Antequam noveris, a laudando et vituperando abstine. Tutum silentium praemium.

Arquivo da tag: limpeza

Veja o que abre e fecha no feriadão de Ano Novo em BH

 Feriado

 

Nesta quinta-feira, 31 de dezembro, é ponto facultativo nas repartições da prefeitura de Belo Horizonte. As agências bancárias não abrem para atendimento ao público. O trabalho será interno para fechamento de balanço do ano. De acordo com a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), contas de consumo (água, luz, telefone e TV a cabo), bem como os carnês que estiverem com vencimento nas datas em que as agências estiverem fechadas, poderão ser pagos no primeiro dia útil seguinte aos feriados sem a incidência de multa por atraso.

Confira o funcionamento dos diversos órgãos nesta quinta, sexta – feriado de Ano Novo, e no final de semana.

Abastecimento

• Banco de Alimentos (Rua Tuiutí, 888, Padre Eustáquio) – Não funciona entre amanhã e domingo.

• Central de Abastecimento Municipal (Rua Maria Pietra Machado, 125, bairro São Paulo) – Abre amanhã e no sábado, dia 2, das 7h às 18h. Fecha na sexta, dia 1º. No domingo, dia 3 de janeiro, funciona das 7h às 13h.

• Direto da Roça – Amanhã o funcionamento será facultativo. Fecha na sexta, dia 1º. No sábado e no domingo, dias 2 e 3 de janeiro, funciona das 7h às 13h.

• Feira Coberta do Padre Eustáquio (Rua Pará de Minas, 821, Padre Eustáquio) – Abre amanhã e no sábado, dia 2, das 7h às 18h. Fecha na sexta, dia 1º de janeiro. No domingo, dia 3, funciona das 7h às 13h.

• Feira de Orgânicos – Amanhã o funcionamento será facultativo. Fecha na sexta, dia 1º. No sábado e no domingo, dias 2 e 3, funciona das 7h às 13h.

• Feiras Livres – Não funcionam amanhã e sexta, dia 1º. No sábado e no domingo, dias 2 e 3, funcionam das 7h às 13h.

• Feiras Modelo – Não funcionam entre amanhã e domingo.

• Mercado da Lagoinha (Avenida Antônio Carlos, 821, São Cristóvão) – Fechado entre amanhã e domingo.

• Mercado do Cruzeiro (Rua Ouro Fino, 452, Cruzeiro) – Abre amanhã, das 7h às 15h. Fecha na sexta, dia 1º. No sábado, dia 2, abre das 7h às 18h. No domingo, dia 3, abre das 7h às 13h.

• Refeitório Popular da Câmara Municipal (Avenida dos Andradas, 3.100, Santa Efigênia) – Fechado entre amanhã e
domingo.

• Restaurantes Populares I, III e IV – Fecham entre amanhã e domingo.

• Sacolões Abastecer – Abrem amanhã, das 7h às 19h. Na sexta, dia 1º, o funcionamento é facultativo. No sábado, dia 2, abrem das 7h às 18h. No domingo, dia 3, abrem das 7h às 12h.

Plantão de chuvas

• O plantão da Defesa Civil funciona 24 horas por dia, todos os dias, inclusive aos domingos e feriados. Os telefones
de contato são o 199 e o 3277-8864.

Limpeza Urbana

• Todos os serviços de limpeza urbana serão realizados normalmente amanhã. Na sexta, dia 1º, não haverá expediente na SLU nem serviços de limpeza urbana. No sábado, dia 2, os serviços voltam a funcionar normalmente e no domingo, dia 3, haverá plantões de varrição nas áreas central e hospitalar e na Savassi.

Transporte

• As linhas do sistema de transporte coletivo gerenciadas pela BHTrans circulam normalmente amanhã e no sábado, dia 2 de janeiro. Na sexta, dia 1º, e no domingo, dia 3, elas circulam com quadro de horários de domingos e feriados. Mais informações podem ser obtidas no site da BHTrans, http://www.bhtrans.pbh.gov.br, onde é possível conferir o quadro de horários de cada linha.

Parques e Zoológico

• Alguns parques, em função do horário de verão, funcionam até fevereiro de 2016, com novos horários. O Parque
Municipal, no Centro, fica aberto das 6h às 19h45. O Ecológico e de Lazer, no Caiçara, o Vencesli Firmino da Silva, no

Alípio de Melo, o Universitário, na Pampulha, o Elias Farah, no Ouro Preto, o Fazenda Lagoa do Nado, no Itapoã, e o
Cássia Eller e o Ursulina de Andrade Melo, no Castelo, abrem das 8h às 20h. Os demais parques abrem das 8h às 18h.
Todos eles funcionam entre amanhã e domingo.

• O Mirante do Mangabeiras (Rua Pedro José Pardo, 1.000, Mangabeiras) funciona entre amanhã e domingo, das 10h às 22h.

• Os equipamentos da Fundação Zoo-Botânica fecham amanhã, e sexta, dia 1º de janeiro. No sábado e no domingo, dias 2 e 3, eles voltam a funcionar normalmente. O Jardim Zoológico, o Jardim Botânico e o Aquário da Bacia do Rio São

Francisco (Avenida Otacílio Negrão de Lima, 8.000, Pampulha), das 8h30 às 17h (entrada até às 16h). Já o Parque
Ecológico da Pampulha (Avenida Otacílio Negrão de Lima, 6.061, Pampulha), também em função do horário de verão,
funciona até fevereiro de 2016, das 8h30 às 19h (entrada até às 18h).

Equipamentos culturais

• Arquivo Público da Cidade (Rua Itambé, 227, Floresta) – Fechado entre amanhã e domingo.

• Casa do Baile (Avenida Otacílio Negrão de Lima, 751, Pampulha) – Abre amanhã, das 9h às 12h. Fecha na sexta, dia 1º  de janeiro. No sábado e no domingo, dias 2 e 3, funciona das 9h às 18h.

• Casa Kubitschek (Avenida Otacílio Negrão de Lima, 4.188, Bandeirantes) – Fecha amanhã e na sexta, dia 1º de janeiro. No sábado e no domingo, dias 2 e 3, funciona das 9h às 18h.

• Centro de Referência da Moda (Rua da Bahia, 1.149, Centro) – Fechado entre amanhã e domingo.

• Museu de Arte da Pampulha (Avenida Otacílio Negrão de Lima, 16.596, Pampulha) – Fecha amanhã e na sexta, dia 1º de janeiro. No sábado e no domingo, dias 2 e 3, abre das 9h às 18h30.

• Museu Histórico Abílio Barreto (Avenida Prudente de Morais, 202, Cidade Jardim) – Abre amanhã, das 10h às 21h. Fecha na sexta, dia 1º. No sábado e no domingo, dias 2 e 3, funciona das 10h às 17h.

Postos de Informação Turística

• Aeroporto de Confins (Rodovia MG-10, Confins) – Funciona amanhã, das 8h às 22h. Entre sexta e domingo, funciona das 8h às 17h.

• Centro de Referência Turística Álvaro Hardy – Veveco (Avenida Otacílio Negrão de Lima, 855, São Luís) – Funciona
amanhã, das 9h às 18h. Entre sexta e domingo, funciona das 8h às 15h.

• Mercado Central (Avenida Augusto de Lima, 744, Centro) – Funciona amanhã e no sábado, dia 2 de janeiro, das 8h às 17h20. Fecha na sexta, dia 1º de janeiro. No domingo, dia 3, funciona das 8h às 13h.

• Mercado das Flores (Avenida Afonso Pena, 1.055, Centro) – Funciona amanhã, das 9h às 18h. Entre sexta e domingo funciona das 8h às 15h.

• Rodoviária (Praça Rio Branco, Centro) – Funciona amanhã, das 9h às 18h. Entre sexta e domingo, funciona das 8h às
15h.

BH Resolve

• Fechado para atendimento ao público entre amanhã e domingo.

Saúde

• As Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), o Hospital Municipal Odilon Behrens, a Central de Internação, o Samu e os laboratórios das UPAs funcionam durante 24 horas por dia.

• Os centros de saúde, o Centro de Controle de Zoonoses, os Centros de Especialidades Médicas (CEMs), o Centro de
Treinamento e Referência (CTR), as Unidades de Referência Secundária (URSs), o Centro Municipal de Imagem (CMI), o Centro Médico de Oftalmologia (CMO), os Centros de Reabilitação (Creabs), a Farmácia Distrital, os laboratórios

Distritais e Central, os Centros de Esterilização de Cães e Gatos e as Academias da Cidade funcionam amanhã, das 7h às 12h. Entre sexta e domingo não haverá expediente.

• Cersams – Funcionam entre amanhã e domingo com escala mínima durante o dia e expediente normal à noite.

• Serviço de Urgência de Psiquiátrica Noturno – Funciona normalmente entre amanhã e domingo.

.

FONTE: Estado de Minas.


Veja o que abre e fecha em BH no feriado de Proclamação da República

Feriado

Sábado é feriado nacional em comemoração à Proclamação da República (Lei 10.607, de 19 de dezembro de 2002). Portanto, não haverá expediente na Prefeitura de Belo Horizonte, mas os serviços considerados essenciais funcionarão. Confira como será o funcionamento dos diversos órgãos e equipamentos da administração municipal durante o feriado. Veja também o funcionamento do comércio. 

Abastecimento

• Mercado do Cruzeiro (rua Ouro Fino, 452, Cruzeiro) – Abre das 7h às 18h.
• Central de Abastecimento Municipal (rua Maria Pietra Machado, 125, bairro São Paulo) –Abre das 7h às 18h.
• Feira Coberta do Padre Eustáquio (rua Pará de Minas, 821, Padre Eustáquio) – Abre das 7h às 18h.
• Sacolões Abastecer – Abrem das 7h às 18h.
• Feiras livres – Funcionamento das 7h às 13h.
• Feiras Modelo – Não funcionam nos finais de semana.
• Feira de Orgânicos – Funcionamento das 7h às 13h.
• Banco de Alimentos (rua Tuiutí, 888, bairro Padre Eustáquio) – Fechado.
• Armazéns da Roça (Rodoviária, 2º Piso, Centro, e rua Maria Pietra Machado, 125, bairro São Paulo) – Fechado.
• Direto da Roça – Facultativo das 7h as 14h.
• Mercado da Lagoinha (avenida Antônio Carlos, 821, São Cristóvão) –Fechado.
• Restaurantes Populares I, III e IV – Fechado
• Refeitório Popular da Câmara Municipal (avenida dos Andradas, 3.100, Santa Efigênia) – Fechado.Plantão de chuvas
• O plantão da Defesa Civil funciona 24 horas por dia, todos os dias, inclusive aos domingos e feriados. Os telefones são o 199 e o 3277-8864.

Limpeza Urbana

• Os serviços de coleta de lixo domiciliar, coleta seletiva e varrição funcionarão normalmente.

Equipamentos culturais

• Museu Histórico Abílio Barreto (avenida Prudente de Morais, 202, Cidade Jardim) – Aberto das 10h às 17h. 
• Museu de Arte da Pampulha (avenida Otacílio Negrão de Lima, 16.596, Pampulha) – Abertura de exposição das 16h às 18h30.
• Casa do Baile (avenida Otacílio Negrão de Lima, 751, Pampulha) – Aberto das 9h às 18h.
• Centro de Referência da Moda (rua da Bahia, 1.149, Centro) – Fechado.
• Arquivo Público da Cidade (rua Itambé, 227, Floresta) – Fechado.

Transporte

• As linhas do sistema de transporte coletivo gerenciadas pela BHTrans circulam com o quadro de horário de domingos e feriados.

Parques e Zoológico

• O Parque Municipal Américo Renné Giannetti (avenida Afonso Pena, 1.377, Centro) fica aberto das 6h às 18h. Os demais parques funcionam das 8h às 17h.
• O Mirante do Mangabeiras (rua Pedro José Pardo, 1.000, Mangabeiras) funciona normalmente das 10h às 22h.
• Os equipamentos da Fundação Zoo-Botânica funcionam normalmente. O Jardim Zoológico e o Jardim Botânico, das 8h30 às 16h; o Aquário do Rio São Francisco (avenida Otacílio Negrão de Lima, 8.000, Pampulha), das 9h às 16h; e o Parque Ecológico da Pampulha (avenida Otacílio Negrão de Lima, 6.061, Pampulha), das 8h30 às 17h. 

Postos de Informação Turística

• Centro de Referência Turística de Belo Horizonte Álvaro Hardy – Veveco (avenida Otacílio Negrão de Lima, 855, São Luiz) – Aberto das 8h às 17h.
• Posto de Informação do Mercado das Flores (avenida Afonso Pena, 1.055, Centro) – Aberto das das 8h às 15h.
• Posto de Informação do Aeroporto Pampulha (Praça Bagatelli, 204, Aeroporto) – Aberto das 8h às 16h 
• Posto de Informação do Aeroporto de Confins (Rodovia MG-10, Confins) – Aberto das 8h às 17h.
• Posto de Informação da Rodoviária (Praça Rio Branco, Centro) – Aberto das 8h às 17h.
• Posto de Informação do Mercado Central (Avenida Augusto de Lima, 744, Centro) – Aberto das 8h às 18h. 

BH Resolve
• Fechado para atendimento ao público. 

Saúde

• Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), Hospital Municipal Odilon Behrens, Central de Internação, Samu e os laboratórios das UPAs funcionam durante 24 horas por dia.
• Centros de saúde, Centro de Controle de Zoonoses, Laboratório de Zoonoses, Centros de Especialidades Médicas (CEMs), Centro de Treinamento e Referência (CTR), Unidades de Referência Secundária (URSs), Centro Municipal de Imagem (CMI), Centro Médico de Oftalmologia (CMO), Centros de Reabilitação (CREABs), Farmácia Distrital, Centros de Convivência, Laboratórios Distritais e Central – Fechados.
• Cersams – Funcionam das 7h às 19h.
• Serviços de Urgência Psiquiátrica Noturno – Funcionam das 19h às 7h.

Comércio

O comércio lojista de Belo Horizonte poderá funcionar no feriado de 15 de novembro, Proclamação da República, segundo a Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH). Conforme Convenção Coletiva 2014/2015, fica facultada a abertura dos estabelecimentos comerciais. O trabalhador que prestar serviço neste feriado terá direito ao vale transporte para o feriado, jornada de oito horas, com no mínimo uma hora de intervalo, eventual hora extra com adicional de 100%, gratificação a título de alimentação no valor de R$ 45, que deverá ser paga junto com a folha de pagamento do mês correspondente ao feriado trabalhado, uma folga compensatória para os empregados que trabalharem no feriado mencionado, que deverá ser concedida em até 60 dias após o mês do feriado trabalhado, e recair em uma segunda-feira ou sábado.

FONTE: Estado de Minas.


Dezenas de pessoas passam mal após comer em restaurante da Zona Sul de BH

 

Fachada restaurante Ni hao
Dezenas de usuários da rede social Facebook relataram que tiveram intoxicação alimentar depois de comer no restaurante Ni Hao, no bairro Santo Antônio, na região Centro-Sul de Belo Horizonte. O problema, conforme afirmaram os usuários, ocorreu, pelo menos, desde a última quarta-feira (24). Há também relatos de quem tenha ido ao restaurante na quinta-feira (25) e na sexta-feira (26). O restaurante é especializado em comida japonesa e chinesa.
A jornalista Izabella Machado, de 28 anos, disse que foi ao local, na quarta-feira (24), para comemorar o aniversário de uma prima. “Na mesa, tinha sete pessoas e todos passaram mal, menos uma amiga que não quis comer lá. Ela preferiu pedir um hambúrguer de outra lanchonete, pois ouviu falar que fama do Ni Hao não era boa”, disse. Izabella contou que ela e a irmã de 19 anos tiveram diarreia, febre e dores pelo corpo. O caso da sua irmã teria sido ainda mais grave, pois ela chegou a ter diversas alucinações.
Segundo Izabella, os gastos que tiveram com medicação e hospital ultrapassaram o valor de R$ 700. “Mesmo que o restaurante arque com as nossas despesas, não vai pagar o que passamos. Vivemos os piores dias das nossas vidas. Fiquei com medo da minha irmã ter sequelas tamanha foi a gravidade do que teve”, alegou.
Izabella contou que a sua irmã ficou sem comer nada sólido por quatro dias. “Só hoje (29) ela conseguiu comer alguma coisa. Todos esses dias ela perdeu aula porque não tinha forças nem para andar. Evito faltar ao trabalho ao máximo, mas precisei ir embora mais cedo na quinta e na sexta, pois tive muita diarreia, chegando a sair sangue. Nunca mais vamos a esse restaurante”.
A jornalista afirmou que acionou a Vigilância Sanitária para apurar o caso. “Quero acompanhar essa investigação de perto. Uma médica da Vigilância Sanitária entrou em contato com a minha prima e disse que dentro de dois irá iniciar as investigações”, informou.
O servidor público estadual Paulo Henrique de Oliveira também passou mal após jantar no Ni Hao. Oliveira conhece o local há cerca de 8 anos e no último ano tem ido semanalmente ao restaurante. Ele relatou que teve diarreia e febre. Porém, o servidor afirmou que se, comprovado que a intoxicação alimentar foi causada por algo específico, continuará frequentado ao restaurante. “Nunca tive qualquer tipo de problema antes. Acredito que é um caso isolado. Sei que a dona é muito exigente com a questão da limpeza”, afirmou.
Uma das proprietárias do Ni Hao afirmou que esse foi o primeiro caso de intoxicação alimentar do estabelecimento. “Temos um controle de limpeza muito grande, tomamos cuidado na manipulação dos alimentos. Não foi falta de higiene, mas ainda não sabemos o que houve. A gente sempre faz de tudo para o bem estar do cliente”, disse Kiu Chan ao Hoje em Dia.
“Além desses procedimentos diários, temos contrato com a Agencia de Gestão Integrada em Segurança de Alimentos (AGISA), que possuem consultores especializados, que nos visitam semanalmente para checar a qualidade de armazenamento, alimentos e equipamentos, e nos apresenta um relatório semanal sobre todos os assuntos pertinentes a alimentação”, diz uma postagem do Ni Hao em sua página do Facebook.
A reportagem do Hoje em Dia tentou entrar em contato com a Vigilância Sanitária, mas não obteve êxito.

FONTE: Hoje Em Dia.


Implosão de Viaduto Guararapes leva três segundos em Belo Horizonte

Cento e vinte e cinco quilos de dinamite foram usados na operação.

Moradores emocionados disseram sentir misto de alívio e preocupação.

Três segundos foi o tempo que levou para a alça norte do Viaduto Guararapes, no bairro Itapoã, Região Norte de Belo Horizonte, ir ao chão com implosão neste domingo (14). O elevado foi demolido após a alça sul cair, no dia 3 de julho, matando 2 pessoas e ferindo 23.

 

Moradores choraram no momento da implosão do viaduto (Foto: Raquel Freitas/G1)Moradores choraram no momento da implosão do viaduto

Moradores da região se emocionaram bastante durante a implosão. Eles disseram que sentiram uma mistura de alívio e de preocupação com os imóveis. Muitos deles choraram na hora da explosão das dinamites. Duas moradoras se sentiram mal e foram atendidas pelo Corpo de Bombeiros. Uma delas é uma idosa.

 Desde a queda da alça sul, em julho, os vizinhos pedem a demolição da estrutura norte, e ainda brigam para que não haja mais viaduto na região.

De acordo com a construtora Cowan, responsável pela operação, 125 quilos de dinamite foram usados, distribuídos pelos 3 pilares de sustentação. Toda a estrutura foi envolvida por uma espécie de rede de proteção, para evitar que destroços sejam projetados no entorno. As tubulações de água e gás também foram protegidas por uma camada de areia.

Durante todo o procedimento, aparelhos semelhantes aos sismógrafos, que registram abalos de terra, monitoraram os efeitos da detonação sobre os imóveis vizinhos. Após a implosão, a construtora Cowan irá fazer a remoção do concreto e a limpeza da Avenida Pedro I. Um esquema especial de trânsito foi montado neste domingo.

 

Implosão de alça do viaduto em Belo Horizonte será transmitida ao vivo

Cerca de 150 pessoas estarão envolvidas na demolição. Serão usados 125 quilos de explosivos, distribuídos nos pilares

Viaduto3

Cento e vinte e cinco quilos de dinamite serão usados na manhã deste domingo para implodir a alça norte do viaduto Batalha do Guararapes, na Avenida Pedro I, no Bairro São João Batista, em Venda Nova. Você poderá ver a implosão ao vivo pelo Portal Uai. A demolição da estrutura está marcada para 9h, mas desde uma hora antes será possível acompanhar os últimos ajustes. A implosão dos pilares da alça norte deve durar três segundos. Além de telas de proteção, uma vala com cerca de um metro e meio em torno dos pontos de implosão deve minimizar os impactos.Uma grande operação foi montada pela Comdec para isolamento da área e retirada de moradores vizinhos, não apenas dos edifícios Antares e Savana, mas num raio de 200 metros da área de implosão. Assim que a estrutura estiver no chão, a Cowan, construtora responsável pela obra, inicia a remoção do concreto e também a limpeza da via. A expectativa é de que o trânsito na Avenida Pedro I seja normalizado em uma semana.

VEJA AQUI A COBERTURA COMPLETA!

Cronograma
Sirenes vão tocar em alerta antes da implosão neste domingo. Às 8h, o primeiro sinal soará para evacuar a área. Quinze minutos depois começa o bloqueio de vias no entorno. Às 8h50, ocorre inspeção final do espaço isolado. Faltando um minuto para 9h, começa a contagem regressiva para a implosão. A previsão é de que a área esteja liberada em 30 minutos. Técnicos da Defesa Civil e assistentes sociais vão orientar os moradores e vistoriar os imóveis vizinhos. A BHTrans vai montar desvios do trânsito e pontos de ônibus específicos durante a operação.

Saída das famílias

A remoção de moradores dos residenciais Antares e Savana, vizinhos ao Viaduto Batalha dos Guararapes, na Avenida Pedro I, foi realizada durante todo o sábado, a partir de 8h30 em um ônibus fornecido pela empresa Cowan, responsável pelo elevado. Elas foram encaminhadas para um hotel no Bairro São Cristóvão, Região Noroeste de Belo Horizonte. Alguns moradores preferiram deixar os imóveis em veículos particulares e outros ainda podem deixar os imóveis até o fim do dia ou até amanhã, antes das 8h. De acordo com o cronograma da Coordenadoria Municipal de Defesa Civil (Comdec), 32 famílias do edifício Savana e 85 do Antares deveriam seguir para o hotel.Vinte e quatro animais dos dois prédios, entre cães, gatos e pássaros, seriam acomodados em um pet shop. Segundo o Coronel Alexandre Lucas, coordenador Municipal de Defesa Civil de BH, os ônibus estão à disposição dos moradores e a saída é facultativa. Ele afirma que o trabalho está sendo desenvolvido com tranquilidade, com alguns problemas pontuais. “Um senhor teve problema com pitbull, pois não podia levar para o hotel e falou que não ia sair. Mas foi resolvido. Vai levar o animal para a casa de um parente e vai aceitar a remoção”, disse.
Drama
O drama dos vizinhos do viaduto teve início em 3 de julho. Uma falha estrutural, de acordo com levantamentos da Polícia Civil, provocou a queda da alça sul do elevado, em construção, matando duas pessoas e deixando 23 feridas. A estrutura de concreto esmagou um carro, dois caminhões e atingiu um micro-ônibus. Ontem, alguns moradores espalharam faixas de protestos nas janelas de seus apartamentos contra a construção de um novo viaduto no local.
FONTE: Estado de Minas, G1 e CBN.

Cai embargo contra implosão
Construtora apresenta garantias de segurança a trabalhadores que preparam demolição de alça sobre a Avenida Pedro I e cronograma é retomado. Detonação deve ocorrer domingo
Viaduto2Ontem, com liberação da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego, operários voltaram ao canteiro de obras. Vizinhos estão apreensivos

Sinal verde para a implosão do que restou do Viaduto Batalha dos Guararapes, na Avenida Pedro I, em Belo Horizonte, cuja estrutura desabou parcialmente em 3 de julho, deixando dois mortos e 23 feridos. Depois do embargo da operação, a Superintendência Regional do Trabalho e Emprego em Minas Gerais (SRTE/MG) voltou a autorizar a demolição, que desperta expectativa nas famílias vizinhas, especialmente as que saíram de casa por segurança. O procedimento estava suspenso devido ao “risco grave e iminente de acidente de trabalho”, mas, ontem, a empresa responsável pelo serviço apresentou dois projetos de escoramentos que convenceram a SRTE a reconsiderar a situação. A Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), via assessoria de imprensa, informou que será mantido o cronograma: a implosão está prevista para domingo, a partir das 9h.

VEJA AQUI A COBERTURA COMPLETA!

Famílias vizinhas à estrutura estão em alerta desde que moradores ouviram, na madrugada de segunda-feira, por volta das 5h, um estrondo, disse a presidente da Associação dos Moradores e Lojistas da Pedro I, Vilarinho e Adjacências, a advogada Ana Cristina Campos Drumond, que fez o comunicado à Coordenadoria Municipal da Defesa Civil (Comdec). Representante das famílias, ela criticou a atuação da PBH, que “não vem fazendo o monitoramento de meia em meia hora, conforme acordado na audiência de conciliação com os moradores”.

Ana Cristina diz que vai hoje ao Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), que tem ação ajuizada sobre a questão, a fim de pedir providências para a segurança da população. Ela lembrou que a Justiça arbitrou multa diária de R$ 100 mil, caso os itens do acordo não fossem cumpridos, incluindo assistência psicológica e plantão de técnicos no local. “Na reunião, o valor foi desconsiderado, desde que a PBH fizesse a sua parte, mas isso não aconteceu”, disse a advogada. “Queremos solução para esse problema, com a implosão, e acompanhamento o tempo todo. O medo maior é de que o viaduto desabe antes da demolição”, afirmou.

TEMOR Diante do Residencial Antares, um segurança que preferiu não se identificar contou que sentiu medo no domingo, por volta das 16h, quando ouviu um estalo vindo da estrutura de concreto. “Fiquei apavorado e corri, pensando que o viaduto desabaria”, afirmou. Já a dona de casa Irany Braga Valverde, de 55 anos, revelou que não dorme direito desde o acidente. “Ainda estou traumatizada com o barulho do desabamento e, agora, diante desses relatos de gente séria que ouviu os estalos, fico mais preocupada. Precisamos ficar livres disso de vez”, afirmou ela, que mora com a família, há 12 anos, em um apartamento do Antares. “Nosso sofrimento é grande”, ressaltou.

A PBH, por sua assessoria de imprensa, informa que vem cumprindo “rigorosamente todos os 21 itens constantes da ata da audiência de conciliação” e desconsiderou as acusações da advogada. Segundo a PBH, “não houve determinação de monitoramento de meia em meia hora” e “o serviço está sendo feito com equipamentos e pessoal especializado”. Além disso, de acordo com a administração municipal, há um número de telefone exclusivo da Defesa Civil para atender os moradores e “foi definido o acompanhamento psicológico das famílias para depois da demolição”, embora esteja disponível esse serviço no Centro de Saúde Andradas.

PLANOS Conforme o chefe substituto da SRTE/MG, Mário Parreiras de Faria, os responsáveis pela implosão apresentaram dois planos de escoramento da alça norte, que será implodida, além de documentos que garantem a segurança dos trabalhadores durante o serviço. Também foi firmado acordo para que as escoras existentes no elevado sejam apertadas novamente. Faria disse que o representante da empresa garantiu que ontem mesmo o Exército liberaria os explosivos necessários para a demolição.

FONTE: Estado de Minas.


Acidentes com animais peçonhentos no país dobram em 10 anos

Crescimento é preocupante, diz pesquisadora do Instituto Butantan.

Ação do homem no meio ambiente tem provocado fenômeno, afirma.

 

Dona de casa acredita que escorpião estava no ralo da pia (Foto: Rodrigo Sargaço/EPTV)Escorpiões causaram quase 80 mil acidentes no país no ano passado

Os acidentes com animais peçonhentos vêm aumentando no Brasil: entre 2003 e 2013, o número de ocorrências pulou de 75.642 para 162.234, crescimento de 114,5%, segundo dados do Ministério da Saúde.

VEJA TAMBÉM: A HISTÓRIA DA FUNED!

O assunto veio à tona na conferência de abertura da XXIX Reunião Anual da Federação de Sociedades de Biologia Experimental (FeSBE), que acontece esta semana em Caxambu, Minas Gerais. De acordo com a médica Fan Hui Wen, pesquisadora do Instituto Butantan, o aumento se deve principalmente a alterações ambientais provocadas pelo homem.

No caso dos acidentes com escorpiões, que foram responsáveis por 79.481 acidentes notificados no ano passado, o crescimento pode ser atribuído à degradação do ambiente urbano, principalmente nas periferias, segundo a pesquisadora. “O acidente por escorpião vem sendo registrado principalmente nessas áreas, em regiões onde as condições sanitárias não são as mais adequadas. Temos visto isso principalmente nas capitais do Nordeste”, diz Hui.

Peçonhentos
Quanto às lagartas, que começaram a provocar acidentes principalmente na Região Sul do país na década de 1980, o problema tem sido o desmatamento. “Elas começaram a surgir em função de quase não haver mais mata nativa na região sul.

Não é um processo de um ano para o outro, mas acontece ao longo do tempo até que chega um limiar em que esses animais não têm como buscar seu sustento no que restou do que era seu ambiente, então vão buscar essas condições no ambiente urbano”, diz a pesquisadora. As lagartas provocaram 3.739 acidentes no ano passado.

Acidentes com aranhas também tiveram um boom na década de 1980, principalmente com o crescimento das cidades do Paraná. No ano passado, foram 29.816 picadas de aranha no Brasil.

Já o aumento das picadas de cobra pode ter relação com iniciativas como a concessão de hidrelétricas e abertura de espaços anteriormente cobertos com mata nativa principalmente na Amazônia. “Essas alterações ambientais já vêm sendo estudadas há algum tempo e demonstra-se que em locais onde elas acontecem, o número de acidentes começa a sair do que seria esperado para aquele local”, observa Hui. No ano passado, 28.247 picadas de cobra foram notificadas no país.

Para a médica, apesar de o soro anti-veneno já ser um tratamento consolidado, a ciência ainda pode contribuir muito no desenvolvimento de estratégias complementares de tratamento dos acidentes com animais peçonhentos, principalmente no que diz respeito aos efeitos locais das picadas. O soro corta o efeito sistêmico do veneno, mas muitos pacientes têm os membros atingidos necrosados e amputados.

Segundo ela, muitos desses efeitos não são provocados diretamente pelo veneno, mas pela ativação de componentes do organismo que geram uma resposta secundária. “A busca de tratamentos complementares visa encontrar substâncias capazes de bloquear essa ativação secundária”, diz. Segundo ela, algumas estratégias já foram testadas em animais, mas ainda falta que esses conhecimentos passem da bancada do laboratório para testes com humanos.

FONTE: G1.


Funcionamento do comércio será facultativo no feriado de 15 de agosto
Veja o funcionamento de serviços, parques, órgãos, etc., abaixo.
Já as agências bancárias da capital estarão fechadas na sexta-feira

Funcionamento

O comércio deve funcionar normalmente no feriado Municipal de Belo Horizonte (Assunção de Nossa Senhora) no dia 15 de agosto, nesta sexta-feira.

Comércio em BH pode funcionar normalmente no feriado municipal

 

Comércio na rua Caetés  - Foto: Frederico Haikal
Comércio na rua Caetés

O comércio de Belo Horizonte poderá funcionar normalmente no feriado municipal de Assunção de Nossa Senhora, na sexta-feira (15). De acordo com a Convenção Coletiva 2014/2015, a abertura dos estabelecimentos da capital mineira é facultativa para esta data, informou a Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH).

O trabalhador que prestar serviço neste feriado terá direito a vale transporte, eventual hora extra com adicional de 100%, gratificação a título de alimentação no valor de R$ 45. E também deve ter jornada de oito horas com, no mínimo, uma hora de intervalo.

Além disso, o trabalhador terá direito a uma folga compensatória que deve ser concedida em até 60 dias após o feriado trabalhado, e recair em uma segunda feira ou sábado.

De acordo com a Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) da capital, a abertura das lojas é facultativa.

Já as agências bancárias da capital estarão fechadas, segundo a Federação Brasileira de Bancos (Febraban).

A entidade lembra que é possível usar os canais alternativos para pagamento de contas, como os caixas eletrônicos, internet banking, mobile banking, o banco por telefone e o correspondente.

Veja o que abre e fecha em BH nesta sexta-feira, dia da Assunção de Nossa Senhora

O comércio deve funcionar normalmente.
De acordo com a Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) da capital, a abertura das lojas é facultativa
Belo Horizonte celebra nesta sexta-feira a Assunção de Nossa Senhora. Por causa do feriado, vários órgãos não abrem ou funcionam em horários diferenciados. O comércio deve funcionar normalmente. .
.
De acordo com a Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) da capital, a abertura das lojas é facultativa.
.
Já as agências bancárias da capital estarão fechadas, segundo a Federação Brasileira de Bancos (Febraban). A entidade lembra que é possível usar os canais alternativos para pagamento de contas, como os caixas eletrônicos, internet banking, mobile banking, o banco por telefone e o correspondente.
.
Veja a lista complete abaixo:

.
Limpeza Urbana – Lixo
.
Serão realizadas sexta-feira, dia 15, coletas domiciliar, hospitalar e seletiva, assim como plantões de varrição, capina e multitarefa. No sábado, 16, haverá coletas domiciliar e seletiva, enquanto o serviço de varrição acontece normalmente. No domingo, haverá plantões de varrição nas áreas central e hospitalar e na Savassi.
.
Transporte
.
As linhas do sistema de transporte coletivo gerenciado pela BHTrans operam sexta-feira e domingo, dias 15 e 17, com o quadro de horário de domingos e feriados. No sábado, dia 16, circularão com quadro de horário de sábado.
.
Saúde
.

Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), Hospital Municipal Odilon Behrens, Central de Internação, Samu e os laboratórios das UPAs funcionam durante 24 horas por dia, todos os dias.

.

Centros de Saúde, Centro de Controle de Zoonoses, Laboratório de Zoonoses, Centros de Especialidades Médicas (CEMs), Centro de Treinamento e Referência (CTR), Unidades de Referência Secundária (URSs), Centro Municipal de Imagem (CMI), Centro Médico de Oftalmologia (CMO), Centros de Reabilitação (CREABs), Farmácia Distrital, Centros de Convivência, Laboratórios Distritais e Central não abrem entre sexta-feira e domingo, dias 15 e 17

.

Cersams funcionam entre sexta-feira e domingo, dias 15 e 17, nos horários diurnos e noturnos com escala mínima de feriados.

.

Serviços de Urgência Psiquiátrica Noturno funcionam das 19h às 7h, entre sexta-feira e domingo, dias 15 e 17.

.

BH Resolve

.

Fechado para atendimento ao público entre sexta-feira e domingo, dias 15 e 17.

.

Plantão de chuvas

.

O plantão da Defesa Civil funciona 24 horas por dia, todos os dias, inclusive aos domingos e feriados. Os telefones são o 199 e o 3277-8864.

.

Abastecimento

.

Mercado do Cruzeiro (Rua Ouro Fino, 452, Cruzeiro) – Abre sexta-feira, dia 15, das 8h às 13h, no sábado, dia 16, das 8h às 18h, e no domingo, 17, das 8 às 13h.

Central de Abastecimento Municipal (Rua Maria Pietra Machado, 125, bairro São Paulo) – Abre sexta-feira, dia 15, das 8h às 13h, no sábado, 16, das 8h às 18h, e no domingo, 17, das 8h às 13h.

Feira Coberta do Padre Eustáquio (Rua Pará de Minas, 821, Padre Eustáquio) – Abre sexta-feira e no domingo, dias 15 e 17, das 8h às 13h. No sábado, 16, abre das 8h às 18h.

Sacolões Abastecer – Abrem sexta-feira e domingo, dias 15 e 17, das 7h às 13h. No sábado, 16, abre das 7h às 18h.

Feiras livres – Funcionamento facultativo sexta-feira, dia 15, das 7h às 13h. No sábado e no domingo, dias 16 e 17, funcionam das 7h às 13h.

Feiras Modelo – Não funcionam às sextas e nos finais de semana.

Feira de Orgânicos – Funcionamento facultativo sexta-feira, dia 15, das 7h às 12h. No sábado, 16, funciona no Bairro São Luís, das 7h às 12h. Não há pontos no domingo, 17.

Banco de Alimentos (Rua Tuiutí, 888, Bairro Padre Eustáquio) – Fechado entre sexta-feira e domingo, dias 15 e 17.

Armazéns da Roça (Rodoviária, 2º Piso, Centro, e Rua Maria Pietra Machado, 125, bairro São Paulo) – Fechado entre sexta-feira e domingo, dias 15 e 17.

Direto da Roça – Funcionamento facultativo sexta-feira, dia 15, das 7h às 13h. No sábado e no domingo, dias 16 e 17, o funcionamento é normal, das 7h às 13h.

Mercado da Lagoinha (Avenida Antônio Carlos, 821, São Cristóvão) – Fechado entre sexta-feira e domingo, dias 15 e 17.

Restaurantes Populares I, III e IV – Fechados entre sexta e domingo.

Refeitório Popular da Câmara Municipal (Avenida dos Andradas, 3.100, Santa Efigênia) – Fechado entre sexta-feira e domingo, dias 15 e 17.

Equipamentos culturais

Museu Histórico Abílio Barreto (Avenida Prudente de Morais, 202, Cidade Jardim) – Aberto entre sexta-feira e domingo, dias 15 e 17, das 10h às 17h.

Museu de Arte da Pampulha (Avenida Otacílio Negrão de Lima, 16.596, Pampulha) – Aberto entre sexta-feira e domingo, dias 15 e 17, das 9h às 18h30.

Casa do Baile (Avenida Otacílio Negrão de Lima, 751, Pampulha) – Aberto entre sexta-feira e domingo, dias 15 e 17, das 9h às 18h.

Centro de Referência da Moda (Rua da Bahia, 1.149, Centro) – Não abre entre sexta-feira e domingo, dias 15 e 17.

Arquivo Público da Cidade (Rua Itambé, 227, Floresta) – Fechado entre sexta-feira e domingo, dias 15 e 17.

Parques e Zoológico

O Parque Municipal Américo Renné Giannetti (Avenida Afonso Pena, 1.377, Centro) abre entre sexta-feira e domingo, dias 15 e 17, das 6h às 18h. Os demais parques funcionam das 8h às 18h.

O Mirante do Mangabeiras (Rua Pedro José Pardo, 1.000, Mangabeiras) funciona normalmente entre sexta e domingo, dias 15 e 17, das 10h às 22h.

O Jardim Zoológico, o Jardim Botânico, o Aquário do Rio São Francisco (Avenida Otacílio Negrão de Lima, 8.000, Pampulha) e o Parque Ecológico da Pampulha (Avenida Otacílio Negrão de Lima, 6.061, Pampulha) funcionam normalmente entre sexta-feira e domingo, dias 15 e 17. O Jardim Botânico e o Jardim Zoológico, das 8h30 às 16h, o Aquário, das 9h às 16h, e o Parque Ecológico, das 8h30 às 17h.

Postos de Informação Turística

Mercado Central (Avenida Augusto de Lima, 744, Centro) – Funciona entre sexta-feira e domingo, dias 15 e 17, das 8h às 13h.

Centro de Referência Turística de Belo Horizonte Álvaro Hardy – Veveco (Avenida Otacílio Negrão de Lima, 855, São Luiz) – Funciona entre sexta-feira e domingo, dias 15 e 17, das 8h às 17h.

Posto de Informação do Mercado das Flores (Avenida Afonso Pena, 1.055, Centro) – Funciona entre sexta-feira e domingo, dias 15 e 17, das 8h às 15h.

Posto de Informação do Aeroporto Pampulha (Praça Bagatelli, 204, Aeroporto) – Funciona sexta-feira, dia 15, das 8h às 17h. No sábado, 16, das 8h às 16h e no domingo, 17, das 13h às 18h.

Posto de Informação do Aeroporto de Confins (Rodovia MG-10, Confins) – Funciona sexta-feira, dia 15, das 8h às 18h. No sábado e no domingo, dias 16 e 17, das 8h às 17h.

Posto de Informação da Rodoviária (Praça Rio Branco, Centro) – Funciona entre sexta-feira e domingo, dias 15 e 17, das 8h às 13h.

 

FONTE: Estado de Minas e Hoje Em Dia.



%d blogueiros gostam disto: