ou seja, quem pode mais paga mais. Somente com eventual mudança na possibilidade de quem paga (perder o emprego, por exemplo) é que o valor da pensão pode ser revisto, para menos ou mais.

– Os pais podem decidir entre si, sem informar à Justiça como será a convivência? O regime de convivência deve ser bem definido pelos pais e submetido à aprovação do juiz. Regras definidas informalmente pelos pais não têm valor jurídico.

 

FONTE: O Tempo.


Intoxicação alimentar
Pepsico anuncia recall de Toddynho contaminado com bactéria
Em nota divulgada pela Pepsico, o produto em questão estava bloqueado no centro de distribuição e foi equivocadamente distribuído no Estado do Rio Grande do Sul

 

 

A Pepsico do Brasil, fabricante do achocolatado Toddynho, confirmou nesta terça-feira o recolhimento de oito mil unidades do produto do lote com marcações GRU L15 51 (intervalo de 23:04 a 23:46), com data de fabricação 2/6/2014 e data de validade 29/11/2014, que estão impróprias para o consumo. O produto estaria contaminado com a bactéria Bacillus Cereus, que causa intoxicação alimentar, e surge quando os alimentos são mal refrigerados.
Toddynho
Em nota divulgada pela Pepsico do Brasil, “o produto em questão, que estava bloqueado no centro de distribuição, foi equivocadamente distribuído no Estado do Rio Grande do Sul, em sua maioria na Grande Porto Alegre, por uma falha no processo de descarte de produtos fora de especificação. Esse pequeno lote de produtos, que se encontra fora de especificação bacteriológica, apresenta sabor azedo e, eventualmente, pode causar desconforto gastrointestinal”.A empresa orienta os consumidores a não ingerirem os produtos do lote GRU L15 51 e informou que “à exceção do lote mencionado, todos os demais produtos da marca Toddynho se encontram em perfeitas condições para consumo. A causa do problema foi solucionada, as autoridades competentes estão sendo avisadas e os produtos desse lote presentes nos pontos de venda estão sendo recolhidos imediatamente”.

Os consumidores que tenham produtos do lote GRU L15 51 não devem consumi-lo e a entrar em contato com a empresa para solicitar a troca pelo SAC 0800 703 2222, das 8h00 às 20h00 ou pelo e-mail sactoddynho@pepsico.com. O processo que envolve este recall não apresentará qualquer custo ao consumidor.

 

Autor: Marco Pereira
Do que escrevi: tá difícil confiar em alimentos no Brasil…principalmente os de caixa. O negócio é boicotar estes sucos, achocolatados em caixinhas ou vamos ser todos contaminados com bactérias incuráveis…| Denuncie |

Autor: Marco Pereira
ESCREVI DUAS OPINIÕES SOBRE ALIMENTOS E ESSES LÍQUIDOS DE CAIXA…PORQUE NÃO FORAM PUBLICADOS?| Denuncie |

Autor: Marco Pereira
Leite, sucos, verduras, carnes…o que será que estamos consumindo…em? estamos ficando com colesterol, triglicérides, fígado, estomago com problemas que não tínhamos antes…tá danado. Indústrias estão sem responsabilidades nenhuma com o ser humano.TUDO CONTAMINADO.| Denuncie |

Autor: Marco Pereira
Tá difícil confiar em alimentos hoje em dia…por isso estamos adoecendo com rapidez assustador. Tudo o que consumimos está sob suspeita…o negócio é acostumar osso organismo com folhas, capim, ração pra cachorro (que deve estar mais puro) do que o que comemos…

FONTE: Estado de Minas.


Morre criança de cinco anos, quinta vítima de incêndio em BarrosoAs cinco crianças eram primas. A última vítima chegou ao Hospital João XXIII com 70% do corpo queimado. Ela passou por três cirurgias, mas não resistiu
Morreu na madrugada deste domingo a quinta vítima do incêndio em uma residência que matou mais quatro pessoas em Barroso, região Central de Minas Gerais. Todas as vítimas são primos, de idade entre um e cinco anos. A mais velha das crianças, Rafaela Camila Guimarães Martins, foi levada de helicóptero para o Hospital João XXIII, em Belo Horizonte, ainda na tarde deste sábado. Ela passou por três cirurgias, mas não resistiu e faleceu por volta das 4h30.

De acordo com informações da assessoria de imprensa do hospital, a menina teve 70% do corpo queimada e já chegou em estado muito grave. O procedimento de desbridamento, para limpeza do local e curativos, foi acompanhado por um cirurgião geral, um neurocirurgião e um cirurgião plástico. 

Os irmãos Rafaela, Beatriz Vitória Guimarães Pinto, de 2, e Gustavo Henrique Celestino Pinto Guimarães, de 1 ano e 6 meses, morreram ainda no local, assim como os dois primos dela, Ketlen, de 3, e David, de 1 ano e 6 meses .

O incêndio começou na manhã de sábado, na casa localizada no Bairro Jardim Europa. A adolescente Amanda Francisca Guimarães, de 17, mãe de Rafaela estava no local no momento do incêndio, estava dormindo. Ela foi socorrida com intoxicação por ter inalado fumaça. 

Greici Kelly Francisca Guimarães, de 24, mãe das outras três crianças, estava grávida e havia saído para uma consulta médica. Assim que foi informada sobre a tragédia ela passou mal e entrou em trabalho de parto. A Polícia Militar informou que Amanda e Greici são primas e moravam com os filhos no imóvel. 

Vizinhos se mobilizaram para socorrer as vítimas e controlar o fogo. Com a ajuda dos policiais militares eles fizeram mutirão com baldes e mangueiras até a chegada do Corpo de Bombeiros, que saiu de Barbacena, a 25 quilômetros de Barroso. No início da tarde, o ex-namorado de Amanda, pai da menina que sobreviveu, chegou ao local muito revoltado e precisou ser contido por militares.

Peritos da Polícia Civil estiveram no imóvel fazendo levantamentos para descobrir o que provocou o incêndio. Havia suspeita de explosão de botijão de gás, mas a polícia a descartou ao retirá-lo do imóvel. As causas só serão esclarecidas após a conclusão do laudo, que ficará pronto em 30 dias.

Incêndio em residência mata quatro crianças em Barroso
Três vítimas tiveram os corpos carbonizados. Uma está em estado grave e foi levada para BH

 

 

Barroso
Casa onde aconteceu o incêndio foi isolada para os trabalhos da perícia e dos bombeiros


Quatro crianças com idades entre um e quatro anos morreram em um incêndio em uma casa na manhã deste sábado, em Barroso, na Região Central de Minas Gerais. Entre as vítimas, três tiveram os corpos carbonizados, segundo a Polícia Militar


Uma menina de 5 anos está internada em estado grave no hospital Instituto Nossa Senhora do Carmo, na cidade, e será transportadoa no helicóptero do Corpo de Bombeiros para Belo Horizonte. Uma mulher inalou fumaça e sofreu intoxicação, porém o estado de saúde dela é estável, segundo os militares. Ela foi atendida por uma equipe do Serviço Móvel de Atendimento de Urgência (Samu) e deu entrada em um hospital.

O incêndio aconteceu em uma residência de cinco cômodos no Bairro Jadrim Europa que ficou completamente destruída, conforme os bombeiros. O local foi isolado e as chamas já foram controladas. A perícia esteve na residência para investigar o que provocou a tragédia.

Incêndio em casa mata quatro crianças na cidade de Barroso

 

 

Incêndio em casa mata quatro crianças na cidade de Barroso
Moradores ficaram chocados com o drama da família

Quatro crianças, com idades entre 1 e três anos, morreram em um grave incêndio que destruiu parte de uma casa no bairro Jardim Europa, em Barroso, na região Central de Minas, na manhã deste sábado (26). Uma outra criança, de 5 anos, ficou gravemente ferida e foi transferida de helicóptero para o Hospital de Pronto-Socorro João XXIII. De acordo com a Polícia Militar, a supeita é de que um botijão de gás explodiu e teria causado o incêndio.

O histórico do incidente comoveu os moradores da cidade. A dona da casa, identificada como Greice Kelly Francisca Guimarães, de 24 anos, está grávida de oito meses, precisava de ir ao médico e deixou a casa e os três filhos com a irmã Amanda, de 17 anos, quem tem outros dois filhos.

O incêndio começou por volta de 9h30, quando vizinhos ouviram uma explosão. Logo as chamas tomaram conta da casa humilde de cinco cômodos. Quatro crianças morreram. Três delas os corpos ficaram carbonizados. Amanda e uma criança de cinco anos sobreviveram. Já Greice Kelly teve de ser encaminhada a uma unidade de saúde pois teria ficado em estado de choque.

As crianças que morreram no incêndio foram identificadas como Ketelin, de 3 anos, e David, de um ano, filhos de Amanda. Além de Beatriz, 2 anos e Gustavo, de um ano, filhos de Greice Kelly.

FONTE: Estado de Minas e Hoje Em Dia.


Famílias deixam casas e acampam no centro atraídas por doações

Assim que a folhinha do calendário vira e dezembro chega, famílias que moram em apartamentos na periferia de São Paulo deixam seus lares para morar um mês na rua, como se fossem sem-teto.

O lugar escolhido é o Glicério, no centro. A região é conhecida por altos índices de criminalidade e de uso de drogas, mas é estratégica durante o Natal.

“Todo ano, quando terminam as aulas das crianças, a gente vem para aqui para ganhar presentes e outras doações”, diz a dona de casa Silvia Ferreira Andrade, 38.

Ela e ao menos outras cinco famílias passam um mês a 25 km do conjunto Cingapura, onde moram em São Mateus (zona leste), atraídas pela onda de solidariedade típica desta época do ano. Outra família veio de Ferraz de Vasconcelos, na Grande SP.

“Os carros passam aqui, deixam brinquedos para nossos filhos, dão marmitex. Outros pegam medidas para trazer roupas depois. Fazemos isso porque não temos dinheiro para comprar essas coisas. É nossa única opção.”

Sem-teto só no natal

Famílias deixam casa na periferia para morar como se fossem sem-teto

Silvia está acampada com os quatro filhos no Glicério desde o início do mês. Segundo ela, em São Mateus, onde mora, quase ninguém faz doações,pois muitas famílias vivem situação semelhante.

As doações escasseiam normalmente na noite de 25 ou 26 de dezembro, e as famílias deixam o Glicério.

Acampar na calçada, bem embaixo de um viaduto, impõe dificuldades. Para tomar banho e ir ao banheiro, as famílias recorrem a associações, a uma tenda da prefeitura na região e a igrejas.

Algumas preparam as refeições em fogueiras improvisadas com tijolos e álcool. “Eu trouxe um fogãozinho de duas bocas e um botijão de casa para facilitar”, conta Adriana de Souza, 36.

Cássia Aparecida Isabel, 38, é uma das mais “experientes” do grupo. “Venho com minha família faz tempo. Uma das minhas duas filhas tem 20 anos e acampa comigo desde os 6.”

Os funcionários da prefeitura estão acostumados com a situação e apenas impõem algumas regras, diz ela. “Pedem para que a gente não faça bagunça. Então montamos nossas coisas e, antes de sair, deixamos tudo limpinho.”

CRIANÇAS

Editoria de Arte / Folhapress

Apesar disso, o grupo não está livre das ações da prefeitura. Anteontem de manhã, uma operação levou sete barracos e os filhos de Carolina Maria Lima, 46: uma menina de 11 anos e um garoto de 9.

“Quando cheguei, as crianças já tinham sido levadas pelo Conselho Tutelar, que disse para eu procurar a Justiça para ter meus filhos de volta. Fui ao [fórum] João Mendes duas vezes, mas um promotor disse que o processo ainda nem foi lido. Até agora [tarde de ontem] não consegui ver os meus filhos.”

Moradora de Ferraz de Vasconcelos, Carolina afirma que estava na empresa de reciclagem onde trabalha –a cerca de cem metros do acampamento– quando os garotos foram levados. “Fiquei desesperada. Eles estudam, têm documentos e não estavam fazendo nada de errado”, diz.

“Têm que ir na Cracolândia, não mexer com a gente, que não usa drogas e mantém nossos filhos na escola.”

Genaro Ferreira de Lima, funcionário do conselho que participou da ação, disse que as famílias já são conhecidas, mas não aceitam ajuda.

“Abrigamos duas crianças, e o resto fugiu. Eles [pais] usam as criancinhas para arrecadar dinheiro e ganhar cesta básica. Recebemos várias denúncias e temos autorização para fazer as ações.”

O subprefeito da Sé, Maurício Dantas, disse que essas famílias ficam nesse local para pedir dinheiro no semáforo, com muitas crianças.

“Acionei a Secretaria de Assistência Social e pedi para fazer abordagens, mas as pessoas recusaram o abrigo.”

FONTE: Folha de São Paulo.


Veja o que abre e fecha no feriado de 12 de outubro

Feriado

No feriado de Nossa Senhora Aparecida, no sábado, não haverá expediente na prefeitura de Belo Horizonte. Assim, somente os serviços considerados essenciais funcionarão. Confira como será o funcionamento dos diversos órgãos e equipamentos da administração municipal durante o feriado. Veja também a programação para o Dia das Crianças e a operação especial das rodoviárias da capital.


Segurança Alimentar e Nutricional• Mercado do Cruzeiro (Rua Ouro Fino, 452, Cruzeiro) – Funciona amanhã, das 7h às 13h.• Central de Abastecimento Municipal (Rua Maria Pietra Machado, 125, bairro São Paulo) – Funciona amanhã, das 7h às 18h.• Feira Coberta do Padre Eustáquio (Rua Pará de Minas, 821, Padre Eustáquio) – Funciona amanhã, das 7h às 18h.• Sacolões ABasteCer – Funciona amanhã, das 7h às 18h.

• Feiras Livres – O funcionamento amanhã é facultativo, das 7h às 13h.

• Feiras Modelo – Não funcionam nos finais de semana.

• Feira de Orgânicos – Funciona amanhã, das 7h às 12h.

• Banco de Alimentos (Rua Tuiutí, 888, bairro Padre Eustáquio) – Não funciona nos finais de semana.

• Armazém da Roça (Rodoviária, 2º Piso e Rua Maria Pietra Machado 125, bairro São Paulo) – Não funciona nos finais de semana.

• Direto da Roça – O funcionamento amanhã será facultativo das 7h às 13h.

• Mercado da Lagoinha (Avenida Antônio Carlos, 821, São Cristóvão) – Não funciona nos finais de semana.

• Restaurantes Populares I, II, III e IV – Não funcionam nos finais de semana.

• Refeitório Popular da Câmara Municipal (Avenida dos Andradas, 3.100, Santa Efigênia) – Não funciona nos finais de semana.

Museus

• Museu de Arte da Pampulha (Av. Otacílio Negrão de Lima, 16.585, Pampulha) – Funciona normalmente amanhã, das 9h às 19h.

• Museu Histórico Abílio Barreto (Av. Prudente de Morais, 202, Cidade Jardim) – Funciona normalmente amanhã, das 10h às 17h.

• Casa do Baile (Av. Otacílio Negrão de Lima, 751, Pampulha) – Funciona normalmente amanhã, das 9h às 18h.

• Centro de Referência da Moda (CRModa) (Rua da Bahia, 1.149, Centro) – Não funciona nos finais de semana.

• Centro de Referência da Memória de Venda Nova (Rua Boa Vista, 122, Venda Nova) – Não funciona nos finais de semana.

• Arquivo Público da Cidade (Rua Itambé, 227, Floresta) – Não funciona nos finais de semana.

Parques e Zoológico

• O Parque Municipal Américo Renné Giannetti funciona amanhã, das 6h às 18h. Os demais parques funcionam das 8h às 18h.

• Mirante do Mangabeiras (Rua Pedro José Pardo, 1.000, Mangabeiras) – O funcionamento será normal amanhã, das 10h às 22h.

• O Jardim Zoológico e o Jardim Botânico (Av. Otacílio Negrão de Lima, 8.000, Pampulha) funcionam normalmente amanhã, das 8h30 às 16h. O Aquário da Bacia São Francisco abre das 9h às 16h.

• O Parque Ecológico da Pampulha (Av. Otacílio Negrão de Lima, 6.061, Pampulha) estará aberto amanhã, das 8h30 às 17h.

BH Resolve

• Não funciona nos finais de semana.

Defesa Civil

• O plantão da Defesa Civil funciona 24 horas por dia, todos os dias da semana, inclusive com plantão aos domingos e feriados. O contato pode ser feito pelo telefone 199.

Limpeza urbana

• A coleta domiciliar será realizada normalmente. Amanhã haverá plantões de varrição nas áreas Central, Hospitalar e Savassi.

Transporte

• As linhas do sistema de transporte coletivo gerenciado pela BHTrans operam amanhã com o quadro de horário de domingos e feriados.

Saúde

As Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), o Hospital Municipal Odilon Behrens, a Central de Internação e o Samu funcionam normalmente amanhã. Os Cersams funcionam conforme escala mínima no horário diurno e com equipe completa no plantão noturno. O Serviço de Urgência Psiquiátrica Noturno funciona normalmente.

Postos de informações turísticas

• Aeroporto Internacional Tancredo Neves – Confins (Rodovia MG 10, Confins) – Funciona amanhã, das 8h às 18h.

• Centro de Referência Turística Álvaro Hardy – Veveco (Av. Otacílio Negrão de Lima, 855, São Luiz) – Funciona amanhã, das 8h às 17h.

• Aeroporto da Pampulha (Praça Bagatelle, 204, Pampulha) – Funciona amanhã, das 8h às 16h.

• Belotur (Rua Pernambuco, 282, Funcionários) – Fechado.

• Mercado Central (Av. Augusto de Lima, 744, Centro) – Funciona amanhã, das 8h às 13h.

• Mercado das Flores / Parque Municipal (Av. Afonso Pena, 1.055, Centro) – Funciona amanhã, das 8h às 15h.

• Rodoviária (Praça Rio Branco, Centro) – Funciona amanhã, das 8h às 18h.

FONTE: Estado de Minas.



%d blogueiros gostam disto: