Antequam noveris, a laudando et vituperando abstine. Tutum silentium praemium.

Arquivo da tag: youtube

Microsoft facilitou espionagem do governo dos EUA, diz jornal
Companhia teria ajudado órgãos a burlar seus sistemas de segurança.
Empresa diz que não facilita ou dá acesso a quaiquer de seus serviços.

Prism

A Microsoft ajudou o governo dos Estados Unidos a interceptar os dados de usuários de seus serviços na internet, segundo informou reportagem publicada nesta quinta-feira (11) pelo jornal britânico “The Guardian”.

O esforço da companhia compreendeu, inclusive, um auxílio para quebrar a criptografia (embaralhamento de código) de seus serviços na internet, de acordo com documentos vazados pelo ex-agente da CIA, Edward Snowden, que trabalha para a Agência de Segurança Naciona (NSA, na sigla em inglês), responsável por programas de espionagem.

MAIS:

Em junho, o “Guardian” e o “The Washington Post” revelaram que a NSA mantém um programa de espionagem on-line chamado Prism, que monitora a troca de dados feitas pelos serviços na web de Apple , AOL, Facebook, Google, Microsoft, Yahoo!, Skype, YouTube e Paltalk.

A ajuda da Microsoft ocorreu porque a Agencia de Segurança Nacional não havia conseguido interceptar os chats na web no novo portal Outlook.com, que substituiu o site Hotmail.

Os e-mails trocados pelos usuários não eram problema, porque a NSA tinha acesso a uma versão deles antes de serem criptografados. As preocupações da agência em conseguir acessar os dados no novo portal começaram ainda quando a Microsoft testava o novo portal, em julho de 2012. O novo portal foi lançado em fevereiro de 2013.

Por conta da dificuldade, a companhia passou a trabalhar com a polícia federal dos EUA (FBI) para quebrar a criptografia dos chats.

A Microsoft afirmou, por meio de comunicado, que “quando atualiza ou melhora seus produtos não se isenta de precisar cumprir com existentes ou futuras demandas legais”.

A companhia alegou que cedeu dados de consumidores “apenas em resposta às demandas governamentais e sempre os cumpriu apenas com ordens ou pedidos sobre contas e identidades específicas”.

A colaboração não se limitou ao Outlook. A Microsoft trabalhou com o FBI também para permitir à NSA acesso facilitado ao seu serviço de armazenamento SkyDrive, que possui 250 milhões de usuários.

Decisões secretas permitiram à NSA coletar dados de internautas sem mandados judiciais individuais, desde que seus alvos não fossem cidadãos norte-americanos e não estivessem dentro do território dos EUA.

No entanto, os documentos revelados pelo “Guardian”, mostram que informações captadas pelo Prism eram compartilhados com o FBI e a CIA, serviço secreto dos EUA.

As empresas de tecnologia pressionam o governo dos EUA para que revelem em que nível ocorreram suas colaborações a programas de espionagem. O objetivo é mostrar aos usuários de seus serviços que houve preocupação em cumprir as políticas de privacidade. A Microsoft e outras empresas envolvidas negaram dar acesso aos seus servidores.

Veja a nota da Microsoft na íntegra:

“Nós temos claros princípios que guiam a resposta de toda a companhia em relação às demandas governamentais por informação de consumidores tanto via pedidos judiciais quanto por motivos de segurança nacional.

Primeiro, nós levamos  muito a sério nossos compromissos com nossos clientes e a aderência com a aplicação de leis, por isso cedemos dados de consumidores apenas em resposta a processos legais. Segundo, nosso time examina todas as demandas de perto, e nós as rejeitamos se acreditamos que não sejam válidas. Terceiro, apenas atendemos pedidos sobre contas e identidades específicas, e não responderíamos ao tipo de requisição discutida na imprensa ao longo das últimas semanas. Para ser bem claro, a Microsoft não cede a nenhum governo cobertura ou acesso direto ao SkyDrive, Outlook.com, Skype ou qualquer de nossos produtos.

Finalmente, quando atualizamos ou melhoramos produtos, obrigações legais, em certas circunstancias, requerem que nós mantenhamos a possibilidade de prover informação em resposta a pedidos legais ou mediante requisição em nome da segurança nacional. Existem aspectos nesse debate que gostaríamos de discutir mais abertamente. É por isso que solicitamos transparência adicional que pudesse ajudar todos a entender e debater esse importante assunto.”

FONTE: G1.


O novo esmalte da Chanel, Elixir, lançado durante o desfile de inverno 2014 da maison.

  • O novo esmalte da Chanel, Elixir, lançado durante o desfile de inverno 2014 da maison.

Acostumada a lançar tendências quando o assunto é moda e beleza, a Chanel desfilou sua coleção de inverno 2013 nesta terça (5), em Paris. Além das novas criações de Karl Lagerfeld, a maison também apresentou seu novo esmalte, que tem tudo para ser sucesso no mundo todo. Quem não se lembra do verde Jade ou do marrom-acinzentado Particulière, copiados a exaustão fora das passarelas?

Para a estação, a aposta da grife francesa é um tom coral avermelhado, batizado de Elixir, que começa a ser vendido no outono europeu. O esmalte é um de ponto de cor em meio a sóbria coleção, pontuada por muito preto, cinza e azul-marinho. A beleza do desfile também contou com glitter prateado, colado manualmente na pálpebra das modelos acima dos cílios.

Esta é a última criação de Peter Philips como diretor criativo de beleza da Chanel. No início de fevereiro, o maquiador anunciou que deixará o cargo para se dedicar a projetos paralelos.

Conheça as coleções do inverno 2013 das grifes de luxo na semana de moda de Paris

05 mar. 2013 – Os acessórios também receberam atenção especial na nova coleção da Chanel. Detaque para os sapatos com corrente, as luvas em couro com espetos e o gorro que ganhou o formato de capacete “Playmobil”

 

Fenômeno mundial terá uma versão mineira no Youtube

Fantasias, extravagâncias, criatividade e muita animação foram registradas na praça da Savassi, na região Centro-Sul de Belo Horizonte, na tarde deste sábado, durante a gravação da versão belo-horizontina do Harlem Shake, novo fenômeno das redes sociais.

Para quem nunca ouviu falar, o Harlem Shake começou quando Filthy Frank, um usuário conhecido no YouTube, gravou um vídeo bastante peculiar com quatro amigos fantasiados, dançando ao som de uma música eletrônica do DJ e produtor nova-iorquino Baauer.

O vídeo, considerado a maior tendência do mês pelo YouTube, já teve mais de 12 mil versões publicadas no site. As versões, que duram em nédia 30 segundos, são divididas em duas etapas. Na primeira , um dos participantes dança sozinho enquanto os outros presentes realizam atividades corriqueiras. Em seguida, todos começam a “dançar loucamente” em fantasias ou qualquer outro traje.

De acordo com balanço divulgado pela Polícia Militar, na capital mineira, a gravação da versão, que teve início por volta das 16h30 e durou menos de 20 minutos, reuniu entre 500 e 700 pessoas. A iniciativa partiu de Lucas Feliz, um dos sócios das casas noturnas Mary in Hell e DDuck, na Savassi.

FONTE: O Tempo.

A mulher que expôs em rede social na internet a traição que sofreu da melhor amiga foi condenada a pagar R$ 67 mil de indenização à suposta amante do ex-marido, em Sorocaba (SP). A decisão, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), ainda admite recurso.

Uma briga entre duas amigas de Sorocaba, no interior de São Paulo, tomou proporções inesperadas após uma delas descobrir que a outra seria a amante do marido, resolver gravar o acerto de contas e postar um vídeo na internet. A advogada Vivian Almeida de Oliveira, de 34 anos, colocou no YouTube um vídeo de 10 minutos no qual aparece tirando satisfação com a mulher que ela afirma ser a amante de seu marido há cinco anos. A suposta amante – que no vídeo chega a apanhar de Vivian – registrou ocorrência em 28 de junho por lesão corporal na Delegacia Seccional de Sorocaba, alegando que a discussão começou por “questões de filhos”. O vídeo tem, na verdade, 1 hora e 20 minutos, mas o que está na internet foi uma edição de 10 minutos que ela queria que ficasse disponível apenas em sua página do Orkut. “Eu não tinha noção. Em princípio achei que [o vídeo] ficaria só no meu círculo de amigos”, disse. O vídeo, no entanto, acabou sendo visto por um grande número de pessoas, que o republicaram no site de compartilhamento. Por pressão dos filhos, ela tirou o vídeo do ar no mesmo dia da sua página do Orkut. Um dia depois ela também o apagou no YouTube. Mas já era tarde: outros internautas já haviam baixado o arquivo e o postado novamente no YouTube.

“O que houve foi mais confidência, troca de fraternidade e companheirismo do que propriamente um relacionamento” Marido da advogada

A mulher que ela diz ser a amante também é casada. Os dois casais mantinham uma longa relação de amizade. “Nós fomos padrinhos do casamento deles há anos. Ela é madrinha do meu filho”, contou. A advogada afirmou que sempre teve um elacionamento tranquilo com o marido, com quem era casada havia 11 anos. “Ele era um ótimo pai, marido”, disse. “Quando comecei a investigar [após ouvir rumores da traição], nem eu acreditava. Até hoje eu preciso ver o filme para acreditar.” “O difícil é que eles mantinham a relação até na minha própria casa e em horários esporádicos, dos quais eu nunca cheguei a suspeitar”, afirmou. Na gravação, Vivian aparece contando para a amiga que teve acesso aos e-mails que o marido dela trocou com ela durante cinco anos. “Mesmo assim, ela continuou dissimulada”, afirmou a advogada. Questionada se agiu como advogada ou como uma mulher traída, Vivian negou que o vídeo se tratasse de uma revanche. “Foi uma reação feminina, embora fria. Não foi vingança, não foi ódio. Foi para todo mundo [que duvidava] saber mesmo. Mas eu não sou coitada”, afirmou.

Na hora do acerto de contas, ela reconheceu que perdeu a cabeça. “Dei uns dois ou três tapas nela, mas não foi nada demais. Ela também me chutou”, disse. As imagens mostram o momento em que a advogada puxa os cabelos da mulher e ela acaba caindo da cadeira onde estava sentada. O marido de Vivian – que pediu para não ter o nome divulgado – se defendeu. “O que houve foi mais confidência, troca de fraternidade e companheirismo do que propriamente um relacionamento”, afirmou. “Se eu pudesse voltar no tempo, eu não teria uma relação paralela.” O marido da advogada, no entanto, disse que não viu o vídeo e que ficou sabendo dele por meio de parentes. “Não tenho nada a comentar sobre a atitude dela, mas eu a compreendo. No lugar dela eu agiria diferente”, disse. Ao falar da advogada, ele afirmou que ela é muito determinada. “Ela não é vingativa nem maldosa”, disse. Procurados pela reportagem do G1, a mulher agredida e seu marido não retornaram as ligações. Boletim de ocorrência foi registrado Segundo a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP), a mulher apontada como amante do marido de Vivian registrou ocorrência por lesão corporal no dia 28 de junho, na Delegacia Seccional de Sorocaba.

O caso teve repercussão nacional em 2010. Depois de descobrir que o marido a traía com a amiga, a advogada V.O., de 35 anos, chamou a mulher em sua casa e gravou um vídeo em que mostrava as provas da traição e a agredia. A mulher traída postou o vídeo em sua página no Orkut, mas as cópias foram parar no YouTube.

Além de destratar a rival, ela a agarrou pelos cabelos, derrubando-a sobre a cadeira. A suposta amante, J.C., que também era casada – os casais eram amigos -, entrou com ação por danos morais. De acordo com o advogado dela, Márcio Leme, a decisão não levou em conta a traição, mas a humilhação pública sofrida pela cliente.

O TJ-SP acatou a tese de que não se pode expor a privacidade de outra pessoa. Para Leme, o tribunal considerou que V. praticou um ato ilícito ao ter planejado a ação, além de ter declarado à imprensa, na época, que o fez por vingança. Segundo o advogado, o valor da indenização não repara a humilhação sofrida pela vítima, mas ao menos penaliza a autora da ofensa. A advogada informou que vai entrar com recurso.

FONTE: Yahoo e Itaparica On Line.



%d blogueiros gostam disto: