Antequam noveris, a laudando et vituperando abstine. Tutum silentium praemium.

Arquivo da tag: microsoft

Microsoft facilitou espionagem do governo dos EUA, diz jornal
Companhia teria ajudado órgãos a burlar seus sistemas de segurança.
Empresa diz que não facilita ou dá acesso a quaiquer de seus serviços.

Prism

A Microsoft ajudou o governo dos Estados Unidos a interceptar os dados de usuários de seus serviços na internet, segundo informou reportagem publicada nesta quinta-feira (11) pelo jornal britânico “The Guardian”.

O esforço da companhia compreendeu, inclusive, um auxílio para quebrar a criptografia (embaralhamento de código) de seus serviços na internet, de acordo com documentos vazados pelo ex-agente da CIA, Edward Snowden, que trabalha para a Agência de Segurança Naciona (NSA, na sigla em inglês), responsável por programas de espionagem.

MAIS:

Em junho, o “Guardian” e o “The Washington Post” revelaram que a NSA mantém um programa de espionagem on-line chamado Prism, que monitora a troca de dados feitas pelos serviços na web de Apple , AOL, Facebook, Google, Microsoft, Yahoo!, Skype, YouTube e Paltalk.

A ajuda da Microsoft ocorreu porque a Agencia de Segurança Nacional não havia conseguido interceptar os chats na web no novo portal Outlook.com, que substituiu o site Hotmail.

Os e-mails trocados pelos usuários não eram problema, porque a NSA tinha acesso a uma versão deles antes de serem criptografados. As preocupações da agência em conseguir acessar os dados no novo portal começaram ainda quando a Microsoft testava o novo portal, em julho de 2012. O novo portal foi lançado em fevereiro de 2013.

Por conta da dificuldade, a companhia passou a trabalhar com a polícia federal dos EUA (FBI) para quebrar a criptografia dos chats.

A Microsoft afirmou, por meio de comunicado, que “quando atualiza ou melhora seus produtos não se isenta de precisar cumprir com existentes ou futuras demandas legais”.

A companhia alegou que cedeu dados de consumidores “apenas em resposta às demandas governamentais e sempre os cumpriu apenas com ordens ou pedidos sobre contas e identidades específicas”.

A colaboração não se limitou ao Outlook. A Microsoft trabalhou com o FBI também para permitir à NSA acesso facilitado ao seu serviço de armazenamento SkyDrive, que possui 250 milhões de usuários.

Decisões secretas permitiram à NSA coletar dados de internautas sem mandados judiciais individuais, desde que seus alvos não fossem cidadãos norte-americanos e não estivessem dentro do território dos EUA.

No entanto, os documentos revelados pelo “Guardian”, mostram que informações captadas pelo Prism eram compartilhados com o FBI e a CIA, serviço secreto dos EUA.

As empresas de tecnologia pressionam o governo dos EUA para que revelem em que nível ocorreram suas colaborações a programas de espionagem. O objetivo é mostrar aos usuários de seus serviços que houve preocupação em cumprir as políticas de privacidade. A Microsoft e outras empresas envolvidas negaram dar acesso aos seus servidores.

Veja a nota da Microsoft na íntegra:

“Nós temos claros princípios que guiam a resposta de toda a companhia em relação às demandas governamentais por informação de consumidores tanto via pedidos judiciais quanto por motivos de segurança nacional.

Primeiro, nós levamos  muito a sério nossos compromissos com nossos clientes e a aderência com a aplicação de leis, por isso cedemos dados de consumidores apenas em resposta a processos legais. Segundo, nosso time examina todas as demandas de perto, e nós as rejeitamos se acreditamos que não sejam válidas. Terceiro, apenas atendemos pedidos sobre contas e identidades específicas, e não responderíamos ao tipo de requisição discutida na imprensa ao longo das últimas semanas. Para ser bem claro, a Microsoft não cede a nenhum governo cobertura ou acesso direto ao SkyDrive, Outlook.com, Skype ou qualquer de nossos produtos.

Finalmente, quando atualizamos ou melhoramos produtos, obrigações legais, em certas circunstancias, requerem que nós mantenhamos a possibilidade de prover informação em resposta a pedidos legais ou mediante requisição em nome da segurança nacional. Existem aspectos nesse debate que gostaríamos de discutir mais abertamente. É por isso que solicitamos transparência adicional que pudesse ajudar todos a entender e debater esse importante assunto.”

FONTE: G1.


Solução é temporária até que servidores sejam desligados.
Microsoft aposentou o Messenger no Brasil.

O Messenger Reviver 2, software desenvolvido por Jonathan Kay, especialista em Messenger, promete “ressuscitar” o programa de bate-papo aposentado pela Microsoft nesta terça-feira (30). O programa reinstala o Messenger (caso ele tenha sido removido pelo Skype) e modifica a maneira que é feito o logon na rede da Microsoft para que o usuário continue usando o Messenger, inclusive para conversar com amigos que já migraram para o Skype.

Muitos usuários continuam podendo acessar a rede de bate-papo mesmo sem nenhuma modificação, mas, no mundo, muitos já estão sem acesso desde o início de abril. O Messenger Reviver desfaz esse bloqueio.

Software reinstala e reativa o comunicador da Microsoft (Foto: Reprodução)Software reinstala e reativa o comunicador da Microsoft

O que permite que o acesso ao Messenger continue é que a Microsoft não desligou os servidores da rede de bate-papo, que também ainda continua funcionando na China.  De acordo com o blog da Cerulean Studios, que desenvolve o comunicador Trillian, o desligamento dos servidores deve ocorrer apenas em 2014 (clique aqui para acessar), o que significa que o Messenger continuará acessível até lá.

Clientes de acesso alternativos, como o próprio Trillian ou o Pidgin, também continuarão acessando o serviço do Messenger sem dificuldade até o desligamento dos servidores.

Jonathan Kay, desenvolvedor do software, foi por dez anos detentor do título de Microsoft MVP (“Most Valuable Professional” – Profissional Mais Valioso) do Messenger. O MVP é um título concedido pela Microsoft a profissionais que têm forte engajamento com a comunidade no suporte de produtos da empresa.

FONTE: G1.


O leitor Tarcísio entrou em contato com o UOL Tecnologia, pois está enfrentando problemas com seu navegador Internet Explorer 9. De acordo com ele, toda vez que tenta abrir algum link, a nova aba aparece em branco, sem exibir o conteúdo do site.

De acordo com o suporte técnico da Microsoft, o problema pode ter várias origens. A mais comum, entretanto, estaria ligada ao cache do navegador. Quando o usuário navega pela internet, seu browser vai registrando diversos dados, armazenando arquivos temporários. Todos esses dados ficam armazenados no cache – o qual, quando fica muito cheio ou repleto de informações inúteis, pode comprometer a navegação de diversas formas (inclusive, abrir abas em branco).

Por isso, a solução pode ser a limpeza do cache.

1. Ao abrir o navegador, clique no ícone que aparece como uma engrenagem, localizado no canto direito da tela. Depois selecione “Opções da Internet”.

2. Na nova janela, clique na opção “Excluir…” localizada ao lado de “Configurações”.

3. Agora marque as duas primeiras opções para fazer a limpeza do cache e também de cookies. São elas: “Arquivos de Internet Temporários e arquivos de site” e “Cookies e dados de sites”.

4. Agora clique em “Excluir” para poder confirmar a ação. Após fazer a limpeza do cache, o navegador avisará que efetuou a ação solicitada, e o usuário poderá voltar a utilizar o Explorer.

FONTE: UOL.


Erro de atualização - Sr. Computador/Divulgação
O upgrade disponibilizado pela Microsoft deixa a máquina em “loop” (sequência) de reinicialização

Os últimos dois dias dos usuários da versão 32 bits do sistema operacional Windows 7 não têm sido dos mais tranquilos. Isso porque quem baixou a atualização de código KB2823324 teve problemas na inicialização de seu computador. O upgrade disponibilizado pela Microsoft deixava a máquina em “loop” (sequência) de reinicialização permanente, o que gerou inúmeros transtornos.

Em nota, divulgada na quarta-feira (10), a empresa afirmou que está trabalhando para a solução do erro. Porém, se você não está com muita paciência para esperar uma atitude da empresa norte-americana, pode seguir os conselhos do diretor de operação da Sr. Computador, Rogério Mendes Pereira. Ele dá dicas para que sua máquina volte à normalidade.

Antes de mais nada, Rogério afirma que os usuários do sistema operacional da Microsoft não precisam entrar em pânico e desativarem suas atualizações. “O Windows tem como padrão as atualizações automáticas. E isso é bom, pois deixa o sistema protegido contra vírus. Porém, infelizmente, esta atualização trouxe malefícios, pois gerou um bug”, explicou.

“A atualização desta versão afetou somente usuários do Windows 7, na versão 32 bits, em língua portuguesa. Era para reparar uma falha nos arquivos de extensão .sys, mas trouxe esse transtorno. Quem tiver esse sistema operacional, aconselho deixar desatualizado por uns 10 dias, até que seja solucionado o problema. Depois, basta voltar ao automático ”, afirma o especialista.

Rogério Pereira especialista em TI - Sr. Computador/Divulgação

Rogério Pereira afirma que os usuários do Microsoft 7 não precisam desativar as atualizações 

Quando ficou ciente do bug gerado pela atualização, logo na manhã de quarta-feira, Rogério e seus colegas da empresa desenvolveram um passo a passo para solucionar o problema, que pode ser conferido abaixo:

1 – Reinicie a máquina

2 – Enquanto a máquina estiver reiniciando, antes de entrar na tela do Windows, pressione seguidamente a tecla F8 até aparecer o menu de boot com as opções de inicialização.

3- Aparecerá uma tela de múltiplas escolhas. Clique em: “recuperar seu computador”.

4 – Aparecerá uma outra lista, clique em “Prompt de comando”.

5 – Digite o comando echo %systemdrive% e, em seguida, clique enter.

6 – Digite qual é a letra do drive do sistema, que geralmente é a C:.

7- Digite o segundo comando “dism.exe /image:C:\ /cleanup-image /revertpendingactions”, no qual o C: é a letra em que saiu a partir do primeiro comando.

8 – A partir deste momento, o computador é reiniciado e entrará no Windows.

9 – Após entrar no Windows, a primeira coisa que a pessoa deve fazer é ir no Windows Update e desligar a atualização automática. Para isso, entre em meu computador e clique com o botão direito em propriedades. Será aberta uma tela e no canto inferior esquerdo aparecerá Windows Update.

10 – Clique em Windows Update e, logo após, clique em alterar configurações, atualizações importantes.

11 – Deixe ticada a opção: procurar atualizações, mas permitir que eu possa escolher quando baixá-la e instalá-la, para que não baixe automaticamente.

12 – O último passo é clicar em confirmar. A partir deste ok, o Windows não vai mais realizar a atualização automaticamente.

Segundo Rogério, a solução está funcionando na grande parte dos casos. Porém, quando o computador possui algum um outro problema, a última saída é formatar.

 FONTE: Hoje Em Dia.


  • Pesquisadores divulgaram que antes do monumento existir, foi erguido no mesmo lugar um círculo onde eram enterrados grupos familiares. Stonehenge é tão famoso que você mesmo, embora nao saiba o que é, como a maioria das pessoas, pelo menos já viu sua reprodução: era um dos papéis de parede do Windows XP, da Microsoft.
stonehenge
Stonehenge poderia ter começado como um cemitério de elite, segundo pesquisadores Chris Steele Perkins / AP

LONDRES – Pesquisadores britânicos propuseram uma nova teoria sobre as origens de Stonehenge neste sábado: o monumento, ao Sul da Inglaterra, pode ter começado como um cemitério para famílias de elite por volta do ano 3000 antes de Cristo.

Novos estudos de restos humanos cremados escavados do lugar indicam que, antes que o Stonehenge que conhecemos hoje fosse construído, foi erguido um grande círculo de pedra no mesmo lugar, como cemitério.

– Os restos eram de homens, mulheres e crianças, muito provavelmente grupos familiares – disse o professor Mike Parker Pearson, da Universidade College London, que coordenou a equipe desse estudo. – Havíamos pensado originalmente que Stonehenge era um lugar de enterro de uma dinastia de reis, mas parece ter sido como uma comunidade, uma estrutura de poder diferente.

O pesquisador disse que os arqueólogos estudaram os restos cremados de 63 pessoas e acreditam que elas foram enterradas ali por volta do ano 3000 a.C. A localização de muitos dos corpos cremados foi marcada originalmente por dolerites (um tipo de rocha), esse círculo anterior a Stonehenge tinha 91 metros de diâmetro e pode ter servido como lugar para enterrar outras 200 pessoas, segundo Parker Pearson.

Há várias teorias sobre Stonehenge, inclusive a de que era um lugar para serviços religiosos dos druidas, um observatório astronômico ou um lugar de curas espirituais, construído por ancestrais da Grã Bretanha que percorriam a terra com seus rebanhos. Parker Pearson disse que estudos mais recentes indicam que Stonehenge devería ser visto menos como um templo religioso que como uma construção que servia para unir as pessoas de toda a ilha.

A análise dos restos de um assentamento neolítico perto do monumento indicaram que milhares de pessoas viajaram de lugares distantes como a Escócia para Stonehenge, levando com elas suas famílias e seu gado para celebrar os solstícios de inverno e verão.

Os pesquisadores estudaram os dentes de porcos e gado encontrados no “acampamento de construtores” e deduziram que os animais foram sacrificados entre nove e 15 meses depois de nascidos, na primavera. Isso significa que muito provavelmente eles foram comidos nas comemorações.

– Não pensamos que os construtores do monumento viviam ali todo o tempo. Determinamos que quando eles sacrificaram os porcos, estavam celebrando os solstícios – disse Parker Pearson, que considera que os construtores ficaram temporadas para erguer o monumento, mas não por muito tempo, provavelmente durante uma década.

FONTE: O Globo.



%d blogueiros gostam disto: