Antequam noveris, a laudando et vituperando abstine. Tutum silentium praemium.

Arquivo da tag: gráfico

Entenda como foi o acidente com o jato em que estava Eduardo Campos

VEJA AQUI A COBERTURA COMPLETA!

A aeronave que transportava Eduardo Campos e sua equipe, da Cessna Aircraft, havia sido arrendada do fabricante pela AF Andrade Empreendimentos e Participações Ltda, empresa do grupo Andrade, de Ribeirão Preto.

O grupo possui usinas de açúcar e álcool no interior de Minas Gerais e de Goiás. O nome AF Andrade é derivado das iniciais dos irmãos Alexandre e Fabrício Andrade. Procurado, Alexandre não foi encontrado no escritório de Ribeirão Preto. O grupo não se manifestou.

Entenda como foi o acidente com o jato em que estava Eduardo Campos

 

O jato, um Citation Excel C-560-XL, costumava ficar estacionado em Ribeirão Preto quando não estava em operação. O avião é um dos mais modernos jatos executivos e com capacidade para levar até 12 pessoas. Segundo os registros da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), a aeronave estava com toda a documentação em dia e “situação de aeronavegabilidade normal”.

A primeira prestação de contas parcial do presidenciável Eduardo Campos e de seu partido, o PSB, não registra doações ou pagamentos para o Grupo Andrade. Se a aeronave tivesse sido cedida à campanha, seria necessário registrar uma doação em valor próximo ao do aluguel do avião.

O Grupo Andrade passa por dificuldades financeiras e recentemente fez um pedido de recuperação judicial. O jato foi listado no site da empresa Asa Consulting entre as aeronaves à venda. No anúncio, sem data de publicação, consta a informação de que o avião tinha 435 horas de voo, autonomia para 3.441 quilômetros, velocidade máxima de 817 quilômetros por hora e capacidade para nove passageiros e dois tripulantes.

 

Piloto do avião de Campos morava em Santa Luzia

Ele estava à espera da chegada do segundo filho

 

Piloto do avião de Campos morava em Santa Luzia e esperava chegada do segundo filho
Geraldo Magela Barbosa da Cunha era natural de Gov. Valadares e morava atualmente em Santa Luzia

O piloto Geraldo Magela Barbosa da Cunha (44), morto no acidente aéreo em Santos (SP) que vitimou o candidato do PSB à Presidência da República, Eduardo Campos, tinha 20 anos de experiência na profissão. Segundo a família, ele trabalhou na TAM antes de assumir o cargo de piloto do candidato. Feliz com a nova conquista profissional, Geraldo também estava na expectativa do nascimento do segundo filho, que nascerá em outubro. A TAM informou, por meio da assessoria, que ele foi funcionário da empresa no ano de 2006 contratado como copiloto de Airbus 319.

Segundo parentes, a mulher, Joseline, esta em New Jersey (EUA), na casa do cunhado. Ela viajou para fazer o enxoval da criança, a primeira menina do casal, que nasce em outubro e se chamará Ana. Segundo Rui Barbosa, irmão do piloto, a mulher está em estado de choque. O casal mora em Santa Luzia, zona urbana de Belo Horizonte. Rui conversou com o irmão na noite anterior ao acidente pelo Skype.

“Ele estava muito feliz com o trabalho e disse que pela manhã faria uma viagem com o candidato. Ele estava trabalhando, fazendo o que gosta”, afirmou, muito abalado. “Nós juntamos os amigos em um restaurante aqui e conversamos pelo Skype.” Segundo Rui, o irmão fez o curso de piloto nos Estados Unidos. “É o único da família que seguiu essa profissão.”

A mãe do piloto, Odete Ferreira da Cunha (73), que mora em Governador Valadares (MG), no Vale do Rio Doce, contou que soube da notícia da morte do filho pela televisão. “Eu estava no médico quando vi a notícia.” Resignada, ela contou que sua fé está ajudando a superar a perda do caçula. “Não cai uma folha de uma árvore sem que seja vontade de Deus. O Senhor está me confortando. É nosso refúgio e nossa fortaleza.”

Sete pessoas morreram no acidente, além de Campos, o piloto, o copiloto e assessores da campanha. Segundo Odete, o filho dizia que o copiloto Marcos Martins “era uma pessoa muito legal.”

Pilotos possuíam mais de 1.500 horas de voo Esconder

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) informou nesta quarta-feira que os pilotos envolvidos no acidente de hoje, Marcos Martins e Geraldo da Cunha, possuíam, ambos, mais de 1.500 horas de voo registradas na agência. Ambos estavam com as licenças e habilitações válidas e eram registrados como pilotos de Linha Aérea, categoria que determina o número mínimo de horas de voo.

De acordo com a agência reguladora, não há registro de outros incidentes envolvendo os dois pilotos. Martins, de 42 anos, era o comandante responsável pelo voo que partiu às 9h21 de hoje do Aeroporto Santos Dumont, no Rio. Já Cunha, de 44 anos, atuava como piloto no aeronave Cessna 560XL, fabricada em 2010 e registrada como propriedade da empresa Cessna Finance Export Corporation, uma empresa de agenciamento e financiamento de aeronaves.

O avião era operado pela empresa AF Andrade Empreendimentos e Participações, holding que atua na área de usinas de açúcar e etanol. O grupo tinha contrato de “arrendamento operacional” da aeronave, conhecido como leasing.

 

Queda de avião de Eduardo Campos

Candidato à Presidência voava do Rio a Santos; sete pessoas morreram no desastre aéreo

CLIQUE NA IMAGEM PARA ABRIR EM OUTRA JANELA E AMPLIAR

Queda

FONTE: Hoje Em Dia e G1.


Em função das comemorações e desfiles de 7 de setembro (Independência do Brasil) diversas interdições acontecem hoje no trânsito de Belo Horizonte, principalmente na Avenida Afonso Pena. Confira abaixo as vias interditadas total ou parcialmente e os possíveis desvios.

De preferência, evite a área central de BH. Clique nas imagens para ampliar.

Alterações 7 Set

Faixas de tecido serão afixadas para orientação aos condutores. Agentes da Unidade Integrada de Trânsito (BHTRANS e Polícia Militar) e da Guarda Municipal irão operar o tráfego na região.

CONFIRA TAMBÉM O QUE ABRE E FECHA NA CAPITAL

Para a segurança de todos, a BHTRANS orienta os motoristas a redobrar a atenção e respeitar a sinalização implantada durante a operação.

INTERVENÇÕES NA ÁREA CENTRAL

Reservas de Área:

 

– Rua Goiás, entre Rua Guajajaras e Rua da Bahia;
– Avenida Álvares Cabral, entre Avenida Augusto de Lima e Rua da Bahia.

Áreas reservadas para concentração inicial do desfile:

 

– Avenida Afonso Pena, entre Avenida do Contorno e Avenida Carandaí, sentido Bairro/ Centro;
– Avenida Afonso Pena, entre Avenida Brasil e Avenida Getúlio Vargas, sentido Centro/ Bairro (faixa à esquerda);
– Avenida Bernardo Monteiro, entre Avenida Brasil e Avenida Afonso Pena, neste sentido;
– Rua Aimorés, entre Avenida Brasil e Rua Rio Grande do Norte;
– Rua Rio Grande do Norte, entre Rua Aimorés e Avenida Afonso Pena;
– Avenida Carandaí, entre Avenida Afonso Pena e Avenida Brasil.

Área reservada para estacionamento de ônibus e dispersão dos participantes:

– Rua Espírito Santo, entre Av. Afonso Pena e R. Caetés;
– Av. Amazonas, entre R. da Bahia e R. Tupinambás;
– R. Tupis, entre Av. Afonso Pena e R. São Paulo;
– R. Rio de Janeiro, entre R. Tamoios e Av. Augusto de Lima;
– R. da Bahia, entre Av. Afonso Pena e Av. Augusto de Lima;
– R. Goitacazes, entre R. da Bahia e R. São Paulo;
– Av. Amazonas, entre R. São Paulo e R. Curiti ba (somente neste sentido);
– R. Tamoios, entre Av. Amazonas e Av. Afonso Pena.

Áreas com proibição de estacionamento (a partir das 22h de sexta-feira, dia 6/9):

 

– Av. Amazonas entre R. da Bahia e R. Espírito Santo em ambos os lados;
– R. Tupis entre Av. Afonso Pena e R. São Paulo em ambos os lados;
– R. Tamoios entre Av. Amazonas e R. da Bahia lado esquerdo;
– R. Carijós entre R. da Bahia e R. Espírito Santo em ambos os lados;
– R. Tupinambás entre R. da Bahia e R. Espírito Santo em ambos os lados;
– R. São Paulo entre R. Goitacazes e Av. Amazonas no lado esquerdo;
– R. Rio de Janeiro entre Av. Augusto de Lima e R. Tamoios em ambos os lados;
– R. Espírito Santo entre Av. Augusto de Lima e R. Caetés em ambos os lados;
– R. da Bahia entre R. Tamoios e Av. Augusto de Lima em ambos os lados;
– R. Goitacazes entre R. Rio de Janeiro e R. da Bahia;
– Av. Assis Chateaubriand entre Av. dos Andradas e R. da Bahia (no sentido da via – Lado Esquerdo / lateral do Parque Municipal);
– R. Goiás entre R. Guajajaras e Av. Álvares Cabral em ambos os lados;
– R. Goiás entre Av. Álvares Cabral e R. da Bahia em ambos os lados;
–  Av. Álvares Cabral entre Av. Augusto de Lima e R. da Bahia – Praça Afonso Arinos em ambos os sentidos e lados;
– Av. Carandaí entre Av. Afonso Pena e R. Rio Grande do Norte em ambos os sentidos e lados;
– R. Aimorés entre Av. Afonso Pena e R. Rio Grande do Norte em ambos os lados;
– R. Rio Grande do Norte entre R. Aimorés e Av. Afonso Pena em ambos os lados;
– Av. Bernardo Monteiro entre R. Timbiras e Av. Afonso Pena (neste sentido – Lado Direito);

INTERDIÇÕES

No sábado, dia 7/9, das 6h às 13h, os seguintes trechos serão interditados:

– Avenida Afonso Pena, entre a Rua Caetés e Avenida Brasil, sentido Centro/ Bairro;
– Avenida Afonso Pena, entre Avenida do Contorno (Praça Milton Campos) e Rua Caetés (sentido Mangabeiras/ Rodoviária);
– Avenida Carandaí, entre as avenidas Afonso Pena e Bernardo Monteiro;
– Avenida Getúlio Vargas, entre Avenida Afonso Pena e Rua Maranhão;
– Avenida Bernardo Monteiro entre Avenida Brasil e Avenida Afonso Pena;
– Avenida João Pinheiro, entre Rua Gonçalves Dias e Avenida Álvares Cabral, neste sentido;
– Avenida Augusto de Lima, entre Rua da Bahia e Avenida Álvares cabral, neste sentido.

A pista da Avenida Afonso pena, entre Avenida Brasil e Avenida do Contorno (Praça Milton Campos, sentido Rodoviária/ Mangabeiras), estará liberada ao trânsito de veículos.

A interseção das avenidas Brasil e Afonso Pena será interditada. Será permitida apenas a circulação de viaturas e veículos de emergência.

Alterações 7 Set 2

FONTES: BHTrans e Estado de Minas.


Serviços de streaming ganham espaço na preferência de usuários de internet que curtem ouvir suas músicas prediletas no computador, no tablet e principalmente no smartphone

A Apple se tornou a empresa de tecnologia mais valorizada do planeta por propor ao mercado produtos e serviços inovadores especialmente ligados ao universo musical. Para não ficar atrás em áreas onde outros grupos já saíram na frente, a empresa da maçã aposta no seu serviço de música por streaming – o iTunes Radio –, anunciado no fim de junho, e que vai tentar disputar, inicialmente, a preferência do consumidor norte-americano com operadoras como Pandora ou Spotify. De acordo com a Apple, o serviço de rádio gratuito por meio da internet vai reunir até 200 estações e um “incomparável catálogo de música da iTunes Store”.
Para ser gratuito, o serviço, a ser lançado até o fim do ano, será financiado com publicidade e promete dar acesso a milhares de canções novas a cada semana, além de oferecer músicas exclusivas de artistas novos e populares antes mesmo de serem divulgadas por qualquer outro meio. Ainda segundo a Apple, ele será integrado ao seu programa de software do assistente pessoal de voz Siri, pelo qual os usuários vão poder pesquisar e descobrir quem está cantando determinada música ou solicitar ao programa tocar mais canções do gênero.

OLHO NOS GRATUITOS
O serviço que a Apple passa a oferecer junto a vários outros mostra que foi-se o tempo em que, para ouvir uma boa música via internet, no computador, tablet ou no smartphone, era preciso comprar ou perder tempo fazendo demorados downloads. Os serviços de streaming abrem cada vez mais opções aos usuários para aproveitar de forma ágil e eficiente o som que aprecia. “Utilizo streaming de música praticamente todos os dias devido, principalmente, ao fato de não ocupar espaço no computador. São diversos os programas disponíveis, mas é bom a gente ficar de olho naqueles que são gratuitos e que não necessitam de cadastro, como o Grooveshark”, afirma o publicitário Lucas Pig Machado, de 26 anos.

Aproveitando a onda dos streamings musicais, o Informátic@ testou dois dos serviços mais populares no país, o Rdio e o Deezer. Veja nesta edição o que são, como usá-los, e como os usuários estão vendo essa nova forma de curtir músicas via internet.

SÓ FORA DO BRASIL
Pandora e o Spotify são dois serviços de streamings que não estão disponíveis no Brasil e só funcionam para usuários dos Estados Unidos. Eles são atualmente bloqueados no país devido às leis de direitos autorais e audiovisuais. Em março, o Spotify abriu nove vagas de trabalho em seu site no Brasil. Esse recrutamento dá a entender que o serviço deverá ser oferecido por aqui, mas não há ainda informações sobre quando exatamente isso poderá ocorrer.

Mesmo a internet não ajudando…

Streaming

O Groovershark e o Plaay são os dois aplicativos preferidos de Lucas Pig. Mas ele não deixa o radinho de lado quando o Galo joga

Usuário de carteririnha de serviços musicais por streaming,o publicitário Lucas Pig Machado, 26, diz que, além do Grooveshark, é adepto do Plaay, um aplicativo novo e nacional para smartphones, que oferece grande variedade de títulos e tem sincronização com o Facebook, o que viabiliza a criação de uma rede de amigos. “Seu ponto negativo é a qualidade do som, que cai muito quando utilizamos nossa péssima internet 3G”, reclama. Ele indica como programas de streaming de qualidade, o Deezer, “que tem um acervo muito grande”, e o Rdio, “que tem grande variedade de sons nacionais.” A desvantagem dos dois, segundo ele, é o pagamento de mensalidades para ter acesso a um serviço diferenciado. E ressalta que essa nova forma de se escutar música veio para se juntar aos outros meios já existentes e não para substituir. “Afinal, não dá para deixar o radinho de lado em dia de jogo do Galo”, completa.

Já o designer gráfico Leandro Massai, de 25, diz que atualmente usa bastante o Superplayer (Superplayer.fm), que é basicamente um player por streaming baseado em algumas playlists predeterminadas. “O serviço separa as playlists por gênero, humor e até atividades, o que chega a dar um tom até certo ponto cômico ao site. Oferece grande variedade de músicas de ótima qualidade de áudio. Tem substituído bem meus acessos ao iTunes”, diz ele, lembrando que conhece outros serviços, como Grooveshark e Rdio, que costuma usar durante o dia, principalmente no trabalho. “Mas confesso que estou gostando bem mais do Superplayer.”

Streaming na caixa

Novos serviços dão mais opções para você aproveitar sua música preferida com qualidade

Comprar um CD e ouvir as canções no som de casa ou do carro já não é a forma mais usual de curtir a música preferida. Os serviços de streaming estão se popularizando e ganhando cada vez mais usuários à medida que novos sites vão chegando ao Brasil. Streaming é uma forma de distribuir informação de áudio e vídeo pela web por meio de pacotes. Esse tipo de serviço, que até recentemente era pouco acessível ao brasileiro, já apresenta boas opções.
O cenário começou a mudar em 2011, com a chegada do Rdio, que vai além de ser apenas uma ferramenta para ouvir seus artistas preferidos. Ele o ajuda a descobrir novas músicas. A interatividade faz parte do serviço, ao permitir que se sigam os amigos e saiba o que eles estão ouvindo naquele instante. Assemelha-se muito a uma rede social e no perfil do usuário é possível ver o que a pessoa adicionou a sua biblioteca, quais músicas ouviu recentemente e os links para o Twitter e Facebook, por exemplo. Com ele se têm cerca de 18 milhões de músicas na palma das mãos.

O app do Rdio foi instalado pelo analista de redes Felipe Soares, 25, há cerca de seis meses. “No início, usei bastante, mas hoje nem tanto, porque minha internet no celular é muito lenta para streaming. Mas quando estou ligado a uma rede wireless, nunca deixo de acessar o serviço”, afirma. Para ele, o Rdio é bom por proporcionar, de forma aleatória, que se conheça novas bandas. “Um recurso que eu acho bem legal é saber o que meus amigos estão ouvindo, conhecer pessoas de gosto parecido com o meu.”

Para ele, o Rdio não exclui o MP3 ou o rádio normal, pois são serviços com focos diversos. “Quando quero fazer minha playlist, prefiro baixar as músicas e colocar no meu celular. Assim, eu posso ouvi-las no carro, dentro do ônibus, sem problema. A rádio normal limita muito, ao impor o que eles querem que você ouça”, considera. “Sei que há alguns serviços parecidos, mas não achei necessário baixar nenhum outro, principalmente por não contarmos com uma internet móvel que possibilite ficar testando novidades.”

O Rdio se assemelha ao Deezer, serviço que chegou por aqui no início do ano. O Deezer é ainda um dos poucos que permitem ao usuário ouvir músicas mesmo quando está sem acesso à internet (os demais oferecem funcionalidade semelhante, mas só nos dispositivos móveis). O modelo é simples: o cliente se cadastra e acessa o serviço via web ou em aplicativos para celular e tablet. Há profissionais responsáveis por indicações em cada um dos 12 estilos musicais e as músicas preferidas podem ser organizadas em listas e compartilhadas nas redes. A interface da web é moderna e contrasta bem com a ferramenta, que permite ao usuário descobrir músicas além das que tocam nas rádios tradicionais.

O Deezer já tem mais de 100 milhões de playlists compartilháveis e um catálogo com mais de 20 milhões de faixas. A empresa é de origem francesa, está presente em todos os continentes, atuando em 160 países e o projeto que a trouxe ao Brasil – e também disponibilizou o serviço para todos os países da América Latina.
Ela tenta ganhar os usuários oferecendo 15 dias grátis para o acesso web e um mês de acesso móvel.

CONCORRÊNCIA É com serviços como o Rdio e o Deezer, entre vários outros, que a Apple passa a competir até o fim do ano com o seu iTunes Radio: um serviço de rádio semelhante embutido no app Música do iOS 7 (sistema operacional da empresa) e ainda no iTunes para PC, Mac e Apple TV. É importante lembrar que alguns dos serviços são pagos e geralmente oferecem os primeiros 15 dias de graça como forma de teste. Quem gostar e quiser assinar deve escolher um dos pacotes mensais, que variam entre R$ R$ 8,90 (serviço somente web) a R$ 26,90 (plano família ilimitado). Quando o período experimental terminar, um e-mail para renovação é enviado e a cobrança é feita em cartão de crédito.

Quem, portanto, é usuário de produtos Apple (iPhone, iPad e Mac) já começa a levar vantagens. Primeiro por a empresa contar com uma grande experiência na área musical (é a criadora dos iPods e conta em sua loja virtual com centenas de serviços e aplicativos ligados a música). E segundo por apresentar uma proposta sem custos para seus clientes. A maçã, como sempre, mostra que também nessa área de rádio pela internet não vem para brincar.

ACESSE E OUÇA
O Informátic@ experimentou os dois principais serviços de streaming disponíveis no Brasil. Veja como é fácil usá-los:

Rdio
O acesso ao Rdio é bem simples. Ao entrar no endereço do site (www.radio.com), você pode fazer um cadastro usando o seu e-mail ou se conectar pelo Facebook. O Informátic@ escolheu a segunda opção, que mostra aos amigos da rede social em tempo real o que se está ouvindo. É muito fácil usar o serviço, que disponibiliza uma barra de busca para encontrar a música que o usuário deseja ouvir naquele instante. No painel inicial são exibidos os discos mais tocados. Já no seu painel, todas as músicas do disco são apresentadas, permitindo que você possa trocá-las quando quiser. Ao encontrar uma música de outro disco que queira ouvir, basta clicar em “tocar depois”. É posssível a própria playlist. Todo o processo para contar com o Rdio foi muito rápido: do acesso ao site até começar a ouvir a primeira música, durou no máximo um minuto.
Preços: no Brasil, o pacote Rdio Ilimitado custa R$ 14,90 por mês e permite seu uso na web, em dispositivo móvel e em media player compatível. O Rdio Web custa R$ 8,99 por mês e permite apenas o uso do serviço na internet.

Deezer
O Deezer segue a mesma linha do Rdio. Para se cadastrar, é só entrar no endereço http://www.deezer.com.br. Sua interface é um pouco mais interativa e cheia de imagens. Há uma seleção de acordo com o que você tem ouvido. O diferencial do seu streaming é a possibilidade de conhecer novos artistas. O próprio Deezer incentiva isso. Chamou a atenção a lista “Mais queridas”, em que para colocar uma música, basta clicar no coraçãozinho ao lado dela. A área “Rádios temáticas” facilita na busca por um estilo de música específico. Toda a operação de instalação também não passou de um minuto.

Preços: pode-se experimentar gratuitamente o Deezer por 15 dias. Depois você tem as opções conta Premium+, pela qual vai pagar R$ 14,90 por mês para uso na web e em dispositivo móvel. Já o plano Premium, por R$ 8,90 mensal, permite apenas o uso na web. É preciso bastante paciência para fazer o cadastro.

FONTE: Estado de Minas.


Inventor do mouse morre aos 88 anos na Califórnia
O engenheiro Douglas Engelbart patenteou o acessório em 1970.
O cientista não suportou uma crise de insuficiência renal nesta terça (2).
O engenheiro Douglas Engelbart (1925-2013) que inventou o mouse. (Foto: Divulgação/Museu da História do Computador)O engenheiro Douglas Engelbart (1925-2013) que
inventou o mouse.

O cientista visionário norte-americano Douglas Engelbart que inventou o mouse morreu nesta terça-feira (2) aos 88 anos. Ele estava em sua casa em Atherton, no Estado da Califórnia nos Estados Unidos.

Segundo declarou sua esposa, Karen O’Leary Engelbart ao jornal “New York Times”, o cientista teve uma crise de insuficiência renal.

Nascido em Oregon, em Portland, em 1925, Douglas Engelbart tinha Ph.D. em engenharia elétrica pela Universidade de Berkeley.

Depois de atuar como professor assistente em Berkeley, ele se transferiu para Instituto de Pesquisa da Universidade de Stanford, onde trabalhou por vinte anos.

Segundo o Museu da História do Computador, foi lá que, ao fundar em 1959 o Augmentation Research Center, Engelbart desenvolveu algumas de tecnologias centrais para o mundo da informática.

Em dezembro de 1968, o engenheiro apresentou o seu sistema chamado NLS. A estação de trabalho da ferramenta era composta por uma tela, teclado e uma manivela que exercia a função do mouse.

Segundo o Museu, o NLS já apresentava funções precursoras de componentes da informática atual, como hipertextos, múltiplas janelas e teleconferência em vídeo. Além do mouse, é claro.

Douglas Engelbart, pai do mouse e avô do ambiente gráfico. (Foto: Divulgação/Douglas Engelbart Institute)Douglas Engelbart, pai do mouse e avô do
ambiente gráfico.

Em 1962, Engelbart descreveu um acessório que transformou a maneira como os internautas interagem com os computadores. Aquilo que viria a se tornar o mouse.

Com o protótipo nada ergonômico, o inventor tinha o objetivo de mudar a maneira como as pessoas manuseavam informações contidas em computadores.

Autor de mais de 20 patentes de tecnologia, Engelbart recebeu em 2000 a Medalha Nacional de Tecnologia, das mãos do então presidente norte-americano Bill Clinton. A honraria é um prêmio de reconhecimento às pessoas responsáveis por grandes inovações tecnológicos.

O mouse, por exemplo, foi patenteado em 1970, como um “indicador de posicionamento X e Y para monitores”.

Em 2005, tornou-se parceiro do Museu da História do Computador pelo “avançado estudo da interação entre computadores e homens, desenvolvimento do dispositivo do mouse e pela utilização dos computadores para melhorar a eficiência organizacional”.

FONTE: G1.



%d blogueiros gostam disto: