Antequam noveris, a laudando et vituperando abstine. Tutum silentium praemium.

Arquivo da tag: pizza

Com borda alta e muito recheio, receita é inspirada em pizza clássica de Chicago, nos EUA. Entre os seis sabores, dois são vegetarianos

Eduardo Tristão Girão/EM

O engenheiro Emerson Luiz Ribeiro viajou com frequência para Chicago, nos Estados Unidos, durante 10 anos. Nesse período, se acostumou a comer a pizza típica da cidade, a deep dish pizza: uma versão “barra pesada” da redonda, com borda mais alta que o habitual, fartamente recheada com muito queijo, molho de tomate “pedaçudo” e outros ingredientes. Pois ele se tornou dono de uma pizzaria em Belo Horizonte, a Calábria, na Floresta, e resolveu repetir a receita aqui. E ela tem nada menos que 2 kg.

Para isso, chamou o chef Kiki Ferrari, que iniciou pesquisa mais trabalhosa que o esperado. “Há vários tipos de massa da deep dish pizza. O pessoal dos Estados Unidos guarda segredo sobre isso, pois várias casas que trabalham com esse produto são franquias. Conversei com chefs gringos, participei de grupos de discussão sobre o assunto e descobri que há produtos próprios para essa massa por lá”, conta Ferrari.

Para se ter ideia, ele testou 30 receitas de massa até chegar a que agradou. Ela fica entre a da pizza e a de um empadão, em termos de consistência e sabor. E são duas camadas de massa, separando dois “andares” de recheio. Cada pizza tem 8cm de altura e peso em torno de 2kg, embora alguns sabores possam chegar a 2,2kg. O molho, feito com tomates pelados italianos cortados em pedaços grandes (“chunky”, como dizem os norte-americanos), é levemente temperado com pimenta calabresa, o que o diferencia do estilo italiano.

Como a quantidade de recheio é grande e a pizza é praticamente uma torta alta e pesada, o tempo de forno é bem maior que o de uma pizza tradicional. A casa pede uma hora de espera a partir do momento em que o pedido é feito, de maneira que é possível encomendar previamente por telefone (deixando um horário combinado) para que a espera não seja tão longa. Depois de assada, ela ainda precisa “descansar” fora do forno por alguns minutos para que fique minimamente firme ao ser partida.

Atualmente, a casa oferece seis sabores dessa mega pizza, entre eles o Super Butcher, que consiste na combinação de muçarela, molho de tomate, parmesão, pepperoni, hambúrguer de picanha moído, linguiça toscana, cebola roxa e pimante jalapeño. Há duas opções vegetarianas, uma delas com recheio farto, à base de muçarela, molho de tomate, parmesão, cebola, cogumelos em conserva, espinafre, abobrinha italiana, gorgonzola, alho frito e azeite.

Qualquer sabor custa 74,90 e, em geral, cada pizza é dividida por quatro a seis pessoas. A casa promove rodízio deste tipo de pizza, com os seis sabores, por R$ 49,90 toda última quinta-feira do mês.

.

FONTE: Estado de Minas.


Rato de metrô de NY tenta carregar pedaço de pizza para esconderijo

.
Um rato foi flagrado por um usuário do metrô  de Nova York, nos Estados Unidos, tentando carregar um pedaço de pizza muito maior do que ele próprio. O vídeo foi postado no Youtube nessa segunda-feira e em apenas 24 horas teve mais de 1,4 milhão de vizualizações..

Diante do tamanho e peso do pedaço de pizza, o roedor acabou desistindo de levar consigo o alimento, em razão de toda a dificuldade. Entretanto, ele conseguiu carregar a fatia pelas escadas do local. O roedor foi flagrado na estação “First Avenue L”, em Manhattan.

FONTE: Estado de Minas.


Pastel do Congresso com sabor de pizza irrita internautas

Conta do Instagram do Senado publicou foto de um cardápio e irritou seguidores; muitos consideraram uma vergonha

A ironia no nome de um petisco servido em Brasília tem irritado internautas. Na conta no Instagram do Senado, foi publicada a foto do cardápio de uma lanchonete da Capital Federal. A opção 619 tem o sugestivo nome Pastel Congresso. Mais sugestivo ainda é o recheio: “delicioso pastel de pizza: mussarela, tomate e orégano”.

A foto publicada na conta do Senado no Instagram homenageou o pastel Congresso, no sabor pizza
Reprodução/Instagram do Senado
A foto publicada na conta do Senado no Instagram homenageou o pastel Congresso, no sabor pizza

O nome do pastel, que claramente brinca com o fato de muitos dos crimes relacionados aos Três Poderes acabarem sem punição, exigiu uma explicação dos responsáveis pela administração da conta no Instagram do Senado. “Brasília, sede dos poderes da República, é uma cidade única. Aqui a cultura e o folclore políticos estão entranhados em cada aspecto do cotidiano, como podemos ver neste cardápio de uma tradicional pastelaria.”

Alguns seguidores se irritaram com o fato de o Senado brincar com a má fama, associada a falta de punição. “Achei inadequado. Pressupõe conivência… os esforços devem ser no sentido de mudar a imagem negativa e não corroborá-la”, escreveu agmartinazzo. Já rafaeldduartte comentou: “Porque tudo aí afinal acaba em pizza. Nesse caso um maravilhoso e sofisticado pastel de pizza, pago pelos brasileiros.” Outra seguidora (mariaisabel.andrade.165) foi direta: “Que vergolha”. O seguidor rc_pa amenizou escrevendo “Bem humorado, apesar dos riscos quando se trata de uma conta oficial de uma instituição tão importante.”

Para o seguidor fininhobarreto, “Rir da própria desgraça é uma das fontes do humor. mas essa postagem, feita por uma rede oficial, somente retrata o conformismo que os profissionais da Casa têm com as mazelas ocorridas pelos envolvidos nas duas entidades do Parlamento. E isso não é humor. Trabalhem para mudar essa imagem, e não provocar riso com esse fato. Nós podemos fazer esse tipo de piada, vocês não.”

Procurada, a Secretaria da Casa informou que aproveitou o bom humor comum na internet e que não vai retirar a foto.

FONTE: iG.


Essa gentinha não toma jeito… E ainda acha quem lhe dê voto e voz…

Deputada da “dança da pizza” critica prisão de petistas

Angela Guadagnin - Arquivo Hoje em Dia
Em 2006, Angela Guadagnin dançou no plenário da Câmara para comemorar absolvição de petista

SÃO PAULO – Sete anos e oito meses após ter sido eternizada com a “dança da pizza” na Câmara dos Deputados, Angela Guadagnin (PT-SP) voltou a defender publicamente os condenados no processo do mensalão.

Vereadora em São José dos Campos (SP) desde 2008, a petista desta vez preferiu ir à tribuna para falar sobre as prisões do ex-ministro José Dirceu e do ex-presidente do PT José Genoino, que classificou como “ato de exceção” e “desrespeito ao Estado Democrático de Direito”.

“Quando o ministro Joaquim Barbosa [presidente do Supremo Tribunal Federal] determina a prisão de algumas pessoas sem ter sido encerrado o processo, ele comete um ato de exceção, ele não está respeitando o que o Estado Democrático de Direito fala”, afirmou Angela nesta semana durante discurso na Câmara de Vereadores de São José dos Campos.

A petista afirmou que as prisões decretadas no dia 15 são um “erro do Judiciário”, já que há embargos infringentes em diversos dos casos -recursos que levarão a outro julgamento em 2014. “Esse pessoal foi condenado muito antes, condenado por uma elite brasileira, condenado pela mídia muito antes de se iniciar o processo, muito antes ainda de eles serem julgados e condenados”, disse sobre os colegas de partido.

Angela endossou seu discurso com a leitura de trechos de alguns artigos publicados nesta semana, inclusive do escritor Fernando Morais, que criticam a atuação do presidente do STF e afirmam que a prisão dos petistas foi alvo de “superexposição na imprensa”.

“Dança da pizza”

Em março de 2006, quando era deputada federal, Angela Moraes Guadagnin se levantou da cadeira que ocupava à esquerda do plenário e dançou para manifestar sua alegria ao acompanhar a absolvição do deputado e seu amigo João Magno (PT-SP), acusado de ter recebido dinheiro do mensalão.

À época, Angela chegou a pedir desculpas pelo seu comportamento mas não conseguiu se reeleger para o Legislativo em Brasília. A petista foi eleita vereadora no interior paulista em 2008 e reeleita em 2012, com 3.268 votos. Hoje é a líder da bancada do prefeito Carlinhos Almeida (PT).

Relembre

FONTE: Hoje Em Dia.


Vigilância Sanitária interdita padaria MixPão no Bairro Floresta por larvas em pizza
O proprietário da padaria receberá a multa no valor aproximado de R$ 6 mil

A Confeitaria MixPão, localizada na Avenida do Contorno, no Bairro Floresta, Região Leste de Belo Horizonte, foi interditada nesta segunda-feira depois que consumidores encontraram larvas em pizzas compradas no estabelecimento. De acordo com militares do 16º Batalhão da Polícia Militar, que foram acionados, dois clientes foram à padaria para tomar café da manhã e ao começar a comer as pizzas perceberam que o produto “estava velho e com gosto estranho” ,  logo avistando as larvas.

Mixpão

 

Os consumidores relataram ao Sargento Ronaldo, do 16º BPM, que um funcionário da padaria confirmou que a pizza estava à venda por quatro dias no local. O policial militar realizou o Boletim de Ocorrência e solicitou a presença da Vigilância Sanitária para avaliar o estabelecimento.

 

 

De acordo com a Vigilância Sanitária Regional Leste, que vistoriou o local ainda na manhã desta segunda, a interdição da padaria Mixpão se deve as irregularidades na higienização do local, maquinário fora das condições ideais de uso e mal acondicionamento de alimentos. O proprietário da padaria receberá a multa no valor aproximado de R$ 6 mil. Ainda segundo informações da Vigilância Sanitária, o estabelecimento já havia sido interditado em outra oportunidade, e após nova vistoria, foi reaberta.

 

 

A reportagem entrou em contato com as unidades da empresa em BH, mas o proprietário da padaria não foi encontrado para esclarecer o caso.

 

FONTE: Estado de Minas.



%d blogueiros gostam disto: