Antequam noveris, a laudando et vituperando abstine. Tutum silentium praemium.

Arquivo da tag: mcdonald’s

McDonald’s terá que indenizar cliente que achou barata no sanduíche

Inseto foi achado no queijo depois do cliente dar algumas mordidas

O McDonald’s terá que indenizar um cliente de Curitiba que encontrou uma barata em um Quarteirão com Queijo. Em decisão publicada nesta terça-feira, o Tribunal de Justiça do Paraná decidiu que a rede de fast food terá que pagar R$ 10 mil ao cliente, segundo o jornal Gazeta do Povo.

O caso ocorreu em 2013. Na ocasião, João Carlos de Lima comprou, para viagem, três lanches e relatou que os hambúrgueres estavam dentro de caixas lacradas, colocadas no interior de um saco de papelão.

Ao chegar ao seu carro, no estacionamento do local, consumiu aproximadamente metade de um Quarteirão e, após sentir um forte cheiro, constatou que havia um inseto grudado no queijo do sanduíche.

Cliente achou inseto em um dos sanduíches que ele comprou

Primeiramente, o jovem tentou resolver a situação por vias extrajudiciais. Após queixa, recebeu apenas os R$ 12 pagos pelo lanche. Mas laudo anexado ao processo demonstrou que o inseto aderiu ao queijo em momento próximo ou logo após o preparo.

Na decisão, a relatora do caso disse inexistir “outra explicação plausível, salientando que não há qualquer indício de que tal inseto tenha sido ali colocado pelo próprio autor”.

Procurado, o McDonald’s não havia se manifestado até a publicação da reportagem.

.

FONTE: O Tempo.


McDonald’s usará apenas ovos de ‘galinhas felizes’ nos EUA

Aves que botam os ovos são criadas em espaços livres, fora da gaiola.
Rede vai utilizar ovos em suas 16 mil unidades pelos próximos 10 anos.

McDonald's anuncia que mudará a sua politica sobre consumo de ovos em seus restaurantes nos EUA e no Canadá (Foto: Divulgação)
McDonald’s anuncia que mudará a sua politica sobre consumo de ovos em seus restaurantes nos EUA e no Canadá

A rede de fast food McDonald’s anunciou nesta quarta-feira (09) que vai utilizar apenas ovos de galinhas que vivem fora da gaiola – as “galinhas felizes” – em seus cerca de 16 mil restaurantes nos Estados Unidos e Canadá pelos próximos 10 anos. O termo “galinha feliz” é usado para definir a criação desses animais sem confinamento.

Em comunicado, o presidente da rede nos EUA, Mike Andres, justificou que os clientes estão cada vez mais interessados em saber mais sobre a comida e de onde ela vem.

“Nossa decisão de utilizar apenas este tipo de ovo reforça o foco na qualidade de nossa comida e nosso cardápio para agradar e surpreender as expectativas de nossos clientes”.

Outras companhias, como General Mills e Nestlé, já anunciaram planos de não comprar mais ovos de galinhas criadas em gaiolas.

Segundo o McDonald’s, a rede de restaurantes compra em torno de dois bilhões de ovos nos EUA e 120 milhões no Canadá para servir pratos de café da manhã, como sanduíches populares. A empresa compra mais de 13 milhões de ovos de “galinhas felizes” todos os anos desde 2011.

McDonald's anuncia que mudará a sua politica sobre consumo de ovos em seus restaurantes nos EUA e no Canadá (Foto: Reprodução/McDonald´s/Twitter)
Rede de fast food anuncia que só usará ovos de galinhas criadas fora da gaiola nos restaurantes dos EUA e Canadá

“O bem estar dos animais sempre foi muito importante para nós e nossos clientes”, acrescentou a vice presidente da rede na América do Norte, Marion Gross, para quem o anúncio representa um grande passo para “melhorar o tratamento dos animais”.

No ano 2000, o McDonald’s dos EUA foi a primeira rede de fast food a adotar um sistema de criação de galinhas, com mais espaço por pássaro do que a indústria padrão.

Este ano, a empresa anunciou a meta de usar apenas frangos criados sem antibióticos importantes para a medicina humana até 2017 e oferecer leite com baixo teor de gordura de vacas que não foram tratadas com rbST, um hormônio artificial de crescimento.

Brasil
Ao G1, a Arcos Dorados, que opera a rede no Brasil e na América Latina, disse em nota cumprir  normas recomendadas por especialistas internacionais, priorizando espaço adequado para as aves. “No Brasil, os ovos que o público compra em supermercados, bem como os consumidos em restaurantes, vêm de granjas com jaulas que asseguram que cada galinha tenha espaço suficiente”, afirmou a rede.

 

FONTE: G1.


Sem divulgar, McDonald’s vende arroz e feijão no Brasil

Prato tradicional é oferecido nas lojas próprias da rede desde 2010.

Segundo rede, prato não é anunciado por não fazer parte da ‘estratégia’.

 

Prato com arroz e feijão vem acompanhado de farofa, hambúrguer, salada e fruta (Foto: Anne Barbosa/G1)Prato com arroz e feijão vem acompanhado de farofa,
hambúrguer, salada e fruta

Praticamente ninguém sabia, mas é possível comer arroz e feijão nas lojas McDonald’s do Brasil desde 2010, informou nesta terça-feira (13) a Arcos Dorados, controladora dos restaurantes da rede no Brasil e na América Latina.

O “item secreto” do cardápio foi confirmado pela empresa após reportagem da “Bloomberg” revelar que a rede possui uma lista de pratos executivos com arroz e feijão que fica escondida embaixo do balcão somente para os clientes que solicitarem.

Procurado pelo G1, o McDonald’s informou que os pratos executivos com arroz e feijão são comercializados desde 2010 nos restaurantes próprios da rede, desde que solicitados pelo cliente.

“Servimos para o cliente o que servimos internamente e vice-versa. O prato, no entanto, não é e nem deve ser anunciado pela loja, já que não faz parte da ‘estratégia de marketing’ e nem é a especialidade do McDonald’s”, disse, em comunicado, Ana Apolaro, diretora de recursos humanos do McDonald’s.

Com o título “O lanche feliz brasileiro que o McDonald’s não quer mostrar”, a reportagem da Bloomberg afirma que o McDonald’s passou a fornecer o prato depois que funcionários rejeitaram o cardápio regular de hambúrgueres e batata frita nos intervalos do expediente e apresentaram uma denúncia ao Ministério Público do Trabalho.

Segundo a agência de notícia, ainda que os pratos executivos sejam mantidos em segredo, eles estão à venda para evitar as críticas de que a rede esteja servindo refeições especiais aos funcionários que os clientes não podem comprar.

Além do arroz com feijão, cada prato executivo vem com a opção dos hambúrgueres de frango, peixe ou carne bovina servidos no cardápio regular e uma salada. Segundo o McDonald’s, a refeição custa R$ 23.

A reportagem da Bloomberg lembra que, em 2012, um termo de ajuste de conduta com o Ministério Público do Trabalho exigiu que a operadora Arcos Dorados fornecesse refeições tradicionais sem custo a seus funcionários para solicitar a redução do imposto de renda.

Presente em mais de 100 países, o McDonald’s tem procurado oferecer comida adaptada aos gostos locais. Na China, por exemplo, são oferecidos pratos com arroz. Em Hong Kong, o cardápio inclui bolo de feijão vermelho. Veja exemplos

Como patrocinadora da Copa do Mundo, o McDonald’s lançou neste mês uma linha de sanduíches com ingredientes para homenagear 7 países participantes: Brasil, Argentina, Espanha, França, Itália, Alemanha e Estados Unidos.

VEJA AQUI A ORIGEM (COMO NASCEU O PRATO)!

FONTE: G1.

Vídeo: testamos o pê-efe do McDonald’s

Repórter  foi a uma unidade da rede de fast food para comprar e experimentar o desconhecido (mas existente) prato feito; veja o que nós achamos da refeição

 

Se a mão pesa no sal das clássicas batatas fritas, carecem de tempero, cozimento ideal e sabor o tão misterioso prato de arroz com feijão do McDonald’s. Missão dada, nossa reportagem foi à unidade da rede na avenida General David Sarnoff, na Cidade Industrial, em Contagem – bem pertinho da sede do jornal, para testar o produto. Se o atendimento é bom e ‘rápido’, o produto é caro e peca no sabor.

A compra
Pedi o pê-efe à primeira atendente de caixa que vi. Ela não conhecia (me indicou um McDonald’s Premium Salad Grill) e eu insisti no prato simples. A moça chamou um moço, que chamou um gerente. Esse sim deu andamento ao pedido, que se chama Break e é composto, além do arroz e feijão, por farofa, batata frita, salada e carne (varia; na quarta é Fish – o peixe empanado). Para compensar a ausência de acompanhamento de refrigerante ou suco, a refeição vem com uma banana. Saudável, né?

O preparo
Durante a espera entre o pedido e a entrega (exatos nove minutos; a loja estava vazia às 14h30), fiz algumas perguntas, sem me identificar como jornalista. Descobri que em um ano e sete meses de funcionamento daquela franquia, apenas cinco ou seis pessoas pediram a comidinha. É pouquíssimo para uma empresa que quase não fecha as portas e ainda tem drive-thru. Enquanto preparavam o prato, no fundo da loja, os outros atendentes me olhavam como se eu fosse um ET: afinal, quem é esse cara que pede um pê-efe no McDonald’s?

O mistério
O desconhecimento do prato executivo (como ele é chamado pelos funcionários) não é por acaso: nem no site oficial da rede há a informação sobre a existência do tal Break. O preparo, aliás, só pode ser feito pela gerente geral, seja para clientes ou para os funcionários. Esse, inclusive, é o motivo para a existência da refeição: ele passou a existir, em 2010, porque os colaboradores reclamaram na Justiça que não queriam almoçar ou fazer lanches com hambúrgueres.

O McDonald’s afirmou, em nota, que não divulga e nem divulgará o prato pois não “faz parte da ‘estratégia de marketing’ e nem é a especialidade” da empresa.

A entrega e a conclusão
Com o prato pronto, trouxe para a redação para experimentar. O peso da refeição nenhum funcionário soube informar, mas é pesadinho. O preço, salgado: R$ 23,00. E o sabor? Assista ao vídeo!

Por esse preço, eu realmente preferiria comprar um pê-efe em outros lugares. No Mixido, na Savassi, na região Centro-Sul de BH, o ‘mineiro’ sai por R$ 19,00, com lombo, linguiça, ovo, arroz, feijão e couve com alho. Já no Chopp da Fábrica, o ‘mixidão’ vem com arroz, feijão, couve, ovo, carne desfiada, linguiça especial e torresmo e é vendido por R$ 16,30. Outra opção é o Bolão, em Santa Tereza, na região Leste: o pê-efe lá vem com arroz, feijão, macarrão (espaguete), carne (à escolha) e ovo. O valor? R$ 18,50.

Serviço

McDonald’s (filial visitada)
Avenida General David Sarnoff, 1000, Cidade Industrial – Contagem

Mixido Bar e Restaurante
Avenida do Contorno, 5602, Savassi – (31) 3221-0886

Chopp da Fábrica
Avenida do Contorno, 2736, Santa Efigênia – (31) 3241-1766

Bolão de Santa Tereza
Praça Duque de Caxias, 288, Santa Tereza – (31) 3482-4433

FONTE: O Tempo.


 

Empresa não poderá mais proibir que funcionários levem a própria alimentação para consumir nos intervalos

Empresa não poderá mais proibir que funcionários levem a própria alimentação para consumir nos intervalos

O McDonald’s terá de regularizar a jornada de trabalho de todos os funcionários do País, segundo decisão da Justiça divulgada pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) nesta terça-feira. De acordo com a ação, movida pelo MPT, a empresa também não poderá mais proibir que os funcionários levem sua própria alimentação para consumir no refeitório, sob pena de pagamento de multa mensal de R$ 3 mil por trabalhador. Cabe recurso da decisão, que atinge – de acordo com o MPT – as 600 lojas da rede e cerca de 42 mil funcionários.Segundo o MPT, os funcionários da rede de restaurantes eram obrigados a consumir apenas os lanches do McDonald’s no horário das refeições.
A ação ainda pede dano moral coletivo de R$ 50 milhões.De acordo com o MPT, o McDonald’s pratica jornada variável de trabalho – a empresa não delimita a jornada dos trabalhadores, estabelecendo que até o limite constitucional (oito horas/dia) a remuneração será feita de acordo com a hora normal estipulada. O ministério afirma que esta prática não permite que o trabalhador tenha qualquer outra atividade, já que durante uma mesma semana de trabalho, ocorrem variações no que diz respeito ao horário de início e término do expediente.Segundo o MPT, na quinta-feira representantes do McDonald’s e o MPT se reunirão em Recife para discutir um acordo antes da audiência, que ocorrerá às 14h do mesmo dia. O objetivo principal é definir o termo para o pagamento de dano moral coletivo.
Terra entrou em contato com a Arcos Dourados, dona da marca McDonald´s no Brasil, que afirmou que “a empresa tem plena convicção da legalidade das práticas laborais adotadas, sendo reconhecida por suas boas práticas trabalhistas e por cumprir todas as normas e legislações do País”. Além disso, a empresa ressaltou que “cumpre rigorosamente todas as determinações da legislação trabalhista vigente e vem mantendo um diálogo de mútua colaboração com o Ministério Público do Trabalho”.
FONTE: Terra.
VEJA AQUI EXATAMENTE COMO É O PRATO E COMO ELE É SERVIDO (REPORTAGEM E VÍDEO)!


%d blogueiros gostam disto: