Antequam noveris, a laudando et vituperando abstine. Tutum silentium praemium.

Arquivo da tag: escola

ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 29/05/2015, 06:15.

CONFIRMADO PELA REPORTAGEM AGORA, AO VIVO – o metrô não está funcionando, as estações estão fechadas. Preparem-se para a bagunça, com trabalhadores perdendo horário e dia de serviço.

ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 28/05/2015, 18:15.

TRT determina escala mínima durante paralisação do metrô de BH, nesta sexta-feira

Decisão ainda obriga trabalhadores a cumprir o total da capacidade operacional durante os horários de pico. A multa em caso de descumprimento da liminar é de R$ 100 mil

 

Emerson Campos/Portal Uai/D A Press

O metrô de Belo Horizonte deverá funcionar normalmente nos horários de pico e com pelo menos 50% das operações nos demais horários, durante a greve desta sexta-feira. A determinação de escala mínima do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 3ª Região veio de uma decisão, em caráter liminar, acerca da ação cautelar ajuizada pela Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) contra o Sindicato dos Empregados em Empresas de Transportes Metroviários e Conexos de Minas Gerais (Sindimetro).

O Sindimetro confirmou adesão a paralisação nacional convocada pelas centrais sindicais. O movimento é contra o Projeto de Lei da Terceirização (PL 4330/PLC 30) e o plano de ajustes fiscais que visa alterar a metodologia de benefícios como o seguro desemprego e a pensão por morte.Na decisão, o desembargador José Murilo de Morais, afirmou que, apesar de assegurada pela constituição, a greve também tem seus limites estabelecidos pelo texto. “Embora se trate de paralisação de 24 horas, não resta dúvida quanto às prováveis perturbações que acarretará nos serviços metroviários”, diz.

De acordo com o Sindimetro, o sindicato ainda não recebeu nenhuma notificação e não poderá se posicionar a respeito da decisão do tribunal.

Além da capacidade operacional estabelecida para os diferentes horários, o desembargador lembrou que o Sindicato não cumpriu decisões em outros casos e também estabeleceu multa diária de R$ 100 mil reais em caso de descumprimento da liminar. Quanto ao valor, Morais afirma “que se mostra adequado diante do caráter essencial da atividade a ser atingida pela paralisação e dos reiterados descumprimentos de ordens judiciais anteriores pelo Sindicato”.

 

Sindicato anuncia paralisação do metrô de Belo Horizonte para a próxima sexta-feira, 29/05/2015

Metroviários vão se juntar a paralisação nacional convocada pelas centrais sindicais que criticam a PEC da terceirização e ajustes fiscais

 
Sidney Lopes/EM/D.A Press

.

O funcionamento do metrô de Belo Horizonte será paralisado na próxima sexta-feira. A informação foi confirmada nesta tarde pelo Sindicato dos Metroviários de Minas Gerais (Sindmetro/MG) que confirmou adesão a paralisação nacional convocada pelas centrais sindicais. O movimento é contra o Projeto de Lei da Terceirização (PL 4330/PLC 30) e o plano de ajustes fiscais que visa alterar a metodologia de benefícios como o seguro desemprego e a pensão por morte. O metrô deverá voltar ao seu funcionamento normal no sábado.
.
Em nota, a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), disse que já ajuizou ação cautelar perante o Tribunal Regional do Trabalho requerendo que seja determinada a suspensão da paralisação programada ou o cumprimento do disposto legal que estabelece a manutenção de escala mínima para as atividades consideradas essenciais, como é o caso do sistema metroviário.
.
Ainda conforme a CBTU, se confirmada a paralisação geral, o movimento prejudicará cerca de 220 mil usuários que utilizam o sistema de metrô diariamente, comprometendo o deslocamento das pessoas e gerando prejuízos à população.

.

GREVE GERAL

Além do metrô, escolas, Correios e outros órgãos devem parar na sexta

Escolas estaduais e municipais de BH, Contagem e Betim, e órgãos até mesmo do governo federal deverão aderir ao movimento; Informação foi divulgada nesta quarta-feira (27) pelos sindicatos das categorias

greve geral

Veja a convocação para a greve geral

.Contra o Projeto de Lei 4.330 — que pretende alterar as regras para a terceirização — e as Medidas Provisórias 664 e 665, aprovadas no início do mês no Congresso Federal e que alteram alguns benefícios trabalhistas, diversos servidores públicos de Belo Horizonte no âmbito municipal, estadual e federal deverão aderir ao movimento da Greve Geral, que acontece nesta sexta-feira (29) em todo o país. Entre os serviços que deverão paralisar estão o metrô, escolas estaduais e municipais, os Correios, entre outros.

.

De acordo com o Sindicato dos Empregados em Empresas de Processamento de Dados, Serviços de Informática e Similares do Estado de Minas Gerais (Sindados-MG), funcionários serviços de informática da Prefeitura de Belo Horizonte, do Estado e de órgãos federais paralisarão.

.

Entre as entidades que participarão do ato estão a Empresa de Informática e Informação do Município de Belo Horizonte (Prodabel), Companhia de Tecnologia da Informação do Estado de Minas Gerais (Prodenge), Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social (Dataprev), do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) e da empresa Datamec. Ainda segundo o Sindados, funcionários de call center’s também deverá participar do protesto.

.

Ainda conforme o sindicato, a previsão é de que os funcionários da saúde da PBH, que já estão em greve desde o início da semana, e da área de turismo também deverão aderir à greve geral. Professores estaduais e municipais da capital mineira e das cidades de Contagem e Betim, ambas na região metropolitana, também estão sendo convocados pelo Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação (Sind-UTE). Porém, ainda não há informações se, no dia, realmente não haverá aulas.

.

Os servidores dos Correios também estão sendo convocados para a grande manifestação pelo Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas de Correios, Telégrafos e Similares do Estado de Minas Gerais (Sintect-MG). Procurada pela reportagem, a assessoria da empresa federal confirmou que sabe da grande mobilização, mas ainda não tiveram a informação se os trabalhadores irão aderir. Apesar disso, por se tratar de um movimento de um único dia, a expectativa é de que os serviços à população não sejam prejudicados.

.

Além disso, o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) também estará presente em Belo Horizonte e integrará a manifestação. A previsão é de que o trânsito seja fechado nas avenidas Amazonas e Cristiano Machado no dia. A concentração do ato público terá início às 10h na praça Sete, no Centro da capital.

.

UMEIs

.

Além de engrossarem os protestos contra a terceirização e as medidas que alteram direitos trabalhistas da próxima sexta-feira, as professoras e professores das Unidades Unidades Municipais de Educação Infantil (UMEIs) também estarão em greve na tarde desta quinta-feira (28).

.

A categoria participará de uma audiência pública às 13h30 na Câmara Municipal (CMBH) sobre a “Precarização do trabalho nas UMEIs com a criação do cargo de Auxiliar de Educação Infantil”. Após a audiência, os trabalhadores farão um ato na avenida dos Andradas.

.

FONTE: Estado de Minas e O Tempo.


Cadela Tiffany acompanha garota com doença rara em escola e anima alunos

“Que emoção, que emoção! Parece que o meu coração vai explodir”, dizia Gabriel Sprocatti, 9, enquanto a cadela Tiffany, 2, adentrava, como num desfile, a sala de aula.

A euforia do garoto era a síntese da emoção que tomou conta da turma do quinto ano do ensino fundamental do colégio Dante Alighieri, em São Paulo, um dos mais conceituados do país, na manhã desta quinta-feira (26).

Há cerca de um mês, a instituição começou a preparar funcionários, alunos e pais para uma inédita medida de inclusão: aceitar um cão treinado para ajudar uma criança com deficiência.

Tiffany é assistente de Ana Luiza Gaia Folino, 9, função que já exerce fora da escola desde o início do ano.

A menina tem uma doença metabólica rara e progressiva –mucopolissacaridose tipo 6– que afeta parte de sua visão e de sua mobilidade e também a respiração, em razão da falta de produção de uma enzima no corpo.

Semanalmente, ela precisa ir a um hospital para receber seis ampolas artificiais da substância no organismo. Cada unidade do remédio, que hoje é fornecido pelo Estado, custa US$ 1.910 (o equivalente a cerca de R$ 6.100).

Tiffany, que nasceu no Brasil de uma ninhada com dez cães da raça golden retriever, está sendo treinada para auxiliar a menina a abrir portas, sair de muvucas, descer escadas, pegar objetos no chão, carregar parte de seu material escolar e guiar seus passos, quando for necessário.

“Quem tem perguntas sobre o que pode e o que não pode fazer com a Tiffany?”, disse o adestrador Leonardo Ogata, da ONG Cão Inclusão, que foi à escola para explicar aos alunos que a cadela está ali para trabalhar e atender às necessidades de Ana, e não para brincar.

Dos 32 alunos da sala, 23 levantaram a mão. Do fundo da sala, uma menina loira de cabelos cacheados abriu a sessão, que durou uma hora: “Podemos tirar fotos dela?”. Com a permissão do adestrador, um alvoroço se formou com a molecada toda atrás de seus telefones celulares para clicarem a cachorra.

“Agora não, gente. Ele falou de maneira genérica, não é para tirar fotos dentro da sala”, explicou a professora Cristhiane Ribeiro, que se declara “apaixonada” por cães e entende a presença de Tiffany no colégio como “um passo importantíssimo para a inclusão escolar”.

“A experiência que os alunos tiveram hoje na sala de aula vai repercutir em toda a vida deles”, disse.

Na mesma sala de Ana, desde o maternal estudando no Dante, há uma menina com síndrome de Down, que entendeu que não pode acariciar nem alimentar a cadela a qualquer hora, para não distraí-la da sua função.

“A Ana já fez diversas cirurgias reparadoras e precisa de extrema atenção médica. Se não tivesse acesso a todos esses cuidados, teria uma vida muito regrada”, diz a mãe, Ana Paula Gaia, 38.

“Mas fazemos de tudo para que ela possa realizar o que uma criança comum faz, e isso passa pela independência que a Tiffany irá ajudá-la a ter. O apoio do colégio está sendo incrível”.

REPERCUSSÃO

“Ahhh, ela não vai vir todos os dias?”, perguntam os alunos, em coro.

Por enquanto, a presença de Tiffany na escola é temporária. Ela está se habituando ao espaço, e os estudantes estão aprendendo a conter o entusiasmo com a presença da peluda. A previsão é que, em agosto, ela passe a frequentar as aulas diariamente.

“Informamos todos os pais da medida antecipadamente. As respostas foram extremamente positivas. Recebemos incontáveis mensagens”, afirma a assistente de direção Vânia Barone.

Durante o tempo que passou na sala de aula, Tiffany teve comportamento exemplar: estava calma, obedecia aos comandos e ficava atenta e quieta, sempre ao lado de Ana, que parecia orgulhosa com tanta aceitação e carinho por parte dos colegas.

FONTE: Folha.


 

Escola campeã do ENEM ocupa, ao mesmo tempo, 1º e 569º lugar do ranking

MATEUS PRADO – DESVENDANDO O ENEM

Com Antônio Carlos


A primeira colocada no ENEM não é uma escola, é uma artimanha jurídica que faz com que os alunos tenham suas notas computadas em duas listas diferentes.

enem

Vários Fakes entre as primeiras colocadas no ENEM 

A escola que se auto intitula a primeira colocada no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) ocupa, ao mesmo tempo, a 1ª e a 569ª posição no ranking que a imprensa faz com os resultados do ENEM.  E  faz 5 anos que a escola usa do mesmo expediente (fingir ser outra escola para ficar em primeiro lugar no ENEM) e ninguém toma nenhuma providência.

Como ela fez isto ? Fácil. A escola, localizada na Avenida Paulista, em 2009 separou numa sala diferente os alunos que acertavam mais questões em suas provas internas. Trouxe, inclusive, alguns alunos de suas franquias pela grande São Paulo. E “criou” uma outra escola (abriu outro CNPJ), mesmo estando no mesmo espaço físico. E de lá pra cá esta ‘outra escola’ todo ano é a primeira colocada no ENEM. A 569ª posição é a que melhor reflete as condições da escola. O 1º lugar é uma farsa.

A primeira colocada no ENEM NÃO é uma escola, é uma artimanha jurídica que faz com que os alunos tenham suas notas computadas em duas listas diferentes. Uma minoria que acerta muitas questões vai pro CNPJ novo e fica em primeiro lugar no ENEM. Todos os demais – a maioria – fica no CNPJ antigo e tem resultados muito ruins no ENEM (em 2013 a 569ª colocação).

Todos estudam no mesmo prédio,  com os mesmos professores, com o mesmo material,  no mesmo horário, convivendo no mesmo pátio e no mesmo horário de intervalo.  O resultado (1º ou 569º) não é diferente por qualquer motivo pedagógico. É diferente porque a escola selecionou quem ela queria que fizesse as provas para representar o novo CNPJ.

No Rio a mesma instituição é a 3ª colocada e a 2015ª

No Rio de Janeiro tivemos mais um destes absurdos. A terceira colocada nacional, que nunca tinha aparecido nem perto das primeiras nacionais e nem nas primeiras posições do Rio de Janeiro, este ano apareceu em terceiro lugar nacionalmente. Mas uma análise um pouquinho mais aprofundada mostra que a escola em 2013 dividiu-se em 13 unidades diferentes (eram menos em outros anos, vários bairros do Rio receberam uma segunda unidade) e a unidade que aparece em terceiro lugar nacional teve somente 15 alunos que fizeram a prova. E sabe qual a posição de todas as 13 unidades da escola ? Ai vai : 3ª, 13ª, 19ª, 387ª, 509ª, 610ª, 739ª, 2105ª, 1549ª, 1034ª, 1010ª, 958ª, 764ª. É isto mesmo. A escola conseguiu ser as mesmo tempo a 3ª melhor escola e a 2105ª do ENEM 2013, e isto passando por escola 1010, escola 1034, escola 1549. É obvio e ululante, estas escolas foram criadas somente para aparecer entre as primeiras colocadas no ENEM. Mandaram pra “lá” quem acerta mais questões entre seus centenas, ou até milhares de alunos, e criaram uma ilusão de que possuem as melhores escolas do Brasil. Tem dúvida ? Tente matricular seu filho em alguma destas duas escolas. Sim, você vai conseguir (se puder pagar quanto eles pedem), mas não na turma que eles tanto usam como propaganda.

O expediente é usado por centenas de escolas em todo o Brasil 

Não, isto não é exclusividade destas duas escolas. No Brasil todo temos centenas de escolas que trabalham com a regra na mão para tentar parecer que são a melhor e depois divulgar, em suas propagandas, que são a melhor escola do país, do estado, da região, da cidade e, em cidades grandes, como várias capitais, até mesmo que é a melhor escola de um determinado bairro.
Uma curiosidade é que a ‘primeira’ colocada no ENEM não aprovaria, se consideramos que seus cerca de 40 selecionados alunos tivessem a nota média divulgada no ENEM, NENHUM aluno para o curso de Medicina nas Federais mais tradicionais do Sudeste. E, pior, a escola verdadeira, aquela que faz a captação dos alunos que mais gabaritam em simulados, não aprovaria ninguém (se considerarmos que todos tivessem a média divulgada para a escola) em nenhum curso muito ou mediamente concorrido. Eles ficariam com nota média um pouco menor que 624 pontos, o que significa um pouco mais de um desvio padrão em relação ao aluno médio nacional, o que é um desastre pedagógico se consideramos as condições socioeconômicas dos alunos e o valor de sua mensalidade (superior a dois mil reais).

“Receita” para ficar entre as primeiras no ENEM 

Antes de explicar a “receita” para alcançar os primeiros lugares nestas divulgações já digo, de antemão, que não adianta o MEC simplesmente falar que ele não faz e não divulga ranking, que quem faz isto é a imprensa. Pode até ser que hoje seja assim, mas algumas vezes, em anos anteriores, o MEC tinha ferramentas, em seu site, que classificava as escolas por ordem de nota, igual ao que fazemos com uma tabela de Excel. O MEC trabalhou para incentivar os atuais ranqueamentos.

A receita é simples para uma escola estar entre as primeiras colocadas: Tenha uma mensalidade alta (famílias de maior capital econômico tendem a ter maior capital cultural), selecione seus alunos com prova e/ou entrevistas (assim sua ‘escola’ já irá iniciar o ensino médio com os alunos que tendem a acertar mais questões do tipo ENEM/Vestibular), separe os alunos que acertam mais questões nos simulados e faça a matrícula destes num outro CNPJ, dê a esta ’nova escola’ um nome parecido ao da sua escola principal.  Distribua bolsas para os alunos de outras escolas que acertam muitas questões em seus simulados abertos, mesmo que a família destes alunos tenham plenas condições de pagar pelo curso (mas se o aluno não tiver condições econômicas de frequentar a sua escola você pode até ‘pagar’ para que ele esteja entre seus matriculados). Por fim não admita, em nenhuma hipótese, que alunos de inclusão (com necessidades especiais) estejam na escola (no CNPJ) que você deseja que apareça bem no ENEM. Depois disto é só correr pra galera e contar para a sociedade  a lorota de que sua escola é a melhor do país,  do estado,  da metrópole, da região, ou – para delírio de muitos – a melhor colocada do ENEM no bairro.

Todas as escolas nas primeiras colocações no ENEM usam um ou mais dos expedientes que citei. Tem algumas que usam todos. Até as públicas melhores colocadas usam de um destes expedientes (elas selecionam os alunos com prova, que chamam de ‘vestibulinho’. Já começam o primeiro ano com quem, entre seus inscritos, acertam mais questões. Boa parte de seus alunos são provenientes de famílias de boas condições econômicas e/ou cultural).

Hoje a nota do ENEM só ajuda a gente descobrir que está matriculado em cada escola

O que é fundamental entender é, que do jeito que analisamos as notas do ENEM, que na média nacional são muito baixas para todas as escolas, tanto públicas como particulares (é bom explicar que 600 não é 60%, e 700 não é 70%, a nota do ENEM é dada em uma escala de desvio padrão) só conseguimos descobrir onde estão os alunos de melhores condições sócio econômicas. Só isto.

Notas são todas muito baixas, inclusive das escolas particulares melhores colocadas

Qualquer média, nas quatro provas objetivas, abaixo de 700 (700 é algo, para 2013, algo próximo a 120 acertos de 180 questões) é baixa para escolas particulares.  Uma nota abaixo de 600 (600 foi, para 2013, um pouco mais ou pouco menos de 80/85 acertos nas 180 questões) demonstra que os três anos de ensino médio serviram para quase nada na formação do aluno, seja em escola pública ou particular. A média 600, nas quatro provas objetivas já é um desastre total na formação do aluno. A média 500, que é a nota do aluno mediano (o aluno do meio na escala de notas. 500 em 2013 esteve perto de 60 acertos razoavelmente coerentes. É bom considerar que o aluno que assinalar todas as questões na mesma letra irá acertar algo entre 30 e 40 questões), é um desastre ainda maior, e metade dos alunos que estavam no terceiro ano e fizeram o ENEM ficaram com nota menor que 500 (em uma distribuição de desvio padrão metade da distribuição da amostra fica acima de 500 e metade fica abaixo de 500). Lembro que, como a nota é dada em desvio padrão, de média 500 e desvio 100, o aluno nunca zera, mesmo que erre todas as questões.

Como melhorar a avaliação das escolas de Ensino Médio ?

E existe solução para que o indicador seja mais claro e objetivo, tenha função pedagógica e não seja instrumento de propaganda de algumas escolas mal intencionadas? Sim, claro que há. Primeiro é óbvio que ter algum indicador é melhor do que não ter nenhum. Neste sentido é melhor a nota do ENEM, para avaliar as escolas, do que nada. Mas este indicador foi jogado ao país sem maiores explicações de seu significado e imediatamente apoderado pelas escolas e pelos sistemas de ensino que querem passar a impressão que as primeiras colocações são da responsabilidade deles. Não são. São resultado da história de vida dos alunos que as escolas captaram.

Escolas, ou sistemas de ensino, que usam de pelo menos alguns destes expedientes estão muito pouco preocupados com o desenvolvimento da Educação e com as reformas necessárias para que o Ensino Médio seja de fato uma porta de oportunidades com menor diferenças para ricos e pobres.

O ENEM, como avaliador do ensino médio, precisa criar mecanismos para que a sociedade possa olhar para uma escola e saber o que de fato ela acrescentou ao aluno. E a única forma de saber isto é saber ‘onde ele estava’ quando entrou no ensino médio e ‘onde ele chegou’ quando saiu dele. Dessa forma todos nós saberemos se o método, o material, os professores, a estrutura e tudo mais ao redor do aluno, na escola, colaboraram para sua formação no ensino médio ou se essa formação foi tão somente fruto de seu amadurecimento, de sua estrutura familiar e de sua convivência em sociedade.

A nota, das escolas, tem que ser dada à diferença entre onde ela recebeu a turma e até onde ela caminhou com ela. E não tem jeito, a única forma de fazer isto é criar um exame no fim do nono ano do ensino fundamental para que os alunos o façam e tenham seus resultados comparados com o que venham a ter no ENEM. E este exame precisa ter alguma coisa com poder de incentivo suficiente para atrair a maior parte dos alunos brasileiros a realizá-lo. E que se dediquem a estudar para ele. O ENEM tem algum tipo de incentivo a isto, com a possibilidade do aluno entrar em uma Universidade, mas ele não é absoluto. Milhões de pessoas que estão no ensino médio, mas não acreditam na perspectiva, de fato, de passar em uma Universidade Pública não chegam nem a fazer a inscrição para o ENEM – muitas vezes fazem, mas deixam de comparecer nos dias do exame ou simplesmente ‘abandonam’ a prova pela metade em um ou nos dois dias de Prova (isto acontece principalmente em Matemática, a última prova, no caderno de provas, do segundo dia do exame).

Com o ‘jeitinho’ que centenas de escolas usam pra burlar a avaliação feita pelo ENEM, e o consequentes ranking, nos deparamos com uma grande distorção entre esses resultados e o das escolas que não utilizam o artifício e, com essa situação, quem sai perdendo mais uma vez é a sociedade.

Pesquisa desta coluna demonstra a nota de mais de 1000 (mil) alunos no ENEM 2013. A média que tem gerado o debate das ‘fraudes legais’ para ficar entre as primeiras do ENEM está na penúltima coluna : 

A tabela serve de referência para que pais possam saber quanto questões, de fato, acertaram, em média, os alunos das escolas que consideram como possibilidade para matricular seus filhos.

Acertos CH Nota CH Acertos Nat Nota Nat Acertos Ling Nota Ling Acertos Mat Nota Mat Acertos Total Nota Red Média 4 áreas Média com Redação
40 819 29 720,7 38 668,9 38 911,1 145 1000 779,925 823,94
42 786,7 38 787,5 41 731,7 35 866,2 156 920 793,025 818,42
38 781,7 31 743,7 43 789 40 842,1 152 920 789,125 815,3
42 830 30 709 41 724 34 830 147 980 773,25 814,6
42 854,8 40 789,1 37 672,5 33 807,5 152 940 780,975 812,78
41 851,6 38 765,9 37 674 36 829,7 152 920 780,3 808,24
37 754,3 37 797 40 689,5 42 917,9 156 880 789,675 807,74
41 823,2 29 715,6 38 681,9 36 871,6 144 940 773,075 806,46
37 769,2 37 774 39 682,8 36 822,4 149 980 762,1 805,68
35 739,8 32 736,1 38 693,3 36 873,7 141 980 760,725 804,58
33 703,7 33 735,2 41 720,9 35 854,3 142 1000 753,525 802,82
36 756 36 755,7 39 694,5 35 841,8 146 940 762 797,6
38 774,9 30 730,1 37 676,5 33 819,6 138 980 750,275 796,22
34 731,8 29 708,1 42 734,8 39 850,9 144 940 756,4 793,12
36 761,2 35 758,9 38 669,6 33 815,3 142 960 751,25 793
40 829,2 33 745,4 40 697 32 789,7 145 900 765,325 792,26
36 764,1 33 757,5 35 664 36 851,7 140 920 759,325 791,46
35 740,1 32 716,9 39 713,4 37 845,9 143 940 754,075 791,26
39 801,1 31 720,1 36 660,6 35 828,4 141 940 752,55 790,04
39 805,4 40 804,1 33 639,4 35 829,9 147 860 769,7 787,76
38 789,5 26 696,7 38 687,5 37 822,6 139 940 749,075 787,26
34 749,5 33 752,6 38 684,1 36 845,5 141 900 757,925 786,34
36 784,7 37 751,3 36 666,1 40 866,3 149 860 767,1 785,68
39 776,8 30 713,7 38 677,5 37 839,5 144 920 751,875 785,5
37 761,7 32 731,6 37 657 38 886,5 144 880 759,2 783,36
37 736,9 23 682,3 39 706,3 32 789,6 131 1000 728,775 783,02
38 758,8 31 739,7 33 626,3 36 827,2 138 960 738 782,4
32 736,1 28 708,3 36 653,3 35 832,2 131 960 732,475 777,98
36 723,2 31 705,2 39 691,6 34 807,7 140 960 731,925 777,54
35 747,9 26 665,9 38 677,4 37 834,7 136 960 731,475 777,18
36 758,5 26 685,7 39 707,2 31 811,7 132 920 740,775 776,62
32 689 36 751,2 36 670,1 32 808,9 136 960 729,8 775,84
35 736,6 31 722,6 42 765,5 33 811,1 141 840 758,95 775,16
34 725,3 29 716,9 36 654,4 30 771,1 129 980 716,925 769,54
35 685 32 726 38 683 41 912 146 840 751,5 769,2
34 741,1 33 748,4 40 715,8 38 860,1 145 780 766,35 769,08
39 809,4 35 750,3 36 655,3 36 850,2 146 780 766,3 769,04
37 774,2 36 769,5 33 629,4 34 820,6 140 840 748,425 766,74
32 689,9 30 707,1 32 652 38 861,8 132 920 727,7 766,16
40 825 29 722,3 35 649,2 36 871,2 140 760 766,925 765,54
35 746 32 730,6 37 676,1 39 913,6 143 760 766,575 765,26
36 732,6 32 728,1 34 646,7 29 754,8 131 960 715,55 764,44
39 775,1 27 682,5 40 713,7 25 748,3 131 900 729,9 763,92
33 710,3 24 673,9 36 655,8 40 936,7 133 840 744,175 763,34
33 709,7 30 727,2 30 581,6 39 907,6 132 880 731,525 761,22
32 693,3 32 731,4 41 733,9 36 844,5 141 800 750,775 760,62
34 744,7 36 761,4 21 522,7 36 833,7 127 940 715,625 760,5
37 764,4 32 731,9 36 641,5 32 784,1 137 880 730,475 760,38
37 742,1 32 734,4 40 698,5 34 823,2 143 800 749,55 759,64
37 760,1 33 759,5 38 672,3 37 822,4 145 780 753,575 758,86
41 787,5 27 668,4 35 639,3 28 732,6 131 960 706,95 757,56
40 820 28 687,4 36 637,5 36 837 140 800 745,475 756,38
36 720,4 29 724,5 35 657,8 36 818,9 136 860 730,4 756,32
35 741 30 723,9 40 698,1 31 780,8 136 820 735,95 752,76
33 717 29 722,8 34 617,2 29 744 125 960 700,25 752,2
41 820,1 30 704,2 35 644 25 712,6 131 880 720,225 752,18
35 723,6 28 651,2 36 686 34 820 133 880 720,2 752,16
34 710,1 33 743,8 35 633,6 32 793,2 134 880 720,175 752,14
30 696,7 31 735,8 33 627,3 28 760,3 122 940 705,025 752,02
36 759,5 19 617 33 615,2 30 783,4 118 980 693,775 751,02
34 695,4 32 741 40 699,9 31 797,7 137 820 733,5 750,8
30 695,8 30 732,8 30 604,9 31 780,5 121 940 703,5 750,8
37 751,3 38 768,4 40 685 40 848,1 155 700 763,2 750,56
30 681,2 31 716,5 33 622 37 872,8 131 860 723,125 750,5
36 706,8 24 618,2 39 697,3 21 725 120 1000 686,825 749,46
31 700 27 698,3 34 625,3 30 760,2 122 960 695,95 748,76
36 739 27 694,1 36 653,2 23 691,2 122 960 694,375 747,5
39 776,9 22 641,8 35 659 27 697,2 123 960 693,725 746,98
27 637,4 21 644 29 583,9 38 862,9 115 1000 682,05 745,64
31 688 30 714 33 620 36 844,9 130 860 716,725 745,38
32 705,6 29 715,2 30 592,3 32 791,6 123 920 701,175 744,94
36 715,9 28 688,1 38 694,2 25 704,6 127 920 700,7 744,56
35 698,3 31 685,8 40 644 33 714,2 139 980 685,575 744,46
37 764,2 29 720,5 39 699,7 28 777 133 760 740,35 744,28
39 812 26 664,3 37 673,4 28 729,1 130 840 719,7 743,76
37 736 30 750,7 31 619,7 40 890,8 138 720 749,3 743,44
30 683,6 24 683,3 34 640,6 27 746,4 115 960 688,475 742,78
32 706,3 30 690,7 36 650,2 26 726,2 124 940 693,35 742,68
33 724,6 29 704,7 34 630,2 22 673,6 118 980 683,275 742,62
31 673,3 30 683,8 34 640,5 31 772,4 126 940 692,5 742
32 690,4 29 701,8 41 719,9 20 672,9 122 920 696,25 741
34 705,9 25 676,6 31 645,2 33 814,8 123 860 710,625 740,5
31 691 27 702,8 36 657,2 36 827,4 130 820 719,6 739,68
25 718,6 33 647,9 37 634,7 37 856,8 132 840 714,5 739,6
35 736,9 24 703,9 32 613,8 27 762,5 118 880 704,275 739,42
36 754,9 25 676,1 39 691,7 35 813,3 135 760 734 739,2
39 743,3 25 657,8 35 658,1 21 676,7 120 960 683,975 739,18
33 703,7 34 722,9 38 681,4 36 847,4 141 740 738,85 739,08
27 656,7 22 627,9 40 707,1 30 763,7 119 940 688,85 739,08
34 679,4 27 675,2 36 666,7 27 732,3 124 940 688,4 738,72
39 753 23 628,7 34 634,8 24 716,7 120 960 683,3 738,64
36 756 21 601,8 37 668,1 28 767,3 122 900 698,3 738,64
34 743,2 26 703,6 36 657 34 826,3 130 760 732,525 738,02
38 763,4 20 601,9 37 657,3 25 706,8 120 960 682,35 737,88
40 794,2 31 704,9 40 699,9 31 789,5 142 700 747,125 737,7
37 769,5 30 733,5 33 620,3 37 843,7 137 720 741,75 737,4
30 667,2 27 721 32 604,3 38 891,6 127 800 721,025 736,82
29 661,2 20 649 38 681,6 25 710,9 112 980 675,675 736,54
33 684,9 22 654,3 40 712,2 18 650,6 113 980 675,5 736,4
35 748,6 25 679,2 33 616,3 28 777,5 121 860 705,4 736,32
36 737,9 27 639,8 39 652,1 38 811,1 140 840 710,225 736,18
30 678,5 22 620,5 34 640,1 35 859 121 880 699,525 735,62
34 696,6 29 665,4 35 649,4 26 744,2 124 920 688,9 735,12
32 736,1 23 663,1 37 664,6 17 651,6 109 960 678,85 735,08
32 731,1 26 683,4 39 693,2 28 747,3 125 820 713,75 735
37 770,9 26 678,1 33 612,6 32 811,7 128 800 718,325 734,66
33 720,6 23 646 33 630,5 22 695,5 111 980 673,15 734,52
35 721,4 25 680,4 28 610,9 35 819,6 123 840 708,075 734,46
39 803,7 23 628,3 37 670,1 27 769 126 800 717,775 734,22
35 760,4 21 643,4 35 656,4 20 688,6 111 920 687,2 733,76
34 702,9 20 640,1 29 577,5 29 766,5 112 980 671,75 733,4
36 749,6 36 755,4 36 682,9 28 757,6 136 720 736,375 733,1
39 751,4 28 684 38 674,1 24 707,7 129 840 704,3 731,44
33 718,5 19 622 35 651,8 28 740,5 115 920 683,2 730,56
37 742,3 31 725,7 40 675,6 33 749 141 760 723,15 730,52
35 721,6 24 652,2 36 644,2 25 713,9 120 920 682,975 730,38
35 716,3 22 655,7 27 579,1 32 779,4 116 920 682,625 730,1
25 665 28 683,1 31 593 28 747 112 960 672,025 729,62
26 633,5 22 656,7 33 619,1 30 795,8 111 940 676,275 729,02
35 787,1 25 664,1 33 615,7 23 696,1 116 880 690,75 728,6
30 701,8 19 641,9 36 679,4 24 697,3 109 920 680,1 728,08
25 627,5 21 639,1 23 553,4 40 899,5 109 920 679,875 727,9
34 713,6 27 680,8 37 678,7 32 785,9 130 780 714,75 727,8
35 748,5 23 647,3 32 621,5 23 677,9 113 940 673,8 727,04
33 720,2 18 596,3 39 705,4 23 692,4 113 920 678,575 726,86
33 712,8 19 639,6 37 674,6 28 727 117 880 688,5 726,8
33 735,6 32 738,1 32 603,1 32 797 129 760 718,45 726,76
35 739,4 24 644,4 37 677,7 24 710,1 120 860 692,9 726,32
35 745,4 20 643,5 38 676,7 25 725,1 118 840 697,675 726,14
37 749,1 26 692,3 35 638,9 31 750,2 129 800 707,625 726,1
25 736,4 29 702,8 39 674 35 835,6 128 680 737,2 725,76
33 711,8 19 594,9 39 680,2 20 681,4 111 960 667,075 725,66
28 679,4 31 702,5 32 621 35 837,7 126 780 710,15 724,12
31 709,2 29 734,3 39 683,7 35 831,5 134 660 739,675 723,74
30 697,5 25 680,1 33 640,3 33 800,6 121 800 704,625 723,7
27 670,2 25 676,3 29 593,9 29 756,8 110 920 674,3 723,44
40 822,3 27 686 38 673,1 37 873,9 142 560 763,825 723,06
38 728,3 22 648,8 34 642 32 796 126 800 703,775 723,02
37 747 19 602 33 633,7 24 712 113 920 673,675 722,94
36 755,3 24 672,5 30 613,5 30 791 120 780 708,075 722,46
38 746 31 739,9 31 604,8 20 700,9 120 820 697,9 722,32
31 697,1 28 685,6 39 692,3 26 736,2 124 800 702,8 722,24
33 695,6 30 699,6 22 566,4 28 748,1 113 900 677,425 721,94
31 705,1 27 690,4 35 649 37 861,4 130 700 726,475 721,18
37 739,2 20 641,1 33 624,7 21 700,1 111 900 676,275 721,02
33 722,5 18 600,2 30 608,2 26 713,9 107 960 661,2 720,96
33 697,6 21 643,9 34 624,6 21 677,8 109 960 660,975 720,78
33 702,2 23 652,2 25 560,1 31 789,3 112 900 675,95 720,76
30 675,4 20 607,7 26 572,6 33 827,8 109 920 670,875 720,7
37 746,7 26 698,5 29 568,9 38 877,9 130 710 723 720,4
30 651,7 28 664,9 34 618,8 25 744,2 117 920 669,9 719,92
36 742,7 21 650,3 37 665,8 26 739,2 120 800 699,5 719,6
30 665,6 25 677,8 35 647,6 28 727 118 880 679,5 719,6
33 698,1 21 610 35 645,3 36 843 125 800 699,1 719,28
34 726,5 23 671,1 34 631,9 33 805,3 124 760 708,7 718,96
31 692,5 23 672 32 601,9 38 887,6 124 740 713,5 718,8
28 660 26 688 36 643,4 30 779,5 120 820 692,725 718,18
32 724,1 19 629,3 39 670,1 37 886,9 127 680 727,6 718,08
36 715,1 18 611,2 36 659,9 20 664 110 940 662,55 718,04
28 639,9 24 660,8 34 641,4 27 747,6 113 900 672,425 717,94
38 765,6 21 625,1 37 664,2 27 733,6 123 800 697,125 717,7
34 718,5 29 711 32 584,6 28 713,8 123 860 681,975 717,58
28 682 19 609 38 681 18 655,8 103 960 656,95 717,56
34 742,5 27 696,9 36 648,7 36 834,6 133 660 730,675 716,54
31 709,5 34 736,2 30 625,2 40 871,6 135 640 735,625 716,5
34 732,6 29 688,1 33 637,8 29 762,6 125 760 705,275 716,22
28 664,1 23 656,2 37 674,6 19 661,6 107 920 664,125 715,3
35 723,6 23 654,7 38 674,8 23 683 119 840 684,025 715,22
31 708,5 21 636,4 33 633,1 21 678,1 106 920 664,025 715,22
34 741 21 638,8 41 712,3 26 703,9 122 780 699 715,2
32 689,4 25 698,3 37 671,8 34 836,5 128 680 724 715,2
36 764,1 26 653 34 630,5 30 765,9 126 760 703,375 714,7
32 709,9 23 662,2 41 714,7 37 846 133 640 733,2 714,56
33 735,3 27 666,6 40 687,7 31 760,9 131 720 712,625 714,1
30 701,8 26 676,2 26 583,1 31 788,6 113 820 687,425 713,94
30 679,5 18 598 29 585,1 35 804,4 112 900 666,75 713,4
29 660,9 21 627,7 33 624 21 674,4 104 980 646,75 713,4
32 693,8 20 625,4 34 644,7 17 642,4 103 960 651,575 713,26
37 769,5 22 643,6 30 617,5 24 695 113 840 681,4 713,12
38 805 28 679 30 575 32 784 128 720 710,75 712,6
30 666,4 27 697 33 617 32 782,3 122 800 690,675 712,54
28 645,6 27 695 29 590,8 18 670,8 102 960 650,55 712,44
35 740,5 20 643,6 34 633,9 24 721,5 113 820 684,875 711,9
34 715 25 663 38 620 37 760 134 800 689,5 711,6
31 704,2 22 651,9 30 621,9 25 739,8 108 840 679,45 711,56
38 754,9 22 652,1 34 631,1 23 679,3 117 840 679,35 711,48
36 698,2 19 617,5 36 658,2 19 682,3 110 900 664,05 711,24
38 753,1 25 687,2 35 651,1 31 782,9 129 680 718,575 710,86
31 686,5 18 599,7 31 616,5 23 710,3 103 940 653,25 710,6
37 753,1 24 673,9 32 613,9 28 771 121 740 702,975 710,38
30 669,9 21 643,7 36 670 23 708,3 110 860 672,975 710,38
29 685,8 20 631,5 34 633,8 32 798,2 115 800 687,325 709,86
28 666,1 20 621,9 35 633,6 21 664,9 104 960 646,625 709,3
33 699,4 23 675,4 31 623,3 37 827 124 720 706,275 709,02
33 716,8 19 631,5 30 606 15 610,7 97 980 641,25 709
36 745,9 21 664,1 35 640,5 33 793,5 125 700 711 708,8
32 716,4 22 656 35 636,1 25 715,1 114 820 680,9 708,72
27 666,7 22 649,1 34 638,9 22 688,9 105 900 660,9 708,72
33 656,2 26 661,9 34 635,2 38 888 131 700 710,325 708,26
35 746,3 26 691,4 31 610,1 25 733 117 760 695,2 708,16
36 736,2 26 665 39 674,6 33 804,4 134 660 720,05 708,04
37 709 17 578,3 38 677,2 29 755,3 121 820 679,95 707,96
36 757,5 31 757,7 33 636,5 28 763,4 128 620 728,775 707,02
31 696,4 27 701,9 33 627,3 29 768,9 120 740 698,625 706,9
29 659,2 26 666,3 28 583,4 23 662,4 106 960 642,825 706,26
34 718,2 24 674,7 34 616,7 28 761 120 760 692,65 706,12
29 670,3 25 671,5 31 613,4 26 713,6 111 860 667,2 705,76
32 682,9 21 625,8 31 609,7 29 730 113 880 662,1 705,68
22 682,1 32 604,4 33 622,5 24 719,3 111 900 657,075 705,66
35 738,4 19 640,9 42 715 36 833,2 132 600 731,875 705,5
32 696 24 647,2 33 631,5 22 691,9 111 860 666,65 705,32
38 786,2 32 708,7 35 643,4 29 767,8 134 620 726,525 705,22
28 637 27 697,2 31 590,6 36 840,3 122 760 691,275 705,02
31 691,8 29 714,2 27 578,6 35 840,5 122 700 706,275 705,02
38 758,5 19 608,5 35 647,6 20 689,1 112 820 675,925 704,74
37 751,9 29 702,1 38 635,2 28 754,1 132 680 710,825 704,66
34 714,8 26 648 33 604,4 26 755,9 119 800 680,775 704,62
29 674 29 717,3 28 592,6 36 817,7 122 720 700,4 704,32
36 712,4 27 713,6 30 599,5 34 793,9 127 700 704,85 703,88
32 714,3 17 587,3 36 664,7 17 652,4 102 900 654,675 703,74
27 648,4 18 597 32 610,8 22 701,7 99 960 639,475 703,58
33 716,8 20 575,7 32 607,1 32 778,3 117 840 669,475 703,58
42 772,9 44 901,3 29 572,5 19 630,6 134 640 719,325 703,46
31 703,8 16 573,5 33 634 20 685,9 100 920 649,3 703,44
22 623,5 19 592,1 31 595 35 826,6 107 880 659,3 703,44
35 730,9 24 660,9 36 633,8 27 731,4 122 760 689,25 703,4
29 668,9 25 659,1 31 616,7 31 772,3 116 800 679,25 703,4
28 670,7 24 652,6 27 564 24 706,9 103 920 648,55 702,84
33 709,1 26 679,4 35 649,7 31 813,8 125 660 713 702,4
33 667,2 21 642,5 33 604,3 28 756,6 115 840 667,65 702,12
29 657,2 21 645,9 34 635,8 27 751,7 111 820 672,65 702,12
30 675,1 28 714,3 32 624,4 25 734,8 115 760 687,15 701,72
33 711,6 28 704 33 642,2 24 690,7 118 760 687,125 701,7
26 677,9 28 707,6 33 623,8 35 816,3 122 680 706,4 701,12
38 780,8 19 610,9 39 705,1 13 548,1 109 860 661,225 700,98
32 689,6 23 649,6 29 593,9 27 751 111 820 671,025 700,82
29 650,1 27 693,5 30 578,8 22 701,3 108 880 655,925 700,74
30 636,8 28 624,5 36 627,6 25 633,4 119 980 630,575 700,46
30 674 22 633,6 30 633,9 27 740 109 820 670,375 700,3
30 649,1 30 732,7 29 592,4 31 766,6 120 760 685,2 700,16
30 669,7 17 582,5 28 584,9 26 721,7 101 940 639,7 699,76
32 696,3 25 656,2 30 589,3 28 736 115 820 669,45 699,56
32 690,2 18 587 37 660,6 32 798,8 119 760 684,15 699,32
31 679,6 20 641,4 29 602,4 27 712,5 107 860 658,975 699,18
23 598,2 18 597,3 31 610,1 36 870,3 108 820 668,975 699,18
32 681,5 22 633,4 30 615,9 15 599,3 99 960 632,525 698,02
31 682 21 622,5 29 597,7 38 866,7 119 720 692,225 697,78
34 755,1 19 602,4 40 705,7 21 685 114 740 687,05 697,64
30 678,24 27 693 34 631,8 34 803 125 680 701,51 697,208
25 666,5 23 641,8 32 594,1 28 743,3 108 840 661,425 697,14
34 699,4 21 632,1 29 596,2 22 697,4 106 860 656,275 697,02
32 698 24 650 33 630 32 787,1 121 720 691,275 697,02
34 735,1 26 660,4 33 641,5 19 667,8 112 780 676,2 696,96
36 742,8 22 658,6 34 630,2 28 752,3 120 700 695,975 696,78
27 640 19 632 35 644,7 31 785,4 112 780 675,525 696,42
31 699,1 25 676,1 26 571,2 30 795,2 112 740 685,4 696,32
38 785 24 670,4 40 699,1 25 706,8 127 620 715,325 696,26
29 681,4 19 615,3 30 596,5 24 702,9 102 880 649,025 695,22
26 625,3 19 607,4 33 625,7 28 737,1 106 880 648,875 695,1
27 669,8 20 608,1 35 657 18 599,7 100 940 633,65 694,92
35 728,4 23 653,6 37 646,7 25 725,8 120 720 688,625 694,9
26 636,7 18 589,2 30 581,9 26 745,4 100 920 638,3 694,64
32 675,8 26 772,2 35 626,6 32 697,8 125 700 693,1 694,48
29 681,9 27 710,3 26 620,4 34 818,4 116 640 707,75 694,2
29 654,5 26 685,8 33 587,7 35 802,4 123 740 682,6 694,08
32 705,2 28 698,3 30 593,4 32 793 122 680 697,475 693,98
36 724,9 19 609,6 35 600,6 17 633,4 107 900 642,125 693,7
32 677,2 23 661,1 28 587,5 28 741,8 111 800 666,9 693,52
24 640,2 12 564,8 29 596 26 742,9 91 920 635,975 692,78
32 707 18 619 32 614 31 763 113 760 675,75 692,6
32 707,1 20 649,5 39 700,1 28 746,1 119 660 700,7 692,56
36 761,8 23 662,6 33 618,8 29 758 121 660 700,3 692,24
28 662,9 22 611,1 25 591,7 28 734,9 103 860 650,15 692,12
27 654,1 20 609,8 34 631,3 20 665,2 101 900 640,1 692,08
35 749,2 14 534,3 38 655,4 24 700,4 111 820 659,825 691,86
29 645,1 26 675,6 33 631,4 32 787,1 120 720 684,8 691,84
40 838,8 40 847,1 26 577,7 15 554,8 121 640 704,6 691,68
33 687,4 26 667,9 33 619,3 20 683,6 112 800 664,55 691,64
33 715,9 21 651,3 31 600,9 31 788,3 116 700 689,1 691,28
35 709 22 626,9 34 618,9 27 741 118 760 673,95 691,16
29 682,9 27 681,1 25 570,2 37 861,1 118 660 698,825 691,06
31 687,3 22 621,6 33 622,9 23 703,3 109 820 658,775 691,02
33 705,7 25 669,8 33 603,6 33 795,3 124 680 693,6 690,88
24 640,8 16 604,5 29 602,2 19 686,4 88 920 633,475 690,78
25 638,9 24 653,6 28 589,4 22 690,3 99 880 643,05 690,44
33 709,1 23 639,4 31 599,8 26 741,5 113 760 672,45 689,96
23 626,1 19 635,7 30 591,8 22 675,2 94 920 632,2 689,76
35 750,9 26 654,9 39 689,3 33 793,5 133 560 722,15 689,72
33 710,7 12 550,8 33 633,4 18 650,4 96 900 636,325 689,06
27 622,8 14 561,9 35 650,6 20 708,5 96 900 635,95 688,76
30 669,5 19 622,3 35 651,8 24 719,5 108 780 665,775 688,62
30 725,7 30 708,1 32 627,8 30 780,6 122 600 710,55 688,44
35 696,2 19 612 30 591,5 31 761,6 115 780 665,325 688,26
35 753,3 23 652,3 34 632,7 12 522,3 104 880 640,15 688,12
31 691,1 22 641,4 27 553 20 634,4 100 920 629,975 687,98
30 646,4 19 594,8 27 569 23 689,4 99 940 624,9 687,92
31 694,3 19 627,7 39 692 14 624,2 103 800 659,55 687,64
29 650,7 30 713,1 27 578,8 31 774,2 117 720 679,2 687,36
31 675,3 22 645,3 33 630,2 21 663,7 107 820 653,625 686,9
31 686,8 22 647,2 29 586,9 24 712,2 106 800 658,275 686,62
31 683,6 20 649,6 33 629,1 31 729,6 115 740 672,975 686,38
33 676,6 24 636,2 35 629,4 28 747,9 120 740 672,525 686,02
27 627,3 25 657,2 31 611,7 28 753,1 111 780 662,325 685,86
38 737,9 20 621,1 26 562,3 26 767,7 110 740 672,25 685,8
26 626,1 24 665,4 35 640,9 28 733,4 113 760 666,45 685,16
28 640,3 15 575,9 28 618,8 23 670,8 94 920 626,45 685,16
32 710,9 27 690,3 37 654 25 730 121 640 696,3 685,04
34 719,1 27 676,9 33 596,5 23 712,4 117 720 676,225 684,98
28 668,8 20 598,1 38 689,1 21 687,2 107 780 660,8 684,64
37 748,1 29 693,4 32 628,2 23 693,3 121 660 690,75 684,6
36 761,2 22 623,4 32 599,6 23 716,9 113 720 675,275 684,22
28 650,9 22 618,4 29 592,1 15 599,3 94 960 615,175 684,14
24 625,1 23 661,7 30 605 23 707,5 100 820 649,825 683,86
27 640,3 22 640,8 30 592,4 35 864,6 114 680 684,525 683,62
29 701 23 625,3 23 546,5 35 785,2 110 760 664,5 683,6
26 604,2 19 618,4 29 593,5 23 681,4 97 920 624,375 683,5
34 729,4 18 608,1 38 691,4 12 587,6 102 800 654,125 683,3
32 683,5 18 564,8 35 631,6 15 616 100 920 623,975 683,18
34 728,7 21 649,2 37 632,8 21 680,7 113 720 672,85 682,28
27 636,4 23 654,4 31 590,1 31 810,5 112 720 672,85 682,28
35 713,5 20 648 40 656,4 22 692,7 117 700 677,65 682,12
26 650,9 21 639,2 33 661,6 26 694,7 106 760 661,6 681,28
31 687,7 22 647,7 34 652,3 28 757,7 115 660 686,35 681,08
30 669,4 19 601,8 38 687,6 17 645,4 104 800 651,05 680,84
31 690,4 20 609,9 32 625,1 25 698,3 108 780 655,925 680,74
35 724,9 20 634,4 30 609 23 727,6 108 700 673,975 679,18
26 637,6 26 662 29 580,7 24 715,6 105 800 648,975 679,18
30 651,6 17 586,4 40 716,4 25 679,8 112 760 658,55 678,84
30 679,8 23 633,9 36 658,1 19 662,2 108 760 658,5 678,8
23 602,3 19 605,8 34 637,5 21 668,3 97 880 628,475 678,78
30 662,3 16 564,9 31 601,7 22 683,6 99 880 628,125 678,5
30 677 18 628,6 31 614,9 18 669,6 97 800 647,525 678,02
31 689,8 17 613,9 28 578 29 768,2 105 740 662,475 677,98
32 671,7 18 610,6 33 629,4 22 678 105 800 647,425 677,94
28 675 25 672,1 29 610,3 30 791,1 112 640 687,125 677,7
40 747,5 19 634,2 39 670,4 18 636,2 116 700 672,075 677,66
26 641,1 15 587,1 31 611,6 25 708,3 97 840 637,025 677,62
27 623,4 16 609,2 35 646,9 29 748,5 107 760 657 677,6
33 699,4 18 592,2 25 570,8 20 684,3 96 840 636,675 677,34
32 685,8 27 658,2 30 595,6 18 646,9 107 800 646,625 677,3
30 697,1 22 658,5 38 657 24 712,8 114 660 681,35 677,08
30 659,3 18 607,2 39 670,4 34 786,2 121 660 680,775 676,62
27 633,1 16 568 36 660,7 22 681,3 101 840 635,775 676,62
28 680,2 29 709 33 632,3 18 640,4 108 720 665,475 676,38
28 647,1 20 617,6 32 592 21 682,3 101 840 634,75 675,8
30 665,6 15 569,1 26 576,4 29 747,1 100 820 639,55 675,64
32 670,9 21 641,9 35 662,2 17 642,8 105 760 654,45 675,56
35 738,4 22 633 36 650,7 20 654,8 113 700 669,225 675,38
25 632,4 24 635,4 28 596 32 792,2 109 720 664 675,2
25 629,7 16 575,6 32 619,8 11 570,8 84 980 598,975 675,18
28 664,7 25 650,6 31 593,2 19 687,3 103 780 648,95 675,16
31 677,2 16 590,5 30 588,9 22 676,4 99 840 633,25 674,6
39 829,7 18 591,3 39 665,4 15 604 111 680 672,6 674,08
29 659 14 567 25 569,3 24 714,7 92 860 627,5 674
36 738,4 23 650 34 627,1 25 713,1 118 640 682,15 673,72
35 730,2 20 626,3 25 486,9 27 724,1 107 800 641,875 673,5
33 690 20 610 29 579,9 23 726,9 105 760 651,7 673,36
35 733,8 13 564,5 35 654,2 17 614 100 800 641,625 673,3
26 646,9 23 649,8 31 611 21 678,4 101 780 646,525 673,22
28 646,7 24 657,3 24 559,6 11 541,6 87 960 601,3 673,04
26 659 17 615,9 33 596,4 18 613,8 94 880 621,275 673,02
28 664,3 22 650,8 30 589,3 27 740 107 720 661,1 672,88
29 665,4 17 599,9 36 642,4 17 656,5 99 800 641,05 672,84
23 602,1 33 760,2 34 632 33 808,4 123 560 700,675 672,54
24 612,9 19 625,1 25 562,3 34 822,2 102 740 655,625 672,5
28 662,6 17 610,6 36 657,2 23 691,5 104 740 655,475 672,38
29 673,8 27 693 29 590,2 28 763,3 113 640 680,075 672,06
35 737 22 648 29 588 27 727 113 660 675 672
34 726,5 22 615,2 32 624,6 21 672 109 720 659,575 671,66
30 691,5 22 637,2 27 570,9 23 698,6 102 760 649,55 671,64
31 680,9 19 568 24 551,4 28 757,1 102 800 639,35 671,48
33 698,5 23 647,2 34 624,7 20 646,1 110 740 654,125 671,3
26 648,8 17 605,7 31 596,2 20 665,6 94 840 629,075 671,26
31 664,3 17 584,9 35 656 28 750,8 111 700 664 671,2
27 650,4 18 585,7 32 609,3 21 650,5 98 860 623,975 671,18
32 682,8 21 622,8 36 667,1 30 743,1 119 640 678,95 671,16
27 619,9 22 695,8 24 525,4 33 814,3 106 700 663,85 671,08
26 646,4 17 566,4 31 598,4 30 763,9 104 780 643,775 671,02
31 693,2 29 684,2 31 606,6 32 790,6 123 580 693,65 670,92
33 714,6 22 653,5 31 606,8 25 719,5 111 660 673,6 670,88
31 676,6 20 635,4 26 576,6 21 703,3 98 760 647,975 670,38
19 663 30 624,6 35 638,6 26 625,7 110 800 637,975 670,38
34 733,6 28 701,1 32 637,4 28 739,4 122 540 702,875 670,3
34 762,3 32 723 36 660,1 28 766 130 440 727,85 670,28
27 663,9 15 598,8 18 564,9 27 623,3 87 900 612,725 670,18
33 689,6 23 613,6 37 655,1 23 711,9 116 680 667,55 670,04
33 706,2 16 603,4 29 607,9 16 612,6 94 820 632,525 670,02
30 684 22 639,4 40 646,2 24 719,6 116 660 672,3 669,84
34 723,2 24 662,5 35 646,1 28 736 121 580 691,95 669,56
32 697 19 590,1 27 566,1 11 573,4 89 920 606,65 669,32
30 663,9 16 583,8 23 598,6 32 699,6 101 800 636,475 669,18
31 681,4 21 621,5 32 633 19 669,7 103 740 651,4 669,12
30 680,7 16 607,5 33 618,9 17 638 96 800 636,275 669,02
27 663,9 16 600,4 34 609,5 18 667,2 95 800 635,25 668,2
30 678,3 18 607,4 31 605,4 18 649,4 97 800 635,125 668,1
30 663,1 20 608,7 29 606,2 26 742,4 105 720 655,1 668,08
32 780 27 780 26 600 31 780 116 400 735 668
30 676,1 20 646,2 27 567,7 21 689,8 98 760 644,95 667,96
30 634,2 23 635,6 27 594,8 20 635,2 100 840 624,95 667,96
28 669,2 18 628,8 28 576,1 32 785,5 106 680 664,9 667,92
28 644,1 24 651 25 570,6 18 653,3 95 820 629,75 667,8
29 662,5 19 620,2 29 583,2 23 732,3 100 740 649,55 667,64
33 627,6 18 615,4 38 678,8 21 675,9 110 740 649,425 667,54
31 705,2 17 587,1 37 653,1 23 671,5 108 720 654,225 667,38
37 768,3 15 589,2 31 611,3 21 688 104 680 664,2 667,36
28 662,7 20 632,7 38 633,5 28 727,4 114 680 664,075 667,26
34 708,6 17 585,9 34 645,1 15 635,8 100 760 643,85 667,08
33 720,9 25 664,8 35 669,6 26 719,8 119 560 693,775 667,02
32 697,6 18 608,3 27 584,5 15 641,1 92 800 632,875 666,3
32 675,3 20 637,4 33 626,7 17 631,9 102 760 642,825 666,26
25 622,2 16 558,4 34 642,1 15 647,6 90 860 617,575 666,06
35 696,4 20 583 32 598,4 15 632,1 102 820 627,475 665,98
26 650,7 22 646,4 27 572,9 20 699,8 95 760 642,45 665,96
31 657,8 15 538,2 28 595,9 13 617,3 87 920 602,3 665,84
22 600,6 13 552,9 30 608,2 22 706,8 87 860 617,125 665,7
29 653,3 18 614,9 35 635 22 683,4 104 740 646,65 665,32
30 634,3 23 669,1 32 615,3 20 647,8 105 760 641,625 665,3
29 630,4 18 587,6 30 603,7 28 744,7 105 760 641,6 665,28
30 664,3 17 604,1 34 630 16 647,4 97 780 636,45 665,16
27 657,5 20 618,6 34 605,5 12 543,3 93 900 606,225 664,98
29 652,9 15 577,7 33 622,3 16 590,8 93 880 610,925 664,74
23 595,9 18 584,8 27 580,5 24 722,3 92 840 620,875 664,7
32 672,2 21 644 30 597,3 22 689,7 105 720 650,8 664,64
32 668,1 14 509,2 32 618,7 23 606 101 920 600,5 664,4
33 684,3 21 629,8 30 605,5 26 721,8 110 680 660,35 664,28
23 648,8 23 659,4 31 590,8 16 742,4 93 680 660,35 664,28
23 583,9 21 640,9 30 595,2 18 641 92 860 615,25 664,2
32 681 22 663,1 33 623,5 19 673 106 680 660,15 664,12
32 658,5 17 618,4 35 653,3 25 729,3 109 660 664,875 663,9
39 724,6 18 616,3 35 654,6 18 602,7 110 720 649,55 663,64
30 663,2 21 645,1 31 617,1 21 671,5 103 720 649,225 663,38
28 678,7 17 580,7 29 591,1 20 666,3 94 800 629,2 663,36
32 700,9 27 698,8 35 641,4 22 713,1 116 560 688,55 662,84
27 643,7 20 614,2 36 642,9 22 692,2 105 720 648,25 662,6
28 676,6 19 634,6 27 605,8 16 615,7 90 780 633,175 662,54
30 687,1 18 608,2 34 633,8 10 563,3 92 820 623,1 662,48
32 700,5 16 602,3 30 590,4 14 558,3 92 860 612,875 662,3
31 686,7 21 587,2 28 588,1 17 648,9 97 800 627,725 662,18
31 672,5 17 593,8 36 626 18 658,2 102 760 637,625 662,1
28 636,2 18 611,1 35 640,9 20 680,8 101 740 642,25 661,8
33 689,3 19 621,2 31 623 19 695,3 102 680 657,2 661,76
33 690,2 24 640,1 33 645 22 612,8 112 720 647,025 661,62
20 590,7 21 584,5 20 496,1 23 695,5 84 940 591,7 661,36
34 673,5 16 549 34 641,1 26 722,7 110 720 646,575 661,26
27 648,4 16 620,6 30 600,2 20 673,6 93 760 635,7 660,56
33 665,5 14 581,3 30 586,3 18 669,1 95 800 625,55 660,44
24 635,2 15 589,2 39 667,5 25 730,2 103 680 655,525 660,42
25 628,3 21 633,9 35 647,1 20 671,9 101 720 645,3 660,24
24 581,1 14 561,3 27 589,4 19 648,7 84 920 595,125 660,1
30 683,5 21 619,1 32 617,8 16 618,5 99 760 634,725 659,78
30 681,4 11 545 26 581,8 21 690,7 88 800 624,725 659,78
32 681,9 18 623,9 37 639,2 13 552,7 100 800 624,425 659,54
33 712,1 17 708,9 35 657,9 19 658,2 104 560 684,275 659,42
31 699,2 28 662,3 29 593,3 26 740,5 114 600 673,825 659,06
30 698,4 13 528,8 32 612,8 19 634,7 94 820 618,675 658,94
36 713,1 17 592,5 30 587 24 721,3 107 680 653,475 658,78
31 674,6 17 582,8 34 648,6 20 667,5 102 720 643,375 658,7
31 692,6 15 560,2 30 592,5 17 626,7 93 820 618 658,4
29 628 18 603,3 39 698,9 19 660,2 105 700 647,6 658,08
32 677,3 18 623,6 27 568,2 22 720,8 99 700 647,475 657,98
32 687,7 19 587,7 35 652,2 17 622,2 103 740 637,45 657,96
28 664,2 21 632,7 31 623 18 669,7 98 700 647,4 657,92
32 694,1 19 587,1 36 646,9 18 641,1 105 720 642,3 657,84
29 671,3 18 619,4 28 593,9 23 683,7 98 720 642,075 657,66
30 681,5 22 645,4 33 612,5 27 747,8 112 600 671,8 657,44
26 632,1 21 661,3 18 508,8 32 784,1 97 700 646,575 657,26
28 643,4 22 601,1 30 592,4 25 708,4 105 740 636,325 657,06
29 670,4 16 592,6 33 608,2 14 593,1 92 820 616,075 656,86
18 564,8 21 629,1 29 585,8 23 703,4 91 800 620,775 656,62
29 684,5 14 591,3 35 644,1 15 642,9 93 720 640,7 656,56
19 555,8 22 633,6 30 588,4 28 764,9 99 740 635,675 656,54
31 702 22 619,2 37 665,2 15 635,6 105 660 655,5 656,4
26 622,9 17 608,2 25 564,7 23 666,1 91 820 615,475 656,38
33 721 20 625 27 544 26 711 106 680 650,25 656,2
29 649,2 19 596,2 28 560,2 25 713,3 101 760 629,725 655,78
30 705,2 18 607,8 38 664,4 20 620,8 106 680 649,55 655,64
22 598,9 12 527 32 603,8 30 748,2 96 800 619,475 655,58
30 663,8 28 711,9 28 566,7 26 734,4 112 600 669,2 655,36
36 713,5 15 581,2 36 680,1 12 480 99 820 613,7 654,96
35 763,9 21 636,8 36 649,1 35 804 127 420 713,45 654,76
32 663,5 20 702,3 29 575 24 632,5 105 700 643,325 654,66
27 657,6 19 616,7 35 644,8 13 554 94 800 618,275 654,62
32 684,9 19 612,7 29 555 22 700 102 720 638,15 654,52
25 600,2 20 620,7 34 618,7 23 712,4 102 720 638 654,4
34 711,2 19 597 36 669,3 18 594,1 107 700 642,9 654,32
30 713,1 17 602,5 30 575,9 18 639,1 95 740 632,65 654,12
34 736,6 20 592,2 33 621,7 27 699,6 114 620 662,525 654,02
29 669,4 21 629 29 582 24 708,4 103 680 647,2 653,76
24 636,5 17 594,2 31 596,3 18 661,5 90 780 622,125 653,7
26 652,5 17 597,6 23 547,7 26 730 92 740 631,95 653,56
17 518,2 20 612,3 23 590,3 12 586,3 72 960 576,775 653,42
24 608,7 20 623,7 23 544,3 25 729,6 92 760 626,575 653,26
28 644,4 17 558 29 590,5 27 713,2 101 760 626,525 653,22
28 660,7 25 645,8 31 614,8 18 664,1 102 680 646,35 653,08
29 661,3 12 519 27 581,1 18 583,5 86 920 586,225 652,98
26 650,7 30 727,3 22 537,2 26 749,7 104 600 666,225 652,98
21 611 24 624,2 40 675,8 18 632,8 103 720 635,95 652,76
29 658,9 21 617,2 31 692,9 25 692,9 106 600 665,475 652,38
18 586,1 13 555 32 603,4 23 677,4 86 840 605,475 652,38
23 612,7 22 635 29 583,7 32 789,3 106 640 655,175 652,14
31 692,4 18 590,9 32 647,3 18 668,3 99 660 649,725 651,78
33 708,8 22 639,6 18 513 19 676,4 92 720 634,45 651,56
30 657,7 23 656,6 26 584,5 17 657,6 96 700 639,1 651,28
29 640,7 16 576,5 28 565,4 18 673,5 91 800 614,025 651,22
29 701,2 18 602,1 26 562,8 18 628,6 91 760 623,675 650,94
34 682,5 27 700 35 627,3 35 741,9 131 500 687,925 650,34
29 664,4 17 600,5 33 594,2 20 652,5 99 740 627,9 650,32
31 675,9 15 586,4 35 662,9 13 606,3 94 720 632,875 650,3
22 576,2 23 658,6 27 618 36 758,2 108 640 652,75 650,2
37 720,6 17 597,4 36 637 22 695,3 112 600 662,575 650,06
32 690,9 17 554,7 29 603,1 15 620,7 93 780 617,35 649,88
26 646,6 19 622,6 24 560,1 18 639,9 87 780 617,3 649,84
32 662,5 20 635,9 27 584 27 726 106 640 652,1 649,68
27 667,2 23 649,8 28 562,3 25 687,9 103 680 641,8 649,44
36 754,4 18 504,8 25 565,8 27 721,9 106 700 636,725 649,38
24 645,3 16 566,7 36 636 23 678,6 99 720 631,65 649,32
25 638,4 20 649,1 32 628,9 15 570,1 92 760 621,625 649,3
36 725,4 16 614,2 34 616,5 19 690,1 105 600 661,55 649,24
27 651,9 19 577,3 37 653,4 17 620,3 100 740 625,725 648,58
31 695,7 31 710,8 30 619,5 31 774,4 123 440 700,1 648,08
30 681,4 14 583,1 24 553,8 23 702 91 720 630,075 648,06
28 677,6 15 582,6 35 633,9 17 565,3 95 780 614,85 647,88
26 635,1 20 601,5 37 668,1 25 714,7 108 620 654,85 647,88
28 674,7 10 557,1 36 628,5 17 618,6 91 760 619,725 647,78
29 650,5 19 637,8 31 608,3 23 701,8 102 640 649,6 647,68
22 627,7 17 598,6 28 593 26 738,7 93 680 639,5 647,6
28 641,3 23 666,8 24 540,2 22 688,7 97 700 634,25 647,4
25 650,6 19 575,5 20 523,6 25 706,5 89 780 614,05 647,24
27 627,1 14 560 31 616,3 22 690,4 94 740 623,45 646,76
28 690,2 16 597,7 34 640,8 10 464,9 88 840 598,4 646,72
33 663,5 15 601,6 28 562,1 23 685,3 99 720 628,125 646,5
24 618,9 11 525,8 28 589,1 15 597,8 78 900 582,9 646,32
31 690,5 22 664,5 32 620,6 28 655,2 113 600 657,7 646,16
26 619,3 23 581,9 30 598,7 24 710,5 103 720 627,6 646,08
29 642,5 23 625,2 28 587,6 18 614,8 98 760 617,525 646,02
34 687,8 17 584 28 578,6 19 659,6 98 720 627,5 646
24 630,7 15 550,6 29 598 17 649,9 85 800 607,3 645,84
25 642,3 21 643,7 32 611,6 33 830,9 111 500 682,125 645,7
27 622,9 13 538,8 33 630,8 23 695,5 96 740 622 645,6
25 625,7 20 635,6 24 545,4 17 621 86 800 606,925 645,54
30 661,5 18 566,4 31 608,9 23 710,4 102 680 636,8 645,44
34 698,7 17 584,2 32 616 19 668,2 102 660 641,775 645,42
19 529,5 14 570,4 33 629 19 676,9 85 820 601,45 645,16
27 628,4 13 557,1 29 574,5 24 705,7 93 760 616,425 645,14
23 639,3 28 662 33 586 23 718,3 107 620 651,4 645,12
31 680,2 21 638,5 34 615,1 20 651,6 106 640 646,35 645,08
28 663,6 19 590,6 36 643 20 688 103 640 646,3 645,04
25 607,8 12 496 30 587,6 14 570 81 960 565,35 644,28
30 674,9 16 608,2 36 656,4 18 641,4 100 640 645,225 644,18
25 655,4 26 642 33 629 19 673,9 103 620 650,075 644,06
28 651,1 17 586,6 31 644,1 22 698,1 98 640 644,975 643,98
25 602,6 11 497,3 27 585,3 24 733,7 87 800 604,725 643,78
23 632,1 14 577,6 31 585,9 20 663,1 88 760 614,675 643,74
23 624,9 16 569,5 31 599,2 15 604,5 85 820 599,525 643,62
25 625 19 597,6 25 546 15 607,8 84 840 594,1 643,28
21 585,1 19 616,8 30 557,5 26 736,7 96 720 624,025 643,22
30 640,1 19 613,6 31 585,8 25 696,5 105 680 634 643,2
27 642,7 14 588,2 37 679,7 14 584,6 92 720 623,8 643,04
27 683,6 21 622,4 29 597,8 18 630,9 95 680 633,675 642,94
23 611,7 17 617,3 26 578,7 16 605,7 82 800 603,35 642,68
33 655,9 17 570,6 33 632,7 16 574,1 99 780 608,325 642,66
30 660,6 17 613,7 26 561,4 19 637,6 92 740 618,325 642,66
21 581,5 26 666,5 24 556,9 27 746,5 98 660 637,85 642,28
26 639,8 19 578,4 38 620,2 17 712,5 100 660 637,725 642,18
33 687 17 595,6 36 609,1 19 659,1 105 660 637,7 642,16
25 643,2 18 599,6 30 599,6 12 528,3 85 840 592,675 642,14
23 610 20 624,7 24 537,4 17 638,4 84 800 602,625 642,1
22 580 23 620 27 600 36 770 108 640 642,5 642
30 656,1 16 607,2 31 608,6 17 657,3 94 680 632,3 641,84
27 600,2 23 555,3 25 542 20 571,4 95 940 567,225 641,78
30 673,1 21 602,9 25 546,3 14 646,2 90 740 617,125 641,7
27 641,5 15 589,1 34 620,4 12 557,3 88 800 602,075 641,66
23 599,6 19 586,7 27 561,4 17 580,3 86 880 582 641,6
29 683 18 586,5 30 580,2 22 677,6 99 680 631,825 641,46
23 639 22 569,1 21 526 19 673,1 85 800 601,8 641,44
23 598,5 16 615,5 30 587,6 30 745,5 99 660 636,775 641,42
30 678,4 20 589,4 25 556,2 15 642,3 90 740 616,575 641,26
35 753 18 605,6 31 624,2 13 583,2 97 640 641,5 641,2
28 655,6 18 603,9 29 587,8 15 554,3 90 800 600,4 640,32
32 666,7 18 586,9 34 650,2 21 697,4 105 600 650,3 640,24
28 643,3 11 446,2 27 581,4 13 589,3 79 940 565,05 640,04
30 676,7 16 540,6 31 613,2 16 609,3 93 760 609,95 639,96
31 670,9 15 590,7 35 628,1 16 630,1 97 680 629,95 639,96
23 634,9 12 552,2 28 578,5 21 674 84 760 609,9 639,92
30 656,8 19 603,7 35 642,4 20 655,7 104 640 639,65 639,72
18 563 13 563,5 17 492,3 16 619,4 64 960 559,55 639,64
31 699 18 586 34 660,4 14 551,1 97 700 624,125 639,3
28 634,8 17 582,6 31 595,7 19 662,2 95 720 618,825 639,06
31 647,5 20 566,8 31 589,1 22 651,3 104 740 613,675 638,94
19 559 20 582,2 25 579,6 19 672,7 83 800 598,375 638,7
32 702,7 17 607,1 31 601,5 16 582 96 700 623,325 638,66
30 654,7 17 604,8 30 601,5 29 751,3 106 580 653,075 638,46
26 653,5 17 605,5 26 576,5 11 516,3 80 840 587,95 638,36
26 632,6 14 484,8 31 604,3 20 689,2 91 780 602,725 638,18
31 648,5 24 657,8 27 575,3 31 809,3 113 500 672,725 638,18
31 670,2 12 522,3 33 633,6 18 643,9 94 720 617,5 638
23 620,4 20 624,6 23 548,1 26 715,8 92 680 627,225 637,78
22 615,8 17 578,6 25 592,8 20 641,6 84 760 607,2 637,76
23 601,3 14 543,3 31 604,3 14 579 82 860 581,975 637,58
23 607,5 10 520,7 32 613,3 11 506,3 76 940 561,95 637,56
27 652,2 25 683,6 24 551,2 20 680,4 96 620 641,85 637,48
26 635,3 19 551,7 36 658,4 19 700,6 100 640 636,5 637,2
29 645,2 23 612,1 33 645 26 702,5 111 580 651,2 636,96
25 617,6 13 521,8 26 573,8 10 509,9 74 960 555,775 636,62
31 685,1 16 656,5 32 622 16 614,7 95 600 644,575 635,66
29 647,9 12 553,2 20 514,5 15 582,3 76 880 574,475 635,58
30 663,4 24 593,8 23 549,9 26 730,1 103 640 634,3 635,44
29 689,6 11 514,6 36 653,1 9 458,8 85 860 579,025 635,22
25 614,4 21 616,2 27 555,1 24 710,1 97 680 623,95 635,16
27 665,3 18 599,5 29 587 18 663,3 92 660 628,775 635,02
26 639 21 621,3 28 583 30 771,2 105 560 653,625 634,9
33 710,8 11 507 14 575,6 26 621 84 760 603,6 634,88
31 719,5 27 588,1 30 582,9 15 582,9 103 700 618,35 634,68
17 558,5 14 537,6 22 568,6 31 808,5 84 700 618,3 634,64
25 627,6 18 633,4 25 558,7 20 672,9 88 680 623,15 634,52
32 639,9 16 573,6 34 647,2 15 590,7 97 720 612,85 634,28
32 616,1 25 591,5 35 632,4 23 631,3 115 700 617,825 634,26
28 655,3 13 545,9 27 576,2 24 712,7 92 680 622,525 634,02
24 616,3 16 568,9 32 613,1 10 571,3 82 800 592,4 633,92
26 639,8 22 632,3 31 617,5 23 699,5 102 580 647,275 633,82
30 616 20 553 35 620 20 600 105 780 597,25 633,8
32 658 12 537,9 34 649,9 13 601,8 91 720 611,9 633,52
29 666,8 22 632 25 556,3 32 772 108 540 656,775 633,42
26 633,7 12 554 34 636,2 16 623,1 88 720 611,75 633,4
26 650,7 13 500,5 27 557,7 22 678 88 780 596,725 633,38
35 637,6 25 677 25 568,7 26 743,1 111 540 656,6 633,28
30 677,9 15 606,1 34 629,2 16 573,2 95 680 621,6 633,28
28 636,1 17 575,7 29 572,9 12 560,7 86 820 586,35 633,08
24 712,9 18 586,5 28 604,8 20 699,5 90 560 650,925 632,74
31 691,9 18 566,9 34 628,8 11 536 94 740 605,9 632,72
36 742,3 17 577,6 32 596,1 19 647,1 104 600 640,775 632,62
24 610,9 17 589,2 27 594,8 19 684 87 680 619,725 631,78
29 659 13 536,2 33 623,5 13 518 88 820 584,175 631,34
14 489,6 10 506,1 23 537,5 25 662,8 72 960 549 631,2
27 625,5 18 600,6 34 649,3 26 720,4 105 560 648,95 631,16
29 661 30 609,2 24 611 18 673,5 101 600 638,675 630,94
19 586,4 13 552,3 31 586,1 12 609 75 820 583,45 630,76
28 635,3 13 524,6 26 571,8 21 681,7 88 740 603,35 630,68
34 692,9 15 584,2 32 620,3 17 614,3 98 640 627,925 630,34
21 586,5 14 536,9 35 621,7 21 666,3 91 740 602,85 630,28
32 689,5 16 558,6 33 614,4 19 667,1 100 620 632,4 629,92
21 581,6 18 566,2 31 593,6 19 687,7 89 720 607,275 629,82
26 595,6 13 523,3 32 617,5 13 571,5 84 840 576,975 629,58
27 638,2 16 595,4 36 643,5 9 570,1 88 700 611,8 629,44
28 667,5 15 588,2 33 612,4 24 677,3 100 600 636,35 629,08
21 591,4 12 518,9 25 551,4 25 683 83 800 586,175 628,94
26 600 15 547,6 25 563,3 20 673,6 86 760 596,125 628,9
28 632,5 20 615,3 25 563,2 17 653,1 90 680 616,025 628,82
28 653,8 26 646,8 32 611,3 18 648,8 104 580 640,175 628,14
27 631,1 18 586 22 554,5 20 688,6 87 680 615,05 628,04
23 599,5 14 525 30 612,7 18 662,7 85 740 599,975 627,98
21 553,9 14 569,9 17 431,4 17 604,6 69 980 539,95 627,96
32 570,2 17 571,5 32 624,1 11 570,9 92 800 584,175 627,34
19 575,5 18 613,6 30 596,5 19 670,8 86 680 614,1 627,28
22 575,6 13 579,5 27 566,1 15 615 77 800 584,05 627,24
25 602,7 18 610,4 27 565,2 21 675,4 91 680 613,425 626,74
26 617,9 18 605,7 30 590,7 12 536,5 86 780 587,7 626,16
29 659,2 14 496,5 38 653,8 12 540,1 93 780 587,4 625,92
20 593,5 18 568,9 18 526 22 619,9 78 820 577,075 625,66
18 546,5 11 482 30 585,5 22 673,9 81 840 571,975 625,58
26 638,9 18 597,7 31 592,9 21 658,3 96 640 621,95 625,56
32 638,3 15 564,8 32 596,7 17 646,8 96 680 611,65 625,32
23 608,1 17 586 33 621,9 17 627,6 90 680 610,9 624,72
31 649,9 14 582,5 27 585,9 22 684,7 94 620 625,75 624,6
29 666,7 12 535,3 19 506,5 16 653,9 76 760 590,6 624,48
24 600,8 22 616,6 28 580,5 26 723,7 100 600 630,4 624,32
24 633,6 12 512,8 30 582,8 19 652,1 85 740 595,325 624,26
25 643,4 16 507,4 25 551,9 15 617,9 81 800 580,15 624,12
24 609,3 14 543,7 25 561 11 546,6 74 860 565,15 624,12
27 648,8 19 618,8 28 583 24 709,4 98 560 640 624
25 637,7 12 535,6 29 585,3 20 660,9 86 700 604,875 623,9
23 577,2 19 544,6 35 648,4 17 629,3 94 720 599,875 623,9
29 646 15 565,2 29 589,4 17 637,1 90 680 609,425 623,54
33 671,8 15 569,5 30 587,2 18 649 96 640 619,375 623,5
24 598,2 15 532 21 545,3 21 661,1 81 780 584,15 623,32
26 626,5 13 557,3 32 596,2 13 576 84 760 589 623,2
28 658,7 18 576,5 32 622,2 20 658,4 98 600 628,95 623,16
25 608 16 546,9 33 614,2 11 546,2 85 800 578,825 623,06
24 610,6 19 585,9 22 542,6 14 575,7 79 800 578,7 622,96
30 657 15 539,7 30 639,7 18 677,9 93 600 628,575 622,86
27 641,1 15 587,6 25 554,7 14 510,7 81 820 573,525 622,82
30 667,7 15 550,2 35 655,4 8 360,7 88 880 558,5 622,8
33 681,1 18 599,2 32 618,7 6 434,6 89 780 583,4 622,72
35 715,2 16 580 32 613 21 663,7 104 540 642,975 622,38
33 682,2 14 565 36 656,9 19 666,1 102 540 642,55 622,04
22 586,7 17 592 31 601,9 12 569,6 82 760 587,55 622,04
19 567,1 14 565,3 34 636,4 23 700,3 90 640 617,275 621,82
27 653,7 20 658,9 21 538,3 18 698 86 560 637,225 621,78
30 686,5 18 545,5 32 614,5 17 642,2 97 620 622,175 621,74
30 658,6 18 581 35 628,6 15 560 98 680 607,05 621,64
26 637,8 20 584 32 602,8 10 503,6 88 780 582,05 621,64
25 646,4 20 630,4 22 527 22 704,4 89 600 627,05 621,64
25 629,4 15 587,3 23 554,3 18 637,2 81 700 602,05 621,64
35 658 16 545,4 32 635 22 709,1 105 560 636,875 621,5
32 659,6 18 601,3 30 604,6 20 641,3 100 600 626,7 621,36
22 582,5 14 580,7 25 569 24 733,7 85 640 616,475 621,18
30 651,3 18 590 30 556,2 19 506,3 97 800 575,95 620,76
29 673,2 13 541,9 30 563,9 20 683,1 92 640 615,525 620,42
26 643 20 634,5 19 509,8 19 654,4 84 660 610,425 620,34
22 607 11 471 29 584,1 21 677,8 83 760 584,975 619,98
32 696 19 606,9 33 639,5 22 677,1 106 480 654,875 619,9
29 675,9 14 531,6 22 533,9 30 734,9 95 620 619,075 619,26
27 647,9 18 604,4 28 594,8 19 668,4 92 580 628,875 619,1
26 621,5 17 562,4 29 604 17 624,9 89 680 603,2 618,56
26 634,3 17 616,1 22 553,5 22 688,5 87 600 623,1 618,48
17 548,2 17 557,3 25 551,2 28 755,4 87 680 603,025 618,42
31 690,1 20 578,7 32 612,8 18 649,6 101 560 632,8 618,24
24 630,3 20 606,2 24 554,3 18 620,3 86 680 602,775 618,22
28 609,6 11 477,1 32 592,4 19 650,5 90 760 582,4 617,92
31 676,6 14 456,6 28 591,9 12 424,2 85 940 537,325 617,86
22 581,1 19 608,5 26 578,4 13 600,4 80 720 592,1 617,68
27 638,1 13 536,4 32 611,3 9 540,8 81 760 581,65 617,32
30 634,4 16 573,9 24 550,3 23 707,9 93 620 616,625 617,3
25 632,1 13 558,2 28 598,8 18 676,4 84 620 616,375 617,1
28 637 22 592,4 24 557,6 19 676,2 93 620 615,8 616,64
24 597,1 15 565,4 29 587,5 12 572,9 80 760 580,725 616,58
26 626,4 17 564 34 631,6 10 500,8 87 760 580,7 616,56
18 536,6 15 521,4 28 566 19 678,6 80 780 575,65 616,52
25 595,5 13 535,5 28 544,7 19 604,9 85 800 570,15 616,12
27 617,2 23 638 25 551 22 714,3 97 560 630,125 616,1
21 594,6 11 525,6 33 614 11 485,5 76 860 554,925 615,94
22 610 12 443,6 21 543,7 14 640 69 840 559,325 615,46
23 619,8 17 619,9 30 587,6 16 609,7 86 640 609,25 615,4
30 650,9 24 657,9 30 598,6 18 649,5 102 520 639,225 615,38
27 651,7 18 607,6 29 587,2 17 630,3 91 600 619,2 615,36
21 598,8 22 572,5 28 576,3 16 609 87 720 589,15 615,32
22 627,6 19 596 28 559,9 15 631 84 660 603,625 614,9
26 662,9 14 561,7 29 582,8 15 626 84 640 608,35 614,68
25 572,7 12 490,1 26 548,4 31 739,2 94 720 587,6 614,08
19 536,5 16 527,5 23 521,4 29 763,7 87 720 587,275 613,82
29 664,3 15 571,4 33 623 17 609,7 94 600 617,1 613,68
30 680,5 13 553,7 33 536,6 15 634,6 91 660 601,35 613,08
21 566,3 14 536 18 515,4 22 706,5 75 740 581,05 612,84
30 614,1 15 548,7 30 560,2 21 619,7 96 720 585,675 612,54
21 608,2 13 481,5 18 499,1 25 713,2 77 760 575,5 612,4
24 619,1 21 603,2 25 556 30 783,6 100 500 640,475 612,38
25 628,8 18 566,5 24 555,1 19 687,6 86 620 609,5 611,6
25 618,7 18 598,7 32 615,6 21 684,9 96 540 629,475 611,58
23 618,6 15 551,7 23 560,8 22 686,2 83 640 604,325 611,46
27 620,8 14 508 23 558,2 13 610 77 760 574,25 611,4
25 609,3 20 587,1 32 546,1 14 553,8 91 760 574,075 611,26
23 610,7 21 603,6 31 599,5 11 541,9 86 700 588,925 611,14
26 630,4 18 570,3 31 601,3 22 673,7 97 580 618,925 611,14
16 497,4 15 544,8 26 568,4 17 644,8 74 800 563,85 611,08
33 679,3 16 597,3 28 584,9 13 551,4 90 640 603,225 610,58
23 602,3 13 534 28 575,8 21 677,1 85 660 597,3 609,84
28 625,1 10 503,5 22 523,2 18 636,8 78 760 572,15 609,72
28 662,5 12 545,2 26 559,1 14 621,6 80 660 597,1 609,68
21 584,9 24 613 28 564,8 18 645,1 91 640 601,95 609,56
21 570 13 539,5 31 603,1 22 654,9 87 680 591,875 609,5
23 584,8 15 553,7 34 628,7 21 679,7 93 600 611,725 609,38
24 628,4 15 544,1 31 593,3 19 640,7 89 640 601,625 609,3
28 641,1 9 479,5 33 617,9 22 687,3 92 620 606,45 609,16
24 620,4 14 518,7 31 600,8 15 624,2 84 680 591,025 608,82
28 618,9 15 569,4 28 575,7 16 619,6 87 660 595,9 608,72
22 614,2 14 506,7 26 542,7 16 618,8 78 760 570,6 608,48
28 625,4 18 580,4 32 613,4 18 641,6 96 580 615,2 608,16
29 611,8 17 590,9 31 618 23 679,9 100 540 625,15 608,12
30 667,1 12 553,3 30 583 18 655,6 90 580 614,75 607,8
25 640,5 16 584,7 27 564,2 16 589 84 660 594,6 607,68
28 660,6 19 595,2 28 590,8 12 570,8 87 620 604,35 607,48
41 765,6 12 509,8 37 647,5 12 551,5 102 560 618,6 606,88
22 616,1 14 543,6 21 536,9 18 656,9 75 680 588,375 606,7
28 636,8 15 568,9 23 556,8 22 670,1 88 600 608,15 606,52
23 583,2 20 599 30 611,3 19 658,2 92 580 612,925 606,34
25 564,7 15 528,2 34 618,6 16 598,5 90 720 577,5 606
22 593,8 18 581 17 484,8 19 649,7 76 720 577,325 605,86
20 601,9 11 490,6 25 557,1 18 658,8 74 720 577,1 605,68
32 690,8 17 593,6 33 615,1 12 548,6 94 580 612,025 605,62
25 612 8 407,5 34 625,9 16 562,6 83 820 552 605,6
21 592,3 18 582,9 24 532,8 17 638,5 80 680 586,625 605,3
17 563 15 566,9 21 538,5 17 576,8 70 780 561,3 605,04
30 620,3 23 546,3 36 622,9 23 614,7 112 620 601,05 604,84
22 606 16 523,8 27 558 13 595,6 78 740 570,85 604,68
24 645,6 20 614,4 27 580,2 17 582,5 88 600 605,675 604,54
20 602,8 12 480,5 25 551,2 14 588,2 71 800 555,675 604,54
27 664,7 17 586,3 27 571,7 9 439,7 80 760 565,6 604,48
23 619,6 20 612,4 18 526,9 19 703,2 80 560 615,525 604,42
24 600,1 16 548,9 27 556,9 14 596,1 81 720 575,5 604,4
26 664,8 13 488,1 29 589,2 12 558,1 80 720 575,05 604,04
24 600,3 19 559,1 28 593,2 15 586,2 86 680 584,7 603,76
25 629,8 11 617,3 29 504,5 16 586,7 81 680 584,575 603,66
32 689 15 589 29 586 19 672 95 480 634 603,2
19 547,2 13 506,8 28 586,7 21 671,9 81 700 578,15 602,52
30 671,4 10 469,5 30 595,2 12 595,7 82 680 582,95 602,36
25 627,7 19 608,9 24 559,3 22 695,6 90 520 622,875 602,3
29 657,2 16 592 33 627,5 18 654 96 480 632,675 602,14
23 551,2 18 593,3 17 476,2 14 606,7 72 780 556,85 601,48
30 669 17 585 27 540,6 14 572,4 88 640 591,75 601,4
24 611,4 16 566,3 30 597,6 21 671 91 560 611,575 601,26
28 618,2 15 522,6 27 564,3 22 661 92 640 591,525 601,22
31 680 15 548,1 24 552,7 21 645 91 580 606,45 601,16
31 690,9 15 572,2 37 637 16 625,5 99 480 631,4 601,12
20 547,4 16 570,4 28 586,8 11 539,5 75 760 561,025 600,82
29 567,6 14 549,8 25 550,6 25 715,2 93 620 595,8 600,64
21 577,2 17 582,1 23 567,1 23 674,9 84 600 600,325 600,26
28 652,5 16 563,5 32 618,9 22 686,3 98 480 630,3 600,24
26 627,6 13 562,4 20 523,9 20 666,9 79 620 595,2 600,16
18 558,7 15 582,9 19 494,2 32 764,3 84 600 600,025 600,02
19 532,9 14 508,4 24 548,8 17 629,7 74 780 554,95 599,96
18 556,2 13 548,3 21 538,4 19 656,8 71 700 574,925 599,94
28 639 16 584,8 30 595,4 14 579,6 88 600 599,7 599,76
32 627,9 17 545,5 29 610,1 16 615,2 94 600 599,675 599,74
19 553,7 15 555,9 20 528,4 26 700,7 80 660 584,675 599,74
17 539,4 16 582,4 26 558,6 11 558 70 760 559,6 599,68
23 590,2 15 587,2 30 628,3 17 631,5 85 560 609,3 599,44
22 611,1 22 615,1 19 481,4 28 748,5 91 540 614,025 599,22
27 558,6 13 555,3 25 562 11 558,8 76 760 558,675 598,94
22 580,3 14 571,3 30 594,8 18 647,5 84 600 598,475 598,78
26 632,9 21 601,3 23 557,7 18 620,8 88 580 603,175 598,54
29 680,7 20 607,4 14 470,2 20 674 83 560 608,075 598,46
29 680,7 20 607,4 14 470,2 20 674 83 560 608,075 598,46
26 626,7 10 489,3 28 572,6 14 602,2 78 700 572,7 598,16
28 656,5 16 586,8 32 618,7 9 488,6 85 640 587,65 598,12
28 683,8 22 647,4 27 568,7 18 568,7 95 520 617,15 597,72
16 536,9 15 637,8 25 559,1 17 634,5 73 620 592,075 597,66
20 586 12 559,5 30 592,9 12 566,4 74 680 576,2 596,96
27 640,4 14 576,1 27 559,4 17 648,8 85 560 606,175 596,94
24 617,9 15 525,2 20 506,1 18 635,5 77 700 571,175 596,94
30 669,4 17 578,3 28 589,8 11 526,9 86 620 591,1 596,88
30 651,4 20 583,1 32 570,1 15 619,6 97 560 606,05 596,84
30 628,7 18 603,4 30 600,8 18 590,8 96 560 605,925 596,74
18 569,7 14 544,2 25 574,5 21 674,2 78 620 590,65 596,52
18 569,7 14 544,2 25 574,5 21 674,2 78 620 590,65 596,52
25 598,2 18 564,8 28 571,3 15 587,5 86 660 580,45 596,36
23 591,2 14 449,3 25 532,3 20 648,4 82 760 555,3 596,24
16 541,6 15 557,8 30 596,8 15 624,4 76 660 580,15 596,12
25 623,9 9 446,7 29 618,9 15 610,9 78 680 575,1 596,08
24 613,5 15 584,3 30 589,7 12 572,8 81 620 590,075 596,06
27 630,6 13 534,1 25 551,9 22 702,6 87 560 604,8 595,84
33 706,8 17 584,1 27 562,6 13 564,6 90 560 604,525 595,62
34 707,6 18 591,2 26 542,5 27 736,1 105 400 644,35 595,48
24 566 10 438,4 24 564,1 18 608,2 76 800 544,175 595,34
33 690,9 11 510,4 12 439,8 14 575,4 70 760 554,125 595,3
24 587,9 19 529 23 545,1 16 533,9 82 780 548,975 595,18
25 613,6 15 572,5 27 579,2 17 610,2 84 600 593,875 595,1
29 639,1 18 608 36 654,2 10 513,8 93 560 603,775 595,02
21 592 16 533 28 589 15 621 80 640 583,75 595
24 597,6 11 537,2 23 553 13 486,7 71 800 543,625 594,9
26 611,9 11 515,5 27 583,5 18 623 82 640 583,475 594,78
22 618,7 12 559 28 575,1 13 600,8 75 620 588,4 594,72
32 714,2 18 582,2 26 563 13 514,1 89 600 593,375 594,7
19 596,9 11 546,3 29 627,1 11 562,8 70 640 583,275 594,62
24 611 17 554,8 28 587,3 18 499,2 87 720 563,075 594,46
23 591,3 12 521,6 31 620,3 10 516,1 76 720 562,325 593,86
23 598,7 19 601,1 26 551,8 16 577,5 84 640 582,275 593,82
24 603,1 12 394,6 30 582,7 11 468,2 77 920 512,15 593,72
27 628,9 13 582,9 24 546 21 627,6 85 580 596,35 593,08
18 527,5 15 538,7 24 541,4 16 597,3 73 760 551,225 592,98
20 621,1 21 630,7 24 561 11 551,4 76 600 591,05 592,84
29 674,5 19 632,9 30 609,2 19 625,4 97 420 635,5 592,4
35 686,6 11 513,4 26 538,8 26 700,4 98 520 609,8 591,84
18 552,7 15 565,1 19 532,2 17 627,4 69 680 569,35 591,48
14 515,8 9 519,3 28 579 16 622,3 67 720 559,1 591,28
21 612,5 15 547,3 25 534,1 16 579,4 77 680 568,325 590,66
24 629,6 15 543,3 34 617,5 12 501,5 85 660 572,975 590,38
23 609,4 11 488,9 29 580 11 532,6 74 740 552,725 590,18
19 554,9 14 549,8 19 528,4 17 635,7 69 680 567,2 589,76
19 539,1 15 560,2 12 503,5 17 625,7 63 720 557,125 589,7
20 560,5 16 583,3 15 473 23 690,5 74 640 576,825 589,46
25 612,2 13 462,1 30 598,5 10 544,4 78 730 554,3 589,44
29 631,5 16 536,7 25 563,1 12 595,4 82 620 581,675 589,34
22 585,4 18 568,6 26 563,9 18 567,6 84 660 571,375 589,1
29 657,8 10 519,8 28 580,6 17 605,9 84 580 591,025 588,82
25 625 11 641,5 27 568 12 549,4 75 560 595,975 588,78
21 602,8 17 552,7 29 579,2 15 608,7 82 600 585,85 588,68
23 587,9 12 506 31 609,9 12 579,3 78 660 570,775 588,62
32 606,6 13 533,4 26 537,4 16 585,4 87 680 565,7 588,56
18 568,2 13 560,8 32 605,9 18 645,9 81 560 595,2 588,16
27 605,6 18 611,5 29 570,4 13 553 87 600 585,125 588,1
21 601,3 12 533,7 28 585,7 19 633,8 80 580 588,625 586,9
26 638,3 17 563 31 610,9 11 531,9 85 580 586,025 584,82
26 624,8 13 576,9 20 518,8 15 583,4 74 620 575,975 584,78
19 562,2 13 514,6 29 554,5 15 652,3 76 640 570,9 584,72
20 525,4 14 566,3 20 522 15 609,7 69 700 555,85 584,68
17 538 18 576,4 24 544,2 15 623 74 640 570,4 584,32
22 603,7 10 481,6 20 500,7 20 655 72 680 560,25 584,2
21 570,6 10 477,3 28 582,6 19 609,3 78 680 559,95 583,96
23 608,2 15 558,6 20 519,9 18 631 76 600 579,425 583,54
21 578,7 16 549,4 23 551,9 11 537,6 71 700 554,4 583,52
19 543,9 9 456,5 22 551,9 11 505,1 61 860 514,35 583,48
28 592,3 13 485,6 23 555,5 11 423 75 860 514,1 583,28
24 613,9 16 590,3 17 494,1 26 737,9 83 480 609,05 583,24
25 633,4 17 598,7 24 562,1 11 540 77 580 583,55 582,84
23 621,1 15 545,9 32 605 22 700,5 92 440 618,125 582,5
26 625,2 12 499,4 23 551,1 15 615,8 76 620 572,875 582,3
24 615,2 16 577,4 21 528,5 19 668,7 80 520 597,45 581,96
22 600,9 18 552,9 25 568,3 12 607,1 77 580 582,3 581,84
21 561,9 16 571,5 23 535 20 655 80 580 580,85 580,68
26 614,8 17 534,1 30 590,6 13 603 86 560 585,625 580,5
23 642,5 9 435,2 25 560 13 602,9 70 660 560,15 580,12
23 569,7 12 515,6 21 482,1 23 672,6 79 660 560 580
19 556,8 19 576,2 32 601,8 16 603,7 86 560 584,625 579,7
24 592,7 12 553,8 28 584,1 14 586,5 78 580 579,275 579,42
29 682 14 565,2 24 538 19 650,7 86 460 608,975 579,18
19 545,5 11 516,9 27 571,2 19 640,8 76 620 568,6 578,88
28 641 11 506,8 23 534,9 20 651,1 82 560 583,45 578,76
23 612 10 497,1 28 579,6 9 444,6 70 760 533,325 578,66
32 586,8 10 498 19 503,6 14 484,5 75 820 518,225 578,58
21 585,7 20 617,6 27 566,8 10 440,8 78 680 552,725 578,18
14 590,7 25 525,1 31 568,4 17 625,3 87 580 577,375 577,9
28 631,7 12 535,3 28 584,8 19 594,6 87 540 586,6 577,28
15 495,4 13 519,2 19 476,1 9 512,4 56 880 500,775 576,62
24 611,9 14 559,8 28 562,4 13 548,9 79 600 570,75 576,6
24 614,7 12 480,9 30 595,8 17 627,5 83 560 579,725 575,78
18 555,4 18 596,2 16 510,7 18 611,2 70 600 568,375 574,7
22 590,8 20 605 18 502,5 12 574,6 72 600 568,225 574,58
16 521,4 14 548,9 25 570,8 15 631,8 70 600 568,225 574,58
24 589,1 19 572 22 552,4 13 559,3 78 600 568,2 574,56
21 602,4 16 591,7 20 511,7 14 606 71 560 577,95 574,36
20 595,2 16 567 33 616,7 22 692,4 91 400 617,825 574,26
20 549,8 9 459,3 16 479,3 14 561,7 59 820 512,525 574,02
19 563,1 13 513,8 25 562,7 13 568,7 70 660 552,075 573,66
19 570,7 18 612,3 26 580,2 14 585 77 520 587,05 573,64
16 503,6 15 487,5 25 561,8 15 554,8 71 760 526,925 573,54
20 598,4 15 439,8 24 533,9 13 575,1 72 720 536,8 573,44
21 567,4 13 518,9 18 508,7 11 529,6 63 740 531,15 572,92
24 594,3 17 536,1 25 558,1 13 591,4 79 580 569,975 571,98
19 536,8 16 512,2 25 565,9 10 524,1 70 720 534,75 571,8
16 540,4 13 564,7 22 505,7 14 544,4 65 700 538,8 571,04
18 562,2 10 488,9 23 543,1 16 617,5 67 640 552,925 570,34
22 569,8 17 563,4 27 569,4 14 608,3 80 540 577,725 570,18
13 476,1 12 547,1 24 549,8 15 577,6 64 700 537,65 570,12
23 619,8 16 526,7 22 521 12 541,8 73 640 552,325 569,86
28 640 15 499 26 560,4 13 528,98 82 620 557,095 569,676
27 632,2 14 501,1 29 593,9 11 516,5 81 600 560,925 568,74
23 617,8 14 516 24 550 9 517,2 70 640 550,25 568,2
19 577 14 512,2 27 561,8 15 569,5 75 620 555,125 568,1
16 528,6 16 568,2 25 570,7 16 592,9 73 580 565,1 568,08
22 601,7 15 531,5 29 598,8 11 508 77 600 560 568
20 575,4 7 470 22 539,9 14 632,9 63 620 554,55 567,64
19 552,7 13 562,5 24 542,8 14 619,8 70 560 569,45 567,56
25 610,7 16 592,6 36 594,6 10 479 87 560 569,225 567,38
20 574,7 19 572,6 22 521,1 13 567,5 74 600 558,975 567,18
17 546,4 16 517,9 24 545,3 8 404,8 65 820 503,6 566,88
24 605,4 21 612,2 26 560,3 16 595,4 87 460 593,325 566,66
21 569,6 19 589,7 24 526 7 487,8 71 660 543,275 566,62
17 557,4 18 549,6 24 558 13 607,9 72 560 568,225 566,58
25 619,8 16 544,2 32 588,7 14 559,3 87 520 578 566,4
19 585,6 13 512,5 24 559,2 14 611,1 70 560 567,1 565,68
18 538,3 15 556,4 25 554 15 558,3 73 620 551,75 565,4
20 564,9 15 561,4 27 571,9 9 488,6 71 640 546,7 565,36
17 502,4 12 434,2 17 398,2 25 691,2 71 800 506,5 565,2
23 591,6 16 570,5 17 470,7 20 670,2 76 520 575,75 564,6
26 592,6 9 368,7 18 500 18 601,2 71 760 515,625 564,5
23 614 11 527,8 28 586 18 654,1 80 440 595,475 564,38
19 591,4 14 506,8 28 561,1 18 642 79 520 575,325 564,26
18 572,2 10 538,4 22 517,7 20 589,9 70 600 554,55 563,64
24 609 10 412,1 21 498,5 13 595,4 68 700 528,75 563
27 638,6 14 536,1 30 583,1 17 596,8 88 460 588,65 562,92
20 555,4 16 501,2 26 540,3 20 617,2 82 600 553,525 562,82
22 575,4 12 517,6 15 482,6 18 656,7 67 580 558,075 562,46
19 559,2 18 578,5 31 588,7 12 483,7 80 600 552,525 562,02
23 608,1 10 507,3 25 539,8 26 714,8 84 440 592,5 562
31 651,2 9 458,6 24 538 12 560,8 76 600 552,15 561,72
21 603,1 21 593 19 513 14 579,2 75 520 572,075 561,66
17 545,8 11 523,7 31 608,4 11 488,7 70 640 541,65 561,32
27 624,4 12 503,5 28 579,1 12 579,4 79 520 571,6 561,28
17 523,7 11 461,1 24 544,4 7 437,1 59 840 491,575 561,26
22 585,7 13 480,5 24 543,3 16 594 75 600 550,875 560,7
13 491,8 23 481,3 15 526,9 14 560,9 65 740 515,225 560,18
17 545 8 469,1 23 544,1 15 582 63 660 535,05 560,04
21 602,4 12 509,2 34 621 8 425,4 75 640 539,5 559,6
22 568,5 19 597,2 22 524,9 15 566,8 78 540 564,35 559,48
20 587,7 19 502,6 24 576,3 9 489,9 72 640 539,125 559,3
14 467,9 12 500,2 21 538,3 17 626,9 64 660 533,325 558,66
20 573,9 13 507,2 21 531,4 7 420 61 760 508,125 558,5
24 557,9 9 496,1 20 545,2 14 573,2 67 620 543,1 558,48
24 593,7 13 500,1 21 534,4 14 563,4 72 600 547,9 558,32
17 551,1 12 517 25 532,5 12 471 66 720 517,9 558,32
20 592,8 24 471,3 9 536,6 9 469,1 62 720 517,45 557,96
21 594,5 14 558,8 31 595,3 8 417,8 74 620 541,6 557,28
15 497,8 14 490,7 20 518,6 14 558,4 63 720 516,375 557,1
19 580,9 11 490,5 25 554 15 635,5 70 520 565,225 556,18
25 619 15 503,7 31 588 13 549 84 520 564,925 555,94
16 566,5 17 557,8 14 453,7 14 599,9 61 600 544,475 555,58
14 567,1 13 452,9 22 522 17 635,9 66 600 544,475 555,58
22 602 15 446,3 24 564 20 605,4 81 560 554,425 555,54
20 566 11 467,8 27 552,7 23 589,1 81 600 543,9 555,12
22 609,9 12 498,7 19 510,8 17 635,9 70 520 563,825 555,06
14 496,3 16 542,3 32 597,3 14 557,4 76 580 548,325 554,66
20 566,6 10 442,3 25 553,6 16 609,6 71 600 543,025 554,42
23 615,5 10 478,1 28 559,1 16 598,5 77 520 562,8 554,24
19 526,1 13 454,1 22 494,1 13 574,1 67 720 512,1 553,68
23 587,5 9 457 23 524,5 16 617,9 71 580 546,725 553,38
14 447 14 572,8 20 545,3 19 621,8 67 580 546,725 553,38
25 621,6 14 476,1 17 471,3 15 637,8 71 560 551,7 553,36
16 510,8 10 455,8 21 514,8 13 519,3 60 760 500,175 552,14
16 514,7 11 500 18 497,8 18 627 63 620 534,875 551,9
21 597,7 16 518,4 19 512,4 13 529,7 69 600 539,55 551,64
22 579,1 8 452,6 16 475,6 17 649,7 63 600 539,25 551,4
28 679,7 19 575,2 31 617,1 9 439,7 87 440 577,925 550,34
23 594,1 8 406,7 23 562,4 11 487,1 65 700 512,575 550,06
36 661 15 572,3 30 557,1 12 517,5 93 440 576,975 549,58
20 565,6 12 499,3 18 502,9 12 597,9 62 580 541,425 549,14
20 580,8 18 588,7 26 566,2 9 447 73 560 545,675 548,54
15 518,6 12 495,9 20 533,6 11 512,5 58 680 515,15 548,12
18 540,2 11 527,3 17 501,8 14 491 60 680 515,075 548,06
15 564,5 17 473,3 28 512,4 19 488,1 79 700 509,575 547,66
26 619,3 11 448,2 25 551,1 11 577,5 73 540 549,025 547,22
19 538 12 494 23 540,8 16 602,3 70 560 543,775 547,02
13 488 13 418,4 24 571,9 11 513,6 61 740 497,975 546,38
20 589,8 15 486,6 25 566,4 12 448,9 72 640 522,925 546,34
20 566,8 14 536 11 428,3 15 640,1 60 560 542,8 546,24
19 545 10 467,4 17 490,6 20 666,1 66 560 542,275 545,82
14 467 14 543,7 21 546 14 530,2 63 640 521,725 545,38
12 457,6 12 530,1 21 513 23 682,2 68 540 545,725 544,58
14 499,2 15 519,4 26 568,4 21 673,2 76 460 565,05 544,04
22 550,6 19 550,4 11 485,7 19 493,4 71 640 520,025 544,02
17 552,4 11 457 15 440,3 15 606,4 58 660 514,025 543,22
22 595,3 14 518,6 17 475,1 13 557,2 66 560 536,55 541,24
18 577,5 11 477,3 21 529,9 11 495,2 61 620 519,975 539,98
23 597,4 14 530 16 439,3 11 508,1 64 620 518,7 538,96
19 544,6 7 411,5 20 503,7 21 674,4 67 560 533,55 538,84
23 580,6 12 480,4 22 525,7 13 580,6 70 520 541,825 537,46
19 522,3 13 549,7 25 557,6 14 537,5 71 520 541,775 537,42
21 569,8 8 397,6 28 580,5 17 598,4 74 540 536,575 537,26
18 551,8 13 465,9 26 582,7 12 505 69 580 526,35 537,08
18 547,2 9 401 23 522,8 12 588,1 62 620 514,775 535,82
18 573,3 10 445,7 24 557,7 11 598,3 63 500 543,75 535
18 540 21 560,5 17 479,4 9 533,7 65 560 528,4 534,72
17 523,1 13 493,1 25 539,6 8 492,3 63 620 512,025 533,62
31 636,5 13 481,3 34 611,9 9 456,6 87 480 546,575 533,26
14 500,3 9 455,8 14 480 16 588,3 53 640 506,1 532,88
15 461 17 537 17 500 17 605 66 560 525,75 532,6
17 518,3 9 402,5 25 567,1 9 474,6 60 700 490,625 532,5
16 536,6 14 434 25 556,6 13 529,2 68 600 514,1 531,28
16 556,3 11 487,4 18 508,3 10 418,8 55 680 492,7 530,16
16 553,1 17 491,2 23 527,7 15 571,3 71 500 535,825 528,66
24 593,3 6 369,1 23 554,4 13 526,2 66 600 510,75 528,6
17 529,8 13 493,2 18 504,8 10 474,6 58 640 500,6 528,48
23 585,4 14 498 25 550,5 10 427,6 72 580 515,375 528,3
23 570,9 7 423 18 487,3 10 535,5 58 620 504,175 527,34
19 536,5 8 439,1 17 490,1 13 571 57 600 509,175 527,34
19 579,3 13 462,9 25 536 9 332 66 720 477,55 526,04
18 585 9 482,5 16 508,4 7 451,4 50 600 506,825 525,46
18 548 11 506,6 28 570,4 10 458,4 67 540 520,85 524,68
19 527,1 13 531,6 22 535,4 12 529,1 66 500 530,8 524,64
19 553,3 10 453,6 17 482,8 9 528,4 55 600 504,525 523,62
17 519,4 14 466,7 29 581,3 12 563,8 72 480 532,8 522,24
11 536,6 19 510,6 27 569,3 10 552,2 67 440 542,175 521,74
14 514,8 16 521,6 21 504 18 606,5 69 460 536,725 521,38
15 472,2 9 419,2 14 453,2 14 557,6 52 700 475,55 520,44
17 521,4 7 426,6 22 527,2 11 565 57 560 510,05 520,04
21 594,8 10 481 20 527,3 7 436,6 58 560 509,925 519,94
17 467,6 10 382,9 21 520,1 13 548,4 61 680 479,75 519,8
22 565,9 17 492,8 21 524,6 14 474,4 74 540 514,425 519,54
27 611,7 8 425,6 26 561,4 12 594,1 73 400 548,2 518,56
10 450,1 15 452,8 24 545,1 16 613,5 65 520 515,375 516,3
12 459,9 8 464,6 21 527,4 17 622,8 58 500 518,675 514,94
14 491,3 12 441,8 15 461 14 519,6 55 660 478,425 514,74
14 479,4 9 393,3 23 531,8 11 447,8 57 720 463,075 514,46
21 570,4 9 489,1 23 545,5 8 398,3 61 560 500,825 512,66
24 596,2 13 484,9 24 531,3 9 526,8 70 420 534,8 511,84
21 584,4 6 398,2 29 583,4 15 611,9 71 380 544,475 511,58
16 513,4 8 412,4 22 588,4 7 443,5 53 600 489,425 511,54
16 567,7 9 499,8 23 553,7 6 493,6 54 440 528,7 510,96
13 531,5 17 520,2 16 472,1 14 564 60 460 521,95 509,56
11 458,5 11 500,6 19 511,8 16 629 57 440 524,975 507,98
14 470,9 12 415,7 16 496,2 12 515,4 54 640 474,55 507,64
24 571,3 23 470,9 27 513,4 6 413 80 560 492,15 505,72
15 526,4 9 449,1 8 369 19 663,2 51 520 501,925 505,54
18 549,7 11 478,7 25 543,6 8 473,8 62 480 511,45 505,16
17 505 8 403,3 20 506,9 11 544,1 56 560 489,825 503,86
21 574,9 11 497,8 24 524,4 10 552,1 66 360 537,3 501,84
12 456 14 476,9 11 513,8 20 528,5 57 520 493,8 499,04
17 500 9 424 26 574 14 474 66 520 493 498,4
16 509,3 9 469,4 21 532,2 8 461 54 520 492,975 498,38
12 508,7 16 438 17 477,7 5 335,2 50 720 439,9 495,92
10 405 11 489,2 19 530,6 12 453,7 52 600 469,625 495,7
17 519,7 11 443,8 18 496,6 14 576,9 60 440 509,25 495,4
17 514,5 11 407,6 21 531,9 10 462,9 59 560 479,225 495,38
17 544,3 13 488,2 22 479,8 10 472,7 62 480 496,25 493
15 508,4 9 431,3 22 523 13 542,7 59 440 501,35 489,08
23 565,3 15 481,6 12 421,5 10 515,3 60 460 495,925 488,74
16 549,1 11 424,7 20 528,6 9 540 56 400 510,6 488,48
17 543,3 6 395,4 15 490,5 8 432,4 46 580 465,4 488,32
17 553 13 467 19 485,4 12 527,2 61 400 508,15 486,52
13 469,1 7 426,7 15 460,5 11 488,1 46 580 461,1 484,88
9 533 7 426,9 20 492,1 7 423,3 43 540 468,825 483,06
12 415,1 11 469 22 526 9 436,4 54 520 461,625 473,3
21 509,7 10 407,3 13 428,4 8 460,8 52 560 451,55 473,24
15 541,5 13 437 16 447,1 9 408,8 53 520 458,6 470,88
17 507,4 10 377,8 15 429,8 12 489,3 54 540 451,075 468,86
12 479,5 9 432,6 19 487,4 13 493 53 440 473,125 466,5
13 488,2 7 349,3 11 401,8 11 485,1 42 580 431,1 460,88
11 453,1 10 450,9 14 464,4 9 474,5 44 460 460,725 460,58
22 601,5 6 431,9 18 500,9 4 443 50 280 494,325 451,46
15 478 6 376,3 15 453,3 6 392 42 540 424,9 447,92
8 448,5 13 422,1 17 481,3 12 525 50 360 469,225 447,38
15 421,6 10 407,1 20 500,2 4 449,5 49 380 444,6 431,68
18 519,4 10 411,7 14 455,7 10 462,4 52 280 462,3 425,84
12 458,2 12 455,3 10 400,1 7 343,1 41 420 414,175 415,34
5 441 5 408,2 6 346 10 414,5 26 320 402,425 385,94

FONTE: Estadão.


Cidade do Paraná aprova lei contra doutrinação política na escola

doutrinação

Santa Cruz do Monte Castelo, no Paraná, será o primeiro município do País a adotar a Lei Contra Doutrinação Política e Ideológica nas escolas se o prefeito a sancionar.

A Câmara de Vereadores aprovou semana passada, por unanimidade, o Projeto de Lei Complementar nº 2/14, do Vereador Armando Meira Garcia.

O movimento é uma blindagem contra possíveis intervenções de secretarias municipais, estaduais ou até mesmo do Ministério da Educação que possam sugerir a ideologia de gênero ou política (socialismo, comunismo, bolivarianismo, contam os envolvidos) na grade curricular.

O pontapé surgiu no Rio com um PL (2974/14) do deputado Flávio Bolsonaro – filho do federal Jair Bolsonaro – que proíbe a ideologização em materiais didáticos. A tutela é da ONG Escola sem Partido, e há meses a minuta é oferecida a centenas de prefeituras do Brasil.

Na esteira, o grupo quer barrar a volta do polêmico ‘Kit Gay’, um projeto do MEC que esbarrou na força da bancada cristã e fez a presidente Dilma enquadrar o ministério.

 

FONTE: UOL.

 


Fogo 3

Incêndio que queimou carros, intoxicou funcionários de emissora e deixou comunidade acuada foi o mais grave em vale que vem sendo castigado pelas chamas há uma semana

 

Um vale dominado pelo fogo, em uma das áreas mais nobres de Belo Horizonte: em menos de 24 horas, incêndios de grandes proporções consumiram mais de 20 hectares de vegetação nos bairros Santa Lúcia e São Bento, na Região Centro-Sul da capital. Ontem, as chamas destruíram 13 veículos e mandaram pelo menos 30 pessoas para hospitais, por intoxicação pela fumaça. A maioria dos veículos consumidos é de funcionários da TV Band Minas, na Avenida Raja Gabaglia, que usam uma rua sem saída atrás do prédio da emissora como estacionamento. 

Fogo

O incêndio de ontem foi o mais grave de uma série iniciada na semana passada em uma espécie de “vale das chamas” na Zona Sul, quando focos começaram na vegetação seca às margens da BR-365 e por pouco não atingiram casas no entorno do Shopping Ponteio, também no Bairro Santa Lúcia. Na noite de anteontem, o fogo voltou a assustar moradores da região, atingindo um terreno vago entre dois prédios na Rua Saturno. 

De acordo com o Corpo de Bombeiros, incêndios como esses, em vegetação de áreas urbanas, aumentaram 77% no estado durante o primeiro semestre deste ano, em relação ao mesmo período de 2013. Na capital e região metropolitana, os focos tiveram aumento de quase 22% na mesma comparação. Apenas no Parque Estadual Serra Verde, na Região Norte de BH, já foram 17 incêndios do início do ano até o último dia 16. Vinte e oito hectares de vegetação da unidade e quase três hectares no entorno foram consumidos.

Fogo 2Chamas avançaram pela encosta íngreme com rapidez e não houve tempo para a retirada dos veículos. Dezenas foram intoxicados pela fumaça e demora dos bombeiros foi criticada

Incêndio começou na vegetação e atingiu pelos menos seis carros em um estacionamento

Ontem, a fumaça tóxica proveniente dos carros que pegaram fogo devido ao incêndio na vegetação invadiu primeiro o setor administrativo da TV, que fica no segundo andar do prédio da Band na Avenida Raja Gabaglia, e depois a redação, no térreo. Houve pânico e, na correria, funcionários foram pisoteados. A programação local teve de ser interrompida e atrações foram substituídos pela grande nacional da emissora. 

De acordo com o tenente João Gustavo de Souza Cruz, do 1º Batalhão do Corpo de Bombeiros, é muito difícil saber como o incêndio começou. Segundo ele, na região dos bairros Santa Lúcia e do São Bento a vegetação de lotes particulares está muito seca e, como o terreno é muito inclinado, o combate às chamas torna-se mais difícil. “Se o bombeiro em combate perder o equilíbrio, ele pode cair e rolar para dentro das chamas. É um trabalho extremamente perigoso”, afirmou o militar. Ontem, segundo ele, as chamas se alastraram tão rapidamente que as pessoas não tiveram tempo de retirar seus veículos.

O primeiro foco teria surgido às margens da Avenida Raja Gabaglia, onde há uma tela de proteção junto ao passeio, fechando terreno particular que estava com o mato alto. A fumaça foi tanta que os motoristas que passavam pelo local ficaram desnorteados. Em pouco tempo, o fogo chegou ao prédio da emissora, onde a auxiliar de serviços gerais Rosi Aparecida Vieira, de 41, descansava no horário de almoço. “Eu tirava um cochilo e fui acordada pela minha colega aos gritos. Todo mundo começou a sair correndo, tentando tirar os carros do estacionamento”, contou. A copeira Maria Lúcia Moreira, de 57, ainda tentou apagar o fogo usando uma mangueira, mas não suportou a fumaça tóxica que vinha dos veículos em chamas na rua de baixo. “Vinham bolas de fogo na minha direção. Engoli um bocado de fumaça”, disse a copeira. 

Parte do Ford Ka da assistente comercial da TV Lenusa Santos, de 26, foi queimada. Prejuízo maior teve o editor-chefe do programa Brasil Urgente, Josuá Barroso, de 26, que estacionou na rua de baixo e encontrou somente a carcaça queimada do carro, que não tinha seguro. “O fogo chegou tão rápido que não deu tempo de tirar o veículo. A fumaça era tanta, que corremos para o outro lado da Raja Gabaglia e buscamos proteção nas concessionárias”, disse o jornalista. Josuá reclamou da demora dos bombeiros. “O fogo queimou os carros às 12h07 e somente às 12h44 eles chegaram à TV”, disse. Segundo ele, também houve demora na interdição de uma das pistas da avenida.

TENSÃO E ESFORÇO O fogo chegou ao Bairro Santa Maria e a população usou mangueiras, baldes de água e até pás para jogar entulho e impedir que as chamas entrassem nas casas e na Escola de Samba Cidade Jardim. Mesmo assim, o desespero foi geral. As chamas destruíram o bananal no lote da dona de casa Deuzemir Ferreira Lima, de 48, assim como a rede elétrica da moradia, que foi salva na última hora, com a chegada dos bombeiros. 

Um carro estacionado na rua em frente à casa foi salvo pelos moradores, que quebraram o vidro e o empurram para longe das chamas. Na Escola de Samba Cidade Jardim, a salvação foi o sistema de combate a incêndios. A abertura do hidrante impediu uma tragédia maior. “Quem apagou o fogo foi a comunidade. Era para ter queimado tudo”, disse o autônomo Laci Alves, de 40, afirmando que os bombeiros deram prioridade ao incêndio no entorno da Band.

Às 17h de ontem, mais de duas horas depois de o fogo ser controlado, o Hospital Madre Tereza, na Avenida Raja Gabaglia, altura do Bairro Gutierrez, já havia recebido 20 pessoas que inalaram fumaça, e outras continuavam a chegar. Entre os pacientes estava o coordenador de promoções da Band Leandro Nunes, de 35, ainda muito assustado. “Foi muito difícil sair da empresa. A portaria fica em uma área aberta, que recebia toda a fumaça do incêndio e a fuligem dos carros queimando”, contou. 

O tenente João Gustavo de Souza Cruz informou que os bombeiros chegaram ao local dentro do tempo previsto e que oito viaturas partiram de locais diferentes da cidade para enfrentar o fogo. Segundo ele, todo combate a incêndio precisa de um tempo de preparação, em ações como definir pontos por onde começar os trabalhos e avaliar as condições de segurança dos militares.

FONTE: Estado de Minas.


Resultados positivos no Ideb vêm de ideias simples, que levam aluno a gostar das aulas

Escolas estaduais de Minas, uma delas pela terceira vez consecutiva, estão em primeiro lugar no Ideb e revelam o segredo do bom desempenho

 

O pequeno Denys, da Escola Estadual Duque de Caxias, na Região do Barreiro, em Belo Horizonte, no dia de aprender a ler as horas: liberdade para interpretar as lições<br /><br /><br />
 (Gladyston Rodrigues/EM/D.A PRESS)
O pequeno Denys, da Escola Estadual Duque de Caxias, na Região do Barreiro, em Belo Horizonte, no dia de aprender a ler as horas: liberdade para interpretar as lições

Direção e professores da Escola Estadual Duque de Caxias, no Bairro Santa Helena, na Região do Barreiro, conjugam diariamente quatro verbos que garantem o bom desempenho dos alunos: planejar, monitorar, avaliar e corrigir. Foi com esse direcionamento que a escola alcançou, pela terceira vez consecutiva, o primeiro lugar no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) nos anos iniciais (1º ao 5º ano), em Belo Horizonte. Obteve 7,9, nota superior aos 7,7 de 2011 e aos 7,5 conquistados em 2009.

A nota divulgada pelo Ministério da Educação (MEC), com base em dados do ano passado, está acima da média na rede estadual de Minas, que foi de 6,2 para essa faixa de ensino, e é ainda superior ao Ideb da rede particular, 7,6. Mas qual é a fórmula do sucesso da Duque de Caxias e de outras instituições mineiras que ocupam lugar de destaque no levantamento? A diretora Maria Eliza Mendes de Almeida Resende, há 14 anos no cargo, garante: “Não há segredo, apenas defendemos o direito de o estudante aprender, o que é dever da escola”.

O dia de ontem foi de muitas atividades e também de alegria para educadores, funcionários e estudantes da unidade. Na sala dos professores, havia o recado sobre o resultado de Ideb. “Estamos realmente muito felizes, pois o nosso objetivo é fazer o aluno aprender. Esse é o princípio básico e trabalhamos com vários projetos. Se há algum problema, o resolvemos com intervenções pedagógicas na hora certa. Todos os projetos obedecem a um diagnóstico contínuo, dentro de um planejamento bem feito e avaliação permanente. Temos uma filosofia de trabalho bem definida”, diz a diretora.

Logo na entrada da escola está a frase do educador Paulo Freire: “Só desperta paixão de aprender quem tem paixão de ensinar”. Maria Eliza se orgulha de levar adiante o lema e explica que a espinha dorsal da escola está no projeto de leitura para os 560 alunos na faixa etária de 6 a 10 anos. “Articulamos as diversas disciplinas com projetos de leitura. O estudante precisa gostar de ler para entender e interpretar.” Maria Eliza destacando ainda a participação das famílias dos alunos.

Na aula da professora Marise de Oliveira Rodrigues, meninos e meninas estudam a história da Branca de Neve, enquanto aprendem a ler as horas. O jeito bem criativo de ensinar está numa maçã e num relógio. “É preciso haver encantamento e as aulas precisam ser atrativas”, diz Maria Eliza. Ingrid Mel Silva, de 8 anos, conta que gosta muito de ler e tem entre suas histórias preferidas A pequena sereia. Também na primeira fila, Denis Lopes de Carvalho faz coro às palavras da colega e, como toda criança, avisa que adora a hora do recreio.

Em BH, outra escola estadual alcançou o primeiro lugar do Ideb pela atuação nos anos finais (6º ao 9º ano). Com nota 6,2, a Escola Estadual Pedro II, no Bairro Santa Efigênia, superou a média da rede de educação mineira (4,7) e se manteve acima da média das unidades estaduais no Brasil, que tiveram nota 4. Para o diretor Tiago Dias, o sucesso é resultado de uma soma de ações. “Trabalhamos com o aluno de forma personalizada. Desse modo, ele recebe atenção especializada e é atendido, pontualmente, naquele conteúdo em que apresenta deficiência. Temos um forte trabalho de intervenção pedagógica”, afirma.

Como a Pedro II funciona em tempo integral, os estudantes têm atividades complementares no contraturno escolar, como música, artes cênicas, aulas de espanhol, educação patrimonial e reforço, que, segundo o diretor, fazem diferença no aprendizado. Todas essas iniciativas, de acordo com Tiago, superam uma grande dificuldade da instituição, que é o caráter heterogêneo das turmas. “Por estar localizada na Região Central, a Pedro II recebe alunos de todas as classes sociais, das mais diversas regiões da cidade e também de municípios vizinhos. Ainda assim, conseguimos alcançar um equilíbrio.”

No interior, duas escolas estaduais tiveram nota ainda maior do que as unidades de BH. A Professor Modesto, em Patos de Minas (Alto Paranaíba), e Antero Magalhães e Aguiar, em Santa Rosa do Serro, estão empatadas com 8,2. “A educação em tempo integral faz toda a diferença. Fora do horário normal das aulas, todos os funcionários se envolvem naqueles pontos em que os alunos têm maior dificuldade”, diz o diretor da Antero Magalhães e Aguiar, Walisson de Souza. A unidade funciona desde 2007 em um prédio antigo, sem sala de informática e quadra de esportes. “Estamos felizes. A pontuação mostra que o trabalho dá bom resultado mesmo sem a melhor infraestrutura.”

CAMPEÃO As notas do Ideb 2013 mostram que Minas vai bem no ensino fundamental. Com os resultados, a rede estadual se consolidou em primeiro lugar no ranking nacional, tanto nos anos iniciais (1º ao 5º ano) quanto nos finais (6º ao 9º ano). Para as primeiras séries, esta é a terceira vez que o estado se destaca como campeão no país. Já o ensino médio ainda é o grande desafio. Entre as 27 unidades da federação, 23 não atingiram a meta estabelecida pelo MEC. Com o índice de 3,6, Minas ficou 0,4 ponto abaixo da meta de 4 pontos determinada pelo órgão e, na média nacional, o índice de 3,4 do Brasil se manteve igual ao de 2011, também inferior ao previsto para 2013, que era de 3,6.

Saiba mais

Como é feita a Avaliação

Feito a cada dois anos, o Ideb é um instrumento usado pelo Ministério da Educação desde 2005 para medir a qualidade do ensino no Brasil. O índice é calculado a partir da combinação do desempenho dos alunos no Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) e rendimento escolar (taxa de aprovação). O fator desempenho é medido com base nas notas dos alunos na Prova Brasil, nas disciplinas língua portuguesa e matemática, aplicadas para todos os alunos do ensino fundamental no país. No ensino médio, a análise é feita por amostragem estatística. Em 2013, 75 mil estudantes foram avaliados nas provas do Saeb, nas redes pública e privada do país. Já os dados que indicam as taxas de aprovação são obtidos por meio do Censo Escolar.

Desafios que a rede tem de superar

Enquanto algumas unidades de ensino celebram bons resultados, outras têm missões desafiadoras para melhorar a aprendizagem. Em BH, as escolas Municipal Oswaldo Cruz e Estadual Professor Ricardo de Souza Cruz foram as piores colocadas no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). A primeira, com nota 2,2, ocupa o último lugar no ranking dos anos iniciais do nível fundamental (1º ao 5º ano), ao passo que a estadual alcançou 2,4 nos anos finais (6º ao 9º ano).

Diretora da Oswaldo Cruz, Jaqueline Correa atribui a má classificação ao perfil heterogêneo das turmas recém-chegadas à escola. “Este é o segundo ano que atendemos alunos nos anos iniciais. É um público que veio de diversas escolas da região e com características socioculturais variadas.” Apesar disso, ela diz ter ficado surpresa com o resultado: “Não imaginei que a nota fosse tão abaixo da média. Mas isso confirma o déficit na aprendizagem, que precisa de prazo para ser trabalhado”.

No ensino socioeducativo, a Escola Estadual Jovem Protagonista, que atende 380 alunos na faixa etária de 15 a 20 anos, sendo 90% do sexo masculino, obteve o pior resultado da capital (nota 1,1) entre os anos finais do ensino fundamental. A diretora da instituição que atende a sete centros socioeducacionais, Cláudia Alves, diz que a escola tem características diferentes das demais, pois educa jovens que aguardam sentença, num prazo de 45 dias, ou cumprem, por até três anos, as determinações judiciais.

“Mesmo assim, temos resultados de aprendizagem acima do esperado. Nosso desafio é duplo: ensinar e reatar os laços que os internos perderam com a escola, em média de cinco anos”, disse Cláudia, que se mostra triste com a avaliação.

De acordo com a secretária de Estado da Educação, Ana Lúcia Gazzola, várias razões podem explicar os abismos de aprendizado entre escolas de uma mesma rede. Segundo ela, como o sistema público de ensino é democrático, recebe alunos heterogêneos e uma rede também diversificada, com unidades na sede do município, nos distritos, na zona rural, em comunidades indígenas e assentamentos, entre outros locais. Ainda segundo Ana Lúcia, nem sempre o ambiente familiar, no sistema público, reforça o significado e o valor da escola e, assim, não se envolve na vida do aluno dentro da instituição.

Outro desafio, que vem sendo vencido, de acordo com a secretária, é a distorção idade série, com alunos fora da faixa etária para a classe escolar. “Temos programas específicos para atuar nessas dificuldades. O PIP (Programa de Intervenção Pedagógica) é um deles, com atuação direta nas dificuldades dos estudantes. Também temos investimentos em infraestrutura e um trabalho permanente de capacitação para todos os educadores da rede”, afirma.

FONTE: Estado de Minas.

Vizinhos DESALOJADOS
Depois de construtora afirmar que alça norte de viaduto da Pedro I não caiu por “milagre”, Defesa Civil decide remover 186 famílias de dois condomínios e suspender aulas em escola. Elevado será demolido
Três semanas depois da queda da alça sul do Viaduto Batalha dos Guararapes e do fechamento do trânsito da Avenida Pedro I entre os bairros Planalto (Norte) e São João Batista (Venda Nova), moradores vizinhos terão de enfrentar mais transtornos por razões de segurança.
.
VEJA AQUI A MATÉRIA COMPLETA SOBRE O DESABAMENTO!
.
Diante do anúncio feito na terça-feira pela Cowan, construtora responsável pelo elevado, de que a alça norte corre o risco de cair e ainda não desabou por “milagre”, a Coordenadoria Municipal de Defesa Civil (Comdec) decidiu retirar dos imóveis 186 famílias que moram nos residenciais Antares e Savana, no Bairro São João Batista. A Comdec pediu também a suspensão por 30 dias das aulas no Colégio Helena Bicalho, na Rede Pitágoras, que fica ao lado do viaduto, alterando a rotina de 400 alunos de ensino fundamental e médio.
.
O coronel Alexandre Lucas, coordenador da Defesa Civil, disse que as famílias poderão ir para a casa de parentes ou para hotéis, que já estão sendo analisados pela prefeitura. Os moradores começaram a ser cadastrados ontem por assistentes sociais, mas ainda não há data para remoção. Depois que as famílias saírem, a alça norte do viaduto será demolida, segundo Alexandre Lucas. A Defesa Civil informou que a Cowan é responsável por custear hospedagem para moradores vizinhos ao viaduto e o aluguel de área para o Colégio Helena Bicalho. Perguntada sobre o assunto, a empresa não quis se manifestar.
.
Na terça-feira, além de afirmar que há risco de queda da alça norte do viaduto, a Construtora Cowan culpou erros no projeto executivo da obra pela queda da alça sul do elevado – os estudos foram feitos feito pela Consol Engenheiros Construtores e entregues à Prefeitura de Belo Horizonte. A Cowan sustenta, baseado em perícia particular, que o bloco de sustentação, que fica apoiado sobre 10 estacas e mantinha um dos pilares do viaduto, ruiu na sua parte central e que uma carga de 3 mil toneladas migrou para apenas duas estacas centrais. Segundo a Cowan, havia aço insuficiente no pilar do viaduto (leia mais sobre causas do acidente aqui).
.
Apesar de decidir remover moradores vizinhos, o coordenador da Comdec, Alexandre Lucas, manteve a posição de que não há risco de queda da alça norte do viaduto, baseado em pareceres de especialistas que estiveram no local auxiliando o órgão municipal. No entanto, Lucas afirma que a decisão de retirar moradores e demolir o viaduto que está de pé foi tomada diante do anúncio da construtora responsável de que há possibilidade de desabamento. “A demolição já está definida, em função da divulgação feita pela empresa”, afirmou.
.
Agonia  A notícia de que terão de sair de casa, diante do risco de queda da alça norte, deixou moradores desesperados. Já na noite de terça-feira houve quem abandonasse o imóvel. É o caso da técnica em segurança Sabrina Dayrell, 26 anos. “Fui para a casa da minha mãe, na Avenida Portugal, levando documentos e roupas. Não posso ficar esperando esse viaduto cair e levar junto meu prédio”, justificou. Ela mora com o marido e duas filhas, uma delas de oito meses. “Como vou dar banho, almoço e colocar o bebê para dormir com todo esse transtorno e fora de casa?”, perguntou..A aposentada Terezinha Lopes Fidélis, de 72, já estava de malas prontas ontem à tarde quando 40 técnicos da área social da prefeitura começaram a fazer o cadastro social das famílias. “Não quero passar pelo mesmo susto que passei com a queda da outra alça. O prédio tremeu todo e apareceu uma nuvem de poeira”, lembrou. Na bagagem, ela leva documentos pessoais, do financiamento do apartamento e retratos de família.
.Além de se preocupar com a integridade física, moradores temem também pela segurança dos imóveis enquanto estiverem fora de casa. Muitos têm medo de arrombamentos. “Vou tirar minha TV nova, meu computador, meu carro e meu sofá novo e levar tudo para a casa do meu irmão”, disse o autônomo Adriano Pimentel, de 34. “Quem vai garantir que encontraremos nossas coisas quando a gente voltar?”, questionou a técnica de contabilidade Janete Lacerda, de 38.

.

No comunicado entregue aos moradores, a Comdec afirma que que pedirá “apoio de órgãos competentes para garantir a segurança externa dos condomínios.” A advogada Ana Cristina Drumond, que está à frente da Associação de Moradores e Lojistas das avenidas Pedro I, Vilarinho e adjacências, reclamou do vaivém de informações desde que a queda da alça sul do viaduto. “A proteção do cidadão deveria estar acima de tudo. O viaduto que não ia cair, agora vai. Queremos um relatório independente para garantir as reais condições do que está acontecendo”, disse. 

Escola Por sua vez, a diretora pedagógica do Colégio Helena Bicalho, Suely Bretas, procura um lugar para receber os 400 alunos que não poderão mais frequentar a unidade de ensino nos próximos 30 dias. Ontem, as principais opções de lugares para receber os estudantes do primeiro ano do ensino fundamental ao terceiro ano do ensino médio eram duas faculdades que funcionam apenas no período noturno na Região de Venda Nova.

.

Os cerca de 400 alunos do colégio particular Helena Bicalho, localizado ao lado dos residenciais Antares e Savana, no bairro São João Batista, em Venda Nova, também terão que deixar o entorno do viaduto. Segundo a Defesa Civil, as aulas serão remanejadas para o instituto Instituto Metodista Izabela Hendrix, localizado na avenida 12 de Outubro, no mesmo bairro.

“Estamos negociando a mudança para outro local. Acredito que a prioridade é a segurança, mas estamos zelando também para completar os 200 dias letivos”, disse a diretora Suely Bretas.

Na noite desta quarta, uma reunião com os pais dos alunos anunciou as mudanças. As aulas estão suspensas nesta quinta (24) e sexta-feira (25). O paralisação será para que os professores se instalem no novo local de trabalho. Os alunos da instituição voltam as as atividades, no novo endereço, na próxima segunda-feira (28). Ainda não se sabe até quando as aulas serão realizadas na faculdade.

.
“Sem dúvidas a transferência é incômoda, mas eu tinha mais medo de que isso ficasse abandonado por muito tempo. Com essa decisão sabemos que o problema será resolvido”, disse Suely. Ela contou que o telefone da escola não parou de tocar ontem à tarde. Eram pais, que pagam entre R$ 500 e R$ 600 de mensalidade, preocupados com a segurança dos filhos. “Uma mãe veio à escola, aflita, pegar o filho”, afirmou. Ontem, os pais foram avisados em reunião com a diretoria. “É um transtorno muito grande causado por uma irresponsabilidade. Mas, se é necessário tirar as crianças daqui, acredito que isso deve ser feito”, afirmou a gerente comercial Márcia Freire, 45 anos, mãe de uma aluna de 14 anos.

FONTE: Estado de Minas.


DESCREDENCIAMENTO À VISTA…

O Ministério da Educação abriu processo administrativo contra 79 instituições de ensino superior que tiveram avaliações ruins no Índice Geral de Cursos (IGC), usado para mensurar a qualidade de ensino, e que nunca responderam os chamados para tentarem sanar as deficiências encontradas. Desde esta quarta-feira, 18, as instituições estão proibidas de participar no processo seletivo do programa Universidade para Todos (ProUni), não poderão ter novos contratos de Financiamento Estudantil (FiEs) e nem fazer parte do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). 

A abertura do processo administrativo pode levar ao descredenciamento definitivo de todos os cursos. Algumas delas tiveram a avaliação ruim em 2011 e até hoje não apresentaram ao ministério um plano para resolver as deficiências. Também há cursos que foram mal avaliados em 2012 e 2013. As instituições têm 15 dias para apresentar sua defesa, mas a legislação prevê que, se não concordarem com um plano de saneamento, poderão ser descredenciadas. A portaria que determina a abertura do processo foi publicada ontem no Diário Oficial. 
sapiens_titulo
Todas as que estão em processo de descredenciamento agora foram chamadas pelo MEC depois do resultado das avaliações para assinar um Termo de Saneamento de Deficiências, um mecanismo em que os cursos ficam sob supervisão direta e se comprometem a resolver os problemas apontados por uma comissão de especialistas. Nenhuma das 79 aceitou a supervisão até hoje. 

Entre os cursos estão 14 de São Paulo, como a Faculdade de Tecnologia Pentágono, Faculdade Intesp e as Faculdades Integradas de Cruzeiro. Na lista não há nenhum Centro Universitário ou Universidade, apenas instituições menores, como faculdades isoladas ou integradas que contém um grupo de cursos limitado.

Desde que receberam as avaliações ruins já tiveram suspensos os processos de abertura de cursos e de novas vagas, assim como a de realizar novos vestibulares ou reduzir os processos, punições iniciais determinadas pelo MEC para instituições mal avaliadas. A portaria de ontem é o primeiro passo para o descredenciamento definitivo.

Procurada, a Associação Brasileira das Mantenedoras do Ensino Superior (ABMES), tradicionalmente crítica ao processo de avaliação do MEC, prometeu apresentar sua posição sobre o processo, mas não respondeu os questionamentos até a noite desta quarta.

 

 

DESP./ ANO NO. PROCESSO DE SUPERVISÃO CÓD. IES NOME DA IES UF
2 3 8 / 2 0 11 2 3 0 0 0 . 0 1 7 3 1 3 / 2 0 11 – 6 3 467 FACULDADE  DE  CIÊNCIAS  CONTÁBEIS  DE  ITAPETININGA SP
2 3 8 / 2 0 11 2 3 0 0 0 . 0 1 7 3 1 5 / 2 0 11 – 5 2 345 ESCOLA  DE  ENGENHARIA  KENNEDY MG
2 3 8 / 2 0 11 2 3 0 0 0 . 0 1 7 3 1 8 / 2 0 11 – 9 6 622 FACULDADES  INTEGRADAS  SILVA  E  SOUZA RJ
2 3 8 / 2 0 11 2 3 0 0 0 . 0 1 7 3 2 3 / 2 0 11 – 0 7 728 FACULDADE  DE  CIÊNCIAS  HUMANAS  DE  CURVELO MG
2 3 8 / 2 0 11 2 3 0 0 0 . 0 1 7 3 2 4 / 2 0 11 – 4 3 743 ESCOLA  SUPERIOR  DE  ENSINO  HELENA  ANTIPOFF RJ
2 3 8 / 2 0 11 2 3 0 0 0 . 0 1 7 3 2 8 / 2 0 11 – 2 1 1534 FACULDADE  DE  CIÊNCIAS,  LETRAS  E  EDUCAÇÃO  DO  NOROESTE  DO  PARANÁ PR
2 3 8 / 2 0 11 2 3 0 0 0 . 0 1 7 3 4 2 / 2 0 11 – 2 5 1815 FACULDADE  DO  INSTITUTO  BRASIL GO
2 3 8 / 2 0 11 2 3 0 0 0 . 0 1 7 3 4 3 / 2 0 11 – 7 0 1674 INSTITUTO  SALESIANO  DE  FILOSOFIA PE
2 3 8 / 2 0 11 2 3 0 0 0 . 0 1 7 3 4 4 / 2 0 11 – 1 4 1792 FACULDADE  DE  EDUCAÇÃO  DE  VITÓRIA PR
2 3 8 / 2 0 11 2 3 0 0 0 . 0 1 7 3 4 8 / 2 0 11 – 0 1 2133 FACULDADE  DE  CIÊNCIAS,  EDUCAÇÃO  E  TEOLOGIA  DO  NORTE  DO  BRASIL  –  FACETEN RR
2 3 8 / 2 0 11 2 3 0 0 0 . 0 1 7 3 5 4 / 2 0 11 – 5 0 1781 FACULDADE  INTESP SP
2 3 8 / 2 0 11 2 3 0 0 0 . 0 1 7 3 6 1 / 2 0 11 – 5 1 17165  (antiga 3683) FACULDADE UNILAGOS PR
2 3 8 / 2 0 11 2 3 0 0 0 . 0 1 7 3 6 5 / 2 0 11 – 3 0 3978 FACULDADE  DE  TECNOLOGIA  PENTÁGONO SP
2 3 8 / 2 0 11 2 3 0 0 0 . 0 1 7 3 6 8 / 2 0 11 – 7 3 3807 FACULDADE  DE  TECNOLOGIA  IAPEC PR
2 3 8 / 2 0 11 2 3 0 0 0 . 0 1 7 3 7 0 / 2 0 11 – 4 2 3004 INSTITUTO  DE  ENSINO  SUPERIOR  SANTA  CECILIA AL
197/2012 23000.000519/2013-16 145 FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAS – FCHS RJ
197/2012 23000.000523/2013-84 364 FACULDADE DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS DE PONTE NOVA – FACE MG
197/2012 23000.000525/2013-73 410 FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS ESUDA – FCHE PE
197/2012 23000.000538/2013-42 11 0 3 FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO SÃO PAULO – FAPI SP
197/2012 23000.000541/2013-66 11 8 1 FACULDADE BRASÍLIA DE SÃO PAULO – FABRASP SP
197/2012 23000.000547/2013-33 1296 ESCOLA SUPERIOR DE MARKETING – ESM PE
197/2012 23000.000548/2013-88 1315 FACULDADE DE EDUCAÇÃO DA SERRA – FASE ES
197/2012 23000.000557/2013-79 1501 FACULDADE LATINO AMERICANA DE EDUCAÇÃO – FLATED CE
197/2012 23000.000569/2013-01 1568 FACULDADES INTEGRADAS DE CARATINGA – FIC MG
197/2012 23000.000574/2013-14 1634 FACULDADE DOCTUM DA SERRA (ANTIGA FACULDADE BATISTA DA SERRA) ES
197/2012 23000.000583/2013-05 1722 FACULDADE DE PORTO VELHO – FIP RO
197/2012 23000.000586/2013-31 1728 FACULDADE INTERAMERICANA DE PORTO VELHO – UNIRON RO
197/2012 23000.000590/2013-07 1865 INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO ALVORADA PLUS – ISEAP SP
197/2012 23000.000614/2013-10 2322 FACULDADE ATENEU – FATE ES
197/2012 23000.000623/2013-19 3242 FACULDADE DE TECNOLOGIA E GESTÃO (FACULDADE ALFA BRASIL -FA A B ) PR
198/2012 23000.000324/2013-76 447 FACULDADE CATÓLICA DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DA BAHIA – FACCEBA BA
198/2012 23000.000326/2013-65 509 FACULDADES INTEGRADAS DE CRUZEIRO – FIC SP
198/2012 23000.000331/2013-78 639 FACULDADE DE DESENHO INDUSTRIAL DE MAUÁ – FADIM SP
198/2012 23000.000334/2013-10 708 INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS – UNEB DF
198/2012 23000.000340/2013-69 759 FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS E PARAMÉDICAS FLUMINENSE – SEFLU RJ
198/2012 2 3 0 0 0 . 0 0 0 3 4 1 / 2 0 1 3 – 11 768 FACULDADE  DE  ADMINISTRAÇÃO  DE  NOVA  ANDRADINA  –  FANA MS
198/2012 23000.000344/2013-47 822 ESCOLA SUPERIOR DE ESTUDOS EMPRESARIAIS E INFORMÁTICA – ESEEI PR
198/2012 23000.000346/2013-36 833 FACULDADES INTEGRADAS DE ARIQUEMES – FIAR RO
198/2012 23000.000348/2013-25 900 FACULDADE DE CIÊNCIAS ADMINISTRATIVAS E DE TECNOLOGIA – FATEC RO
198/2012 23000.000351/2013-49 950 UNIÃO DE ENSINO SUPERIOR DE NOVA MUTUM – UNINOVA MT
198/2012 23000.000359/2013-13 11 6 2 FACULDADE DE ALTA FLORESTA – FAF MT
198/2012 23000.000373/2013-17 1803 FACULDADE DE TECNOLOGIA E CIÊNCIAS DE PERNAMBUCO – FATEC PE
198/2012 23000.000385/2013-33 1638 FACULDADE DO AMAZONAS – IAES AM
198/2012 23000.000386/2013-88 1637 FACULDADE DE CIÊNCIAS JURÍDICAS E SOCIAIS DE MACEIÓ – FAMA AL
198/2012 23000.000387/2013-22 1628 FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS DE AGUAÍ – FACHA SP
198/2012 23000.000400/2013-43 1395 FACULDADE DE CALDAS NOVAS – UNICALDAS GO
198/2012 23000.000404/2013-21 1243 FACULDADE COMUNITÁRIA DE ADMINISTRAÇÃO DA SERRA – FCAS ES
198/2012 23000.000429/2013-25 2677 INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO SÃO JUDAS TADEU – ISESJT PI
198/2012 23000.000439/2013-61 2435 FACULDADE DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS LUIZ MENDES – LUMEN FACULDADES PB
198/2012 23000.000442/2013-84 2288 FACULDADE ALMEIDA RODRIGUES – FAR GO
198/2012 23000.000457/2013-42 1906 INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR MATERDEI – MATERDEI AM
198/2012 23000.000462/2013-55 3954 FACULDADE DE CIÊNCIAS JURÍDICAS E GERENCIAIS DE OLIVEIRA – FACIJUGO MG
198/2012 23000.000466/2013-33 5520 FACULDADE CATHEDRAL – FACES RR
207/2013 23000.020682/2013-03 1454 FACULDADE SALESIANA DO NORDESTE PE
207/2013 23000.020686/2013-83 1715 FACULDADE DO SUL DA BAHIA BA
207/2013 23000.020687/2013-28 1756 FACULDADE ASSOCIADA BRASIL SP
207/2013 23000.020692/2013-31 1806 FACULDADE FERNÃO DIAS SP
207/2013 23000.020693/2013-85 1903 FACULDADE CRISTO REI PR
207/2013 23000.020695/2013-74 1951 INSTITUTO DE EDUCAÇÃO E ENSINO SUPERIOR DE SAMAMBAIA DF
207/2013 23000.020698/2013-16 1969 FACULDADE DOS IMIGRANTES – FAI RS
207/2013 23000.020700/2013-49 2317 FACULDADE DO DESCOBRIMENTO BA
207/2013 23000.020707/2013-61 3568 FACULDADE DE DESENVOLVIMENTO E INTEGRAÇÃO REGIONAL PE
207/2013 23000.020709/2013-50 4209 FACULDADE DE TECNOLOGIA CÉSAR LATTES SP
207/2013 23000.020710/2013-84 4693 FACULDADE DE TECNOLOGIA DE NOVA ANDRADINA MS
207/2013 2 3 0 0 0 . 0 2 0 7 11 / 2 0 1 3 – 2 9 5394 INSTITUTO  DE  ENSINO  SUPERIOR  INTEGRADO-IESI MG
208/2013 23000.020718/2013-41 977 FACULDADE SÃO CAMILO BA
208/2013 23000.020722/2013-17 1099 FACULDADE DE EDUCAÇÃO E CIÊNCIAS GERENCIAIS DE SÃO PAULO SP
208/2013 23000.020723/2013-53 11 2 3 INSTITUTO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR UNYAHNA DE SALVADOR BA
208/2013 23000.020724/2013-06 11 9 1 INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE FORTALEZA CE
208/2013 23000.020727/2013-31 1394 FACULDADE CASTRO ALVES BA
208/2013 23000.020729/2013-21 1441 FACULDADE DE TECNOLOGIA DO PIAUÍ PI
208/2013 23000.020731/2013-08 1463 FACULDADE ALFACASTELO SP
208/2013 23000.020733/2013-99 1696 FACULDADE CENTRAL DE CRISTALINA GO
208/2013 23000.020734/2013-33 1798 FACULDADE EDUCACIONAL DE CORNÉLIO PROCÓPIO PR
208/2013 23000.020735/2013-88 1801 FACULDADE DOM BOSCO DE UBIRATÃ PR
208/2013 23000.020742/2013-80 2137 FACULDADE SÃO MARCOS TO
208/2013 23000.020753/2013-60 3186 FACULDADE DE SÃO ROQUE SP
208/2013 23000.020755/2013-59 3760 FACULDADE ITABORAÍ RJ
208/2013 23000.020757/2013-48 3769 FACULDADE MADRE TEREZA AP

 

 

 

 


 

EDUCAÇÃO 2.0 
E a escola também caiu na rede
Ensino a distância supera estigmas do passado e já representa cerca de 40% dos estreantes em cursos superiores. Em todo o Brasil, são quase 6 milhões estudando em ambiente virtual

 

 

Se fossem moradores de uma única cidade, os estudantes que hoje estão na educação a distância (EAD) poderiam ocupar uma metrópole do tamanho do Rio de Janeiro. No país, são quase 6 milhões de alunos matriculados nos chamados cursos livres – de curta duração e, geralmente, voltados para capacitação e aperfeiçoamento – em busca de um diploma de ensino superior, em disciplinas isoladas da graduação e na pós-graduação. Alunos mais maduros e com menos tempo disponível formam o perfil desse universo virtual que, antes visto com desconfiança pelo mercado e no próprio meio universitário, perdeu estigmas nos últimos anos e ganhou força, com a adesão de grandes instituições, entre elas as universidades públicas.


Estima-se que hoje quase 40% dos estreantes do ensino superior sejam da EAD. Em todo o país, são ofertados 6.591 cursos, em 2.060 municípios. Em Minas, há 361 opções, distribuídas em polos de atendimento de 240 cidades. O último senso da educação superior, divulgado no ano passado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), mostrou que a modalidade a distância já representa 15% do total de matrículas na graduação – cerca de 1,2 milhões em números absolutos, muito além das 5 mil feitas 10 anos atrás. Enquanto as matrículas avançaram 3,1% nos cursos presenciais, entre 2011 e 2012, naqueles a distância o aumento foi quatro vezes maior (12,2%).


O modelo varia entre cada instituição e pode ser totalmente a distância ou com aulas presenciais periódicas. Mas, por exigência do MEC, provas são aplicadas exclusivamente com a presença do aluno. Pedagogos e técnicos das mais diversas mídias preparam o material em ambiente virtual, no qual a interação entre professores e alunos ocorre por mensagens, fóruns e bate-papos. Marcos André Kutova, diretor da PUC Minas Virtual, que oferece a modalidade há 15 anos, diz que o desafio é mostrar ao aluno o que melhor lhe convém. “No modelo tradicional, o professor está ditando o tempo todo o que fazer. Num curso on-line, o estudante tem que ser totalmente disciplinado, porque, embora receba apoio e estímulo, não há esse controle”, pondera.


Outra vantagem apontada pelo diretor é a de aproveitamento de 100% dos cursos. “O aluno dá atenção à sua aula quando tem tempo e condição de se envolver, não é como na sala, que tem aquele com sono, que quer bater papo ou não pôde ir. Problemas que surgem do interesse, do compromisso e até da condição emocional não são aspectos da EAD”, ressalta.


A cobrança é mais rigorosa pela plataforma virtual. Na PUC Minas, 70% dos pontos são distribuídos em provas presenciais, individuais e sem consulta. Dos quase 50 mil alunos de graduação da instituição, 20% fazem pelo menos uma disciplina a distância por semestre. Nos 15 cursos de pós-graduação, os 2,5 mil alunos representam um crescimento de 200% em relação a 2012, segundo Kutova. “A pós a distância tem tido um crescimento muito interessante no país inteiro e pega um profissional mais maduro e focado, que depende de objetividade”, relata.


Para ele, a expansão da EAD vai promover uma mudança radical no cenário global. “Não é ousado dizer que a educação presencial não sobreviverá nem por mais 10 anos sem a incorporação de alguma mediação tecnológica. O curso dessa modalidade está fadado a acabar muito em breve”, prevê. Nesse contexto, o desafio fica para o professor, que terá de mudar sua prática. “Hoje, dá para dizer seguramente que a maior parte do conhecimento acadêmico está disponível gratuitamente na internet. Ou seja, o docente não pode mais ser mero transmissor de informação, tem que reinventar métodos”, afirma.

MERCADO Marcos Kutova acrescenta que um termômetro dessas mudanças é o próprio mercado, que diminuiu a desconfiança em relação aos egressos da EAD. “O diploma é o mesmo e não há selo dizendo que o curso foi feito a distância. Além disso, o aluno carrega no currículo a constatação de que tem disciplina e sabe lidar totalmente com tecnologia”, diz. Segundo ele, são muitos os casos em que os formados pela modalidade assumiram cargos importantes em empresas ou instituições públicas.


Caso do ex-aluno Arney Ramos de Oliveira, de 56 anos, formado em administração no fim do ano passado. Empregado há muitos anos no setor da construção civil, ele atribui à graduação a distância o cargo de executivo na área comercial de uma das maiores empreiteiras do país. Formado em educação física, profissão que nunca exerceu, e com uma faculdade de economia não concluída, adiou a entrada no curso dos sonhos por causa das constantes mudanças de cidade exigidas pelo trabalho. Apenas durante os quatro anos de estudos on-line, morou em Campinas (SP), Rio de Janeiro, Itaboraí e São Gonçalo (RJ) e, no último período do curso, se mudou para Belo Horizonte. 
Ele lembra as dificuldades em matemática financeira e cálculo e dos vários exercícios que encontrou no YouTube para ajudá-lo a esclarecer dúvidas. Os horários eram similares aos de um curso presencial, com estudos rigorosos à noite, depois do trabalho. “Tem que ter muita persistência, pois essas matérias sem um professor ao lado não são fáceis. Algumas pessoas ainda acham que é balela, mas só quem faz sabe a dificuldade”, relata.


Para Arney, a plataforma é uma oportunidade para quem não tem condições de fazer de outra forma. “É uma maneira de seguir aquilo que não foi possível no passado. O diploma não é virtual. Gestores mais novos ainda veem com certa desconfiança, mas os mais velhos valorizam pela capacidade de a pessoa ter aprendido por si mesma”, analisa.

Longe dos olhos, perto do diploma
Confira o avanço da educação não presencial 

6.591
cursos a distância em 2.060 municípios de todo o país

361
opções não presenciais em Minas, distribuídas em 240 cidades 

1,2 milhão
de matrículas na graduação em 2013, contra 5 mil feitas há 10 anos

4 vezes
é a proporção entre o crescimento do ensino superior a distância (12,2%) e o das aulas convencionais (3,1%) entre 2011 e 2012

 

Sob as bênçãos dos papas do ensino superior
Antes predominante entre escolas privadas, ensino a distância tem adesão em massa de universidades federais e estaduais consagradas, que agora oferecem cursos em todo o país

 

 

Após trancar matrícula em curso convencional por questão de saúde, Solange da Silva encontrou no ensino não presencial a solução para continuar (beto novaes/EM/D.A Press)
Após trancar matrícula em curso convencional por questão de saúde, Solange da Silva encontrou no ensino não presencial a solução para continuar

A adesão de instituições públicas de ensino superior de todo o país ao universo da educação a distância (EAD) foi a chancela que faltava para atestar a qualidade dessa modalidade de ensino. O setor público começou a ocupar fração significativa nesse panorama com a criação da Universidade Aberta do Brasil (UAB), uma espécie de plataforma que concentra e regulamenta os cursos da modalidade entre institutos, faculdades e universidades estaduais e federais. A adesão em massa mudou um cenário existente há até seis anos, quando 81% dos alunos da EAD estavam matriculados em escolas privadas. 

Hoje, são 103 instituições de ensino, distribuídas em 650 polos pelo Brasil. Só na UAB há, em média, 80 mil formandos em um universo de 430 mil ingressantes. A maioria se forma em cursos de licenciatura e em cursos de especialização voltados para professores e profissionais que já atuam no mercado de trabalho. A expectativa é de oferta ainda maior, principalmente de vagas nos cursos para tecnólogos, com a entrada dos institutos federais na plataforma.

Para se ter ideia desse crescimento, em Minas Gerais, todas as 11 federais oferecem cursos não só no estado, como pelo Brasil afora. O modelo é de aulas semipresenciais, com encontros periódicos nos polos de ensino. A Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), uma das maiores do país, oferece cinco graduações: ciências biológicas, matemática, química, pedagogia (licenciatura) e geografia (bacharelado). Hoje, atua em 40 polos no estado e, em breve, deverá ter cursos de especialização e graduação também em São Paulo. Desde 2008, quando se formou a primeira turma, quase 500 estudantes obtiveram diploma nos cursos de licenciatura, de um total de 2,6 mil ingressantes. 

A proporção de quem entra e quem conclui chama a atenção, mas o diretor da EAD da universidade, Wagner José Corradi Barbosa, alerta tratar-se do mesmo percentual de formandos dos cursos presenciais. Em biologia, a média é de 80%; em geografia, 60%; matemática e química, em torno de 30%; e em pedagogia, o índice de alunos que concluem a graduação fica acima de 90%. Ele ressalta que o plano pedagógico, o material ofertado aos alunos e até a estrutura dos laboratórios instalados nos polos para as aulas práticas são idênticos aos oferecidos nas salas de aula convencionais da instituição. 

“O grande engano é que a pessoa imagina que a coisa ocorre por mágica. O aluno senta, lê o conteúdo e está aprendido, como aquele estudante que vai à sala de aula e somente de escutar o professor acha que vai assimilar. Mas aprendizado é sempre o esforço do aluno, seja a distância ou presencial, para entender o conteúdo”, diz. 

O diretor destaca que todos os cursos da EAD, instituições, polos e alunos também são avaliados pelo Ministério da Educação (MEC), no Índice Geral de Cursos (IGC) e no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade). “Além da avaliação interna, quem diz que os cursos são de qualidade é a avaliação externa. E grande parte dos alunos formados tem que colar grau antes, porque são aprovados em concursos públicos e precisam do título para assumir o cargo. O mercado está reconhecendo que esse aluno tem qualidade”, afirma. 

Barbosa garante: alunos da educação a distância não perdem em nada para os do ensino presencial. “Os professores, alunos da pós-graduação que ajudam na tutoria, créditos e disciplinas são os mesmos e até a ementa é igual. Só muda a modalidade”, relata. Segundo ele, a grande crítica do passado recaía sobre a falta de tutores qualificados e os casos de professores com número excessivo de alunos, o que impedia atendimento de maneira mais individualizada.

DESCONFIANÇA Diretor do Centro de Educação a Distância (Cead) da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), na Zona da Mata, Flávio Iassuo Takakura acredita que grande parte da desconfiança que rondava a modalidade está superada pelas competências e habilidades adquiridas pelos estudantes. “Para que tenham sucesso, eles precisam ser determinados, porque não há um professor em sala para cobrar as tarefas. Também precisam ser proativos, para pesquisar e ter uma formação melhor. São virtudes que levarão para o resto da vida”, ressalta.

A universidade tem, hoje, 3.441 estudantes na pós-graduação e em sete graduações. São 56 polos de apoio presencial, dos quais 30 estão em Minas Gerais, 21 em São Paulo e o restante nos estados do Rio de Janeiro, Espírito Santo, Mato Grosso, Paraíba e Rio Grande do Sul. De acordo com Flávio Takakura, nas instituições públicas tem mudado o perfil do aluno, cada vez mais jovem, inclusive na faixa de 17 a 18 anos. “Além de se identificarem mais, são motivados pela qualidade e pelo interesse do mercado de trabalho por pessoas formadas nessa modalidade”, diz. 

É o caso da editora de vídeo Raphaela Benetello, de 22 anos. Formada em comunicação social na própria UFJF, vai começar a segunda graduação, em ciência da computação, a distância. A possibilidade de integrar tecnologia da informação com comunicação motivou a escolha. “Como sempre gostei de tecnologia e trabalho no Cead, acabei unindo o útil ao agradável”, conta. 

Ela vê prós e contras entre as modalidades de ensino. “O aluno tem que ser muito disciplinado e, principalmente, ter muita perseverança nos cursos a distância”, diz. Ela já sabe que, ao contrário do presencial, em que o aluno vai para a faculdade e ouve o professor, de longe ele precisa achar esse tempo e sentar à frente do computador, não importa a hora. Por outro lado, na modalidade tradicional de estudo, existe a convivência com o ambiente universitário e com os colegas. Mas ela aposta no espaço que a plataforma virtual está ganhando: “As pessoas estão começando a trabalhar cada vez mais cedo ou interessadas numa segunda graduação”.

ANTES DE ESCOLHER 

» Avalie que tipo de curso quer fazer, se totalmente a distância ou semipresencial. No primeiro caso, o aluno ganha autonomia e flexibilidade, mas precisa de discipilina. Se for para a modalidade errada, é grande a chance de fracasso

» Consultar no http://emec.mec.gov.br  a condição e a nota do curso. De forma geral, o indicado é fazer uma avaliação da instituição, verificando também o desempenho de outros cursos, para saber sobre a qualidade geral

» Conheça a instituição em vez de decidir só pelo preço. Mais do que dinheiro, está em jogo um projeto de vida 

 Fonte: Marcos André Kutova/ Diretor da PUC Minas Virtual

Raio-x da educação não presencial
Graduação 

1,2 milhão de alunos estreantes

130 mil concluintes

Disciplinas a distância

340 mil alunos

40 mil concluintes

Cursos livres

4,3 milhões de estreantes

1,5 milhão de concluintes

Fonte: Censo da Educação Superior/MEC

Tendência sem retorno

 

“O aluno tem que ser muito disciplinado e, principalmente, ter muita perseverança nos cursos a distância” – Raphaela Benetello, da UFJF, que fará a segunda graduação aderindo à plataforma virtual

“Não é melhor nem é pior. É outra modalidade.” Assim define a educação a distância o coordenador da comissão responsável pelo setor na Universidade Fumec, Dalton Reis Leal, destacando a qualidade dos cursos não presenciais. Segundo ele, o reconhecimento é atestado pelas avaliações do MEC e, em muitos casos, as notas superam as dos cursos presenciais. Na avaliação de Leal, é um mercado em crescimento contínuo. “É um caminho sem volta e os números nacionais mostram isso”, afirma. A expansão na própria Fumec é um exemplo. A instituição oferece, hoje, a 4.226 alunos, oito cursos de graduação e seis de pós a distância. Em 2010, havia pouco mais da metade de estudantes – 2.308. 

O perfil de quem se matricula é de um público mais maduro, com faixa etária superior a 30 anos, a maioria atuando no mercado de trabalho e com família constituída. Flexibilidade, tempo e custo menor são algumas das motivações apontadas pelo coordenador para a escolha da modalidade. “O aluno da EAD é mais disciplinado e organizado com seus horários, mais consciente da importância de seu papel como agente de aprendizado. No mundo atual, em que as coisas mudam com uma velocidade tremenda, quem tem condição mais desenvolvida de aprender por si próprio, com auxílio de pessoas que podem estar do outro lado do mundo, se destaca”, diz.

Aluna do 3º período de gestão de recursos humanos da Fumec, Solange Terezinha da Silva, de 31 anos, sabe bem o que é isso. Ela foi obrigada a trancar o curso de letras na PUC quando descobriu um problema grave de saúde que a levou para uma cadeira de rodas durante nove meses e se diz realizada com a opção do ensino a distância. O cansaço e o estresse do deslocamento até a faculdade – ela terminava as aulas às 22h30 e chegava em casa à meia noite – são revertidos agora em uma rotina dura de estudos, mas sem perda de tempo. “Nosso maior medo é de que o mercado olhe a EAD com olhos ruins, mas quando pesquisei sobre a modalidade, vi que não é assim”, conta. 

A cada 15 dias, Solange tem aulas presenciais, aos sábados. “Só lamento não ter descoberto antes a EAD. O ensino superior era minha meta de vida. Fiquei muito frustrada quando tive de trancar meu curso, e já havia perdido muitos anos tentando o vestibular da universidade federal. Hoje, o ensino está mais perto”, ressalta.

UNIVERSIDADE SALGADO DE OLIVEIRA
A UNIVERSO oferece várias opções de cursos livres (mais de 800) e graduação (25) a distância.
Para a cidade de Belo Horizonte:
Administração, Análise e desenvolvimento de sistemas, Biblioteconomia, Ciências biológicas, Ciências contábeis, Comércio exterior, Engenharia ambiental, Engenharia de produção, Geografia, Marketing, Gestão ambiental, Gestão de recursos humanos, Gestão Financeira, Gestão hospitalar, Gestão Pública, História, Matemática, Negócios imobiliários, Letras (Português, Literatura e Espanhol), Logística, Pedagogia, Projetos gerenciais, Secretariado, Segurança no trabalho e Serviço social.
EAD
Há vários outros para diversas outras cidades.

 

 

FONTE: Estado de Minas e UNIVERSO.


Hospital Risoleta Neves entra para a estrutura de ensino da UFMGGoverno do estado vai oficializar transferência por meio de projeto de lei

 


'O Risoleta Neves complementa o que é feito no HC. Na prática, pleiteamos ao governo do estado que ele seja doado para a UFMG' - Clélio Campolina, reitor da UFMG<br /><br />
 (Cristina Horta/EM/D.A Press)
‘O Risoleta Neves complementa o que é feito no HC. Na prática, pleiteamos ao governo do estado que ele seja doado para a UFMG’ – Clélio Campolina, reitor da UFMG

A Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) terá mais um hospital de referência. O Pronto-Socorro Risoleta Neves, localizado na Região Norte de Belo Horizonte, deverá ser repassado para a instituição. Um acordo foi firmado entre o governador Antonio Anastasia e o reitor Clélio Campolina, mas, para oficializar a transferência, o Executivo estadual deverá enviar projeto de lei para a Assembleia Legislativa. O Risoleta já é integralmente administrado pela universidade, que usa a unidade de saúde como hospital de ensino, a exemplo do que ocorre no Hospital das Clínicas (HC), no Bairro Santa Efigênia, na Região Leste de BH. Eles servem para a formação de alunos dos cursos como medicina, enfermagem, farmácia, odontologia e fisioterapia. 

“Temos a maior escola de medicina do Brasil, com 320 vagas por ano. Só no HC, são 505 leitos, mas ele é uma unidade de alta complexidade e um hospital de ensino precisa de um de média complexidade também. O Risoleta Neves complementa o que é feito nas Clínicas”, afirma Clélio Campolina. Ele explica que pouco mudará com o repasse. “Na prática, o que pleiteamos ao governo do estado é que o Risoleta seja doado para a universidade”, diz. Segundo Campolina, já há a concordância do Ministério da Educação (MEC) para que o Risoleta Neves seja também incorporado à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), a exemplo do que ocorrerá com o HC e os outros 45 hospitais universitários do país. 

A Ebserh, vinculada ao MEC, foi criada pelo governo federal para contratar funcionários nos hospitais universitários. Por meio do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), instituído por decreto em 2010, foram empreendidas ações para garantir a reestruturação física e tecnológica, além de solucionar questões relacionadas a recursos humanos. Depois de assinado o contrato entre as federais e a Ebserh, uma seleção pública é feita para a contratação sob o regime da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). O superintendente do hospital é indicado pelo reitor da instituição de ensino.

Em dezembro, a UFMG assinou contrato com a empresa repassando para ela a gestão do Hospital das Clínicas, hoje sob responsabilidade da Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa (Fundep). De acordo com o reitor, a decisão, uma das mais controversas da gestão de Campolina, que deixa o cargo em 17 de março, vai “equacionar um problema financeiro e de pessoal”. Os 1,4 mil funcionários do HC, contratados pela Fundep, estão sob vínculo empregatício irregular no entendimento do Tribunal de Contas da União (TCU), para o qual se exige a abertura de concurso público. Por causa disso, a UFMG foi multada no fim de 2013 em mais de R$ 4 milhões. 

Para resolver o problema e se livrar da autuação, a UFMG assinou com o Ministério Público Federal um termo de ajustamento de conduta (TAC), se comprometendo a tirar a gestão das mãos da Fundep, com um tempo de transição de, no máximo, um ano, o que implica troca do quadro de funcionários. Ainda este mês, serão abertas as inscrições para o concurso de servidores e profissionais de saúde para o HC. “A tendência no mundo todo é separar a gestão dos hospitais. Na Europa, todos os hospitais universitários passaram para a rede pública”, compara o reitor da federal. 


Expansão também no interior do estado

Em Minas Gerais, além da UFMG, a Federal do Triângulo Mineiro (UFTM), em Uberaba, também é administrada pela Ebserh. O contrato foi firmado em 17 de janeiro de 2013, para recuperar a infraestrutura física e tecnológica do Hospital das Clínicas da instituição, além de permitir a recomposição do quadro de pessoal. Nesse HC, o concurso público já está em andamento. A escolha da banca que organizará a segunda etapa da seleção, o Instituto AOCP, foi publicada na segunda-feira no Diário Oficial da União (DOU). A Ebserh informou que vai definir, em conjunto com as superintendências do hospital, os perfis dos cargos e o número de vagas que serão oferecidas. A previsão é publicar o edital com as regras do concurso ainda este mês. O instituto também vai organizar o concurso público dos HCs das universidades de Brasília (UnB), do Maranhão (UFMA), Piauí (UFPI) e de Santa Maria (UFSM). 

De acordo com a nota publicada pela Ebserh, com o ingresso dos aprovados, será possível criar novos leitos e reativar aqueles atualmente sem uso, por causa da falta de profissionais. A recomposição do quadro de pessoal é uma das medidas dos planos de reestruturação dos hospitais propostos pela empresa às universidades durante a adesão ao novo modelo de gestão. No caso da UFTM, a capacidade de atendimento, que poderia ser maior, está comprometida por deficiência de pessoal.

FONTE: Estado de Minas.

Apreensão em Santê

Desapropriações para alargamento de rua e construção de arranha-céu deixam moradores do bairro temerosos em relação ao clima de tranquilidade que sempre existiu no local

População teme que, com as mudanças, Santa Tereza perca o sossego característico e sofra um processo de verticalização, com explosão imobiliária e trânsito caótico (Beto magalhães/EM/D.A Press)
População teme que, com as mudanças, Santa Tereza perca o sossego característico e sofra um processo de verticalização, com explosão imobiliária e trânsito caótico

Um dos bairros mais tradicionais e charmosos de Belo Horizonte está sob pressão. E moradores temem que ele perca as suas características urbanas e sofra um processo de verticalização – com explosão imobiliária, trânsito congestionado e outros problemas que infernizam a vida de quem mora em bairros verticalizados da capital. “Santa Tereza é a bola da vez”, diz o consultor de projetos sociais Lincoln Barros, nascido e criado no bairro da Região Leste e certo de que a área deve ter um tratamento diferenciado, por ser residencial e pela vocação natural para a cultura. Nos últimos meses, foram várias as “ameaças”, mas poucas as informações para a comunidade, diz Lincoln, o que cria confusão, entre elas a construção de uma escola profissionalizante no Mercado Distrital, contrariando as normas da Área de Diretrizes Especiais (ADE), desapropriação do Bar do Orlando para alargamento da Rua Conselheiro Rocha e construção de uma torre de 85 andares, com 350 metros de altura, a exemplo das existentes em Dubai, Tóquio, Hong Kong e Nova York. A mudança de endereço do bar e restaurante Bolão é outra nota dissonante, já que traduz o espírito de arte e boemia da região. “O Santa Tereza é um bairro protegido e não pode virar um lugar de passagem”, defende Lincoln.

Na manhã de ontem, na Praça Duque de Caxias, ponto de efervescência do bairro, havia poucos moradores circulando. Mas quem passou por lá até por volta das 11h30 viu o resultado da noite anterior, quando ocorreu a edição do Jazz Festival Brasil, dedicada à guitarra e com público de cerca de 3 mil pessoas. “Nada contra o evento, muito pelo contrário. Mas, até esse horário, a prefeitura já deveria ter limpado o espaço público, que fica inviabilizado”, disse Lincoln, que integra o movimento Salve Santa Tereza. A imundície era completa, com garrafas de vidro nos passeios, bueiros cobertos de garrafas PET, papéis e outros resíduos.

O presidente da Associação Comunitária do Bairro Santa Tereza, Ibiraci José do Carmo, afirma que a pressão imobiliária se tornou realidade. “Santa Tereza sempre resistiu e ficou protegido, pois é amparado por lei municipal aprovada em 1993. A cidade cresce, o desenvolvimento aparece. Aí vem a pressão. O Bolão está aberto há tantos anos e hoje a proposta é a modernização, os grandes empreendimentos. Isso é inevitável e uma hora vai ocorrer. Mas, se a comunidade defender a preservação do bairro, não vamos perder. Há outros bairros que se tornaram locais de estresse, com falta de qualidade de vida. A segurança vai embora”, observa.

O dirigente da associação crê que a construção da torre de 85 andares, que, mesmo não estando dentro da ADE, poderá levar reflexos negativos ao bairro. Outro motivo de preocupação diz respeito à Rua Conselheiro Rocha, “que liga o nada a lugar algum”. Ibiraci diz que a prefeitura quer desapropriar a área, com prejuízo para o comércio e casas, “mas há outras opções mais viáveis. O bairro quer suas tradições preservadas e não deve ter essa passagem”. E mais: “Para esses projetos, deve haver consulta à comunidade. Muitas vezes, a visão da administração pública é uma, mas há soluções melhores. Com esse projeto, teria que haver intervenção na Vila Dias, que seria desapropriada, como também em residências e comércio, incluindo o Bar do Orlando e a Pizzaria Parada do Cardoso”.

A proprietária da pizzaria, Maria Geralda Carvalho, moradora há 41 anos do bairro e dona do empreendimento há 17, acredita que os projetos sejam para o futuro. “Acho que isso não vai ser por agora, e vai demorar mais uns 15, 20 anos. Mas já vimos técnicos medindo a rua. “Tudo isso só vai diminuir o clima do bairro, que é o mais tranquilo da cidade. Aqui, você encontra de tudo e ainda tem a boemia. Sempre paro para olhar o pessoal sentado na pracinha”, diz a comerciante. Irmão do dono do Bar do Orlando, José Agostinho Siqueira ressalta que “querem desapropriar tudo, acham que asfalto é melhor”. Satisfeito com a tranquilidade do bairro, critica o projeto de alargamento da via pública. “Não sei para quê, se já tem a Avenida dos Andradas. Que diferença vai fazer alargar a Conselheiro Rocha? O local guarda a história. E como vamos fazer para passá-la às futuras gerações?”, questiona.

ESCOLA Outro ponto polêmico está na transformação do mercado distrital, desativado há anos, em escola profissionalizante para o setor automotivo, tendo à frente o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), vinculado à Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg). Ibiraci explica que “alguns não querem a unidade educacional por afetar a ADE, que engloba o bairro inteiro”. A proposta da prefeitura, acrescenta, é pôr a Fiemg lá e usar o colégio estadual para aulas teóricas, enquanto no galpão do mercado haveria a parte prática do ensino. “Em toda a área externa seriam feitas pistas de cooper e de skate e espaço para educação física. As intervenções se dariam apenas no galpão do mercado. Jovens e adolescentes sairiam de lá empregados”, pondera.

O presidente da Fiemg, Olavo Machado, diz que a instituição vai respeitar a decisão da comunidade. “Se os moradores do bairro não quiserem a escola no Mercado Distrital, nós vamos fazê-la em outra localidade da capital. Já estamos estudando alternativas. Por enquanto, a comunidade de Santa Tereza está sendo consultada por meio de audiências públicas e não há previsão de quando a escola será implantada.”

Flexibilização da lei

O Conselho Municipal do Meio Ambiente de Belo Horizonte (Comam) já aprovou parecer para que seja avaliada a flexibilização da lei que transformou o bairro em Área de Diretrizes Especiais (ADE). A alteração é necessária para que o Mercado Distrital de Santa Tereza seja transformado em escola do Senai. Pela lei, esse tipo de empreendimento pode ocupar uma área de, no máximo, 400 metros quadrados, quando o mercado tem 6 mil metros quadrados, incluindo o estacionamento. A ADE de Santa Tereza foi regulamentada pela Lei 8.137/2000 e determina que, pelas características ambientais e da ocupação histórico-cultural do bairro, haja adoção de medidas especiais para proteger e manter o uso predominantemente residencial.

FONTE: Estado de Minas.

veículo maleta 5

O veículo-mala

Triciclo em desenvolvimento por alunos da USP se transforma em um cubo que pode ser arrastado como uma simples bagagem. Ideia busca facilitar o trânsito em grandes cidades

Brasília – Um veículo com assinatura brasileira ganhou destaque entre projetos em uma importante competição mundial. Em parceria com quatro universidades de outros países, alunos da Escola Politécnica da Univerisdade de São Paulo (Poli/USP) trabalham em um triciclo de motor elétrico que pode ser dobrado e carregado. Em questão de segundos, o usuário guarda as três rodas do veículo e puxa a alça do que mais lembra uma mala do que um meio de transporte. A invenção, batizada de Cubo, é compacta o suficiente para ser levada em um ônibus ou metrô e pode ser abastecida diretamente numa tomada.

O visual pode parecer estranho para quem não conhece a novidade: a posição das rodas parece invertida, o suporte para os pés é um tipo de pedal imóvel, e o assento em nada lembra o de uma bicicleta. Mas guiar o Cubo, garantem seus criadores, é estável e confortável o suficiente para curtos trajetos. “A escola de design que trabalha conosco fez testes ergonômicos para ver como a pessoa andaria. A posição é sentada e não montada, como em uma moto. É mais ou menos como em uma scooter”, compara o professor Marcelo Alves, do Departamento de Engenharia Mecânica e integrante do Centro de Engenharia Automotiva, que orienta os alunos no desenvolvimento do projeto.

veículo maleta 2

O quadrado equipado com banco, rodas e guidão na verdade não foi criado para substituir os automóveis comuns. O design é feito para dar uma nova opção às pessoas que tiram o carro da garagem porque o trajeto entre a casa e a estação de metrô é muito longo. Com apenas 62cm de altura quando dobrado, o veículo portátil pesa 17 quilos e pode ser facilmente arrastado em suas rodinhas por uma alça embutida.

Cada medida foi baseada nas necessidades do trânsito e do pedestre de São Paulo. O grupo realizou uma extensa pesquisa de mercado para saber quanto tempo as pessoas caminham, qual o tamanho de uma bagagem que pode ser carregada em estações de metrô, e que especificações mais agradariam o consumidor. As respostas dos entrevistados, na maioria publicitários, foram combinadas com dados fornecidos pela operadora do metrô de São Paulo.

Por meio de questionários on-line, os alunos compararam o design inicial com outros tipos de dispositivos elétricos e registraram as preferências dos prováveis consumidores. O projeto levou em conta, ainda, o relevo da cidade. O modelo tem força para andar em terrenos menos planos, e conta com suspensão para facilitar o trajeto. O material escolhido para fabricar o triciclo é comum, o que deve manter os custos de produção em um valor de até R$ 5 mil.

veículo maleta

A potência do veículo também é projetada de acordo com a legislação de trânsito, pois a máquina deveria ser rápida o bastante para economizar tempo, mas ainda assim ser simples o suficiente para ser guiada por pessoas não habilitadas em calçadas e ciclovias. O triciclo atinge até 20 km/h, e sua bateria tem funcionamento garantido por até 20 quilômetros. A autonomia é ideal para ir do ponto de ônibus para o trabalho na capital paulista, mas também pode ser suficiente para circular livremente entre vários pontos de Belo Horizonte – uma pessoa que mora no Buritis, Região Oeste, por exemplo, poderia ir até o Centro e voltar sem precisar recarregar a bateria.

veículo maleta 3

A maquete em tamanho natural do veículo foi apresentada no Global Vehicle Development Project, no qual foi eleita o melhor projeto de pesquisa de mercado e design. O conceito ganhou, ainda, o segundo lugar nas categorias Engenharia de Produto e Manufatura. O Cubo deve ir para a Itália, daqui a um ano, para uma nova rodada de avaliações da competição voltada para dispositivos portáteis de mobilidade assistida para usuários do transporte público. O Brasil é o único país sul-americano no páreo.

Colaboração

Desde o início, há mais de um ano, o projeto contou com a colaboração de 20 alunos da Poli/USP, além de estudantes de outros países. Participam da criação do triciclo a New Mexico State University, nos Estados Unidos; a Jilin University, na China; o Instituto Politécnico Nacional, no México; e o Art Center College of Design, também nos EUA. Mas é no Brasil que o veículo está sendo construído. A participação dos estrangeiros ocorre por meio da internet.

A equipe se dividiu em turmas, cada uma responsável por um aspecto do projeto. Os grupos trabalharam de forma independente, mas apresentaram sugestões e mudanças para a aprovação de todas as cinco universidades envolvidas.
“Tivemos problemas, por exemplo, com a bateria: os chineses nos passaram um modelo incompatível com a potência necessária para um veículo que andaria na cidade de São Paulo, onde as ruas têm aclives de até 20%. Até comunicá-los do problema e receber uma resposta, gastou-se um bom tempo”, lembra Tatiana Theoto, aluna da Poli e uma das autoras do projeto.

Para criar um modo de transporte sustentável que atendesse as necessidades de um grande centro urbano, os alunos tiveram de sair da zona de conforto das disciplinas ensinadas em sala de aula e pesquisar muito. “Para falar a verdade, foi bastante desafiador. A nossa visão costuma ser mais voltada para carros e coisas mais comuns”, constata Elcio Fiodelisio Junior, aluno do 3º ano de engenharia mecânica. “O motor elétrico é bem estudado no curso, mas aplicá-lo a um veículo é algo bem diferente”, destaca.

O triciclo ainda precisa de alguns ajustes e não tem previsão para ser lançado no mercado, mas os envolvidos no trabalho já especulam mudanças que possam tornar ainda mais fácil o uso do Cubo na vida real. Eles discutem o uso de um sistema de carregamento por indução magnética em locais públicos. A ideia depende da instalação desse tipo de suporte em metrôs ou áreas demarcadas em pontos de ônibus para que os passageiros possam alimentar a bateria do veículo enquanto aguardam a condução.

Outra proposta é a disponibilização dos Cubos para aluguel por hora, como já ocorre com bicicletas em São Paulo, Curitiba e Rio de Janeiro. “Se pudéssemos oferecer uma forma de transporte complementar ao transporte público, talvez mais pessoas aderissem a ele”, acredita Tatiana Theoto. “Você sai da sua casa, vai de Cubo até o ponto de ônibus, transforma-o em uma mala e ainda chega mais rápido ao trabalho do que se fosse de carro”, ilustra.

FONTE: Estado de Minas.


De um lado, mais cotas; de outro, mais disputa

Minas já destina mais vagas para a rede pública que o previsto em lei, e reserva pode aumentar. Política antecipa acirramento da briga para candidatos que disputam na livre concorrência

cotas

Quem estuda em escola particular e se prepara para tentar uma vaga para o próximo ano na universidade pública deve enfrentar uma luta mais acirrada pelas vagas. Com a Lei das Cotas em vigor, as instituições terão de ofertar em 2014 pelo menos 25% de suas vagas para alunos de escola pública, negros, pardos ou indígenas e com renda familiar per capita menor que um salário mínimo e meio. Em Minas, a disputa pelas vagas de livre concorrência será ainda maior. Isso porque, em média, as federais do estado atingirão o índice de 32,4% de reserva  Do total de 32.968 de cadeiras das 11 instituições federais, 10.685 vão para o sistema de cotas sociorraciais – número que ainda pode aumentar em setembro. Se cumprissem os 25% determinados pela legislação, as instituições deveriam oferecer 8.843.

A Lei 12.711/2012, conhecida como Lei das Cotas, foi sancionada em agosto do ano passado pela presidente Dilma Rousseff e define a distribuição de vagas nas instituições públicas de ensino técnico e superior do país. De acordo com o texto, a implantação da regra deve ser escalonada, com 12,5% de reserva para estudantes do ensino gratuito a cada ano, até que metade das matrículas seja destinada a esses alunos em 2016.

cotas2

Em Minas, o número de vagas sociorraciais ainda deve crescer, já que algumas instituições tendem a expandir a política de inclusão para 2014. A Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop), por exemplo, reservou 30% de suas cadeiras para os cotistas já em 2013. Agora, estuda aumentar o percentual. Segundo o pró-reitor de Graduação, Marcílio Sousa da Rocha Freitas, o Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão vai se reunir no dia 16 do mês que vem para definir a questão. Alguns conselheiros, segundo ele, são favoráveis à permanência dos 30%, enquanto outros defendem que o percentual aumente. Ele acredita, no entanto, que a quantidade de vagas reservadas será mantida.

Na Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM), há a expectativa de que, em vez de 331 vagas para cotistas, o equivalente a 25%, sejam destinadas 662, metade do total ofertado pela instituição. A decisão também será em setembro, conforme o pró-reitor de Ensino, Acir Mário Karwoski. Segundo ele, o assunto foi discutido duas vezes e agora entra na pauta da reunião do Conselho Superior Universitário. “A universidade não tem garantias de que a política nacional de assistência estudantil vá manter as condições de acolhimento de todos os estudantes da Lei das Cotas”, pondera.

Uma das preocupações das instituições, segundo Acir Karwoski, é a maneira como o estudante vai se sustentar financeiramente na universidade. Para isso, as federais contam com a aprovação pelo Ministério da Educação do Bolsa Permanência. A assistência, com valor em torno de R$ 400, ainda está em discussão e pode chegar ao bolso dos beneficiários já em 2014, de acordo com a Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes). “Nossa expectativa é poder melhorar a assistência estudantil”, disse o professor.

Na Universidade Federal de Viçosa (UFV), o clima ainda é de indecisão sobre o percentual de reserva. Por causa da greve nos três câmpus da instituição, as aulas seguem até o próximo dia 6. Somente após essa data a direção deverá se reunir para decidir se opta pelos 25% obrigatórios ou já adota índice maior. De acordo com o pró-reitor de Ensino, Vicente Lelis, serão analisados o rendimento dos cotistas e as condições de apoio a esses estudantes. “Só poderemos ter uma leitura desse cenário após o fim do semestre.”

O conselho da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) já confirmou o cumprimento dos 25% de reserva. Mas, de acordo com o diretor de Processos Seletivos, Orosimbo de Almeida Rego, a instituição aguarda o edital do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) para definir se haverá ou não aumento no percentual de cotas sociorraciais.

A equação 

As regras da Lei das Cotas para ingresso nas universidades federais

1 – Metade das vagas ofertadas por universidades e escolas técnicas federais em todo o país devem ser reservadas a estudantes que tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas até 2016.

2 – O texto prevê que a reserva seja feita de forma escalonada a partir de 2013, sendo incluídos 12,5% do total de vagas para as cotas a cada ano. Em 2014, o mínimo é de 25%, percentual que sobe a 37,5% em 2015.

3 – A reserva ocorrerá por curso e turno. O segundo critério define que, do total de vagas reservadas, a metade será destinada a alunos da rede pública vindos de famílias com renda de até um salário mínimo e meio por pessoa. O restante dos concorrentes da rede pública poderá ter qualquer renda.

4 – Há uma condição complementar: nas vagas reservadas, a porcentagem de alunos que se autodeclaram pretos, pardos e indígenas terá de ser no mínimo a mesma dessa população no estado, de acordo com o censo mais recente do IBGE.

FONTE: Estado de Minas.


Mineira de 102 anos começa a ser alfabetizada para concretizar sonhoExemplo do aumento da longevidade expresso em pesquisa do IBGE, mineira do Vale do Rio Doce mostra a importância da socialização e estuda para realizar o sonho de ler toda a Bíblia

Dona Ana exibe com orgulho material didático: 'Não tive a oportunidade de estudar quando era mais nova. Me tiraram para trabalhar na roça' (Marcelo Sant'Anna/Esp.EM/D.A Press)
Dona Ana exibe com orgulho material didático: “Não tive a oportunidade de estudar quando era mais nova. Me tiraram para trabalhar na roça”

Essa sexta-feira foi um dia especial para Ana da Cruz de Almeida, de 102 anos. Nascida em Ramalhete, um povoado do Vale do Rio Doce, ela exibiu às colegas de classe – e com largo sorriso – tanto o cachecol de lã branca que ganhou de presente, no início da semana, quanto o caderno cheio de desenhos coloridos e palavras escritas a lápis.

Dona Ana não apenas extrapola em mais de 23 anos a expectativa de vida das mineiras – de 78,3 anos, segundo dados divulgados ontem pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) –, como desafia os próprios limites e está aprendendo a ler.
Ela é uma das 25 mulheres da Turma das Flores, como elas mesmas batizaram a classe do programa de Educação de Jovens e Adultos, mais conhecido pela sigla EJA. A sala funciona no Lar Santa Rita de Cássia, onde a idosa mora, e foi montado em parceria com a Escola Municipal João Pinheiro, no bairro homônimo, Região Noroeste de Belo Horizonte.

Mesmo sem saber, dona Ana pratica os ensinamentos da geriatra Karla Giacomin, do Núcleo de Estudos de Saúde Pública e Envelhecimento da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Ao falar sobre o aumento da expectativa de vida da população brasileira demonstrado pelo IBGE, ela  recomenda: “Não fumar, beber com moderação, praticar atividade física, ter alimentação equilibrada e ter amigos. Quando se envelhece, é muito necessário manter essa conexão com o mundo”. Com disposição de fazer inveja a muita gente, dona Ana mantém essa ligação como poucos e sonha ser alfabetizada para poder ler a Bíblia Sagrada do início ao fim. “Gosto de rezar, todas as noites, para o Senhor Jesus.”

Comunicativa, a idosa faz questão de apresentar as amigas de classe. A maioria divide os quartos no Lar Santa Rita de Cássia. Outras moram na comunidade – a Escola João Pinheiro está entre o Anel Rodoviário e a Via Expressa. “Todas da turma das flores são exemplos de vida. Com elas, temos muito o que aprender sobre a vida”, afirma a professora Helena Maria Costa, acrescentando que suas alunas têm de 66 a 102 anos. A mais experiente, dona Ana, está sempre de bom humor. Ela chegou ao lar no começo do ano, quando a classe foi reaberta – o local abrigou uma sala do EJA de 2005 a 2011.

Dona Ana já aprendeu parte do abecedário. Sua carteira, entre as das amigas Lia, de 92, e Aíla, de 74, fica em frente a um grande calendário de papelão pendurado na parede. Com os dedos no quadrado que marca a data de 27 de novembro de 2013, ela diz – e sem disfarçar a emoção: “Completarei 103 anos nesse dia aqui”. “Não tive a oportunidade de estudar quando era mais nova. Frequentei a sala de aula por poucos dias, quando eu tinha completado 11 anos. Mas me tiraram de lá para trabalhar na roça”, explica, recordando que plantou milho, arroz, feijão, abóbora e outros alimentos que iam direto da lavoura para o fogão a lenha.

A geriatra Karla Giacomin ressalta que a mudança desse quadro ao longo dos anos ajuda a explicar o aumento na longevidade dos brasileiros. “Com a urbanização, as condições de vida também melhoraram. Um dos principais fatores que elevaram a expectativa de vida foi a redução da mortalidade infantil, uma das fases mais frágeis do ser humano”, afirma. Mas, segundo ela, o ganho também se relaciona à educação e ao avanço da medicina. “É na escola que você recebe informações como o controle e prevenção de doenças, a higiene de alimentos. Além da educação, houve o avanço da medicina, tanto em relação aos diagnósticos quanto ao tratamento de diversas doenças, como o câncer e a Aids”, ressalta, lembrando que, se considerado o século inteiro, o salto na esperança de vida da população foi de mais de 30 anos.

Testemunha da história

Exemplo de longevidade das mineiras, dona Ana da Cruz já viu muitas coisas na vida. Perto de completar 103 anos, ela é um dos poucos brasileiros que fizeram compras com todas as moedas que vigoraram no país: réis, até 1945; cruzeiros, de 1942 a 1967; cruzeiros novos, 1967 a 1970; cruzeiros, de 1970 a 1986; cruzados, de 1986 a 1989; cruzados novos, de 1989 a 1990; cruzeiros, de 1990 a 1993; cruzeiros reais, de 1993 a 1994; e reais.

Na política, ela viu 33 presidentes ocuparem a cadeira que hoje é de Dilma Rousseff. Quando dona Ana nasceu, em novembro de 1910, o carioca Nilo Peçanha (1867-1924) era o chefe do Executivo. Pouco antes de ela completar quatro anos, estourou a 1ª Guerra Mundial (1914-1918). Já adulta, foi testemunha da 2ª Grande Guerra (1939-1945).

Mas ela não gosta de se recordar de coisas tristes. Prefere as lembranças que lhe dão alegria. Uma delas é o catolicismo. Dona Ana nasceu durante o papado de Pio X, de 1903 a 1914. De lá para cá, outros nove líderes católicos ocuparam o trono de São Pedro: Bento XV, de 1914 a 1922; Pio XI, de 1922 a 1939; Pio XII, de 1939 a 1958; João XXIII, de 1958 a 1963; Paulo VI, de 1963 a 1978; João Paulo I, de 26 de agosto a 28 de setembro de 1978; e João Paulo II, de 1978 a 2005; Bento XVI, de 2005 a 2013; e Francisco.

FONTE: Estado de Minas.

A ideia é fazer com que o computador deixe de ser um privilégio para se tornar um direito. Todas as crianças maiores de 6 anos, quando ingressam nas escolas públicas uruguaias ganham um computador.

Jaleco branco. Laço azul no pescoço. Valentino, de 10 anos, é uma das quase 300 mil crianças que usam o mesmo uniforme do tempo de seus pais. A diferença entre as gerações é que agora os alunos descobrem o mundo em segundos, pela internet.

A ideia é fazer com que o computador deixe de ser um privilégio para se tornar um direito. Todas as crianças maiores de 6 anos, quando ingressam nas escolas públicas uruguaias ganham um computador e acesso grátis à internet.

Além de pesquisa, o computador é usado para leitura, lições de casa e, claro, nas horas de folga eles aproveitam para jogar.

“Isso é um elemento que lhes permite descobrir um mundo desconhecido e também lhes permite aprender. O professor tem que acompanhar essa mudança e as crianças, às vezes, nos ajudam muito mais rápido na aprendizagem”, afirma Naudelina Sineiro, diretora da escola.

O projeto começou há seis anos. Além dos computadores é oferecida manutenção.

As crianças não precisam andar mais que 300 metros para acessar a rede. Aliás, todas as praças, parques e prédios públicos tem internet livre e de qualidade. Um serviço que é oferecido de graça também pelo comércio.

A aula acabou e a família se reúne na praça e as crianças, ao invés de estar correndo por aí, estão no computador.

“Valentino dá pra conectar a internet aqui na praça?”, pergunta a repórter.

“Sim dá. É uma ferramenta fácil de utilizar. Me permite navegar pela internet, buscar coisas úteis e programas”, explica Valentino Zeballos.

Os computadores fazem parte dos planos para capacitar quem começa a vida no Uruguai.

No tempo de Luis Ruiz não existia essa facilidade. Ele já está aposentado, mas também faz parte de um plano. E voltou ao trabalho. Desta vez para ensinar, na prática, tudo o que sabe sobre construção civil.

“Sou jovem ainda penso, com 64 anos e quero fazer algo. E o que melhor que ensinar o que sei para capacitar a gente que entra no ramo pela primeira vez?”, diz Luis Ruiz, aposentado.

Os aposentados uruguaios ganham em torno de 15 mil pesos mensais, pouco mais de R$ 1,6 mil. Quando voltam ao trabalho, nesse projeto do governo de compartilhar experiências, quase dobram a renda: recebem 12 mil pesos por 20 horas semanais.

“Era um desperdício ter gente com experiência, os mestres de obras aposentados em suas casas, sentados, tomando mate, quando poderiam estar dividindo o seu conhecimento com outras pessoas”, conta Santiago Horjales, arquiteto.

Por enquanto, são apenas aposentados da construção civil, mas a ideia é chamar mestres de outros setores.

FONTE: G1.


Inscrições para o Enem terminam nesta segunda-feira

enem

Para fazer a inscrição o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), o candidato deve ter em mãos os números do Cadastro de Pessoa Física (CPF) e do documento de identidade. Será cobrada uma taxa de R$ 35.

Terminam nesta segunda-feira, às 23h59, as inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Os interessados em fazer a prova devem se inscrever no site do Enem. Aqueles que já fizeram a inscrição e ainda não pagaram têm até quarta-feira para fazê-lo. A inscrição só será confirmada após o pagamento. Segundo o último balanço do Ministério da Educação (MEC), mais de 5 milhões se inscreveram até esta sexta-feira. A expectativa é que o número de candidatos ultrapasse 6 milhões.Para fazer a inscrição, o candidato deve ter em mãos os números do Cadastro de Pessoa Física (CPF) e do documento de identidade. Será cobrada uma taxa de R$ 35. Estudantes que concluírem o ensino médio em escolas públicas no ano de 2013 e participantes com renda mensal per capita de até 1,5 salário mínimo estão isentos da taxa de inscrição. Aqueles que solicitarem a isenção deverão dispor dos documentos que comprovem a renda. No caso de isenção, a confirmação da inscrição ocorrerá após comprovados os dados fornecidos.

O participante que precisa de atendimento diferenciado ou específico deverá informar a necessidade no ato da inscrição. O atendimento diferenciado é prestado a pessoas com deficiência visual, auditiva, física e mental, dislexia, déficit de atenção, autismo ou outra necessidade especial. O atendimento específico é oferecido a gestantes, lactantes, idosos, estudantes em classe hospitalar e aos sabatistas que, por motivo religioso, não podem ter atividades aos sábados, no período diurno.Ao finalizar a inscrição, o participante deve verificar se ela foi concluída com sucesso e guardar o número e a senha. Com essas informações o candidato poderá acompanhar o processo de inscrição e, além disso, consultar e imprimir o cartão de confirmação. Caso esqueça ou perca a senha, o candidato poderá recuperá-la pelo endereço http://sistemasenem2.inep.gov.br/inscricaoEnem. Alterações nos dados cadastrais, na cidade de provas e na opção de língua estrangeira são permitidas apenas até o fim do período de inscrição.

Após a confirmação da inscrição – com o pagamento ou comprovação das informações que permitem a isenção -, o participante receberá em casa o cartão de confirmação de inscrição, que terá um número, assim como a data, hora, o local de realização das provas, a opção de língua estrangeira e outras informações específicas.

O exame será aplicado nos dias 26 e 27 de outubro em todos os estados e no Distrito Federal. O Enem tem uma redação e quatro provas objetivas. Cada uma contém 45 questões de múltipla escolha. No primeiro dia, os inscritos farão provas de ciências humanas e da natureza, com duração de quatro horas e 30 minutos. No segundo dia, as provas aplicadas serão de linguagens e códigos, matemática e redação, com duração de cinco horas e 30 minutos.

Os estudantes maiores de 18 anos que ainda não obtiveram a certificação do ensino médio podem fazê-lo por meio do Enem. Eles devem pedir, na inscrição, que o resultado do exame seja usado para a certificação. Também devem indicar uma das instituições certificadoras que constam no edital do exame.

O Enem é voltado para aqueles que já concluíram ou vão concluir o ensino médio até o fim de 2013, mas pode ser feito também por quem quer apenas treinar para a prova. O resultado no exame é usado no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que oferece vagas em instituições públicas de educação superior. Além disso, uma boa avaliação no Enem é também requisito para participação do estudante nos programas Universidade para Todos (ProUni) e Ciência sem Fronteiras e para receber o benefício do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

FONTE: Estado de Minas.

Jovem diz que sofria bullying na escola antes do isolamento.
Mãe sonha com vida social de filho e pede socorro.

 

A dona de casa Flávia Coutinho pede socorro para o filho viciado em internet. Ele tem 18 anos e não quer se identificar. Há mais de 5 anos, o jovem se esconde atrás da tela de um computador, onde encontrou refúgio longe dos problemas que começaram na infância, na escola, quando ele foi vítima de bullying. O rapaz não sai mais de casa, no Centro de Vitória, Espírito Santo.

A mãe conta que o rapaz sofre muito, está abaixo do peso, não se cuida, não come, nem dorme direito. “Ele sofreu muito bullying na escola e era chamado de mongol. Diziam que ele era feio e que tinha muita espinha. Colocavam ele lá embaixo. Na verdade, ele tem déficit de aprendizagem e problema na fala. No mundo virtual, ele encontrou alguém que não critica ele. Meu filho ganhou uma identidade”, disse.

“Ali, tenho amigos e sou melhor que na vida real”
Diante dos maus-tratos dos colegas, o jovem abandonou a escola na sexta série e se isolou. Hoje, ele passa o dia inteiro em um mundo virtual, cercado de jogos e de fantasias. Mas ele diz que quer ajuda e sair dessa vida. “Ali, eu tenho amigos, eu sou melhor que na vida real. Queria ter uma vida social e sair desse mundo escuro”, disse o rapaz viciado em internet.

Em 2013, o problema do jovem ficou mais grave. Os médicos diagnosticaram que ele está com síndrome do pânico e, agora, está com medo de sair de casa e de ser vítima de perseguição. Ele teme mais uma vez ser vítima de bullying. “Quero que ele tenha uma vida social e seja um menino como qualquer um da idade dele”, diz a mãe.

 Caio Azeredo superou o vício em internet. (Foto: Wendel Valadão / TV Gazeta) Caio Azeredo superou o vício em internet.

Superação
Muitos jovens enfrentam o mesmo problema. Em 2007, Caio Azeredo, na época com 14 anos, não saia de casa e não tinha amigos. Ele era viciado no computador. “A minha relação com os jogos de computador não era saudável. Precisava daquilo porque não estava conseguindo me entrosar na escola e na vida. Não fazia amigos porque era um pouquinho diferente. Quando você não consegue se identificar com as pessoas que convive todo dia, acaba se sentindo isolado”, disse.

Hoje com 20 anos, o estudante diz ser uma outra pessoa e superou o vício com a ajuda dos pais. “O computador deixou de ser uma necessidade e passou a ser uma opção. Uso o computador como lazer. Hoje não tem nada melhor do que estar com meus amigos. Se tem alguém que pode fazer a diferença neste tipo de problema, são os pais. Só eles podem ajudar, que muitas vezes são os únicos amigos”, disse.

Sintomas
Segundo a psicóloga Aline Hessel, a partir do momento que o jovem para mais de cinco horas na internet, isso pode ser um indício de uma pessoa que está desenvolvendo uma dependência. “É importante que os pais tenham consciência de que limites devem ser colocados. Também é necessário que os pais criem alternativas. Convidar o jovem para ir ao supermercado não é um dos melhores programas. É interessante buscar passeios que sejam mais atraentes”, diz.

Aline ainda diz que os pais devem ser os primeiros a ajudar os filhos que estão dependentes do computador. “Eles devem ficar atentos aos primeiros sinais de que algo está errado, como o isolamento social, o fato de deixar de fazer atividades que fazia no dia a dia e o baixo desempenho escolar. Ela diz que para vencer o vício, o caminho é conversar sempre, estipular horários de uso do computador, tomar atitudes a princípio antipáticas mas salvadoras: como por exemplo retirar o computador da tomada”, orienta a psicóloga.

Tela de jogo online. (Foto: Wendel Valadão / TV Gazeta)Tela de jogo online.

 FONTE: G1.


Professor de química do ensino médio venceu concurso do governo.
Brasileiro que representa a Flórida era um dos quatro finalistas no concurso.
Obama discursa com os melhores professores de cada estado dos EUA ao fundo; brasileiro Alexandre Lopes (de terno cinza), que dá aulas na Flórida, foi finalista do prêmio 'Professor do Ano' (Foto: Pablo Martinez Monsivais/AP)O presidente Barack Obama discursa ao lado do vencedor Jeff Charbonneay e com os melhores professores de cada estado dos EUA ao fundo; brasileiro Alexandre Lopes (de terno cinza), que dá aulas na Flórida, foi finalista do prêmio ‘Professor do Ano’ 

Alexandre Obama

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, compareceu nesta terça-feira (23 de abril) a uma cerimônia na Casa Branca, em Washington, com professores de escola pública de todo o país, e entregeou o prêmio de Professor do Ano dos EUA ao professor de química e física Jeff Charbonneau. O evento faz parte de uma semana de reconhecimento ao professor realizada todos os anos pelo Departamento de Educação do governo norte-americano. Charbonneau foi eleito na segunda-feira (22) e também discursou na cerimônia.

Alexandre troféu

Obama afirmou em seu discurso que é necessário encontrar uma maneira melhor de “recrutar, preparar e recompensar” os bons educadores da próxima geração. “Se há algo que não podemos dizer o suficiente para os professores da nossa nação, é ‘obrigado’. Eles fazem mais do que educar crianças. Eles as abraçam, as nutrem e realmente as amam”, afirmou o presidente norte-americano.

O presidente dos EUA, Barack Obama, entrega prêmio de 'Professor do Ano' ao norte-americano Jeff Charbonneau (Foto: Pablo Martinez Monsivais/AP)O presidente dos EUA, Barack Obama, entrega prêmio de ‘Professor do Ano’ ao norte-americano Jeff Charbonneau

Brasileiro foi finalista
O professor brasileiro Alexandre Lopes, que nasceu em Petrópolis (RJ) e emigrou para os Estados Unidos em 1995, foi um dos quatro finalistas no concurso de melhor professor do país neste ano. Em julho de 2012, ele foi eleito o Professor do Ano da Flórida, estado que tem mais de 180 mil professores na sua rede pública.

Lopes foi finalista ao lado do professor Charbonneau, que dá aulas de química e física na Zillah High School, do estado de Washington, e de outras duas professoras: Rhonda Holmes-Blankenship, da Rising Sun High School (Maryland), e Heidi Welch, da Hillsboro-Deeing High School (New Hampshire).

À reportagem, Alexandre afirmou, na segunda-feira, que está “aproveitando cada momento desta semana maravilhosa”.

Além dos quatro finalistas, todos os 50 professores eleitos os melhores em seus estados no último ano estiveram presentes na cerimônia que homenageou a todos. Eles foram representados pelo professor Charbonneau em seu primeiro discurso como Professor do Ano de 2013 no país.

Pelo próximo ano, o docente será uma espécie de representantes dos professores norte-americanos. “Tenho orgulho de ser um megafone para 3,2 milhões de professores”, afirmou ele em seu discurso na Casa Branca, nesta terça-feira.

alexandre-casa-branca

Lopes, natural de Petrópolis (RJ), Lopes emigrou do Brasil para os Estados Unidos em 1995 e, depois de alguns anos trabalhando como comissário de bordo, decidiu mudar de carreira. O brasileiro voltou à faculdade e acabou se tornando professor especializado em educação inclusiva para crianças em idade pré-escolar. Atualmente, ele vive em Hollywood, no sul da Flórida.

carioca já havia recebido o prêmio de Melhor Professor do Ano de Miami-Dade e, posteriormente, foi escolhido como Melhor Professor de Escolas Públicas da Flórida, após concorrer com 180 mil professores do estado e cinco finalistas. Ao receber o prêmio, no Hard Rock Live, ele agradeceu aos seus “pequenos sonhadores”.

“Não tenho palavras para descrever a quantidade de amor que eu tenho para com vocês e para a minha profissão”, disse ele, na ocasião.

FONTE: G1 e Gazeta News, via Antônio Carlos.


IMG_1730.JPG

I Encontro Nacional de Comissões de TI divulga a Carta de Porto Alegre com deliberações sobre o processo eletrônico

O evento reuniu os presidentes e membros das Comissões de TI de todas as OABs do País, com a participação do conselheiro federal e presidente da Comissão de TI do CFOAB, Luiz Cláudio Silva Allemand. A programação faz parte do II Congresso Sulbrasileiro sobre Processo Eletrônico, que inicia ao público inscrito nesta quinta (25) e sexta-feira (26).

O I Encontro Nacional de Comissões de Tecnologia da Informação da OAB foi realizado, nesta quarta-feira (24), em Porto Alegre. O evento foi realizado pelo Conselho Federal da OAB, juntamente com a Ordem gaúcha, por meio da Escola Superior de Advocacia (ESA), e da Comissão de Direito da Tecnologia da Informação (CDTI). A programação faz parte do II Congresso Sulbrasileiro sobre Processo Eletrônico, que inicia ao público inscrito nesta quinta (25) e sexta-feira (26).

O encontro, que aconteceu no Auditório Romildo Bolzan, do TCE/RS, reuniu os presidentes e membros das Comissões de TI de todas as OABs do País, com a participação do conselheiro federal e presidente da Comissão de TI do CFOAB, Luiz Cláudio Silva Allemand.

O objetivo do evento foi discutir e também buscar soluções para os problemas apresentados na implementação do processo eletrônico. No encerramento dos trabalhos, foi deliberada a Carta de Porto Alegre, com os apontamentos das seccionais para a melhoria do sistema virtual dos Tribunais. O texto foi relatado pelo vice-presidente da CDTI da OAB/RS, Miguel Ramos.

O presidente da OAB/RS, Marcelo Bertoluci, abriu o evento falando que esse é um tema latente na sociedade atual, e de interesse de toda advocacia e também da cidadania brasileira. “Esse é um assunto que temos uma convergência de forças entre o CFOAB e as seccionais de todo o país, demonstrando que a instituição está integrada nessa questão”, relatou Bertoluci.

O dirigente também acrescentou que o processo eletrônico não pode ser uma ferramenta excludente de advogados, e por isso é fundamental a discussão do tema, para que isso não dificulte o exercício da advocacia, e consequentemente não afete o acesso do cidadão à justiça.

O presidente da CDTI da OAB/RS, Carlos Thomaz Albornoz, destacou que o processo eletrônico deve ser um elemento facilitador da advocacia. Ele também frisou que as comissões das seccionais têm três papeis fundamentais. “Precisamos alertar os advogados para a importância do tema; prepará-los para se capacitarem e conseguirem utilizar o processo eletrônico na sua plenitude; e também auxiliar na elaboração dos processos eletrônicos nos tribunais”, relatou Albornoz.

Durante o evento, o vice-presidente da Certisign, Paulo Kulikovsky, abordou o tema da certificação digital dos advogados em todo o país. Durante a sua explanação, foram discutidos os principais problemas e também sugeridos formas de melhora na prestação do serviço.

Em nome do CFOAB, Allemand trouxe os cinco principais problemas à implementação do processo eletrônico no país: a infraestrutura deficiente de Internet; dificuldades de acessibilidade; problemas nos sistemas de processo eletrônico; necessidade de melhorias na utilização do sistema; e a unificação dos sistemas de processo eletrônico.

Os cinco pontos foram deliberados em evento, realizado em Brasília no mês de março, que reuniu os presidentes das comissões de Direito da Tecnologia e da Informação das 27 seccionais.

No encontro em Porto Alegre foram discutidas formas de solucionar esses cinco problemas. “Precisamos ter um projeto de unificação do Processo Eletrônico, e lutar para que ele seja implementado e funcione de maneira eficiente”, apontou Allemand.

Também estiveram presentes no evento, o secretário-geral, Ricardo Breier; a secretária-geral adjunta da OAB/RS, Maria Cristina Carrion Vidal de Oliveira; o tesoureiro, Luiz Henrique Cabanellos Schuh; a conselheira federal, Clea Anna Maria Carpi da Rocha; o chefe de gabinete da presidência, Júlio Cesar Caspani; e o representante do TCE, e o gerente da Comissão de Processo Eletrônico, Luis Carlos Carvalho.

Confira a íntegra da Carta de Porto Alegre:

Carta de Porto Alegre

Os presidentes e membros das Comissões de Tecnologia da Informação das Seccionais da Ordem dos Advogados do Brasil reunidos no Auditório Romildo Bolzan, do Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Sul, nesta cidade de Porto Alegre, no I Encontro Nacional de Comissões de TI da OAB, com o objetivo de debater os problemas e soluções em torno dos sistemas de processo eletrônico, em especial, o PJe (Processo Judicial Eletrônico) do Conselho Nacional de Justiça, do Conselho Superior da Justiça do Trabalho, e de outros Tribunais nacionais, e considerando o art. 133 da Constituição Federal, pelo qual o advogado é indispensável a administração da Justiça, concluem:

1. Amplo acesso ao Judiciário: Os sistemas de processo eletrônico devem ser meios facilitadores do acesso à Justiça e, portanto, atender aos princípios de transparência, eficiência, defesa da cidadania, legalidade e garantias fundamentais asseguradas na Constituição Federal;

2. Processo eletrônico como rito: Os sistemas de processo eletrônico não podem ser regulamentados por atos administrativos que importem em alteração das regras processuais;

3. Unificação dos vários regulamentos: O Judiciário deve adotar regras padronizadas de regulamentação dos sistemas, ressalvada a autonomia legal, de forma a proporcionar uma utilização uniforme e eficiente;

4. Implantação planejada: A implantação de sistemas de processo eletrônico deverá ser precedida de um planejamento de impacto, de forma a minimizar os efeitos das inovações em todos os setores da administração da Justiça, da sociedade e, inclusive, prevendo as futuras alterações legislativas, pontualmente quanto às modificações das regras processuais;

5.  Inclusão digital e papel da OAB: O Conselho Federal e as Seccionais da OAB de todo o Brasil têm demandado esforços no sentido de proporcionar condições favoráveis para a inclusão digital de todos os advogados. Todavia, diante dos grandes problemas e dificuldades encontrados nos sistemas informatizados e infraestrutura básica, já reconhecidos pelo Comitê Gestor do CNJ, faz-se necessária a instituição de um período de transição, para a exigência da sua obrigatoriedade;

6. Unificação de sistemas: A OAB defende a unificação dos sistemas de processo eletrônico, dentro das regras Republicanas, observados os princípios da eficiência, transparência e acesso a Justiça;

7. Suspensão de implantação: Diante do reconhecimento pelo Comitê Gestor do CNJ de que o sistema PJe é instável, falho, e que esse órgão não possui estrutura para gerir um projeto de abrangência nacional de modo eficiente e seguro,tampouco os Tribunais dispõem de pessoal apto a operá-lo e desenvolvê-lo,faz-se necessária a suspensão de novas implantações em varas e tribunais, até que tais problemas sejam superados;

8. Necessidade de testes de vulnerabilidade: Diante das constantes falhas e erros nos sistemas relatados por advogados, procuradores, servidores, juízes e demais usuários, a OAB entende por imperiosa a realização de testes públicos de vulnerabilidade e estabilidade dos sistemas, por meios de órgãos independentes, com vista a preservar os direitos e garantias fundamentais, o devido processo legal e a segurança jurídica.

A OAB, em defesa da cidadania, que tanto lutou pela criação e manutenção do Conselho Nacional de Justiça espera que este tenha a sensibilidade para encontrar soluções aos graves problemas apontados.

Porto Alegre, RS, 24 de abril de 2013

FONTE: OAB/RS.


 

De acordo com o edital, as remunerações variam de R$ 4.240,03 até  8.422,77 (Arquivo/DP/D.A Press)
De acordo com o edital, as remunerações variam de R$ 4.240,03 até 8.422,77

O Departamento de Educação e Cultura do Exército abriu novo concurso com oferta de 101 vagas para professores do ensino básico, técnico e tecnológico, com lotação em colégios militares de todo o Brasil, inclusive para Belo Horizonte e Juiz de Fora. A seleção será composta por provas escritas, teste didático e avaliação de títulos. A primeira fase acontecerá em 7 de julho. As informações foram publicadas no Diário Oficial da União de sexta-feira (19), na página 25 da terceira seção.

De acordo com a publicação, as remunerações variam de R$ 4.240,03 para profissionais graduados a R$ 8.422,77 para doutores. A jornada de trabalho é de 40 horas semanais. Interessados podem se inscrever de 13 de maio a 17 de junho, nos sites dos colégios militares para quais as vagas são destinadas e também nos locais indicados no documento de abertura. A taxa de participação é de R$ 95.

Há chances para as disciplinas de ciências físicas e biológicas; educação artística; física; matemática; português; química; espanhol; inglês; e educação física. As vagas são para Belo Horizonte/MG, Brasília/DF, Campo Grande/MS, Curitiba/PR, Fortaleza/CE, Juiz de Fora/MG, Manaus/AM, Porto Alegre/RS, Recife/PE, Rio de Janeiro/RJ, Salvador/BA e Santa Maria/RS.

FONTE: Estado de Minas

bullying

A 5ª câmara Cível do TJ/RS manteve a decisão de 1º grau que determinou a reparação de R$ 10 mil por danos morais a uma adolescente que foi ofendida na escola e nas redes sociais. Os pais da jovem que deu início às ofensas, motivando seus colegas a fazerem o mesmo, serão responsáveis pelo pagamento.

A autora relatou que, em outubro de 2011, a ré realizou uma verdadeira campanha para sua desmoralização no meio escolar e nas redes sociais. Conforme as provas apresentadas no processo, a jovem a chamava de “escrota, homem mirim, inimiga, infantil“, entre outros.

A demandada reconheceu as ofensas verbais, porém disse que não teve a intenção de denegrir a sua imagem. A juíza de Direito Elisabete Correa Hoeveler, da comarca de Porto Alegre/RS, estabeleceu a reparação em R$ 10 mil, a título de danos morais.

A ré recorreu da decisão e pediu a redução do valor indenizatório. Alegou ainda que não foram comprovados os danos morais sofridos, sustentando que não houve intenção de ridicularizar ou denegrir a honra da adolescente.

Já a autora pleiteou a condenação também ao pagamento de indenização pelos danos materiais experimentados, já que necessitou trocar de escola, com mensalidade superior, em razão das ofensas sofridas.

A 5ª câmara Cível do TJ/RS negou por unanimidade os recursos, mantendo a decisão de 1º grau. O relator, desembargador Jorge Luiz Lopes do Canto, reconheceu o dano moral, tendo em vista que a autora foi ultrajada pelo uso de palavras ofensivas que resultaram na violação do dever de respeitar a gama de direitos inerentes à personalidade de cada ser humano. Considerou ainda que “as referidas ofensas dão conta de um fenômeno moderno denominado de bullying, que se trata de conduta ilícita e deve ser reprimida também na esfera civil com a devida reparação“.

O relator destacou o valor da indenização por dano moral deve ter caráter preventivo, com o objetivo de a conduta danosa não voltar a se repetir, e também punitivo, visando à reparação pelo dano sofrido, não devendo, porém, se transformar em objeto de enriquecimento ilícito. Assim, manteve o montante fixado em 1° grau.

Quanto ao dano material, negou o pedido, pois a de troca de colégio teria sido decidida anteriormente pela família.

O processo corre em segredo de Justiça.

FONTE: Migalhas.



%d blogueiros gostam disto: