SUS Santa Casa
Santa Casa de Belo Horizonte, na região hospitalar da capital
A Maternidade Hilda Brandão, do grupo Santa Casa, a primeira de Belo Horizonte, vai encerrar as atividades em até dois meses. Desde essa quarta-feira (13), a unidade de saúde não recebe novos pacientes. Os atendimentos de urgência serão interrompidos em 28 de agosto e, a partir de 1º de setembro, os partos não mais serão realizados. A diretoria garante, no entanto, que as gestantes com consultas e acompanhamentos agendados não serão prejudicadas.
.
A situação foi informada à Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) e ao governo estadual nesta quarta-feira (13). “Estamos fechando a maternidade paulatinamente”, anunciou o provedor interino da Santa Casa, Roberto Otto Augusto de Lima. As mulheres que procurarem o local serão orientadas a buscar informações com o município sobre os possíveis locais de atendimento à gestante.
 .
Fundada em 1916, a maternidade realiza, em média, mil atendimentos por mês, sendo 330 partos. Os quase 300 funcionários serão absorvidos em outros setores da Santa Casa. Já os médicos, no entanto, serão dispensados. “Não temos como realocá-los”, enfatizou o provedor interino.
 .
Nos últimos anos, segundo Roberto, o subfinanciamento do Sistema Único de Saúde (SUS) começou a afetar as atividades. “O prejuízo mensal é de R$ 900 mil, e já começa a comprometer serviços de outros setores, como o número de leitos disponibilizados pelo SUS”, disse. No total, as dívidas do grupo Santa Casa chegam a R$ 300 milhões. Só em tributos, ele deve cerca de R$ 200 milhões.
 .
Por meio de nota, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) informou ter repassado, entre 2003 e 2013, recursos da ordem de R$ 48,7 milhões para a Santa Casa de Belo Horizonte, por meio do Programa de Fortalecimento dos Hospitais (Pro-Hosp). A verba prevista para 2014 é de R$ 11,3 milhões. Do montante, a unidade de saúde já recebeu mais de R$ 3,7 milhões. O restante será pago parceladamente nos próximos meses.
 .
A Secretaria Municipal de Saúde (SMSa) foi procurada, mas ainda não comentou o assunto.
 .
 .
.