Antequam noveris, a laudando et vituperando abstine. Tutum silentium praemium.

Arquivo da tag: nova

Após 6 meses, nova lei trabalhista traz mudanças, mas ainda enfrenta resistência; veja as consequências

Números mostram que pontos específicos da reforma já são realidade, enquanto questões mais polêmicas ‘travaram’ acordos e são questionadas na Justiça.


Seis meses após sua criação, a reforma trabalhista saiu do papel e vem mudando aos poucos a dinâmica das relações entre patrão e empregado. Contudo, ela ainda esbarra em forte resistência por parte de sindicatos e insegurança jurídica nos tribunais. A nova lei trabalhista entrou em vigor em 11 de novembro de 2017.

De um lado, os números mostram que as vagas de trabalho intermitente e as demissões por acordo mútuo, duas das grandes novidades da nova lei, já são realidade. Nos tribunais, as reclamações trabalhistas caíram drasticamente, assim como os pedidos de danos morais.

Por outro lado, acordos coletivos emperraram diante do impasse entre empresas e trabalhadores, especialmente em pontos específicos que têm sido questionados na Justiça do Trabalho. O fim da contribuição sindical obrigatória é um deles e já teve reflexos na arrecadação dos sindicatos, que caiu 80%.

Para o supervisor de informações sindicais do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), a insegurança jurídica existe porque a lei deu margem a várias leituras.

“Ainda não se sabe qual a interpretação correta de alguns pontos, por isso ela vem sendo muito questionada”.

Carteira de trabalho (Foto: Rafael Neddermeyer / Fotos Públicas)Carteira de trabalho (Foto: Rafael Neddermeyer / Fotos Públicas)

MP caducou

Na esfera política, a medida provisória que corrigia pontos polêmicos da nova lei deixou de valer sem ser votada e, com isso, retrocedeu nas mudanças previstas. Nem a previsão do governo de que a reforma geraria milhões de empregos se concretizou, com números do mercado de trabalho apontando para o aumento do desemprego.

Veja abaixo os principais efeitos da nova lei trabalhista nos primeiros seis meses:

1. Demissões por acordo são realidade

Como era: Não existia. Antes, da reforma, só podia sacar o FGTS depositado pelo empregador e os 40% da multa rescisória em cima do valor quem fosse mandado embora sem justa causa. Em relação ao aviso prévio, a empresa pode comunicar o trabalhador sobre a demissão com 30 dias de antecedência ou pagar o salário referente ao mês sem que o funcionário precise trabalhar.

O que diz a nova lei: Haverá a possibilidade de acordo na rescisão de contrato, com pagamento de metade do aviso prévio e da multa de 40% sobre o FGTS. O empregado poderá ainda movimentar até 80% do valor depositado na conta do FGTS. No entanto, não terá direito ao seguro-desemprego. Entenda

O que aconteceu: Ao menos 41 mil trabalhadores sacaram o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) em comum acordo com o empregador para serem demitidos, segundo dados do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Os números vão de novembro a fevereiro deste ano. O total sacado nestes meses foi de R$ 242 milhões, com um valor médio de R$ 5.891 por trabalhador.

Saques do FGTS por demissão em comum acordo
Em nº de trabalhadores que fizeram retiradas na Caixa
6306306.7506.75015.17015.17017.61417.614Nov/17Dez/17Jan/18Fev/1805k10k15k20k
Fonte: MTE

2. Queixas trabalhistas despencam

Como era: a lei não previa que o trabalhador pudesse pagar os honorários do advogado da parte vencedora, caso perdesse a ação. Também não havia multa por possível má-fé e custas por faltar nas audiências.

O que diz a nova lei: O trabalhador que faltar a audiências ou perder a ação terá de pagar custas do processo e o valor devido ao advogado da empresa. Se o juiz entender que ele agiu de má-fé, há multa e pagamento de indenização.

O que aconteceu: O número de novas reclamações abertas nas varas do trabalho caiu 45% no primeiro trimestre deste ano, mostrou um levantamento feito pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST). Entre janeiro e março, a quantidade de novos processos despencou 44,79%. Foram ajuizadas 355.178 ações, contra 643.404 no mesmo período de 2017. Na prática, o processo ficou mais caro para o empregado e tende a inibir pedidos.

3. Pedidos por dano moral caem

Como era: Não existia um limite para o valor que um empregado podia pedir como indenização por danos morais por parte de seu empregador.

O que diz a lei: Com a reforma, o valor dos pedidos por danos morais passou a ser de no máximo 50 vezes o último salário do trabalhador. Além disso, se o juiz entender que houve má fé, o autor da ação pode ser multado em 10% do valor da causa.

4. Novas vagas para intermitentes; adesão é baixa

Como era: A lei trabalhista não previa o regime de trabalho intermitente (por período, sem regularidade).

O que diz a lei: O trabalho intermitente é pago por período trabalhado. O empregador só convoca o trabalhador quando há serviço. Ele pode ficar dias, semanas e até meses em casa, e vai receber todos os benefícios proporcionais ao tempo trabalhado. O trabalhador recebe por hora, que não poderá ser inferior ao mínimo nem ao dos profissionais que exerçam a mesma função na empresa.

O que aconteceu: As contratações ficaram bem abaixo do que o governo esperava, de dois milhões de empregos em 3 anos, ou 55 mil por mês. Passados 3 meses da nova lei, a oferta de vagas de trabalho intermitente teve adesão de poucas empresas, a maioria no comércio. Após cinco meses da reforma, a geração de vagas não passou de 15 mil.

Trabalho intermitente no Brasil (Foto: Infografia: Alexandre Mauro/G1)

Trabalho intermitente no Brasil

5. Arrecadação sindical cai drasticamente

Como era: O recolhimento da contribuição aos sindicatos pelo trabalhador formal era obrigatório e descontado da folha de pagamento.

O que diz a lei: O pagamento da contribuição sindical, que equivale a um dia de trabalho, não é mais obrigatório. Se optar por fazer a contribuição, precisa informar que autoriza expressamente a cobrança. A empresa só pode fazer o desconto com a sua permissão. Entenda

O que aconteceu: Dados do Ministério do Trabalho enviados ao G1mostram que a arrecadação sindical (somando centrais, confederações, federações e sindicatos) passou de R$ 170 milhões, em março do ano passado, para R$ 34 milhões em março deste ano, uma redução da ordem de 80%. Desde o fim de 2017, sindicatos recorrem à Justiça para tentar manter a cobrança, mas a maioria das ações tem sido rejeitada no TST.

6. Negociações travam acordos coletivos

O que diz a nova lei: Uma das maiores novidades da nova lei é que os acordos coletivos podem prevalecer sobre o que determina a lei em alguns pontos. Isso trouxe mudanças importantes, mas tem gerado resistência por parte de sindicatos patronais e empregados.

O que aconteceu: Com o fim da contribuição sindical obrigatória e novas regras para jornada de trabalho e férias, muitos acordos (feitos entre empresa e sindicato) e convenções coletivas (que abrangem categorias de trabalho) permanecem sem negociação. Na prática, o número de acordos no primeiro quadrimestre caiu 27% em relação ao mesmo período do ano passado, enquanto a quantidade de convenções recuou 42%.

7. Geração de empregos não foi sentida

Situação anterior: A taxa de desemprego encontrava-se no patamar de 12% em novembro do ano passado, quando a nova lei trabalhista passou a valer.

Expectativa: O então ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, estimou em outubro do ano passado que a reforma trabalhista tornaria viável a geração de mais de seis milhões de empregos no Brasil.

O que aconteceu: Por ora, não há sinais de que a reforma gerou novos empregos, apesar da criação de vagas em novas modalidades, como o trabalho intermitente. O índice de desemprego voltou a crescer desde o início da reforma. O nível de desempregados no Brasil atingiu 13,1% no trimestre encerrado em março, maior nível desde maio do ano passado. Isso significa que 13,7 milhões de pessoas estão sem emprego no país.

8. Medida provisória deixou de valer

O que diz a MP: A medida provisória pretendia corrigir distorções da nova lei trabalhista. Ela questionava pontos da lei que criavam insegurança jurídica e eram considerados inconstitucionais por juristas. A MP criava regras complementaras para pontos relacionados ao trabalho intermitente, de gestantes e lactantes em locais insalubres, de autônomos, além de regras para jornada de 12 horas de trabalho seguidas de 36 horas de descanso.

O que aconteceu: A MP perdeu a validade sem ser votada, fazendo com que as mudanças já aplicadas definidas na MP deixassem de valer. O imbróglio jurídico sobre as regras criadas pela MP e que deixaram de valer permanece.

.

FONTE: G1.


CNH vai virar cartão com chip até 2019

Carteira de habilitação será modernizada para concentrar dados do motorista e dificultar fraudes, segundo o Ministério das Cidades


A Carteira Nacional de Habilitação (CNH) vai mudar novamente e abandonar o formato em papel para virar um cartão de plástico com microchip, que reunirá informações do motorista.

Uma resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), que será publicada ainda nesta semana, promete que a mudança será feita até 1º de janeiro de 2019 – prazo final de adaptação dos Detrans estaduais ao novo modelo.

Ainda não há informações sobre possíveis diferenças no valor para tirar ou renovar a carteira de motorista – cada Detran deve definir o valor no momento da adoção da tecnologia.

Quem tiver o documento válido em papel não será obrigado a fazer a troca, que ocorrerá na hora da renovação.

CNH vai mudar novamente e virar um cartão com chip até 2019 (Foto: Divulgação/Denatran)

Parte traseira da nova CNH que será implantada até 2019 (Foto: Divulgação/Denatran)Parte traseira da nova CNH que será implantada até 2019 (Foto: Divulgação/Denatran)

Parte traseira da nova CNH que será implantada até 2019

De acordo com o ministro das Cidades, Alexandre Baldy, a nova CNH deve reduzir as fraudes e aumentar a durabilidade do documento, além de possibilitar integração com outros países.

O formato de cartão “inteligente” se assemelhará a um cartão de débito/crédito convencional, com chip e gravação a laser dos dados do motorista.

A novidade também abre as portas para que o documento se torne mais “universal”, podendo (no futuro) servir para pagamento de pedágio ou transporte de ônibus e metrô, controle de acesso a prédios públicos e identificação biométrica (com cadastro das digitais no chip).

Essas funcionalidades poderão existir por meio de convênios entre entidades públicas ou privadas com autorização do Denatran.

Nova carteira de habilitação terá chip com os dados do motorista

Nova carteira de habilitação terá chip com os dados do motorista

Metamorfose constante

A CNH teve diversas mudanças recentemente. Em janeiro deste ano, ela passou a ser emitida em um novo visual, com mais itens de segurança, marcas d’água e itens holográficos.

Em maio, o documento recebeu também o QR-Code – um código que permite checar os dados do motorista por meio de leitura com a câmera do smartphone.

Mas esse visual terá vida curta. Segundo o Ministério das Cidades, um estudo feito pela Universidade de Brasília (UNB) recomendou a alteração para o formato em cartão.

Além do documento físico, uma versão digital da CNH passou a ser oferecida em alguns estados desde outubro deste ano. Até 1º de fevereiro de 2018 o documento eletrônico, com acesso pelo celular, deve estar disponível em todo o país.

Também neste ano, foi criado o projeto para a Identificação Civil Nacional (ICN), que reunirá RG, título de eleitor, CPF e cadastro biométrico em um único cartão. A CNH e o passaporte continuarão separados.

CNH digital é lançada e será de graça em Goiás até o final do ano

CNH digital é lançada e será de graça em Goiás até o final do ano

.

FONTE: G1.


Orkut fala sobre a hello, nova rede social lançada no Brasil

Por muito tempo, Orkut foi sinônimo de rede social no Brasil. Mas faz anos que a casa das saudosas comunidades e depoimentos foi preterida em face da escolha atrapalhada da Google Plus pela gigante de buscas. Desde então, Instagram, Twitter, Snapchat e principalmente o Facebook se tornaram as favoritas no país.
.
Mas uma nova empreitada do criador da rede social mais querida dos brasileiros pretende mudar esse panorama. hello, grafada assim mesmo, sempre em minúsculas, é a nova oposta de Orkut Buyukkokten, lançada por aqui no dai 19 de julho. “Redes sociais atualmente não conectam as pessoas da maneira que elas seriam conectadas na vida real. São as paixões que nos conectam a nós mesmos e as pessoas ao nosso redor. hello é uma rede social construída em paixões, ela conecta você com pessoas e conteúdos relacionadas às suas paixões”, explica o turco que emprestou seu nome e talento para a rede social abandonada pela Google.
.
“Usualmente o que compartilhamos online representa o que pensamos que o mundo quer ver de nós ao contrário do que realmente somos por dentro. Nos isolamos ainda mais quando não sentimos segurança ao expressar nossa verdadeira personalidade online. A coisa mais importante que você pode ter neste mundo é sempre amar a si mesmo, ser amado, se expressar autenticamente e compartilhar suas paixões verdadeiras”, completou Orkut.
.
Para ele, uma das razões para o sucesso do Orkut por aqui está relacionada a nossa cultura: “Brasileiros são extremamente amigáveis e acolhedores na vida real, o que transcende para as suas interações online em redes sociais. Acredito que o orkut.com era muito popular no Brasil porque ressonava com a cultura e conectividade do país”, afirmou ele.
.
E em um momento que a sociedade se divide em vários temas e fazem das redes sociais palco para conflitos inconclusivos, Orkut acredita que a essência da hello pode facilitar as relações interpessoais. “heelo é construída em amores, não curtidas”, comentou, com uma leve alfinetada ao Facebook. “É uma comunidade em que todo mundo se sente bem vindo e incluído e ninguém se sente julgado. Conexões verdadeiras acontecem quando nós sentimos seguros para expressar nossa verdadeira pessoas e não nos isolamos. Nós temos uma comunidade em que você pode encontrar pessoas divertidas e interessantes, em que todos podem estar confortáveis em ser eles mesmos, paixões autênticas, interesses e sentimentos. E tudo é bem vindo. O mundo é um lugar melhor quando estamos todos conectados.A hello está disponível para download aqui.

 

.

FONTE: Estado de Minas.


Moradores da região Nordeste terão nova linha de ônibus a partir de domingo

A partir do próximo domingo (21), uma nova linha de ônibus atenderá os moradores da região Nordeste de Belo Horizonte. Conforme a BHTrans, a linha 825 entrará em operação e fará o trajeto Estação São Gabriel/Vitória II via UPA, instalada no bairro São Paulo.
A autarquia responsável por gerenciar o trânsito na capital informou que a criação da linha atende demanda da comunidade. “Com a opção de transbordo, diversos bairros atendidos pelas linhas alimentadoras na Estação São Gabriel também poderão utilizar a linha 825, em uma segunda viagem e sem pagar mais por isso, e também acessarem a UPA Nordeste”, destacou a empresa.

Itinerário

Rua dois Mil Quatrocentos e Sessenta e Nove, 141 (Condomínio Figueira, ponto final), R. Dois Mil Quatrocentos e Sessenta e Oito, R. Osmir Venuto da Silva, R. Amélia Moretzsohn da Silva, R. Luiz Romualdo da Silva, R. Augusta Sacchetto Scalzo (antiga R. 714), R. dos Borges (à direita), R. Dois Mil Quatrocentos e Sessenta e Seis, R. Berenice Ribeiro de Miranda (retorno no Residencial Esplêndido), R. Berenice Ribeiro de Miranda, R. Dois Mil Quatrocentos e Sessenta e Seis, R. dos Borges, R. Dona Chiquinha, Rod. Anel Rodoviário Celso Mello Azevedo, R. São Gregório, R. Jacuí (à esquerda), R. Angiroba, R. Joaquim Gouveia (UPA Nordeste), R. Angola, Av. Cristiano Machado (Estação São Gabriel-Setor Oeste).

Av. Cristiano Machado (Estação São Gabriel-saída via 240), Pça. Corpo de Bombeiros Militar, Viaduto Um Mil Novecentos e Setenta e Nove, R. Jacuí (à direita), R. Andiroba, R. Manoel Alexandrino, R. Angola, R. Joaquim Gouveia (UPA Nordeste), R. Andiroba, R. Agrelos, Rod. Anel Rodoviário Celso Mello Azevedo, R. dos Borges, R. Dois Mil Quatrocentos e Sessenta e Seis, R. Berenice Ribeiro de Miranda (retorno no Residencial Esplêndido), R. Berenice Ribeiro de Miranda, R. dois Mil Quatrocentos e Sessenta e Seis, R. dos Borges, R. Augusta Sacchetto Scalzo, R. Luiz Romualdo da Silva, R. Amélia Moretzsohn da Silva, R. Osmir Venuto da Silva, R. Dois Mil Quatrocentos e Sessenta e Oito, R. Dois Mil Quatrocentos e Sessenta e Nove (retorno na rotatória após o Condomínio Figueira), R. Dois Mil Quatrocentos e Sessenta e Nove (Ponto Final).

 

horário de ônibus da linha 825

.

FONTE: Hoje Em Dia.


Contran adia emissão de novo modelo de carteira de motorista

Carteira Nacional de Habilitação
A nova versão traz mais dispositivos de segurança que os modelos anteriores

.

Previstas para começar a partir de 1° de julho, a impressão e emissão do novo modelo da Carteira Nacional de Habilitação foram suspensas pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran). O novo prazo para implantação será discutido na próxima reunião do Contran, prevista para o mês de julho. A suspensão da vigência da Resolução 511, que determina as mudanças no documento, está publicada na edição de hoje (23) do Diário Oficial da União.

.

O novo modelo da carteira de habilitação foi anunciado no final do ano passado e previa aumento do número de dispositivos de segurança para impedir falsificação e adulteração do documento. A previsão era aumentar dos cerca de 20 dispositivos de segurança atuais para 28, além de implantar mudanças de segurança na impressão.

.

O Contran explicou que foi preciso adiar a emissão devido à necessidade de dar continuidade aos estudos de aprimoramento das normas e procedimentos para a formação e habilitação de condutores de veículos automotores e elétricos. Outro motivo foram as inúmeras propostas e sugestões dos órgãos integrantes do Sistema Nacional de Trânsito que levou à criação de um grupo de trabalho da Câmara Temática de Habilitação, em junho, para a discussão do assunto.

.

Ao anunciar o novo modelo, o Contran explicou que os motoristas que têm o atual não precisariam trocar o documento. A nova carteira seria obrigatória para a primeira permissão para dirigir emitida a partir de 1° de julho, para renovação e substituição do documento em casos como perda e roubo.

.

Também foram suspensas hoje as mudanças nos documentos do veículo, que são os certificados de registro e de licenciamento, e teriam igualmente acréscimo nos itens de segurança para evitar falsificações e fraudes no pagamento de licenciamento e Imposto de Propriedade de Veículo Automotor.

.

As resoluções publicadas hoje pelo Contran no Diário Oficial da União suspendem a Resolução 511, de 27 de novembro de 2014, que regulamenta a produção e expedição da Carteira Nacional de Habilitação e da Permissão para Dirigir, e a Resolução 512, de 27 de novembro de 2014, que altera os modelos e especificações do Certificado de Registro de Veículo (CRV) e do Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV).

.

FONTE: Hoje Em Dia.


Modelo que teve perna amputada após acidente na Raja Gabaglia passará por nova cirurgia

A jovem usou as redes sociais nesta segunda-feira para pedir doações de sangue. Ela não revelou por qual procedimento terá que submeter

 
Reprodução Facebook

A modelo Paola Antonini Franca Costa, de 20 anos, que teve a perna amputada depois de ser atropelada por um carro na Avenida Raja Gabaglia, no Bairro Luxemburgo, Região Centro-Sul de Belo Horizonte, vai passar por um novo procedimento cirúrgico nesta terça-feira. Por meio das redes sociais, a jovem, sem falar qual seria a cirurgia que irá fazer, pediu doações de sangue para os amigos. 

Em sua página oficial no Instagram, Paola pediu apoio aos seus seguidores. “Gente, vou passar por mais um processo cirúrgico amanhã. Agradeço muito a quem puder doar (sangue) em meu nome. Muito obrigado pelas mensagens que tenho recebido. Só mais uma etapa agora!. Conto muito com a energia positiva nesse momento! Vamo (Sic.) que vamo (sic.)”, comentou. A doação pode ser de qualquer tipo sanguíneo. 

Logo depois do post, diversos seguidores postaram mensagens de apoio para a modelo. “Estou morrendo de saudades de você minha modelo favorita!!!, disse Daniela_sa. “Vai dar tudo certo @paola_antonini. Deus está contigo. Beijos minha linda”, comentou Rafa_rafinha. “ Vai dar tudo certo princesa!!! Estamos torcendo muito por você”, afirmou Ediadefotografar. Outras pessoas atenderam aos pedidos da jovem e se prontificaram a doar sangue. “Amanhã estarei indo doar para você. Força e fé. Dará tudo certo. Deus está com você”, contou Nathalia Frazão. “Já marquei o meu horário, estou torcendo muito por você! Vai dar tudo certo”, revelou Letfrz. A modelo ficou internada por nove dias no Hospital João XXIII depois de ser atingida por um carro quando colocava as malas no carro na Avenida Raja Gabáglia. O acidente aconteceu na madrugada de 27 de dezembro. Conforme o boletim de ocorrência da PM, a motorista Diandra Lamounier Morais de Melo, de 24 anos, passou pelo teste do bafômetro, que constatou 0,53 miligramas por litro de ar expelido dos pulmões, valor considerado crime de trânsito. Além disso, a condutora foi multada por não portar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Testemunhas contaram à Polícia Militar (PM) que Diandra seguia pela Raja Gabáglia (sentido Bairro/Centro) quando, nas proximidades do Hospital Madre Teresa, perdeu o controle da direção e bateu na traseira do Fiat Bravo, que estava estacionado. Paola colocava malas no bagageiro quando o Fiat 500 bateu e foi prensada. Também consta no boletim da PM informações de que o carro estaria em alta velocidade. Diandra foi levada para a delegacia do Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran), onde prestou depoimento. Segundo a Polícia Civil, ela pagou fiança de R$ 1,5 mil e foi liberada. Ela foi autuada por crime de trânsito. 

Reprodução InstagramReprodução Instagram

FONTE: Estado de Minas.


Votos brancos e nulos interferem na eleição?

Ministro do Tribunal Superior Eleitoral esclarece as dúvidas

Muitas pessoas têm dúvida sobre os efeitos de votos brancos e nulos

Faltam poucos dias para mais uma eleição e uma dúvida que muita gente tem é se os votos brancos e nulos exercem influência no resultado final da eleição. Algumas pessoas acreditam, por exemplo, que o voto em branco vai para o candidato mais votado. Mito ou verdade?

voto nulo

O ministro Henrique Neves, do Tribunal Superior Eleitoral esclarece que a Constituição Federal determina a exclusão de votos brancos e nulos da contagem final. “O voto em branco é uma manifestação do eleitor que não deseja votar em nenhum dos candidatos disponíveis. Já o voto nulo é considerado um erro do eleitor em não identificar corretamente o número de seu candidato. O único efeito dessas duas modalidades é uma redução no número total de votos que devem ser calculados”.

Até as eleições municipais de 1996, os votos em branco eram considerados válidos para a fórmula que elege deputados e vereadores.

Mas a Lei Eleitoral de 1997 esclareceu que são considerados válidos apenas os votos dados a candidatos regularmente inscritos e às legendas partidárias.

Portanto, como explicou o ministro Henrique Neves, os votos em branco e os votos nulos não influenciam o resultado das eleições.

FONTE: Estado de Minas.


Portaria MTE nº 789/2014 – Contrato de trabalho temporário poderá durar até 9 meses

Portaria

O Ministério do Trabalho e Emprego divulgou no dia 03 de junho de 2014, no Diário Oficial, a Portaria n. 789/2014, a qual dispõe sobre a duração máxima do contrato trabalhista realizado em caráter temporário.

Com a entrada em vigor desta Portaria, os contratos, que antes poderiam ser de 90 dias, prorrogáveis por mais 90, totalizando 180 dias, podem agora chegar ao limite de 270 dias, ou seja, a nova legislação amplia de seis para nove meses o período máximo de contratação de profissionais temporários.

A Portaria n° 789/2014, estabelece instruções para o contrato de trabalho temporário  de que trata a Lei  nº 6.019/1974, superior a três meses e o fornecimento de dados para o estudo do mercado de trabalho. Assim, ficam autorizados contratos de trabalho temporário superior a três meses, nas seguintes situações:

a) Quando ocorrerem circunstâncias já conhecidas na data de celebração, que justifiquem a contratação de trabalhador temporário por período superior a três meses;

b) Quando houver motivo que justifique a prorrogação de contrato de trabalho temporário,que exceda o prazo total de três meses de duração.

A Portaria n. 789 entra em vigor no dia 01 de julho de 2014, e os especialistas acreditam que esta legislação trará impactos significativos ao mercado de trabalho apontando um movimento de maior flexibilização e melhor entendimento entre trabalhadores e empregadores, em busca de uma evolução no mercado.

Clique no link abaixo para ver a publicação.

Portaria 789 PDF

FONTE: Insoft.


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 10/07/2014, 07:00.

O inevitável adeus
Fim do Orkut mostra que mesmo com atualizações, redes sociais estão fadadas a acabar.
Especialistas dizem que, em menos de três anos, Facebook pode ir pelo mesmo caminho

 

Brasília – O anúncio feito na semana passada de que o Orkut vai acabar – em 2008, chegou a ter 40 milhões de usuários no Brasil, segundo Pesquisa Brasileira de Mídia 2014, publicada no início do ano pelo governo federal – traz à tona uma questão nem tão anormal assim no mundo cibernético: o fim de uma rede social. Haja vista o sumiço do ICQ, do MySpace, Fotolog e outros tantos. 

Para analistas de mídias sociais, os usuários querem sempre novidades – e as páginas precisam se atualizar a todo momento. E, embora quase ninguém leia os termos de adesão na hora de se cadastrar em uma plataforma, dificilmente haverá uma cláusula vitalícia impedindo que os internautas procurem novos sites adequados ao que buscam. A dança das cadeiras é cruel e quem não entra na ciranda da atualização constante pode perder o lugar.

Há pesquisadores dizendo até que, em menos de três anos, o Facebook perderá 80% dos usuários. Alguém aí se lembra do Fotolog, MySpace ou Formspring? As redes sociais têm um prazo de validade. O funeral do Orkut está marcado para 30 de setembro. A partir dessa data, não será mais possível acessar a página, criada há 10 anos. A Google, empresa que mantém o Orkut, orienta os usuários a salvarem as informações de perfil, recados, comunidades e fotos que estão guardadas no site, além de que, desde já, não é possível realizar novos cadastros. 

 “Esperamos que vocês encontrem outras comunidades on-line para alimentar novas conversas e construir ainda mais conexões, na próxima década e muito além”, anunciou a Google, que mantém o site, no blog do serviço. O estudante Gustavo Menezes, de 21 anos, era um dos poucos sobreviventes por lá. “Fiquei um tempo sem acessar, mas um dia bateu a curiosidade de procurar as comunidades que eu frequentava e descobri que ainda eram movimentadas. Achei curioso e resolvi participar também.” 

Ele é mais um entre os tantos que vão sentir falta do sistema de comunidades existentes no site. “Não há nada assim em outros lugares, funciona bem melhor do que os grupos do Facebook.” Outras 75 mil pessoas, que sofrerão do problema a partir de setembro, assinaram uma petição para convencer a Google a manter o site.

O especialista em marketing Gabriel Rossi considera coerente a posição da Google de descontinuar o Orkut. “Por mais que eles criem diversos aplicativos e outras empresas, a plataforma de buscas é o principal foco da companhia, a missão deles é ser um grande indexador da internet. A rede, então, fica perdida nessa história, não se encaixava nas posições da gigante.”

Para a analista de mídias sociais Marina Magalhães, a rede social foi de fundamental importância para a consolidação da internet no Brasil. “O Orkut revolucionou todas as mídias, que, na época, não eram tão interativas como hoje, e trouxe a inclusão digital para a vida dos brasileiros. Foi o primeiro a fazer isso. Fora daqui, havia somente o MySpace, por exemplo, mas a gente não usava.”

passado recente O MySpace, criado em 2003, foi uma das primeiras redes sociais a fazer sucesso globalmente. Embora não tenha chegado com força ao Brasil, que tinha todas as atenções voltadas para o Orkut, a plataforma chegou a ter 300 milhões de usuários registrados em 2007. O êxito foi tamanho que, apenas dois anos depois de ser lançado, o site foi comprado pelo conglomerado de mídia News Corp. por US$ 580 milhões. A ascensão do Facebook, no entanto, cooptou os usuários da plataforma, que, entre 2010 e 2011, perdeu 43% dos usuários. Em queda vertiginosa, o site foi vendido por apenas US$ 35 milhões em junho de 2011. A página foi reformulada no ano seguinte e, desde então, tornou-se um portal, basicamente, de streaming de música.

Outra rede social que fez muito sucesso por aqui foi o Fotolog. Criado em 2002, a plataforma registra 33,4 milhões de fotos publicadas e, em 2008, ostentava 22 milhões de membros registrados, boa parte deles do Brasil. Seu esquecimento pode ser explicado porque as funções que oferecia, postar fotografias e acompanhar a atividade de amigos, foram integradas em outras plataformas, como o próprio Orkut e o Facebook.

Redes sociais mais efêmeras ainda encantaram internautas e foram substituídas em pouco tempo. O Formspring, por exemplo, site em que se podia, basicamente, fazer perguntas e respostas, explodiu no fim de 2009, angariando mais de 25 milhões de usuários registrados em pouco mais de um ano e meio. As poucas funções do site, entretanto, podem explicar a breve decadência e posterior descontinuamento, em 2013. 

Futuro Embora não pareça, as gigantes da área também precisam ficar de olho. Segundo pesquisadores da Universidade de Princeton, nos Estados Unidos, o Facebook perderá 80% dos usuários até 2017. O resultado foi obtido analisando o número de buscas no Google pela plataforma e comparando com os mesmos dados nos últimos dias do MySpace. Em resposta, o site usou a mesma fórmula para calcular que a universidade perderia todos os alunos até 2021.

Para Gabriel Rossi, o Facebook acertou em um ponto essencial para conquistar o 1,23 bilhão de usuários que tem. “Eles criaram uma internet dentro da internet. É possível ouvir música, assistir a vídeos, acompanhar notícias e até ter uma conversa despretensiosa com amigos, tudo em um único site.”

Marina Magalhães concorda. “Eles têm uma percepção muito boa sobre o que as pessoas querem em uma rede social. Acho que se o Orkut tivesse percebido isso, poderia ter durado mais. É uma mídia que está sempre mudando.”

USUÁRIOS MIGRAMPARA NOVA REDE 

Os órfãos do Orkut não estão desamparados. Os poucos usuários ainda ativos, que não se sentem contemplados pelo que oferece o Facebook, já escolheram um novo lar: o VK. A rede social russa tem mais de 100 milhões de usuários ativos e foi escolhida como porto seguro por apresentar um sistema de comunidades próximo ao existente no futuro falecido. 

E não precisa correr para o curso de russo mais próximo: o VK está disponível em diversos idiomas, incluindo o português. Segundo o próprio site, o número de inscrições de usuários do Brasil aumentou 2.000% nos dois dias depois do anúncio do fim do Orkut, e continua a crescer.
Outra rede social que deve ajudar a minimizar o luto é o Reddit, que funciona como um grande fórum sobre praticamente tudo, separado por assuntos e tópicos de discussão. Se você acaba de descobrir uma banda e quer conhecer pessoas que também gostam dela, lá você pode encontrar tudo isso.
FONTE: Estado de Minas.

Após 10 anos, Google informa que rede social Orkut deixará de existir

 
Após 10 anos, Google informa que rede social Orkut deixará de existir
Google vai tirar Orkut do ar em setembro

Após dez anos de existência, a rede social Orkut vai deixar de existir. Nesta segunda-feira (30), o Google, que administra o site, informou que a página sairá do ar a partir de setembro deste ano. A empresa disponibilizará uma ferramenta para os ainda usuários exportarem as informações do perfil, como mensagens e fotos que queiram guardar. Já usuários novos não conseguirão mais se cadastrar.

O Orkut foi a maior e mais popular rede social até o ano de 2011. Criado em janeiro de 2004, introduziu uma nação de brasileiros ao mundo das redes sociais e a nova forma de interação logo ganhou adesão em todo o país. Em seu auge, a rede atingiu cerca de 40 milhões de usuários. A ascensão do Facebook e a falta de investimentos em melhorias na rede fizeram com que o Orkut perdesse espaço no mundo virtual.

A partir do final de setembro, parte do conteúdo das tradicionais comunidades será preservado como uma espécie de museu do serviço para quem quiser acessar.

FONTE: Hoje Em Dia.


Maluf oferece US$ 1 mi para encerrar ação em Nova York

O deputado federal Paulo Maluf (PP-SP) quer voltar a viajar para o exterior sem correr o risco de ser preso.

Seus advogados em Nova York propuseram um acordo à Promotoria daquela cidade, pelo qual Maluf pagaria uma multa de US$ 1 milhão (R$ 2,2 milhões) para se livrar de uma ordem de prisão preventiva decretada em 2007.

Maluf também entregaria um anel de Sylvia Maluf que estava nos Estados Unidos, avaliado em US$ 250 mil (R$ 557 mil). O anel, de rubi e diamantes, foi enviado para ser leiloado nos EUA e acabou apreendido por promotores.

Maluf teve a prisão decretada em Nova York porque US$ 11,7 milhões (R$ 26 milhões) dos recursos que ele teria desviado de obras quando foi prefeito de São Paulo, entre 1993 e 1996, passaram pelo banco Safra daquela cidade. O valor equivale hoje a US$ 17 milhões. Ele nega as acusações.

Desde 2007, Maluf e seu filho Flávio são réus nos Estados Unidos sob acusação de roubo, fraude e lavagem de dinheiro. No mesmo ano, tiveram a prisão preventiva decretada pela Justiça de lá.

Foi por causa dessa ação que o nome de Maluf foi incluído em 2009 na lista de procurados da Interpol, que reúne polícias de 190 países.

Num dos tópicos do acordo em discussão, Maluf terá de confessar um crime.

Uma das sugestões dos promotores dos EUA para esse ponto diz o seguinte: “Segundo a nova proposta, Paulo Maluf teria de se declarar culpado de um crime relacionado com uma conta bancária criada em Nova York, no banco que foi o canal para o movimento de fundos roubados”, segundo documento ao qual a Folha teve acesso.

A tal conta, chamada Chanani, era movimentada pelo doleiro Vivaldo Alves, o Birigui, que confessou que o dinheiro era de Maluf.

O valor que passou por Nova York é uma pequena fração do total desviado por Maluf, segundo promotores de São Paulo. Maluf é acusado de ter desviado US$ 340 milhões (R$ 758 milhões) de duas grandes obras que fez como prefeito: o túnel Ayrton Senna e a atual avenida Jornalista Roberto Marinho.

CONTRA O ACORDO

É a segunda vez que Maluf faz uma tentativa de acordo com promotores de Nova York. Em 2009, seus advogados propuseram pagar entre US$ 13 milhões e US$ 15 milhões para acabar com a ação.

No final daquele ano, a Promotoria retirou o nome de Maluf da lista da Interpol para que ele pudesse passar o final do ano na Europa.

Após a suspensão do pedido de prisão, os advogados de Maluf abandonaram as negociações. O promotor do caso à época, Adam Kaufmann, disse que Maluf enganou-o, uma ofensa grave no sistema de Justiça americano, e colocou o nome do deputado de volta na lista da Interpol.

Os advogados americanos de Maluf tentaram revogar a ordem de prisão preventiva em abril, mas a Suprema Corte de Nova York a manteve.

A Promotoria de Nova York consultou o procurador-geral de Justiça de São Paulo, Márcio Elias Rosa, sobre a conveniência do novo acordo e a resposta foi negativa. Em documento assinado por Rosa e pelo promotor Silvio Marques, que investigou Maluf, eles dizem que o acordo não interessa por causa do baixo valor oferecido e por considerarem que o deputado deve ser julgado segundo as leis de Nova York.

Maluf nega ter desviado recursos da Prefeitura de São Paulo, mas não quis comentar o acordo que seus advogados negociam.

FONTE: UOL/Folha.


Aposentadoria

Publicada nova súmula vinculante do STF sobre aposentadoria especial de servidor público

A norma foi aprovada pelo Supremo no dia 9/4.

súmula

A súmula vinculante 33, do STF, que dispõe sobre aposentadoria especial de servidor público, foi publicada no DOU desta quinta-feira, 24.

Súmula vinculante no 33 – Aplicam-se ao servidor público, no que couber, as regras do regime geral da previdência social sobre aposentadoria especial de que trata o artigo 40, § 4º, inciso III da Constituição Federal, até a edição de lei complementar específica.”

A norma foi aprovada pelo Supremo no dia 9/4. A PSV 45, que deu origem à súmula, foi proposta pelo ministro Gilmar Mendes em decorrência da quantidade de processos sobre o mesmo tema recebidos pelo STF nos últimos anos, suscitando, na maior parte dos casos, decisões semelhantes em favor dos servidores.

Confira a íntegra da publicação.


SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL

SÚMULA VINCULANTE

Em sessão de 9 de abril de 2014, o Tribunal Pleno editou o seguinte enunciado de súmula vinculante, que se publica no Diário da Justiça Eletrônico e no Diário Oficial da União, nos termos do § 4º do artigo 2º da Lei nº 11.417/2006:

Súmula vinculante nº 33 – Aplicam-se ao servidor público, no que couber, as regras do regime geral da previdência social sobre aposentadoria especial de que trata o artigo 40, § 4º, inciso III da Constituição Federal, até a edição de lei complementar específica.

Precedentes : MI 721/DF, rel. Min. Marco Aurélio, Tribunal Pleno, DJ de 30.11.2007; MI 795/DF, rel. Min. Cármen Lúcia, Tribunal Pleno, DJ de 22.05.2009; MI 788/DF, rel. Min. Ayres Britto, Tribunal Pleno, DJ de 08.05.2009; MI 925/DF, rel. Min. Cezar Peluso, DJ de 23.06.2009; MI 1.328/DF, rel. Min. Ricardo Lewandowski, DJ de 1º.02.2010; MI 1.527/DF, rel. Min. Eros Grau, DJ de 05.03.2010; MI 2.120/DF, rel. Min. Joaquim Barbosa, DJ de 24.03.2010; MI 1.785/DF, rel. Min. Ellen Gracie, DJ de 29.03.2010; MI 4.158 AgR-segundo/MT, rel. Min. Luiz Fux, Tribunal Pleno, DJ de 19.02.2014; MI 1.596 AgR/DF, rel. Min. Cármen Lúcia, Tribunal Pleno, DJ de 31.05.2013; MI 3.215 AgR-segundo/DF, rel. Min. Celso de Mello, Tribunal Pleno, DJ de 10.06.2013.

Legislação:

Constituição Federal, artigo 40, § 4º, inciso III.

Lei nº 8.213, de 24 de julho de 1991, artigo 57 e 58.

Brasília, 9 de abril de 2014.

Ministro JOAQUIM BARBOSA

Presidente

SAIBA AQUI O QUE É UMA SÚMULA VINCULANTE!

 

FONTE: Migalhas.


Estacionamento da rodoviária vai abrigar centro administrativo da PBH

 

Anúncio foi feito por Marcio Lacerda no Museu Histórico Abílio Barreto.
Estrutura será construída por meio de PPP.

 

O prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda, divulgou nesta terça-feira (8), o local em que será construído o centro administrativo da prefeitura da capital. A área onde hoje funciona o estacionamento do terminal rodoviário da cidade, localizado no Centro, foi escolhida para abrigar a estrutura.

O anúncio foi feito durante coletiva de imprensa no Museu Histórico Abílio Barreto, no bairro Cidade Jardim, na Região Centro-Sul, quando também foi lançado o concurso para o projeto arquitetônico. As inscrições, restritas a profissionais de arquitetura, poderão ser feitas a partir desta quarta-feira (9) até 3 de julho.

A novo complexo da Prefeitura de Belo Horizonte vai reunir secretarias, fundações e autarquias, com capacidade para até 10 mil funcionários. De acordo com o prefeito, o centro deve custar R$ 450 milhões e será construído por meio de uma Parceira Público-Privada (PPP).

Um dos motivos apontados para a escolha do local é a mobilidade urbana. Além disso, com a concentração de toda estrutura da prefeitura em um só local, haverá economia com aluguéis, e redução de custos em R$ 70 milhões ao ano.

O projeto deve prever também a revitalização do entorno da rodoviária, que será transferida para o bairro São Gabriel, com obras em ruas e calçadas, na Praça Rio Branco e no quarteirão onde funciona a Região Integrada de Segurança Pública (Risp). O imóvel, que é tombado pelo patrimônio, será preservado. No prédio da rodoviária, que foi construído na década de 50 e também é tombado, vai funcionar um terminal de integração entre ônibus e metrô.

O processo de escolha do local provocou polêmica. No ano passado, a prefeitura apresentou proposta de construir o centro na região do bairro Lagoinha, o que não agradou moradores do entorno. Em outubro do ano passado, assunto chegou a ser debatido em audiência pública na Câmara Municipal da cidade.

Nova sede da PBH será construída no estacionamento da rodoviária

Estacionamento rodoviária
Estacionamento da rodoviária foi o local escolhido para ser a sede adiministrativa da PBH
O novo centro administrativo de Belo Horizonte será construído no estacionamento da rodoviária, que fica na região central da capital mineira. A mudança foi anunciada na tarde desta terça-feira (8), durante lançamento do concurso de arquitetura da sede.
O centro irá funcionar em área que deve abrigar até 10 mil servidores, gerando economia de R$ 44 milhões até R$ 70 milhões em relação a alugueis de prédios onde, atualmente, funcionam as secretarias. A área construída é de 100 mil metros quadrados e o projeto arquitetônico engloba a requalificação urbana do entorno da rodoviária, como a Praça Rio Branco e a quadra da 1ª Região Integrada de Segurança Publica (RISP). Os imóveis tombados serão preservados.
O resultado do projeto escolhido sai no dia 17 de julho deste ano e a previsão é que as obras só comecem daqui um ano e meio, quando a Rodoviária São Gabriel deve ficar pronta e o terminal do Centro ser fechado para os trabalhos.
A construção do prédio acontecerá por meio de uma Parceria Público- Privada (PPP). O valor teto é de R$ 450 milhões.

FONTE: G1 e Hoje Em Dia.


App faz celular ‘virar’ telefone fixo que recebe ligação até fora do país

Para cliente da GVT, ‘Freedom’ utiliza tecnologia inédita na América Latina.
Atualização do aplicativo permitirá fazer videoconferências, diz empresa.

Celular - GloboNews (Foto: Reprodução GloboNews)

A operadora de telecomunicações GVT lançou um aplicativo que permite atender ligações direcionadas a um número de telefone fixo ou fazer ligações a partir dele em um smartphone ou tablet.

O app GVT Freedom permite que os usuários utilizem o serviço de telefonia fixa mesmo se não estiverem dentro do país.

“É como se fosse uma extensão do seu telefone fixo em qualquer lugar do mundo que tenha WiFi ou internet móvel”, diz Daniel Neiva, vice-presidente de marketing e vendas da GVT.

A operadora é a primeira a disponibilizar essa tecnologia na América Latina. A novidade vale apenas para os clientes da companhia, que opera em 150 cidades Brasil afora –chegou a São Paulo em 2013, mas, por ora, atua em apenas cinco bairros .

A possibilidade de fazer que um celular “vire” um telefone fixo é uma tecnologia disponibilizada por apenas outras cinco companhias ao redor do mundo: Orange (França e Reino Unido), British Telecom (Reino Unido), TeliaSonera (Suécia), Cincinnati Bell (EUA) e T-Mobile (Alemanha).

No caso da GVT, a “transformação” do celular em telefone fixo é possível devido à infraestrutura de rede da operadora. O sistema de fibra óptica da companhia converte os sinais de voz em dados sobre IP (protocolo de internet), que podem ser transferidos pela rede.

Antes de ser lançado, o app foi testado por 450 funcionários da GVT. Um deles fez a experiência com a filha, que estuda em uma universidade dos EUA. Com isso, a garota passou a atender no próprio celular ligações destinadas ao telefone de sua casa no Brasil.

“Os telefones tocam simultaneamente. Quem atende primeiro, recebe a ligação”, afirma Neiva.  A tecnologia lembra Skype e Viber, que podem ser instalados em computadores, celulares e tablets. Esses sistemas, porém, fazem apenas ligações entre aparelhos em que estão instalados. Para fazer chamadas telefônicas para telefones ou celulares, é necessário comprar créditos. As chamadas feitas e recebidas pelo Freedom consomem a franquia de minutos do próprio telefone fixo ou são debitadas na conta no fim do mês.

Videoconferência
Segundo Neiva, o lançamento do aplicativo tem o propósito de dar sobrevida ao declinante negócio da telefonia fixa, ancorando-o na mobilidade do celular. “A GVT acredita que isso vai transformar a indústria da voz fixa, que é antiga e está em desuso.”

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 2012 foi o ano em que o celular esteve pela primeira vez presente em mais da metade dos domicílios brasileiros (51,3%).

Já o Instituto de Economia Aplicada (IPEA) mostrou que, além de ser o serviço de telefonia mais presente do país, o celular também é um forte ponto de acesso à web: em 38% das casas, pelos menos uma pessoa usa o aparelho para navegar na rede.

Por isso e para aproveitar sua rede de fibra óptica, a GVT trabalha em permitir um novo serviço por meio do aplicativo. “No futuro próximo, a gente quer liberar videochamadas pelo Freedom”, revela Neiva, que não deu uma previsão de quando o serviço será liberado.

Quando for disponibilizado, as videoconferências poderão ser feitas apenas entre smartphones e tablets, pois dependerá de dispositivos que tenham o aplicativo instalado. Outra das atualizações que estão por vir é aplicativo para TVs, que permitirá aos usuários usarem uma linha fixa nos aparelhos.

FONTE: G1.


Abre alas, BH
CARNAVAL 2014 » Com aval do mestre

Martinho da Vila celebrou o retorno das promoções populares em BH (GLADYSTON RODRIGUES/EM/D. A PRESS)
Martinho da Vila celebrou o retorno das promoções populares em BH

A invasão dos blocos nas ruas e avenidas de Belo Horizonte entusiasma o cantor e compositor Martinho da Vila, que, na noite de ontem, faria show para milhares de pessoas na Praça Rui Barbosa (Estação), na Região Centro-Sul da capital. “É um fenômeno que está crescendo em todo o país, inclusive no Rio de Janeiro. Durante muito tempo, o carnaval de BH ficou devagar, devagarinho, mas agora está acontecendo de novo com os blocos”, brincou Martinho, ao citar um dos seus grande sucessos. Para o artista de 76 anos e com muito tempo de folia, a sua participação neste ano será dividida entre Minas e Pernambuco, uma forma, segundo ele, de recarregar as baterias.

Na tarde de ontem, num hotel na Avenida Afonso Pena, no Bairro Serra, na Região Centro-Sul, Martinho destacou o clima espontâneo dos blocos carnavalescos, que, na capital, são em número de 200, dos quais 150 cadastrados na Belotur. “Bloco é bom, porque cada um inventa a sua fantasia, não precisa de ensaio. São mais livres, as pessoas saem para se divertir, bem diferente de uma escola de samba, onde cada componente parece um ator”, afirmou.

Martinho lembrou que as escolas cresceram muito: “A minha primeira escola, a Aprendizes da Boca do Mato, tinha 400 integrantes e, hoje, só uma bateria tem esse número”. Na percepção do compositor, os bailes nos clubes também estão voltando a todo vapor, como era moda até por volta dos anos 1980. “No Rio, isso está ocorrendo, principalmente com bailes infantis. O carnaval é assim, um eterno vaievém.”

Depois de uma longa temporada de calor, o tempo mudou na cidade e Martinho sorriu ao ouvir que ele trouxe a chuva. “Deu uma refrescada, mas o show será quente.” Na terça-feira, às 16h, será a vez de Mart’Nália mostrar seu talento no Palco Especial da Savassi (Avenida Cristóvão Colombo com Getúlio Vargas), dentro do Projeto Estação do Samba.


 (Edésio Ferreira/EM/D.A Press)

O bloco Então Brilha (acima) arrastou 1,5 mil pessoas ontem pela manhã em BH. A concentração começou às 9h, na Rua Guaicurus, Centro, para encher de alegria, humor e criatividade a Avenida Santos Dumont e a Praça da Estação. Sinal mais que evidente de que a folia de rua é o tom da cidade no carnaval. Ao longo do dia e à noite, a alegria de Momo correu de norte a sul e de leste a oeste puxada por blocos coloridos, movidos a descontração e muito samba, como o Calixto, que desceu do Bairro São Pedro embalado por cerca de 5 mil foliões.  A animação promete ser mais quente hoje, amanhã e depois.




Briga de gente grande

 ( YASUYOSHI CHIBA/AFP )


O Cordão do Bola Preta (E), do Rio de Janeiro, e o Galo da Madrugada (D), do Recife, não disputam apenas o título do bloco que mais arrasta foliões no planeta, mas também o de beleza e irreverência. Ontem, ficaram empatados no quesito público: 1,5 milhão de seguidores cada.


Interior pega fogo

Diamantina (abaixo), Ouro Preto, Mariana e São João del-Rei encheram suas ruas históricas de alegria e o colorido das fantasias. A promessa é de tempo quente até o último dia de carnaval também em outras cidades.

 (ramon lisboa/em/D.A Press)

CARNAVAL 2014 » Me chama que eu vou

Saindo da velha zona boêmia, vários bloquinhos participaram da folia, que se deslocou para a Praça da Estação  (EDÉSIO FERREIRA/EM/D.A PRESS)
Saindo da velha zona boêmia, vários bloquinhos participaram da folia, que se deslocou para a Praça da Estação

Mais de 1,5 mil pessoas se concentraram ontem na Rua Guaicurus, velha zona boêmia, entre Curitiba e São Paulo, para acompanhar o desfile do bloco carnavalesco Então Brilha!, que seguiu em direção à Avenida Santos Dumont para depois se encontrar com o bloco Praia da Estação, já reunido na Praça da Estação, na Região Central de Belo Horizonte. Os foliões começaram a chegar a partir das 9h e, por volta das 10h30, a bateria estava a pleno vapor. O comando ficava por conta de um pequeno furgão. Se sobrava animação, faltavam banheiros químicos pelo caminho.

A engenheira Ivone Gomes, que mora em BH, comandava um dos blocos secundários. “Fundamos porque gostamos de dançar. Meu filho é regente do Baianas Ozadas. Resolvemos fazer esse grupo de dança baiana com uma ala para acompanhar o carnaval”, explica.

O arquiteto Gregório Fiorotti, de 38 anos, contou que não tem perdido a festa em BH. “Desfilei no domingo passado e hoje resolvi participar de novo”. Morador da capital , ele explica que tem deixado de viajar por causa do risco de acidentes nas estradas. “Ficar e poder participar é maravilhoso”, disse.

Além da diversão, os foliões enxergam nessas promoções uma possibilidade de ocupar as ruas, como observa o belo-horizontino Leonardo Lima, diretor de arte que mora em São Paulo. Essa é a segunda vez que ele volta a BH para passar o carnaval. “É completamente diferente da micareta que toca nas praias. Além disso, é uma oportunidade de as pessoas ocuparem o espaço público. Já que pagamos nossos impostos, temos o direito curtir a rua”, analisa.

A estudante de artes visuais Ana Paula Garcia concorda. É a terceira vez que ela opta por ficar na cidade no feriado, sempre acompanhando a folia. Ontem, ela começou o dia desfilando no Então Brilha! e se juntaria ao Praia da Estação. Hoje, pretende participar do Pena de Pavão e Krishina. “Já são três anos de Carnaval em BH e tem sido muito legal. É uma oportunidade que a gente tem de ocupar a cidade que é nossa. Muitos dos nossos amigos também ficaram por aqui”, disse.

Enquanto o Então Brilha reunia uma multidão, outros blocos que sairiam pela manhã demoraram a atrair foliões. Foi o que ocorreu com o Perigosas da Centro-Sul, na Avenida Álvares Cabral, com o Enche meu Copo, na Esplanada, o Cidade Love, na Cidade Nova, e o Lavô tá Novo e o Impresta 10, de Santa Tereza.

SANTA TEREZA

Inconformadas, várias pessoas usaram o Facebook para protestar com o que chamaram “o pior carnaval de todos” no tradicional bairro de Santa Tereza, em Belo Horizonte. A discussão se iniciou por volta das 19:30 de sábado (01 Mar 2014). Veja os comentários até a madrugada de sábado:

<br>

Parabens aos DONOS do bairro, o carnaval ta sensacional!!!
  • 9 pessoas curtiram isso.
  • Luciana Coelho Onde vc está que tá bom?
  • Ana Lucia Rodrigues É verdade os donos do bairro conseguiram acabar com a festa . Uma pena ….. Vamos ver se amanhã melhorar
  • Fabiola Cerqueira Do Patrocinio Cheguei no bairro e achei q estava na quaresma!!!!! Triste
  • Regina Maria Duarte Sem comentários!
  • Renata Andrade Oq aconteceu gente?
  • Bira Da Quadra a partir de amanha vai melhora. O ano que vem poderá ser maravilhoso. O que precisamos é de nos envolver mais com as coisas do Bairro e participar mais. Eu pessoalmente gosto de carnaval e de festa. Organizada e respeitosa. Podemos ter tudo isto.
  • Fabiano Teixeira UMA BOSTA!!!!!!
  • Regina Maria Duarte Para quem mora no bairro e se envolve no dia a dia, os DONOS Do bairro estão fazendo à maneira deles.
  • Leonardo Augusto Giovanni Chantal, acabando o carnaval vamos fazer a associação dos comerciantes do bairro e resgatar a tradição do bairro. Pode ser?????
  • Leonardo Augusto Associação essa organizada e voltada para os comerciantes e moradores, faremos a vontade de todos e nao de meia duzia , se quizer ja temos 38 comerciantes revoltados com o que fizeram, e querem fazer o melhor . Estamos juntos ?????
  • Patrício Junior Pior carnaval de todos, isso que vocês queriam?
  • Simone Chantal Machado Chantal Machado Concordo Léo …não. tenho comércio. Mas zelo pelo bairro…um absurdo o que fizeram com o povo e o comércio …indignação
    ..
    .
  • Leonardo Augusto O bom é que todo mundo sabe uem fez isso , e na verdade 95% queria e 5% so que não mais foi bom, pois assim descobrimos quem é quem.
  • Ana Lucia Rodrigues Acabar com a música no alto dos piolhos às 18:00 foi um absurdo. Organização é uma coisa, acabar com a festa é outra .
  • Bira Da Quadra Leo é o que começamos a falar hoje. Conversar será o melhor caminho. Acho que temos que reunir todos para chegarmos ao equilibrio. Voce sabe que enquanto alguns queriam abrir totalmente o bairro outros queriam fecha-lo totalmente. E ai……..
  • Leonardo Augusto E ai que como falei 95% queria o caenaval e 5% nao queria , ai prevaleceu a minoria, ridiculo, o bar do Orlando Siqueira, nao poder abrir e ganhar seu dinheiro honesto por causa de meia duzia
  • Bira Da Quadra Leo – Nas tres reuniões tinham mais de 150 pessoas e em todas as tres reuniões, pediram a mesma coisa.Vamos esperar terminar o carnaval para podermos avaliar e imediatamente todos juntos começarem a planejar. Uma coisa é certa. Esta sendo uma tranquilidade com muita gente bonita na praça.
  • Leonardo Augusto Fazer o carnaval acabar as 19horas , alguns levando para o lado politico etc…. sinceramente Bira Da Quadra, estou decepcionado, tomara que melhore amanhã, e que o bar mais tradicional de santa tereza possa trabalhar , pois assim nao precisamos de nenhuma associação existente hoje. Sinceramente vcs nao tem ideia da revolta que criaram .
  • Fabiola Cerqueira Do Patrocinio Estou pensando aqui, só que eu conheço, tem 4 blocos que não vão sair em Santa Tereza, foram para outros bairros! Triste!
  • Rogério Roque Estamos juntos leonardo Augusto.Temos que entrarmos em acordo comum para que não percamos a boa tradição de bairro de bom carnaval e alegria!!!Estava muito além do esperado hoje.
  • Patrício Junior Santa teresa está SITIADA.
  • Bira Da Quadra Vá agora a praça ver. Estão todos la e foi acertado que o transito so vai ser aberto as 22 horas para que ã turma fique a vontade na Praça. Até defenso bateria ate as 22 horas, mas tem que haver decisão da maioria. Não se esqueça que o bairro tem muito idoso e que muitas vezes em dias comuns a baderna ia até de manha. Logo temos que entender que se sentindo incomodados se e mobilizaram. Temos que respeitar e conversar com todos para acharmos o BOM para todos. É assim que se constroi a democracia. É mesmo difícil. Tem que ter paciência e tolerância para chegarmos ao objetivo comum. Com respeito, organização e participação de todos, chegaremos lá. Temos que ser parceiros inclusive das questões de segurança do Bairro. Muitos reclamam mas poucos ajudam ou se envolvem. É como o ponto de ônibus. Todos querem ônibus passando na porta de sua casa mas não querem o ponto debaixo de sua janela.
  • Leonardo Augusto Eu so nao entendo como cidades históricas tem carnaval organizado tais como diamantina, sabara e tem mais idosos do aqui no bairro. Antigamente quando tinha banda santa era sensacional, pergunte a todos os moradores. Sao 4 dias dentre 365 que existe o carnaval, será que nao pode haver compreensão de meia duzia ? Amanhã farei de tudo para resgatar o melhor carnaval na praça duque de caxias, vou convocar a todos para que possamos fazer um excelente carnaval. E vou fazer de tudo para ano que vem , o carnaval de santa tereza seja igual 2013, mais nao sozinho .
  • Patrício Junior Estou com tigo e não abro.
  • Leonardo Augusto As vezes temos que pensar: será que esta todo mundo errado e so eu que estou certo? Tomar decisões em que estraga a diversão das pessoas pode ter um resultado bastante negativo
  • Bira Da Quadra A banda santa acabou porque saiu do controle.De tanta gente. Estamos vivendo um momento de comunicação. Mobilizam 30 mil pessoas em 30 minutos.Não podemos ser radicais. As coisas vão se ajustando com calma, respeito e entendimento. Temos que defender o de melhor para todos. E vamos continuar trabalhando. As regras foram estabelecidas anteriormente e devem ser cumpridas O bom senso fez com que hoje houvesse uma flexibilização que ocorreu com tranquilidade. Não podemos radicalizar. Vamos ajustando com tranquilidade Leo.
  • Vivian Ramos Santa Tereza tá morto.
  • Leonardo Augusto Respeito , mais nao concordo, eu e 95% dos moradores e comerciantes do bairro
  • Leonardo Augusto É so você olhar os comentários acima que verá tamanha indignação .
  • Bira Da Quadra to vendo e continuo vendo e trabalhando para todos
  • Leonardo Augusto Bira Da Quadra acho que nao vamos chegar a lugar algum, acho melhor você continuar fazendo o que você acha melhor , que eu vou fazer o que acho melhor para resgatar a tradição do bairro, antes que seja tarde . Um abraço.
  • Patrício Junior Leonardo, pode contar comigo.
  • Marcio Honorio A galera do “Pavão Misterioso” agradece a presença de todos e convoca todo mundo para amanhã novamente vir comemorar com a gente.Segunda e terça também tem.

    Foto de Marcio Honorio.
  • Cássio Sena Penso da seguinte forma do jeito que estava não podia continuar, aquela baderna na porta da casa das pessoas, mijando e tudo, mais melhorou na questão tranquilidade e segurança, mais concordo uma meia dúzia não dá, a população do bairro, na sua maioria do bairro naõ envolve para protestar, não vai votar em dia de eleição para presidente de associação, reunião no oásis , movimento salve Santa Tereza, não vai as reuniões tá aí o resultado não adianta reclamar e chorar o leite derramado.
  • Cássio Sena Temos que criar o movimento salve a Conselheiro Rocha, cegonheira o caramba
  • Bira Da Quadra o negocio é participar mais
  • Marcio Honorio Quando o povo se une em torno de um objetivo, ele consegue discutir e até mesmo impor a sua vontade. ” 1 + 1 é sempre + que 2″ ,já dizia o poeta do clube da esquina .

    Foto de Marcio Honorio.
  • Marcio Honorio Para mim, não importa a religião, a política , os promotores, ajudadores, apoiadores, etc. importa é que conseguiram “colocar esse bloco na rua”.
  • Flávia Alcântara Leonardo, Giovanne e comerciantes podem contar com meu apoio, temos que voltar a tradicao do bairro.
  • Jairo Inacio Engraçado… o Prefeitura faz da praça Duque de Caxias um canteiro de eventos o ano inteiro… uma única confusão que deu, diga-se de passagem que sem culpados pois não foi nada programado, cortam o carnaval do bairro… Aliás, nem confusão absurda foi, eu mesmo já cansei de ver coisa muito pior, como por exemplo gente tomando tiro na perna em plena rua mármore num domingo – sem carnaval nem nada… e isso em 199x… Enfim, na minha opinião, seja lá quem defendeu isso não conhece Santa Tereza e a mística que envole o bairro…
  • Elias Brito A boa tradição foi perdida a tempos, o que vemos agora é uma mistura de Funck, drogas, roubos, desordem, o bairro de charmoso estava se transformando em lugar perigoso. Como morador posso afirmar, segurança não tem preço, é o bem estar de nossas famílias que está em jogo. Não podemos colocar interesse financeiro a frente de tudo o tempo todo não, temos que pensar em um bem maior que é a comunidade que vivemos. Fico muito impressionado com o capitalismo selvagem de algumas pessoas, são capazes de tudo, passam por cima de todos para venderem latinhas de cerveja, o bem estar dos idosos, crianças e suas famílias não vale nada para eles, o negócio deles é vender bebidas, nada além! Melhor termos menos pessoas no carnaval, desde que sejam respeitosas, do que encher o bairro de pessoas que não respeitam nosso ambiente. Tb sou comerciante e não vou funcionar durante o carnaval, terei prejuízo financeiro neste momento, em contra partida acredito que com esta atitude estaremos contribuindo para resgatar a segurança e o charme do bairro, e durante o ano nós e nossos clientes poderemos desfrutar dos resultados.
  • Elias Brito Outro ponto que gostaria de abordar, a mais de três anos atrás tivemos uma alteração na lei de uso e ocupação de solo, todos os bares e restaurantes do bairro que mantinham suas mesas e cadeiras nas calçadas perderam seu direito de uso, seus alvarás simplesmente foram cassados. Estes são os estabelecimentos, Bolao , Bartiquim, Temático, Santa Pizza, Bar do Orlando, Bar do Pedro Lima, Baianeira , Parada do Cardoso, La Crepe, Petiscaldos, e Bar do Walmir. Fundamos a Associação dos Bares e Restaurantes para defender nossos interesses e conseguimos o direito de permanência, somos o único bairro de BH que ainda matem suas mesas e cadeiras em passeios com menos de 3 metros. Conseguimos o direito depois de muito luta e sacrifício, lembro que neste momento convidamos os donos de distribuidoras de bebidas do bairro para participar e nos apoiar, isso nunca aconteceu, nunca estiveram presentes em nada que realizamos para dar nem que fosse um apoio moral, agora quando a pipoca estoura para o lado deles e não vendem latinhas ficam revoltados. Pimenta nos olhos dos outros não dói! Boa noite para todos!
  • Pedro Lima É VERO
  • Pedro Lima o q nos do IMPRESTA 10 é poder brincar aqui no alto dos pihos,pode iu nao

FONTE: Estado de Minas e Facebook.

Escreva um comentário…

Parabens aos DONOS do bairro, o carnaval ta sensacional!!!
  • 9 pessoas curtiram isso.
  • Luciana Coelho Onde vc está que tá bom?
  • Ana Lucia Rodrigues É verdade os donos do bairro conseguiram acabar com a festa . Uma pena ….. Vamos ver se amanhã melhorar
  • Fabiola Cerqueira Do Patrocinio Cheguei no bairro e achei q estava na quaresma!!!!! Triste
  • Regina Maria Duarte Sem comentários!
  • Renata Andrade Oq aconteceu gente?
  • Bira Da Quadra a partir de amanha vai melhora. O ano que vem poderá ser maravilhoso. O que precisamos é de nos envolver mais com as coisas do Bairro e participar mais. Eu pessoalmente gosto de carnaval e de festa. Organizada e respeitosa. Podemos ter tudo isto.
  • Fabiano Teixeira UMA BOSTA!!!!!!
  • Regina Maria Duarte Para quem mora no bairro e se envolve no dia a dia, os DONOS Do bairro estão fazendo à maneira deles.
  • Leonardo Augusto Giovanni Chantal, acabando o carnaval vamos fazer a associação dos comerciantes do bairro e resgatar a tradição do bairro. Pode ser?????
  • Leonardo Augusto Associação essa organizada e voltada para os comerciantes e moradores, faremos a vontade de todos e nao de meia duzia , se quizer ja temos 38 comerciantes revoltados com o que fizeram, e querem fazer o melhor . Estamos juntos ?????
  • Patrício Junior Pior carnaval de todos, isso que vocês queriam?
  • Simone Chantal Machado Chantal Machado Concordo Léo …não. tenho comércio. Mas zelo pelo bairro…um absurdo o que fizeram com o povo e o comércio …indignação
    ..
    .
  • Leonardo Augusto O bom é que todo mundo sabe uem fez isso , e na verdade 95% queria e 5% so que não mais foi bom, pois assim descobrimos quem é quem.
  • Ana Lucia Rodrigues Acabar com a música no alto dos piolhos às 18:00 foi um absurdo. Organização é uma coisa, acabar com a festa é outra .
  • Bira Da Quadra Leo é o que começamos a falar hoje. Conversar será o melhor caminho. Acho que temos que reunir todos para chegarmos ao equilibrio. Voce sabe que enquanto alguns queriam abrir totalmente o bairro outros queriam fecha-lo totalmente. E ai……..
  • Leonardo Augusto E ai que como falei 95% queria o caenaval e 5% nao queria , ai prevaleceu a minoria, ridiculo, o bar do Orlando Siqueira, nao poder abrir e ganhar seu dinheiro honesto por causa de meia duzia
  • Bira Da Quadra Leo – Nas tres reuniões tinham mais de 150 pessoas e em todas as tres reuniões, pediram a mesma coisa.Vamos esperar terminar o carnaval para podermos avaliar e imediatamente todos juntos começarem a planejar. Uma coisa é certa. Esta sendo uma tranquilidade com muita gente bonita na praça.
  • Leonardo Augusto Fazer o carnaval acabar as 19horas , alguns levando para o lado politico etc…. sinceramente Bira Da Quadra, estou decepcionado, tomara que melhore amanhã, e que o bar mais tradicional de santa tereza possa trabalhar , pois assim nao precisamos de nenhuma associação existente hoje. Sinceramente vcs nao tem ideia da revolta que criaram .
  • Fabiola Cerqueira Do Patrocinio Estou pensando aqui, só que eu conheço, tem 4 blocos que não vão sair em Santa Tereza, foram para outros bairros! Triste!
  • Rogério Roque Estamos juntos leonardo Augusto.Temos que entrarmos em acordo comum para que não percamos a boa tradição de bairro de bom carnaval e alegria!!!Estava muito além do esperado hoje.
  • Patrício Junior Santa teresa está SITIADA.
  • Bira Da Quadra Vá agora a praça ver. Estão todos la e foi acertado que o transito so vai ser aberto as 22 horas para que ã turma fique a vontade na Praça. Até defenso bateria ate as 22 horas, mas tem que haver decisão da maioria. Não se esqueça que o bairro tem muito idoso e que muitas vezes em dias comuns a baderna ia até de manha. Logo temos que entender que se sentindo incomodados se e mobilizaram. Temos que respeitar e conversar com todos para acharmos o BOM para todos. É assim que se constroi a democracia. É mesmo difícil. Tem que ter paciência e tolerância para chegarmos ao objetivo comum. Com respeito, organização e participação de todos, chegaremos lá. Temos que ser parceiros inclusive das questões de segurança do Bairro. Muitos reclamam mas poucos ajudam ou se envolvem. É como o ponto de ônibus. Todos querem ônibus passando na porta de sua casa mas não querem o ponto debaixo de sua janela.
  • Leonardo Augusto Eu so nao entendo como cidades históricas tem carnaval organizado tais como diamantina, sabara e tem mais idosos do aqui no bairro. Antigamente quando tinha banda santa era sensacional, pergunte a todos os moradores. Sao 4 dias dentre 365 que existe o carnaval, será que nao pode haver compreensão de meia duzia ? Amanhã farei de tudo para resgatar o melhor carnaval na praça duque de caxias, vou convocar a todos para que possamos fazer um excelente carnaval. E vou fazer de tudo para ano que vem , o carnaval de santa tereza seja igual 2013, mais nao sozinho .
  • Patrício Junior Estou com tigo e não abro.
  • Leonardo Augusto As vezes temos que pensar: será que esta todo mundo errado e so eu que estou certo? Tomar decisões em que estraga a diversão das pessoas pode ter um resultado bastante negativo
  • Bira Da Quadra A banda santa acabou porque saiu do controle.De tanta gente. Estamos vivendo um momento de comunicação. Mobilizam 30 mil pessoas em 30 minutos.Não podemos ser radicais. As coisas vão se ajustando com calma, respeito e entendimento. Temos que defender o de melhor para todos. E vamos continuar trabalhando. As regras foram estabelecidas anteriormente e devem ser cumpridas O bom senso fez com que hoje houvesse uma flexibilização que ocorreu com tranquilidade. Não podemos radicalizar. Vamos ajustando com tranquilidade Leo.
  • Vivian Ramos Santa Tereza tá morto.
  • Leonardo Augusto Respeito , mais nao concordo, eu e 95% dos moradores e comerciantes do bairro
  • Leonardo Augusto É so você olhar os comentários acima que verá tamanha indignação .
  • Bira Da Quadra to vendo e continuo vendo e trabalhando para todos
  • Leonardo Augusto Bira Da Quadra acho que nao vamos chegar a lugar algum, acho melhor você continuar fazendo o que você acha melhor , que eu vou fazer o que acho melhor para resgatar a tradição do bairro, antes que seja tarde . Um abraço.
  • Patrício Junior Leonardo, pode contar comigo.
  • Marcio Honorio A galera do “Pavão Misterioso” agradece a presença de todos e convoca todo mundo para amanhã novamente vir comemorar com a gente.Segunda e terça também tem.

    Foto de Marcio Honorio.
  • Cássio Sena Penso da seguinte forma do jeito que estava não podia continuar, aquela baderna na porta da casa das pessoas, mijando e tudo, mais melhorou na questão tranquilidade e segurança, mais concordo uma meia dúzia não dá, a população do bairro, na sua maioria do bairro naõ envolve para protestar, não vai votar em dia de eleição para presidente de associação, reunião no oásis , movimento salve Santa Tereza, não vai as reuniões tá aí o resultado não adianta reclamar e chorar o leite derramado.
  • Cássio Sena Temos que criar o movimento salve a Conselheiro Rocha, cegonheira o caramba
  • Bira Da Quadra o negocio é participar mais
  • Marcio Honorio Quando o povo se une em torno de um objetivo, ele consegue discutir e até mesmo impor a sua vontade. ” 1 + 1 é sempre + que 2″ ,já dizia o poeta do clube da esquina .

    Foto de Marcio Honorio.
  • Marcio Honorio Para mim, não importa a religião, a política , os promotores, ajudadores, apoiadores, etc. importa é que conseguiram “colocar esse bloco na rua”.
  • Flávia Alcântara Leonardo, Giovanne e comerciantes podem contar com meu apoio, temos que voltar a tradicao do bairro.
  • Jairo Inacio Engraçado… o Prefeitura faz da praça Duque de Caxias um canteiro de eventos o ano inteiro… uma única confusão que deu, diga-se de passagem que sem culpados pois não foi nada programado, cortam o carnaval do bairro… Aliás, nem confusão absurda foi, eu mesmo já cansei de ver coisa muito pior, como por exemplo gente tomando tiro na perna em plena rua mármore num domingo – sem carnaval nem nada… e isso em 199x… Enfim, na minha opinião, seja lá quem defendeu isso não conhece Santa Tereza e a mística que envole o bairro…
  • Elias Brito A boa tradição foi perdida a tempos, o que vemos agora é uma mistura de Funck, drogas, roubos, desordem, o bairro de charmoso estava se transformando em lugar perigoso. Como morador posso afirmar, segurança não tem preço, é o bem estar de nossas famílias que está em jogo. Não podemos colocar interesse financeiro a frente de tudo o tempo todo não, temos que pensar em um bem maior que é a comunidade que vivemos. Fico muito impressionado com o capitalismo selvagem de algumas pessoas, são capazes de tudo, passam por cima de todos para venderem latinhas de cerveja, o bem estar dos idosos, crianças e suas famílias não vale nada para eles, o negócio deles é vender bebidas, nada além! Melhor termos menos pessoas no carnaval, desde que sejam respeitosas, do que encher o bairro de pessoas que não respeitam nosso ambiente. Tb sou comerciante e não vou funcionar durante o carnaval, terei prejuízo financeiro neste momento, em contra partida acredito que com esta atitude estaremos contribuindo para resgatar a segurança e o charme do bairro, e durante o ano nós e nossos clientes poderemos desfrutar dos resultados.
  • Elias Brito Outro ponto que gostaria de abordar, a mais de três anos atrás tivemos uma alteração na lei de uso e ocupação de solo, todos os bares e restaurantes do bairro que mantinham suas mesas e cadeiras nas calçadas perderam seu direito de uso, seus alvarás siVer mais
  • Pedro Lima É VERO
  • Pedro Lima o q nos do IMPRESTA 10 é poder brincar aqui no alto dos pihos,pode iu nao
    • Sinara Cerqueira Patrocinio Neves Achei interessante um comentário: “porque Sabará, Ouro Preto, Mariana, …..
      conseguem ter carnaval organizado e nós de Santa Tereza não?”
    • Leonardo Augusto Estavamos no bolao como uma musica totalmente agradável quando as 19h me vem um fiscal e fala,
      agora ja deu tem que desligar pois o carnavak aqui tem que acabar as 19h , mais por que fiscal?
      Eu não sei te responder vc tem que perguntar as associações que tem no seu bairro. Por isso estou com essa indignação ,
      e nao me venha falar de idosos, pois as 21h o que mais tinha na praça era idoso
    BLOCO DO EU SOZINHO »Matando a sede da GALERA
     (RENAN DAMASCENO/EM/D.A PRESS<br /><br /><br /><br />
)

    Eles são tão essenciais quanto o trio elétrico, a bateria e as meninas de shortinho curto. Carregam, muitas vezes, mais de 100kg, desbravando a multidão com a destreza de bailarino e força de estivador. Empurram o carrinho com o corpo, com um tufo de notas entre os dedos de uma mão e latas e garrafas na outra. Passam pedindo “licença” e gritando quase em coro: “um é três, dois é cinco” ou “um é cinco, três é dez real” – as duas únicas faixas de preço e promoção, que servem para vender de água mineral a uísque nacional, de cachaça com mel a copo de catuaba.

    O vendedor ambulante, equipado com um bem munido isopor – daqueles todo encapados com fita adesiva e isolante, encardidos e gotejando – é uma espécie de Messias para a sedenta multidão. É a ele que os foliões recorrem quando a pior das pragas se manifesta: a seca da cerveja. Ninguém o engana: “É R$ 4, né, moço?”. “Não, R$ 5”. É a lei de mercado: se a demanda é maior que a oferta, não há pechincha. E a procura é grande, garante Danilo, que estava com a família trabalhando a todo vapor no Bloco Então, Brilha, na região boêmia da capital, sonhando vender 40 fardos de latinhas apenas ontem.

    A cotação da cevada está tão em alta que o cantor Tiago Delegado, ao fazer a propaganda do CD com as marchinhas do Bloco da Calixto, no Santo Antônio, apelou para o câmbio: “Comprem o CD, gente. Custa o mesmo que dois latões”, argumentou. Na sexta-feira, quem chegou mais cedo ao Bloco Carna Velvet, na Savassi, teve uma regalia: “É meu personal ambulante”, me explicou uma garota, brincando com o número de vendedores, àquela hora maior que o de foliões.

    Mas se engana quem pensa que o lucro vem sem suor. O ambulante do isopor chega antes de todo mundo para estacionar a Kombi ou a Brasília – quando não chega de ônibus, suplicando a boa vontade do motorista para abrir a porta traseira para subir com a mercadoria. Também precisa lidar com a modernização: as famigeradas Fiorinos equipadas, que oferecem de cachorro-quente a macarrão na chapa, além de cerveja gelada.

    Não bastasse, o ambulante do isopor tem a concorrência dos vendedores de ocasião, como o estudante de engenharia civil Fabrício Soares, que comprou 3 mil latões para vender até quarta-feira. Ou ainda dos foliões que não querem gastar além da conta, que levam o próprio isopor – ou até carrinho de supermercado, dependendo da sede, como fez uma dupla de amigos do Bairro São Lucas, que desceu ziguezagueando até a Praça da Estação.

    A vida do ambulante do isopor é dura, mas tem seus refrescos. Solange, uma simpática vendedora no Bloco da Calixto, explica: “Tem uns malas, mas tem uns bonitinhos que adoram abraçar a gente”.

    FONTE: Estado de Minas e Facebook.

TRF terá nova vara criminal em Belo Horizonte

TRF terá nova vara criminal em Belo Horizonte
Wesley Wadim, presidente da Ajufemg destaca que outras duas varas devem ser abertas em Minas

O Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), em Brasília, responsável pelos processos de Minas Gerais, anunciou, na última quinta-feira (2), a instalação de uma nova vara especial criminal da Justiça Federal em Belo Horizonte. A portaria de instalação foi publicada no Diário Oficial da União.

A unidade, cujo endereço ainda não foi informado pela Justiça, já vai abrir as portas com mais de cinco mil processos e com a promessa de agilizar as demandas da área, desafogando as três unidades criminais federais da capital – 4ª, 9ª e 11ª. Nessas varas, a fila de processos já chegou a 10 mil peças, de acordo com o presidente da Associação dos Juízes Federais de Minas Gerais (Ajufemg), Wesley Wadim Passos.

Até o fim deste ano, segundo o presidente da Ajufemg, serão implementadas outras unidades federais em Contagem, na Região Metropolitana de BH, e em Governador Valadares, no Vale do Rio Doce, em um processo de “capilarização” da Justiça que se iniciou em 2012. Ao total, serão dezoito unidades no Estado.

Em Contagem, por exemplo, que deverá cuidar de matérias tributárias, a estimativa é de um começo de atividades com 30 mil processos.

“A Vara em Belo Horizonte era para ser vara de juizado, mas mudou a designação para vara especial porque tradicionalmente a Justiça Federal Criminal é a mais assoberbada e o anúncio vai permitir um trabalho mais ágil”, afirma Wesley Wadim.

De acordo com a União, detalhes sobre a distribuição de processos e cargos serão divulgados posteriormente. Para garantir o “bom andamento” do processo de instalação da unidade, as três varas federais criminais da capital atenderam apenas casos de urgência no período de 24 de janeiro a 2 de fevereiro.

FONTE: Hoje Em Dia.


Condomínio tem legitimidade para propor ação de nunciação de obra nova contra condômino
Nunciação
Admite-se ação de nunciação de obra nova demolitória movida pelo condomínio contra condômino que realiza obra irregular que altera a fachada e traz risco para a segurança do prédio. A decisão é da Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ao negar recurso de um condômino contra o condomínio.A Turma, seguindo voto do relator, ministro Sidnei Beneti, concluiu que o artigo 934 do Código de Processo Civil (CPC), em situações como essa, confere legitimidade ao condomínio para ajuizar a ação em defesa da coletividade de condôminos que representa.

Cobertura

O condomínio ajuizou ação de nunciação de obra nova combinada com demolitória contra o condômino, pedindo a paralisação e demolição de construção irregular em uma unidade do prédio, localizado em Minas Gerais.

Segundo o condomínio, o condômino iniciou uma obra para transformar seu apartamento em cobertura, sem o consentimento formal de todos os proprietários nem licença da prefeitura, e ainda invadindo área comum do prédio e provocando alterações na fachada.

Com a obra, o condômino responsável teria contrariado o Código Civil, a convenção do condomínio e a legislação local sobre edificações e posturas. O condomínio afirmou ainda que a obra feriu a estética do prédio e colocou em perigo suas fundações, que são bem antigas.

Em primeira instância, o condômino foi condenado a demolir a obra, devolvendo o imóvel ao estado anterior. O prazo estipulado foi de 30 dias, sob pena de multa diária, além da possível conversão em perdas e danos.

O condômino apelou da sentença. O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) manteve a condenação, por entender, entre outras razões, que a obra realmente foi erguida na área comum do condomínio e descaracterizou a fachada do prédio, além de trazer riscos para a estrutura.

Legitimidade

Inconformado, o proprietário do apartamento recorreu ao STJ sustentando que a ação de nunciação de obra nova seria inadequada para o caso, já que a demanda teria caráter possessório e não envolveria direito de vizinhança.

Segundo ele, para o cabimento da ação de nunciação de obra nova, é imprescindível que a discussão verse sobre construção que esteja sendo erguida entre terrenos vizinhos, oportunidade em que seria instaurado um conflito entre o direito de construir e o direito de vizinhança. No entanto, afirmou o condômino, a ação foi ajuizada com o argumento de que a obra estaria invadindo área comum do prédio, o que tornaria inadequada a via processual escolhida.

Alegou ainda que o condomínio não é parte legítima para figurar no polo ativo da demanda, pois não faz parte do rol contido no artigo 934 do CPC, que prevê a legitimidade apenas dos proprietários, possuidores ou condôminos para o ajuizamento da ação de nunciação.

O condômino defendeu também a necessidade de formação de litisconsórcio passivo, alegando que outros proprietários de apartamentos no prédio também teriam feito obras nas mesmas condições.

Via eleita

Ao analisar a questão da via processual eleita, o ministro Sidnei Beneti rechaçou a tese do condômino. “Não obstante a petição inicial traga em suas razões argumentos de caráter possessório, há nela também fundamentos estritamente ligados ao direito de vizinhança, estando o pedido fundado não apenas na construção erigida em área comum, mas também no risco a que foi exposta a estrutura do prédio resultante das transformações ocorridas no imóvel”, disse o ministro.

Ele destacou que o TJMG, mesmo reconhecendo a invasão da área comum, considerou adequado o uso da ação de nunciação de obra nova para impedir o desenvolvimento de uma construção que poderia trazer prejuízo ao prédio como um todo. Entre outras razões, o tribunal mineiro citou que o perito reconheceu a existência de sobrecarga para a estrutura do edifício, representada pela construção de suíte, cozinha, banheiro, área de serviço e de lazer na cobertura.

Quanto à legitimidade ativa do condomínio, o relator entendeu que, embora o artigo 934 do CPC não o inclua entre os legitimados para mover ações de nunciação de obra nova contra condôminos, o dispositivo deve ser interpretado de acordo com sua finalidade, “considerando o evidente interesse do condomínio de buscar as medidas possíveis em defesa dos interesses da coletividade que representa”.

Litisconsórcio passivo

Sidnei Beneti concluiu também que não há necessidade de formação de litisconsórcio passivo com os demais condôminos que se encontrem na mesma situação que o recorrente. “A situação em comento não se enquadra nas hipóteses previstas no artigo 47 do CPC”, afirmou.

Segundo ele, o condomínio ajuizou a ação devido aos riscos que a construção representa para a estrutura do prédio, e nesses casos não há disposição legal que exija a formação do litisconsórcio.

“O litígio existente nos autos não exige solução uniforme em relação aos demais condôminos ocupantes do último andar do edifício, devendo eventual discórdia entre eles e o condomínio ser decidida em demanda própria”, disse o ministro.

FONTE: STJ.

Álcool etílico é encontrado em lote de leite de grande companhia de alimentos

Cerca de 33,5 mil litros foram contaminados. A empresa informou, no entanto, que o produto adulterado não chegou ao consumidor.

Depois de denúncias, interdições e notícias de contaminação de leites com formol e outras impurezas (VEJA AQUI!) agora a suspeita é de contaminação com álcool, e, novamente, no Sul.

A Promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor em Porto Alegre (RS) afirmou nesta sexta-feira, que recebeu do Ministério da Agricultura documentação que mostra a detecção de álcool etílico em carga de leite cru refrigerado processado pela BRF S.A. De acordo com a Promotoria, o produto contaminado foi recebido no dia 5 pela unidade da empresa localizada em Teutônia. A carga, de aproximadamente 33,5 mil litros, foi industrializada e os produtos, postos no mercado para consumo.
brf

A Promotoria afirmou que a BRF S.A. comunicará, formalmente, ao Ministério da Agricultura em quais produtos usou o leite em que houve detecção de álcool. “Contudo, o órgão fiscalizador já determinou o recolhimento cautelar dos lotes industrializados a partir do referido produto, com ampla divulgação na imprensa sobre as medidas que estão sendo adotadas”, diz a Promotoria.

Os promotores também pediram informações à empresa a fim de avaliar se houve ou não descumprimento do termo de ajustamento de conduta (TAC) celebrado, recentemente, com a BRF, “podendo, em caso positivo, haver a incidência das multas previstas no TAC”. O promotor Alcindo Luz Bastos da Silva Filho ressalta que, independentemente da fiscalização feita pelo Ministério da Agricultura, “é de responsabilidade das indústrias de laticínios analisar, previamente, o leite cru e, constatando a sua inconformidade, rejeitá-lo, impedindo que chegue ao mercado de consumo”.

brf cotochés

Em Brasília, o ministério ainda aguarda as informações da fiscalização feita no Rio Grande do Sul. Os fiscais federais estão em greve geral desde esta quinta-feira, 29, e neste sábado, 31, retomam a operação-padrão iniciada no dia 16, com atendimento apenas aos casos de emergência. Eles protestam contra a indicação de profissionais de fora do quadro dos servidores para comandar a Secretaria de Defesa Agropecuária.

brf batavo

Nota da empresa

Segundo a BRF, tão logo foi informada pela fiscalização federal sobre a “possibilidade de desvio na matéria-prima, a unidade destinou o produto para desidratação (leite em pó), segregando a produção para que não fosse distribuída ao mercado de consumo”.

A empresa garante que “nenhum consumidor teve acesso a qualquer produto com padrão de qualidade alterado, considerando-se a possibilidade de não conformidade na matéria-prima”. Segundo a empresa, o fornecedor da matéria-prima em suposta não conformidade foi imediatamente afastado do quadro de transportadores.

BRF

A associação entre as marcas Perdigão e Sadia deu origem à BRF no ano passado. Hoje, a empresa responde pela produção dos lácteos da Batavo e Cotochés.

FONTE: Estado de Minas.

Nova fórmula para levar à mesa

Pirâmide alimentar é redesenhada com o objetivo de melhorar a qualidade da dieta dos brasileiros. Nutrólogo mineiro, Enio Cardillo Vieira questiona valor dado ao feijão, que deveria estar na base

Nutrólogo Enio Cardillo alerta para consumo excessivo de batata e carne  (Beto Novaes/EM/D.A Press )
Nutrólogo Enio Cardillo alerta para consumo excessivo de batata e carne

Arroz, feijão, carne e salada. O prato presente na mesa de milhões de brasileiros é alardeado por especialistas há anos como uma combinação das mais saudáveis à mesa. Mas esse cardápio tem mudado, e para pior. A população está obesa, ainda que não seja responsabilidade só do que se consome (incluem-se aí o sedentarismo, o estilo de vida, o hábito alimentar e a atividade física), e o fast food assume importância indesejável.

.
No Brasil, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) publicou, em 2010,  dados da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF 2008/2009) indicando que o peso dos brasileiros aumentou nos últimos anos, devido à alimentação inadequada.
.
O excesso de peso em homens adultos saltou de 18,5% para 50,1% – ou seja, metade dos homens já estava acima do peso – e ultrapassou o excesso em mulheres, que foi de 28,7% para 48%.  Para resgatar a importância da boa alimentação e na tentativa de aproximar a informação, a pirâmide alimentar adaptada à população brasileira publicada em 1999 foi redesenhada para o modelo atual com 2.000 quilocalorias (kcal), atendendo a recomendação energética média diária para o brasileiro estabelecida pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).
.
Assim, no desenho atual, os alimentos estão distribuídos em oito grupos e em quatro níveis, de acordo com o nutriente que mais se destaca na sua composição. Para cada grupo são estabelecidos valores energéticos, fixados em função da dieta e das quantidades dos alimentos, permitindo estabelecer os equivalentes em energia (kcal). Outra orientação é o planejamento das refeições conforme os grupos de alimentos. A alimentação deve ser composta por quatro a seis refeições diárias, distribuídas em três principais (café da manhã, almoço, jantar), com 15% a 35% das recomendações diárias de energia, e em até três lanches intermediários (manhã, tarde e noite), com 5% a 15% das recomendações diárias de energia.

Nova.-pirâmidealimentar.Dsaude

A pirâmide alimentar foi redesenhada com o objetivo de melhorar a qualidade da dieta dos brasileiros, já que ela é o instrumento mais usado no país para nortear qualitativa e quantitativamente o padrão alimentar da população. A pesquisadora Sonia Tucunduva Philippi, do Departamento de Nutrição da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo, elaborou e publicou o primeiro trabalho sobre essa pirâmide adaptada e colaborou com o Ministério da Saúde no desenvolvimento do Guia alimentar brasileiro com os cálculos do número de porções e valor energético médio de cada uma delas, para todos os grupos alimentares e para uma dieta de 2.000 kcal. O trabalho foi apresentado no V Congresso Brasileiro de Nutrição Integrada (CBNI). “A refeição é um momento de prazer e as boas escolhas alimentares devem ser levadas em conta. Não basta falar, é preciso orientar, auxiliar e levar a informação para a população.”

.

REGIONAL VALORIZADO

.

Sonia Philippi explica que nessa mudança a preocupação foi destacar os alimentos integrais e regionais. A proposta é que sejam mais  aproveitados. “Como o hábito regional não muda rapidamente, o esforço é resgatar o bom hábito alimentar. É preciso valorizá-lo a todo momento e, por isso, é interessante torná-lo mais próximo. Então, valoriza-se, por exemplo, as frutas do Nordeste, ou o maior consumo de leite, iogurte e queijo nas regiões que têm problema de cálcio entre seus habitantes. Ou sugere-se o consumo dos doces de Minas em menor quantidade”, explica.

.
Na nova pirâmide podem-se valorizar alimentos como iogurte, leite e queijo, ricos na culinária mineira e fonte de cálcio. Segundo o Ministério da Saúde, o brasileiro deve ingerir diariamente três porções de lácteos ao dia para obter a recomendação diária desse nutriente. Dados da Secretaria de Estado de Saúde de Minas mostram que, na faixa de 10 a 19 anos, 13,8% dos mineiros tinham o índice de massa corporal (IMC) acima do recomendado. Em 2012, eram 15,1%. No Brasil, de acordo com o último Vigitel – pesquisa do Ministério da Saúde feita por inquérito telefônico –, 21,7% dos meninos e 19% das meninas estavam acima do peso em 2008/2009.

.

“Quanto mais capim comemos, melhor”

.

Com experiência de sobra, o nutrólogo mineiro Enio Cardillo Vieira usa com seus pacientes a pirâmide alimentar do laboratório americano Mayo, um dos mais respeitados do mundo. Em relação à brasileira redesenhada, ele destaca a inversão do carboidrato (arroz, pão, massa, batata, mandioca) com as frutas e hortaliças (legumes e verduras). “Quanto mais capim comemos, melhor. A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda cinco porções de uma combinação de frutas e hortaliças. E é importante saber que uma porção é um punho cerrado ou uma mão cheia. Uma laranja, uma maçã, uma mão cheia de couve. O que não se deve é abusar do produto animal. Mas a pirâmide brasileira está correta, não tem grande novidade, a não ser nos detalhes”, diz.

.

Com o carboidrato na base da pirâmide brasileira, Cardillo lembra que é preciso ter cuidado com o consumo da batata. “Ela tem o índice glicêmico elevado porque a absorção da glicose é mais rápida que qualquer outro alimento. É contraindicada para quem tem diabetes. Walter Willett, da Universidade de Harvard, desenvolveu um estudo provando que grande parte da obesidade na população é pelo consumo em excesso da batata”, aponta.

.
O médico gosta da ideia de regionalização, mas faz uma ressalva: “É importante e lúcido incentivar o consumo de cupuaçu e graviola no Amazonas ou do feijão-de-corda no Nordeste. Mas não se pode perder o óbvio de vista, que o espírito da pirâmide é atender o ser humano, que é um só”.

.
Em acordo está o perigo da gordura, que precisa ser consumida cada vez menos. Ela é o maior vilão da alimentação. “Os alimentos que mais contribuem com as calorias são carboidratos, carnes e laticínios, além dos doces e do óleo. A gordura é a mais calórica, tem 9 calorias por grama. Deve ser evitada. É epidemiológica por acarretar alto índice de obesidade”, alerta Cardillo.

.

SUBSIDIAR

.

Apesar de achar a pirâmide alimentar brasileira sensata, o nutrólogo discorda de um ponto importante. “O feijão no terceiro andar tinha de estar na base. Cereais como arroz, centeio e trigo têm deficiência de aminoácido essencial ao organismo e que precisa ser obtido da dieta. As leguminosas, como feijão, ervilha, lentilha, são ricas em lisina. Portanto, arroz com feijão é a complementação perfeita, um ajuda o outro”.

.

Ele reforça que essa combinação, consagrada no Brasil, tem sua versão espalhada pelo mundo. “No México e na América Central é o milho com feijão. Na África, lentilha mais o sorgo. Em determinados países árabes, o trigo mais o grão de bico. No extremo Oriente, o arroz se junta à soja. Essa mistura é das mais saudáveis. Inclusive, o professor Dutra Oliveira, um pesquisador em nutrição, médico e professor aposentado da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, autoridade máxima em nutrição no Brasil, propôs ao governo brasileiro subsidiar o arroz e o feijão. Os produtos ficariam mais baratos e o povo mais nutrido. Mas ninguém se interessou”, lamenta Cardillo.

.

FONTES: Estado de Minas e Dieta e Saúde.


contratos

Classificação Dos Contratos 1 Classificação Dos Contratos 2 Classificação Dos Contratos 3 Classificação Dos Contratos 4

Ao ente humano é possível contratar livremente. A lei (artigo 82, do Código Civil Brasileiro) apenas estabelece que ao contratar (trata-se de um ato jurídico) é necessário que as partes tenham capacidade de exercício, que o objeto seja lícito e que tenha forma prescrita ou não proibida pela lei. Apenas estes três requisitos.
>
Contrato, do latim “contractu”, é trato com. É a combinação de interesses de pessoas sobre determinada coisa. É “o acordo de vontades que tem por fim criar, modificar ou extinguir um Direito”, como afirmado pelo Mestre Washington de Barros Monteiro. Ulpiano, corretamente afirmou que: “duorum pluriumve in idem placitum consensus”, vale dizer contrato é mútuo consenso de duas ou mais pessoas sobre o mesmo objeto.
>
Além das condições para sua validade o contrato possui, ainda, três princípios básicos : que a vontade seja autônoma, significando, aí, a liberdade das partes na estipulação do que melhor lhes convenha; ainda, o princípio da supremacia da ordem pública ou seja a vontade das partes tem como limite os termos da legislação pertinente à matéria, aos princípios da moral e da ordem pública e, finalmente o da obrigatoriedade, donde o velho axioma de a avença fazer lei entre as partes (pacta sunt servanda).
>
Em nosso tempo caracteriza-se o contrato, efetivamente como o negócio jurídico (espécie de ato jurídico) bilateral que tem por finalidade gerar obrigações entre as partes.
>
A legislação relativa aos contratos está contida nos artigos 1079 a 1504 do Código Civil. E é interessante ressaltar que a lei pátria não conceitua contrato, como faz, por exemplo, o Código Francês, no artigo 1101 e o Argentino, no artigo 1137.
>
Analisada a questão conceitual, gostaria de exibir a classificação dos contratos por entender que tal fato é de capital importância para a interpretação e a definição da obrigação das partes.
>
Vejamos a classificação:
>
CONTRATOS BILATERAIS (OU SINALAGMÁTICOS) E UNILATERAIS: nos bilaterais nascem obrigações recíprocas; os contratantes são simultaneamente credores e devedores do outro, pois produz direitos e obrigações, para ambos, sendo, portanto, sinalagmáticos. Na compra e venda, por exemplo, o vendedor está obrigado a entregar o bem, assim que recebe o preço ajustado. Ressalte-se que nesta espécie de contrato à vista, não pode um dos contratantes, antes de cumprir a sua obrigação, exigir o cumprimento da do outro (excepeito non adimpleti contractus). Nos unilaterais, só uma das partes se obriga em face da outra. Nestes, um dos contratantes é exclusivamente credor, enquanto o outro é devedor. É o que ocorre na doação pura, no depósito e no comodato.
>
ONEROSOS E GRATUITOS: Os autores diversificam suas opiniões no tocante à discriminação: quais são os contratos a título gratuíto e quais os contratos a título oneroso? Objetivando a identificação, norteia-se pela utilidade proporcionada pelos contratos, enquanto outros fundam no ônus a respectiva diferenciação. São aspectos da doutrina, que não trarei aqui à colação. Os onerosos são aqueles que por serem bilaterais trazem vantagens para ambos os contraentes, pois estes sofrem um sacrifício patrimonial correspondente a um proveito almejado, como por exemplo, na locação em que o locatário paga o aluguel para usar e gozar do bem e o locador entrega o que lhe pertence para receber o pagamento. Os gratuitos, ou benéficos, são aqueles em que só uma das partes obtém um proveito, podendo este, por vezes, ser obtido por terceira pessoa, quando há espitulação neste sentido, como na doação pura e simples.
>
COMUTATIVOS E ALEATÓRIOS: o comutativo é o tipo em que uma das partes, além de receber da outra prestação equivalente a sua, pode apreciar imediatamente essa equivalência. No momento da formação, ambas as prestações geradas pelo contrato estão definidas, como na compra e venda. Aleatório é o contrato em que as partes se arriscam a uma contraprestação inexistente ou desproporcional, como no contrato de seguro e no emptio spei: contrato de aquisição de coisas futuras, cujo risco de elas não virem assume o adquirente.
>
CONSENSUAIS OU REAIS: consensuais são os que se consideram formados pela simples proposta e aceitação. Reais são os que só se formam com a entrega efetiva da coisa, como no mútuo, no depósito ou no penhor. A entrega, aí, não é cumprimento do contrato, mas detalhe anterior, da própria celebração do contrato. Observe-se que a doutrina moderna critica o conceito de contrato real, mas a espécie ainda é inafastável diante do nosso direito positivo vigente. Os contratos reais são comumente unilaterais posto que se limitam à obrigação de restituir a coisa entregue. Excepcionalmente, podem ser bilaterais, como acontece no contrato de depósito remunerado: a importância prática está em que, enquanto não entregue a coisa, não há obrigação gerada.
>
CONTRATOS NOMINADOS E INOMINADOS: Os nominados, também chamados típicos, são espécies contratuais que possuem denominação (nomem iuris) e são regulamentados pela legislação. Segundo Maria Helena Diniz ”o nosso Código Civil rege e esquematiza dezesseis tipos dessa espécie de contrato: compra e venda, troca, doação, locação, empréstimo, depósito, mandato, gestão, edição, representação dramática, sociedade, parceria rural, constituição de renda, seguro, jogo e aposta, e fiança”.Os inominados ou atípicos são os que resultam da consensualidade, não havendo requisitos definidos na lei, bastando para sua validade que as partes sejam capazes (livres), o objeto contrato seja lícito, possível e suscetível de apreciação econômica.
>
SOLENES E NÃO SOLENES: anote-se aqui que a classificação doutrinária se preocupou com a forma pela qual se dá o consentimento das partes.Os solenes , também chamados formais, são contratos que só se aperfeiçoam quando o consentimento das partes está perfeitamente adequado pela forma prescrita na lei, objetivando conceder segurança a algumas relações jurídicas. De regra, a solenidade se exige na lavratura de documentos ou instrumentos (contrato) público, lavrado nos serviços notariais (cartório de notas), como na escritura de venda e compra de imóvel que é, inclusive pressuposto para que o ato seja considerado válido.Os não-solenes, ou consensuais, são os que se perfazem pela simples anuência das partes. O ordenamento legal não exige forma especial para que seja celebrado, como no contrato de transporte aéreo.
>
PRINCIPAIS E ACESSÓRIOS: os principais são os que existem por si, exercendo sua função e finalidade independentemente da existência de outro.Os acessórios (ou dependentes) são aqueles que só existem porque subordinados ou dependentes de outro, ou para garantir o cumprimento de determinada obrigação dos contratos principais, como a caução e a fiança.
>
PARITÁRIOS E POR ADESÃO: os paritários são contratos em que as partes estão em situação de igualdade no que pertine ao princípio da autonomia de vontade; discutem os termos do ato do negócio e livremente se vinculam fixando cláusulas e condições que regulam as relações contratuais. Os contratos por adesão se caracterizam pela inexistência da liberdade de convenção, porque excluem a possibilidade de debate ou discussão sobre os seus termos; um dos contratantes se limita a aceitar as cláusulas e condições previamente redigidas pelo outro, aderindo a uma situação contratual que já está previamente definida. Ressalte-se se tratar de um cliché contratual, segundo normas de rigorosas, que alguém adere, aceitando os termos como postos, não podendo fugir, posteriormente do respectivo cumprimento. Nos contratos de adesão, eventuais dúvidas oriundas das cláusulas se interpretam em favor de quem adere ao contrato (aderente). O Código de Defesa do Consumidor, em seu artigo 54, oferece o conceito e dispõe sobre a admissão de cláusula resolutória. São espécies deste tipo de contrato, o seguro, o contrato de consórcio e o de transporte.
>
É verdade que esta é uma das formas de classificação, observando-se que existem outras de acordo com o entendimento dos doutrinadores, com a anotação final de que o mesmo contrato pode catalogar-se em várias classificações.
O importante é relembrar que a matéria a respeito, como dito alhures, é extensa e a previsão está contida nos arigos 1079 a 1504 do Código Civil.
>
Prof. Rui Carlos Duarte Bacciotti
>
Bibliografia:
1 . Tratado Teórico e Prático dos Contratos, volume 1, Maria Helena Diniz, Saraiva Editora, edição 1993.
2, Curso de Direito Civil, 5º volume, Washington de Barros Monteiro, Editora Saraiva, 32ª edição, 2000.
3. Curso de Direito Civil, Volume IV, Miguel Maria de Serpa Lopes, Editora Freitas Bastos, 4ª edição, 1993.
4. Direito Civil – Contratos, Rogério Marrone de Castro Sampaio, Editora Atlas, 2ª edição, 1999.
5.Direito das Obrigações – Parte Especial, volume 6,Carlos Roberto Gonçalves, Editora Saraiva, 2ª edição,1999.
6. Código de Proteção e Defesa do Consumidor – Doutrina e Jurisprudência, José Carlos de Oliveira, Editora de Direito, 2ª edição, 1999

>

FONTE: Entendeu Direito.


Emprego

Os postos do Sine de Belo Horizonte possuem 305 vagas de emprego para pessoas com experiências nas áreas de atuação e 574 para quem não tem experiência. Para concorrer a uma das posições é preciso fazer o cadastro no sistema do Sine e ter mais de 16 anos.

É importante ir até um dos postos com os seguintes documentos: carteira de trabalho, PIS/PASEP/NIT/NIS, carteira de identidade, CPF, comprovante de endereço. Quem já realizou algum curso ao longo da carreira profissional deve levar o comprovante, certificado ou diploma que comprove a conclusão da especialização.

Quem ainda não tem o currículo cadastrado no sistema, pode fazer por meio do site: http://maisemprego.mte.gov.br. Clique aqui. Lembre-se, as vagas de emprego disponíveis neste documento poderão sofrer alterações, ao longo do dia.

Confira os endereços dos postos do Sine de Belo Horizonte e veja qual fica mais perto de você:

– Sine Barreiro: rua Barão de Coromandel, 982 – Barreiro (Horário de atendimento: 8h às 17h);
– Sine BH Resolve: rua Caetés, 342 – Centro (Horário de atendimento: 8h às 17h);
– Sine Centro / NIAT: rua Espírito Santo, 505, 1º andar – Centro (Horário de atendimento: 8h às 17h);
– Sine Venda Nova: rua Padre Pedro Pinto,  1055 – Venda Nova (Horário de atendimento: 8h às 17h).

Tem experiência? Veja quais são as vagas disponíveis:

Ocupação

Nº de vagas

Experiência

Escolaridade

Remuneração

Abastecedor de linha de produção

3

6 meses

Ensino fundamental incompleto

R$ 906,00

Açougueiro

1

6 meses

Ensino fundamental completo

A combinar

Ajudante de cabista

14

6 meses

Ensino fundamental incompleto

R$ 678,00

Ajudante de eletricista

3

6 meses

Ensino médio completo

R$ 800,00

Ajudante de obras *

3

6 meses

Ensino fundamental completo

R$ 750,00

Ajudante de padeiro

7

6 meses

Ensino fundamental completo

R$ 825,00

Ajudante de serralheiro

1

6 meses

Ensino médio completo

R$ 857,00

Analista de suporte técnico

2

6 meses

Ensino médio completo

R$ 1.070,00

Atendente de balcão

3

3 meses

Ensino fundamental incompleto

R$ 678,00

Atendente de balcão

2

6 meses

Ensino fundamental completo

R$740,00

Atendente de balcão

3

6 meses

Ensino médio completo

R$ 800,00

Atendente de lanchonete

5

6 meses

Ensino fundamental completo

R$ 825,00

Atendente de lanchonete

2

6 meses

Ensino fundamental completo

R$ 800,00

Auxiliar de cobrança

3

6 meses

Ensino médio completo

R$ 678,00

Auxiliar de cozinha

1

6 meses

Não exigida

R$ 750,00

Auxiliar de dentista

1

6 meses

Ensino médio completo + curso de ASB OU TSB (Aux. De sáude bucal ou Técnico de saúde bucal)

R$ 1.000,00 + ad. Insalubridade

Auxiliar de depósito*

3

6 meses

Ensino fundamental incompleto

R$ 717,00

Auxiliar de estoque

3

6 meses

Ensino fundamental completo

R$ 906,00

Auxiliar de limpeza *

6

6 meses

Ensino fundamental incompleto

R$ 700,00

Auxiliar de limpeza*

1

6 meses

Ensino fundamental incompleto

R$678,00 +insalubridade

Auxiliar de linha de produção

1

6 meses

Ensino fundamental completo

R$ 825,60

Auxiliar de linha de produção

3

6 meses

Ensino fundamental incompleto

R$ 720,00

Auxiliar de linha de produção *

3

6 meses

Ensino fundamental completo

R$ 720,00

Auxiliares administrativos e de escritórios**

10

6 meses

Ensino médio completo

R$ 850,00

Bombeiro hidráulico

1

6 meses

Ensino fundamental incompleto

R$ 850,00

Bombeiro hidráulico

1

6 meses

Ensino fundamental incompleto

R$ 1.137,40

Borracheiro

2

6 meses

Ensino fundamental incompleto

R$ 1.183,00

Cabista

10

6 meses

Ensino fundamental incompleto

R$ 833,00

Camareiro de hotel*

4

6 meses

Ensino fundamental incompleto

R$ 777,00

Capineiro – na cultura

7

6 meses

Ensino fundamental incompleto

R$ 775,26

Chapista de lanchonete

1

6 meses

Ensino fundamental completo

R$ 800,00

Chefe de serviço de limpeza

1

6 meses

Ensino fundamental completo

R$ 900,00

Copeiro

1

6 meses

Ensino fundamental incompleto

R$ 900,00

Costureira de máquinas industriais

4

6 meses

Ensino fundamental completo

R$ 718,00

Cozinheiro de restaurante

1

6 meses

Ensino fundamental completo

R$ 840,00

Cozinheiro geral

2

6 meses

Ensino fundamental completo

R$ 800,00

Cozinheiro geral

2

6 meses

Ensino fundamental incompleto

R$ 800,00

Cozinheiro hospitalar

1

6 meses

Ensino fundamental incompleto

R$ 773,77

Cozinheiro industrial *

2

6 meses

Ensino fundamental completo

R$ 833,00

Eletricista

8

6 meses

Ensino fundamental incompleto

R$ 1.20,00

Eletricista de instalações de veículos automotores

1

6 meses

Ensino fundamental completo

R$ 1.200,00

Embalador, a mão

8

6 meses

Ensino fundamental completo

R$ 755,00

Empregado doméstico nos serviços gerais

1

3 meses

Não exigida

R$ 678,00

Empregado doméstico nos serviços gerais

1

6 meses

Ensino fundamental completo

R$ 750,00

Empregado doméstico nos serviços gerais *

1

6 meses

Ensino fundamental incompleto

R$ 678,00

Encarregado de manutenção

1

6 meses

Ensino médio completo

R$ 1.800,00

Frentista*

1

6 meses

Ensino fundamental incompleto

R$ 851,00

Funileiro industrial

1

6 meses

Ensino médio completo

R$ 1.500,00

Garagista

1

6 meses

Ensino fundamental completo

R$ 805,00

Garçom

2

6 meses

Ensino fundamental incompleto

R$ 1.200,00

Impressor digital

1

6 meses

Ensino fundamental completo

R$ 900,00

Mecânico de auto em geral *

2

6 meses

Ensino fundamental incompleto

R$ 900,00 + comissão

Mecânico de manutenção de máquinas, em geral

2

6 meses

Ensino médio completo

R$ 2.045,00

Montador de comandos e sinalização

20

6 meses

Ensino fundamental completo

R$ 749,00

Motoboy

1

6 meses

Ensino fundamental completo

R$ 800,00

Motoboy

1

6 meses

Ensino médio completo

R$ 820,00

Motoboy

1

6 meses

Ensino médio incompleto

R$ 1.100,00

Motoboy

1

6 meses

Ensino médio incompleto

R$ 1.100,00

Motorista de automóveis

1

6 meses

Ensino médio completo

R$ 1.000,00

Motorista de ônibus urbano

15

6 meses

Ensino fundamental incompleto

R$ 1.481,00

Office-boy

1

6 meses

Ensino médio completo

R$ 750,00

Oficial de manutenção

1

6 meses

Ensino fundamental incompleto

R$ 1.137,40

Operador de caixa

3

6 meses

Ensino médio completo

R$ 768,00 + comissão

Operador de caixa

3

6 meses

Ensino médio completo

R$ 768,00 + comissão

Operador de caixa

2

6 meses

Ensino médio completo

R$740,00 + quebra de caixa

Operador de caixa

1

6 meses

Ensino médio incompleto

R$ 700,00 +  COMISSÃO

Operador de empilhadeira

4

6 meses

Ensino fundamental incompleto

R$ 1.122,00

Padeiro

2

6 meses

Ensino fundamental completo

R$ 1.100,00

Pedreiro

1

6 meses

Ensino fundamental incompleto

R$ 1.160,85

Pedreiro

4

6 meses

Ensino fundamental incompleto

R$ 1.137,40

Pintor de automóveis

1

6 meses

Ensino médio completo

R$ 2.000,00

Pintor de automóveis *

1

6 meses

Ensino fundamental incompleto

R$ 1.400,00 + comissão

Pintor de obras *

3

6 meses

Ensino fundamental completo

R$ 1.000,00

Pizzaiolo

5

6 meses

Ensino fundamental completo

R$ 1.100,00

Pizzaiolo

1

6 meses

Ensino fundamental incompleto

R$ 1.156,31

Polidor de automóveis *

1

6 meses

Ensino fundamental incompleto

R$ 900,00 + comissão

Porteiro

1

6 meses

Ensino fundamental incompleto

R$ 752,10

Promotor de vendas

2

6 meses

Ensino fundamental completo

R$ 795,84

Recepcionista caixa

1

6 meses

Ensino médio completo

R$ 890,00

Repositor de mercadorias

15

6 meses

Ensino fundamental completo

R$ 900,00

Salgadeiro *

3

6 meses

Ensino fundamental incompleto

R$ 800,00

Servente de limpeza

1

6 meses

Ensino médio completo

R$ 700,00

Servente de obras

4

3 meses

Ensino fundamental incompleto

R$ 743,60

Servente de obras

6

6 meses

Ensino fundamental completo

R$ 805,98

Servente de obras

2

6 meses

Ensino fundamental incompleto

R$ 743,60

Sushiman

1

6 meses

Ensino fundamental completo

R$ 1.000,00

Técnico de enfermagem

4

6 meses

Ensino médio completo

R$ 745,00

Técnico de enfermagem do trabalho

1

6 meses

Técnico em enfermagem

R$ 897,55

Técnico de montagem

1

6 meses

Técnica em eletrônica

R$ 1.219.87

Técnico em fibras ópticas

10

6 meses

Ensino fundamental incompleto

R$ 1.200,00

Técnico em manutenção de equipamentos de informática

15

6 meses

Ensino médio completo

R$ 984,40

Técnico em nutrição

2

6 meses

Ensino médio completo

R$ 800,00

Vendedor de comércio varejista

1

6 meses

Ensino médio completo

R$ 768,00 + comissão

Vendedor de comércio varejista

2

6 meses

Ensino médio completo

R$ 768,00 + comissão

Vendedor de comércio varejista

1

6 meses

Ensino médio incompleto

R$ 785,00

Vendedor pracista

2

6 meses

Ensino médio completo

A combinar

Vendedor pracista

1

6 meses

Ensino médio completo

R$ 678,00 + comissão

Se você não tem experiência e busca uma oportunidade de emprego, confira a relação de vagas abaixo:

Ocupação

Nº vagas

Escolaridade

Remuneração

Atendente de balcão

10

Ensino fundamental completo

R$ 750,00

Atendente de lanchonete

3

Ensino médio incompleto

R$700,00

Atendente de telemarketing

15

Ensino fundamental completo

R$ 833,00

Auxiliar de contabilidade

1

Ensino superior incompleto

R$ 678,00

Auxiliar de cozinha

2

Ensino fundamental completo

R$ 825,00

Auxiliar de cozinha

5

Ensino fundamental completo

R$ 712,00

Auxiliar de cozinha

2

Ensino fundamental completo

R$ 850,00

Auxiliar de cozinha

15

Ensino fundamental incompleto

R$ 740,00

Auxiliar de farmácia de manipulação*

2

Ensino médio completo

R$ 688,00

Auxiliar de linha de produção

10

Ensino fundamental completo

R$ 798,60

Auxiliar de linha de produção *

18

Ensino fundamental incompleto

R$ 678,00

Auxiliar de linha de produção*

20

Não exigida

R$ 770,00

Auxiliar nos serviços de alimentação

8

Ensino fundamental completo

R$ 755,00

Capineiro – na cultura (vaga temporária)

6

Não exigida

R$ 775,69

Carregador e descarregador de caminhões*

2

Ensino fundamental completo

R$ 815,00

Cobrador de transportes coletivos (exceto trem) *

15

Ensino fundamental completo

R$ 740,00

Cobrador de transportes coletivos**

4

Ensino fundamental completo

R$ 740,74

Cuidador em saúde

1

Ensino fundamental completo

R$ 745,00

Cumim

3

Ensino médio incompleto

R$ 750,00

Enfermeiro do trabalho

2

Ensino superior incompleto

A combinar

Faxineiro

1

Ensino fundamental completo

R$ 750,00

Faxineiro

1

Ensino fundamental incompleto

R$ 685,00

Lavador de veículos

1

Ensino fundamental completo

R$ 678,00

Operador de caixa

2

Ensino médio completo

A combinar

Operador de telemarketing ativo

30

Ensino médio completo

R$ 741,00 + comissão

Operador de telemarketing ativo e receptivo

12

Ensino médio completo

R$ 678,00

Operador de telemarketing ativo e receptivo

10

Ensino médio incompleto

R$ 678,00

Operador de telemarketing ativo e receptivo

80

Ensino médio incompleto

R$ 678,00

Operador de telemarketing ativo e receptivo

80

Ensino médio incompleto

R$ 678,00

Operador de telemarketing receptivo

50

Ensino médio incompleto

R$ 678,00

Operador de telemarketing receptivo

50

Ensino médio incompleto

R$ 678,00

Operador de vendas (lojas)

10

Ensino médio incompleto

R$ 891,00

Repositor de mercadorias*

14

Ensino fundamental completo

R$ 720,00

Servente de limpeza

3

Ensino fundamental incompleto

R$ 700,00 + comissão

Técnico de manutenção eletrônica

6

Ensino médio incompleto

R$ 984,40

Técnico em farmácia

2

Curso técnico em farmácia

R$ 700,00

Técnico em segurança do trabalho

1

Técnico em segurança do trabalho

R$ 700,00

Vendedor pracista

40

Ensino médio completo

R$ 825,00

Vigia

10

Ensino fundamental incompleto

R$ 573,00 (p/sábados e domingos)

FONTE: Hoje Em Dia.

Serviço ajuda comparar valor que segurado ganha hoje e que receberá com a desaposentação

Rio –  Antes de entrar com processo judicial, baseado na decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) que reconhece o direito à desaposentação, o aposentado do INSS que trabalha com carteira assinada precisa ver se vale a pena mover ação. Ele pode verificar se as contribuições feitas após o benefício concedido vão resultar em aumento.Para isso, deve fazer o cálculo de quanto será a nova aposentadoria. Segundo o advogado previdenciário Eurivaldo Bezerra, o valor é obtido no site da Previdência Social (veja como abaixo).

Foto: Arte: O Dia

“O segurado vai comparar o valor que ganha com o que receberá, considerando as contribuições que fez depois que se aposentou. O novo valor é calculado na internet, em http://www.previdencia.gov.br. É preciso ter a carta de concessão do benefício que está recebendo e contracheques do trabalho atual”, explica o especialista, ressaltando que ação individual deve ser protocolada na Justiça comum.

De acordo com Bezerra, o aposentado usará os dados da carta de concessão que tem a relação de salário-contribuição de julho de 1994 até a data do pedido de aposentadoria feita ao INSS. Ele explica que os valores das novas contribuições serão retirados dos contracheques do emprego em que trabalha atualmente. O sistema da Previdência fará uma simulação, indicando quanto será o valor da aposentadoria nova.

“O resultado final mostrará se o aposentado deve ou não entrar com ação na Justiça”, afirma Eurivaldo Bezerra.

Devolução de benefício era o principal temor

Advogados ouvidos pelo DIA afirmam que a decisão de quarta-feira do STJ acabou com o principal temor de aposentados em relação à desaposentação. Guilherme de Carvalho, da G Carvalho Sociedade de Advogados, em São Paulo, explicou que muitos temiam ter que devolver benefícios já recebidos ao logo dos anos.

“Com a garantia da decisão do STJ, o aposentado ficará mais tranquilo”, diz.

Para Eurivaldo Bezerra, a possibilidade de deixar de receber a atual aposentadoria enquanto o processo tramita também provocava dúvidas nos segurados.

Benefício subirá após novo cálculo

A desaposentação beneficiará aposentados que contribuam trabalhando. Em muitos casos, os segurados terão aumento de benefício com o recálculo.

Segundo simulações feitas a pedido do DIA, pela G Carvalho Sociedade de Advogados, de São Paulo, um trabalhador que, por exemplo, se aposentou com 53 anos de idade com salário de R$ 1 mil e passou a ganhar R$1.500, ao continuar trabalhando, terá aumento de R$705,46.

Em outro caso, um aposentado que recebe R$ 1.500 e continuou no trabalho com o mesmo salário (R$ 1.500), vai ter ganho de R$ 183,67 no benefício, se entrar na Justiça.

Mas há situações, em que não é vantagem o segurado requerer novo benefício. Segundo a simulação, um trabalhador que se aposentou em 1998 pelo teto e contribuiu pelo salário mínimo por mais sete anos depois de se aposentar terá redução: perderá em torno de R$ 1 mil.

“São levados em conta o tempo de contribuição após a aposentadoria e o valor das contribuições”, explica o advogado Guilherme de Carvalho.

O garçom Adauto da Silva, 71 anos, que trabalha há 44 no Bar Brasil, na Lapa, espera se beneficiar da decisão do STJ. “O salário é descontado pelo INSS e não ganho nada”, diz.

APOSENTADORIA DE DEFICIENTE

O governo sancionou ontem a aposentadoria especial para pessoas com deficiência. A lei entra em vigor em seis meses. Para deficiência grave, o tempo de contribuição é de 25 anos (homens) e de 20 (mulheres). Deficiência moderada: 29 anos (homens) e 24 (mulheres). E leve: 33 anos (homens) e 28 (mulheres). O tempo mínimo de contribuição é de 15 anos.

FONTE: iG.


Time faz 4 a 1 no Tricolor e confirma a classificação às quartas da Libertadores

Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press

Ronaldinho e cia divertiram a massa na noite desta quarta-feira. O Atlético atropelou o São Paulo no Independência. Aplicou 4 a 1 no Tricolor e sacramentou a classificação às quartas de final da Copa Libertadores. Jô, marcando três vezes, e Tardelli despacharam o São Paulo do torneio.

O Alvinegro aguarda a definição do confronto entre Palmeiras e Tijuana-MEX para conhecer o próximo adversário. O jogo de ida, no México, ficou 0 a 0.

Antes, o Galo volta as atenções para a decisão do Campeonato Mineiro. No domingo, o time inicia a disputa contra o arquirrival Cruzeiro.

Rodrigo Clemente/EM/D.A Press

No embalo da massa

O caldeirão ferveu. Nas arquibancadas do Independência, a torcida ditou o ritmo. No campo, o time do Atlético seguiu o tom. Os primeiro minutos de jogo foram minutos de abafa. O São Paulo caía no Horto.

Assim que o árbitro uruguaio Roberto Silveira autorizou o início da partida, o Galo mostrou o cartão de visitas. Depois do tradicional lançamento para o ataque, o Alvinegro trocou passes e Jô finalizou por cima do gol. No lance seguinte, Ronaldinho sofreu falta na entrada da área. O camisa 10 cobrou e carimbou o travessão tricolor.

A explosão da torcida foi aos 17 minutos. Diego Tardelli tocou para Bernard, a bola sobrou para Jô, que fuzilou o goleiro Rogério Ceni: 1 a 0.

Depois do gol, o Atlético deixou o ritmo cair. O time passou a trocar mais passes. O São Paulo criou suas chances. Na melhor delas, aos 25 minutos, o goleiro Victor dividiu com Ganso e evitou o empate paulista.

O Galo voltou a tirar o sono da defesa são-paulina. Aos 30 minutos, Ronaldinho levantou a bola na área, Jô desviou e Ceni salvou. Quatro minutos depois, uma oportunidade incrível foi desperdiçada. Leandro Donizete cruzou e Tardelli, livre, cabeceou para fora. Aos 36, Jô tocou para trás, Bernard dominou, chutou e Rafael Toloi salvou em cima da linha.

Na etapa final, o pesadelo tricolor teve seu pior momento. Depois de Jô acertar o travessão, Bernard errar o chute de frente para o gol e Ronaldinho quase marcar de falta, Jô voltou a balançar as redes aos 17 minutos, depois de linda assistência de Bernard.

O São Paulo se perdeu em campo. No minuto seguinte, Réver deu o chutão, Toloi e Ceni vacilaram e Tardelli fez 3 a 0. Já aos 24, Ronaldinho invadiu a área, olhou para um lado, tocou para outro e Jô não perdoou: 4 a 0.

O tricolor marcou o gol de honra aos 30 minutos. Carleto chutou forte, o goleiro Victor espalmou, a bola bateu na cabeça de Luis Fabiano e entrou.

O Atlético quase ampliou aos 35 minutos. Ronaldinho Gaúcho lançou Tardelli, que finalizou e Ceni defendeu. No minuto seguinte, o craque alvinegro por pouco não fez um golaço. R10 esbanjou categoria, fez fila na defesa do São Paulo e chutou rente à trave. Foi a diversão final.

Já no fim da partida, Rosinei se desentendeu com Carleto e ambos acabaram expulsos.

ATLÉTICO 4 X 1 SÃO PAULO

ATLÉTICO
Victor; Marcos Rocha, Gilberto Silva, Réver e Richarlyson; Pierre, Leandro Donizete (Josué), Diego Tardelli (Rosinei), Ronaldinho e Bernard (Luan); Jô. Técnico: Cuca.

SÃO PAULO

Rogério Ceni; Paulo Miranda (Silvinho), Rafael Toloi, Edson Silva e Carleto; Wellington, Denilson (Ademilson), Ganso e Jadson (Maicon); Douglas e Luis Fabiano. Técnico: Ney Franco.

Motivo: Jogo de volta das oitavas de final da Libertadores
Estádio: Independência, em Belo Horizonte
Data: 8 de maio de 2013

Gols: Jô, 17min 1ºT, 17min e 24min 2ºT; Tardelli, 18min 2ºT; Luis Fabiano, 30min 2ºT

Árbitro: Roberto Silveira (URU)
Assistentes: Carlos Pastorino e Gabriel Popovits (URU)

Cartão amarelo: 
Denílson, Jadson (SAO); Donizete, Tardelli, Ronaldinho (ATL)
Cartão vermelho: Carleto (SAO); Rosinei (ATL)

Cruzeiro goleou no primeiro e se garantiu na final com triunfo por 1 a 0 no Mineirão

Ramon Lisboa/EM/D.A Press

O Cruzeiro entrou em campo sem sete titulares e o time formado praticamente por reservas demorou para engrenar contra o Villa Nova, no Mineirão. Mesmo assim, a equipe mostrou mais disposição para buscar o campo de ataque do que o adversário, que precisava golear para sonhar com uma vaga na final do Mineiro. A vantagem de 4 a 0, conquistada no duelo em Nova Lima, fez com que o time celeste dominasse as ações, apesar de apresentar uma intensidade menor em relação a outras ocasiões.

Depois de um primeiro tempo apagado, o Cruzeiro fez o gol da vitória na parte final. Em bela cobrança de falta, Egídio acertou o ângulo de William Nobre e garantiu a vitória celeste por 1 a 0. Jogadores como Dagoberto, Everton Ribeiro e Nilton fizeram falta ao esquema de Marcelo Oliveira. Eles, além de Ceará, Leo, Everton e Fábio foram poupados por causa da final do Estadual.

A missão complicada do Leão do Bonfim poderia ser compensada com outros atrativos. Uma vitória por diferença mínima, mesmo sem garantir uma vaga na final, valia para a equipe o título simbólico de campeão do interior, além de uma vaga na Copa do Brasil de 2014. Porém, com o resultado, o Tombense foi o beneficiado.

As finais do Campeonato Mineiro estão marcadas para os dias 12 e 19 de maio. O primeiro jogo será no Independência, com apenas 10% dos ingressos reservados para a torcida celeste. O duelo final será no Mineirão, mas com a inversão do mando de campo são os torcedores do Galo que ficam com o percentual menor de presentes. O Cruzeiro tem a vantagem de jogar por dois resultados iguais por ter feito a melhor campanha da primeira fase.

Primeiro tempo

Apesar da vantagem de quatro gols, o Cruzeiro começou a partida com vontade de balançar as redes. A primeira ameaça ao gol de Nobre veio de Lucas Silva, aos três minutos, em lance que obrigou o goleiro a espalmar para escanteio. O Villa levou perigo em jogada de linha de fundo, mas a defesa atrapalhou a finalização.

Aos oito minutos, o Leão foi obrigado a mexer na defesa. Com a lesão sentida por Evaldo, o jogador João Paulo entrou em seu lugar. Com isso, Cléber Monteiro foi deslocado para a defesa.

Depois de alguns minutos de jogo morno, o Cruzeiro quase abriu o placar após troca de passes. O lateral Egídio recebeu passe, na medida, e o arremate passou ao lado da trave de William Nobre.

Com sete titulares poupados e larga vantagem no placar agregado, a equipe celeste não demonstrava o mesmo ímpeto de outros jogos. Em jogada pela direita, Goulart quase alcança cruzamento de Tinga. Em outro lance de perigo, o atacante Borges mostrou disposição para roubar a bola do zagueiro, mas o passe foi interceptado.

A necessidade de golear o adversário para conseguir uma vaga na decisão não foi condizente com a postura do Villa Nova nos 30 primeiros minutos. Preso a marcação celeste, o time de Nova Lima chegou poucas vezes ao gol de Rafael.

O meia Diego Souza chegou a marcar para os donos da casa, aos 33, mas o auxiliar marcou impedimento. O gol anulado ‘nasceu’ após jogada de bola parada, em cruzamento que veio da direita. Na sequência, a torcida quase viu o primeiro gol do jogo. Borges aproveitou o erro de passe na saída de bola e finalizou, mas acertou trave.

O Leão do Bonfim deixou para atacar, pela segunda vez no duelo, no fim do primeiro tempo. Maurim tocou para o meio, e Eraldo girou, mas a bola foi para fora.

Segundo tempo

A expectativa do público presente no Mineirão é que a postura das equipes fosse mais agressiva na segunda etapa. O Cruzeiro começou marcando no campo de ataque e o Villa teve dificuldade para sair jogando.

O Cruzeiro tentou ser mais efetivo, mas apresentou erros nos passes finais. O Villa respondeu com um chute de longa distância, mas sem problemas para Rafael. Os visitantes perderam outro jogador por lesão. O lateral Maurim sentiu e entrou Renan Rodrigues.

Aos 14, o técnico Marcelo Oliveira decidiu sacar dois dos titulares remanescentes na equipe. Diego Souza e Guerreiro saíram para as entradas de Ananias e Élber. O gol celeste foi por meio de bola parada. O lateral Egídio cobrou com precisão e abriu o placar: 1 a 0. O jogador foi um dos reservas que ganhou a chance de jogar nesta quarta-feira.

O único titular do Cruzeiro mantido no segundo tempo foi Bruno Rodrigo. Os demais que entraram, foram substituídos pelo técnico. Egídio quase marcou em outro lance de falta, mas o goleiro salvou.

Cruzeiro 1 x 0 Villa Nova

Cruzeiro:
Rafael, Mayke, Bruno Rodrigo, Paulão e Egídio; Leandro Guerreiro (Ananias), Lucas Silva, Tinga e Diego Souza (Élber); Ricardo Goulart e Borges (Anselmo Ramon).
Técnico: Marcelo Oliveira

Villa Nova:
William Nobre; Rodrigo Rocha, Heitor, Evaldo (João Paulo) e Maurim (Renan Rodrigues); Cléber Monteiro, Marcelo Rosa, Max Carrasco e Tchô; Rafael Gomes e Eraldo
Técnico: Alexandre Barroso

Motivo: 2º jogo da semifinal do Campeonato Mineiro
Estádio: Mineirão, em Belo Horizonte
Data: 8 de maio de 2013, às 20h30
Gols: Egídio, aos 24 minutos
Árbitro: Wanderson Alves de Souza (MG)
Assistentes: Frederico Soares Vilarinho (MG) e Luiz Antônio Barbosa (MG)
Cartão amarelo: Rafael Gomes, João Paulo e Max Carrasco (Villa Nova)
Cartão vermelho:
Pagantes:10.965
Renda:R$ 427.755,00

FONTE: Estado de Minas.

 

Kawasaki ninja ZX 6r 636
Novos conjuntos ópticos e carenagem mais aerada

O nome Ninja tem um significado especial para os amantes das duas rodas. E, desde a última semana, eles têm motivospara comemorar, afinal a Kawasaki inicia as vendas da novíssima Ninja ZX-R6 636, apresentada nos Estados Unidos em setembro do ano passado, em abril.

O modelo chega ao país com preços de R$ 49.990 e R$ 52.990 – este segundo referente à versão equipada com sistema ABS de freios.

Em termos tecnológicos, a superesportiva realmente impressiona, com o controle eletrônico de tração (KTRC) com três modos de atuação e pela suspensão dianteira (Showa) com garfo invertido, pistões e molas separados (SFF-BP) com ajustes dedicados.
motor

O motor voltou ao deslocamento de 636 cc e ganhou 3 cv, indo a 131 cv. A unidade ganhou seletor de potência, que limita a oferta de força em 80%, no modo Low, e libera aceleração máxima no modo “Hi”.

A embreagem antideslizante também colabora para um performance superlativa, reduzindo em 25% o esforçosobre o manete. E, para pará-la, novos freios Nissin com pinças monobloco de montagem radial, mais leves e que dissipam calor mais rapidamente.

Em termos de estilo, destaque para o tanque de combustível mais estreito e para os novos conjuntos ópticos, além de maiores aberturas na carenagem para tomada de ar.

A nova Ninja ZX-R6 636 pesa 192 quilos, na versão básica, e 194 kg, na dotada de sistema ABS. Para quem curte fortíssimas emoções.



%d blogueiros gostam disto: