Antequam noveris, a laudando et vituperando abstine. Tutum silentium praemium.

Arquivo da tag: cristiano machado

Avenida Vilarinho inunda e carros são arrastados

O córrego Vilarinho transbordou e provoca inundação nas vias da região de Venda Nova

A chuva que cai na tarde desta quarta-feira (15) em Belo Horizonte mais uma vez está provocando estragos na cidade. De acordo com a Defesa Civil da capital mineira, a avenida Vilarinho, na região de Venda Nova, foi inundada e carros estão sendo arrastados.

Outras vias da região também foram fechadas: Rua Padre Pedro Pinto com avenida Vilarinho, Cristiano Machado com Vilarinho e Doutor Álvaro Camargo com Vilarinho.

O órgão alerta para o risco de transbordamento dos córregos Brejo do Quaresma, Bezerra e Lagoinha. É preciso evitar o tráfego pelas praças Maria Vilas Boas e Geral de Araújo Silva; ruas Batistina de Andrade, Luzia Salomão e avenida Maria Vieira Barbosa, no bairro Mantiqueira, também na região de Venda Nova.

avenida Vilarinho

 

Para compartilhar esse conteúdo, por favor utilize o link https://www.otempo.com.br/cidades/avenida-vilarinho-inunda-e-carros-s%C3%A3o-arrastados-1.2181892 ou as ferramentas oferecidas na página.

 

alagamento BH Venda Nova

.

FONTE: O Tempo.


BH ganha novos radares e controladores de avanço de sinal nesta quinta-feira

Equipamentos, instalados na Avenida Cristiano Machado e na Via Expressa, foram verificados e aprovados pelo Ipem/MG

Os motoristas que trafegam pelas avenidas Cristiano Machado e Juscelino Kubitscheck (Via Expressa) contarão com mais instrumentos de fiscalização eletrônica a partir desta quinta-feira. Quatro equipamentos, sendo dois controladores de avanços semafóricos e dois de controle de velocidade, serão ativados com a finalidade de evitar acidentes. Eles foram verificados e aprovados pelo Instituto de Pesos e Medidas do Estado de Minas Gerais (Ipem/MG) e a homologação foi publicada no Diário Oficial do Município (DOM).

Os dois equipamentos de avanço semafórico funcionarão na Avenida Cristiano Machado, esquina com Avenida Saramenha, sendo um no sentido Bairro/Centro e outro Centro/Bairro. Já os dois controladores de velocidade foram instalados na Via Expressa, sendo que o primeiro é localizado a seis metros do Viaduto Setenta e Sete, sentido Belo Horizonte/Contagem, e o segundo, no sentido oposto, a 72 metros do Viaduto Setenta e Três.

A BHTrans também informou que outros controladores de velocidade da Via Expressa estão sendo substituídos por equipamentos mais novos, que não precisam ser instalados na pista, e, dessa maneira, preservam a via, uma vez que isso evita infiltrações e outros danos. Dessa maneira, todos os equipamentos da Via Expressa utilizarão sensores fixados em um pórtico.

Essa nova tecnologia já está sendo utilizada em cinco radares da Via Expressa. Próximo à Rua Christina Maria Assis, no Bairro Califórnia, há equipamentos instalados no sentido Belo Horizonte/Contagem, e também no sentido inverso – ambos na pista interna. Na pista externa, no sentido contrário, há um radar também próximo à Rua Christina Maria Assis e outro perto da Rua do Garimpo, na Vila Oeste, sentido Contagem/Belo Horizonte. O último fica a 27 metros do Viaduto Setenta e Sete (Bairro João Pinheiro), na pista interna, no sentido capital.

.

FONTE: Estado de Minas.


Área de segurança para motos começa a ser implantada e gera confusão
Dentre as 15 áreas que serão instaladas em toda cidade, segundo informou a BHTrans, está a avenida Cristiano Machado, por onde a inserção foi iniciada nesta manhã de terça-feira

Motobox
A primeira impressão das áreas de espera segura reservadas para motociclistas, chamadas de motoboxes, que começaram a ser implantada nesta terça-feira (17) em Belo Horizonte, para os condutores belo-horizontinos foi de confusão. Porém, alguns desses motoristas observam a medida com esperança e acreditam que ela possa ajudar a evitar acidentes.

Dentre os 15 pontos que receberão as áreas de segurança ao longo da avenida Cristiano Machado, segundo informou a BHTrans, está um ponto localizado no bairro Ipiranga, na região Nordeste da capital, por onde a inserção foi iniciada nesta manhã de terça-feira.

Os motoristas que passaram pelo local afirmam ter sido pegos de surpresas. “Parei para perguntar do que se tratava e achei interessante a iniciativa devido a segurança. Acho que deveria ser implantado esse projeto em toda cidade de Belo Horizonte”, explicou o professor de educação física Luiz Lisboa, de 27 anos.

Os condutores de veículos de passeio que disputam lugar com as motos no asfalto também aprovaram a medida. “Os motoqueiros passam entre os carros, em um espaço pequeno, chutam retrovisor. Acho que esse espaço de preferência pode ser bom para essa arrancada deles. Mas eficiente mesmo seria a educação no trânsito, se os motoristas e motociclistas se respeitassem mais”, alertou Marcelo Henrique Gonçalves, de 35.

Essas áreas de segurança compreendem a espaços instalados à frente do semáforo, que contam com 5 metros de largura e podem chegar a abrigar 24 motociclistas, cada. O objetivo é que as motos permaneçam neste local, posicionadas na frentes dos carros, formando um corredor, até a abertura do sinal.

A medida entrou em vigor em caráter experimental por 90 dias. Durante este prazo, muitos motoristas que invadirem as faixas reservadas não serão multados, já que a implantação ainda é analisada.

“A intenção é evitar essa competição entre motociclistas e carros. Com esse espaço, as motos ficam na frente dos carros, formando um pelotão e não impedido a visibilidade dos condutores e dos pedestre. Dessa forma, evitamos os acidente, uma vez que as motos não vão surgir entre os corredores”, explicou superintendente de Operações da BHTrans, Fernando de Oliveira Pessoa.

A implantação do projeto, que já é utilizado em países da Europa, como Espanha, começou a ser pensada no início deste ano. No Brasil, a cidade de São Paulo já conta com 300 pontos de motoboxes, o que mostra que o Estado vizinho se adaptou bem ao projeto.

Em Belo Horizonte, a implantação começou pela avenida Cristiano Machado já que a BHTrans entende que nela ocorrem mais acidentes envolvendo motociclistas. Porém, o órgão informou que não há um levantamento do número de colisões ocorridos na região.

As outras 14 áreas de segurança serão implementadas até o fim de maio também em caráter experimental.

Motociclistas atendidos no HPS

Os números de motociclistas vítimas de acidentes de trânsito atendidos apenas pelo Hospital de Pronto-socorro (HPS) João XXIII, no ano passado, assustam.

Um levantamento da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig) aponta que 6.666 motociclistas foram atendidos em todo o ano passado. Em 2016, do início do ano até abril, foram 2.136 atendimentos.

.

FONTE: O Tempo.


Homem com sinais de embriaguez dirige motocicleta em Belo Horizonte

Ele pilotava a moto em zigue-zague e não sinalizava as trocas de faixa.
Homem apresentava falas desconexas.

Uma equipe de reportagem da TV Globo Minas flagrou, na noite desta sexta-feira (19), um motociclista que admitiu ter bebido antes de dirigir. Ele pilotava a moto perigosamente pelas ruas de Belo Horizonte, em zigue-zague, não sinalizava trocas de faixa e chegou a deixar a moto a cair ao estacionar.

O motociclista saía de um posto de gasolina na Avenida Cristiano Machado. Logo ao entrar na pista, ele quase é atingido por um carro que subia a rua.

Lento e desequilibrado, ele quase é atropelado por outro carro que teve de frear bruscamente e precisou desviar em seguida.

No Túnel da Lagoinha, o homem segue na moto e depois de alguns metros começa a andar em zigue-zague na pista. Em alguns momentos parece que ele vai cair.

Já ao sair do túnel, ele muda de faixa sem dar seta e cruza perigosamente com uma moto e outros carros.

Durante o trajeto, a equipe de reportagem sinalizou para que outros veículos diminuíssem a velocidade e tentou alertar o motociclista do perigo piscando o farol, mas ele continuou dirigindo em zigue-zague.

Na Avenida Nossa Senhora de Fátima, a situação piora e o homem quase perde o controle da moto. Mais à frente ele para ao lado de um táxi e deixa a moto morrer.

Com dificuldade, ele tenta seguir adiante, como não consegue, estaciona. Em seguida entra em um bar, onde parece pedir uma bebida.

Minutos depois ele sai cambaleando e vai até a moto, que ele deixa cair. O motociclista se senta em um banco, quando chegam um guarda municipal e fiscais da BHTrans que estavam próximos.

Eles conversam com o homem e tentam orientá-lo. O motociclista foi multado por estacionar em local proibido. A moto foi removida para o pátio da BHTrans. O homem não foi preso porque não foi flagrado conduzindo a moto.

“Chapei todas”, disse o homem. O repórter Kássio Freitas pergunta: “E ainda assim o senhor teve coragem de pilotar a moto mesmo nessa situação? O motociclista responde: “Nossa Senhora… do mesmo jeito que você quando era criança, quando você era uma pessoa mais nova fazia…”.

FONTE: G1.


‘Não me arrependo de forma alguma’, diz homem que matou fiscal
Jovem de 20 anos confessou ter atirado em fiscal, apesar de negar a intenção de matar

Luquinha
Sem arrependimentos, jovem confessa ter matado fiscal de ônibus na avenida Cristiano Machado, na altura do bairro Ipiranga, na região Nordeste de Belo Horizonte, na última quinta-feira (1º).

.

“Não me arrependo em momento algum. Eu ia pagar a passagem mas por que ele tinha que me bater? Cara não é lugar de bater, não”, disse Lucas Gomes de Oliveira, de 20 anos, que alegou ter cometido o crime em defesa, após ter sido agredido pela vítima e outros dois fiscais no dia anterior.

.

O jovem foi preso e apresentado nesta terça-feira (6) pela Polícia Civil no Departamento de Investigação de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Em entrevista à imprensa, Lucas disse que não tinha intenção de matar o fiscal, mas queria se defender de possíveis agressões.
.

Segundo o delegado Emerson Morais, os investigadores conseguiram localizar o autor do homicídio na cidade de Antônio Dias, no Vale do Rio Doce. Para Morais, durante o depoimento, o criminoso se mostrou uma pessoa fria, sem qualquer piedade da vida humana.

.

Sobre a arma usada no crime, Lucas afirma tê-la comprado na praça Sete por R$ 700, 00. “Eu tinha que me defender. Comprei ela no dia que apanhei. Sou trabalhador, o dinheiro fica no banco. No dia da confusão, não paguei a passagem porque estava sem a carteira”, justifica o homem.

.

Lucas deve ser autuado por homicídio qualificado, por motivo fútil, além das duas tentativas de homicídio.

.

O crime aconteceu em um coletivo da linha 1502 (Vista Alegre/Guarani) da Viação Zurick, que seguia no sentido centro, embaixo do viaduto Henriqueta Lisboa.

.
Relembre o caso

.

A discussão aconteceu em um ônibus da linha 1509 e começou depois que Webert Eustáquio de Souza, de 33 anos, e outros dois fiscais pediram que Lucas pagasse a passagem.

.

Insatisfeito por ter sido repreendido, o autor começou a discutir com o trio e entrou em luta corporal com um dos colegas da vítima.

.

A situação foi controlada e o homem desceu do coletivo dizendo que “isso não ficaria assim”. Mais tarde, ele foi até a garagem da empresa de ônibus, com uma arma, procurando pelo fiscal com quem havia brigado. De acordo com o delegado, o criminoso apareceu acompanhando de um colega, que segundo testemunhas, estava instigando o rapaz a matar o desafeto.

.

Na manhã de quinta-feira (1°), o autor entrou no ônibus da linha 1502 próximo à estação São Gabriel. Souza embarcou pouco depois, na avenida Cristiano Machado, na altura do bairro Ipiranga, e pediu que os passageiros que estavam na parte dianteira do ônibus pagassem as passagens. “O autor ficou na escada, se recusando a passar na roleta”, disse o delegado. Após a negativa, o fiscal insistiu que ele teria que pagar a passagem.

.

“O autor, então, se dirigiu até a roleta, virou-se, sacou uma arma de fogo que trazia dentro da mochila e falou: ‘você quer sua passagem? Então, toma aqui seus R$ 3,10’, e deu dois tiros no peito da vítima”, disse Morais. Quando a vítima já estava caída, o suspeito fez mais três disparos.

.

A discussão aconteceu em um ônibus da linha 1509 e começou depois que Webert Eustáquio de Souza, de 33 anos, e outros dois fiscais pediram que o suspeito pagasse a passagem. Insatisfeito por ter sido repreendido, o autor começou a discutir com o trio e entrou em luta corporal com um dos colegas da vítima.

.

A situação foi controlada e o suspeito desceu do coletivo dizendo que “isso não ficaria assim”. Mais tarde, ele foi até a garagem da empresa de ônibus, com uma arma, procurando pelo fiscal com quem havia brigado. De acordo com o delegado, o suspeito apareceu acompanhando de um colega, que, segundo testemunhas, estava instigando o rapaz a matar o desafeto.

.

Na manhã de quinta-feira (1º), o autor entrou no ônibus da linha 1502 próximo à estação São Gabriel. Souza embarcou pouco depois, na avenida Cristiano Machado, na altura do bairro Ipiranga, e pediu que os passageiros que estavam na parte dianteira do ônibus pagassem as passagens. “O autor ficou na escada, se recusando a passar na roleta”, disse o delegado. Após a negativa, o fiscal insistiu que ele teria que pagar a passagem.

.

“O autor, então, se dirigiu até a roleta, virou-se, sacou uma arma de fogo que trazia dentro da mochila e falou: ‘Você quer sua passagem? Então, toma aqui seus R$ 3,10’, e deu dois tiros no peito da vítima”, disse Morais. Quando a vítima já estava caída, o suspeito fez mais três disparos. As imagens mostram que o ônibus estava cheio no momento do crime.

.

No último sábado (3), a Polícia Civil identificou o atirador e pediu a prisão temporária dele.

 

.

FONTE: O Tempo.


Delegado diz que morte de fiscal de ônibus em BH foi vingança

Webert Eustáquio de Souza, de 33 anos, foi morto na Avenida Cristiano Machado. Autor dos tiros ameaçou vítima no dia anterior ao ser retirado de ônibus por não pagar passagem

Edesio Ferreira/EM/D.A Press

.
A Polícia Civil trata a morte do fiscal Webert Eustáquio de Souza, de 33 anos, dentro do veículo da linha 1502 (Vista Alegre – Guarani), na Avenida Cristiano Machado, no Bairro Ipiranga, Região Nordeste de Belo Horizonte, como vingança. Outras duas pessoas ficaram feridas na ação do criminoso. Segundo o delegado Emerson Morais, o atirador brigou com outros fiscais no dia anterior. Depois do desentendimento, foi até a empresa onde os homens trabalham e os ameaçou de morte. Ele portava uma arma no momento das intimidações.
.

O crime aconteceu por volta das 7h50. Segundo o delegado, testemunhas contaram que o autor dos disparos embarcou no veículo na Rua A, no Bairro Primeiro de Maio, 10 minutos antes do crime. O homem não passou pela catraca e ficou próximo a escada. Quando o coletivo passou próximo ao a um hotel no Bairro Ipiranga, foi parado pelos fiscais.
.
Os trabalhadores entraram no veículo e pediram para todos que estavam na parte da frente pagassem passagem e seguisse para a parte de trás da catraca. “Testemunhas disseram que o autor ficou na escada e depois da ordem do fiscal, fingiu que iria pagar a passagem. Quando chegou próximo a catraca, sacou uma arma e disse: ‘Quer que pague a passagem, então toma aqui seus R$ 3,10’. Depois disso, atirou”, conta o Emerson Morais.

Arquivo Pessoal

.

O fiscal foi atingido e morreu na hora. A passageira Maria das Graças Martins, de 65, levou um tiro em um dos pés e foi levada pelo Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) para um hospital. Rogério Lopes, de 46, que também é fiscal de linha e trabalhava com Webert no momento do crime, foi atingido por estilhaços das balas e deu entrada no Hospital João XXIII. Os feridos passam bem. “Considero a banalização da vida humana matar um pai de quatro filhos e trabalhador por causa de R$ 3”, afirma Morais.
.
Para o delegado, o crime foi por vingança. Segundo ele, na tarde anterior, o atirador brigou com três fiscais, entre eles Webert, na Rua Jacuí, no Bairro Ipiranga. O homem estava no ônibus da linha 1509 quando os fiscais o colocaram para fora por se negar a pagar passagens. Ele não gostou da atitude dos trabalhadores e chegou a brigar com um deles.
.
Depois da confusão, o homem foi até a empresa onde os fiscais trabalham junto com um comparsa, que é deficiente físico. Lá, segundo a polícia, os dois ameaçaram os trabalhadores com palavras e exibindo uma arma. Os dois suspeitos seriam moradores da região do Bairro Primeiro de Maio. Quem tiver informações sobre a dupla pode passar pelos telefones 181 e 3478-7824.

.

FONTE: Estado de Minas.


Gerente de revendedora de veículos suspeita de aplicar golpes é detida em BH

A mulher estava em um carro zero-quilômetro sem a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e o documento do carro. A polícia suspeita que ela iria esconder o automóvel que deveria ser entregue para um cliente da empresa

via
A gerente administrativa da agência multimarcas Via Motors, suspeita de aplicar golpes em Belo Horizonte, foi detida nesse sábado com um carro zero quilômetro no Bairro São Francisco, na Região da Pampulha. A polícia acredita é que Ana Carolina Trindade levaria o veículo, que deveria ser entregue a um cliente, para um esconderijo do grupo. A mulher foi ouvida durante toda a noite na Central de Flagrantes da Polícia Civil (Ceflan) e depois liberada.
.
A Polícia Militar (PM) chegou até a mulher depois de receber uma denúncia anônima. Uma pessoa, que não foi identificada, passava pela Rua Beira Alta quando avistou Ana Carolina entrando em uma casa com um Palio prata sem placa de identificação. A testemunha, que já sabia das investigações contra revendedora, acionou a polícia.
.
De acordo com o boletim de ocorrência, quando os militares chegaram no endereço avistaram a mulher saindo com o carro da garagem. Eles seguiram o veículo e o abordá-lo na Rua Alcobaça. No local, segundo informações da polícia, Ana Carolina tentou fugir, mas não conseguiu, pois um ônibus estava na via e fechou a passagem.
.
Os militares pediram o documento do carro e a Carteira Nacional de Habilitação (CNH), mas nenhum foi apresentado pela mulher. Segundo o boletim de ocorrência, Ana Carolina chegou a agredir verbalmente os policiais e tentou a gritar pedindo por socorro. A mulher disse que estava sendo vítima de crime. A PM também a acusa de tentar se machucar para simular uma agressão por parte dos policiais.
.
Enquanto os militares aguardavam outras viaturas no local, um homem chegou e se identificou como a pessoa que guardaria os veículos para os suspeitos. Os dois foram encaminhados para o Ceflan, no Bairro Floresta. A vítima do grupo, que comprou o carro zero e não recebeu, foi identificada e também foi levada para a delegacia. De acordo com a Polícia Civil, a dupla prestou depoimento e depois foi liberada pelo delegado. O boletim de ocorrência foi encerrado como estelionato.
.
O golpe
.
A Via Motors está instalada em imóvel chamativo na Avenida Cristiano Machado, 300, onde destaca o slogan “o zero km mais barato do Brasil”. As investigações sobre o crime começaram em 2013. Pelo menos 92 boletins de ocorrências foram feitos. Mesmo assim, a polícia acredita que mais de 200 pessoas foram vítimas do golpe de estelionato. Fora isso, somam-se reclamações nos Procons da Assembleia Legislativa e do MP, cujos casos estão em fase de apuração.
.
Segundo a Polícia Civil, a empresa é suspeita de vender carros zero-quilômetro e não os entregar. A revenda posterga a entrega dos veículos ou a devolução do valor pago pelos clientes por vários meses.

.

FONTE: Estado de Minas.


Melhor Mobilidade: Faixas exclusivas e preferências para o transporte coletivo

Belo Horizonte possui faixas preferenciais para o transporte coletivo desde a década de 80, na Avenida Amazonas. Após o ano de 2000 outras vias foram capacitadas com faixas/pistas exclusivas, priorizando os usuários de ônibus, seguindo assim as diretrizes do Plano de Mobilidade de Belo Horizonte.

 

Benefícios

As faixas preferenciais/exclusivas privilegiam a circulação do transporte coletivo, criando condições de estímulo ao uso desse meio de transporte. É importante lembrar que o ônibus transporta em torno de 60 pessoas, enquanto o carro transporta uma média de 1,5. Por isso, o transporte coletivo está sendo priorizado em relação ao individual em Belo Horizonte e em grandes centros urbanos do mundo. Além disso, as faixas proporcionam melhorias na operação do embarque e desembarque dos passageiros, diminuição do tempo de viagem e da poluição. Também evitam disputas de espaço entre carros e ônibus.

 

Faixa e pista exclusiva de ônibus: apenas os ônibus podem circular. Na faixa exclusiva, conforme a sinalização regulamentada na via, os demais veículos podem trafegar em um trecho curto da faixa apenas para realizar conversões. Já na pista o trânsito é exclusivo para os ônibus.

 

Faixa preferencial de ônibus: a preferência de circulação é dos ônibus, contudo os veículos particulares podem circular na faixa.

 

Pistas e Faixas Exclusivas de Belo Horizonte

  • Pista exclusiva MOVE da Av. Cristiano Machado, da Estação São Gabriel ao Centro – 7,36 km.

  • Pista exclusiva MOVE,  nas avenidas  Antônio Carlos / Pedro I / Vilarinho, de Venda Nova as Centro – 14,7 km.

  • Pista exclusiva MOVE Área Central, nas avenidas Santos Dumont e Paraná – 1,34 km.

  • Faixas exclusivas MOVE (Rota Hospitalar), nas avenidas Augusto de Lima e Prof. Alfredo Balena, ruas Curitiba, Padre Belchior, Goiás e dos Timbiras – 5,73 km.

– Faixas exclusivas MOVE na Avenida Pedro II, entre o Complexo Lagoinha e o

Anel Rodoviário – 6 km.

 – Faixas exclusivas MOVE na Avenida Carlos Luz, entre as avenidas Pedro II e o Mineirão – 6,6 km.

– Faixa exclusiva MOVE (Cristiano Machado), na Avenida Cristiano Machado, entre a Avenida Vilarinho e Avenida Sebastião de Brito (ambos os sentidos) – 11 km.

  • Faixa exclusiva MOVE (Complexo da Lagoinha), na Avenida Cristiano Machado no Túnel da Lagoinha para o Viaduto Leste – 700 metros.

  • Faixa exclusiva na Av. Nossa Senhora do Carmo, da Avenida do Contorno até Avenida Uruguai (900 metros)

  • Faixa Exclusiva na Estação Ponto, localizado na Avenida Waldyr Soeiro Emrich (Via do Minério), no cruzamento com Rua Alfredina Amaral, bairro Milionários. – 250 metros.

 

Faixa preferenciais de Belo Horizonte

De segunda a sexta das 6h às 9h e das 16h às 20h:

– Rua Tupis, entre Paraná e Rio Grande do Sul
– Avenida Amazonas
– Avenida dos Andradas
– Rua Araguari

 

 

Atenção Motoristas Veículos de passeio, caminhões e motos só podem trafegar na faixa exclusiva para ônibus para realizar conversões. Nas faixas exclusivas os veículos poderão virar à direita, nos locais determinados pela sinalização, mas o acesso deve ser realizado somente nos trechos pintados com linha tracejada (pintura branca). É proibida a entrada na faixa exclusiva nos trechos pintados com uma linha contínua (pintura branca).

 

 

Linha Azul – As faixas exclusivas de ônibus da capital estão identificadas com uma faixa contínua azul pintada no solo. A faixa branca, contínua ou tracejada, permanece sinalizando a via de acordo com o Código Brasileiro de Trânsito.

 

Táxis – Os táxis devem seguir as mesmas regras dos veículos de passeio.

 

Fiscalização eletrônica – Serão implantados detectores de invasão de faixa nas avenidas para garantir a mobilidade do transporte coletivo.

Se um ônibus sair da faixa exclusiva, ele pode ser multado? Pelo Código de Trânsito Brasileiro não há regulamentação que obrigue os ônibus a circularem apenas nas vias segregadas para esse tipo de veículo, ou seja, os ônibus podem trafegar nas demais faixas, desde que a via em questão não tenha sinalização de proibição.

As faixas exclusivas para ônibus também podem ser utilizadas por veículos fretados? Os ônibus na atividade de fretamento não podem circular nas faixas e pistas exclusivas de ônibus, que são destinadas ao transporte público.

Radares Invasão

Infração de Trânsito – Veículo particular flagrado circulando na faixa exclusiva de ônibus está sujeito à autuação de acordo com o artigo 184 do Código de Trânsito Brasileiro.

Art. 184. Transitar com o veículo na faixa ou pista da direita, regulamentada como de circulação exclusiva para determinado tipo de veículo é multa leve, R$ 53,20 e 3 pontos na carteira. Transitar com o veículo na faixa ou pista da esquerda regulamentada como de circulação exclusiva para determinado tipo de veículo já é multa grave (R$ 127,69) e 5 pontos na carteira.

 

FONTE: BHTRANS.


Fiscalização eletrônica de invasão de faixa exclusiva começa a operar
Os equipamentos entraram em funcionamento nesta quinta-feira (23); a multa para o condutor que invade pista exclusiva de ônibus é de R$53,20, segundo o Código de Trânsito Brasileiro

Dois pontos da Avenida Cristiano Machado terão fiscalização eletrônica de invasão de faixa exclusiva para ônibus. Os equipamentos começaram a operar nesta quinta-feira (23), segundo a BHTrans. De acordo com o Artigo 184 do Código de Trânsito Brasileiro, a multa considerada de natureza leve é de R$53,20 e 3 pontos na carteira do condutor que cometer este tipo de infração.

Carros invadem faixa exclusiva de ônibus
Os radares fazem parte de licitação aberta em Setembro de 2009, mas estão mudando de local. De acordo com a BHTrans, o município conta com 14 equipamentos deste tipo.

Os dois equipamentos que começaram a operar na via, nesta quinta, estão instalados na Av. Cristiano Machado, esquina com Rua Sônia no sentido Centro/Bairro e na Av. Cristiano Machado, esquina com Av. Sebastião de Brito no sentido Bairro/Centro.

FONTE: O Tempo.


VIA MOTORS
.
ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 04/07/2015, 05:00.

Polícia prende oito funcionários de revendedora de veículos suspeita de aplicar golpes

Delegado responsável pelo caso ouve vendedores da Via Motors nesta sexta-feira. O número de vítimas pode chegar a 200

Juarez Rodrigues/EM/D.A Press

Oito funcionários da revendedora Via Motors foram detidos e levados à Delegacia do Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran-MG), no fim da tarde desta sexta-feira. De acordo com o coordenador de Operações Policiais do Detran, Anderson Alcântara, os vendedores da loja, localizada na Avenida Cristiano Machado, no Bairro Floresta, Região Leste de BH prestam depoimentos sobre esquema de fraude na venda de veículos da agência multimarcas, alvo de operação da Polícia Civil. 
.
Segundo o delegado Anderson Alcântara, desde 2013, foram registrados 92 boletins de ocorrências contra a Via Motors. “A empresa é suspeita de vender carros zero-quilômetro e não os entregar. A revenda posterga a entrega dos veículos ou a devolução do valor pago pelos clientes por vários meses. Embora sejam 92 ocorrências, acreditamos que mais de 200 pessoas foram vítimas do golpe de estelionato praticado pela Via Motors”, explica.

.

O investigador da Polícia Civil, Anderson Florêncio, contou que a Via Motors foi constituída no final de 2013 com o intuito de lesar os consumidores. “São dois sócios-proprietários, que na verdade são laranjas, e uma gerente, que ainda não foram encontrados. Entre os oito vendedores detidos, estão alguns mais antigos, que sabem do esquema e podem esclarecer alguns detalhes da investigação. Há grande rotatividade de vendedores na Via Motors, portanto, nem todos sabem do esquema aplicado pela revendedora. Não existe nenhum carro para ser vendido. O golpe é baseado em receber dinheiro e carros dados como entrada pelos clientes. Eles vendem o sonho do carro novo, mas querem lucrar em cima dos consumidores”, salienta. A Polícia Civil não divulgou os nomes dos suspeitos, para não atrapalhar as investigações.  
.
Segundo Anderson Alcântara, existem três inquéritos contra a Via Motors, sendo dois na Delegacia Regional Leste e um na Delegacia de Defesa do Consumidor (1º e 2º Decom). A primeira ocorrência registrada contra a revendedora foi em fevereiro de 2014. 
.
A Via Motors está instalada em imóvel chamativo na Avenida Cristiano Machado, 300, onde destaca o slogan “o zero km mais barato do Brasil”. Fora as investigações da Polícia Civil, somam-se 33 reclamações nos Procons da Assembleia Legislativa e do MP, cujos casos estão em fase de apuração e darão origem ao processo.

Juarez Rodrigues/EM/D.A Press

.

Concessionária que aplica golpe em clientes já tem 52 inquéritos

Loja de veículos da avenida Cristiano Machado compra carros de clientes que não recebem os produtos em troca; Polícia Civil investiga


VIA MOTORS

A concessionária fica na avenida Cristiano Machado, na altura do bairro Floresta


Apesar de a Polícia Civil estar investigando o caso de 52 vítimas diferentes da concessionária Via Motors, localizada na avenida Cristiano Machado, no bairro Floresta, na região Leste de Belo Horizonte, o empreendimento continua aberto e fazendo cada vez mais vítimas. A reportagem de O TEMPO foi procurada nesta terça-feira (23) por mais uma pessoa que teve problemas com a loja.

De acordo com a mulher, que preferiu não ser identificada, ela negociou um carro zero com a concessionária dando o seu veículo de entrada. “Marcaram a entrega do meu carro para o dia 3 de junho e depois remarcaram. Pesquisei e vi que outras pessoas já procuraram a imprensa para denunciar o golpe aplicado por eles. Solicitei então a devolução do meu carro e do valor que já havia sido pago por mim, sendo que eles disseram que não devolveriam”, contou a vítima.

Diante disso, a mulher, que trabalha no Judiciário Federal, ajuizou uma ação contra a empresa e, ainda nesta terça-feira, recebeu um posicionamento da concessionária afirmando que o veículo e o dinheiro já pago seriam devolvidos. “Mas só retiro a ação quando de fato receber. Por que se não pagarem posso conseguir um mandado de busca e apreensão”, garante.

A concessionária teria como diferencial a alta valorização do veículo usado, além de oferecer veículo novos com preço bem abaixo do mercado. “A pessoa compra por que as condições são realmente muito boas. Eles agem também na feira de veículos do Minas Shopping. Só que o preço é bom por que é um golpe e as pessoas nunca conseguem receber o que combinaram”, afirma a vítima.

A mulher contou ainda que nesta segunda-feira (22) um homem revoltado com a impunidade da empresa resolveu se acorrentar em um veículo para tentar resolver o problema. “O que revolta é justamente que mesmo com tantos processos eles continuam funcionando normalmente”, finaliza.

A empresa foi procurada diversas vezes, porém, não respondeu aos contatos telefônicos e nem ao e-mail enviado pelo site da Via Motors.

Inquéritos

Procurada pela reportagem, a Polícia Civil informou que existem pelo menos 52 inquéritos abertos contra a concessionária desde 2014 em três delegacias diferentes, sendo eles por estelionato e lesão ao consumidor.

Alguns dos casos já foram encaminhados à Justiça, que conseguiu acordar uma solução entre as partes envolvidas. Porém, a maioria deles segue sendo investigada pela corporação. A delegada Sílvia Helena, da 2ª Delegacia Especializada em Defesa do Consumidor, conta que somente ela investiga mais de 12 casos desde o ano passado.

Entretanto, como são casos individuais e a alguns deles conseguiu chegar a um acordo, a empresa não chegou a ser impedida de funcionar. “Por isso a orientação que posso passar é que as pessoas pesquisem sobre a idoneidade da empresa antes de fechar uma compra, justamente para evitar dores de cabeça”, acrescenta a delegada.

FONTE: O Tempo.


Vigilantes são rendidos e caixas roubados em loja na Cristiano Machado

Vítimas contaram que o grupo os abordou e os deixou amarrados distante dos equipamentos; até o momento ninguém foi preso; crime aconteceu em concessionária

cristiano machado, concessionaria, caixas

Concessionária foi invadida por trio, ainda não localizado
Três vigilantes de uma concessionária foram rendidos e dois caixas eletrônicos do estabelecimento foram arrombados com maçarico, na manhã deste domingo (28), na avenida Cristiano Machado, na altura do bairro Palmares, na região Nordeste de Belo Horizonte. Segundo a Polícia Militar (PM), dinheiro foi roubado, mas a quantia não foi informada. O trio de suspeito ainda não foi localizado.
Uma das vítimas contou que por volta das 7h20 abriu o portão para que outros dois vigilantes entrassem de carro e, neste momento, os suspeitos apareceram, renderam os funcionários e os amarraram com lacres. Eles ainda retiraram as jaquetas das vítimas e vestiram.Depois de renderem as vítimas, o trio pichou as câmeras de segurança e de dentro do carro deles, um Palio Weekend preto, tiraram maçarico, alavanca, pé de cabra e tesoura de cortar latão. Eles arrombaram dois caixas eletrônicos e levaram dinheiro dos equipamentos. O alarme de uma das máquinas chegou a disparar, mas não inibiu a ação dos criminosos. O trio fugiu.Os vigias conseguiram se soltar mais tarde e não ficaram feridos.

PM procura homens que arrombaram caixas eletrônicos em Belo Horizonte

A ação aconteceu dentro de uma concessionária no bairro Palmares.
Três vigilantes foram rendidos pelos bandidos, segundo a polícia.

 

A Polícia Militar (PM) procura por três homens suspeitos de arrombar dois caixas eletrônicos dentro de uma concessionária na Avenida Cristiano Machado, no bairro Palmares, na Região Nordeste de Belo Horizonte, neste domingo (28).

De acordo com os militares do 16º batalhão, os bandidos invadiram o local e renderam três vigilantes. Eles usaram maçaricos para abrir os caixas eletrônicos.

Os vigilantes foram amarrados pelos três homens, segundo a PM. Eles só conseguiram se soltar depois que os bandidos deixaram o local. Câmeras de segurança foram quebradas e pichadas. Até a conclusão desta reportagem, ninguém havia sido preso.

FONTE: G1 e O Tempo.


Novos radares começam a funcionar em 12 locais da capital nesta sexta

Eles vão operar nas Regiões Nordeste, Oeste e Pampulha, diz BHTrans.
Objetivo é diminuir o número de acidentes de trânsito nestes locais.

 

Doze radares vão começar a operar a partir desta sexta-feira (26) na capital mineira, de acordo com a Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans). Eles vão funcionar nas avenidas Cristiano Machado, Silviano Brandão, Barão Homem de Melo, Antônio Carlos e Marechal Esperidião Rosa, nas Regiões Nordeste, Oeste e Pampulha.

Segundo a BHTrans, os radares possuem detectores de avanço de semáforo. Os locais onde eles serão instalados foram escolhidos por terem maior incidência de acidentes e grande fluxo de pedestres.

Com estes novos equipamentos, Belo Horizonte terá 69 radares com detectores de avanço de semáforo.

Veja abaixo os endereços onde os radares passarão a funcionar:
– Avenida Cristiano Machado com Avenida Silviano Brandão – três radares
– Avenida Cristiano Machado, 2.150
– Avenida Cristiano Machado, 2.273
– Avenida Cristiano Machado, 11.660
– Avenida Barão Homem de Melo esq. Av. Silva Lobo
– Avenida Antônio Carlos com Rua Estoril
– Avenida Antônio Carlos com Rua Padre Leopoldo Mertens
– Avenida Antônio Carlos com Avenida Marechal Esperidião Rosa – dois radares
– Avenida Antônio Carlos, 4.157

Outras informações no site da BHTrans.

Segundo a BHTrans, a instalação de radares provocou a queda no número de acidentes em Belo Horizonte. Em 2013, foi registrado 1,08 mortes para cada 10 mil  veículos. Em 1999, ano anteriores à instalação dos primeiros equipamentos, o número era 5,98 mortes para cada 10 mil veículos.

Controladores de velocidade
Além dos 12 detectores de avanço de semáforo, seis dispositivos que controlam a velocidade serão instalados em Belo Horizonte.

Os locais são os seguintes:
Avenida Cristiano Machado, 3.300
Avenida Cristiano Machado, 4.001
Avenida Antônio Carlos, 1.880
Avenida Antônio Carlos, 6450
Avenida Raja Gabaglia, 2222
Avenida Juscelino Kubistchek, 2187

FONTE: G1.


 

Tiroteio em estacionamento de drogaria no Cidade Nova deixa clientes e funcionários em pânico

Segundo a PM, um homem atirou várias vezes contra um carro parado no local, pensando que o alvo estava dentro do veículo.

tiros

Um tiroteio no estacionamento de uma drogaria na Avenida Cristiano Machado, no Bairro Cidade Nova, na Região Nordeste de Belo Horizonte, deixou clientes e funcionários em pânico na noite desta quinta-feira. Segundo a Polícia Militar(PM), um homem atirou várias vezes contra um veículo que estava no local, pensando que dentro dele estavam as pessoas que ele pretendia matar.

Ainda segundo a PM, por volta de 21h20, dois homens chegaram à drogaria em um Vectra. Eles entraram no local para comprar um curativo, já que um deles estava ferido. Pouco tempo depois, um outro homem chegou de carro ao comércio e disparou pelo menos 10 vezes contra o Vectra.

A PM acredita que o atirador pensava que a dupla que chegou no Vectra estivessem dentro do veículo. No entanto, de dentro da loja, junto com outros clientes, eles ouviram os disparos e se esconderam. Testemunhas disseram que houve correria e pânico entre as pessoas que estavam no local.  

Após atirar, o homem fugiu do local. Em seguida, a dupla que seria o alvo dos disparos também deixou o local, no veículo alvejado. 

A perícia esteve na cena do crime e achou 10 cápsulas de pistola calibre 380. Além do Vectra, os projéteis atingiram uma moto e um outro veículo estacionado na frente da drogaria.
Hipótese para o crime
A polícia acredita que os ocupantes do Vectra tenham se envolvido em um confronto anterior. Com um deles ferido, a dupla foi até a drogaria em busca de um curativo.  A PM fez rastreamentos e analisou imagens de câmeras de segurança para tentar identificar os envolvidos. Até 23h40 a polícia não tinha mais detalhes sobre a ocorrência.
Correria
Segundo uma testemunha que estava no local, foram ouvidos por volta de 10 disparos. “Estava no balcão quando funcionários entraram assustados e fomos todos para os fundos da loja. Foi possível ver um homem entrar na loja ferido e, após os disparos, fugir. Quando saímos, o chão tinha marcas de sangue”, conta.

FONTE: Estado de Minas.


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 06/01/2014.

Justiça nega liberdade para ex-policial suspeito de matar fiscal em supermercado de BH

Os advogados de Ivair Maria Alves fizeram o pedido de habeas corpus na última sexta-feira. O recurso foi analisado na tarde desta terça-feira e negado pelo juiz

 
Beto Novaes/EM/D.A.Press- Reprodução

O ex-policial civil Ivair Maria Alves, de 46 anos, que assumiu ter matado, friamente, o fiscal de loja Vinícius Linhares de Jesus, de 34, dentro de um supermercado no Bairro Cidade Nova, na Região Nordeste de Belo Horizonte, vai continuar preso. A justiça negou, na tarde desta terça-feira, o pedido de liberdade provisória feito pelos advogados do homem. Com isso, ele vai continuar na Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, na Grande BH. 

Ivair foi preso em 26 de dezembro horas depois do crime. O inquérito sobre o homicídio foi entregue em 30 de dezembro à Justiça com o pedido de conversão da prisão em flagrante para a prisão preventiva. A promotora Fernanda de Paula Silva, do 1º Tribunal do Júri, deu parecer favorável pela mudança e o juiz de plantão acatou o pedido na última sexta-feira.

No mesmo dia, os advogados entraram com o pedido de liberdade provisória. A promotora Fernanda de Paula deu o parecer contra a decisão nessa segunda-feira e o processo voltou para as mãos do juiz. O magistrado negou o recurso na tarde desta terça-feira. 

O crime 

O crime foi cometido a sangue frio pelo ex-policial. As imagens do circuito de segurança do supermercado mostraram o assassino caminhando pelo setor de bebidas e olhando para os dois lados. Antes de entrar em outro corredor, o homem ainda teve a calma de deixar que uma cliente com um carrinho de compras passasse em sua frente. Em seguida, caminhou até o setor de perfumaria, olhou mais uma vez ao redor e identificou a vítima, parada diante de uma prateleira. Quando se aproximou de Vinícius, que estava de lado, conversou com ele por poucos segundos. De acordo com o relato de testemunhas à Polícia Militar, em seguida o criminoso sacou uma arma semiautomática e disse: “É você mesmo, desgraçado”.

A motivação do crime, para a delegada Alice Batello, da Delegacia de Homicídios Leste, responsável pelo caso, foi motivo passional. Segundo a policial, o suspeito se manteve calado durante os depoimentos, porém, com base em provas, ela considerou o crime como passional devido a ciúmes da companheira.

Ao ser preso, Ivair deu declarações cheias de contradições aos policiais militares. Ele atribui o crime ao fator de ter descoberto envolvimento de sua filha, de 12 anos, com a vítima, o que teria sido identificado por ele a partir da página de Vinícius no Facebook. Ele, porém, admite que sabia também que o fiscal havia tido um relacionamento com sua esposa, há dois anos, mas nega que tenha sido esse o motivo do crime.

Pedido de liberdade provisória de ex-policial civil suspeito de homicídio é analisado pela Justiça

 

Execução funcionário Supernosso
Será analisado pela Justiça, ainda nesta semana, o pedido de liberdade provisória do ex-policial civil Ivair Maria Alves. Ele confessou ter matado um fiscal do supermercado Supernosso, no último dia 26 de dezembro, no bairro Cidade Nova, região Nordeste de Belo Horizonte.
 .
O inquérito da Polícia Civil (PC) sobre o caso foi entregue à Justiça no dia 30 de dezembro. A PC solicitou que o pedido de prisão em flagrante fosse convertido para prisão preventiva. De acordo com o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), o pedido foi feito em 2 de janeiro e já foi acatado.
 .
Também no dia 2 de janeiro os advogados do suspeito entrou com o pedido de liberdade provisória. Segundo o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), a avaliação do pedido está prevista para ocorrer já nesta terça-feira (6).
 .
O homicídio foi investigado pela delegada Alice Batello, da Delegacia de Homicídios Leste, que relatou que o assassinato foi passional, sendo motivado por ciúmes. Segundo a PC, durante o depoimento Ivair permaneceu em silêncio.
 .
O crime
Vinícius Linhares de Jesus, de 34 anos, foi morto pelo suspeito na manhã do dia 26 de dezembro enquanto trabalhava.
 .
Segundo a Polícia Militar, por volta das 11h30, Ivair Alves chegou ao supermercado Supernosso, na avenida Cristiano Machado. Ele andou por corredores e, quando se aproximou de Vinícius, disparou diversas vezes à queima-roupa. Mesmo após a vítima cair, o suspeito voltou a atirar e depois saiu do local.
 .
O ex-policial teria assumido o crime e disse que o fez porque sua esposa estaria traindo ele com o funcionário executado. Existia a informação da Polícia Militar de que a vítima teria também um caso com a filha do suspeito, mas o fato foi praticamente descartado pela Polícia Civil.
 .
Fotos em páginas da internet das redes sociais de Vinícius foram encontradas. A mulher se encontrou com a vítima há dois meses em um bar na região Nordeste de BH. Porém, a informação é a de que os dois teriam se envolvido, num primeiro momento, há um ano e meio.
 .
Na época, ela e o marido chegaram a se separar, mas reataram e estavam morando juntos no bairro São Marcos, também na região Nordeste de BH. Em março deste ano, porém, ela deu queixa em uma delegacia de Sabará, na Grande BH, por agressão sofrida por Ivair.
 .
O ex-policial deixou o cargo por abandono de função em 1995. Atualmente, ele trabalhava em uma agência da Caixa Econômica Federal, na capital. Ele já tem passagem por outro homicídio, durante uma tentativa de assalto em sua casa em julho deste ano.
.
VEJA AQUI O VÍDEO DO CRIME!
.

FONTE: Hoje Em Dia.


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 28/12/2014

CRIME PASSIONAL

Ex-policial que matou vigia em supermercado diz não estar arrependido

Ele foi apresentado neste sábado e contou que o motivo do assassinato é que a vítima seria amante de sua mulher e que, além disso, estaria assediando sua filha de 12 anos

OUÇA AQUI A REPORTAGEM DA RÁDIO ITATIAIA!

Em depoimento a Polícia Civil, o homem que aparece em um vídeo atirando no vigia de um supermercado no bairro Cidade Nova, região Nordeste de Belo Horizonte, confessou o crime e disse não se arrepender do homicídio. O caso foi apresentado na manhã deste sábado (27) pelo delegado Wagner Pinto, que está a cargo das investigações.

As imagens são intrigantes porque mostram o suspeito realizando o crime de forma impassível e natural, como se estivesse retirando um produto de uma prateleira. Ele permanece detido no Centro de Remanejamento do Sistema Prisional (Ceresp).

Segundo informações do delegado, o suspeito Ivair Maria Alves, de 46 anos, ex-policial e, atualmente, caixa executivo em uma agência bancária, foi preso depois que uma equipe da Polícia Civil esteve no local do crime e conseguiu captar as imagens das câmeras de segurança do estabelecimento e do estacionamento. Foi constatado que Alves chegou ao local em um carro Parati preto e também foi possível identificá-lo, já que seu rosto é nítido nas imagens uma vez em que ele não se preocupou em escondê-lo em nenhum momento.

O motivo do crime, segundo o suspeito, é que o vigia Vinícius Linhares de Jesus, de 34 anos, estaria assediando sua filha, de 12 anos. Alves disse que constatou isso com base em uma foto da menina no Facebook da vítima, em que ela está em um jardim. A polícia informou que a imagem não foi encontrada no Facebook de Jesus, apenas no perfil da mulher do suspeito e mãe da menina, com quem a vítima já teve um relacionamento. De qualquer forma, a polícia também esclareceu que não há nenhum teor sexual na foto.

Colegas de trabalho, amigos e familiares da vítima disseram que o vigia realmente era muito “mulherengo” e que tinha relacionamentos com várias mulheres. O nome de uma delas, citado pelos conhecidos de Jesus, é também o nome da mulher de Alves, que seria amante da vítima. Com este nome em mãos, a polícia conseguiu localizar uma  ocorrência envolvendo a mulher e o suspeito, registrado em uma delegacia de Sabará em março deste ano, no qual a mulher conta que Alves, seu companheiro, a havia agredido nessa data.

Mas os resultados da busca pelo nome de Alves não parou por aí. Foi encontrada também a ocorrência do assassinato de um homem no bairro São Marcos em julho deste ano. Neste caso, a vítima foi encontrada morta e de calcinha. O ex-policial disse que agiu em legítima defesa e, por este homicídio, responde em liberdade.

Após o levantamento da ficha do suspeito, os policias foram na casa dele e o prenderam. Ele confessou o assassinato e disse que o motivo era que ele havia descoberto uma foto da mulher com a vítima no Facebook. Apesar da foto ter sido publicada no dia 26 de outubro deste ano, Alves disse ter visto a imagem apenas nessa sexta (26), quando decidiu cometer o crime.

Mas o triângulo amoroso teve início há cerca de um ano e meio, segundo o delegado, quando Alves descobriu pela primeira vez a traição da mulher com o vigia. Eles decidiram fazer uma terapia de casal depois da crise, mas não adiantou e acabaram rompendo o relacionamento por três meses. Depois deste período eles reataram e ficaram juntos até então, mas segundo o suspeito, quando viu a foto no Facebook, ficou muito abalado e decidiu ir ao local de trabalho da vítima, para “resolver” a questão de uma vez por todas.

A mulher do suspeito confirma o relacionamento extraconjugal com a vítima, mas disse que foram apenas algumas vezes que eles saíram e que não era sério.

A arma do crime, que a polícia suspeita se tratar de um revólver de calibre 9 mm, não foi encontrada. Alves será indiciado por homicídio qualificado, e por este crime, pode pegar de 12 a 30 anos de prisão. A polícia tem 10 dias para concluir o inquérito e o delegado Wagner Pinto disse que pretende pedir a prisão preventiva do suspeito para que ele fique preso em regime fechado até a data do julgamento, por questões de segurança da mulher e da família da vítima. Ele continua detido no Ceresp.

Suspeito de matar segurança de supermercado no Cidade Nova é preso em BH

Uma investigação conjunta aponta o ex-policial civil Ivair Maria Alves como o responsável por efetuar pelo menos três disparos de arma de fogo contra Vinicius Linhares de Jesus

 
Foi preso no fim da tarde desta sexta-feira o principal suspeito de assassinar o funcionário de um supermercado no Bairro Cidade Nova, na Região Nordeste de Belo Horizonte. Depois de uma investigação conjunta, policiais militares e civis chegaram até o nome do ex-policial civil Ivair Maria Alves, e acreditam que ele seja o responsável por efetuar pelo menos três disparos de arma de fogo contra Vinicius Linhares de Jesus, que morreu na hora. Detido em casa, o homem foi encaminhado para a Delegacia de Homicídios, onde presta depoimento nesta noite.Já detido, Ivair confirmou ter matado Vinicius por motivos passionais. O ex-policial disse ter suspeitado que a vítima mantinha um tipo de relacionamento com a filha dele, de 12 anos. Ele também afirmou que o segurança teve um caso com a esposa dele, há dois anos quando os dois trabalharam juntos, contudo ele diz não ter sido essa a motivação do crime.  A vítima trabalhava como segurança do supermercado, que fica na Avenida Cristiano Machado. No fim da manhã, imagens das câmeras de segurança do local flagraram o momento em que um homem entra no estabelecimento olhando para os lados, como se procurasse o alvo. Quando avista Vinicius, vai em direção a ele e saca uma arma. O criminoso atira na cabeça do funcionário e sai caminhando tranquilamente. O suspeito entrou em um veículo de cor escura e fugiu no sentido Bairro Primeiro de Maio. Uma testemunha que o seguiu afirmou que ele trocou de veículo no trajeto e seguiu a fuga em uma moto.

Saiba mais

De acordo com o sargento Ednei, no 16° Batalhão, militares do serviço de inteligência e policiais civis reconheceram Ivair por meio das imagens registradas pelas câmeras do circuito interno de segurança do supermercado. “Ele já tem outras passagens pela polícia e é suspeito de outro homicídio. Com as informações levantadas, os policiais foram até a casa dele, no Bairro São Marcos e o prenderam”, explica o militar. 

Ivair é suspeito de outro homicídio, que aconteceu no dia 17 de julho, no Bairro São Marcos. Segundo ele, dois homens invadiram sua casa e ele atingiu um deles em legítima defesa. 

O suspeito ainda afirmou que foi exonerado da Polícia Civil porque abandonou o serviço por 60 dias, época em que estudava para um concurso.

Reprodução/ Facebook

O pai de Vinícius, o eletricista Geraldo Igídio de Jesus, de 61 anos, informou que há cerca de seis meses o filho se relacionou com uma mulher que havia sido casada. “Se ele tem algum segredo, morreu com ele. Não falava nada conosco. Era calmo, sossegado, tranquilo e alegre. Mas, ontem e anteontem estava meio calado”. O pai acredita que o celular e o computador do filho servirão de base para polícia. Vinícius não tinha qualquer passagem pela polícia ou envolvimento com drogas, conforme a PM.

 

 

FONTE: Estado de Minas, G1, Alterosa e Itatiaia.


Funcionário é assassinado a tiros dentro de supermercado no Bairro Cidade Nova

O funcionário de um supermercado localizado na Avenida Cristiano Machado, no Bairro Cidade Nova, na Região Nordeste de Belo Horizonte, foi assassinado a tiros no início da tarde desta sexta-feira. Um homem entrou no estabelecimento armado e desferiu vários tiros à queima-roupa. A vítima morreu na hora. A motivação ainda é desconhecida. O criminoso fugiu pela avenida e ainda não foi preso. Imagens das câmeras de segurança do local flagraram o momento do crime. O criminoso entra no supermercado SuperNosso e passa por um dos corredores. Ele olha para os lados como se tivesse procurando o alvo. Quando passa para outra fileira de produto, avista o funcionário e vai em direção a ele. 

Reprodução

O homem saca uma arma de dentro de uma bolsa e atira na cabeça da vítima a poucos metros de distância. Mesmo com o funcionário caído, o criminoso ainda faz outros disparos. Em seguida, sai correndo. 

Viaturas do 16º Batalhão da Polícia Militar (PM) estão na região nas buscas pelo criminoso. Ainda não há informação se outra pessoa dava cobertura a ele. 

Neste momento, a frente do supermercado está isolado para o trabalho da perícia. Um irmão e o pai da vítima estão no local acompanhando a situação.

 

Funcionário é morto dentro de supermercado em BH

Polícia apura as circunstâncias do crime, no bairro Cidade Nova.
Suspeito procurou a vítima e atirou à queima-roupa.

O fiscal Vinícius Linhares de Jesus, de 34 anos, foi assassinado a tiros nesta sexta-feira (26) dentro de um supermercado na Região Nordeste de Belo Horizonte. De acordo com a Polícia Militar (PM), não há informações sobre a motivação, mas, em princípio, a hipótese de assalto ou tentativa não é considerada.

A perícia da Polícia Civil foi acionada, e as circunstâncias do crime serão apuradas. O estabelecimento comercial fica em um complexo de lojas na Avenida Cristiano Machado, 1.794, no bairro Cidade Nova. O crime ocorreu por volta das 11h30.

Funcionário é morto dentro de supermercado de Belo Horizonte (Foto: Reprodução / TV Globo)
Polícia investiga o motivo do assassinato de Vinícius Linhares

“Foi uma execução. [O suspeito] Já veio com o propósito de matar a vítima. O autor falou: ‘é você mesmo desgraçado’, e efetuou os disparos”, disse o sargento da PM Edinei Soares dos Santos. A polícia não considera a hipótese de latrocínio, já que nada foi roubado do supermercado.

A família da vítima disse que Vinícius adorava fazer esportes e nunca se envolveu com drogas. A PM confirmou que o rapaz não tinha passagem pela políca. A principal suspeita é de crime passional.

“A vítima é uma pessoa bem relacionada, não tem envolvimento em nenhum tipo de crime, tráfico, bem querida por todos os funcionários. Então não levantamos outra hipótese que não seja crime passional ou desentendimento dele com alguém”, completou o policial.

A PM disse ainda que o rapaz assassinado era solteiro e que teve um relacionamento recentemente com uma ex-funcionária do supermercado. Informações serão levantadas para verificar se há relação com o crime.

Geraldo de Jesus, pai de Vinícius, disse que estranhou o filho no Natal, que parecia estar preocupado. “Ele é calmo tranquilo, alegre. Um filho maravilhoso. Melhor do mundo. Não tem igual. Se tinha algum segredo morreu com ele”, contou.

Até a publicação desta reportagem, o atirador não havia sido localizado.

O ATIRADOR FOI PRESO, VEJA AQUI!

FONTE: Estado de Minas e G1.


BRT/Move 100% operacional
Com a entrada em operação de oito linhas nas estações Vilarinho e Venda Nova, primeira etapa do sistema está concluída.
Meta é transportar 440 mil passageiros por dia em BH

brt

ITINERÁRIOS DOS ÔNIBUS DE BH – CLIQUE AQUI!

Mais de cinco meses depois da inauguração do BRT/Move, a BHTrans concluiu ontem a implantação da primeira fase do sistema de transporte rápido por ônibus. Para finalizar esta etapa, faltava entrar em operação a parte relativa à Região de Venda Nova, atrasada por conta do desabamento do Viaduto Batalha dos Guararapes, em 3 de julho. Sete linhas troncais foram incorporadas pelo Move, sendo cinco na Estação Vilarinho e duas na Estação Venda Nova. Uma linha diametral também passou a fazer parte do sistema.

 

Com a conclusão da primeira etapa, o sistema passa a transportar a partir de amanhã 440 mil passageiros por dia útil. Desde 8 de março, data da inauguração, o número de ônibus que circulavam nos horários de pico nas faixas mistas teve redução de 67%, passando de 880 para 293 coletivos. Já nas faixas de concreto exclusivas do Move ,estão rodando 450 ônibus, entre veículos articulados e padrons. 

VEJA AQUI COMO CHEGAR À UNIVERSO BH!

Assim como aconteceu nos terminais São Gabriel e Pampulha, a inauguração da plataforma de embarque do BRT na Estação Vilarinho, ontem, mostrou que ainda há muitos ajustes a serem feitos, como conclusão do meio-fio e instalação de grades na área de circulação dos ônibus, uma escada rolante desligada e uma bilheteria ainda em fase de construção. Também faltaram informações para os usuários.

 

A entrada em operação do Move transformou a estação em um imenso terminal multimodal de transporte de passageiros. O local agora conta com uma estação do metrô, do BRT/Move e um pavilhão do BRT Metropolitano, além de um shopping.

A desempregada Carla Amanda Martins, de 25 anos, ficou perdida na estação. Nem com a ajuda do informativo da BHTrans conseguiu se orientar. “Acho que as coisas não estão claras. Está muito bagunçado, faltando informação. Onde pego o ônibus da linha 65?”, questionou a jovem, que queria ir ao Centro.

 

A empregada doméstica Mônica Souza Dias, de 31, foi uma das pessoas que testaram um itinerário que começou a operar ontem: a linha 68 (Estação Vilarinho/Lagoinha). “Achei que demora demais nas paradas. Tem muita estação vazia e para mesmo assim”, disse. A faxineira Lourdes do Carmo Gonçalves, de 46, reclamou muito da demora da baldeação. “Antes, para ir do Bairro Minas Caixa (Venda Nova) ao Centro, gastava em torno de 40 minutos. “Hoje gastei 50. Esse tempo entre descer de um ônibus e esperar o outro atrapalhou muito”, diz ela.

Além da linha 68, começaram a operar no BRT/Move as linhas 65 (Vilarinho/Centro Direta), 66 (Vilarinho/Centro/Hospitais Via Cristiano Machado), 67 (Vilarinho/Santo Agostinho Via Carloz Luz) e 6350 (Vilarinho/Estação Barreiro Via Anel Rodoviário). Na Estação Venda Nova, o Move já operava com as linhas 61 (Venda Nova/Centro Direta) e 63 (Venda Nova/Lagoinha). Ontem foram integradas as linhas 62 (Venda Nova/Savassi Via Hospitais) e 64 (Venda Nova/Assembleia Via Carlos Luz).

ADAPTAÇÃO O presidente da BHTrans, Ramon Victor Cesar, afirma que é normal as pessoas sentirem a mudança quando deixam  de usar um único ônibus e passam a fazer a baldeação. “Quando você introduz o transbordo, isso causa apreensão, mas rapidamente a população se adapta e verifica depois que é uma solução muito melhor para o seu trajeto”, diz Ramon.

 

Expansão para a Região Oeste
BHTrans já busca recursos do governo federal para implantar corredor do BRT/Move na Avenida Amazonas, até a Estação Barreiro. Modelo seria mais light, sem desapropriações

 

Conseguir recursos financeiros do governo federal para implantar o corredor do BRT da Avenida Amazonas. Concluída a primeira fase de operação do novo sistema de transporte coletivo na capital, este passa a ser o principal objetivo da BHTrans, segundo informou ontem o presidente da empresa municipal, Ramon Victor Cesar. “Já existem estudos iniciais sobre este novo corredor, que seria implantado sem desapropriações, em uma versão mais light, circulando pelas avenidas Amazonas e Tereza Cristina até chegar à Estação Barreiro”, informou Ramon.

.

“Estamos com uma carta consulta em Brasília para tentar os recursos que seriam usados no detalhamento de projetos e na execução da obra. Não faremos desapropriações, por isso é uma versão mais simplificada, provavelmente com uma faixa em cada sentido”, explicou. O presidente da BHTrans disse que o terminal que nortearia o corredor é a Estação Barreiro. Dessa forma, o corredor iria do Centro pela Avenida Amazonas até o Bairro Gameleira, na Região Oeste, de onde seguiria pela Avenida Tereza Cristina até o terminal de integração, na área central do Barreiro.
 .
Ramon acrescentou que o percurso teria uma grande extensão na Amazonas, possivelmente num trecho que iria até a Cidade Industrial, em Contagem, na Grande BH.É bem provável que, mesmo sem desapropriações na Amazonas, a implantação do novo corredor demande intervenções viárias importantes na Região do Barreiro. Uma obra recente de canalização do Ribeirão Arrudas e ligação de duas pontas da Tereza Cristina entre BH e Contagem, na região da Vila São Paulo, tornaram mais fácil a iniciativa, mas ainda será necessário fazer a conexão da avenida com a estação. Hoje, um viaduto que opera em mão dupla viabiliza a passagem por cima da linha férrea entre as avenidas Tereza Cristina e Afonso Vaz de Melo, local do terminal. 
.
OUTROS AJUSTES 
A BHTrans também está com as atenções voltadas para ajustes pontuais nos corredores já implantados e para a integração de novas linhas ao sistema. O alvo são as linhas diametrais, que ligam dois bairros passando pelo Centro. Ao interligar esse tipo de itinerário ao Move, a empresa possibilitará que usuários de outros bairros passem a usar a baldeação, pagando apenas uma passagem.
 .
O planejamento inicial, que contempla as integrações de novas linhas diametrais ao Move, mostra que há muitas linhas que podem migrar para a busway, fazendo parte do chamado BRT intermediário
.
.Já foram incorporadas as linhas 5401 (Dom Cabral/São Luiz), 8101 (Santa Cruz/Alto Santa Lúcia), 5106 (Bandeirantes/BH Shopping), que substituiu a antiga 2004, e 5201 (Buritis/Dona Clara). Conforme o planejamento anterior à implantação do sistema, ainda restam a 9502 (São Geraldo/São Francisco via Esplanada), 8207 (Maria Goretti/Estrela Dalva), 8108 (Cidade Nova/Savassi), 4205 (Ermelinda/Salgado Filho), 4102 (Aparecida/Serra), 5104 (Suzana/Cruzeiro), que substituiria as linhas 5101 e 5031, e 5103 (UFMG/Mangabeiras), que atenderia o público que hoje usa a 5102 e a 9502. 
.
De acordo com a demanda nas novas linhas, a BHTrans pode fazer modificações, como incremento no quadro de horários, mudanças em itinerários ou até mesmo criação de novos roteiros. “Vamos entrar numa fase de ajustes pontuais em diversas linhas. São coisas que podemos fazer nos próximos meses para adequar a estrutura básica às necessidades que vão aparecendo na prática do dia a dia”, concluiu Ramon Victor.

 

Linhas 66 e 67, que atendem a Cidade Administrativa, são incorporadas ao Move

 

move
BHTrans conclui neste sábado mais uma etapa da implantação do Move

A partir deste sábado (16), as linhas 66 e 67, que tinham pontos finais na Cidade Administrativa, passarão a integrar o sistema Move. Com isso, os funcionários dos órgãos do Governo que utilizam esses veículos, terão que desembarcar agora na Estação Vilarinho e embarcar nos ônibus da linha 642 (Estação Venda Nova/Estação Vilarinho, Cidade Administrativa) para chegar ao local de trabalho.

A BHTrans está concluindo a implantação do sistema Move nas Estações Vilarinho e Venda Nova, oferecendo à população mais linhas. Nessa etapa, os usuários contarão com novos destinos através da troca entre linhas nas Estações de Integração e de Transferência, sem ter que o usuário tenha que desembolsar mais por isso. Na Estação Vilarinho, a atual linha 65 passará a oferecer aos usuários um serviço direto até o centro, a partir da região da Pampulha.

A nova linha 68 (Estação Vilarinho/Lagoinha), criada nesta etapa, irá operar com ônibus articulado, atendendo aos usuários que têm os bairros do entorno do corredor Antônio Carlos como destino. A linha 64 (Estação Venda Nova/Assembleia via Carlos Luz) também será incorporada ao sistema Move, assim como a 62 (Estação Venda Nova/Savassi via Hospitais), que atenderá às Estações de Transferência das Avenidas Vilarinho e Cristiano Machado.

Alteração

Nesta sexta-feira, as estações Cristiano Guimarães e Planalto, que estavam fechadas desde a queda do viaduto, voltaram a funcionar normalmente. No entanto, muita gente ainda não estava sabendo da novidade. Motoristas e usuários continuaram utilizando os pontos de ônibus improvisados nas pistas centrais.

“Não há nenhuma placa, nenhuma informação. A gente fica aqui no ponto como faz todos os dias e daí eles alteram e não comunicam. Só descobri porque vi o ônibus parar na estação e quando corri para alcançá-lo já não dava mais tempo”, protestou a empregada doméstica Maria do Socorro Oliveira, 39 anos.

FONTE: Estado de Minas e Hoje Em Dia.


Sinal verde para início das obras da Via 710

 

O taxista Lourival, cujo imóvel é irregular por ter invadido terreno da RFFSA

A licitação das obras para a implantação da Via 710, ligação viária entre as avenidas Cristiano Machado e Andradas, está concluída. A Prefeitura de Belo Horizonte publicou ontem, no Diário Oficial do Município (DOM) a homologação do certame, sinal verde para a assinatura do contrato pelo Consórcio Conata Marins. Segundo a PBH, o início das intervenções que vão interligar as regiões Leste e Nordeste de BH sem a necessidade de passar pelo Centro ou usar ruas de baixa capacidade da região está previsto para daqui a 60 dias. O prazo de obras que consta no edital é de 18 meses, contados a partir da primeira ordem de serviço, e o valor estimado é de R$ 145 milhões, com possibilidade de aumento em virtude das desapropriações que estão na Justiça. A nova avenida estava prevista para ficar pronta antes da Copa do Mundo, mas as dificuldades com as desapropriações e falhas no projeto atrasaram os trabalhos. 

Para que a Via 710 vire realidade, 649 famílias terão que deixar suas casas, sendo 211 desapropriações, caso daqueles que são donos dos lotes, e 438 remoções, exemplo das invasões sem regularização. A reportagem do EM percorreu os bairros Horto e Instituto Agronômico (Leste) e União e Dom Joaquim (Nordeste), que serão cortados pela nova via. O maior esforço se concentrará na Via Arthur de Sá, posicionada atrás do Minas Shopping. Ali estão 291 domicílios que serão removidos pela Companhia Urbanizadora de Belo Horizonte (Urbel), pois a área é invadida e por isso não há regularização.Na Rua Maíra, Bairro União, já é certo que o conjunto de construções que forma quatro moradias onde reside a família do taxista Lourival de Oliveira, 67 anos, terá que ser demolido para viabilizar a construção viária. Como o terreno não é regularizado, ele será removido pela Urbel. “Desde que fizeram contato comigo, não estou nem dormindo direito. Eles me ofereceram R$ 289 mil, mas acho que para arrumar lugar para todos que moram comigo seria necessário R$ 500 mil”, diz ele. O terreno de cerca de 180 metros quadrados onde está a construção que abriga as 12 pessoas da família de Lourival pertencia à antiga Rede Ferroviária Federal, segundo ele. “Só um lote nessa região é R$ 450 mil. Preciso abrigar meu pessoal, estou muito triste”, lamenta.JUSTIÇA Segundo a Sudecap, das 211 desapropriações, 81 imóveis já estão liberados, 96 estão na Justiça e 34 ainda negociam com a prefeitura. Já o balanço da Urbel dá conta de 60 famílias praticamente acertadas para sair de suas residências e seis já reassentadas, restando ainda 372 moradias a serem removidas. 

Segundo a Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura, a Via 710 terá uma trincheira no encontro com a Avenida Contagem e com as ruas Gustavo da Silveira e Conceição do Pará, um viaduto no entroncamento com a Avenida José Cândido da Silveira, outro elevado na Rua Bolívar sobre a linha do metrô, ciclovia e duas a quatro faixas de rolamento em cada sentido. A extensão será de cerca de quatro quilômetros. Em maio, a prefeitura inaugurou uma ligação semelhante. A Via 210 também faz a conexão entre duas importantes avenidas de regiões diferentes, a Tereza Cristina, no Bairro Vista Alegre (Oeste), e a Via do Minério, no Barreiro.

FONTE: Estado de Minas.


 

Como chegar à Universidade Salgado de Oliveira, Campus Belo Horizonte (UNIVERSO BH).

CLIQUE AQUI PARA CONSULTAR O ITINERÁRIO DE TODAS AS LINHAS DE BH!

Clique nas imagens para ampliar. 

Estas orientações e imagens são uma cortesia do Blog dos Alunos de Direito da UNIVERSO BH, e podem ser consultadas em diversos sites de busca da internet. Sintetizamos, selecionamos e acrescentamos outras informações, inclusive as linhas de ônibus que transitam nas proximidades.

Nosso campus fica a um quarteirão da Rua Jacuí, onde já funcionou a Fábrica de Tecidos Renascença. O acesso é fácil, o campus está localizado entre os dois principais corredores de tráfego para a Pampulha e o Aeroporto Internacional de Confins, as avenidas Cristiano Machado e Presidente Antônio Carlos.

Universo
A UNIVERSO BH está próxima do Minas Shopping (Estação do Metrô). A localização oficial é o bairro Nova Floresta, embora muitos prefiram dizer Renascença.

Universo e M. Shopping

De carro, pela Rua Jacuí, no sentido Centro-Bairro, na aproximação final (por volta do número 2200 desta via), há dois postos de combustíveis de cada lado da rua, um em frente ao outro, após (à direita) uma loja Epa, em seguida um ponto de táxi e em frente a ele uma escola estadual.

Universo Detalhes

As linhas que servem à UNIVERSO:

Universo Ônibus

 


Problemas desviados
Trajetos alternativos na Pedro I, onde alça de viaduto desabou, provocam transtornos e prejuízos para moradores e comerciantes. Liberação da avenida continua indefinida

O trânsito já se complica no início do desvio, ao se deixar a Pedro I para entrar no viaduto João Samaha

 

Duas semanas depois da queda de uma alça do Viaduto Batalha dos Guararapes, na Avenida Pedro I, ainda não existe prazo para liberação do trânsito na via, que liga a Pampulha à Região de Venda Nova e dá acesso ao Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, na Grande BH. O desvio de milhares de veículos está causando transtornos e prejuízos para moradores e comerciantes das ruas e avenidas que viraram rotas alternativas. As alterações, por outro lado, reduziram drasticamente o tráfego em algumas vias, incluindo um trecho da própria Pedro I e deixaram casas e empresas quase ilhadas.

VEJA AQUI A MATÉRIA COMPLETA COM ATUALIZAÇÕES SOBRE A QUEDA DO VIADUTO!

Das vias usadas para desvio dos carros que acessam a Pedro I, a Rua Dr. Álvaro Camargos, no Bairro São João Batista, em Venda Nova, é a que teve o tráfego mais intensificado. Entre a Rua João Samaha e a Avenida Vilarinho, ela recebe tanto veículos que seguem no sentido Centro-bairro quanto aqueles que fazem o caminho inverso. Para piorar, a maior parte do trecho tem faixas simples nas duas mãos, o que provoca muita lentidão, especialmente nos horários de pico. Na maior parte do dia, o trânsito é mais pesado em direção ao Centro. A partir das 16h, os congestionamentos passam a atingir também o lado oposto, começando já na Pedro I.

Os engarrafamentos na Álvaro Camargos atrasa o deslocamento de Ataíde Lacerda, de 50 anos, dono de uma serralheria na esquina com a Rua Augusto Rocha. Antes do desabamento do viaduto, ele cumpria em aproximadamente 20 minutos o trajeto entre sua casa, em Lagoa Santa, na Grande BH, e a empresa. Desde o início do desvio, o tempo aumentou para cerca de uma hora, segundo ele. “Eu costumava abrir a oficina às 8h. Agora, abro às 8h40 ou às 9h”, diz. Quando termina o expediente, às 18h, ele espera o trânsito diminuir para ir embora. Os transtornos reduziram o rendimento da serralheria em 30%, estima. “Os clientes se sentem desencorajados em vir”.

Em um apartamento no primeiro andar do mesmo prédio da empresa de Ataíde, mora Maria da Cruz de Sousa, de 66. “O barulho dos carros aumentou muito”, queixa-se. O maior incômodo, porém, é outro. Toda manhã, a aposentada faz sessões de hidroginástica em uma academia no Bairro Planalto, na Região Norte. Para chegar lá, ela tomava apenas um ônibus da linha 65 em um ponto na Álvaro Camargos. “Mas ele parou de passar nessa rua. Tenho de pegar o 608 até a Estação Venda Nova e só lá pego o 65. Antes, eu chegava na academia às 9h. Agora, chego às 9h30, 9h40”, diz.

Outra via cujo tráfego aumentou bastante com os desvios foi a Rua das Melancias, no Bairro Planalto, que recebe carros que seguem no sentido Centro/Bairro. “O trânsito aqui já era intenso, mas piorou muito desde o desabamento. Tem hora em que fica tudo engarrafado, sobretudo às 17h30, 18h. Nesse horário, evito sair”, afirma José Carlos dos Santos, de 81, que mora em casa na rua. “Para tirar o carro da garagem, preciso esperar cinco ou 10 minutos até um motorista abrir caminho. Às vezes, o jeito é forçar a passagem”, conta. Ele também reclama da sujeira gerada pelo fluxo quase ininterrupto de veículos: “As paredes da casa ficam ‘pichadas’ com poeira e fumaça”.

RECLAMAÇÕES Enquanto uns reclamam do grande volume de carros, outros lamentam a falta deles. A loja de vidraçaria automotiva de André Venturato de Souza funciona na Rua João Samaha, em um trecho estreito ao lado do viaduto de ligação com a Pedro I. O problema é que essa parte da via receberia somente veículos que seguiriam pela avenida no sentido bairro/Centro, função suspensa desde a interdição. 

Agora, quem quiser chegar à empresa de André e às edificações vizinhas precisa transitar pela avenida no sentido Centro/bairro, acessar o viaduto e, pouco antes de chegar à Álvaro Camargos, fazer uma curva de 180 graus à esquerda, manobra arriscada. “Essa dificuldade fez o movimento cair 70%. Alguns clientes me telefonam, confusos, e eu explico que podem pegar a contramão. Até os fornecedores se atrapalham”, diz André.

A lanchonete de Anderson Alair, no térreo de um edifício comercial na esquina da Pedro I com a Rua Moacyr Froes, é outro endereço que ficou quase ilhado. Os clientes se reduziram aos demais ocupantes do prédio e aos de outras edificações vizinhas, além de operários que trabalham nas obras do viaduto. “As vendas caíram 90% com a redução do número de veículos e, às vezes, levo para casa os salgados que sobram”, conta.

Por outro lado, o trânsito intenso nas vias do entorno prejudica o negócio. “Eu saio de casa, no Bairro Maria Helena (Venda Nova) às 5h30. Antes, chegava às 6h. Agora, chego por volta das 6h50. Os funcionários também sempre se atrasam”, constata. Um dos que não conseguem chegar na hora é a gerente Carla Passos, de 36. “Antes, meu ônibus parava na Pedro I, a menos de um quarteirão daqui. Do novo ponto para cá, eu ando 15 minutos”, queixa-se.

Para fugir de congestionamentos, a BHTrans orienta os condutores a buscar caminhos alternativos, como as avenidas Cristiano Machado, Portugal e Olimpio Mourão Filho.

FONTE: Estado de Minas.


BHTrans anuncia três linhas do BRT/Move a partir de 8 de março

Estação do BRT em BH - João Marcos Rosa/ Nitro/Portal da Copa
Novas linhas do BRT/Move passam a operar no corredor exclusivo da avenida Cristiano Machado
A partir de 8 de março, três novas linhas frontais do BRT/Move passam a operar no corredor exclusivo da avenida Cristiano Machado, em Belo Horizonte. Duas delas sairão da Estação São Gabriel com destino ao Centro e outra sairá da mesma estação, também passando pelo Centro, mas com destino à Área Hospitalar.
São elas: 83D – Estação São Gabriel/Centro Direta, ou seja, não para nas estações de transferência da avenida Cristiano Machado; 83P – Estação São Gabriel/Centro Paradora, sai do São Gabriel com destino ao Centro e para nas estações de transferência; e 82 – Estação São Gabriel/Savassi – Via Hospitais, que sai do São Gabriel, para na avenida Cristiano Machado, e segue pela avenida dos Andradas em direção à Área Hospitalar e Savassi.
No Centro, as linhas 83D e 83P irão embarcar e desembarcar passageiros nas estações de transferência São Paulo, na avenida Santos Dumont, e Tamoios, na avenida Paraná. Ao todo, 18 ônibus do BRT integram as três linhas e a expectativa da BHTrans é de que, nesta primeira fase de operação do Move, 30 mil passageiros serão transportados por dia útil na capital mineira.
Ainda conforme a BHTrans, as viagens terão um intervalo de 15 minutos nos horários de pico e de 20 minutos no horário normal. Além disso, o órgão informou que com o BRT o tempo médio de viagem da avenida Cristiano Machado ao Centro de BH será reduzido pela metade, passando de 35 para 20 minutos, em média.
Os usuários poderão tirar dúvidas pelo site da BHTrans e pelo telefone 156 da Prefeitura de Belo Horizonte.
FONTE: Hoje Em Dia.

Avenida Cristiano Machado está parcialmente fechada para montagem de passarela
A interdição é no trecho entre Rua Zaira de Paula e Rua São Roque no Bairro Sagrada Família, na Região Leste de Belo Horizonte

A Avenida Cristiano Machado está parcialmente fechada para obras na altura do Bairro Sagrada Família, na Região Leste de Belo Horizonte. Até 16h, operários trabalharão na montagem de uma passarela no trecho entre Rua Zaira de Paula e Rua São Roque. Assim, motoristas terão que pegar desvios montados pela BHTras neste domingo. Os locais estão sinalizados com faixas de tecido e agentes da empresa de trânsito estarão no local para orientar os condutores.

Quem segue nos sentido bairro/Centro deve entrar na Rua Zaira de Paula, Rua ilacir Pereira Lima, Rua Ana de Carvalho Silveira, Rua Wania de Carvalho Silveira, Rua Biaggio Polizzi, Rua Juruá, Rua São Roque e voltar para a Cristiano Machado.

Na direção contrária, a opção é seguir pela Rua Geraldo Menezes Soares, Rua Conselheiro Lafaiete, Av. José Cândido da Silveira, para os veículos com destino sentido BH/Sabará, ou retornar pela Av. José Cândido da Silveira até acessar a Av. Cristiano. As informações sobre mudanças no itinerário de ônibus estão no site da BHTrans.

BRT 2
FONTE: Estado de Minas.

Avenida Silviano Brandão terá trecho de ‘mão inglesa’

Mudança será entre Rua Capuraque e Avenida Cristiano Machado
Linhas 62 e 66 vão ter pontos alterados.

O trânsito na Avenida Silviano Brandão, na Região Leste de Belo Horizonte, será alterado a partir desta quinta-feira (9). Segundo a Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans), o trecho entre a Rua Capuraque e a Avenida Cristiano Machado passa a ter circulação de mão inglesa.

Ainda de acordo com a empresa, a mudança visa melhorar a futura circulação do BRT. As linhas de ônibus 62 e 66 vão ter pontos alterados. Haverá informação no local.

Por causa da mudança, os motoristas devem ficar atentos com os trajetos. Veja no mapa como vão ficar as circulações pelas vias. Outras informações no site da BHTrans.

Mapa Avenida Silviano Brandão (Foto: Divulgação / BHTrans)

FONTE: G1.


Levantamento inédito lista endereços em BH onde é maior a ameaça de desastres. Grandes corredores lideram zonas quentes do tráfego, mas áreas periféricas também têm armadilhas

 (Jair Amaral/EM/D.A Press)

Entre ruas e avenidas de Belo Horizonte, há muito mais que simples cruzamentos: pelo menos 95 pontos de extremo perigo – onde é alto o risco de pedestres serem atropelados e de veículos se envolverem em capotagens e batidas – estão listados em levantamento inédito feito pelo Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran-MG), ao qual o Estado de Minas teve acesso com exclusividade. A disposição dos trechos mais críticos confirma que grandes corredores, campeões de desastres com mortos e feridos – como as avenidas Cristiano Machado, Antônio Carlos e Amazonas –, também detêm o maior número de zonas críticas.

Mas o trabalho revela também um mapa de perigos disfarçados. São interseções e trechos aparentemente menos violentos, muitos em bairros residenciais de fama tranquila, como o Vera Cruz (Região Leste) e o Jardim América (Região Oeste), que reservam armadilhas tão arriscadas quanto as das grandes avenidas. Para especialistas, a concentração de acidentes aponta a necessidade de investimentos em segurança muitas vezes mais complexos do que a simples alteração na sinalização.

Detentora do fluxo mais intenso de veículos, por ser a área com mais serviços públicos e privados, recebendo a convergência dos principais corredores da capital, a campeã de pontos críticos para pedestres e condutores é a Região Centro-Sul, com 22 trechos de alto registro de acidentes. Em seguida, segundo o Detran, vêm as regiões Nordeste (15), Noroeste (14), Pampulha (11), Venda Nova (10), Barreiro (6), Leste (6), Norte (6) e Oeste (5). Cada ponto demarcado remete a um local onde mais de 10 batidas ou atropelamentos foram registrados na época da coleta de dados, referente a 2011.

A via belo-horizontina que concentra mais trechos de alto risco de acidentes é a Avenida Cristiano Machado, importante ligação entre o Centro da capital e a cidade administrativa do governo do estado, o Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, e as áreas turísticas da Serra do Cipó e da Gruta da Lapinha. São 21 pontos críticos ao longo dos 14,3 quilômetros da via, média de um trecho de extremo perigo a cada 680 metros. Porém, a Avenida Antônio Carlos – uma alternativa de acesso aos mesmos destinos – é a que tem a maior frequência de zonas de perigo, com 13 áreas críticas ao longo dos seus 7,5 quilômetros, proporção de uma a cada 577 metros.

Para o coordenador-geral do Núcleo de Transportes da UFMG (Nucletrans), professor Ronaldo Guimarães Gouvêa, o estudo desses pontos é fundamental para a gestão de tráfego, engenharia de trânsito e segurança dos usuários. “Sabendo que em um ponto ocorrem muitos acidentes é que se investigam as causas. Pode ser um semáforo que fica visível de outra pista e estimula motoristas a arrancarem com o sinal vermelho; curvas mal projetadas; refúgios insuficientes; canteiros muito estreitos”, exemplifica. O especialista acrescenta que esses pontos não mudam significativamente de um ano para o outro e, portanto, deveriam ser alvo de intervenções para aumento da segurança.

FONTE: Estado de Minas.

Obra do BRT em novo capítulo de desperdício de dinheiro público

Mais um trecho de concreto do corredor central da via precisa ser destruído para abrigar estação do sistema de ônibus em implantação em BH. Faixas de tráfego são interditadas

Pavimento é novamente quebrado diante do IAPI, no Bairro São Cristóvão. Outras intervenções do tipo serão necessárias para construir terminais (Euler Júnior/EM/D.A PRESS)
Pavimento é novamente quebrado diante do IAPI, no Bairro São Cristóvão. Outras intervenções do tipo serão necessárias para construir terminais

Depois de quebrar o concreto que pavimentava o corredor central da Avenida Antônio Carlos na altura do número 3.590, no Bairro São Francisco, Região da Pampulha, a empreiteira responsável pela construção das estações do transporte rápido por ônibus (BRT, na sigla em inglês) está destruindo um trecho de cerca de 150 metros da mesma pista exclusiva para coletivos em frente ao Conjunto IAPI, no Bairro São Cristóvão, Região Noroeste de BH. Segundo a Secretaria Municipal de Obras, a demolição é uma das que estavam previstas entre a Lagoinha e o Viaduto São Francisco para instalação de nove estações de passageiros do BRT.

Com mais uma demolição para as adaptações necessárias aos novos terminais, o trânsito precisou ser reduzido tanto no sentido Centro quanto em direção aos bairros. As duas faixas exclusivas para o transporte público em cada sentido diminuíram para uma, mas não houve grandes retenções de tráfego, em virtude do fluxo menor no corredor de ônibus. Na manhã de ontem, apenas dois funcionários trabalhavam no local. Um operava a máquina britadeira e o outro observava o serviço.

O que mais intriga a população e especialistas da área de engenharia é o fato de as obras se multiplicarem na Avenida Antônio Carlos, o que dá a sensação de que as intervenções nunca acabam. A duplicação da via, por meio de uma parceria entre os governos estadual e municipal, começou a ser entregue em 2007, antes da definição do BRT como aposta da cidade para a Copa do Mundo de 2014.

Inicialmente, a prefeitura entregou o alargamento entre os bairros São Francisco (Pampulha) e Aparecida (Noroeste), mas o trecho entre o Aparecida, começando pela Rua dos Operários, e o Complexo da Lagoinha, onde está a área que passou por intervenção ontem, só foi finalizado em 2011. Para engenheiros, não seriam necessárias duas obras no mesmo local, caso houvesse melhor planejamento.

Memória – Gastos extras

No início de maio, o Estado de Minas mostrou que a empreiteira contratada pela Prefeitura de BH para obras do BRT precisou quebrar o concreto do corredor central da Antônio Carlos na altura do Bairro São Francisco (foto) – trecho que antes era de asfalto e que já havia sido destruído para a pavimentação com concreto. Não foi o primeiro revés nas obras do novo sistema de transporte: dias antes, uma estação inteira na Avenida Cristiano Machado havia sido demolida. A justificativa foi de que se tratava de um “protótipo”. Ao lado de outras construções que tiveram de ser refeitas, como ocorreu na Avenida Santos Dumont, no Centro da capital, esse tipo de intervenção despertou críticas de especialistas em engenharia, devido aos gastos extras e aos atrasos no cronograma.

FONTE: Estado de Minas.


Pista exclusiva a ônibus é liberada para veículos comuns na Cristiano Machado

A partir de hoje, uma das faixas de trânsito da pista exclusiva de ônibus da Avenida Cristiano Machado será liberada provisoriamente ao tráfego de veículos comuns, entre os bairros da Graça e São Gabriel. O objetivo é melhorar a fluidez do trânsito na via, que passa por obras para abrigar o sistema BRT. Os ônibus, porém, não vão usar o corredor: continuarão trafegando nas pistas laterais, sem mudanças nos pontos.

O acesso à pista exclusiva no sentido Centro/bairro ficará perto do cruzamento com a Rua Geraldo Faria de Souza, na altura do Santuário de São Judas Tadeu. Será possível sair do corredor apenas em dois locais – próximo ao Minas Shopping e na Estação São Gabriel. Portanto, a orientação da BHTrans é no sentido de que apenas os veículos que se destinam a esses pontos, ou para além deles – rumo a Venda Nova, Cidade Administrativa ou aeroporto de Confins, por exemplo – usem essa opção.

Será feita campanha educativa para orientar os pedestres sobre a presença de carros no corredor do transporte coletivo a partir de hoje. Faixas serão afixadas ao longo do trecho para dar informações aos motoristas, que terão suporte também de agentes da Unidade Integrada de Trânsito.

FONTE: Estado de Minas.


Ônibus do BRT chega para teste

Sistema só deve entrar em funcionamento no ano que vem, mas veículo articulado já começa a rodar pelas ruas da capital

Motoristas fizeram primeiro percurso da linha 5610, do Centro de BH a Vespasiano, na semana passada (Fotos: Beto Novaes/EM/D.A.Press)
Motoristas fizeram primeiro percurso da linha 5610, do Centro de BH a Vespasiano, na semana passada

Em meio às readequações nas obras das avenidas Antônio Carlos e Cristiano Machado e o fechamento de vias na Região Central, o transporte rápido por ônibus (BRT, na sigla em inglês) começa a aparecer pela cidade. Meses antes de o sistema entrar em funcionamento, previsto para o primeiro trimestre de 2014, os usuários do transporte coletivo já poderão ter uma breve amostra do que serão os novos ônibus nos próximos dias. A encomenda da nova frota de 192 ônibus articulados e 200 padrons (veja quadro) só deve ocorrer em julho, quando os consórcios operadores pretendem fechar a aquisição dos coletivos. Depois que os empresários do setor adiaram, no início do ano, o primeiro pacotão de BRTs previstos para transportar boa parte dos 750 mil usuários/dia, um fabricante de chassis disponibilizou o primeiro ônibus articulado apto a realizar testes em linhas com passageiros na Grande BH.

O veículo imponente de cor branca, modelo Comil Doppio BRT, já recebeu o validador necessário para o pagamento da tarifa por meio de cartão, foi entregue pela Scania à empresa Turilessa e aguarda somente trâmites burocráticos, como a assinatura de um comodato entre as partes e vistoria no Departamento de Estradas de Rodagem (DER-MG), para começar a rodar na linha 5610, interligando o Bairro Morro Alto, no município de Vespasiano, ao Centro da capital mineira. Na quinta-feira, motoristas e instrutores da Turilessa fizeram um percurso da linha 5610 – via Antônio Carlos, Rua dos Guaranis e Carijós – com o veículo vazio para ver como seria o desempenho do BRT.

Seguindo parte das especificações impostas pela BHTrans para os ônibus articulados do sistema, como a existência de ar-condicionado, câmbio automático e portas de embarque em nível no lado esquerdo da carroceria, o coletivo de 18,60 metros de comprimento e capacidade para 160 passageiros promete ser uma das principais atrações do III Congresso As Melhores Práticas SIBRT na América Latina, simpósio organizado pela Associação Latino-Americana de Sistemas Integrados e BRT (SIBRT) que discutirá, de hoje a sexta-feira, soluções para melhorar a qualidade dos sistemas de transporte público urbanos. Durante o evento, o articulado ficará exposto numa das pistas do futuro corredor da Avenida Cristiano Machado, ainda fechada para obras.

“O principal objetivo do teste é colocar o articulado para rodar numa operação normal, avaliando quesitos como dirigibilidade, consumo de combustível, performance do motor e manobra. Além da Saritur, temos outras empresas interessadas em fazer o teste nas linhas municipais de Belo Horizonte. Foi uma feliz coincidência trazê-lo, uma vez que os consórcios da capital mineira estão partindo para as decisões de compra”, exlica Eduardo Monteiro, responsável de vendas de ônibus urbanos da Scania. O executivo afirma que o mesmo BRT já foi testado em linhas de Brasília e Recife. A expectativa agora é de que o coletivo – orçado em R$ 400 mil – circule por um período mínimo de 60 dias em BH.

RESISTÊNCIA Por outro lado, antes mesmo que a compra dos BRTs seja definida, operadores do sistema têm demonstrado resistência quanto aos articulados. Segundo duas fontes ligadas aos consórcios ouvidas pelo Estado de Minas, a exigência de carteira de habilitação categoria E ainda não foi totalmente aceita pelos motoristas de ônibus. “Há uma expectativa muito grande entre eles se receberão um aumento de salário para operar os BRTs. A responsabilidade será maior e, com o trânsito cada vez mais complicado, muitos motoristas estão fugindo das linhas da região Central, por onde passará o sistema”, disse uma das fontes, que preferiu não se identificar.

Procurada pela reportagem, a BHTrans não se pronunciou. A Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop), responsável pelo DER, disse ainda não ter sido informada pelo fabricante e a empresa sobre o início do teste. Somente um dos sete terminais BRT previstos na Grande BH – justamente o do Bairro Morro Alto, em Vespasiano – teve o início de obra autorizado pela secretaria. Com investimentos de R$ 21,5 milhões, deverá receber em média cerca de 50 mil passageiros/dia. A previsão é de que o terminal seja concluído no segundo semestre de 2014.

TIPOS DE VEÍCULOS DO SISTEMA

Básico

» Equivalente aos ônibus atuais de motor dianteiro, com comprimento máximo de 12,7 metros, peso bruto total igual ou maior que 16 toneladas, e três portas de serviço com degraus à direita. Serão mantidos em linhas bairro a bairro e alimentadoras.

Padron

» Modelo intermediário que será usado dentro e fora dos corredores. Terá ar-condicionado, câmbio automático, suspensão a ar, comprimento que varia de 13,2 a 15 metros e bicicletário. Com piso alto, tem duas configurações: portas com embarque à esquerda (3 portas) e portas de serviço em ambos os lados da carroceria (5 portas), neste caso para operação fora do BRT.

Articulado

» As estrelas do novo sistema mantêm os acessórios de conforto dos ônibus padron, se diferenciando pelo número de portas de embarque (de 6 a 7) e o porte maior: comprimento máximo de 19 metros e peso bruto total igual ou maior que 26 toneladas.

Enquanto isso…

…atraso para chegar a Confins

O gargalo causado pelas obras no BRT na Avenida Cristiano Machado acabou comprometendo o embarque de passageiros do serviço Conexão Aeroporto ontem pela manhã. Devido ao trânsito congestionado, alguns ônibus atrasaram. Tentando solucionar o problema, o Expresso Unir, empresa operadora da linha até Confins, realocou passageiros que haviam adquirido passagens com antecedência em táxis pagos pela própria empresa de ônibus.

FONTE: Estado de Minas.


Av. Cristiano Machado, Cidade Nova, perto do entroncamento com Av. José Cândido da Silveira…

Cr. Machado 29 Mar 13 06-00

BR 356, quase em frente ao BH Shopping…

BR 356 BH Shopping 29 Mar 13 06-00

Anel Rodoviário, descida do Betânia…

Anel Rod descida Betânia 29 Mar 13 06-00

Barragem da Pampulha, final da Av. Antônio Carlos…

Barragem 29 Mar 13 06-00


R$ 177 milhões. Mesmo com obras atrasadas, prefeitura e governo de MG anunciaram novo pacote de mobilidade
 
Investimento inclui a construção de dois viadutos na avenida Cristiano Machado
Em meio a cronogramas de obras de mobilidade urbana atrasados em Belo Horizonte, o governador Antonio Anastasia e o prefeito Marcio Lacerda anunciaram, ontem, mais quatro intervenções viárias para a capital. Além delas, fazem parte do pacote de investimentos da ordem de R$ 177 milhões a construção de um espaço multiuso no Parque Municipal, no centro, e a revitalização do viaduto Santa Tereza, na região Leste da cidade.A ampliação do bulevar Arrudas é considerada a maior intervenção e prevê a cobertura de 800 metros do ribeirão, entre a alameda Ezequiel Dias, na área central, e o Centro de Especialidades Médicas, no Santa Efigênia, na região Leste. A previsão, segundo Lacerda, é que os trabalhos comecem em julho deste ano e sejam concluídos em dezembro de 2014. O valor investido será de R$ 80 milhões, provenientes do Estado.Os cerca de 45 mil veículos que circulam na avenida por dia convivem com congestionamentos constantes, segundo o professor de engenharia e especialista em trânsito da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) Ronaldo Gouvea. Para ele, a intervenção vai surtir efeito na área hospitalar e na avenida do Contorno. “É uma medida importante e vai desafogar a Contorno”.

O pacote inclui ainda a construção de dois viadutos no cruzamento das avenidas Cristiano Machado e Waldomiro Lobo, na região Norte. A obra de R$ 30 milhões deve ser iniciada em setembro próximo, e o término está previsto para outubro de 2014. “Esse ponto tem graves problemas de congestionamentos”, disse Lacerda.

Outros R$ 35 milhões, também dos cofres estaduais, irão financiar a construção de uma ponte sobre o córrego do Onça, ligando o bairro Ribeiro de Abreu à MG-020, na região Norte. O projeto ainda prevê a construção de diques de contenção de terra e uma pista de caminhada.

Parque Municipal. Entre as obras, a primeira a sair do papel é a construção de um espaço multiuso no Parque Municipal, no centro da capital. No prédio, com capacidade para 3.000 pessoas, serão realizados shows e manifestações artísticas. Serão investidos R$ 15 milhões, sendo R$ 13,5 milhões do Estado e o restante do município. A construção será no local que abrigava o antigo colégio Imaco. O projeto já havia sido anunciado há três anos, quando a escola deixou o local. A obra deve começar imediatamente, segundo o prefeito.

CALENDÁRIO
Para especialista, prioridade deveria ser obras atrasadas
A capital vive hoje um calendário de obras atrasadas. O mais comprometido é o cronograma do BRT (sigla em inglês para Transporte Rápido por Ônibus), sistema apontado como a solução para o transporte público na cidade. Os ônibus já deveriam estar nas ruas desde março deste ano, na avenida Cristiano Machado e no centro da capital, mas eles só deverão começar a operar em 2014, assim como no trecho da avenida Antônio Carlos.O bulevar Arrudas também está atrasado. O viaduto sobre a avenida Tereza Cristina, entre a avenida Barbacena e a rua Aquidaban, no bairro Padre Eustáquio, estava previsto para março, mas o prefeito Marcio Lacerda afirmou ontem que a liberação só deve acontecer no fim de maio ou no início de junho. A estrutura terá 440 metros de extensão e 14 metros de altura.Planejamento. Para o professor de engenharia da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) Juan Carlos Horta Gutierrez, o trânsito na cidade irá piorar muito com diversas obras acontecendo simultaneamente.

Segundo o especialista, o governo do Estado e a prefeitura deveriam priorizar verbas e esforços para as obras que já estão em andamento. “A ampliação do bulevar anunciada agora é positiva, pois a avenida dos Andradas vive congestionada, mesmo sem ser no horário de pico, mas o ideal seria terminar o BRT e o outro bulevar. As obras andam em ritmo lento, e um dos problemas é a verba”, disse Horta. (TT)

FONTE: O Tempo.

 

Mais um trecho da avenida Cristiano Machado foi interditado para a continuidade das obras do BRT (Transporte Rápido por Ônibus). Desde ontem, o tráfego foi interrompido no trecho entre a avenida Silviano Brandão e a rua Guanabara, no Bairro da Graça, região nordeste de Belo Horizonte, no sentido centro. O cruzamento da rua Jacuí continua aberto. A previsão é que a operação dure, ao menos, 60 dias.
Os veículos que estiverem na Silviano Brandão e forem acessar a Cristiano Machado terão que fazer o desvio entrando na rua Augito e depois passar pelas Ruas Uacema, Itapagipe e Tamboril, até retornar à Cristiano Machado. Já quem estiver na rua Jacuí terá que acessar a rua Jataí, entrar na rua Guanabara e seguir até a Cristiano Machado.

A interdição não afeta a pista exclusiva de ônibus, e, portanto, não haverá mudança de itinerários nem de pontos de embarque e desembarque.

Segundo a BHTrans, faixas foram afixadas sinalizando os desvios, e agentes da Guarda Municipal e policiais do Batalhão de Trânsito da Polícia Militar vão orientar motoristas no local.

OS DESVIOS

FONTE: O Tempo.



%d blogueiros gostam disto: