Antequam noveris, a laudando et vituperando abstine. Tutum silentium praemium.

Arquivo da tag: Minas

Luiz Tito
Bem-vindo a Minas, Lula – Ou não…

Amanhã, BH será palco do lançamento da pré-candidatura de Lula à Presidência da República. Lideranças do PT acreditam que os resultados de pesquisas realizadas no país após a condenação do ex-presidente pelo TRF-4 sejam suficientes para estimular a iniciativa e que Minas Gerais – o maior e mais importante Estado da Federação governado pelo partido, na figura de Fernando Pimentel, integrante da mesma legenda de Lula – seja o espaço ideal para abrigar tal evento.

Há dúvidas. Por sua posição geográfica, seus limites com um maior número de Estados do país e sua formação histórica, “Minas – como já dissera um ex-governador – é o Estado síntese da nacionalidade”. Por isso é que aqui se dá o amálgama do pensamento, das angústias, da esperança e da falta dela quando estão postas as questões nacionais. Aqui sempre repercutem os êxitos e as crises com os quais convivem o Brasil e os brasileiros; a crise econômica, a crise política, a crise moral e a crise ética que nos últimos tempos comprometeram o desenvolvimento, a prestação de serviços públicos essenciais à sociedade, como saúde, educação, habitação e segurança, expondo fragilidades que resumem sua avaliação como um desgoverno.

Lula, e é ótimo que assim ele e sua trupe sintam, encontrará um Estado sobrevivente, num lastimável e duradouro quadro de dificuldades que já exauriu toda a capacidade administrativa e política do grupo que o governa.

Na saúde, o atraso no repasse de verbas federais aos municípios e aos hospitais coloca os serviços públicos de saúde em grau de indigência absoluta; há hospitais em Minas onde faltam os mais elementares recursos de assistência. E não é necessário que se vá a rincões muito distantes; na região metropolitana de BH essa carência está claramente demonstrada. O Hospital do Ipsemg é um triste exemplo desse abandono, no qual serviços os mais básicos são negados ou pessimamente prestados. E o pior: nosso investimento em saúde pública é o mais baixo e menos representativo dos últimos tempos.

Na educação não se transferem recursos para o pagamento do transporte, da merenda e dos materiais escolares, sem contar que a remuneração dos professores é das mais reduzidas de todo o país.

A habitação, não fossem os programas federais que transformaram tal carência num rentável negócio para bancos e construtoras, estaria um desastre ainda maior. Mesmo assim, o que se vê é uma densa migração de famílias, de locais miseráveis como o Vale do Jequitinhonha, o Mucuri e o Norte de Minas para a região metropolitana, como nunca visto anteriormente. Centenas de pessoas chegam diariamente às favelas, para agravar a miséria, a insegurança, a falta de saneamento e a doença.

Quanto à segurança, a superlotação das cadeias e penitenciárias, a ausência do Judiciário – juízes e promotores – em quase uma centena de comarcas do Estado, a corrupção todos os dias denunciada do negócio em que se transformou o sistema penitenciário demonstram com cores vivas nossa situação.

Se você e seus cúmplices, Lula, não tivessem mandado o dinheiro brasileiro para financiar obras por meio da corrupção de empreiteiras em ditaduras de seus compadres e não tivessem engrossado a própria fortuna e a de centenas de seus seguidores – felizmente muitos já presos e outros, inclusive você, nesse caminho –, tais serviços poderiam estar sendo mais bem oferecidos a quem deles tanto necessita. Seja bem-vindo, Lula, e veja você mesmo o estado de nossas mazelas.

COMENTÁRIOS

Giuseppe<br />Brandoni
Giuseppe Brandoni
Título inapropriado. Como ombudsman, condeno. O texto é ótimo. Me lembrou um filme de terror. Afinal trata-se da visita de um criminoso já condenado em 2ª Instância. Se fosse revisitada a Lei de Segurança Nacional, Lula e seus asseclas inclusive seriam presos por incitação à violência. O que é o MST senão um movimento de parasitas criminosos? Robert Louis Stevenson criou Dr. Jekill e Mr Hide. Dr. Célio ressuscitou o monstro e afilhado da terrorista Roussef. E que continua insistindo em violar a verdade gastando rios de dinheiro com a Comissão da Mentira. Enquanto isto vai destruindo valor do erário e das estatais rapinando benesses. Onde está o povo altaneiro de Minas?
Responder –  – 6 – Denunciar – 4:17 AM Feb 08, 2018
Giuseppe<br />Brandoni
Giuseppe Brandoni
Como ombudsman Brasil, repúdio o título. Não seria: Lula, aqui será o seu cadafalso?! Pois em Minas está um dos mais falsos e cínicos políticos do país. O monstro criado, não pelo escritor Robert Louis Stenvenson de Dr. Jekill e Mr Hide, mas aquele que com a morte do médico Célio de Castro saiu da obscura mediocridade de ex-terrorista para a Prefeitura de BH. Esse rapapé que está sempre em São Paulo no Instituto e desgoverna Minas. Venha com seu MST junto com suas SUVs de luxo. MG te enterrará.
Responder –  – 7 – Denunciar – 4:10 AM Feb 08, 2018
Giuseppe<br />Brandoni
Giuseppe Brandoni
Vão de deixar esse réu condenado em 2ª Instância, circular em BH? O que fazem os mineiros? Assentem com o criminoso? Chamem o Pires, o Newton Cruz, o Tuma. Esse mentiroso é doente, megalomaníaco, tocador de megafone e esses milhões de embriagados foliões otários foi quem colocaram no pedestal esse celerado. Por que a imprensa investigativa no Brasil não existe? Pesquisas falseadas de firmas fraudulentas que publicam como sérias amostragens de 2200 pessoas num país de 140 milhões de eleitores?
Responder –  – 6 – Denunciar – 3:52 AM Feb 08, 2018
Antonio<br />Carlos<br />Breder<br />Breder
Antonio Carlos Breder Breder
Já cancelou sua vinda a BH.Tentam de todas as formas deixar o Molusco em evidência.O ápice será,breve breve,a decretação de sua prisão.Nunca na história deste país um ex presidente ladrão tinha levado cana.Servirá de exemplo. Bolsonaro,Ciro,Marina,Lula,Collor, Alckmin e vários outros.Para quem vai comparecer às fraudulentas urnas eletrônicas sem comprovação de voto para votar nestes trastes,só posso pedir: “PAI, PERDOA-LHES, PORQUE NÃO SABEM O QUE FAZEM”.
Responder –  – 8 – Denunciar – 5:56 PM Feb 06, 2018

.

FONTE: O Tempo.


Quatro suspeitos de envolvimento em explosão de agência bancária em Pompéu são presos

Durante ataque, um militar e um morador foram mortos a tiros e outro policial ficou ferido. Segundo PM, pelo menos 15 pessoas participaram de roubo.

De acordo com o comandante do 7° BPM, a sede da agência bancária continua isolada para os trabalhos da pericia

Quatro suspeitos de envolvimento na explosão de uma agência bancária ocorrida na madrugada em Pompéu foram presos na tarde desta terça-feira (5). Segundo a Polícia Militar (PM), as prisões foram feitas em conjunto com a Polícia Civil na cidade de Moema e na BR-494.

Um policial militar e um morador de Pompéu morreram durante troca de tiros entre criminosos e a polícia na madrugada desta terça-feira. De acordo com a PM, pelo menos 15 pessoas participaram do ataque a uma agência do Banco do Brasil. Em meio ao assalto, os criminosos cercaram o quartel da cidade. Um cabo da PM também ficou ferido.

O comandante da 7ª Região da Polícia Militar (RPM), coronel Helbert Willian Carvalhaes, informou que dois dos detidos foram presos em um posto de gasolina em Moema. Os outros dois suspeitos estavam no trecho da BR-494 entre Pará de Minas e São Gonçalo do Pará.

Durante a tarde desta terça-feira (5), locais onde foram registrados tiroteio e explosões permaneciam isoladados em Pompéu (Foto: TV Integração/Reprodução)Durante a tarde desta terça-feira (5), locais onde foram registrados tiroteio e explosões permaneciam isoladados em Pompéu (Foto: TV Integração/Reprodução)

Durante a tarde desta terça-feira (5), locais onde foram registrados tiroteio e explosões permaneciam isoladados em Pompéu

A polícia não informou a idade nem as circunstâncias da prisão dos suspeitos, que foram encaminhados para a Delegacia da Polícia Civil de Pompéu. Até esta publicação, a Polícia Civil não havia retornado os pedidos de informação feitos pelo G1. Não foi informado ainda se os criminosos conseguiram levar dinheiro dos caixas.

Ainda conforme a PM, tanto a agência bancária, que continua isolada, quanto a sede do quartel passam por perícia. Uma força-tarefa foi montada em busca de outros suspeitos.

Pregos foram usados por criminosos para despitar a polícia durante fuga (Foto: TV Integração/Reprodução)Pregos foram usados por criminosos para despitar a polícia durante fuga (Foto: TV Integração/Reprodução)

Pregos foram usados por criminosos  durante fuga

Troca de Tiros

De acordo com a PM, criminosos em uma motocicleta e quatro carros chegaram ao Centro de Pompéu por volta das 2h. Parte do grupo cercou o quartel da PM e usou correntes para trancar as grades. Os criminosos ainda fizeram disparos com fuzis, enquanto outra parte do grupo fazia explosões na agência do Banco do Brasil. Na fuga, pregos foram jogados nas ruas pelos criminosos.

Houve reação dos militares. Em meio ao tiroteio, dois policiais, que estavam em uma viatura, foram baleados. O cabo da PM Osías Alvez de Barros, de 33 anos, foi atingido na cabeça e morreu no local.

O outro militar, também um cabo, de 27 anos, foi atingido nas costas e na virilha. O ferido foi levado em estado grave para o Hospital de Pronto-Socorro João XXIII, passou por cirurgia e seu quadro era considerado estável na tarde desta terça-feira.

Devido às mortes, o prefeito de Pompéu, Ozéas da Silva Campos (PRB), decretou luto de sete dias na cidade.

.

FONTE: G1.


Justiça libera atuação da Uber em todo o Estado

Indignados com a decisão, taxistas protestam pelas ruas de Belo Horizonte

Os desembargadores do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) votaram na tarde desta quarta-feira (16) pela liberação dos aplicativos de transporte privado em todo o Estado. Dessa forma, os motoristas da Uber, por exemplo, não poderão ser multados pela Empresa de Transportes de Belo Horizonte (BHTrans) ou por outro órgão de fiscalização por exercerem o serviço. Foram sete votos a favor da liberação e apenas um contra.

Os desembargadores analisaram o chamado Incidente de Resolução de Demandas Repetitivas (IRDR), que estipula uma espécie de jurisprudência para todas as ações sobre a atuação de aplicativos de transporte, como a Uber e o Cabify, no Estado. Segundo a decisão desta quarta, as normas de Belo Horizonte e do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) não podem ser aplicadas a esse tipo de serviço.

Uber

A Lei Municipal 10.900, sancionada em janeiro de 2016 pelo ex-prefeito Marcio Lacerda, previa que os motoristas dos aplicativos de transporte privado tivessem credenciamento junto à BHTrans, com veículos e placas devidamente licenciados. Conforme o texto da norma, a bandeirada e o valor da corrida deveriam seguir valores estabelecidos pela BHTrans, assim como acontece com os táxis.

Uma liminar da Justiça de setembro daquele ano, contudo, suspendeu os efeitos da lei sancionada por Lacerda até o julgamento do IRDR. Sendo assim, os motoristas da Uber e do Cabify continuaram circulando normalmente por Belo Horizonte e outras cidades tranquilamente durante todo o período do impasse.

Protestos

Nesta quarta, milhares de taxistas saíram às ruas. Segundo o Sindicato Intermunicipal dos Condutores Autônomos de Veículos Rodoviários (Sincavir), cerca de 2.000 trabalhadores contrários aos aplicativos de transporte privado se reuniram durante a tarde na praça do Papa, no bairro Mangabeiras, na região Centro-Sul da capital.

Neste momento, os taxistas seguem em uma carreata pela avenida Afonso Pena, que ocupa todas as faixas da via no sentido centro.

A votação

Os desembargadores que integram a 1ª Seção Cível analisaram se as normas do município de Belo Horizonte e do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) podem ser aplicadas ao transporte individual privado e remunerado de passageiros realizado por meio da Uber.

“A instauração do chamado incidente de resolução de demandas repetitivas (IRDR) sobre o caso foi provocada por um usuário do Uber, que requereu o reconhecimento da legalidade do funcionamento do aplicativo em Minas Gerais”, explicou o tribunal.

O IRDR é um processo que trata de um assunto abordado em inúmeros outros processos. Assim, depois que o IRDR for julgado, a mesma decisão pode ser aplicada a todas as outras ações judiciais do mesmo teor. Até que o IRDR seja julgado, as ações iguais ficam paralisadas na Primeira e na Segunda Instâncias.

Em nota, a Uber afirmou que a decisão do IRDR “reforça o direito de escolha da população de Minas Gerais e, principalmente, o direito de gerar renda dos motoristas parceiros da Uber”.

Leia, na íntegra, a nota enviada pela empresa:

“O Tribunal de Justiça de Minas Gerais consolidou o entendimento que a Uber já possuía – o serviço oferecido por seus motoristas parceiros é legal no Brasil. A decisão do IRDR (incidente de resolução de demandas repetitivas) é a primeira do tipo no país e reforça o direito de escolha da população de Minas Gerais e, principalmente, o direito de gerar renda dos motoristas parceiros da Uber. A Uber segue em sua missão de oferecer transporte acessível e eficiente a seus milhares de usuários em Minas Gerais”.

.

FONTE: O Tempo.


Em meio à crise nacional, PM mineira ameaça fazer greve

Militares exigem volta do pagamento integral no quinto dia útil e 20% de reajuste salarial

1

Salários. A remuneração inicial da Polícia Militar mineira é de R$ 4.098, sétima maior do país

Em meio à tensão dos movimentos no Espírito Santo e no Rio de Janeiro, os policiais militares mineiros agora ameaçam cruzar os braços em março caso o governo não ceda a suas reivindicações. Eles exigem a volta do pagamento integral dos salários no quinto dia útil (os vencimentos de todo o funcionalismo estão sendo parcelados desde janeiro de 2016) e 20% de reajuste para compensar perdas inflacionárias dos dois últimos anos.

.

O salário inicial dos PMs de Minas dobrou de 2011 para 2015, chegando a R$ 4.098, o sétimo maior do Brasil. Espírito Santo tem o pior vencimento (R$ 2.646), e o Rio de Janeiro tem valor próximo (R$ 2.992). Além disso, os militares de Minas aposentam com salário integral e recebem benefícios por tempo de serviço.

.

Nessa terça-feira (14), três deputados ligados à categoria e cinco entidades de classe se reuniram e lançaram uma agenda de mobilizações no Estado. A primeira ação prevista é a convocação das mulheres dos PMs para uma reunião na Assembleia Legislativa (ALMG), na sexta-feira. No Espírito Santo, foram elas que fecharam batalhões – já que, pela Constituição, eles não podem fazer greve, com pena inclusive de prisão. A programação inclui ainda o lançamento da campanha “A segurança pública de Minas vai parar porque o governo está descumprindo a lei”. O objetivo é obter o apoio da população em caso de paralisação.

.

A outra ação é uma assembleia da categoria em 7 de março. Se não houver acordo com o governo até lá, haverá greve, segundo o deputado estadual Sargento Rodrigues e o presidente da Associação dos Praças Policiais e Bombeiros Militares de Minas Gerais (Aspra), sargento Marco Antônio Bahia.
“Não vamos falar quais foram todas as estratégias deliberadas na reunião, mas vai ter paralisação”, disse o deputado. A reunião teve a presença dos deputados federal subtenente Gonzaga e estadual Coronel Piccinini.

.

Coincidência. Embora o momento coincida com a crise nos Estados vizinhos, os mineiros dizem que não estão se aproveitando do cenário para pressionar o governo. Eles estariam apenas dando continuidade à pauta de reivindicações iniciada em outubro, data-base da categoria.

.

Segundo a Aspra, o governador Fernando Pimentel (PT) tem descumprido duas leis: o artigo 37 da Constituição, que assegura a revisão geral anual a todos os servidores públicos estaduais, e o artigo VII da Lei 19.973, de 2011, que determina a data-base em 1º de outubro. “O governo vem ainda reduzindo drasticamente os recursos da segurança pública, trazendo prejuízos logísticos para as condições de trabalho”, declararam as entidades, em nota.

SAIBA MAIS

Mobilizações. A Aspra informou que fez ao menos cinco mobilizações no ano passado para cobrar o reajuste e o pagamento integral, mas que não houve nenhum sinal de acordo com o governo.

.

Comparação. Sobre o salário dos PMs em Minas ser bem superior ao pago em Estados vizinhos, como o Espírito Santo, o presidente da Aspra, Marco Antônio Bahia, disse que não se pode comparar, pois “cada Estado tem sua economia e seu tamanho”.

.

Campanha. O deputado sargento Rodrigues disse que a campanha de apoio ao movimento dos policiais militares terá panfletos e divulgação também nas redes sociais e na mídia, a partir da próxima semana,

CRISE – Governo descarta reajuste

A Secretaria de Estado de Fazenda informou ontem que “não é possível, no momento, atender às reivindicações referentes às questões salariais”. O motivo é a crise financeira – o governo decretou estado de calamidade financeira – e o cumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal.

 

.O órgão declarou ainda que a atual gestão fez reajustes mesmo sem previsão no orçamento, como os 15% no vencimento básico da PM em abril de 2015. No Sul de Minas, o governador Fernando Pimentel disse que repudia ajustes fiscais feitos às custas dos trabalhadores. “Jamais faremos qualquer ajuste fiscal que fira os direitos dos trabalhadores do setor público até porque, sem trabalhadores do serviço público, não tem serviço público”, destacou. (LC)

“Queremos diálogo com o governo, mas, se não houver, vamos até as últimas consequências, que é a greve. Não se deve duvidar de nossa capacidade de nos revoltarmos.” Marco Antônio Bahia, presidente da Aspra

.

FONTE: O Tempo.


ATUALIZAÇÃO: 17 Jan 2017 – termina a rebelião

Rebelião na penitenciária Dutra Ladeira termina sem mortes

Motim foi controlado na madrugada desta terça-feira (17); cerca de 1.200 detentos participaram do ato

Detentos fazem rebelião no presídio Dutra Ladeira, em Ribeirão das Neves

Ato foi divulgado pelos próprios presos, em vídeos

A rebelião que tomou conta de três pavilhões da penitenciária Dutra Ladeira, em Ribeirão das Neves, na região metropolitana de Belo Horizonte, foi encerrada na madrugada desta terça-feira (17), sem registro de mortos ou feridos. Segundo o comandante do 40º Batalhão da Polícia Militar (PM), tenente-coronel Evandro Borges, a situação, que começou no fim da tarde dessa segunda-feira (16), foi controlada por volta de 1h30 da manhã.

O motim envolveu cerca de 1.200 detentos. Eles não conseguiram sair das celas, mas atearam fogo em colchões para protestar contra as mudanças na direção do presídio. A retomada dos três pavilhões que se rebelaram foi feita pelo Corpo de Bombeiros, que apagou o fogo, e pelos agente do Grupo de Intervenção Rápida (GIR) e do Comando de Operações Especiais (COPE). Segundo o tenente-coronel Borges, não foi necessária a atuação da PM, que deslocou cerca de 200 policiais para o local.

Para o comandante, o fato dos presos não conseguirem fugir evitou um cenário mais trágico. “Eles permaneceram detidos, sem tomar os prédios. Então botaram fogo nos colchões e jogaram nos pátios. Depredaram algumas celas, mas nada significativo”, detalhou. Ambulâncias do Serviço Médico de Atendimento de Urgência (Samu) foram chamadas, mas ficaram apenas de sobreaviso e estavam preparadas para atender eventuais intoxicações provocadas pela fumaça.

Do lado de fora do presídio, era possível ver nuvens de fumaça subindo e ouvir bombas de efeito moral enquanto os pavilhões eram retomados. Na portaria, familiares dos presos passaram momentos de angústia enquanto esperavam notícias sobre o andamento da operação.

Regalias

A troca de comando no presídio, apontada como estopim para a revolta, foi defendida pelo secretário adjunto de Estado de Administração Prisional, Robson Lucas da Silva. Segundo ele, a antiga gestão permitia “regalias” para os detentos.

“A partir de levantamentos do serviço interno da secretaria, onde constatamos irregularidades, foi necessária a substituição da direção como um todo. E com isso, os procedimentos de rotina voltaram a ser aplicados, como a entrada do Grupo de Intervenção Rápida (GIR) nos pavilhões quando necessário”, afirmou.

“Os que perderam algumas mordomias, se organizaram internamente e iniciaram esse motim”, afirmou. A tentativa de derrubar a nova direção, no entanto, saiu pela culatra, segundo o subsecretário. “Apoiamos incondicionalmente o novo diretor Rodrigo Machado, que é uma pessoa séria. Estamos satisfeitos com o fim das regalias ilegais que favoreciam os presos”, afirmou.

A expectativa agora é que os líderes da rebelião sejam transferidos para outros presídios nos próximos dias.

 

Presos colocam fogo em colchões na Penitenciária Dutra Ladeira

Em vídeo postado nas redes sociais, presos ameaçam ‘colocar fogo em tudo” e “matar muita gente”

Reprodução/Youtube

Detentos da Penitenciária Dutra Ladeira, em Ribeirão das Neves, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, fazem um motim na noite desta segunda-feira. De acordo com informações da Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), os presos colocaram fogo em colchões. Viaturas da Polícia Militar (PM) ajudam a conter a confusão.

O advogado Fábio Piló, presidente da Comissão de Assuntos Carcerários da OAB/MG, está no local para ajudar a conter o tumulto. “Está acontecendo um motim. Os presos chegaram a colocar fogo em colchões e a PM já está aqui. Ainda não tenho muitas informações sobre a confusão”, explicou. De acordo com a PM, cinco viaturas estão no local.

Os policiais foram chamados, inicialmente, para conter uma manifestação de familiares dos detentos. Os parentes informaram à PM que a direção do presídio tirou algumas regalias dos presos, o que estaria provocando revolta.

Segundo a OAB, integrantes da Comissão de Direitos Humanos estiveram no presídio na tarde desta segunda-feira, depois que mulheres e mães de preso denunciaram maus-tratos contra os detentos.

O em.com.br entrou em contato com a Secretaria de Estado de Administração Prisional (Seap) e ainda aguarda um posicionamento do órgão

.

FONTE: Estado de Minas.


Shoppings de BH funcionarão em horário especial neste fim de ano

Durante o mês de dezembro, os estabelecimentos adotam horários especiais nos próximos feriados e nas vésperas de Natal e Ano Novo

Del Rey. Testou a iluminação de Natal na última sexta-feira, encantando que estava no local

Mesmo com a crise, a expectativa de aumento nas vendas é de cerca de 20%

Neste mês de dezembro, os shoppings de Belo Horizonte e região metropolitana funcionarão em horários especiais. Confira abaixo a lista dos comércios e o horário que ficarão abertos nos dias úteis e feriados de final de ano.

.

Shopping Cidade
Dia 08/12 (Feriado) – Lojas: 9h às 22h; Praça de Alimentação: 10h às 22h.
Dias 11/12 e 18/12 (Domingo) – Lojas: 10h às 22h; Praça de Alimentação: 10h às 22h.
Dias 19/12 a 23/12 – Lojas: 9h às 22h; Praça de Alimentação: 10h às 22h.
Dia 24/12 (Véspera de Natal) – Lojas: 9h às 18h; Praça de Alimentação: 9h às 18h; Cinema só exibirá sessões iniciadas antes das 18h.
Dia 25/12 (Natal) – Lojas estarão fechadas e a Praça de Alimentação funcionará em ponto facultativo das 10h às 22h; Cinemas exibirá sessões iniciadas após às 15h.
Dias 26/12 a 30/12 – Lojas: 9h às 22h; Praça de Alimentação: 10h às 22h.
Dia 31/12 (Véspera de Ano Novo) – Lojas: 9h às 18h; Praça de Alimentação: 10h às 18h; Cinema só exibirá sessões iniciados antes das 18h.

.

Boulevard Shopping
Dia 08/12 (Feriado) – Lojas e Praça de Alimentação: 10h às 22h.
Dia 11/12 (Domingo) – Lojas: 10h às 22h; Praça de Alimentação: 10h às 23h.
Dias 17/12 a 23/12 – Lojas: 10h às 23h; Praça de Alimentação: 10h às 0h.
Dia 24/12 (Véspera de Natal) – Lojas e Praça de Alimentação: 9h às 18h
Dia 25/12 (Natal) – Lojas estarão fechadas e Praça de Alimentação funcionará em ponto facultativo das 10h às 22h.
Dia 31/12 (Véspera de Ano Novo) – Lojas e Praça de Alimentação: 10h às 18h.
Dia 1º de Janeiro (Ano Novo) – Lojas estarão fechadas e Praça de Alimentação funcionará em ponto facultativo das 10h às 22h.

.

Minascasa
Dia 08/12 (Feriado) – Lojas e Praça de Alimentação: 14h às 20h.
Segundo assessoria do Minascasa, o shopping ainda não estabeleceu horário especial de funcionamento para os dias 24, 25 e 31 de dezembro e para 1º de Janeiro. Nos demais dias deste mês, o horário de funcionamento será das 10h às 22h, de segunda a sábado, e das 14h às 20h nos domingos.

.

Ponteio Lar Shopping
Dia 08/12 (Feriado) – Lojas e Praça de Alimentação: 14h às 20h.
Segundo assessoria do Ponteio Lar Shopping, ainda não foi estabelecido o horário especial de funcionamento para os dias 24, 25 e 31 de dezembro e para 1º de Janeiro. Nos demais dias deste mês, o horário de funcionamento será das 10h às 22h, de segunda a sábado, e das 14h às 20h nos domingos.

.

Minas Shopping
Dia 08/12 (Feriado) – Lojas: 10h às 22h; Praça de Alimentação: 10h às 23h.
Dias 11/12 e 18/12 (Domingo) – Lojas: 12h às 20h; Praça de Alimentação: 10h às 23h.
Dias 16/12 a 21/12 – Lojas: 10h às 23h; Praça de Alimentação: 10h às 23h.
Dia 24/12 (Véspera de Natal) – Lojas e Praça de Alimentação: 9h às 18h.
Dia 25/12 (Natal) – Lojas estarão fechadas e a Praça de Alimentação funcionará das 10h às 23h.
Dia 31/12 (Véspera de Ano Novo) – Lojas e Praça de Alimentação: 10h às 16h.
A assessoria do Minas Shopping informa que em todas as datas acima o cinema estará aberto conforme a programação do Cineart.

.

Diamond Mall
Dia 11/12 (Domingo) – Lojas e Praça de Alimentação: 10h às 22h; Empório Verdemar: 7h às 21h; Cinema funcionará normalmente.
Dia 18/12 (Domingo) – Lojas e Praça de Alimentação: 10h às 22h; Empório Verdemar: 7h às 22h; Cinema funcionará normalmente.
Dias 15/12 a 23/12 – Lojas e Praça de Alimentação: 10h às 23h; Empório Verdemar: 6h às 22h; Cinema funcionará normalmente.
Dia 24/12 (Véspera de Natal) – Lojas e Praça de Alimentação: 9h às 18h; Empório Verdemar: 6h às 20h; Cinema funcionará até às 16h.
Dia 25/12 (Natal) – Lojas e Empório Verdemar estarão fechados; Praça de Alimentação: das 10h às 22h; Cinema funcionará a partir das 16h.
Dia 31/12 (Véspera de Ano Novo) – Lojas e Praça de Alimentação: 9h às 18h; Empório Verdemar: 6h às 20h; Cinema funcionará até às 16h.
Dia 1º de Janeiro (Ano Novo) – Lojas e Empório Verdemar estarão fechados; Praça de Alimentação: das 10h às 22h; Cinema funcionará a partir das 16h.
A assessoria do Diamond Mall informa que os horários especiais são facultativos para as lojas.

.

Shopping Estação BH
Dia 11/12 (Domingo) – Lojas e Praça de Alimentação: 10h às 22h.
Dia 17/12 (Sábado) – Lojas: 09h às 23h; Praça de Alimentação: 10h às 23h.
Dia 18/12 (Domingo) – Lojas e Praça de Alimentação: 10h às 22h.
Dias 19/12 a 23/12 – Lojas e Praça de Alimentação: 09h às 23h.
Dia 24/12 (Véspera de Natal) – Lojas e Praça de Alimentação: 09h às 18h.
Dia 25/12 (Natal) – Lojas estarão fechadas; Praça de Alimentação: 11h às 21h.
Dia 31/12 (Véspera de Ano Novo) – Lojas: 09h às 16h; Praça de Alimentação: 10h às 18h.
Dia 1º de Janeiro (Ano Novo) – Lojas estarão fechadas; Praça de Alimentação: 11h às 21h.

.

FONTE: O Tempo.


Alerta para onda de frio na capital

26/08/2014. Credito: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press. Brasil. Belo Horizonte - MG. Umidade relativa do ar em BH e na regiao metropolitana pode chegar a 20 porcento. Na foto vista de BH do Mirante do bairro Mangabeiras.

 

A Coordenadoria Municipal de Defesa Civil (Comdec) emitiu alerta para a queda brusca de temperatura nos próximos quatro dias em Belo Horizonte e região metropolitana. Na capital, os termômetros podem atingir 11 graus ao amanhecer. Com a ocorrência de ventos, a sensação térmica será ainda mais baixa.

Em alguns municípios mineiros, o frio já é intenso. Os termômetros em Monte Verde, distrito do município de Camanducaia, no Sul de Minas, marcaram 1,4 grau negativo na madrugada de ontem, a menor temperatura registrada no estado durante este ano.

Segundo o instituto de meteorologia TempoClima PUC Minas, temperatura cairá por causa da chegada de uma massa de ar polar ao estado. Devido à baixa temperatura, a Comdec recomenda cuidados com a saúde, como não ficar muito tempo no banho, sob água muito quente, pois há risco de desidratação da pele; fazer atividades físicas agasalhado e nos horários mais recomendados (manhã até as 10h e à tarde a partir das 16h); e não deixar de ingerir líquidos. Em ambientes fechados e com aglomeração de pessoas, manter janelas abertas para ventilação.

Segundo o TempoClima, nos últimos 10 anos a menor temperatura em Minas Gerais foi 3,6 graus negativos, também em Monte Verde, em 5 de agosto de 2006. Ontem, outra cidade com temperatura baixa foi Maria da Fé, também no Sul do estado, com 1,8 grau.

.

FONTE: Estado de Minas.



%d blogueiros gostam disto: